Busca

18:09 · 09.02.2018 / atualizado às 18:09 · 09.02.2018 por

Do www.portalinvestne.com:

A operadora de telefonia Oi  está pagando a segunda parcela aos credores que participaram do Programa para Acordo com Credores, quitando os 10% de dívida remanescente para quem tinha até R$ 50 mil a receber e optou por aderir à iniciativa. Assim, irá desembolsar R$ 21 milhões nessa etapa do programa. Foram cerca de 30 mil acordos fechados em todo Brasil. O prazo de pagamento da segunda parcela era de até 10 dias a partir da publicação da homologação do Plano de Recuperação Judicial, que ocorreu em 5 de fevereiro, e o pagamento é feito diretamente na conta dos credores que aderiram ao programa.

A íntegra está aqui.

17:07 · 09.02.2018 / atualizado às 17:19 · 09.02.2018 por

O presidente do Congresso, senador Eunício Oliveira (MDB), conseguiu arrancar do Palácio do Planalto um compromisso: projeto que libera R$ 2 bilhões para acudir financeiramente as prefeituras. A matéria já deverá se votada no próximo dia 20.

Com a medida, Eunício cumpre um acerto que fez com prefeitos no início deste mês. Em reunião na sede do Banco do Nordeste, em Fortaleza, o senador garantiu que empenharia esforços para tentar a ajuda. O momento político foi uma força e tanto.

18:08 · 07.02.2018 / atualizado às 07:11 · 06.02.2018 por

A apresentação de preços de produtos no comércio pode mudar para consumidores com acuidade visual limitada. Ou seja, para pessoas com dificuldades para enxergar.

E acredite: essa seria uma medida política.

É que a Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços da Câmara federal aprovou proposta nesse sentido.

Os deputados federais cearenses Adail Carneiro (PP) e Vaidon Oliveira (Pros) fazem parte da Comissão.

07:06 · 07.02.2018 / atualizado às 07:08 · 06.02.2018 por

Da Coluna Comunicado, do jornal Diário do Nordeste:

A Prefeitura de Fortaleza planeja empatar R$ 33,828 milhões na requalificação e adaptação de praças e outros espaços públicos. A ação será atribuída à Secretaria Municipal de Infraestrutura, o órgão que atualmente mais movimenta dinheiro do contribuinte. Desde as gestões de Juraci Magalhães (1990-1993 e 1997-2005) não surgia na cidade proposta tão ampla e ambiciosa de intervenções. E a cobertura é geral, deve-se notar: da Praia do Futuro à Barra do Ceará, do Mucuripe ao Conjunto Prefeito José Walter.

O projeto não leva em conta a divisão de Fortaleza em sete secretarias regionais. Optou-se por fatiar a cidade em quatro lotes. Para o primeiro, o segundo e o quatro fixaram-se valores de R$ 8,165 milhões; para o quatro, a verba é mais volumosa R$ 9,332 milhões.

04:51 · 06.02.2018 / atualizado às 07:13 · 06.02.2018 por

Servidor que é da Guarda Municipal, o vereador Mário Cruz (PSD) achou de jogar para a galera.

E está defendendo que a Prefeitura de Fortaleza crie uma instituição específica para a formação de agentes do órgão.

Márcio propõe que a sugerida “Academia da Guarda Municipal” se submeta às regras que orientam os estabelecimentos de ensino da atividade policial – que estão, atualmente, entre as que treinam o pessoal da Guarda.

E ressurge a antiga discussão: Guarda Municipal é ou não é Polícia?

10:51 · 03.02.2018 / atualizado às 06:53 · 02.02.2018 por

Essa é interessante: os deputados estaduais reabriram ontem o plenário na Assembleia.

E com reforços na segurança – algo que o cidadão comum não tem nem que queira. A Polícia Militar colocou nova viatura para patrulhar o entorno da sede do Poder e PMs vão circular a área em motos.

Aliás, todos os integrantes da Companhia de Guarda da AL fizeram curso de tiro em janeiro.

08:17 · 03.02.2018 / atualizado às 07:21 · 01.02.2018 por

Artista que faz o Blues cearense respirar com mais brilho, sonoridade, timbre e volume, a cantora Marília Lima grava CD hoje, a partir das 19 horas.

Mas não é gravação corriqueira, deve-se dizer. É que Marília e o Centro Urbano de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cuca) do Jangurussu fizeram parceria.

O CD, ao vivo, está tendo pré e pós- produção e divulgação tocados por alunos do Cuca.

06:50 · 03.02.2018 / atualizado às 06:51 · 02.02.2018 por

Hoje, na Coluna Comunicado, do Diário do Nordeste:

Fumantes podem contribuir, mesmo que por tabela, com ações de saúde nas áreas federal, estadual e municipal. Explicando: o Fundo Nacional de Saúde está de olho em impostos pagos por derivados do tabaco. São quatro impostos que estão na mira – os de Importação, de Exportação, sobre Produtos Industrializados e sobre a Renda de Pessoas Jurídicas. Há um projeto na Câmara dos Deputados, oriundo do Senado, que dá novo direcionamento ao recursos, que são divididos entre as três esferas de administração. O mesmo pode ficar valendo para parte da tributação relativa a medicamentos.

Os deputados cearenses Odorico Monteiro (PSB), como titular, e Adail Carneiro (PP), Danilo Forte (DEM), Moses Rodrigues (PMDB), José Guimarães (PT) e Raimundo Gomes de Matos (PSDB), como suplentes, integram a Comissão de Seguridade Social e Família, um dos caminhos pelos quais o texto tem de passar se tiver de virar lei. Ou de virar fumaça.

07:17 · 02.02.2018 / atualizado às 07:18 · 02.02.2018 por

Notícia boa: a Prefeitura de Caucaia e a entidade religiosa Embaixada Cristã da Coreia do Sul no Brasil, que é relacionada à Igreja Batista, firmaram parceria para analisar a implantação de mudanças nas estratégias de desenvolvimento social do município.

Caucaia deve inaugurar um programa de desfavelização e erradicação de pobreza elaborado pela Embaixada.

A proposta para Caucaia terá como modelo uma série de experiências de desfavelizalção implantadas na Coreia do Sul, país que aparece atualmente entre as 12 maiores economias do planeta.

Apesar da localização privilegiada no ranking, há 50 anos a Coreia do Sul tinha um cenário de miséria preocupante. E iniciou, então, uma escalada de crescimento, trocando a condição da pobreza pela do desenvolvimento.

07:12 · 02.02.2018 / atualizado às 07:13 · 01.02.2018 por

Publiquei hoje na Coluna Comunicado, do Diário do Nordeste:

As casas legislativas estão retomando – ainda que só para efeito de calendário – as rotinas de plenário. Mas têm a possibilidade, assim, de destravar um período de acúmulo de demandas. Não só no que se refere à apreciação de propostas, mas também no que diz respeito aos debates e à oposição de argumentos entre os parlamentares. O ideal, no entanto, tende a não ser o real. É que nesses primeiros dias pós-recesso – como sempre costuma acontecer – o tempo vai ser insuficiente para o cumprimento de ritos institucionais, espremido entre as festas de fim de ano e o Carnaval.

E como o ano é de eleições, as pautas política e parlamentar devem ser orientadas pela caça aos votos. No primeiro semestre, com os partidos tentando se arranjar para enfrentar as urnas. No segundo, com os candidatos se acotovelando em busca de projeção pública. E a segurança sempre ganhando projeção nos debates.