Busca

Categoria: Internacional


08:23 · 24.11.2015 / atualizado às 08:23 · 24.11.2015 por

Macri 1

O grupo de Cristina Kirchner que perdeu o poder começou uma onda de boatos sobre o futuro presidente Mauricio Macri.

Macri, que assume dia 10 de dezembro seria uma farsa, um “Collor”, um impostor. O grupo derrotado diz que ele finge que canta, dança… e mente ao se apresentar como divertido. É tudo marketing.

Mauricio Macri, venceu a eleição, pode ser de direita, conservador, mas foi eleito. Terá seu mandato para cumprir promessas e metas, dizem os aliados. É o começo de um tempo novo na Argentina.

09:19 · 23.11.2015 / atualizado às 09:19 · 23.11.2015 por

Macri

Após 12 anos mandando na Argentina, Cristina Kirchner vai deixar o poder junto com seu grupo político. A oposição virou a eleição e venceu com o candidato Marcelo Macri, atual prefeito de Buenos Aires.

“Vamos acabar com a miséria e criar uma economia real”, disse o novo presidente que assume o cargo próximo dia 10 de dezembro.

Cristina Kirstiner, vai pra casa. Para não ir pra cadeia por lavagem de dinheiro, deve liberar  seus parlamentares para garantir a governabilidade.

07:26 · 17.11.2014 / atualizado às 07:26 · 17.11.2014 por

casa eua

Os cearenses adoram comprar apartamentos e casas na terra do tio Sam.  A Lennar, uma das maiores construtoras dos Estados Unidos, participará em dezembro da “Investir USA Expo”, feira em Brasília dedicada à venda de imóveis no país de Barack Obama.

Ela e outras empresas apostam na alta renda do brasiliense e na estabilidade dos servidores públicos para fechar vários negócios. Nem a alta recente do dólar desanima as construtoras. Os valores dos apartamentos à venda vão variar entre US$ 150 mil e US$ 1,1 milhão e estão centrados em Miami, Orlando, Nova York e Atlanta.

A turma que quer torrar o dinheiro do mensalão, petrolão etc. vai adorar a possibilidade da Lavar à Jato o dinheirão.

(Murilo Ramos)

16:21 · 20.07.2014 / atualizado às 16:21 · 20.07.2014 por

Caros amigos,

Uma nova onda de violência se espalha entre Israel e Palestina, e mais crianças foram mortas. Chegou a hora de uma ação pacífica para acabar de uma vez por todas com esse pesadelo. Nossos políticos e empresas continuam a financiar, apoiar e investir na violência, mas podemos impedir isso se exigirmos dos principais bancos, fundos de pensão e empresas que retirem seus investimentos  junte sua voz agora: Uma nova onda de violência se espalha entre Israel e Palestina, e mais crianças foram mortas. Não basta apenas pedir mais um cessar-fogo. É hora de uma ação pacífica para acabar com esse pesadelo de décadas.

Nossos governos fracassaram. Enquanto falam de paz e aprovam resoluções da ONU, eles mesmos (e grandes empresas internacionais) continuam financiando, apoiando e investindo na violência. A única maneira de interromper esse ciclo infernal no qual Israel confisca as terras palestinas, famílias palestinas inocentes são punidas colectivamente diariamente, o Hamas continua a lançar foguetes e Israel não cessa seu bombardeio à Gaza, é tornando o custo econômico desse conflito alto demais. Sabemos que essa estratégia funciona. Quando os países-membros da União Européia emitiram diretrizes para não financiar os assentamentos israelenses ilegais, a medida fez o chão tremer nos gabinetes. E, quando uma campanha cidadã persuadiu com sucesso um fundo de pensão holandês, o PGGM, a retirar seus recursos dos assentamentos, foi um alvoroço político.

Talvez não pareça que esse tipo de ação acabe com a matança atual, mas a história nos ensina que aumentar o custo financeiro da opressão pode abrir o caminho para a paz. Clique para pressionar os 6 principais bancos, fundos de pensão e negócios com investimentos em Israel a retirarem tais investimentos. Se cada um de nós tomar essa atitude agora e ajudar a fazer pressão, eles poderão retroceder, a economia de Israel vai sofrer um impacto e poderemos derrubar os extremistas que lucram politicamente com essa situação infernal: https://secure.avaaz.org/po/israel_palestine_this_is_how_it_ends_loc/?bTmycbb&v=42687

Nas últimas 5 semanas, 3 adolescentes israelenses foram mortos na Cisjordânia, um garoto palestino foi queimado vivo, e um jovem americano foi brutalmente espancado pela polícia de Israel. Mais de 40 crianças de Gaza já foram mortas em ataques aéreos feitos pelo exército de Israel. Isso não é um conflito do Oriente Médio, mas sim uma guerra contra as crianças. E estamos nos tornando insensíveis a essa vergonha global.  A imprensa teima em dizer que este é um conflito insuperável entre duas partes de igual força, mas não é. Os ataques dos extremistas palestinos contra civis inocentes devem ser condenados e impedidos, mas a raiz do conflito está em outro lugar: o desalojamento do povo palestino. Atualmente Israel ocupa, coloniza, bombardeia, ataca, e controla a água, comércio e fronteiras de uma nação legalmente livre reconhecida pelas Nações Unidas. Em Gaza, Israel criou a maior prisão a céu aberto do mundo, e fechou as saídas.

Agora, ao passo em que as bombas caem em Gaza, não há como sair de lá. Isso é crime de guerra e não aceitaríamos se estivesse acontecendo em outro lugar. Mas porque aceitamos na Palestina? Há 50 anos, Israel e seus vizinhos árabes entraram em guerra e Israel ocupou a Cisjordânia e Gaza. A ocupação de territórios após uma guerra acontece com frequência. Mas nenhuma ocupação militar pode se transformar numa tirania de décadas, apenas alimentando e dando força aos extremistas que usam o terrorismo contra inocentes. E quem sofre? A maioria das famílias em ambos os lados que anseiam apenas por liberdade e paz.

Para muitos, principalmente na Europa e na América do Norte, pedir que empresas retirem seus investimentos, diretos ou indiretos, da ocupação de Israel sobre território palestino parece algo completamente enviesado. Mas não é essa é a estratégia de não-violência mais poderosa para acabar com o ciclo de violência, garantir a segurança de Israel e alcançar a libertação da Palestina. Comparados a Israel, o poder e riqueza palestinos são mínimos. Mesmo assim, Israel se nega a interromper a ocupação ilegal de territórios. O mundo precisa agir ou o custo disso será insuportável.

O fundo de pensão holandês ABP investe em bancos israelenses responsáveis por patrocinar a colonização da Palestina. Bancos de peso, como Barclays investem em fornecedores de armas israelenses e outras empresas envolvidas com a ocupação. A britânica G4S fornece amplo equipamento de segurança utilizado pelas Forças de Defesa de Israel na ocupação. A Veolia, da França, opera o transporte para os colonos israelenses que vivem ilegalmente em terras palestinas. A gigante da informática Hewlett-Packard oferece um sistema sofisticado que monitora o movimento dos palestinos. A Caterpillar fornece tratores que são usados para demolir casas e destruir fazendas palestinas. Se criarmos o maior apelo global da história para que essas empresas retirem seus investimentos em negócios ligados à ocupação, vamos mostrar claramente que o mundo não será mais cúmplice deste derramamento de sangue. O povo palestino está pedindo ao mundo que apoiemos essa solução e israelenses progressistas também a apoiam. Vamos nos juntar a eles: https://secure.avaaz.org/po/israel_palestine_this_is_how_it_ends_loc/?bTmycbb&v=42687

Nossa comunidade tem trabalhado para trazer paz, esperança e mudanças a alguns dos conflitos mais intensos do mundo. Em muitas ocasiões, isso exige que tomemos atitudes duras para atacar a raiz do problema. Durante anos, temos procurado soluções para este pesadelo, mas com essa nova onda de horrores em Gaza chegou a hora de apelar para sanções e corte de investimentos e, finalmente, dar um fim ao conflito entre israelenses e palestinos.

Com esperança e determinação,

Alice, Fadi, Ben, Laila, Anna, Ricken, Jo, Nell, Mais e toda a equipe da Avaaz

 

 

11:42 · 17.02.2013 / atualizado às 11:43 · 17.02.2013 por

O Papa Bento XVI apareceu na janela de seus aposentos no Vaticano para abençoar os milhares de fiéis que se reuniram na manhã deste domingo (17) na Praça São Pedro, durante sua primeira bênção dominical do Ângelus desde o anúncio de sua renúncia – e a penúltima antes de sua saída, marcada para o dia 28 de fevereiro.

O Papa Bento XVI foi direto ao assunto. “A igreja precisa se renovar. seus membros precisam descobrir o caminho da igualdade e do fortalecidmento da fé”.

09:08 · 31.12.2012 / atualizado às 09:08 · 31.12.2012 por

Em até três anos uma vacina contra o vício em cocaína deve estar pronta para ser utilizada em hospitais, informou o pesquisador do projeto  para desenvolver o produto nos Estados Unidos, professor e psiquiatra da Universidade Baylor de Medicina, Thomas Kosten. O especialista declara que , o tratamento tem função terapêutica e não ‘previne’ o vício, mas fortalece o sistema imunológico do dependente e ajuda a combater o uso da droga.

00:15 · 10.03.2012 / atualizado às 00:15 · 10.03.2012 por

O jegue, animal que transportou Jesus há mais 2012 anos, vai alimentar chineses e servir para pesquisas. O governo brasileiro fechou acordo para exportar os jegues nordestinos. O negócio foi intermediado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e pela Secretaria de Agricultura do Rio Grande do Norte.

As entidades de proteção aos animais estão protestando e criaram até um abaixo assinado na internet. O link é

http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=P2012N21806

 

10:49 · 29.02.2012 / atualizado às 10:49 · 29.02.2012 por

Roma e Grécia os são berços da humanidade. Quando Cristo nasceu, há 2012 anos, os gregos já elegiam seus líderes, seus representantes. A Grécia sempre teve economia forte, voltada para o turismo, o comércio e a pesca.

O mundo inteiro conhece a Grécia através dos filmes. Um dos nomes mais famosos é o do armador grego Aristóteles Onassis, nascido em 1906. Quando morreu era um dos homens mais ricos de todo do planeta.

Agora, querem acabar com a Grécia e submeter seu povo feliz a humilhação, ajoelhando uma nação aos banqueiros alemães e ao FMI. Já tiraram os salários dos aposentados, os investimentos, cortaram o orçamento e, de quebra, querem reduzir os salários dos trabalhadores.

A ONU está em silêncio, observando bem distante a humilhação grega. Nos jornais, todos os dias, as manchetes mostram os suicídios, os casos de depressão e a quebradeira de empresas.

O Brasil deveria se preocupar. A globalização é como o vento, passa ao redor do mundo. A Grécia é o Brasil de ontem.

22:35 · 24.02.2012 / atualizado às 22:35 · 24.02.2012 por

Cid Gomes vai enfrentar uma maratona em aeroportos nos próximos dias. O governador tem agenda no México, Canadá, Estados Unidos e Espanha. O roteiro da viagem foi refeito. Todos os compromissos foram adiados por causa da greve dos policiais militares e bombeiros e acabaram se acumulando. Cid Gomes vai negociar a compra dos tatuzões e fechar a instalação de uma montadora de automóveis no Ceará.

10:22 · 12.02.2012 / atualizado às 10:22 · 12.02.2012 por

O domingo promete muita movimentação em toda Flórida. Tem prévia para escolha do candidato republicano que vai enfrentar Barack Obama no final do ano, logo depois da eleição no Brasil que vai escolher vereadores e prefeitos.

O população, os eleitores em sua maioria não dá muita bola às prévias, mas os militantes dos partidos se envolvem completamente. Os partidos, democrata e republicano têm milhões de filiados nos 49 estados americanos.

Estou acompanhando a mobilização e o movimento para as prévias. Conheci dois organizadores de uma comunidade, eles trabalham há seis meses para preparar o dia das prévias. Eles também trabalham para conseguir doações.

O principal candidato, presidente Obama, arrecadou até aqui o dobro dos adversários. Mais de U$ 150 milhões.