Roberto Moreira

Categoria: Meio Ambiente


06:56 · 14.12.2018 / atualizado às 06:56 · 14.12.2018 por

Nesta sexta-feira (14/12), às 17h, dentro da programação do Ceará Científico 2018, no Shopping RioMar Fortaleza, o governo do Estado, por meio da Secretaria do Meio Ambiente (SEMA) e Secretaria de Educação (SEDUC), lança o Programa Selo Escola Sustentável. O objetivo da certificação é “fomentar a consciência em relação ao uso racional dos recursos públicos e dos recursos naturais, de forma a engajar, durante o ano letivo, todos que fazem a escola, às ações desenvolvidas para reduzir impactos ambientais e que demonstrem responsabilidade com o bem-estar das pessoas e com a melhoria da qualidade de vida na comunidade escolar”.

De acordo com Artur Bruno, titular da SEMA, o Selo certificará e premiará escolas públicas estaduais que atinjam a pontuação mínima na classificação de projetos e ações em educação ambiental baseados nos quatro eixos: Currículo, Gestão Ambiental Escolar, Espaço Físico e Educomunicação Socioambiental. “Para concorrer, a escola deve possuir Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida (Com-Vida) e inserir a educação ambiental como ferramenta de planejamento escolar”, ressalta o secretário.

Sobre o Ceará Científico

Ceará Científico é uma ação empreendida pelo Governo do Estado, conduzida e desenvolvida por estudantes das escolas públicas e que acontece anualmente para estimular a investigação e a busca do conhecimento, de forma cotidiana e integrada, com todas as partes interessadas da comunidade escolar.

18:11 · 11.12.2018 / atualizado às 18:11 · 11.12.2018 por

Nesta quarta-feira (12/12), às 14h30, no auditório Murilo Aguiar, da Assembleia Legislativa, o governo do Estado, por meio da Secretaria do Meio Ambiente (SEMA), irá lançar 103 Planos de Coletas Seletivas Múltiplas, entregar 81 de Planos de Recuperação de Áreas Degradadas (lixões), e 11 Planos Regionais de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos. Os Planos são instrumentos para cumprimento da Lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos e foram elaborados em parceria com a Associação dos Gestores Ambientais (Agace) e Associações dos Municípios (Aprece).

“O modelo tecnológico utilizado permite implementação de uma coleta seletiva de forma integrada e consorciada, o que reduz custos para os municípios e pode gerar resultados a curto prazo, garantindo, entre outras coisas, a participação dos catadores. A redução dos lixões vai impactar positivamente na melhoria da qualidade de vida da população e do meio ambiente”, explica o titular da SEMA, Artur Bruno. Entre os objetivos, a não geração de resíduos, bem como sua redução, reutilização, reciclagem, tratamento e disposição ambientalmente adequada dos rejeitos.

 

23:03 · 23.11.2018 / atualizado às 23:05 · 23.11.2018 por

Dezesseis destaques foram apresentados pelo Conselho Estadual do Meio Ambiente (Coema) à proposta de reformulação dos procedimentos de licenciamento ambiental da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace).

A minuta de resolução foi lida, nesta quinta-feira (22), pela autarquia, durante a reunião ordinária de novembro do colegiado. O documento de 109 páginas e composto de 39 artigos foi elaborado por uma equipe técnica da Semace, depois de ouvir representantes dos setores produtivos, para “modernizar” a Resolução Coema nº 10/2015, que trata do licenciamento de empreendimentos públicos e privados.

A proposta foi apresentada pelo superintendente da Semace e secretário do Coema, Carlos Alberto Mendes, como uma “reformulação”, que começou a ser elaborada a partir de uma consultoria prestada à Semace pelo Banco Mundial.

Os pedidos de destaque são uma prerrogativa dos membros do colegiado, para discutir, em separado, pontos da proposta em análise. O autor pode pedir esclarecimentos e sugerir modificar, tirar ou acrescentar trechos ao texto original.

Os destaques apresentados à minuta serão apresentadas, discutidas e votadas, na próxima reunião ordinária do Coema, marcada para o dia 6 de dezembro.

Na sessão, a Semace também submeterá ao colegiado a redação dos quatro anexos da proposta, entre eles a que lista mais de 300 atividades passíveis de licenciamento. Os anexos tratam também da cobrança de taxas de acordo com o potencial poluidor degradador do empreendimento e da remuneração da análise de estudos ambientais.

08:09 · 13.11.2018 / atualizado às 08:09 · 13.11.2018 por

O presidente eleito Jair Bolsonaro cogita indicar a atriz Maitê Proença para o cargo de ministra do Meio Ambiente. O nome foi levantado por um grupo de ambientalistas, economistas e pesquisadores. Mesmo sem filiação partidária ou atuação política, a atriz teria bom trânsito na área ambiental e também com ruralistas.

Maitê também tem boa relação no círculo mais próximo de Bolsonaro. É ex-mulher e tem um filho com o empresário Paulo Marinho, advogado, empresário e pecuarista ligado ao presidente eleito. A própria atriz, entretanto, explica que o seu nome, por enquanto, é “apenas uma ideia”.

Segundo ela, a ideia é tirar o viés ideológico a que o setor ambiental ficou associado e cita que é importante trazer um nome para a pasta para abrir as portas que se fecham para os ecologistas.

Maitê Proença, de 60 anos, é uma das signatárias da carta enviada por lideranças ambientais à Bolsonaro, logo após a eleição. A atriz, escritora e apresentadora nunca exerceu qualquer cargo político.

18:24 · 09.11.2018 / atualizado às 18:24 · 09.11.2018 por
A Marquise Ambiental, presidida pelo ambientalista Hugo Nery, é um braço da construtora Marquise. Ela procurou a ADECE, órgão do governo do Ceará que cuida de estimular negócios para gerar emprego e renda e é dirigida pelo competente Eduardo Neves para comunicar que vai instalar um aterro sanitário no município de Quixeramobim. O intermediário e avalista é o ex-prefeito e atual presidente do IDACE, Cirilo Pimenta.
O aterro será o maior do Ceará. Além da reciclagem produzirá energia a partir da queima do lixo. O negócio está praticamente fechado . A Marquise já possui uma usina em Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza e quer expandir o negócio em outras regiões do Ceará. “Acredito que será uma grande parceria e exemplo ambiental para outras regiões do país”, disse Cirilo Pimenta após o encontro onde o governo decidiu ser parceiro do projeto.
19:03 · 06.11.2018 / atualizado às 19:03 · 06.11.2018 por
Em pronunciamento realizado hoje (6/11), pela manhã, na Câmara Municipal de Fortaleza, o presidente da Comissão de Meio Ambiente da Casa, vereador Acrísio Sena (PT), informou que apresentou Projeto de Indicação criando Ilhas de Alimentação e de Lazer para acolhimento de animais domésticos abandonados em locais públicos da cidade. Ele citou como referência o equipamento que já existe na Unifor, projetada para acolhimento de gatos, situada próximo à lagoa e ao Núcleo de Medicina Veterinária daquela Universidade.
 “A ação da Universidade de Fortaleza tem custo consideravelmente baixo, proporciona um alcance significativo, com foco no convívio harmonizado entre todos os que ali transitam e os animais”, ressaltou o parlamentar. Segundo ele, é providenciada alimentação apropriada em recipientes adequados e em espaço específico, evitando a dispersão dos animais pelo campus e, necessariamente, a dispensa de ração em pontos esparsos e sem o acondicionamento necessário, o que acaba por resultar no desperdício e na contaminação do alimento ofertado.
 Citando os fatos ocorridos em Juazeiro, onde foram encontrados 100 cadáveres de animais, Acrísio Sena defendeu que “o exemplo da Unifor pode ser replicado no âmbito de todo o município de Fortaleza, de modo a contemplar a população de animais de pequeno porte que se encontrem nas ruas, praças, órgãos públicos, numa ação que, decididamente, minimizará o abandono e proporcionará condições mais dignas aos animais”.
11:54 · 29.04.2017 / atualizado às 11:54 · 29.04.2017 por

O Sindverde, que defende o meio ambiente e o fim das oportunidades equivocadas de poluição, vai entrar com ação civil pública contra construtoras do Ceará que apresentam passivo ambiental, ou seja, que depositaram lixo ou entulhos em áreas provisórias para depois reciclar e nunca fizeram.

Um dos maiores passivos é o entulho do Castelão largado em dois pontos da cidade. A reciclagem custa 25 milhões. A briga envolve gente grande.

09:52 · 29.04.2017 / atualizado às 12:40 · 29.04.2017 por

Em 2015 o prefeito Roberto Cláudio. Criou uma agência para cuidar da fiscalização de rua. Agora a agência vai funcionar após receber a responsabilidade pelo serviço de várias secretarias. Uma delas é a SEUMA.

Águeda Muniz terá mais tempo para cuidar do projeto Fortaleza On Line, um plano que deu certo e está humanizando e desenvolvendo Fortaleza.

“Vai ser bom para a cidade, vamos melhorar os serviços, o prefeito foi muito feliz”, disse Águeda Muniz.

11:24 · 28.04.2017 / atualizado às 11:24 · 28.04.2017 por

A Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) convida para o Fórum da Cidade, que acontecerá nesta sexta-feira, dia 28 de abril, às 09 horas, no auditório do órgão. Na ocasião, será apresentada palestra com o tema “Acústica e o controle da Poluição Sonora”, ministrada pelo arquiteto e urbanista, Daniel Leite Sampaio.

O evento faz parte da programação em alusão ao Dia Mundial de Conscientização sobre Ruído, que ocorre anualmente sempre na última quarta-feira do mês de Abril.

06:36 · 26.04.2017 / atualizado às 06:36 · 26.04.2017 por

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), realizará nesta quarta-feira (26/04), a partir das 09 horas, o descarte de equipamentos sonoros apreendidos devido ao uso irregular. Os resíduos serão encaminhados para a reciclagem.

O procedimento acontecerá no estacionamento da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma). Serão descartadas 98 estruturas que não foram resgatadas no prazo estabelecido em lei. Muitas se encontram deterioradas por conta da ação do tempo. Outros 43 materiais serão entregues a instituições que se adequaram às regras de doação.

A ação faz parte da programação em alusão ao Dia Mundial de Conscientização sobre Ruído, que ocorre anualmente sempre na última quarta-feira do mês de Abril. Este é o oitavo descarte de equipamentos sonoros promovidos pela Seuma nos últimos cinco anos. Ao todo, entre 2013 e 2016, 1.116 materiais foram descartados e 210 outros doados a entidades. Os materiais destruídos são encaminhados para empresa especializada em coleta de resíduos eletrônicos. Estes componentes são separados e destinados para o setor industrial a fim de serem reutilizados. A madeira e demais materiais seguem para a Rede de Catadores do Ceará, incrementando uma arrecadação fomentada pela Prefeitura de Fortaleza.

As equipes de fiscalização da Seuma, em parceria com demais órgãos, como o Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), apreenderam, neste ano, até a primeira quinzena de abril, 257 aparelhos sonoros e realizaram 370 auto de constatação. Em 2016, durante as vistorias realizadas diariamente, foram feitas 581 apreensões. Entre 2012 e 2016, foram apreendidos 2.712 equipamentos. Ao longo de 2016, a Seuma registrou mais de 2000 denúncias só de poluição sonora. Só este ano, já foram contabilizadas mais de 600 denúncias.

As ações de fiscalização e apreensão acontecem com base na Lei Municipal da Poluição Sonora, sob o Nº 8.097 /1997, e na Lei de Crimes Ambientais 9605/1998. Os estabelecimentos que utilizam equipamentos sonoros, os responsáveis precisam solicitar o termo de Autorização Especial para Utilização Sonora – AEUS, emitido pela Seuma, bem como obedecer aos níveis de pressão sonora. Já os veículos de propaganda volante têm de estar devidamente licenciados com a medição de decibéis adequada. A utilização de paredão de som é terminantemente proibida.

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Roberto Moreira

Jornalista com mais de 40 anos de atuação acompanha de lupa os movimentos da classe política. Crítico, ácido e atuante, o blog leva ao leitor fatos reais.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags