Busca

Categoria: Telefonia


06:14 · 23.09.2016 / atualizado às 20:23 · 22.09.2016 por

O Governo do Ceará dá início ao Programa “ALÔ SERTÃO” que vai conectar através de telefonia celular e internet 475 distritos, de 145 municípios ceraneses.

O Programa prevê a instalação e ampliação de equipamentos compatíveis com a tecnologia 3G, padrão UMTS, semelhante ou superior, conectando as localidades mais distantes aos centros urbanos, como detalha o secretário de Infraestrutura, André Facó.

Até o atual momento já foram beneficiados 295 distritos em todo o estado do Ceará, restando 180 para atingir a totalidade de localidades contempladas no programa. Segundo o secretário André Facó, a meta é integrar e concluir com o Programa em todos os 145 municípios cearenses até o primeiro semestre de 2017.

08:15 · 27.04.2016 / atualizado às 08:15 · 27.04.2016 por

Leonardo araújo

O Projeto de lei nº 37/2016, de autoria do deputado Leonardo Araújo (PMDB-CE), visa regulamentar as relações de consumo entre as operadoras de Telefonia Móvel e seus respectivos usuários-consumidores, imputando obrigações Às operadoras de não bloquearem o acesso à Internet após o consumidor esgotar a franquia de dados estipulados, contratualmente, de acordo de acordo com o art. 7º, inciso IV, do Marco Civil da Internet.

Segundo a Lei, após esgotar a franquia, a velocidade poderá ser reduzida, mas o serviço deverá continuar sendo prestado, salvo em caso de inadimplência do consumidor, que deverá estar adimplente com suas obrigações contratuais, assim como as operadoras de telefonia móvel.

O descumprimento do disposto nesta Lei sujeitará o responsável ao pagamento de multa no valor de R$ 10.000,00 (Dez Mil Reais), acrescido em 50% no caso de reincidência. Os valores referentes às multas serão revertidas ao Fundo Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor, nos termos da Legislação Estadual.

De acordo com o estudo IDC Mobile Phone Tracker Q4, realizado pela IDC Brasil, o mercado de smartphones no Brasil atingiu 54,5 milhões de unidades em 2014, equivalente a 77,5% do total de celulares comercializados.

Somando a categoria de feature phones, o mercado de celulares encerrou 2014 em alta de 7%, com um total de 70,3 milhões de aparelhos comercializados. Isso fez com que o país fechasse 2014 na 4ª colocação entre os maiores mercados do mundo, atrás da China, Estados Unidos e Índia. Para este ano a IDC Brasil espera 16% de crescimento do mercado de smartphones, com a venda de cerca de 63,3 milhões de aparelhos em 2015.

O Brasil terminou dezembro de 2014 com 162,9 milhões de acessos banda larga móvel, sendo 148,8 milhões via aparelhos 3G, 6,4 milhões de terminais banda larga (na maior parte modens) e 7,7 milhões via aparelhos 4G, o que representa um crescimento de 394,9% em relação a janeiro de 2014, quando havia 1,6 milhão de linhas ativas de 4G.

São números que indicam uma crescente e intensa inclusão digital no Brasil. Contudo, fica latente que as operadoras de telefonia móvel não vêm investido o suficiente para a ampliação do sistema, o que tem resultado em uma sensível queda de qualidade na prestação do serviço de internet móvel. As principais operadoras do País estão hoje, sem exceção, entre as campeãs de reclamações nos órgãos do sistema nacional de defesa do consumidor – e boa parte dessas reclamações é referente à falta/falha na qualidade de oferta de serviços de internet móvel.

Nesta diapasão, cumpre o papel fundamental do Poder Público de zelar pela defesa do consumidor, nas suas respectivas relações entre as operadoras de telefonia móvel e seus usuários-consumidores. A própria Constituição Federal Brasileira de 1988 previu, no inciso XXXII, do seu art. 5º, que o Estado promoverá, na forma da lei, a defesa do consumidor. E Estado, aqui, é sinônimo cabal de Poder Público, abarcando as três unidades federativas: a União, o Distrito Federal e os Estados, assim como vem entendendo a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal.

Sobre os temas da produção e do consumo, da defesa do consumidor e da responsabilidade por danos a ele cometidos, em tais matérias, a competência legislativa faz parte do que se poderia chamar de condomínio ou repartição de competências legislativas entre os Entes Federados, mais especificamente, a União, Estados e Distrito Federal e Municípios.

Noutros termos, o que interessa é, em tema de exploração privada de serviços públicos, impedir que o público pague duas vezes por um mesmo serviço.

Nesse fluxo de idéias é de se concluir que o bloqueio de acesso à internet após o término da franquia viola regras destinadas à proteção do consumidor. Violação que frustra qualquer tentativa do usuário de economizar com a fruição ou gasto daqueles serviços públicos a ele ofertados, o que agride os princípios da universalidade dos serviços públicos, pois, salta à evidência que do encarecido campo de atuação normativa concorrente faz parte a positivação de regras que impeçam o consumidor de ser espoliado. Espoliação, claro, a se evitar pela densificação de normas que, na própria Constituição, proíbem o aumento arbitrário de lucros empresariais (art. 173, §4º da CF).  Dando-se que esse bloqueio/corte arbitrário caracteriza o que a nossa Lei Fundamental designa por abuso do poder econômico.

 

07:57 · 15.04.2016 / atualizado às 07:57 · 15.04.2016 por

O Ministério das Comunicações (MC) encaminhou nesta quinta-feira (14) um ofício à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) solicitando que o órgão regulador adote medidas para que as operadoras de telefonia respeitem os direitos dos consumidores de banda larga fixa e cumpram os contratos vigentes.

No documento, o ministro das Comunicações, André Figueiredo, diz que acompanha com preocupação as notícias de que essas empresas iriam acabar com os planos ilimitados e passar a definir quantitativos máximos nos pacotes das conexões fixas, como já acontece na móvel.  “Nós sabemos que existe uma previsão regimental da possibilidade de limitar essa franquia, mas contratos não podem ter uma alteração unilateral. A Anatel precisa tomar ações que protejam o usuário”, destacou.

O ministro reforça ainda que o MC segue realizando diversas ações com vistas à ampliação do acesso da população brasileira à internet de alta velocidade, com destaque para o Brasil Inteligente, que substituirá o Programa Nacional de Banda Larga (PNBL). Para André Figueiredo, a rede mundial de computadores é uma ferramenta essencial para contribuir com a inclusão social e o desenvolvimento econômico do país. “Seguimos investindo políticas públicas que universalizem o acesso ao pleno conhecimento em todas as regiões. É o Brasil mais justo e igual para todos”, concluiu.

16:26 · 06.11.2015 / atualizado às 16:26 · 06.11.2015 por

André UFC 2

O Ministro das Comunicações, André Figueiredo, visitou o laboratório do Grupo de Pesquisa em Telecomunicações sem Fio (GTEL) da Universidade Federal do Ceará (UFC). . “A UFC é um centro de excelência”, disse o Ministro.

André Figueiredo também visitou a FUNCAP. Na segunda-feira, o ministro abre evento mundial sobre telefonia Em Campina Grande, Na Paraíba.

andré UFC 1

01:08 · 22.07.2011 / atualizado às 01:08 · 22.07.2011 por

A operadora de telefonia celular TIM continua proibida de vender novas linhas. A empresa recorreu e a justi

21:32 · 19.06.2011 / atualizado às 21:32 · 19.06.2011 por
13:54 · 11.06.2011 / atualizado às 14:31 · 11.06.2011 por

Depois da Tim, o Decon e OAB est

13:58 · 10.06.2011 / atualizado às 07:53 · 13.06.2011 por
23:15 · 02.06.2011 / atualizado às 23:15 · 02.06.2011 por

Dois moradores da rua Silva Jatahy, em Fortaleza, que residem em pr

21:55 · 27.05.2011 / atualizado às 21:55 · 27.05.2011 por

A Oi, uma das maiores operadoras de telefonia fixa e m