Busca

Categoria: Exportação


16:10 · 29.03.2017 / atualizado às 16:10 · 29.03.2017 por
 O Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) realizará nos dias 30 e 31 de março, em Fortaleza e no Pecém, a V Reunião das Administradoras de Zonas de Processamento de Exportação. A abertura oficial do evento ocorrerá no dia 30, a partir das 9h, no auditório José Flávio Costa Lima, térreo, da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC). Atualmente o Brasil possui 25 ZPE autorizadas, das quais 19 encontram-se em efetiva implantação, distribuídas em 17 Unidades da Federação. A ZPE do Ceará é pioneira e a única em operação no país.

Participarão da solenidade de abertura, o Governador do Estado, Camilo Santana; o Secretário-Executivo do MDIC e Presidente do Conselho Nacional das Zonas de Processamento de Exportação (CZPE), Marcos Jorge; o Governador do Estado do Piauí, Wellington Dias; o presidente da FIEC, Beto Studart; o Secretário de Assuntos Internacionais, Antonio Balhmann; o Secretário do Desenvolvimento Econômico (SDE), César Ribeiro e o Presidente da ZPE Ceará, Mário Lima Júnior.

O primeiro dia do encontro (30) será realizado na FIEC e terá como palestrantes, no período da manhã: a Secretária Executiva do Conselho Nacional das Zonas de Processamento de Exportação, Thaíse Dutra; que falará sobre a atuação da Secretaria; o Secretário de Comércio Exterior do MDIC, Abrão Miguel Neto, que apresentará o Panorama do Comércio Exterior Brasileiro; o 1º Secretário Subchefe da Divisão de Investimento do Departamento de Promoção Comercial e Investimentos (MRE), José Renato Ruy Ferreira, que abordará o tema Apoios às ZPEs: Política de Promoção Comercial e de Investimentos – Ministério das Relações Exteriores e o Diretor Presidente da ZPE de Parnaíba, Paulo Roberto Sousa, que vai proferir palestra sobre a ZPE de Parnaíba: experiência de implantação.

No dia 30, no período da tarde, as palestras terão continuidade com o Presidente da Asociación de Zonas Francas de las Américas – AZFA, Juan Pablo Rivera, que fará uma leitura do Panorama das ZPEs no continente americano: modelos de negócios adotados e novos desafios; com o Presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Luís Augusto Ferreira, que discorrerá sobre as ações de apoio da ABDI ao setor produtivo; com o Secretário do Desenvolvimento Econômico do Ceará (SDE), César Ribeiro, que falará sobre a ZPE de Pecém e a articulação com as políticas estaduais de Desenvolvimento Econômico; com o Secretário de Assuntos Internacionais do Ceará, Antonio Balhmann, que vai expor a Estratégia do Estado do Ceará de atração de investimentos.

Após a palestra do Secretário Balhmann, o Presidente da Companhia Administradora da ZPE do Ceará, Mário Lima Júnior, falará sobre a experiência de implantação e os novos desafios da ZPE Ceará. Também participaráo como palestrantes no dia 30, à tarde, o Gerente Geral de Relações Institucionais e Comunicação da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), Ricardo Parente, que discorrerá sobre o tema CSP: experiência de implantação na ZPE do Ceará e impactos na economia cearense e a Assessora da Secretaria de Articulação para Investimentos e Parcerias/ PPI‐SG/PR, Vânia Lúcia Lins Souto, que abordará as Perspectivas da logística no Brasil: novos projetos para facilitação de comércio e investimentos.

O segundo dia do encontro, 31 de março, será realizado em Pecém. Os participantes do encontro visitarão a área de expansão da ZPE Ceará, o Centro de Treinamento do Trabalhador Cearense  (administrado pelo IFCE), onde assistirão apresentações institucionais do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), da Ceará Portos e da Associação das Empresas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (AECIPP). Em seguida, participarão de visitas guiadas ao Porto do Pecém e à área da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP).

 

17:22 · 06.02.2017 / atualizado às 17:22 · 06.02.2017 por

O prefeito de Caucaia, Naumi Amorim, visitou nesta segunda-feira (06), a nova área da Zona de Processamento de Exportações (ZPE). Chamada de Zona II, a área compreende 2 mil hectares totalmente instalada no município de Caucaia e tem CNPJ e endereço próprios. Para lá, existem 35 indústrias inscritas, sendo 20 com solicitação de reserva de área.

Durante a visita, o prefeito fez questão de salientar que as indústrias encontrarão em Caucaia um ambiente favorável para se instalarem. “Nosso desafio não é pequeno, mas nós temos que nos esforçar para atrair esses investimentos. Caucaia precisa avançar”, destacou. Naumi também acrescentou que a Prefeitura irá traçar um ousado plano para capacitar a mão de obra local. “É fundamental que nós tenhamos nossos jovens capacitados para ocuparem as vagas das indústrias que virão”, ressaltou.

De acordo com assessor de Assuntos Internacionais do Governo do Estado, Antônio Balhmann, todo o esforço de desenvolvimento econômico do Ceará, atualmente, está na área de Caucaia. “Nós vamos fazer todo o esforço para atrair essas indústrias, mas vamos precisar dos vereadores para aprovações de mensagens, e especialmente da Prefeitura, no que diz respeito à agilidade na liberação de documentos e na presteza do atendimento, sobretudo a investidores estrangeiros.

Já o presidente da ZPE, Mário Lima Junior, disse que a companhia foi premiada como a melhor da América Latina e Caribe, em quatro aspectos: Formação de mão de obra, Infraestrutura, Capacidade de expansão, e Capacidade de atrair grandes investimentos. “Na área de Caucaia, já há reservas para os segmentos calçadista, granito, autopeças e etc”, citou.

Da visita, também participou a vice prefeita, Lívia Arruda, o deputado federal, Danilo Forte, as secretárias Erika Amorim (Governo) e Laís Sales (Trabalho), Jaime Verçosa (Adeca), além dos vereadores do município.

09:14 · 17.12.2016 / atualizado às 09:14 · 17.12.2016 por

O Deputado Federal Danilo Forte comemorou, a aprovação do parecer do Deputado Hugo Leal (PSB/RJ) ao Projeto de Lei nº 5.957/2013, de autoria da Senadora Lídice da Mata (PSB/BA), que traz alterações ao regime tributário, cambial e administrativo das Zonas de Processamento e Exportação – ZPE’s.

As ZPE’s são distritos especiais que funcionam como áreas de livre comércio e se destinam à instalação de empresas voltadas para a produção de bens que serão comercializados no exterior. Os principais objetivos deste mecanismo são a diversificação da pauta de exportações do país e a correção de desequilíbrios regionais, pois o regime aduaneiro diferenciado contribui para a geração de empregos, maior atração de investimentos e para o desenvolvimento de novas tecnologias.

Dentre as 14 alterações nas regras das ZPE’s propostas pelo substitutivo aprovado na CCJC, ganham destaque a possibilidade inclusão do setor de serviços na modalidade, a autorização do alfandegamento parcial nestas áreas de livre comércio, a participação de trading companies, a redução das exigências de compromissos de exportação – de 80% para 60% – além da permissão de cumulatividade de incentivos tributários para as empresas exportadoras instaladas nessas áreas.

Para o Deputado Danilo Forte (PSB/CE), que trabalhou intensamente pela aprovação proposição na Comissão, as alterações são mais do que bem-vindas. Segundo o parlamentar, o aperfeiçoamento da legislação irá possibilitar a utilização de ZPE’s verdadeiramente competitivas.

“A produção industrial no Brasil corresponde atualmente a menos de 10% do Produto Interno Bruto do país. As ZPE’s, a exemplo do sucesso do Porto do Pecém, no Ceará, são uma resposta vital para incentivar a nossa indústria e aumentar as nossas exportações, contribuindo para a retomada do crescimento econômico e da geração de empregos num país que já contabiliza 12 milhões de desempregados. A matéria é oportuna e benéfica ao desenvolvimento nacional”, disse o Deputado.

Com a aprovação na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, a matéria segue para o Plenário da Câmara dos Deputados e, caso aprovada, retorna ao Senado Federal.

09:15 · 14.12.2016 / atualizado às 09:15 · 14.12.2016 por

PORTO DO PECEM - CEARAPORTOS; ENSAIO

A movimentação acumulada através do Porto do Pecém foi a maior desde o início de suas atividades. Até novembro, o total exportado e importado foi de 9.887.849 toneladas, o que representa um aumento de 50% quando comparado ao mesmo período do ano passado. No que se refere a importações, o incremento foi de 42% (8.077.781 toneladas), enquanto as exportações cresceram 102% (1.810.069 toneladas).

Na navegação de longo curso (movimentação com portos de fora do país), os principais destaques na importação são o carvão mineral (3.789.030 t), gás natural (757.373 t), coque de petróleo (104.917 t), produtos siderúrgicos (221.623 t), adubos ou fertilizantes (41.731 t), produtos diversos das indústrias químicas (26.199 t), plásticos e suas obras (23.196 t). Nas exportações, foram movimentadas 427.016 toneladas de produtos siderúrgicos, desse total, 408.057 toneladas foram de placas de aço. Os outros destaques nas exportações ficaram por conta do gás natural (327.133 t), frutas (184.751 t) e plásticos e suas obras (54.447 t).

Já a cabotagem (movimentação entre portos brasileiros) apresentou um aumento de 263% em comparação aos 11 meses de 2015. “Podemos atrelar este crescimento, principalmente, ao desembarque de minério de ferro e produtos siderúrgicos”, disse o diretor-presidente da Cearáportos, Danilo Serpa. De acordo com ele, a expectativa é de que este ano o porto chegue às 11 milhões de toneladas movimentadas.

05:11 · 07.11.2016 / atualizado às 05:11 · 07.11.2016 por

O Governo do Ceará e o Banco do Brasil assinam, às 15h30 de segunda-feira (7), Termo de Cooperação Técnica para garantir o financiamento das instalações de empresas na Zona de Processamento de Exportação do Ceará.

O governador Camilo Santana participa da solenidade de assinatura, que conta ainda com a presença de empresários de ramos ligados à atuação da ZPE-CE e secretários do Estado.

19:57 · 14.10.2016 / atualizado às 19:57 · 14.10.2016 por

IMG_1876A ZPE do Ceará foi premiada pela publicação Foreign Direct Investment (FDI) do jornal Financial Times de Londres, sendo reconhecida como uma das mais importantes zonas francas do mundo e como uma grande oportunidade de negócio para investidores internacionais.

Segundo o Secretário de Assuntos Internacionais do Governo do Estado, Antonio Balhmann, a premiação é fruto de um trabalho de divulgação internacional da ZPE Ceará realizado pela Secretaria de Assuntos Internacionais, com o apoio, neste caso, da Associação Brasileira de Zonas de Processamento de Exportação (ABRAZPE), com o objetivo de ranquear a ZPE Ceará entre as maiores do mundo. “Sem o apoio do Conselho Nacional das Zonas de Processamento de Exportação (CZPE) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), comandando pela Secretária Executiva, Thaise Dutra, seria impossível a ZPE do Ceará ter obtido esse status”, assegura Balhmann.

Conforme Balhmann, essa ação é uma estratégia do Governador Camilo Santana de promover a divulgação nacional e internacional da ZPE Ceará junto à China, Coréia do Sul e outros players mundiais. “Em setembro, a ZPE Ceará participou com um stand da China International Fair for Investment & Trade (CIFIT 2016), feira internacional da China para o investimento e comércio, em Xiamen. Nessa feira participam praticamente todas as zonas francas do mundo. Neste mesmo período, na Coréia do Sul, fizemos a apresentação da ZPE Ceará e dos ativos do Estado na Federação das Indústrias da Koreia (FKI) às principais multinacionais coreanas”, lembra.

Essa é a primeira vez que uma Zona Franca Industrial brasileira consta no ranking das zonas francas internacionais do FDI. A ZPE Ceará ganhou prêmios em quatro categorias, ou seja, “Melhor Zona Franca da América Latina e do Caribe- Grandes Inquilinos”; “Melhor Zona Franca para Infraestrutura”; “Melhor Zona Franca para Expansões” e “Melhor Zona Franca para Apoio à Educação e Treinamento”. Os resultados foram publicados oficialmente na edição deste mês da FDI Magazine e a ZPE do Ceará foi a homenageada do ano de 2016.

De acordo com Balhmann, a premiação é o reconhecimento do esforço do Governador Camilo Santana no sentido de garantir a afirmação da ZPE do Ceará com a sua enorme capacidade de gerar novos empregos. “A participação da ZPE Ceará, daqui pra frente, em outros eventos como a nova ranqueada do FDI dá um novo status às nossas apresentações em qualquer lugar do mundo pela credibilidade que tem a publicação do Jornal Financial Times”, comenta.

Balhmann destaca que o Governador tem dado total apoio à ZPE Ceará e realizado todos os investimentos em infraestrutura necessários ao projeto, para garantir mais desenvolvimento para o Ceará. “O Governador Camilo Santana tem, inclusive, viajado pessoalmente para fazer a divulgação da ZPE Ceará dentro e fora do Brasil”, esclarece.

EXPANSÃO

A ZPE Ceará foi inaugurada no dia 30 de agosto de 2013, sendo a primeira do País a entrar em operação. A ZPE Ceará integra o Complexo Industrial e Portuário do Pecém, no município de São Gonçalo do Amarante, a cerca de 60 km de Fortaleza. Recentemente, a ZPE Ceará incorporou uma área de 1.911,04 hectares antes destinada para a implantação da Refinaria Premium II da Petrobrás, o que permitiu a expansão de sua poligonal de 4.271,4 hectares para 6.182,44 hectares.

Balhmann informa que a ampliação da poligonal da ZPE Ceará significa a garantia de que o Estado possui área disponível para uma zona livre pelos próximos 50 anos. A nova área da ZPE Ceará está dividida por setores, sendo o Setor II Norte destinado para a captação de um projeto de refinaria compacta e moderna e o Setor II Sul para indústrias dos setores calçadista, têxtil, petroquímico, metalmecânico, agroindústria, granito e alimentos.

Segundo Balhmann, a ZPE Ceará pretende atrair investimentos em diversas áreas, dentre elas pedras ornamentais e calçados, visando o mercado americano e componentes para a indústria de petróleo, visando a América Latina, por meio de empresas chinesas.

Para Balhmann, a hora agora é de atrair investimentos diversificados para a ZPE Ceará, tendo em vista que o setor siderúrgico já encontra-se consolidado, com um investimento de US$ 5,4 bilhões da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP). “Além da CSP, temos três outras grandes empresas funcionando na ZPE Ceará, ou seja, a Vale Pecém, a White Martins e a Phoenix do Brasil. Já estamos bem avançados no processo de alfandegamento da nova área junto à Receita Federal do Brasil (RFB), o que permitirá a instalação de novos investimentos”, ressalta.

Conforme o presidente da ZPE Ceará, Mário Lima Júnior, a premiação do Jornal Financial Times é um indicativo de que a ZPE Ceará está no caminho certo. Mário lembra que a nova área da ZPE já está paga pelo Governo do Estado e totalmente regularizada. “Dentro dessa nova área, temos a proposta negociada pelo próprio Governador Camilo Santana no acordo Brasil-China, que prevê um espaço para a instalação de uma refinaria. Essa área assegura também a vinda de outros setores industriais, a exemplo de rochas ornamentais, calçados e autopeças, gerando milhares de empregos para o Ceará”, conclui.

 

07:39 · 06.10.2016 / atualizado às 07:39 · 06.10.2016 por

O Governo do Ceará e o Banco do Brasil assim, às 10 horas desta quinta-feira (6), Termo de Cooperação Técnica para garantir o financiamento das instalações de empresas na Zona de Processamento de Exportação do Ceará.

O governador Camilo Santana participa da solenidade de assinatura, que conta ainda com a presença de empresários de vários ramos de atuação.

19:49 · 27.09.2016 / atualizado às 19:49 · 27.09.2016 por

IMG_1411

Dando continuidade às ações aumento do rigor da fiscalização aduaneira, os Auditores-Fiscais da alfândega do Pecém realizaram hoje mais uma operação padrão focada na exportação. Há cerca de 15 dias já havia sido realizada uma operação semelhante na ZPE Pecém. A operação de hoje foi realizada nos portões de acesso ao porto. Já nesta quarta (28), às 17h, a categoria realiza ação semelhante no Aeroporto de Fortaleza.

A operação durou mais de 5 horas, dificultando o acesso ao porto e gerando uma fila de caminhões com aproximadamente 2km de comprimento. Mais de 100 carretas foram retidas, retardando sua entrada no porto.

Durante a semana, vários portos e aeroportos do país vêm passando por ações desse tipo. Elas têm como intuito chamar a atenção do governo e do Congresso Nacional para a necessária aprovação da íntegra da pauta da categoria, que tramita na Câmara dos Deputados por meio do PL 5864/2016 (http://migre.me/v5iSl).

O impacto negativo desse tipo de operação no fluxo das mercadorias é duplo. Em primeiro lugar, há a demora da operação em si, que dificulta a entrada no porto. Em segundo lugar, quando são designados auditores para participar de uma operação assim, os despachos de exportação e de importação distribuídos para eles ficam parados, até o seu retorno.

05:04 · 21.09.2016 / atualizado às 05:04 · 21.09.2016 por

IMG_1186
O líder do PSDB na Assembleia Legislativa, deputado Carlos Matos, destacou, durante a sessão plenária desta terça-feira (20/09), a importância da floricultura na geração de emprego e renda no Ceará. A produção de flores e rosas no Estado foi destaque no programa Globo Repórter exibido na última sexta (16) pela Rede Globo.

Segundo Carlos Matos, transformar o Ceará no principal exportador de Rosas do Brasil foi uma missão desafiadora. “Há 80 anos o Ceará tinha 25 hectares dedicados a este setor, gerando 119 empregos. Depois que assumi a Secretaria de Agricultura Irrigada, na gestão do governador Tasso Jereissati, desenvolvemos programa para a floricultura. Vi o dedo de Deus em tudo que se fez no Ceará. Hoje, o Estado pobre do semiárido nordestino é destaque na produção de rosas”, disse.
De acordo com o parlamentar, o Ceará saiu de 250 mil metros quadrados plantados para quatro milhões de m², com receitas de R$ 248 milhões na produção de rosas. “Hoje, são gerados 3.961 empregos. O maior empregador da região é a floricultura de São Benedito. Tudo está apenas começando. Onde se produz flores, se poderá também produzir hortaliças”, alertou.

06:02 · 20.09.2016 / atualizado às 20:01 · 19.09.2016 por