Roberto Moreira

Categoria: Economia


12:36 · 09.10.2018 / atualizado às 12:45 · 09.10.2018 por

O pagamento do quinto lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física 2018 vai ser feito no dia 15 de outubro, próxima segunda-feira. O crédito bancário soma R$ 3,3 bilhões e será destinado para mais de 2,5 milhões de contribuintes.

Esse lote também contempla restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2017. Se você quiser saber se teve a declaração liberada, acesse idg.receita.fazenda.gov.br ou ligue para o Receitafone, no número 146.
A restituição vai ficar disponível no banco durante um ano e se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento por meio da internet, mediante do Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Se o valor não for creditado, também é possível entrar em contato pessoalmente com qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento, por meio do telefone 4004-0001 para capitais, 0800-729-0001 para as demais localidades e 0800-729-0088, para quem for deficiente auditivo. Desta forma vai ser possível agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

06:38 · 02.05.2017 / atualizado às 06:38 · 02.05.2017 por

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, chamou rede de rádio e TV para anunciar um aumento de 60% no salário mínimo do país. O trabalhador vai receber ao final do mês U$ 15, ou seja R$ 50.

Maduro, acusado de levar a Venezuela a falência, está sendo acusado de dificultar o funcionamento de empresas que até estão falindo e derrubando a arrecadação de impostos e aumentando a miséria.

O Brasil virou o paraíso dos venezuelanos que fogem do governo de Nicolás Maduro. Só ano passado cerca de  39 mil venezuelanos migraram para o Brasil e mais de 20 mil já entraram este ano.

10:33 · 22.04.2017 / atualizado às 10:33 · 22.04.2017 por

A Caixa Econômica Federal já pagou, até o dia 19 de abril, cerca de R$ 15,1 bilhões para trabalhadores nascidos entre janeiro e maio beneficiados pela MP 763/2016. O valor pago na primeira e segunda fase equivale a 83,2% do total inicialmente previsto (R$ 18,1 bilhões) para as duas fases.

O número de trabalhadores que já sacaram os recursos das contas do Fundo referente à MP 763/2016 superou 9,5 milhões e representa 76% das 12,5 milhões de pessoas nascidas no período.

A MP 763/216 engloba 30,2 milhões de trabalhadores, e saldo total de R$ 43,6 bilhões.

11:52 · 16.04.2017 / atualizado às 11:52 · 16.04.2017 por

A presidente do Conselho de Administração do Grupo Dias Branco, Consuelo Dias Branco, de 81 anos, é a mulher mais rica do Brasil segundo a Plateia, publicação que acompanha a evolução de pessoas e empresas no Brasil.

Consuelo Dias Branco lidera o mercado de massas e biscoitos no Brasil e países da América latina. Sua holding fica no Ceará para orgulho dos cearenses. A empresária cearense, viúva do visionário Ivens Dias Branco ultrapassou as herdeiras da gigantes Weg e Camargo Correia.

10:07 · 02.04.2017 / atualizado às 10:07 · 02.04.2017 por

Os governadores querem dinheiro. 2018 é ano eleitoral. Temer fechou o cofre e os governadores querem que o governo federal libere empréstimos junto ao BNDES e bancos internacionais.

Os governadores querem mais: estão pedindo o reinício das obras paralisadas como VLT, metrô, açudes, canais e transposição de água.

Temer vai ser pressionado. Os governadores estão pedindo uma reunião com o presidente. A popularidade dos governantes pode dificultar reeleição. É tudo que eles não querem.

12:06 · 31.03.2017 / atualizado às 12:06 · 31.03.2017 por

Governo moderniza a remuneração do BNDES

O Conselho Monetário Nacional reduziu nesta quinta-feira (30/03), em reunião extraordinária,  de 7,5% para 7,0% a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP).

Nos próximos dias, o Governo vai editar Medida Provisória alterando a remuneração das operações de crédito concedidas pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), criando a Taxa de Longo Prazo (TLP) para contratos novos, firmados a partir de 1º. de janeiro de 2018.

A TLP será composta pela variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e por taxa de juros real prefixada, mensalmente, de acordo com o equivalente ao rendimento real das Notas do Tesouro Nacional – Série B (NTN-B) no prazo de cinco anos. A NTN-B reflete o custo de captação do Tesouro Nacional, o mais baixo do mercado.

O estoque existente de contratos não sofrerá alteração, continuará sendo atualizado pela TJLP, que permanecerá sendo calculada e divulgada obedecendo aos parâmetros atualmente em vigor, da pela Lei 10.183 de 2001.

Em 1º janeiro de 2018 a nova taxa será igualada à TJLP então vigente, não representando nenhuma descontinuidade. A partir de então, a TLP seguirá a nova sistemática, convergindo gradualmente no prazo de cinco anos para a remuneração integral da NTN-B.

A TLP trará os seguintes benefícios para a estabilidade macroeconômica, as empresas, o BNDES e o mercado:

1 – Ampliar a previsibilidade e segurança dos contratos. Definida em função de uma taxa de mercado, a TLP terá uma taxa de juros real definida mensalmente, que servirá para todos os contratos firmados pelo BNDES naquele período, os quais variarão, ao longo de sua maturidade, no contrato e com variação apenas em função da taxa de inflação;

2 – Fomentar o financiamento privado de longo prazo. O aumento dos financiamentos privados irá gerar mais investimentos e, consequentemente, mais empregos;

3 – Contribuir para a queda sustentada da taxa de juros estrutural da economia. A TLP, calculada como parâmetro de mercado, ampliará a potência da política monetária, contribuindo para o controle da inflação ao menor custo para a sociedade;

4 – Contribuir para o equilíbrio fiscal. A TLP reduz os subsídios implícitos do Tesouro para o BNDES, resultando em uma dinâmica fiscal mais favorável, transparente e previsível, com implicações positivas e significativas sobre a dinâmica da dívida pública;

5 – Permitir ao BNDES ampliar a atuação de forma integrada ao mercado de capitais. Com a TLP o BNDES terá condições de securitizar os respectivos créditos, angariando mais recursos para o financiamento de projetos de longo-prazo junto ao mercado de capitais. O BNDES continuará podendo oferecer prazos longos e adequados aos investimentos.

Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República

 

08:02 · 22.03.2017 / atualizado às 08:02 · 22.03.2017 por

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) aprovou, nesta manhã, convites para os ministros da Justiça, Osmar Serraglio; da Agricultura, Blairo Maggi; da Indústria e Comércio Exterior,Marcos Pereira, e o diretor geral da Polícia Federal, Leandro Daiello Coimbra, participarem de audiências públicas sobre as denúncias acerca da produção de carne em frigoríficos brasileiros. Durante a discussão da matéria, o presidente da CAE, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), informou que havia conversado com o ministro Blairo Maggi nesta segunda-feira, acerca da importância de sua participação em uma reuni&at ilde;o da Comissão para esclarecer os fatos, que estão impactando o mercado.

“Considero que seja fundamental esse debate, porque se trata de uma questão de Estado e não apenas de Governo, que o ministro Blairo possa vir aqui (na CAE) para fazer uma explanação, dando oportunidade a todos os senadores de se manifestarem sobre a real situação, as implicações concretas, o andamentos das investigações e as ressalvas que ele faz acerca das investigações”, avaliou Tasso, destacando a importância do setor de carnes na economia brasileira e os impactos desses fatos.

ESTUDO – Durante a reunião, Tasso também anunciou a instalação de dois grupos de trabalho na CAE. O senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) coordenará a análise do Sistema Tributário brasileiro e o senador Armando Monteiro (PTB-PE) será o coordenador do grupo que avaliará a Microeeconomia. Na próxima semana, ambos devem apresentar seus planos de trabalho com as definições das composições. A expectativa do senador Tasso Jereissati é que até o final do ano, ambos os grupos possam apresentar diagnósticos e propostas acerca das duas áreas.

14:28 · 20.03.2017 / atualizado às 14:28 · 20.03.2017 por
O faturamento alcançado pelo setor turístico brasileiro como um todo no último trimestre de 2016 superou em 37% as estimativas previamente projetadas pelo setor. Na mesma linha, o nível de emprego efetivamente observado nos três últimos meses do ano passado superou em 38% o que representantes da área tinham como prognóstico.
Os números estão no Boletim de Desempenho Econômico do Turismo, publicação trimestral realizada pelo Ministério do Turismo, por meio da Fundação Getulio Vargas (FGV). Foram ouvidas 918 empresas, que representam 71.498 postos de trabalho e apresentaram um faturamento no trimestre de R$ 7,8 bilhões. Elas integram sete setores: Transporte Aéreo, Parques e Atrações, Agências de Viagens, Meios de Hospedagem, Turismo Receptivo, Organizadores de Eventos e Operadoras de Turismo. O levantamento foi realizado entre 2 e 31 de janeiro de 2017.
“Os números mostram que o empresariado do turismo aposta no setor e acredita na recuperação econômica do país. Do ponto de vista do MTur precisamos manter a parceria e assegurar os investimentos na melhoria da infraestrutura turística para fazer com que o turismo seja reconhecido como uma importante atividade econômica no país”, afirmou o ministro Marx Beltrão.
Em outra frente, o percentual do faturamento das empresas previsto para ser usado como investimento no primeiro trimestre de 2017 supera 11% para 67% dos entrevistados. Levando em conta todos os profissionais ouvidos, o percentual médio de investimento é de 7,5% do faturamento. As principais áreas/atividades citadas para serem beneficiadas são as de compra de materiais e equipamentos, marketing e promoção de vendas, infraestrutura de instalações e tecnologia da informação.
Em uma comparação com o terceiro trimestre de 2016, o resultado do faturamento em outubro, novembro e dezembro do consolidado das atividades do turismo revela aumento em 61% dos entrevistados, estabilidade em 15% e queda em 24%. Os segmentos com saldo mais elevado foram transporte aéreo e parques e atrações turísticas. Meios de hospedagem, operadoras de turismo e agências de viagem se mostraram estáveis. Turismo receptivo e organizadores de evento apresentaram baixa.
O mercado de turismo no Brasil mobiliza anualmente cerca de 60 milhões de viajantes nacionais e emprega 3,14% da população economicamente ativa. Em 2016, mais de 6,5 milhões de estrangeiros visitaram o país, e deixaram aqui mais de US$ 6 bilhões.
22:02 · 14.03.2017 / atualizado às 22:02 · 14.03.2017 por

Ao ser eleito por aclamação, nesta manhã, presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), o senador Tasso Jereissati apontou como suas prioridades a redução do custo Brasil, da burocracia e dos spreads bancários. Anunciou, também, a criação de duas subcomissões temáticas: uma para debater o custo Brasil (conjunto dos entraves estruturais, burocráticos e econômicos que dificulta o investimento no Brasil) e outra para analisar a tributação no país. As duas subcomissões devem ser criadas na próxima terça-feira (21).

Ele espera, como resultado desse trabalho, oferecer uma “contribuição fundamental” para que o ambiente de negócios seja melhorado no país. A subcomissão do custo Brasil, que estudará as chamadas reformas microeconômicas, deve trabalhar para que a burocracia que atrapalha as empresas e os cidadãos seja reduzida”, disse ele.

Outra contribuição da subcomissão deverá ser uma ampla análise da questão dos juros, principalmente os spreads (a diferença entre a taxa de captação dos bancos e a taxa cobrada nos empréstimos aos consumidores e às empresas). Para Tasso, é preciso analisar as razões para a manutenção de spreads “acima do razoável” e do praticado pelas economias mais sólidas. A CAE, acrescentou o Senador, não se limitará à votação dos projetos que lhe forem submetidos, mas contribuirá para a condução da política econômica. Para ele, a Comissão terá “uma ação proativa” n a discussão da economia brasileira. Também por aclamação, a CAE elegeu o senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN) como vice-presidente.

05:37 · 09.03.2017 / atualizado às 05:37 · 09.03.2017 por

A Caixa Econômica Federal inicia nesta sexta-feira (10) o pagamento das contas inativas do FGTS para trabalhadores nascidos nos meses de janeiro e fevereiro. Mais de 4,8 milhões de brasileiros têm direito ao saque a partir de março. O valor total disponível para saque nesse mês ultrapassa R$ 6,96 bilhões e equivale a 15,9% do total disponível.

Cerca de 1,65 milhão de trabalhadores (34%) receberão automaticamente o crédito em suas contas na CAIXA no dia 10 de março. Mais de 1,2 milhão (25%) poderá sacar utilizando Cartão Cidadão no autoatendimento, lotéricas e Correspondentes CAIXA Aqui. Os demais trabalhadores deverão sacar seus recursos nas agências da CAIXA.

De acordo com a vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da CAIXA, Deusdina Pereira, a estratégia de atendimento do banco foi feita para levar comodidade e segurança ao trabalhador. “A orientação para os trabalhadores é que não tenham pressa em sacar. Não é necessário uma corrida às agências. Todos serão necessariamente atendidos até o final do calendário”, ressalta Deusdina.

Quem pode sacar:
De acordo com a MP 763/16, o trabalhador que pediu demissão ou foi demitido por justa causa até 31 de dezembro de 2015 pode sacar o saldo da conta vinculada, estando ou não fora do regime do FGTS, respeitado o calendário publicado pela CAIXA. Antes da MP, o trabalhador somente poderia sacar caso permanecesse três anos fora do Regime do FGTS ou em caso de aposentadoria, utilização para moradia ou doenças previstas em lei.

As demais regras de saque das contas ativas não sofreram modificação, ou seja, o saque de contrato de trabalho vigente só pode ocorrer nos casos de demissão sem justa causa, moradia própria ou aposentadoria, por exemplo.

Cronograma de saque:
O pagamento das contas inativas será realizado a partir de 10 de março e vai até o dia 31 de julho deste ano, de acordo com o mês de aniversário do trabalhador. Veja abaixo o cronograma:

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Roberto Moreira

Blog de jornalismo da TV Diário. (www.tv.diario.tv.br). Telejornalismo: (85) 3266.9212

VC REPÓRTER

Flagou algo? Envie para nós

(85) 98948-8712

Tags