Busca

Categoria: Desenvolvimento


07:39 · 03.05.2017 / atualizado às 07:39 · 03.05.2017 por

O Governo do Ceará, através da Secretaria das Cidades, e os municípios da Região Metropolitana do Cariri estão discutindo a elaboração do Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região.

No primeiro encontro foi apresentado aos prefeitos e vices-prefeitos as potencialidades da Região do Cariri, bem como a importância da formulação de parcerias para a captação de maiores investimentos locais, nacionais e internacionais, sempre observando as peculiaridades regionais. O secretário das Cidades, Jesualdo Farias, está liderando as reuniões.

 

O Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado (PDUI) é um instrumento que estabelece, com base em processo permanente de planejamento, as diretrizes para o desenvolvimento urbano da região metropolitana ou da aglomeração urbana.

O PDUI estabelece também as condições para gestão plena da Região Metropolitana ou aglomeração urbana, mediante aprovação de lei estadual que deverá ser revista, pelo menos, a cada 10 (dez) anos e deve considerar o conjunto de Municípios que compõem a unidade territorial urbana e abranger áreas urbanas e rurais.

07:21 · 08.03.2017 / atualizado às 07:21 · 08.03.2017 por


O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), participou da 46ª Reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), realizada na manhã desta terça-feira (7), no palácio do Planalto.

O presidente da República, Michel Temer, comandou o encontro que tratou de iniciativas do governo federal para retomar o crescimento econômico do país. Temer defendeu que é importante fortalecer o diálogo com a população.

“A reforma da Previdência vai levar em conta os interesses do País. É preciso mudar e é urgente. Tudo isso é para preservar os mais carentes”, disse Temer. “Estamos preocupados também com aqueles que recebem pensão hoje e no futuro”.

Ao final da 46ª Reunião do CDES o presidente do Senado, Eunício Oliveira, classificou o encontro como “muito proveitoso”.

“Durante o chamado ‘Conselhão da República’, tanto o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, quanto o presidente da República, Michel Temer, fizeram uma belíssima explanação e apresentaram mais de 20 propostas e perspectivas para aquecer a economia brasileira em várias áreas: saúde, educação, infraestrutura, desburocratização, além de sugestões para alavancar a economia e gerar mais empregos”, destacou Eunício.

O presidente Eunício reafirmou o compromisso do Senado de estar à disposição para discutir propostas que incentivem a desburocratização e o crescimento do País, chamando os estados, por meio dos governadores, para debater a questão tributária e sobretudo o ICMS. “Por exemplo, instituir alíquotas menores, que aumentem a base de arrecadação e reduzam a sonegação, pode ser um caminho”, sugeriu.

07:14 · 28.04.2016 / atualizado às 07:14 · 28.04.2016 por

Projetos que tenham como objetivo promover o desenvolvimento tecnológico, a validação e a difusão de tecnologias compatíveis com as peculiaridades regionais do setor produtivo poderão contar com o apoio do Banco do Nordeste para sair do papel. A instituição seleciona projetos de pesquisa sobre inovações tecnológicas e organizacionais, que incrementem a produtividade e competitividade.

Estão disponíveis três milhões de reais, provenientes de recursos do Fundo de Desenvolvimento Econômico, Científico, Tecnológico e de Inovação (FUNDECI). Encontram-se ainda abertas inscrições para editais sobre inovação bancária e sobre habitação inclusiva.

10:56 · 09.01.2016 / atualizado às 10:56 · 09.01.2016 por

agenor 09

Matéria do jornal Diário do Nordeste desta sexta-feira (08), e do portal G1 (CE), volta a destacar a pesquisa da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) que coloca Iguatu entre os cinco municípios mais desenvolvidos do Ceará.

Criado pelo Sistema Firjan para acompanhar o desenvolvimento socioeconômico do país, o estudo avalia as condições de educação, saúde, emprego e renda de todos os municípios brasileiros.

Iguatu ocupa a 5ª posição, com o índice de 0,7687, ficando atrás apenas de Eusébio, Sobral, Maracanaú e Aquiraz. A capital Fortaleza ficou apenas na oitava posição, com 0,7410.

Saúde

De acordo com os dados da pesquisa, Iguatu também é destaque em desenvolvimento em saúde, ocupando a primeira colocação quando comparado aos demais municípios cearenses, com um índice de 0,9473. No ranking nacional, Iguatu aparece na 82ª colocação, quando os dados são confrontados com os mais de cinco mil municípios avaliados.

08:13 · 27.11.2015 / atualizado às 08:16 · 27.11.2015 por

Vinte municípios da região do Vale do Jaguaribe discutem em audiência pública nesta sexta-feira, a partir das 8 horas, na sede do Centro Vocacional Tecnológico (CVT) de Limoeiro do Norte (Rua Cônego Bessa, 2381, Centro), o Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (DRSS) no Ceará.

A iniciativa é do deputado estadual Moisés Braz (PT), presidente da Comissão de Agropecuária da Assembleia Legislativa, que debate o tema nas oito macrorregiões de planejamento do Estado. As audiências já ocorreram em Sobral (região Norte), Crato (região do Cariri), Crateús (região Crateús/Inhamuns), Iguatu (Centro-Sul) e Quixeramobim (Sertão Central).

Para o deputado Moisés Braz, o objetivo das audiências é o fortalecimento da construção de um Modelo de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário, onde as políticas públicas considerem o acesso da população rural à terra, água, energia, crédito, assistência técnica, organização da produção e comercialização, “com os pressupostos da defesa e preservação dos recursos naturais e a redução da pobreza e desigualdade no campo”. Segundo ele, as contribuições colhidas nas audiências estão sendo sistematizadas e serão entregues ao governador Camilo Santana como sugestões na execução de políticas, programas e projetos.

As audiências contam com a participação de entidades do movimento sindical, órgãos e instituições dos governos estadual e federal, Prefeituras, Câmaras Municipais, bancos de fomento, cooperativas e fóruns ligados à agropecuária cearense, entre outros.

Estarão presentes representantes dos municípios de Limoeiro do Norte, Fortim, Palhano, Aracati, Itaiçaba, Icapuí, Jaguaruana, Russas, Quixeré, Morada Nova, São João do Jaguaribe, Tabueiro do Norte, Jaguaretama, Alto Santo, Jaguaribara, Potiretama, Iracema, Jaguaribe, Pereiro e Ererê.

Entre as políticas públicas discutidas nas audiências, estão o Plano Safra da Agricultura Familiar; a Lei da Agricultura Familiar, a Política e o Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Pnater/Pronater) na Agricultura Familiar e na Reforma Agrária, o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), que articulam as ações de superação da fome com a geração de renda e incentivo à estruturação da produção da agricultura familiar para a comercialização são conquistas e avanços na busca do desenvolvimento rural sustentável e solidário em nosso pais.

Devem participar órgãos e entidades como as secretarias do Desenvolvimento Agrário do Estado do Ceará (SDA), de Recursos Hídricos (SRH), de Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seapa), e Meio Ambiente (Sema), Ematerce, Idace, Adagri, Delegacia do MDA no CE, Embrapa, Incra, Conab, prefeituras e câmaras municipais, Federação dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Ceará (Fetraece), CUT-CE, Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (Faec), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST/CE), Sindicatos dos Trabalhares e Trabalhadoras Rurais no Estado do Ceará, Instituto Agropolos do Ceará, União das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária do Estado do Ceará (Unicafes-CE), Cooperativas, Banco do Brasil, BNB, Associação dos Agropecuaristas do Estado do Ceará, Rede Cearense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Rede Ater/CE), Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA), Fórum Cearense pela Vida no Semiárido (Fcvsa), Centro de Estudos do Trabalho e de Assessoria ao Trabalhador (Cetra) e Cáritas Regional CE.

 

15:13 · 27.10.2015 / atualizado às 15:13 · 27.10.2015 por

Instituto Atlântico
O atual momento de dificuldades econômicas do país não tem afetado o crescimento da receita do Instituto Atlântico, que executa para as empresas projetos de pesquisa e desenvolvimento em tecnologia da informação e telecomunicações. O presidente da instituição, Júlio Cézar Martorano – ele também preside a Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação (Abipti) -, disse que a receita este ano deverá chagar perto de R$ 40 milhões.

Em reunião de planejamento estratégico para os próximos três anos do Atlântico em Fortaleza e para fazer o acompanhamento das metas e resultados da organização, Martorano avaliou que a instituição tem tido um desempenho muito bom. “Temos notado melhoria na produtividade na organização, um corpo de colaboradores fantástico, altamente motivado e altamente qualificado”, disse ele.

A reunião da diretoria do Atlântico, que ocorre a cada dois meses, foi presidida por Martorano com o diretor Ronaldo Gonçalves, o superintendente Francisco Moreto e os gerentes Francisco Siqueira, Gabriela Teles e Victória Matos. “Apesar de todas dificuldades no país, o Atlântico está caminhando. A proposta é continuar crescendo como nos últimos quatro a cinco anos – em receitas e aumentando a penetração em outros setores, em especial no setor de energia e no setor de tecnologia para a área de saúde, além dos projetos de Lei de Informática e com as indústrias do setor, disse o presidente.

“Mais importante do que R$ 40 milhões de receita é a melhoria da produtividade, o engajamento do pessoal, e a ampliação dos setores onde atuamos”, afirmou o presidente do Atlântico. Como exemplo de área nova de atuação do Atlântico, Martorano destacou o projeto Governança Inteligente de Sistemas de Saúde (Gissa), em execução para o Ministério da Saúde. O Gissa, segundo ele, vai criar oportunidades para a melhoria das condições de vida da população, para o futuro da gestão municipal e estadual de saúde.

08:23 · 23.10.2015 / atualizado às 08:23 · 23.10.2015 por

Vinte e um municípios da região Centro-Sul discutem, hoje, em audiência pública, a partir das 9 horas, na EEEP Lucas Emmanuel Lima Pinheiro, em Iguatu, o Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (DRSS) no Ceará. A iniciativa é do deputado estadual Moisés Braz (PT), presidente da Comissão de Agropecuária da Assembleia Legislativa, que debate o tema nas oito macrorregiões de planejamento do Estado. As audiências já ocorreram em Sobral (região Norte), Crato (região do Cariri) e Crateús (região Crateús/Inhamuns)

Para o deputado Moisés Braz, o objetivo das audiências é o fortalecimento da construção de um Modelo de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário, onde as políticas publicas considerem o acesso da população rural à terra, água, energia, crédito, assistência técnica, organização da produção e comercialização, “com os pressupostos da defesa e preservação dos recursos naturais e a redução da pobreza e desigualdade no campo”. Segundo ele, as contribuições colhidas nas audiências estão sendo sistematizadas e serão entregues ao governador Camilo Santana como sugestões na execução de políticas, programas e projetos.

As audiências contam com a participação de entidades do movimento sindical, órgãos e instituições dos governos estadual e federal, Prefeituras, Câmaras Municipais, bancos de fomento, cooperativas e fóruns ligados à agropecuária cearense, entre outros.

Estarão presentes representantes dos municípios de Pedra Branca, Mombaça, Piquet Carneiro, Deputado Irapuan Pinheiro, Milhã, Solonópole, Acopiara, Iguatu, Catarina, Quixelô, Orós, Jucás, Saboeiro, Aiuaba, Cariús, Cedro, Icó, Lavras da Mangabeira, Umari, Baixio e Antonina do Norte.

Entre as políticas públicas discutidas nas audiências, estão o Plano Safra da Agricultura Familiar; a Lei da Agricultura Familiar, a Política e o Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Pnater/Pronater) na Agricultura Familiar e na Reforma Agrária, o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), que articulam as ações de superação da fome com a geração de renda e incentivo à estruturação da produção da agricultura familiar para a comercialização são conquistas e avanços na busca do desenvolvimento rural sustentável e solidário em nosso pais.

 

06:42 · 10.10.2015 / atualizado às 22:47 · 09.10.2015 por

O deputado estadual Moisés Braz (PT), presidente da Comissão de Agropecuária da Assembleia Legislativa comandou em Crateús, a terceira das oito audiências públicas nas Macrorregiões de Planejamento do Estado para discutir sobre o Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário.

Participaram do debate representantes de 18 municípios: Ipú, Pires Ferreira, Santa Quitéria, Ipueiras, Nova Russas, Catunda, Poranga, Ararendá, Ipaporanga, Tamboril, Monsenhor Tabosa, Crateús, Independência, Novo Oriente, Quiterianópolis, Tauá, Parambu e Arneiroz.

“Os encontros têm por objetivo discutir, diagnosticar e desenvolver, juntamente com o poder público, sociedade civil organizada e movimento sindical, as ações prioritárias de planejamento e organização do setor agropecuário no Ceará, visando o incremento de políticas agrícolas e agrárias voltadas ao desenvolvimento sustentável do meio rural”, justificou o parlamentar.

Moisés argumenta que a agricultura familiar no Ceará é extremamente importante pela sua dimensão populacional em relação ao conjunto da população cearense, e em especial do contingente da força de trabalho economicamente ativa, bem como pelo desafio em termos de superação da condição de pobreza ainda prevalecente neste segmento social, marcados por lutas sociais, por uma agenda de reivindicação por garantia de direitos − como o acesso a terra e ao território, à cidadania e ao desenvolvimento econômico − e por avanços na dinâmica de formulação e atuação do Poder Público.

 

 

07:32 · 16.09.2015 / atualizado às 07:32 · 16.09.2015 por

Pesquisa Anual da Deloitte em parceria com a Revista Exame divulgou as empresas que mais cresceram no Brasil em 2014. Ao todo foram citadas 200 empresas, das quais duas do Ceará aparecem no ranking: A Fortbrasil Administradora de Cartão de Crédito, ocupando o 49º lugar e a IVIA – Inovação e Tecnologia, que aparece no 139º lugar.

Este ano, além de trazer o já tradicional ranking das 200 pequenas e médias empresas que mais cresceram no País nos últimos três anos completos (2012-2014), o estudo revela as práticas adotadas pelas empresas que foram determinantes para o seu processo de crescimento até aqui, bem como as medidas que elas consideram importantes para continuar expandido negócios.

10:05 · 27.07.2015 / atualizado às 10:05 · 27.07.2015 por

josbertini

Secretário do Trabalho e Desenvolvimento Social, Josbertini Virgínio Clementino diz que os programas sociais mantém os jovens longe das drogas. “O crime organizado que é o tráfico de drogas tem plano de carreira a oferecer. Não temos dúvidas que investir no jovem é ter um Ceará Melhor”

Josbertini que cuida da pesquisa do emprego e desemprego no Ceará, diz ainda que de cada 10 empregos criados no Nordeste no ano de 2014, quatro eram no Ceará. “Estamos experimentando uma taxa e desemprego entre 7% e 8%. No Recife essa taxa está entre 12 e 13%”, disse o secretário.