Busca

Categoria: Agropecuária


05:29 · 21.09.2016 / atualizado às 05:36 · 21.09.2016 por

O Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) reajustou os valores pagos pelo litro de leite de vaca e de cabra na modalidade Incentivo à Produção e ao Consumo de Leite do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). A medida beneficiará 21 mil agricultores familiares do Nordeste e do norte de Minas Gerais – região que abrange o Semiárido.

Com a medida, o valor pago pelo litro ao produtor de leite de vaca passa a variar entre R$1,07 e R$1,17, conforme o estado. Para o leite de cabra, a variação ficou entre R$1,51 e R$2,13.

“Estávamos há quase três anos sem reajuste. A medida incentiva a inclusão produtiva dos produtores e auxilia aquelas entidades a melhorar a qualidade da alimentação de quem mais precisa”, destacou o secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do MDSA, Caio Rocha.

Do total pago por litro, 60% em média ficam com o produtor e 40%, com os laticínios, que pasteurizam, embalam e transportam o produto final até os pontos de distribuição às famílias que recebem o leite.

Antes do reajuste, o preço por litro ao produtor variava entre R$0,97 e R$1,13 para o leite de vaca e R$1,17 e R$2,54 para o leite de cabra.

Programa – A distribuição gratuita de leite e o incentivo à produção de leite dos agricultores familiares são os principais objetivos do PAA Leite. O leite é doado prioritariamente para entidades da rede socioassistencial, de saúde e educação, para atender às famílias em situação de insegurança alimentar e nutricional ou diretamente para famílias registradas no Cadastro Único, com perfil de renda do Programa Bolsa Família.

O agricultor familiar que participa do PAA Leite deve possuir Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), respeitar o limite de venda de 100 litros por dia por produtor e ter comprovante de vacinação dos animais.

14:16 · 03.09.2016 / atualizado às 14:16 · 03.09.2016 por

Neste domingo, 4, com solenidade de abertura às 17 horas, Fortaleza se transforma na capital da pecuária nordestina com a Expoece 2016. Cerca de 2.000 animais vão estar expostos, segundo o presidente da Associação dos Criadores do Ceará Sérgio Fonteles. “Este ano será uma feira de animais e técnica para criadores, nada de shows de banda de forró”, completa o presidente. “Mas haverá muitas atrações para os visitantes”, completa Sérgio. A exposição acontece no Parque de Exposições César Cals, na Secretaria de Desenvolvimento Agrário, na Avenida Bezerra de Menezes.

Além dos animais estão, entre as atrações, a Fazendinha de Pernambuco, com mini vacas, mini pôneis, carrossel infantil; os carros de “food truck” na Praça de Alimentação, 4 grandes restaurantes, espaço de estacionamento dentro do parque com 1.500 vagas, 106 baias para cavalos, cursos de ovinocaprinocultura, quatro exposições nacionais: Indubrasil, Anglonubiano, Boer e Savana, 7 programas de melhoramento genético da ABCZ.

Segundo o presidente Sérgio Fonteles, mesmo com os cinco anos de seca, os criadores do Ceará e de outros Estados da região se motivaram e já estão no parque com os seus rebanhos das raças bovinas, equinas, ovinas e caprinas. Haverá ainda os tradicionais concursos leiteiros, julgamento dos animais por renomados juízes nacionais, feira da agricultura familiar, fazendinha, engenho de cana de açúcar e diversas outras atrações.

07:59 · 19.04.2016 / atualizado às 07:59 · 19.04.2016 por

Senar-Ce, 23 anos levando capacitação ao homem do campo, será o tema do encontro de hoje, 19, no   Pacto de Cooperação da Agropecuária Cearense-Agropacto, promovido pela Federação da Agricultura e Pecuária do estado do Ceará- Faec , que será realizado no auditório do Sebrae-Ce. Além de toda a Direção do Sistema Faec/Senar, deverão estar presentes ao evento, representantes de diversos órgãos e instituições ligadas a agropecuária, alguns instrutores e alunos do Curso Técnico em Agronegócio do Senar-Ce.

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural- Senar foi criado em 22 de abril de 1993, para oferecer  capacitação ao homem do campo, tendo iniciado  suas atividades com 15  ações , e hoje realiza 1.254 ações , com um crescimento de 8.360% ao longo desse 23 anos de existência.  Durante esse período o Senar-CE ofereceu 19.598 cursos, atendendo a 799 mil produtores, com uma média de 18 participantes por turma e uma carga horária de 800 mil horas de treinamento. Os dados foram compilados pelo Coordenação Técnica do Senar-Ce, e indicam também que os cursos de Promoção Social tiveram início a partir e 96 e hoje já representam 30%  do total .

NOVAS AÇÕES

Este ano o Senar vai atuar também no segmento de equinocultura, um setor que vem crescendo bastante no Estado, disse o Superintendente do Senar-Ce, Paulo Helder de Alencar Braga. Ele anunciou ainda para esse ano , a implantação do Programa de  Assistência Técnica e gerencial, dentro de um outro programa chamado  Sertão Empreendedor, em parceria com o SEBRAE, que já atende hoje a 760 produtores, em 38 municípios.

O CNA JOVEM, formando novas lideranças para o setor agropecuário cearense e  brasileiro, também é outra ação que o Senar iniciou semana passada, com a capacitação de 20 jovens, dos quais três serão escolhidos para representar o Ceará na etapa nacional em Brasilia e replicar os conhecimentos no campo, em busca de novas lideranças rurais.Em 2015 o Senar iniciou na educação  formal,  através do ensino tecnológico , à distância,mas de forma semipresencial ,  pois até então só realizava a educação inicial e continuada qualificando e aperfeiçoando o homem do campo, Foram implantados dois    Polos do

Curso Técnico em Agronegócio , um em Fortaleza, e outro no Sindicato Rural de Cascavel, com quatro turmas e 178 alunos matriculados. Este ano, o Senar também iniciou um programa de sistema de gestão de qualidade, visando aprimorar cada vez mais os serviços internos e externos, no caso, os cursos que saõ ofertados pelo Senar aos produtores rurais.

08:15 · 14.09.2015 / atualizado às 08:15 · 14.09.2015 por

camilo 61

“É uma alegria participar desse momento, pois fui secretário do Desenvolvimento Agrário, já abri várias vezes a exposição e agora volto como governador.  Ela faz parte da história do Ceará, ela representa a valorização dos produtores cearenses, homens e mulheres que vivem no campo e, com muita energia, coragem, determinação, conseguem superar os obstáculos”. Essas foram as palavras do governador Camilo Santana na abertura da 61ª edição da Exposição Agropecuária e Industrial do Ceará (Expoece), neste domingo (13),  no Parque de Exposições Governador César Cals.

Acompanhado da primeira-dama Onélia Leite e dos filhos Pedro e Luiza, Camilo Santana assistiu ao desfile e julgamento dos bovinos, ovinos, caprinos e equinos, visitou os stands da exposição e consumiu produtos da agricultura familiar. A estimativa é que cerca de 300 mil pessoas visitem o evento até o próximo domingo (20) e movimentem cerca de R$ 13 milhões em negócios a curto, médio e longo prazo.

61ª Expoece

A 61ª edição da Exposição Agropecuária e Industrial do Ceará  (Expoece)  é uma promoção da Secretaria de Agricultura, Pesca e Aquicultura (SEAPA) e Associação dos Criadores do Ceará (ACC). Cerca de quatro mil animais dos Estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e São Paulo sendo bovinos, ovinos, caprinos e equinos estão em exposição.

A exposição tem como público-alvo pecuaristas e produtores rurais e também é voltada para agricultores e agricultoras familiares, técnicos agropecuários, estudantes do ensino técnico e superior da área, empresários ligados ao ramo agropecuário, alimentício e de entretenimento.

17:28 · 19.06.2015 / atualizado às 17:28 · 19.06.2015 por

A Adagri é a Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará. Pois bem! O secretário da agricultura e pesca, Osmar Baquit quer a Adagri na sua pasta. Técnicos da Secretaria de Desenvolvimento Agrário defendem a transferência, mas o secretário Dedé Teixeira é contra.

A briga praticamente paralisou a Adagri. O governador deve resolver a parada antes que Baquit e Dedé se ataquem publicamente.

08:26 · 18.04.2015 / atualizado às 08:26 · 18.04.2015 por

Embrapa

Os deputados Chico Lopes, José Guimarães e José Linhares foram citados nesta sexta-feira(17) como autores de emendas para a Embrapa Caprinos e Ovinos pelo chefe geral da unidade, Evandro Holanda Júnior, na inauguração de laboratórios do Núcleo de Bioeficiência para Produção Animal na Caatinga e no Semiárido, em Sobral. O deputado Leônidas Cristino, presente à inauguração, lamentou não ter sido solicitado, mas disse que, a partir de agora, a Embrapa como um todo pode contar com o seu apoio na Câmara e com emenda para as duas unidades no Ceará – a de Sobral e a de Agricultura Tropical, em Fortaleza.

Evandro Holanda Júnior lembrou o apoio dado por Leônidas Cristino à Embrapa Caprinos e Ovinos quando prefeito de Sobral pela parceria mais presente. O período, segundo o deputado, foi marcado pela expansão das atividades além dos muros da unidade para beneficiar os pequenos agricultores do Programa de Agricultura Familiar (Pronaf) em Sobral e outros municípios da região Norte.

O parlamentar observou que os 47 centros da Embrapa são responsáveis pelo desempenho de excelência do agronegócio brasileiro que hoje contribui para o equilíbrio da balança comercial, graças à profissionalização e tecnologia transferida pela instituição de pesquisa agropecuária.  Quando ministro dos Portos, Leônidas Cristino observou ter sido testemunha da produção de grãos no país, resultado da tecnologia da Embrapa, que abarrotou os modais de carga em direção ao mercado externo.

Também participaram da inauguração o diretor executivo de Transferência de Tecnologia da Embrapa Nacional, Waldyr Stumpt Junior, o secretário de Desenvolvimento Agrário do Estado, Dedé Teixeira e a secretária de Agricultura de Sobral, Luiza Barreto. Além do Núcleo de Bioeficiência para Produção Animal na Caatinga e no Semiárido, na ocasião, foram inauguradas as instalações do Núcleo de Treinamento e Capacitação da Embrapa Ovinos e Caprinos.

Os novos laboratórios permitirão o avanço em pesquisas sobre temas como o melhoramento genético de plantas forrageiras para o semiárido, assessoramento para produtores rurais sobre alimentação de caprinos e ovinos, eficiência alimentar dos rebanhos e recuperação de solos degradados. O Núcleo de Treinamento é um espaço destinado à capacitação de estudantes e técnicos sobre práticas de manejo de rebanhos e convivência com o semiárido.

Na solenidade, foram apresentadas três tecnologias voltadas para facilitar o acesso a práticas que garantam melhor qualidade para a produção de carne e leite: o Kit Embrapa de Controle de Verminose, o Kit Embrapa de Ordenha Manual para Caprinos Leiteiros e o Kit Embrapa para Seleção de Cordeiros para Terminação. Todos eles reúnem ferramentas de baixo custo para garantir vantagens como o controle sanitário da produção e o acesso a mercados mais amplos e, ainda em 2015, chegarão a técnicos e produtores rurais por meio dos programas Rota do Cordeiro e Brasil Sem Miséria.

 

18:15 · 18.08.2013 / atualizado às 01:22 · 19.08.2013 por

GADO

O ministro da Agricultura, Antônio Andrade, assinou hoje (18) em Paragominas (PA) instrução normativa reconhecendo o norte do Pará como zona livre de aftosa, integrando totalmente o estado à área de segurança sanitária contra a doença, porque o centro-sul já estava certificado. Andrade também anunciou que mais sete estados brasileiros receberão o mesmo reconhecimento por meio de instruções normativas que serão assinadas nos próximos dias. São eles Alagoas, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte.

Com a inclusão das áreas, 99% do rebanho de bovinos e búfalos e 78% do território nacional passam a ser livres da doença. Anteriormente, 89% do rebanho eram imunes e 60% do território eram livres da febre.

Após o reconhecimento pelo Ministério da Agricultura, o próximo passo é enviar pleito à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) solicitando o aval internacional para as novas áreas. A solicitação será feita em outubro e a expectativa é que o certificado da OIE seja obtido em maio de 2014. O objetivo do Brasil é obter da entidade o status de país livre da doença até 2015.

(Agência Brasil)

17:01 · 29.05.2013 / atualizado às 17:01 · 29.05.2013 por

Os produtores rurais do Estado do Ceará podem adquirir as doses da vacina contra a febre aftosa até o próximo sábado (1). A compra da vacina deveria ser encerrada no próximo dia 31 (sexta-feira), mas em virtude do feriado de Corpus Chrsthi, nesta quinta-feira (30), o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) decidiu pela prorrogação do prazo por mais um dia.

A vacinação do rebanho deve ser declarada nas unidades locais da Agência de Defesa Agropecuária do Ceará (ADAGRI) ou nos escritórios da Ematerce e Prefeituras Municipais. “Após o dia primeiro, a ADAGRI vai fiscalizar as propriedades para saber se todo o rebanho foi vacinado. Após esta data nenhuma revenda pode vender a vacina, sem a autorização da Agência”, informou Joaquim Sampaio, coordenador estadual da campanha de vacinação contra a febre aftosa.

A dose da vacina custa R$ 1,50 por cabeça, enquanto a multa para quem não vacinar custa R$ 15,20 por cabeça. A meta da SDA é vacinar 93% do rebanho e imunizar 80% das propriedades. O secretário Nelson Martins lembrou que o prazo para a vacinação do rebanho não será prorrogado. “Nós estamos atendendo às exigências do MAPA para que o Ceará alcance o status de zona livre com vacinação, por isso recomendamos os produtores que não percam o prazo”.

12:49 · 28.11.2012 / atualizado às 12:49 · 28.11.2012 por

A segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa termina nesta sexta-feira, 30. Até agora, pouco mais de 35% do rebanho do Ceará foi imunizado. A meta defendida pelo Ministério da Agricultura é alcançar 90% de bovinos e bubalinos do Estado, para assim o Ceará sair da zona de risco médio e obter o status de zona livre com vacinação até março de 2013.

14:31 · 25.11.2012 / atualizado às 14:31 · 25.11.2012 por

A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) apresenta nesta segunda-feira (26) ao Comitê Integrado de Combate à Seca do Ceará, a previsão de chuvas para o ano 2013.

 O estudo será apresentado pelo presidente do órgão, Eduardo Sávio Martins, durante a reunião ordinária do Colegiado, que acontece na sede do Corpo de Bombeiros, em Fortaleza, às segundas-feiras.

 Para o secretário do Desenvolvimento Agrário, Nelson Martins, a previsão apresentada pela Funceme ajuda os produtores a se planejarem para o ano seguinte. Apesar da seca de 2012 ter sido a pior dos últimos 40 anos, a realidade que se viu foi bem diferente.