Busca

Categoria: Comunicações


09:45 · 10.11.2016 / atualizado às 09:45 · 10.11.2016 por

O presidente da Anatel, Juarez Quadros, acumulará a coordenação do Grupo de Implantação da TV Digital (Gired), responsável pelo processo de desligamento da TV analógica, transição para a TV digital e liberação da faixa de 700 MHz para a banda larga móvel. Quadros assume o lugar do ex-conselheiro Rodrigo Zerbone, que deixou a agência na semana passada ao fim de seu mandato. Também assumirá o superintendente de recursos à prestação, Vítor Elísio Menezes, no lugar do superintendente de regulamentação, José Bicalho.

Quadros terá como primeira missão conciliar o processo de desligamento de Brasília. Trata-se de um processo crítico pois tem enfrentado resistência da Abert e de parte dos radiodifusores, que contestam os critérios das pesquisas apresentadas pela EAD sobre o total de domicílios aptos. O desligamento está previsto para acontecer na próxima semana se os percentuais mínimos forem alcançados. Quadros também deve permanecer no Gired até que o processo seja encaminhado em São Paulo,  a próxima cidade a ter o desligamento.

08:37 · 01.10.2016 / atualizado às 08:37 · 01.10.2016 por

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) decidiu adiar a data da assinatura de contratos das rádios que optaram pela migração do AM para o FM, inicialmente prevista para o dia 6 de outubro.

O MCTIC pretende acelerar os processos e aumentar o número de emissoras que terão os contratos assinados, numa grande comemoração que reunirá radiodifusores de todo o país.

O processo de migração do rádio AM para o FM tem gerado grande expectativa entre os radiodifusores brasileiros que aguardam, há anos, a mudança de faixa. A nova data ainda não foi definida pelo MCTIC.

Assim que a lista com as emissoras for divulgada pelo MCTIC, a ABERT informará os radiodifusores.

Em todo o Brasil, das 1781 emissoras AM, 1388 rádios solicitaram a adaptação da outorga para FM, sendo que 948 conseguiram o canal na faixa atual. As outras 436 rádios estão no chamado lote residual, em áreas onde o espectro não possui espaço disponível. Nesses casos, as estações devem esperar o desligamento do sinal analógico de TV em suas regiões, com a liberação dos canais 5 e 6, que serão usados para ampliar a faixa de FM.

De acordo com o MCTIC, das emissoras do primeiro lote, 240 receberam boletos para o pagamento da diferença de outorga. Desse grupo, 42 tiveram os termos aditivos publicados no Diário Oficial da União, e desses, apenas 13 tiveram a aprovação de local publicada no DOU, ou seja, já podem operar em FM.

Desde o início do processo de migração do AM para o FM, a ABERT vem auxiliando as emissoras, de forma gratuita, nas questões jurídicas e técnicas.

08:14 · 31.08.2016 / atualizado às 08:14 · 31.08.2016 por

image

O deputado federal e ex-ministro das Comunicações, André Figueiredo (PDT/CE), prestigiou hoje (30), em Brasília, o encontro nacional da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e TV (ABERT). Acompanhado do presidente da entidade, Daniel Slaviero, o parlamentar recebeu o reconhecimento dos radiodifusores pela gestão realizada à frente da pasta federal entre outubro de 2015 e maio de 2016.

No seu discurso, André Figueiredo ratificou sua satisfação por ter conseguido deixar um legado para o setor, com destaque para a migração das rádios AM para FM e a implantação da TV Digital no Brasil. “A luta no parlamento seguirá, pois tenho a convicção que essa área é fundamental para levar a informação e o lazer para todos os cidadãos brasileiros”, disse, ao mencionar a presença dos deputados federais Afonso Motta (PDT/RS) e Sandro Alex (PSD/PR).

O evento também contou com as presenças da presidente da Associação Cearense de Emissoras de Rádio e Televisão (Acert), Cármen Lucia, do superintendente e do diretor de jornalismo do Sistema Verdes Mares, Ricardo Nibon e Roberto Moreira, respectivamente, do vice-presidente de relações institucionais do Grupo Globo, Paulo Tonet Camargo, além de membros das emissoras estaduais afiliadas dde todo o país.

06:10 · 07.05.2016 / atualizado às 06:10 · 07.05.2016 por

rádio 2
O ministro das Comunicações, André Figueiredo, defendeu a importância da radiodifusão no processo de integração e desenvolvimento do país. A declaração foi feita nesta sexta-feira (6), em Fortaleza (CE), durante a assinatura do termo aditivo de concessão que permite a migração da Rádio Assunção Cearense AM (910) para a faixa de FM (103,7).

Na solenidade, realizada na sede do Sistema de Rádios Verdes Mares, o ministro comentou que o rádio aproxima os brasileiros e leva conhecimento até mesmo para as localidades mais remotas. “Historicamente, esses veículos contribuem para o desenvolvimento das regiões. O Ceará já teve a primeira rádio a migrar para o FM. Agora, outro importante veículo passa a transmitir em um formato com melhor qualidade”, disse, ao ser recebido pelo diretor de jornalismo do Sistema Verdes Mares, Roberto Moreira, e demais membros do grupo.

rádio 3“Esclareço ainda que a empresa terá até seis meses para manter as frequências, tanto AM quanto FM. Assim, a população poderá assimilar com tranquilidade o processo de migração”, acrescentou.

O prefeito de Sobral, Veveu Arruda, pontuou que a novidade é fundamental para a sociedade e o mercado. “É um dia especial não somente para a cidade, mas também para o estado. Essa ação representará um crescimento da qualidade da comunicação para que as pessoas tenham ainda mais acesso à informação. Para isso, a gestão do ministro foi importante para alcançar esse padrão”, destacou.

Segundo o deputado estadual Ferreira Aragão, “o trabalho realizado pelo Ministério foi também fundamental para resolver as pendências e garantir os avanços que o setor demandava há tanto tempo”.

Pádua Lopes, superintendente do Diário do Nordeste, que integra o grupo Verdes Mares, lembrou que o processo de migração foi protelado por muito tempo, mas foi destravado no último ano. “Percebemos que essa gestão atua na velocidade do rádio. Essa atitude do ministro André Figueiredo representará um passo essencial para a radiodifusão”, comentou.

rádio 1

Atualmente, 1.781 emissoras estão na frequência de AM em todo o Brasil, sendo divididas de acordo com o alcance: local, regional ou nacional. Ao todo, 1.386 pediram a mudança de faixa e 937 rádios já poderão fazer a migração em 2016. No entanto, 437 emissoras terão de aguardar a liberação do espaço que vai ocorrer com a digitalização da TV no país. Para isso, os canais 5 e 6, que, hoje, são ocupados por canais de TV analógicos, serão desocupados e destinados à FM.

09:44 · 05.05.2016 / atualizado às 09:45 · 05.05.2016 por

dep-andre-figueiredo-artigo

O ministro das Comunicações, André Figueiredo, lança nesta quinta-feira (5), às 10h30, em Fortaleza, no campus Pici da UFC (bloco 712) o projeto Plataforma IoT – Plataforma Aberta de Tecnologias para Internet das Coisas e suas Aplicações. O projeto, a ser financiado pelo Fundo para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações (Funttel), será executado pelo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD), Instituto Atlântico, UFC e Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI).

O projeto Plataforma IoT é definidor de rumos para a internet das coisas no Brasil, informa o superintendente do Instituto Atlântico, Francisco Moreto. Segundo ele, o objetivo do projeto é o desenvolvimento de framework (arcabouço) para interconexão, padronização e interoperabilidade no âmbito da Internet das Coisas.

A ideia inicial do projeto foi apresentada ao ministro em novembro do ano passado no CPqD.

Moreto destaca o crescimento exponencial da internet das coisas (IoT) no mercado corporativo, setor público e para as demandas por qualidade em velocidade, disponibilidade, segurança e diversidade em termos de conectividade. A Internet das Coisas (IoT) – ele define – é “uma rede crescente de dispositivos do cotidiano, desde máquinas industriais até bens de consumo, que podem compartilhar informações e concluir tarefas sem a necessidade de intervenção humana, gerando resultados de valor”.

Segundo Cilis Benevides, Coordenador de inovação do Atlântico, a IoT tem como componentes as coisas ou recursos que monitoram ou fazem sensoriamento, as redes de comunicação que os conectam e os sistemas de computação que usam os dados que fluem no seu âmbito. O número de dispositivos interligados pela IoT em 2009, quando começou a ser utilizada comercialmente e a receber investimentos, passou de 4 bilhões para 22,9 bilhões atualmente e, de acordo com projeções, chegará a 50 bilhões de dispositivos conectado em 2020.

Os recursos movimentados pela internet das coisas em 2025, conforme estudos citados por Cilis Benevides somarão US 6,2 trilhões, dos quais U$ 2,5 trilhões na área de saúde e R$ 2,3 trilhões no setor de manufatura. Hoje, de acordo com pesquisa da Harbor Research, 65% dos aplicativos já geram receita real para as empresas e até 2018 esse número vai saltar para 80%. Diante destes dados, o Brasil se posiciona para participar deste mercado.

As áreas prioritárias de aplicações da internet das coisas definidas pelo governo brasileiro são as de cidades inteligentes, segurança, saúde, agricultura, educação, transporte, energia e produtividade industrial. As oito áreas foram definidas pelos ministérios das Comunicações, da Ciência, Tecnologia e Inovação e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

O setor agropecuário é campo de aplicação da IoT através de sensores espalhados em plantações para fornecer informações precisas sobre temperatura, umidade do solo, probabilidade de chuvas, velocidade do vento e outros dados essenciais ao bom rendimento do plantio. Na área de saúde o uso de dispositivos conectados em pacientes nos hospitais e clínicas serve para medir sinais vitais como batimentos cardíacos ou pressão sanguínea com envio dos dados em tempo real para o sistema que controla os exames, tornando-os acessíveis aos profissionais de saúde para um melhor acompanhamento clínico.

A utilização do conceito de internet das coisas é aplicada pelo Atlântico no desenvolvimento do projeto Governança Inteligente em Sistemas de Saúde (GISSA), em parceria com pesquisadores do IFCE e das empresas Ivia e Secrel, com apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

06:38 · 05.05.2016 / atualizado às 23:11 · 04.05.2016 por

andre figueiredo 16

O ministro das Comunicações, André Figueiredo, participa nesta quinta-feira (5), em Fortaleza (CE),  do lançamento do projeto Plataforma IoT – Plataforma Aberta de Tecnologias para Internet das Coisas e suas Aplicações. O projeto conta com recursos do Fundo para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações (Funttel) e será desenvolvido pelo  CPqD, em parceria com instituições de pesquisa ede ensino.

O Plataforma IoT tem como objetivo desenvolver tecnologias – agrupadas pelos termos Internet das Coisas e comunicação Máquina a Máquina (M2M) – destinadas a aplicações em Cidades Inteligentes, com foco em segurança pública, mobilidade urbana, saúde e educação, dentre outros segmentos.  A previsão de duração do projeto é de três anos, com um orçamento de R$ 34,8 milhões oriundos do Funttel.

O projeto terá como executor principal o CPqD, que atuará com  a colaboração do Instituto Atlântico, Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI) e Fundação de Apoio à Capacitação em Tecnologia da Informação (FACTI), além da parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC).

 

12:54 · 03.05.2016 / atualizado às 15:29 · 03.05.2016 por

internet das coisas

André Figueiredo completou seis meses como ministro das Comunicações. Vai deixar o cargo e um legado de financiamentos de projetos e programas para o Ceará na área de telecomunicações e internet.

Nesta quinta-feira, de forma pioneira, André Figueiredo lança o programa “Internet das Coisas”, uma ferramenta que vai monitorar sinais de trânsito, consultas médicas e até lixeiras inteligentes. Tudo simples e de fácil uso por agentes públicos e privados.

09:54 · 30.04.2016 / atualizado às 09:54 · 30.04.2016 por

O ministro das Comunicações, André Figueiredo, voltou a defender nesta semana a oferta de banda larga fixa ilimitada. “Não abriremos mão disso. Reafirmo minha determinação de defender intransigentemente a internet fixa ilimitada no Brasil, visando garantir o direito de acesso a uma internet rápida, eficiente e democrática.”

André Figueiredo informou que a Anatel trabalha na mudança do regulamento do Serviço de Comunicação Multimídia (SCM), o que vai permitir que as operadoras ofereçam tanto planos de internet fixa ilimitada quanto franquias com limite de dados.

Há uma semana, a agência proibiu por tempo indeterminado que as operadoras limitem o acesso de usuários da banda larga fixa. “A decisão da Anatel de proibir mudanças nos planos nos deu as condições para construirmos, juntos com a sociedade civil, a solução necessária e definitiva para esta questão. Não podemos inibir o amplo acesso à banda larga.”

Brasil Inteligente

De acordo com o ministro, a alteração no regulamento da Anatel será uma das ações do programa Brasil Inteligente, a nova versão do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL) que será lançada na próxima quinta-feira (5). A meta do Brasil Inteligente é levar, até 2018, fibra óptica para 70% dos municípios, o que representa 95% da população brasileira.

O ministro adiantou que outro foco do Brasil Inteligente será melhorar a qualidade da internet nas 128 mil escolas urbanas e rurais do país, por meio do programa Minha Escola Mais Inteligente, em parceria com o Ministério da Educação. O objetivo é assegurar uma velocidade média de 78 Megabits em todas as unidades até 2020.

08:21 · 29.04.2016 / atualizado às 08:21 · 29.04.2016 por

TV-Digital-609x340

O Ministério das Comunicações publicou nesta quinta-feira(28) a relação dos 349 municípios que vão ter o sinal analógico de televisão desligado em 2017. Entre 23 de março e 25 de outubro do próximo ano, essas cidades, conforme a data prevista no calendário, passarão a ter somente sinal digital de TV.

Em janeiro, o MC publicou o cronograma do switch off nas principais regiões do país. Agora, a portaria detalha as cidades que serão afetadas no entorno dessas localidades. A maior parte dos municípios fica em São Paulo. Também há desligamentos previstos nos estados de Goiás, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Pernambuco, Espírito Santo e Rio de Janeiro.

Na preparação para o desligamento do sinal analógico, as cidades passam por pesquisas regulares que apuram o alcance do sinal digital. Além disso, as famílias beneficiárias do programa Bolsa Família recebem gratuitamente conversores de sinal para que mesmo os televisores antigos não fiquem sem receber a programação.

Faltando um ano para a data do desligamento, quem assiste televisão pelo sinal analógico recebe avisos na tela sobre a transição do sinal que se tornam mais frequentes à medida que a data da mudança se aproxima.

Em breve, o MC deve publicar as cidades que terão o sinal analógico desligado em 2018. Confira a lista de cidades abaixo, ou acesse a portaria clicando aqui.

Lista de localidades afetadas pelo cronograma do desligamento da transmissão analógica em 2017

Data do desligamento: 29/03/2017

Agrupamento: São Paulo/SP Municípios do estado de São Paulo: Arujá, Barueri, BiritibaMirim, Caieiras, Cajamar, Carapicuíba, Cotia, Diadema, Embu, Embu-Guaçu, Ferraz de Vasconcelos, Francisco Morato , Franco da Rocha, Guararema, Guarulhos, Ibiúna, Itapecerica da Serra, Itapevi, Itaquaquecetuba, Jandira, Mairiporã, Mauá, Mogi das Cruzes, Osasco, Pirapora do Bom Jesus, Poá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Salesópolis, Santa Isabel, Santana de Parnaíba, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, São Lourenço da Serra, São Paulo, Suzano, Taboão da Serra e Vargem Grande Paulista.

Data do desligamento: 31/05/2017

Agrupamento: Goiânia/GO Municípios do estado de Goiás: Abadia de Goiás, Abadiânia, Alexânia, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Aragoiânia, Bela Vista de Goiás, Bonfinópolis, Brazabrantes, Caldazinha, Campo Limpo de Goiás, Caturaí, Goianápolis, Goiânia, Goianira, Guapó, Hidrolândia, Inhumas , Itauçu, Leopoldo de Bulhões, Nerópolis, Nova Veneza, Ouro Verde de Goiás, Pirenópolis, Santa Bárbara de Goiás, Santo Antônio de Goiás, Senador Canedo, Terezópolis de Goiás e Trindade.

Data do desligamento: 26/07/2017

Agrupamento: Salvador/BA Municípios do estado da Bahia: Aratuípe, Cairu, Camaçari, Candeias, Dias D’Ávila, Itaparica, Jaguaripe, Lauro de Freitas, Madre de Deus, Maragogipe, Nazaré, Salinas da Margarida, Salvador, Santo Amaro, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé, Saubara, Simões Filho, Terra Nova e Vera Cruz.

Agrupamento: Fortaleza/CE Municípios do estado do Ceará: Aquiraz, Beberibe, Cascavel, Caucaia, Eusébio, Fortaleza, Guaiúba, Horizonte, Itaitinga, Maracanaú, Maranguape, Pacajus, Pacatuba, Pindoretama e São Gonçalo do Amarante.

Agrupamento: Juazeiro do Norte/CE Municípios do estado do Ceará: Barbalha, Caririaçu, Crato, Juazeiro do Norte e Missão Velha.

Agrupamento: Sobral/CE Municípios do estado do Ceará: Forquilha, Massapê, Santana do Acaraú e Sobral.

Agrupamento: Belo Horizonte/MG Municípios do estado de Minas Gerais: Araçaí, Baldim, Belo Horizonte, Betim, Brumadinho, Cachoeira da Prata, Caeté, Capim Branco, Confins, Contagem, Esmeraldas, Florestal, Fortuna de Minas, Funilândia, Ibirité, Igarapé, Inhaúma, Itaúna, Jequitibá, Juatuba, Lagoa Santa, Mário Campos, Mateus Leme, Matozinhos, Nova Lima, Pedro Leopoldo, Prudente de Morais, Raposos, Ribeirão das Neves, Rio Acima, Sabará, Santa Luzia, São Joaquim de Bicas, São José da Lapa, São José da Varginha, Sarzedo, Sete Lagoas, Taquaraçu de Minas e Vespasiano.

Agrupamento: Recife/PE Municípios do estado de Pernambuco: Abreu e Lima, Ara- çoiaba, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Igarassu, Ilha de Itamaracá, Ipojuca, Itapissuma, Jaboatão dos Guararapes, Moreno, Olinda, Paulista, Recife e São Lourenço da Mata.

Data do desligamento: 27/09/2017

Agrupamento: Campinas/SP Municípios do estado de São Paulo: Aguaí, Águas da Prata, Águas de São Pedro, Alumínio, Americana, Amparo, Araçariguama, Araçoiaba da Serra, Araras, Artur Nogueira, Boituva, Cabreúva, Campinas, Campo Limpo Paulista, Capela do Alto, Capivari, Cerquilho, Charqueada, Conchal, Cordeirópolis, Cosmópolis, Elias Fausto, Engenheiro Coelho, Espírito Santo do Pinhal, Estiva Gerbi, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Iperó, Ipeúna, Iracemápolis, Itapira, Itatiba, Itobi, Itu, Itupeva, Jaguariúna, Jarinu, Jumirim, Jundiaí, Leme, Limeira, Louveira, Mairinque, Mogi Guaçu, Mogi Mirim, Mombuca, Monte Mor, Nova Odessa, Paulínia, Pedreira, Piedade, Piracicaba, Pirassununga, Porto Feliz, Porto Ferreira, Rafard, Rio Claro, Rio das Pedras, Saltinho, Salto, Salto de Pirapora, Santa Bárbara D’Oeste, Santa Cruz da Conceição, Santa Gertrudes, Santa Maria da Serra, Santa Rita do Passa Quatro, Santo Antônio de Posse, São João da Boa Vista, São Pedro, São Roque, Serra Negra, Socorro, Sorocaba, Sumaré, Tambaú, Tapiraí, Tatuí, Tietê, Torrinha, Valinhos, Vargem Grande do Sul, Várzea Paulista, Vinhedo e Votorantim.

Agrupamento: Franca/SP Municípios do estado de São Paulo: Aramina, Barretos, Batatais, Buritizal, Colina, Colômbia, Cristais Paulista, Franca, Guaíra, Guará, Igarapava, Ipuã, Itirapuã, Ituverava, Jaborandi, Jeriquara, Miguelópolis, Nuporanga, Patrocínio Paulista, Pedregulho, Restinga, Ribeirão Corrente, Rifaina, São Joaquim da Barra e São José da Bela Vista .

Agrupamento: Ribeirão Preto/SP Municípios do estado de São Paulo: Altinópolis, Barrinha, Brodowski, Cravinhos, Jaboticabal, Jardinópolis, Luís Antônio, Morro Agudo, Orlândia, Pitangueiras, Pontal, Ribeirão Preto, Sales Oliveira, Santa Cruz da Esperança, Santo Antônio da Alegria, São Simão, Serra Azul, Serrana, Sertãozinho e Taquaral.

Agrupamento: Santos/SP Municípios do estado de São Paulo: Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Santos e São Vicente.

Agrupamento: Vale do Paraíba/SP Municípios do estado de São Paulo: Aparecida, Atibaia, Bragança Paulista, Caçapava, Cachoeira Paulista, Campos do Jordão, Canas, Cruzeiro, Guaratinguetá, Igaratá, Jacareí, Lorena, Pindamonhangaba, Piquete, Potim, Roseira, São José dos Campos, Taubaté e Tremembé .

Data do desligamento: 25/10/2017

Agrupamento: Vitória/ES Municípios do estado do Espírito Santo: Cariacica, Fundão, Guarapari, Serra, Viana, Vila Velha e Vitória.

Agrupamento: Rio de Janeiro/RJ Municípios do estado do Rio de Janeiro: Belford Roxo, Duque de Caxias, Guapimirim, Itaboraí, Itaguaí, Japeri, Magé, Maricá, Mesquita, Nilópolis, Niterói, Nova Iguaçu, Petrópolis, Queimados, Rio de Janeiro, São Gonçalo, São João de Meriti, Seropédica e Tanguá.

06:32 · 26.04.2016 / atualizado às 21:02 · 25.04.2016 por

Senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) chama atenção para questão das drogas no Brasil

Mesmo com a determinação do Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em proibir, por tempo indeterminado, o limite de acesso à internet banda larga fixa, o líder do PMDB, senador Eunício Oliveira (CE) deu entrada em projeto de lei para assegurar a navegação ilimitada. Segundo ele, a medida é fundamental para impedir que a mudança da regra seja feita pela Anatel em ocasião futura.

De acordo com o texto apresentado pelo parlamentar, ficará assegurado aos usuários da internet o direito à não limitação no volume de dados das conexões fixas e a lei entraria em vigor após 45 dias após a data da sua publicação. A garantia na Constituição passaria a proibir qualquer mudança nas regras pela Anatel e operadoras que prestam esse tipo de serviço.

Eunício justifica a apresentação do projeto com base nas últimas movimentações dos provedores de conexão à internet em banda larga no sentido de estabelecer limites ao volume de dados disponibilizados para as conexões fixas, o que para ele, acarretará grandes prejuízos para o consumidor. “Essa alteração certamente prejudicará os consumidores, que terão que pagar valores ainda mais elevados para poderem usufruir de acesso ininterrupto à internet”, argumentou.

A medida, como colocou Eunício no projeto, vem para impedir os abusos dessas operadoras. “No atual momento, quando se verifica uma atuação coordenada desses grandes grupos tentando aumentar seus lucros por meio de cobranças adicionais indevidas aos consumidores, é necessária uma resposta rápida do Congresso”, disse.

Na semana passada, a polêmica sobre o tema tomou grandes proporções após o presidente da Anatel, João Rezende, afirmar que havia chegado ao fim a era da internet ilimitada e se posicionar a favor das operadoras, ao definir um prazo de 90 dias para que as novas regras impondo limites ao acesso fossem executadas pelas empresas.

Polêmica no Senado

No senado, a mobilização a favor dos consumidores foi iniciada pelo senador Eunício Oliveira ao levar a reclamação ao plenário . Na ocasião, o peemedebista chegou a afirmar que o ato da Anatel era arbitrário e pediu a exoneração do presidente do órgão, caso ele não ficasse ao lado dos consumidores e exigir a oferta de serviço de qualidade. A queixa de Eunício ganhou apoio de outros senadores, que também passaram a pedir o recuo da Anatel, além de agendar audiência pública para que João Rezende e as operadoras possam explicar tal ato em Comissão do Senado.