Busca

Autor: Roberto Moreira


18:40 · 20.09.2017 / atualizado às 18:40 · 20.09.2017 por

Para o presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e diretor do Pinheiro Supermercado, Honório Pinheiro, a palavra de ordem atual é “avançar”. O crescimento positivo de 0,2% do PIB no período de abril a junho deste ano, em comparação com o primeiro trimestre de 2017 e de 0,3% sobre igual período de 2016, indica um sinal claro do fim do processo recessivo. Pensando na necessidade de prosseguir agora com esse crescimento, a CNDL lançou o Programa Avança Varejo, o qual consiste em oferecer acesso ao crédito de custo menor e de forma menos burocrática. A parceria foi feita com a Caixa Econômica Federal, que, por meio de um acordo de cooperação, disponibilizou ao associado do Sistema CNDL linhas de capital de giro, crédito rotativo, de investimento e financiamento, com prazos mais alongados e taxas de juros diferenciadas no total de R$ 1 bilhão, em 2017.

Apenas nos 15 primeiros dias da parceria, estabelecida no dia 17 de agosto, já havia demanda da ordem de R$ 263 milhões. A inciativa é fundamental para as atividades do setor de comércio e serviços que responde por uma generosa parcela do PIB nacional e é o maior empregador do País, respondendo por mais de 66% dos empregos formais. “Que o Avança Varejo sirva de exemplo para que o sistema bancário se torne inovador não para expandir lucros, mas para fomentar o desenvolvimento do País”, torce Honório Pinheiro.

18:38 · 20.09.2017 / atualizado às 18:38 · 20.09.2017 por

A Central de Atendimento ao Eleitor de Fortaleza (CEATE) recebeu na manhã desta quarta-feira, 20/9, cerca de 50 estudantes de 5 escolas particulares, em continuidade à VIII Campanha de Educação Política e Alistamento Eleitoral, que faz parte do Programa Eleitor do Futuro, coordenado pela Escola Judiciária Eleitoral do TRE-CE. Este ano, foi firmada parceria com o SINEPE-CE (Sindicato dos Estabelecimentos de Educação Básica, Escolas de Idiomas, Ensino Livre, Ensino Profissionalizante e Educação Superior do Estado do Ceará).

Alunos dos Colégios Deoclécio Ferro; Dáulia Bringel; Maria Ester I (Unidade Silas Munguba); Farias Brito Jovem Aldeota e Escola Manuel da Silva chegaram bem cedo à CEATE, munidos dos documentos e muita vontade de participar das próximas eleições. ” A nossa geração veio pra mudar o cenário, eu acredito que somos capazes”, é o que pensa Giselle Braga aluna de 2º ano do Ensino Médio.

O momento da coleta dos dados biométricos surpreendeu os estudantes, muitos deles nunca tinham visto o funcionamento do sistema. Letícia Almeida, que fará 18 anos em 2018, já saiu com o título na mão. “Foi muito rápido, eu imaginava que seria mais demorado. Achei muito interessante esse processo, pegaram todas as digitais, mais a foto e a assinatura. É mais segurança pra votação”, reconheceu a estudante. Para a diretora administrativa do Colégio Deoclécio Ferro, Andrea Nogueira, “essa parceria é o primeiro passo da cidadania dos nossos alunos. Hoje eles saem daqui com o título, sabendo que a partir de agora vão poder votar com consciência, para um Brasil melhor, que está precisando de mudanças e da esperança destes jovens”.

A avaliação da diretora da Escola Judiciária Eleitoral, juíza do pleno do TRE, Joriza Magalhães Pinheiro, também é positiva: “Nosso país vivencia um momento que exige participação. Quando a gente vê o jovem interessado pelos destinos do nosso país, estado e município e interessado pela política, nós temos renovada a esperança de que esse é o caminho da democracia”.

Educação Cidadã

Depois de receberem o título, os alunos se dirigiram ao auditório do Fórum Eleitoral Péricles Ribeiro. A presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira, recepcionou a todos com alegria e chamou atenção para a responsabilidade que virá. “Vocês hoje ao adquirirem esse título eleitoral passam a fazer parte do rol de pessoas responsáveis pelo destino da nossa nação. E este momento é ímpar! A partir de agora vocês vão exercer a cidadania”.

O presidente do SINEPE, Aírton de Almeida Oliveira, falou da relevância deste ato: “É um momento importante para as escolas de ensino médio, com engajamento de alunos e professores. A ideia é continuar a trazer os estudantes até dezembro. Vamos incentivar as escolas para que agendem e venham fazer o título. A gente vê a alegria dos estudantes em participar.”

Para finalizar, a manhã, a professora Querubina Bringel Olinda, do Colégio Dráulia Bringel, proferiu palestra aos estudantes sobre cidadania e democracia.

Jovens do interior

A Campanha de Educação Política e Alistamento Eleitoral é realizada desde 2003. Neste ano, a Campanha se estenderá até o dia 19 de dezembro nas seguintes zonas eleitorais: Iguatu (13ª ZE), Missão Velha (16ª ZE); Itapipoca (17ª ZE), Crateús (20ª ZE), Sobral (24ª e 121ª ZE’s), Milagres (26ª ZE), Crato (27ª ZE), Juazeiro do Norte (28ª e 119ª ZE’s), Limoeiro do Norte (29ª ZE), Barbalha (31ª ZE), Camocim (32ª ZE), Viçosa do Ceará (35ª ZE), Itapagé (41ª ZE), Jucás (43ª ZE), Nova Olinda (53ª ZE), Várzea Alegre (62ª ZE), Cariré (65ª ZE), Aquiraz (66ª ZE), Brejo Santo (70ª ZE), Caririaçu (71ª ZE); Ibiapina (73ª ZE), Horizonte (78ª ZE), Tianguá (81ª ZE), Eusébio (88ª ZE), Amontada (89ª ZE), Bela Cruz (96ª ZE), Itarema (98ª ZE), Maracanaú (104ª e 122ª ZE’s), Capistrano (105ª ZE) e Caridade (111ª ZE).

15:19 · 20.09.2017 / atualizado às 15:20 · 20.09.2017 por

O governador Camilo Santana se reuniu nesta quarta-feira (20), em Pequim, na China, com diretores do grupo Fosun Internacional Limited, que investe em várias áreas pelo mundo, principalmente no segmento do Turismo – grandes resorts e hoteis. Em discussão, a possibilidade de parceria para conclusão e operação do Acquario do Ceará, localizado na Praia de Iracema, em Fortaleza.

“A nossa ideia é uma parceria com a empresa, que se interessou muito em investir nesse importante empreendimento que é o Acquario. Eles têm muito ‘expertise’ em equipamentos turísticos, como resorts e hotéis, e ficaram animados com a possibilidade de parceria. Foi uma reunião muito proveitosa e saí bastante empolgado”, citou Camilo Santana, após o seu terceiro dia em missão oficial na China.

O próximo passo, segundo o governador do Ceará, será a montagem de um grupo de trabalho para estudar a melhor forma de viabilizar a parceria. “Agora vamos estudar com mais profundidade essa parceria entre o Governo do Estado e a empresa para a conclusão e operação do Acquario. Eles já conhecem o Ceará e ficaram encantados com as possibilidades que nosso estado oferece”, disse.

Embaixador

Também nesta quarta-feira, em Pequim, o governador Camilo Santana teve encontro com o embaixador do Brasil na China, Marcos Caramuru. “O embaixador é um grande conhecedor da China e vai nos ajudar muito nessa relação de parcerias importantes que estamos tratando aqui. Foi mais um dia bastante proveitoso para atrairmos investidores para o Ceará, buscando a geração de novas oportunidades de negócios e mais empregos para os cearenses”, afirmou Camilo Santana. O encontro contou com a participação dos secretários Élcio Batista (chefia de gabinete) e Antônio Balhmann (Assuntos internacionais), e do deputado estadual Tin Gomes.

Agenda

A missão comercial na China termina nesta quinta-feira (21), quando o governador terá encontro com investidores interessados na construção da Refinaria do Ceará, no Pecém. “Vamos encerrar nossa programação com um dia de reuniões e visita a uma refinaria do grupo que já assinamos o memorando de entendimento no ano passado, e que tem interesse em investir no Ceará. Vamos conhecer algumas empresas e fazer uma reunião técnica para dar mais um passo importante nesse investimento para o estado”, disse Camilo Santana.

Ontem, o governador Camilo Santana se reuniu, em Hangzhou, com os diretores do CHINT Group, uma das maiores empresas do mundo na área de energia. Em discussão, a implantação de uma unidade da companhia na Zona de Processamento de Exportação (ZPE), no Pecém. Durante o encontro, ficou acertado que uma missão do CHINT Group, com técnicos e diretores, visitará o Ceará ainda este ano para conhecer o estado e, em especial, a área da ZPE.

Na segunda-feira, a comitiva cearense se reuniu com diretores da empresa multinacional chinesa Meheco (Medical Health Company), quando foi assinado um Memorando de Entendimento (MOU) para o desenvolvimento de soluções para a implementação, construção, financiamento e operação de projetos na área da saúde. Entre as ações está a instalação de unidade para fabricação de montagem de máquinas de alta complexidade e imagens (tomógrafos, raios-x, ultrassons) na ZPE.

Também na segunda-feira, o governador Camilo Santana esteve com o diretor para a África e Américas do Banco de Desenvolvimento da China (China Development Bank), Tian Yunhai. O encontro teve como foco discutir a participação do banco em programas e projetos apresentados pelo Estado. Atualmente, o CDB tem ativos no valor de 2,2 trilhões de dólares e o Brasil tem sido o principal parceiro para operações no mundo.

15:07 · 20.09.2017 / atualizado às 15:07 · 20.09.2017 por

Processo: 0627530-92.2017.8.06.0000 – Suspensão de Liminar ou Antecipação de Tutela
Autor: Flanky José Amaral Chaves
Réu: Ministério Público do Estado do Ceará

DECISÃO MONOCRÁTICA

O caso originário: Trata-se de ação cautelar em caráter antecedente à ação civil pública por ato de improbidade administrativa ajuizada pelo Ministério Público estadual perante à Comarca de Pacajus (processo no 0014857-96.2017.8.06.0136/0).

Na origem, o MP/CE alegou, em síntese, que o senhor José Wilson Alves Chaves (pai do prefeito afastado) – mesmo tendo os seus direitos políticos suspensos – interfere diretamente na Administração do Município de Pacajus, com concordância do Alcaide – Sr. Flanky José Amaral Chaves.

Sustenta ainda o Órgão Ministerial que os aludidos senhores, em associação com os demais envolvidos apontados na petição inicial, coordenam esquema permanente para cometer ilegalidades, sendo certo que, mesmo diante de recomendação do parquet, José Wilson Chaves continua interferindo no Poder Executivo municipal para o cometimento de ilícitos em processos de dispensa de licitação decorrentes do Decreto de Emergência no 001/2017.

O Ministério Público estadual afirma que os senhores em questão praticaram contratação de serviços sem qualquer coleta de preços, sem projeto de execução e mediante sobrepreço, pagamento de indenização sem comprovação real do dano, criação artificial de demanda por combustível nas secretarias que sequer possuíam veículos para a contratação de posto de gasolina específico, abastecimento de carros particulares com dinheiro do erário municipal, falsidade ideológica, dispensa indevida de licitação, defesa de interesses de empresas junto à comissão de licitação, assédio moral a servidores para o cometimento da prática de ilícitos e associação para cometer ilegalidades em série.

A decisão objeto do pedido de suspensão: o Juízo da 1a Vara da Comarca de Pacajus concedeu a liminar pleiteada, determinando, entre outras medidas, o afastamento imediato do Senhor Flanky José Amaral Chaves do cargo de Prefeito Municipal de Pacajus, pelo prazo de 180 (cento e oitenta) dias.

O pedido de suspensão: Alegando legitimidade ativa para o requerimento do incidente excepcional, o alcaide afastado do cargo sustenta, em resumo, que o simples afastamento ocasiona séria lesão à ordem pública.

Ademais, arguiu que a sua conduta não representaria nenhum perigo de dano à instrução processual, sendo certo que a decisão de primeiro grau estaria violando o parágrafo único, do art. 20 da Lei de Improbidade Administrativa (Lei no 8.429/92). É o relatório. Passo a decidir.

FUNDAMENTAÇÃO

Registro inicialmente que a legitimidade ativa do Prefeito afastado para requerer o pedido de suspensão de liminar, embora excepcional, é assegurada pela doutrina especializada e pela jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça e do Supremo Tribunal Federal.

Com efeito, ELTON VENTURI in Suspensão de Liminares e Sentenças Contrárias ao Poder Público, 3 ed, São Paulo: Malheiros, 2017, p. 116/117, assegura:

“(…)o mesmo caminho trilham os demais tribunais nacionais, que, a pretexto de ensejar maior tutela ao interesse público, têm reconhecido legitimação ativa para os pedidos de suspensão a agentes públicos afastados temporariamente do exercício de suas funções públicas. Isso vem ocorrendo, com bastante evidência, no âmbito de ações de improbidade administrativa.

Conforme vários precedentes do STJ, autoridades executivas e parlamentares afastadas de seus cargos em ação de improbidade administrativa estão habilitados a lançar mão do mecanismo suspensivo”.

Nesse sentido, julgado do Superior Tribunal de Justiça:

“(…)A jurisprudência da Corte Especial e a do c. Supremo Tribunal Federal têm admitido que prefeito afastado do cargo por decisão judicial pode formular pedido de suspensão de liminar e de sentença alegando grave lesão à ordem pública (v.g. STJ, AgRg na SLS 876/RN, Rel. Min. Humberto Gomes de Barros, DJe de 10/11/2008. STF, SS 444 AgR/MT, Tribunal Pleno, Rel. Min. Sydney Sanches, DJ de 4/9/1992, e Pet 2.225 AgR/GO, Tribunal Pleno, Rel. p/ acórdão Min. Sepúlveda Pertence, DJ de 12/4/2002)”. (AgRg na SLS 1.630/PA, Rel. Ministro FELIX FISCHER, CORTE ESPECIAL, julgado em 19/09/2012, DJe 02/10/2012).

Sendo assim, superada essa questão preliminar, convém estabelecer que o pedido de suspensão dirigido ao Presidente do Tribunal de Justiça visa a sustação da eficácia da decisão de primeira instância, sem implicar anulação ou reforma, razão por que não contém o efeito substitutivo, próprio dos recursos. É, para alguns, verdadeiro juízo político exarado pelos tribunais, a fim de estancar grave lesão à ordem, à saúde, à economia ou à segurança públicas, quando verificado um mínimo de plausibilidade à tese jurídica defendida pelo Poder Público (ou agente afastado), sem incursionar no mérito da ação principal.

Na lição de LEONARDO CARNEIRO DA CUNHA, in A Fazenda Pública em Juízo, 13 ed., Rio de Janeiro: Forense, 2016, p. 606/609,:

“A causa de pedir é a violação a um dos interesses juridicamente protegidos previstos nas hipóteses de cabimento já examinadas (segurança, saúde, economia e ordem públicas). Esse é o mérito do pedido de suspensão de segurança, o que o distingue de um recurso. Rigorosamente, o pedido de suspensão destina-se a tutelar interesse difuso.

[…]
Sem embargo de o presidente do tribunal, no exame do pedido, não apreciar o mérito da demanda originária, é preciso, para que se conceda a suspensão, consoante firme entendimento do Supremo Tribunal Federal, que haja um mínimo de plausibilidade na tese da Fazenda Pública, exatamente porque o pedido de suspensão funciona como uma tutela provisória de contracautela” (grifo nosso).

No presente caso, no exercício desse juízo de plausibilidade mínimo, não encontro razões suficientes para determinar a concessão do efeito suspensivo pleiteado no pedido de contracautela excepcional.

De fato, dispõe o parágrafo único do art. 20, da Lei no 8.429/92 (Lei da Improbidade Administrativa)

“Art. 20. A perda da função pública e a suspensão dos direitos políticos só se efetivam com o trânsito em julgado da sentença condenatória.

Parágrafo único. A autoridade judicial ou administrativa competente poderá determinar o afastamento do agente público do exercício do cargo, emprego ou função, sem prejuízo da remuneração, quando a medida se fizer necessária à instrução processual”.

Revela a norma, portanto, que, considerado o princípio da soberania popular, o afastamento do agente político do exercício do cargo é medida excepcional e voltada exclusivamente à incolumidade da instrução processual, que, na hipótese, ainda se fará necessária na ação civil pública a ser intentada.

O Ministro ALEXANDRE DE MORAES, doutrinando sobre o tema, in Direito Constitucional Administrativo, 3 ed, São Paulo: Editora Atlas, 2006, p. 345, relembra sábia e profícua lição do Ministro GILSON DIPP, do Superior Tribunal de Justiça, na Medida Cautelar no 1.730/SP, julgada em 12 de dezembro de 1999, verbis:

“em primeiro lugar, se existem indícios de que o administrador público, ficando em seu cargo, poderá perturbar, de algum modo, a coleta de provas do processo, o afastamento liminar se impõe, imediatamente, inexistindo poder discricionário da autoridade judiciária. Nem seria preciso tanto como se imagina para se determinar essa providência. Basta que, pela quantidade de fatos, pela complexidade da demanda, pela notória necessidade de dilação probatória, se faça imperioso o afastamento compulsório e liminar do agente público do exercício de seu cargo, sem prejuízo de seus vencimentos, enquanto persistir a importância da apuração de dados informativos ao processo. Daí, a necessidade da constrição ao exercício da atividade laboral, com o propósito de angariar a verdade dos fatos, com total isenção na produção das provas”.

In casu, entendo configurados os referidos indícios, uma vez que os autos demonstram claramente que o alcaide afastado, em conduta gravemente omissiva, vem permitindo a sistemática interferência de seu pai – o senhor José Wilson Alves Chaves – nos destinos da Administração municipal, sendo reveladores de tal conduta indevida os inúmeros depoimentos elencados na decisão de primeiro grau. De fato, a título de exemplo, asseveram as seguintes declarações:

“(…)fui convidado pelo pai, não sei porque o filho não estava (…) a ingerência ocorreu depois que assumi, ordens diretas pelo telefone ou pessoalmente, José Wilson determinou tarefas específicas, cobrou tarefas” (…) Ele sempre interferia”. (…) segunda-feira reunião na casa do José Wilson, que era normal, mais secretários, prefeito estava em reunião, o prefeito ficava calado”. (Marcel Levy, ex-secretário de desenvolvimento econômico).

“(…) minha saída se deu por causa do José Wilson Chaves, ele não deixou desenvolver meu trabalho (…)e para eu fazer as coisas erradas eu preferi pedir exoneração. (…)de certa forma quando eu estava fazendo um trabalho ele mandava eu parar, aí quebrava o ritmo. Falei com o prefeito e ele me disse fale com ele (José Wilson), eu disse o senhor é que tem que falar, na maioria das vezes José Wilson entrava solando(…)”. (Marcel Levy, ex-secretário de desenvolvimento econômico).

“(…)só recebia ordem de José Wilson, só dele, aliás eu não, todos secretários (…) e o prefeito acompanhava tudo, só que o prefeito não fala, não dá opinião, não abre a boca, você não sabe se ele estava achando ruim, mal, tudo é ele, continua sendo ele, é ele todo tempo (continua do mesmo jeito, não muda não, na hora que o filho vai resolver alguma coisa liga para ele (José Wilson)). (…) Dra. Nilzete, quem manda aqui sou eu, a senhora não foi eleita não, quem foi eleito foi meu filho, com meus votos, então quem manda aqui sou eu”. (Nilzete, ex- secretária de saúde).

“(…)pai do prefeito presente em reuniões, mas da forma como ele arbitrava as reuniões, o prefeito sempre calado, ele fazia determinações diretas aos secretários (…) o prefeito sempre de cabeça baixa, calado, na dele ouvindo sempre o pai dele se pronunciar” (José Ronilson, depoimento prestado ao MP).

A presença de José Wilson Chaves nos rumos cotidianos da Administração de Pacajus é prática constante e deletéria, sendo certo que os servidores – inclusive aqueles que ainda vão ser ouvidos na instrução processual da ação civil vindoura – declaram:

“(…) a ingerência do José Wilson é inconteste (…)inclusive eu vou lhe dizer como se dava o dia a dia dos funcionários em determinado momento e atuação do José Wilson era tão ostensiva em face dos servidores que entrava muita gente em minha sala se escondendo dele, enquanto ele andava por uma sala os outros vinham e se escondiam dele para não esbarrar com ele e ser demandado por ele ou ser assediado por ele, inclusive isso acontecia com pessoas que ele colocou por indicação política, pessoas que conheciam de longos anos, pessoas que relatavam que estavam sobrevivendo a custa de remédios para controle de ansiedade porque estavam sofrendo pressões diárias, constantes e acintosas(“…) (Rannieri, ex-secretário de administração e finanças).

Ademais, ao contrário do que pretende o requerente, “o afastamento do cargo, por si só, não implica lesão à ordem pública” (AgInt na SLS 2.127/TO, Rel. Ministro FRANCISCO FALCÃO, CORTE ESPECIAL, julgado em 18/05/2016, DJe 15/06/2016).

A mencionada medida cautelar restou efetivamente fundamentada, conforme os termos do art. 93, IX da Constituição Federal. De fato, o magistrado de primeiro grau cuidou de bem estabelecer seus posicionamentos reveladores da necessidade do aludido afastamento, o que também adoto como razões de decidir, sendo prescindível a transcrição literal de
todos os argumentos da decisão monocrática.

Por fim, entendo que na hipótese o afastamento cautelar obedeceu o disposto no parágrafo único do art. 20 da Lei no 8.429/92, uma vez que não se baseou em simples ilações, indicando a juíza com precisão e baseada em provas, de que forma – direta e/ou indireta – a instrução processual foi tumultuada e ainda poderá ser, restando evidente que o comportamento do Prefeito afastado pode se alastrar para a ação civil pública.

DISPOSITIVO

Diante do exposto, INDEFIRO o pedido suspensivo. Fortaleza, 20 de setembro de 2017.

Expedientes necessários.

Desembargador FRANCISCO GLADYSON PONTES Presidente do TJCE

12:22 · 20.09.2017 / atualizado às 12:22 · 20.09.2017 por

O presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) anunciou nesta quarta-feira (20), após reunião com o presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, que dez municípios cearenses terão suas agências bancárias reabertas.

Após solicitação de Eunício, o presidente do banco apresentou ao senador um relatório autorizando a recomposição das agências de Lavras da Mangabeira, Redenção, Ipueiras, Jaguaribara, Milhã, Missão Velha, Cedro, Assaré, Senador Pompeu e Icapuí.

Caffarelli também informou ao senador cearense que outras 21 cidades do estado já estão com suas unidades em pleno funcionamento após reforma realizada pela instituição.

Somente este ano, mais de 40 agências bancárias foram explodidas por bandos armados nos municípios do Ceará.

No mês passado, a cidade de Lavras da Mangabeira, no sul do Ceará, entrou na lista quando 20 homens fortemente armados entraram na cidade e destruiram por completo a unidade bancária.

Para o senador, que é natural de Lavras da Mangabeira, essas agências são fundamentais para a economia da cidade e segurança da população que faz uso dos serviços. “São agências fundamentais para segurança, conforto e o respeito a milhares de cidadãos que necessitam de serviço bancário. Muitos deles, sem condições de enfrentar horas de viagem até outras cidades para receber ali suas aposentadorias, salários ou pagar suas contas em dia”, argumentou.

10:35 · 20.09.2017 / atualizado às 10:35 · 20.09.2017 por
Wilton Bezerra
Comentarista esportivo da TV Diário e Rádio Verdes Mares

 

Os novos conceitos da arte de jogar futebol ganhavam espaços apropriados nas Copas do Mundo.

As formas de jogar eram ancoradas em novas sistematizações de jogo.

A Copa de 1966 na Inglaterra, por exemplo, com o seu “futebol força”, fez mal à arte de jogar.

O Brasil de 1970 redimiu a beleza da modalidade.

A Holanda em 1974, nem se fala.

Com o tempo, os clubes abreviaram o espaço entre as novidades e investiram em estudos científicos em busca do moderno.

Muitas inovações não se desvincularam do futebol como grande arte.

Mas acompanhamos também ideias ruins e feias que chegaram a se tornar paradigmas.

Ainda bem, com vidas curtas.

Esse penteado todo do cronista se destinou a dizer o seguinte:

Por mania ou pressa, a crônica esportiva e os profissionais do futebol brasileiro entenderam de “criar” tendências “inovadoras” em modelos táticos responsáveis por novas escolas, etc, etc.

Para isso, se espelharam num time mediano, o Botafogo de Jair Ventura e no Corinthians de Carile, sem grandes estrelas.

Nas simplificações, julgadas modernosas, estão:

Com a bola, atacar. Sem a bola, se defender ocupando todos os espaços.

E mais: Não propor o jogo. Pelo contrário, dar a bola e oferecer os espaços ao adversário.

Jogar no erro do oponente.

Esta simplificação vendida como atitude consagrada não tem suportado resultados ruins.

Basta ver o exemplo do Corinthians.

É fácil perceber as posteriores considerações com outros rumos, como se tudo que foi dito e defendido como novidade não passasse de um modismo qualquer.

Como diria o repórter André Ribeiro: “Assim é um pão”.

Esse penteado todo do cronista se destinou a dizer o seguinte:

Por mania ou pressa, a crônica esportiva e os profissionais do futebol brasileiro entenderam de “criar” tendências “inovadoras” em modelos táticos responsáveis por novas escolas, etc, etc.

Para isso, se espelharam num time mediano, o Botafogo de Jair Ventura e no Corinthians de Carile, sem grandes estrelas.

Nas simplificações, julgadas modernosas, estão:

Com a bola, atacar. Sem a bola, se defender ocupando todos os espaços.

E mais: Não propor o jogo. Pelo contrário, dar a bola e oferecer os espaços ao adversário.

Jogar no erro do oponente.

Esta simplificação vendida como atitude consagrada não tem suportado resultados ruins.

Basta ver o exemplo do Corinthians.

É fácil perceber as posteriores considerações com outros rumos, como se tudo que foi dito e defendido como novidade não passasse de um modismo qualquer.

Como diria o repórter André Ribeiro: “Assim é um pão”.

 

10:29 · 20.09.2017 / atualizado às 10:30 · 20.09.2017 por

A Prefeitura Municipal de Santa Quitéria, através do Prefeito dr. Tomás Figueiredo, vem expressar seu mais profundo pesar pelo trágico acidente ocorrido hoje à tarde, entre a Cidade de Canindé e Santa Quitéria, que vitimou o Sr. Luiz Gonzaga Rodrigues da Silva e dona Maria de Fátima Costa de Lima.

Ao tempo em que se solidariza com as famílias das vítimas, a Prefeitura  mobilizou os servidores da área de saúde e afins, em nome dos quais registramos o profícuo trabalho da Secretária de Saúde  Dra. Ana Patrícia e ao Diretor do Hospital Dr. Diego Timbó, com o objetivo de proporcionarem apoio  logístico e profissional, necessário para o socorro e amenizar a dor de tão grande perda.

Agradecemos o apoio das Prefeituras circunvizinhas: Crateús, Nova Russas, Catunda, Hidrolândia, Varjota, Ipu, Cariré e Mucambo, pelo total e incondicional apoio através de ambulâncias e profissionais.

Agradecemos ao IML de Canindé, na pessoa do Dr. Paulo Granjeiro, pelo pronto atendimento e ao Capitão Sousa do Corpo de Bombeiros do Canindé na agilidade do Socorro às vítimas.

Registramos nosso agradecimento especial, aos Sobralenses através da Polícia Rodoviária Federal, Polícia Rodoviária Estadual e Polícia Militar, que através de logística estratégica, preparou toda área próxima a Santa Casa de Sobral, no sentido de agilizar o atendimento aos vitimados.

Nossa gratidão especial ao Secretário de Saúde de Sobral Dr.  Gerardo Cristino, a diretora do DERE Dra. Mônica, ao corpo clínico e auxiliar da Santa Casa de Sobral, em nome do Diretor Geral Padre Júnior, ao Diretor Cirúrgico dr. Cristiano;  e em especial aos médicos, enfermeiros e auxiliares, que estando em repouso em suas residências, se fizeram presentes de imediato, fortalecendo a Grande Equipe no atendimento irmanados na salvar das vidas.

Santa Quitéria(CE), 19 de setembro de 2017

Atenciosamente,

Tomás Antônio de Paula Pessoa
Prefeito Municipal

08:38 · 20.09.2017 / atualizado às 08:38 · 20.09.2017 por

Hoje, os cristãos vão lotar a Câmara Municipal de Fortaleza. Estará em debate a votação na Câmara de Vereadores para a inclusão ou não da Ideologia de Gênero no Plano de Educação Municipal. Segundo as mensagens das igrejas, o projeto é de autoria da vereadora Larissa Gaspar.

A Sessão Plenária começa às 9h, mas pode se estender até depois de meio dia.

A mensagem nas redes sociais entre evangélicos e católicos que estão unidos é a seguinte:

“A não inclusão de tal tema proposto pela vereadora Larissa Gaspar é de total interesse da comunidade cristã. Convido a todos aqui para se fazerem presentes nesta sessão, pois é também papel do cristão leigo exercer pressão *política* contra medidas desse tipo!!!”

08:34 · 20.09.2017 / atualizado às 08:34 · 20.09.2017 por

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cláudio Lamachia deu posse, nesta terça-feira (19), ao advogado Vicente Aquino como conselheiro federal da Ordem dos Advogados do Brasil.

O advogado Vicente Aquino é uma das mais brilhantes mentes do direito brasileiro. Sua banca de advocacia faz sucesso há muitos anos no Ceará, Recife e Brasília. Vicente Aquino é uma pessoa discreta, não gosta de aparecer em reportagens e colunas sociais. O resultado do seu trabalho são vitórias para seus clientes nos tribunais.

08:31 · 20.09.2017 / atualizado às 08:31 · 20.09.2017 por

O governador Camilo Santana sentou na cadeira, assumiu e, agora comanda a sucessão. Cid Gomes disse que o processo passa por Camilo. O recado foi claro. “Eu entendo o Camilo, ele quer governar, fazer as coisas e precisa de apoio, de quem queira se unir. Já vivi isso”, disse um Cid solidário no encontro de Ipueiras, para explicar a aproximação com o PMDB.

Camilo tem uma estrutura de informação maior que qualquer outro político no Ceará. Camilo faz pesquisas sobre seu governo, sua avaliação e dos demais. Os juvenis mostram que a “bandeira” PT é valiosa no Ceará e somando Lula e Dilma leva vantagem entre os demais. Tasso Jereissati, o líder tucano reconhece. O PMDB não esconde também. O PDT busca aliança com o PT.

Ao assumir o papel de protagonista, Camilo se liberou e com tinta na caneta está indo buscar sua reeleição. O deputado Rodrigo Maia disse que “por conta dos escândalos, falta um século para a eleição”. Para Camilo já começou. Suas viagens diárias ao sertão mostram que ele empreendeu ritmo de campanha.