Busca

Categoria: Crime


16:24 · 18.04.2017 / atualizado às 16:24 · 18.04.2017 por

A Polícia Federal prendeu um quadrilha de hackers que aplica golpes nos bancos através das contas dos clientes. O processo é complicado e só pode ser planejado por quem conhece de tecnologia.

A quadrilha tem origem no município de Alto Santo no Ceará, onde um dos integrantes pertence à família de classe média alta com influência política na prefeitura da cidade. Os pais exercem mandatos na prefeitura e na Câmara  do município.

O Ceará desponta como um estado onde jovens se especializam em crimes cibernéticos. Na região dos inhamuns e dos sertões de Crateús  saíram os chamados “cartãozeiros”, que são pessoas que copiam senhas em caixas eletrônicos. Do centro sul saíram fraudadores de vestibulares e do ENEM utilizando comunicação de último tipo: pontos eletrônicos. Na semana passada os federais prenderam estagiários da CEF em Fortaleza que sacavam dinheiro das contas de clientes fraudando senhas de cartão dentro dos computadores da agência da caixa.

Geralmente os criminosos são jovens que gostam de farra e drogas. A polícia procura saber quem são os “Peixes grandes” que ficam por trás dos jovens criminosis. A polícia está procurando.

07:26 · 03.04.2017 / atualizado às 07:29 · 03.04.2017 por


Na madrugada dessa segunda-feira(3), a cidade litorânea de Touros, no Estado do Rio Grande do Norte, foi alvo de explosões que atingiram as agências da Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil.

Além das explosões, a cidade foi acordada por centenas de tiros, deixando os moradores em pânico, que se comunicavam através de grupos nas redes sociais.

Segundo informações, o alvo foram os cofres principais das agências.

16:47 · 14.02.2017 / atualizado às 16:48 · 14.02.2017 por
09:06 · 07.12.2016 / atualizado às 09:06 · 07.12.2016 por

De acordo com a lei, feminicídio é o crime praticado contra a mulher por razões da condição de sexo feminino. Isso envolve violência doméstica e familiar, e menosprezo ou discriminação à condição de mulher.

O combate à violência contra a mulher é uma luta diária no Brasil. No Ceará, o número de denúncias cresce a cada ano e, para dar o devido suporte e atendimento às mulheres, o Estado vem fortalecendo sua rede de enfrentamento a esse tipo de violência. O resultado desse esforço foi a resolução de um caso de feminicídio em sete meses, tempo recorde no Estado.

De acordo com a delegada Ivana Marques, da Delegacia de Defesa da Mulher de Caucaia, o trabalho integrado das Polícias Militar e Civil e da justiça permitiram que o crime, praticado em abril deste ano, fosse resolvido de forma rápida, com a condenação do acusado em novembro.

A delegada conta que a vítima, Francisca Regianea Pereira Forte, de 26 anos, estava grávida de seis meses e foi morta a facadas por se recusar a interromper a gravidez. O agressor, Bruno Robson Cavalcante Saturno, de 19 anos, marcou, então, um encontro na praia do Icaraí, em Caucaia, e, horas depois, o corpo da jovem foi encontrado. “Rapidamente o acusado foi preso e foram investigados os pormenores do crime. Forçar a vítima a praticar aborto é um tipo de violência previsto na Lei Maria da Penha e o crime foi abrangido na nova lei do feminicídio, já que, a partir de março de 2015, a Lei 13.104 alterou o Código Penal. Com a mudança, o feminicídio foi incluído como qualificadora do homicídio e há previsão de aumento de pena em alguns casos, inclusive quando a morte se dá no período gestacional, o que, infelizmente, ocorreu nesse caso”, explica.

A coordenadora de Políticas para as Mulheres do Governo do Ceará, Camila Silveira, também ressalta a importância da legislação para a proteção das mulheres. “A Lei Maria da Penha completou 10 anos e estabeleceu a rede de enfrentamento à violência contra a mulher. É um presente para as mulheres, uma libertação para as vítimas de violência. A lei é um das mais conceituadas do mundo e inclui cinco tipos de violência: física, moral, patrimonial, sexual e psicológica”, destaca a coordenadora.

IMG_3428

Como denunciar

No Ceará, existem nove Delegacias de Defesa da Mulher, nos municípios de Fortaleza, Caucaia, Maracanaú, Pacatuba, Sobral, Quixadá, Iguatu, Crato e Juazeiro. Na Capital, a unidade funciona 24 horas. “É muito importante que a mulher que passar por alguma situação de violência doméstica ou familiar compareça a uma das nove delegacias especializadas ou, na impossibilidade, a qualquer delegacia para registrar o boletim de ocorrência. Quanto antes tomarmos providências, mais rápido conseguiremos tomar as medidas protetivas e evitar crimes chocantes como esse. Os números da violência ainda são muito altos, há uma procura muito grande, mas isso também demonstra que as mulheres estão mais seguras e mais informadas”, informa a delegada Ivana Marques.

“A violência que era entre quatro paredes está
sendo descortinada. As mulheres estão se sentindo mais
seguras e estão denunciando”, afirma a delegada Ivana Marques.

Camila Silveira acrescenta que, além das delegacias, as mulheres vítimas de violência podem ligar para a Central de Atendimento à Mulher (180) ou recorrer a outros equipamentos que o Estado oferece: o Centro de Referência e Apoio à Mulher e as duas unidades móveis, que percorrem todo o Interior. “O 180 é um mecanismos de libertação das mulheres vítimas de violência. Presente em mais de 40 países, tem a função de orientar em caso de violência doméstica e familiar. No Estado, temos as duas unidades móveis, que atendem principalmente as mulheres rurais, e o Centro de Referência, que funciona em Fortaleza, de 8h às 20h, com assessores jurídicos, psicólogos e assistentes sociais”, informa a coordenadora estadual Políticas para as Mulheres.

14:26 · 05.12.2016 / atualizado às 14:26 · 05.12.2016 por

O prefeito eleito de Morada Nova, José Vanderley Nogueira, está em maus lençóis. É investigando pela Polícia Federal no rombo promovido por uma “quadrilha” que fraudou o banco em mais de R$ 42 milhões. O prefeito nega.

Os federais estiveram em Morada Nova e recolheram documentos e computadores de duas
Empresas fantasmas que segundo a PF receberam o dinheiro e depois foram desativadas, tudo planejado.

O golpe foi entre os anos de 2009 e 2010 e a investigação pode ser o início de um dos maiores golpes já aplicados contra o BNB, podendo atingir a marca de R$ 1 bilhão.

11:32 · 16.11.2016 / atualizado às 11:32 · 16.11.2016 por

IMG_2760

Policiais estão divulgando nas redes sociais a ficha criminal do homem acusado de matar o delegado Audízio Ferreira, morto na manhã de ontem quando
saía da missa e chegava na sua residência.

O acusado tem uma longa ficha criminal com homicídios, tráfico de drogas, violência contra mulher e porte ilegal de arma. Para os policiais ele deveria estar preso e não nas ruas.

 

12:31 · 14.11.2016 / atualizado às 12:31 · 14.11.2016 por

O oficial da polícia militar, tenente Georges Albert dos Santos Freitas, lotado no Batalhão de Juazeiro do Norte, sentará no banco dos réus na tarde desta segunda-feira (14), a partir das 13:30, quando será julgado pelo assassinato do delegado de Polícia Civil, Jorge Ferreira Mendes, morto em julho de 2004.

O crime ocorreu durante uma vaquejada na cidade de Jaguaribara, no Vale do Jaguaribe, tramitando pela justiça local por um determinado período, sendo estabelecido a transferência do julgamento para a 2º Vara do Júri, no Fórum Clóvis Beviláqua.

Segundo informações do delegado Antônio Ferreira, irmão da vítima, mas que também foram acrescidos nos autos, o crime foi premeditado considerado na época, pela autoridade policial como homicídio qualificado por motivo cruel e impossibilidade de defesa. O delegado Antônio Ferreira relatou ainda que, o irmão passou a ser perseguido pelo oficial militar, após instruir o caseiro agredido por Georges a procurar uma delegacia.

08:07 · 06.11.2016 / atualizado às 08:07 · 06.11.2016 por

Policial lotado na Casa Militar que está em missão servindo o ex-governador Lúcio Alcantara, foi vítima de assalto ou atentado e recebeu dois tiros.

Antes das investigações, falaram que teria sido na porta do prédio do Dr. Lúcio Alcantara, a quem o Policial Militar servia. Na verdade foi na porta do militar quando saía de casa para o trabalho.

O policial foi operado e luta para suportar a cirurgia e sobrevier aos dois tiros que recebeu.

06:08 · 15.10.2016 / atualizado às 22:27 · 14.10.2016 por

IMG_1886

O Brasil é o segundo país do mundo que mais matou jornalistas em 2016, contabilizando quatro mortes. Ficou atrás apenas do México, 12 mortes, e empatado com o Iraque, também com quatro mortes.

Até esta quinta-feira (13/10), a organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) mapeou 47 mortes de jornalistas no mundo em 2016. A Síria contabiliza 7 mortes este ano; o Iêmen, cinco; a Líbia, três; e o Afeganistão e a Somália, duas. Países como Ucrânia, Turquia, Sudão do Sul e outros registraram uma morte.

Segundo reportagem da Agência Brasil, a violência contra os jornalistas, a independência da mídia, o meio ambiente e a autocensura, o enquadramento legal, a transparência, a infraestrutura e a extorsão são critérios usados pela organização independente RSF para determinar o Ranking Mundial de Liberdade de Imprensa. O Brasil ocupa a 104ª posição entre 180 países avaliados.

De acordo com a RSF, a ausência de mecanismos de proteção nacional para jornalistas em perigo, somada à corrupção desenfreada no país, tornam a tarefa dos jornalistas ainda mais difícil. “O panorama da mídia continua altamente concentrado, especialmente em torno de grandes famílias industriais, muitas vezes perto da classe política”, avalia a organização.

O Brasil já soma pelo menos 22 jornalistas assassinados por razões diretamente relacionadas com o seu trabalho, desde os últimos Jogos Olímpicos em 2012. Na maioria dos casos registrados pela RSF, os jornalistas, radialistas, blogueiros e outros profissionais da mídia que foram assassinados trabalhavam cobrindo e investigando temas relacionados à corrupção, à ordem pública e ao crime organizado, em especial nas pequenas e médias cidades do país.

Ainda segundo a organização, a forte polarização política do país também tem contribuído para reforçar a insegurança dos jornalistas durante os protestos nas ruas de grandes cidades, pois os profissionais são insultados por manifestantes, que os associam diretamente às linhas editoriais dos principais meios de comunicação que eles representam.

(Portal da imprensa)

06:40 · 10.10.2016 / atualizado às 06:40 · 10.10.2016 por

Triste ver no Fantástico a denúncia contra magistrados cearenses envolvidos em venda de Habeas Corpus para soltar bandidos ligados ao tráfico de drogas.

Pelo mal que fazem, esses traficantes deveriam ser avaliados por psiquiatras e pagar pelos crimes. No Ceará, pagam pela liberdade. Triste!