Busca

Autor: Roberto Moreira


19:13 · 27.07.2017 / atualizado às 19:13 · 27.07.2017 por

Destaque entre mais de 150 inscritos de todo o Brasil, Fortaleza é um dos 40 participantes do curso “Como criar Modelos de Negócios para DOTS”, organizado pelo WRI Brasil Cidades Sustentáveis, com apoio da Children’s Investment Fund Foundation (CIFF) e da Citi Foundation, que acontece nesta quinta e sexta-feira (27 e 28/07), em São Paulo. A Secretária Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente, Águeda Muniz, participa do encontro que capacitará os participantes a estruturarem modelos de negócios eficientes para o investimento em Desenvolvimento Orientado ao Transporte Sustentável (DOTS) nas cidades.

O curso oferecerá os conhecimentos necessários para identificar como os investimentos em projetos DOTS são organizados, desde a composição de seus elementos e a estruturação dos mecanismos de financiamento até os arranjos legais.

Participam do evento administradores e técnicos municipais das áreas de desenvolvimento urbano e transporte, agentes do setor imobiliário e do setor privado em geral relacionados a investimentos urbanos.

19:12 · 27.07.2017 / atualizado às 19:12 · 27.07.2017 por

A vice-governadora do Ceará, Izolda Cela, participou nesta quinta-feira (27), em Recife-PE, de reunião do Conselho Deliberativo da Sudene (Condel), com a participação de governadores de toda a região Nordeste. Entre os temas debatidos estava proposta de inclusão de 32 novos municípios cearenses na região do semiárido, reconhecida pelo Governo Federal.

“Estamos empenhados para apresentar nossos estudos sobra a revisão da espacialização do semiárido nordestino. Instituímos um comitê técnico para avaliação. Já conseguimos a aprovação da inclusão de 15 municípios e, na resolução, foi aberta a possibilidade de recurso para incluir outros. A expectativa é que tenhamos ainda este ano uma resposta positiva”, disse Izolda Cela.

Os 15 municípios cearenses que terão a inclusão garantida no mapa de localidades classificadas como semiáridas são: Acaraú, Amontada, Beberibe, Cascavel, Fortim, Granja, Marco, Martinópole, Moraújo, Morrinhos, São Luís do Curu, Senador Sá, Tururu, Uruoca e Viçosa do Ceará.

Os 32 novos municípios do Ceará possuem parâmetros técnicos compatíveis com os requisitos exigidos. Com o redimensionamento, os municípios passam a ter acesso a políticas públicas e financiamentos governamentais diferenciados, compatíveis com a situação hídrica local. As cidades também terão prioridade no acesso a recursos do Fundo Constitucional do Nordeste (FNE). O Condel decidirá com base em estudo do grupo de trabalho, criado para analisar o assunto.

Imagem removida pelo remetente. web_IMG-20170727-WA0032.jpgNo encontro, também foram discutidas propostas para ajustar diretrizes e prioridades do FNE e FDNE, ainda para o exercício de 2017. As medidas pretendem ampliar o apoio a projetos destinados ao reaproveitamento de resíduos sólidos e à geração, transmissão e distribuição de energia, dentre outras áreas.

Semiárido

Para a delimitação do semiárido, é preciso se inserir nos seguintes critérios: precipitação pluviométrica média anual igual ou inferior a 800mm; índice de Aridez de Thornthwaite igual ou inferior a 0,50; percentual diário de déficit hídrico igual ou superior a 60%, considerando todos os dias do ano.

Na transmissão ao vivo feita pelo Facebook na última terça-feira (25), o governador Camilo Santana destacou a importância da reunião. “Essa é uma reunião importante, pois, dentro da pauta, tem os municípios cearenses que não são considerados inclusos dentro do semiárido, prejudicando esses municípios na conquista de políticas públicas. Todos os estudos já foram feitos e técnicos justificam que muitos destes já deveriam fazer parte. Essa é uma luta de muitos prefeitos e muitos deputados”, afirmou.

Confira a lista dos municípios incluídos na região do semiárido aqui.

19:11 · 27.07.2017 / atualizado às 19:11 · 27.07.2017 por

A administração do Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza, foi assumida pela empresa alemã Fraport nesta quinta-feira (27). A solenidade oficial de concessão do equipamento aconteceu em Brasília, onde participaram o governador do Ceará, Camilo Santana, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, o embaixador da Alemanha no Brasil, Georg Witschel, a vice-presidente da empresa, Aletta Masembach, e outros representantes da operadora internacional. Além do equipamento cearense, arrematado em junho pela multinacional por R$ 425 milhões, a Fraport será responsável, ainda, pelo Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre.

O chefe do Executivo explicou que, neste primeiro momento, a nova operadora vai comandar o aeroporto de Fortaleza em diálogo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). “A partir de agora, a Fraport assumirá transitoriamente o aeroporto (Pinto Martins), juntamente com a Infraero. Em janeiro, ela assumirá sozinha”, disse.

Ainda segundo Santana, valor da ordem de R$ 2 bilhões será investido na modernização do terminal nos próximos anos. “Isso vai ampliar a movimentação do aeroporto, atraindo voos internacionais. Muita coisa tem sido feita desde o leilão até agora. A Fraport tem trabalhado muito em estratégias”, garantiu. O Aeroporto de Fortaleza embarca 6,3 milhões de passageiros por ano. Em 2047, sob o comando da Fraport, esse número deve chegar a 29,2 milhões por ano.

As projeções, de acordo com o governador, é tornar o aeroporto de Fortaleza um grande centro de conexões (hub) para voos do mundo inteiro, a exemplo do aeroporto de Frankfurt, na Alemanha, também administrado pela Fraport. Santana visitou o terminal alemão no último mês de junho. “Conhecemos todas as instalações e ficamos impressionados com o tamanho e a infraestrutura do aeroporto. Não tenho dúvidas de que, com os investimentos que a Fraport fará, teremos um dos aeroportos mais modernos do mundo e que poderá ser um grande centro de conexões para receber novos voos, com mais qualidade e eficiência para os passageiros”, argumentou durante a viagem.

O diretor da Fraport, Klaus Jeschcke, esteve em Fortaleza em abril deste ano e também acompanhou a visita do governador ao Aeroporto de Frankfurt. Ele afirmou que não medirá esforços para tornar o aeroporto cearense um dos melhores terminais do mundo. “Nós sabemos como operar um HUB, e as companhias aéreas estão cientes de que a Fraport sabe operar um centro de conexões. Nós entendemos o que é necessário para desenvolver o serviço e vamos oferecer toda a estrutura para isso”, assegurou.

Hub

Além do Aeroporto Internacional Pinto Martins, competem por um hub os terminais de Salvador e Recife. A Air France-KLM decidirá entre eles qual realizará voos diretos do Nordeste para Paris (França) e para Amsterdã (Holanda). O anúncio ainda não foi feito devido à instabilidade política-econômica pela qual o Brasil passa.

19:08 · 27.07.2017 / atualizado às 19:08 · 27.07.2017 por

A vice-governadora do Ceará, Izolda Cela, participou nesta quinta-feira (27), em Recife-PE, de reunião do Conselho Deliberativo da Sudene (Condel), com a participação de governadores de toda a região Nordeste.

Entre os temas debatidos estava proposta de inclusão de 32 novos municípios cearenses na região do semiárido, reconhecida pelo Governo Federal.

15 municípios já foram incluídos na lista: Acaraú, Amontada, Beberibe, Cascavel, Fortim, Granja, Marco, Martinópole, Moraújo, Morrinhos, São Luís do Curu, Senador Sá, Tururu, Uruoca e Viçosa do Ceará. Outros 17 aguardam o reconhecimento.

Acompanhada do secretário dos Recursos Hídricos do Ceará, Francisco Teixeira, a vice-governadora Izolda Cela apresentou os estudos sobra a revisão da espacialização do semiárido nordestino.

O secretário dos Recursos Hídricos, Francisco Teixeira, destacou a importância do reconhecimento destes municípios em pertencerem ao semiárido.

O secretário Teixeira citou o exemplo de Beberibe, que agora foi reconhecido como pertencente ao semiárido, mas que antes enfrentou problemas.

Francisco Teixeira destacou a atuação do governador Camilo Santana na articulação junto ao Governo Federal e lideranças cearenses para conseguir reconhecer os 15 municípios cearenses como pertencentes ao semiárido.

No encontro, também foram discutidas propostas para ajustar diretrizes e prioridades do FNE e FDNE, ainda para o exercício de 2017. As medidas pretendem ampliar o apoio a projetos destinados ao reaproveitamento de resíduos sólidos e à geração, transmissão e distribuição de energia, dentre outras áreas.

Para a delimitação do semiárido, é preciso se inserir nos seguintes critérios: precipitação pluviométrica média anual igual ou inferior a 800mm; índice de Aridez de Thornthwaite igual ou inferior a 0,50; percentual diário de déficit hídrico igual ou superior a 60%, considerando todos os dias do ano.

14:37 · 27.07.2017 / atualizado às 14:38 · 27.07.2017 por

A Academia Cearense de Direito apresentou ao Deputado Federal André Figueiredo, minuta de projetos de leis para tramitação na Câmara Federal.

1. Colocação no rótulo de alimentos de informações sobre a idade em que pode ser consumido, evitando, assim, óbitos de crianças por asfixia.

2. Obrigatoriedade da disciplina da literatura de cada Estado no fluxograma dos Cursos Superiores de Letras no Brasil. Ex: Cátedra de Literatura Cearense, cátedra de Literatura Paulista, Cátedra de Literatura Baiana, etc.

A Academia Cearense de Direito tem como foco principal o empenho nas questões educacionais e sociais. Esses projetos tramitando na Câmara dos Deputados se consolidam em mais uma conquista da ACED.

13:13 · 27.07.2017 / atualizado às 13:13 · 27.07.2017 por

Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (27) mostra os seguintes percentuais de avaliação do governo do presidente da República, Michel Temer (PMDB):

Ótimo/bom: 5%
Regular: 21%
Ruim/péssimo: 70%
Não sabe/não respondeu: 3%

Segundo o Ibope, a aprovação de 5% é o menor índice desde o início da série histórica do instituto, que teve início em março de 1986. Antes do resultado de Temer, o pior havia sido o do ex-presidente José Sarney, que em junho/julho de 1989 teve 7% de ótimo/bom.

O instituto de pesquisa ressaltou que, por conta da margem de erro da pesquisa de dois pontos percentuais para mais e para menos, tecnicamente Temer e Sarney estariam empatados.

O levantamento do Ibope, encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), foi realizado entre os dias 13 e 16 de julho e ouviu 2 mil pessoas em 125 municípios.

O nível de confiança da pesquisa divulgada nesta quarta, segundo a CNI, é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

Esta é a segunda pesquisa Ibope encomendada pela CNI divulgada neste ano. No último levantamento, de março, Temer aparecia com aprovação de 10% dos entrevistados, enquanto 55% consideravam o governo “ruim/péssimo” e 31%, “regular” – à época, 4% não souberam opinar ou não responderam.

Desde que Temer se tornou presidente efetivo, após o impeachment de Dilma Rousseff ser aprovado pelo Congresso Nacional, esta é a quarta pesquisa Ibope encomendada pela CNI (as anteriores foram divulgadas em março deste ano, em dezembro e em outubro de 2016; houve uma em julho do ano passado, mas Temer ainda era presidente em exercício).

Veja o pior índice de aprovação de cada presidente, segundo pesquisas do Ibope, desde março de 1986:

O pior índice de aprovação de cada presidentes desde março de 1986

Presidente                            Ótimo/bom                            Data da pesquisa

José Sarney                                      7%                                 junho/julho de 1989
Fernando Collor                            12%                                 agosto de 1992
Itamar Franco                                12%                                 janeiro de 1994
Fernando Henrique Cardoso      16%                                 julho de 1999
Luiz Inácio Lula da Silva             29%                                 junho de 2004; setembro de 2005 e dezembro de 2005
Dilma Rousseff                                9%                                 junho de 2015 e dezembro de 2015
Michel Temer                                   5%                                 julho de 2017

Fonte: Ibope

12:22 · 27.07.2017 / atualizado às 12:22 · 27.07.2017 por

O Governo Federal vai assinar os contratos para concessão dos aeroportos de Fortaleza (CE), Salvador (BA), Florianópolis (SC) e Porto Alegre (RS), na sexta-feira (28/7), com as empresas Fraport AG Frankfurt Airport Services, Zurich Airport e Vinci Airport, vencedoras dos aeroportos leiloados em março. Os grupos vão pagar ao governo 25% do valor mínimo de outorga mais o ágio ofertado, que totaliza R$ 1,46 bilhão. Esse valor deve ser pago à vista. Os investimentos nesses terminais devem chegar a R$ 6,61 bilhões ao longo da concessão.

Os prazos dos contratos são de 30 anos, exceto Porto Alegre, que é 25 anos, e todos são prorrogáveis por mais cinco. De outorga, os concessionários vão pagar, no total, R$ 3,72 bilhões, sendo uma parte à vista (25% + ágio), na assinatura dos contratos, e as demais em parcelas anuais. Os valores serão destinados ao Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC).

Os outros 75% restantes serão pagos anualmente durante o prazo da concessão, tendo uma carência de cinco anos e outorga crescente até o décimo ano. Também haverá a cobrança de contribuição variável de 5% sobre a totalidade da receita bruta a ser recolhida anualmente para o FNAC.

Para o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, a assinatura dos contratos, dentro do prazo previsto pelo Programa de Investimentos de Parcerias (PPI), demonstra o bom trabalho realizado pelo governo. “Teremos novas empresas concessionárias, que vão agregar experiência internacional, competitividade e inovação ao setor. Tenho certeza que essa parceria vai trazer mais qualidade e conforto aos passageiros”, avaliou.

Após a assinatura dos contratos pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), inicia-se a fase de transição operacional (Fase IA), que terá duração de 7 a 10 meses, quando começa a operação assistida. Durante essa etapa, a Infraero realiza a operação dos aeroportos com o acompanhamento da concessionária e tem duração mínima de 70 dias. Posteriormente, inicia-se a operação por parte do novo concessionário junto com a estatal, que pode durar de três a seis meses. Os grandes investimentos em infraestrutura ocorrem após a conclusão dessas fases.

INVESTIMENTOS – Após o aceite, os concessionários precisam realizar melhorias nos respectivos aeroportos para garantir mais segurança e conforto aos passageiros, um investimento total estimado em R$ 6,61 bilhões.

Entre pontos que precisam de ajustes imediatos estão: condições dos banheiros e fraldários, limpeza do terminal, sinalizações dentro e fora do aeroporto, disponibilização de internet wi-fi (sem fio) gratuita de alta velocidade, melhoria do sistema de iluminação das vias de acesso de veículos e estacionamentos, revisão dos sistemas de climatização, escadas rolantes, esteiras rolantes, elevadores e esteiras para restituição de bagagens.

Também será cobrado dos operadores a correção de fissuras, infiltrações, manchas e desgastes na pintura de paredes, pisos e forros (inclusive área externa) dos terminais de passageiros.
Entre os principais investimentos de infraestrutura que deverão ser realizados pelos futuros operadores estão a ampliação dos terminais de passageiros (novo terminal no caso do Hercílio Luz, em Santa Catarina), dos pátios de aeronaves e das pistas de pouso e decolagem. Também estão previstos o aumento do número de pontes de embarque, ampliação dos estacionamentos de veículos.

LEILÃO – No leilão realizado, em março, na BM&FBovespa, a Fraport arrematou o Aeroporto Internacional de Porto Alegre (RS), com uma oferta de R$ 290,5 milhões (valor mínimo era de R$ 30,5 milhões) que representa um ágio de 852%; e o Aeroporto Internacional de Fortaleza, no Ceará, por R$ 425 milhões (valor mínimo era de R$ 360,2 milhões), um ágio de 17,98%. A empresa alemã vai precisar investir R$ 3,301 bilhões nos dois terminais.

A francesa Vinci, com ágio de 113,25%, levou o Aeroporto Internacional de Salvador, na Bahia. O consórcio deu um lance de R$ R$ 660,9, a oferta mínima era de R$ 309,9. Para a melhoria da infraestrutura devem ser investidos R$ 2,35 bilhões.

O Aeroporto Internacional de Florianópolis, em Santa Catarina, teve o terceiro maior ágio, 58,02%. Foi arrematado pelo grupo suíço, Zurich, que fez uma oferta de R$ 83,3. O lance mínimo era de R$ 52,7. Já os investimentos previstos para esse terminal são de R$ 960,7 milhões.

11:40 · 27.07.2017 / atualizado às 11:40 · 27.07.2017 por

A Polícia Civil de Itarema cumpriu, na última quarta-feira (26/07), mandado de prisão preventiva contra Pedro Felipe Monteiro, filho do ex-prefeito de Itarema, Benedito Monteiro dos Santos Filho. Pedro Felipe é réu em ação penal promovida pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) perante o juízo de Itarema, que abrange os crimes de organização criminosa, dispensa ilegal de procedimento licitatório, fraude à licitação, peculato e lavagem de dinheiro. A ação penal decorre da Operação Carroça do MPCE, que investigou a prática dos crimes envolvendo os serviços de transporte escolar no município de Itarema nos anos de 2013 a 2015.

Além dele, a juíza Kathleen Nicola Kilian decretou também a prisão preventiva de Pedro Max Monteiro, que é filho de Benedito Monteiro e irmão de Pedro Felipe, e do advogado Carlos Eduardo Melo da Escóssia, mas os mandados de prisão deles ainda não foram cumpridos. Pedro Max Monteiro, que se encontrava em Fortaleza, deverá se apresentar na próxima quinta-feira (27/07) à Polícia da capital cearense. Carlos Eduardo Melo da Escóssia não foi encontrado para cumprimento do mandado. Ele não pode ser considerado foragido, uma vez que não houve, por enquanto, notificação a respeito do mandado de prisão do advogado. Na próxima quinta-feira (27/07), a Polícia continuará realizado diligências para cumprimento da medida.

A decisão da magistrada atende a pedido do MPCE que, através da Promotoria de Justiça da Comarca de Itarema, em atuação conjunta com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), complementou as denúncias presentes na ação penal original contra Pedro Felipe Monteiro e empresários envolvidos com a fraude. Foram, assim, denunciados também o ex-prefeito de Itarema, Benedito Monteiro dos Santos Filho, seu filho, Pedro Max Monteiro, o ex-vice prefeito de Itarema, José Ivaldo Bleasby Freires, e o advogado Carlos Eduardo Melo da Escóssia, apontado como integrante do Núcleo empresarial envolvido com os crimes investigados na Operação Carroça, deflagrada em 04 de agosto de 2015.

As novas denúncias apresentadas na ação são resultado de colaboração premiada firmada perante o Ministério Público e devidamente homologada pela Justiça. A partir dela, contatou-se que o núcleo administrativo do esquema fraudulento, envolvendo Pedro Felipe Monteiro, recebia, a título de propina, R$ 20.000 por mês, decorrentes dos contratos de transporte escolar.

Foi apurado, ainda, que Pedro Felipe Monteiro era a pessoa que de fato exercia a chefia do Poder Executivo de Itarema, apesar de não possuir cargo no início da administração municipal em 2013, quando o esquema foi montado. Pedro Felipe, em conjunto com Pedro Max Monteiro, que é ex-secretário Municipal de Administração e Finanças, estariam entre os principais responsáveis pela atuação da organização criminosa no município.

De acordo com as informações colhidas na Operação Carroça, no início de 2013, foi montado um esquema fraudulento formado por servidores públicos municipais e empresários, iniciado com procedimentos fraudulentos de dispensa de licitações destinados à contratação de serviços de transporte escolar sob a responsabilidade da Secretaria de Educação de Itarema.

Ainda no início das investigações, foi constatado que os reais prestadores de serviços de transporte escolar eram pessoas vinculadas ao grupo político dominante no município e que não possuíam qualquer vinculação com as empresas que eram formalmente contratadas.

Especificamente no município de Itarema, nos anos de 2013 a 2015, o esquema criminoso propiciou a prestação de serviços de transporte escolar de forma totalmente deficitária, subcontratando 100% do objeto licitatório contratado, sendo o serviço prestado através de veículos visivelmente deteriorados e sem a menor condição de transportar alunos, o que, inclusive, colocava em risco as vidas dos estudantes.

11:19 · 27.07.2017 / atualizado às 11:19 · 27.07.2017 por

São mais de 150 fotografias, registros do fotojornalista LC Moreira que cobriu a Copa do Mundo como free lancer para agências de notícias.

Além dos 6 jogos realizados na Arena Castelão e dos eventos festivos fora do estádio, o fotógrafo também destaca as obras feitas na capital.

O lançamento do livro “A Vitória” acontece nesta quinta-feira, às 20 horas, no Ideal Clube.

09:56 · 27.07.2017 / atualizado às 09:56 · 27.07.2017 por

Wilton Bezerra, comentarista da TV Diário e da Rádio Verdes Mares

 

Fico encafifado com o fato de o futebol brasileiro estar nas mãos de gente sem nada a ver com a sua história e importância.

E o pior: quase todas envolvidas em tenebrosas transações.

Vejam na CBF, uma máquina de arrecadar dinheiro, os nomes atuais e pretéritos a ocupar.

De onde eles vieram?

Como chegaram a posições de comando tão importantes?

Ricardo Teixeira nunca aguentou assistir a um jogo de futebol.

Casou com a filha de João Havelange e herdou o poder da CBF.

Hoje vive a fugir da justiça de vários países.

José Maria Marin, político medíocre, refugo da ditadura, nunca reuniu condições morais e administrativas para dirigir coisa nenhuma.

Está preso há um ano nos Estados Unidos.

Marco Polo Del Nero, atual presidente da CBF, PROCURADO pela Interpol, não consegue botar os pés em um aeroporto há um bom tempo.

Os três citados são cabeças de chave.

A seguir, aparecem personagens ridículos, risíveis e igualmente desonestos.

São os vices do podre poder do futebol.

Cel. Nunes, do Pará, chegou a assumir a presidência em um dos sumiços de Del Nero.

Serviu à ditadura e recebe dinheiro como anistiado.

Vicente Feijó, outro vice, é prefeito de Boca da Mata (AL).

Não se entende como conseguiu chegar a essa posição.

Andou a desancar Del Nero, em certa época, e ganhou um lugar na comissão técnica da Seleção Brasileira remunerado com a bagatela de R$ 60 mil mensais.

A Família Sarney, uma das “tradições” do futebol brasileiro, é representada numa vice por um “grande” nome ligado ao esporte nacional – Fernando Sarney – empresário detentor de considerável histórico policial.

Vou parar por aqui.

Já sinto o mau cheiro a bafejar meu nariz.

O circo de horrores tem o espetáculo vasto para o nosso pequeno espaço.

O Ministério Público do Rio de Janeiro pediu intervenção na cúpula dirigente da CBF.

Motivo: uma assembleia fajuta, sem a presença dos clubes das séries A e B, na qual medidas biônicas foram tomadas para manutenção dos podres poderes emanados dos votos das federações.

Incrível como os clubes não mexeram uma palha diante dessas medidas que diminuíram o peso dos seus votos.