Roberto Moreira

Categoria: Trânsito


09:18 · 10.02.2019 / atualizado às 09:18 · 10.02.2019 por
O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sábado em rede social que o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, vai anunciar medidas de ‘desburocratização e economia’ para o trânsito. Bolsonaro mencionou algumas medidas como a ampliação da validade da carteira nacional de habilitação (CNH) e fim da obrigatoriedade de aulas em auto-escolas com simuladores. Sem dar detalhes das mudanças, o presidente também afirmou que “medidas que afetam caminhoneiros serão extintas ou revistas” e falou em simplificação do emplacamento.
A resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que tornou obrigatório o uso de simuladores pelas auto-escolas é de 2015.Na mesma publicação, o presidente afirmou que o Contran atrapalha a vida de quem transporta no Brasil. “O Contran emite cerca de 100 resoluções/ano atrapalhando a vida de quem transporta no Brasil”, disse Bolsonaro.
No fim do ano passado, o presidente já havia falado em estender a validade da CNH. Atualmente, a CNH tem validade de cinco anos. Com a reforma ministerial feita em janeiro, o Contran passou a ser subordinado ao Ministério da Infraestrutura, comandado pelo ministro Tarcísio Gomes de Freitas. Até então, o conselho estava ligado ao extinto Ministério das Cidades.
13:32 · 22.12.2018 / atualizado às 13:32 · 22.12.2018 por

O tráfego de veículos no túnel longitudinal da Via Expressa, construído na Avenida Almirante Henrique Sabóia, no trecho entre as Avenidas Padre Antônio Tomás e Santos Dumont, no bairro Papicu (Regional II), está liberado, permitindo a passagem de veículos e facilitando o trânsito. O governador Camilo Santana, acompanhado do prefeito da capital cearense, Roberto Cláudio, participou da entrega da obra, na manhã deste sábado (22), como parte do programa Juntos Por Fortaleza.

Na ocasião, o chefe do Executivo garantiu que o trecho vai permitir uma maior fluidez ao trânsito e também conferir agilidade a outras obras. “Esse é um dos maiores importantes corredores para o setor hoteleiro da cidade. Como o nome já diz, se chama Via Expressa pois exige rapidez. Essa obra vai garantir com que as pessoas tenham uma mobilidade maior e melhor. Fortaleza está se tornando cada vez mais referência em termos de mobilidade urbana. O túnel vai ajudar muito as obras do VLT e a tendência é que nos próximos anos tenhamos o maior trecho metroviário de uma capital no país”.

O túnel longitudinal possui 370m de comprimento, com 74m cobertos, além de quatro faixas de tráfego (sendo duas por sentindo), pista em concreto, ciclovia, iluminação em LED, revestimentos com placa cimentícia e colunas com chapas em alumínio, sendo o primeiro equipamento de infraestrutura a receber esse novo tipo de acabamento.

O novo equipamento teve todas as faixas de tráfego liberadas, em ambos os sentidos da via possibilitando mais agilidade, sem interferências entre a passagem da linha férrea e os veículos.

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, explicou os benefícios das obras para a mobilidade urbana na capital. “Esse é o terceiro túnel que a Via Expressa recebe, um quarto deverá estar sendo entregue entre maio e junho. A importância é múltipla. A primeira é o trânsito. A segunda é que haverá prioridade para o transporte público, numa convergência com a obra do VLT, do Governo do Ceará. Esse também é um eixo de acesso para o setor hoteleiro. Estamos também licitando a duplicação do viaduto do Makro, onde teremos da avenida Abolição até o Aeroporto de Fortaleza um caminho sem semáforos”.

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Raul Araújo, prestou homenagem ao professor Wagner Barreira, que dá nome à obra. “Ao participar orgulhosamente desta inauguração, falando em nome do homenageado, quero agradecer a honraria dos gestores que aprovaram a entrega desse túnel. Wagner Barreira era apreciador da melhor doutrina, passava o dia aprofundando os densos conhecimentos. Professor que a todos conquistava pela naturalidade como acolhia. Hoje é merecedor desta belíssima obra que interage com tantas outras, facilitando a vida dos fortalezenses e dos visitantes da nossa capital”.

Mudanças no trânsito

Além da liberação do tráfego no túnel longitudinal, será permitido ainda o acesso de veículos à alça de retorno construída sobre o túnel da Av. Padre Antônio Tomás. Com isso, os veículos que seguem da Cidade 2000 poderão acessar à Av. Engenheiro Santana Júnior pelo novo retorno ou seguir na Av. dos Jangadeiros, dobrando à direita.

Com a mudança, os condutores que precisavam pegar o desvio da R. Tertuliano Potiguara e Av. Engenheiro Santana Júnior, poderão seguir em frente, utilizando o túnel, para ter acesso à Av. Abolição. Além disso, o acesso à Av. dos Jangadeiros estará liberado, ou seja, quem vem do Aeroporto em direção à Av. Abolição e deseja ter acesso à Av. Dom Luís ou Av. Santos Dumont, poderá seguir pela Av. dos Jangadeiros.

08:34 · 22.12.2018 / atualizado às 08:34 · 22.12.2018 por

Nesta semana, foi lançado um aplicativo que permite gerar a versão digital da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), sem a necessidade do comparecimento ao Detran e do uso de certificado digital. É o que explica o ministro das Cidades, Alexandre Baldy.

“Hoje ele não precisa visitar nenhum órgão público, seja o Detran, seja outros que os governos dos Estados disponibilizam ao cidadão para que ele possa utilizá-la pelo meio virtual. Agora, ele pode baixar o aplicativo, ele pode fazer utilização com o QR Code, que é uma ferramenta de segurança, e ter o reconhecimento facial, que dá praticidade para que se evite que o detentor da CNH que deseje utilizá-la de modo voluntário – porque não é obrigatório – para o meio digital, sem precisar visitar o órgão público.”

Só que para emitir este documento digital é preciso ter a CNH mais recente, com o QR Code impresso na parte interna. Esta é a versão que começou ser emitida desde maio de 2017.

O aplicativo CDT, que significa Carteira Digital de Trânsito, reúne agora tanto a habilitação quanto o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), o antigo DUT.

13:08 · 11.12.2018 / atualizado às 13:08 · 11.12.2018 por

A Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados vai fazer uma audiência pública, nesta terça-feira (11), para discutir a implantação das novas placas de veículos no padrão do Mercosul.

Segundo o professor do Departamento de História da UnB, Virgílio Caixeta Arraes, a obrigatoriedade da implantação destas novas placas serve para trazer mais segurança contra clonagem e roubo de veículos.

“A troca das placas aprofunda o funcionamento do Mercosul, à medida que há uma confiança ampliada, no sentido de compartilhar dados entre os quatro países e, por conseguinte, tem como o objetivo a melhora da segurança para todos os cidadãos do bloco.”

A deputada Christiane de Souza Yared (PR-PR), uma das autoras do requerimento para realização do debate, disse que é importante modernizar. Porém, o grande problema é que ainda não existem os chips, nem os equipamentos para monitorar essas placas.

“Nós vamos apenas trocar as placas e nós não temos o chip, nós não temos o equipamento, as câmeras que vão captar estas placas através deste chip, para poder segurar e saber qual é o carro que está sendo levado para fora do país, então não há por que trocar. Então, o que nós queremos com esta audiência pública: se nós não ficarmos satisfeitos, nós vamos sustar esta resolução do Contran. É uma promessa do presidente da comissão. Se nós decidirmos, se nós tivermos quórum, ele coloca em votação e a gente susta esta resolução.”

Essa audiência pública, que está prevista para a tarde desta terça-feira (11), também deve discutir a questão da data da implantação das placas. Isso porque, no começo do mês, as placas se tornaram obrigatórias no Rio de Janeiro. Até esta segunda-feira (10), elas deveriam ser implantadas no Amazonas, Espírito Santo, Goiás, Pernambuco e Rondônia. Já o restante do país teria até o último dia do ano para se adaptar.

É importante destacar que nem todos os motoristas precisam fazer a troca de placas. A mudança é necessária apenas para os carros novos, que ainda serão emplacados, e para os veículos com troca de propriedade, de domicílio e de alteração de categoria.

No Mercosul, Argentina e Uruguai já adotam as novas placas. Faltam, então, Brasil e Paraguai. As placas do Mercosul são brancas e azuis, com o nome e a bandeira do país e o emblema do Mercosul. Elas têm quatro letras e três números e um QR Code que trará maior segurança contra a clonagem de veículos.

Foram convidados para discutir o assunto com os parlamentares representantes do Departamento Nacional de Trânsito, o Denatran; do Serviço Federal de Processamento de Dados, o Serpro; do Departamento de Polícia Rodoviária Federal; da Associação Nacional dos Detrans; da Comissão de Trabalhos da Federação Brasileira de Identificação Veicular, a Febraive; da Federação Nacional dos Despachantes de Trânsito, a Fenadesp; da Associação Nacional de Estampadores de Placas para Veículos e do Conselho Federal dos Despachantes Documentalistas do Brasil.

A reunião está prevista para ocorrer às duas da tarde, no plenário 11.

08:32 · 08.12.2018 / atualizado às 08:32 · 08.12.2018 por

De acordo com um estudo divulgado nesta sexta-feira (7) pela Organização Mundial da Saúde, a OMS, mais de 1 milhão e 350 mil pessoas perdem a vida todos os anos em decorrência de acidentes de trânsito.

O Relatório da Situação Global deste ano aponta que, atualmente, as lesões causadas pelo trânsito são a principal causa de morte de crianças e jovens entre 5 e 29 anos.

No Distrito Federal, por exemplo, existe um projeto chamado Transitolândia, onde os alunos do ensino fundamental são educados a agirem de forma segura no trânsito, para se tornarem multiplicadores de boas práticas. Ouça como a estudante Sofia Freire aprendeu direitinho a lição.

“Tem que prestar atenção para dirigir. Não pode ver o celular quando está dirigindo, se não você pode bater o carro e acontecer um acidente grave.”

De acordo com a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, o uso de celular ao volante já é a terceira maior causa de fatalidades no trânsito do Brasil. Anualmente, o trânsito tira a vida de mais de 37 mil pessoas no país.

O uso de celular também é um risco para os pedestres. Cada vez mais, são registrados casos de pessoas atropeladas porque estavam distraídas com o seu telefone no momento de atravessar uma rua ou um cruzamento.

Aqui no Brasil, o Código de Trânsito Brasileiro completou 20 anos. Os avanços na legislação trouxeram mais segurança para motoristas, passageiros, pedestres e motociclistas, mas ainda é preciso diminuir os acidentes de trânsito.

Neste ano, por exemplo, começou a vigorar uma lei que aumenta a pena para quem cometer crimes ao dirigir, principalmente se o cidadão estiver sob efeito de álcool ou de outra substância entorpecente. Agora, a pena passa a ser de 5 a 8 anos de reclusão, além da suspensão ou proibição do direito de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo.

A Michele Santos do Nascimento, de 32 anos, perdeu a mãe e a irmã, no Dia das Mães, por conta de um motorista alcoolizado.

“Um motorista alcoolizado veio em alta velocidade e bateu no nosso carro. Com isto a gente atingiu mais três carros da frente, foi um engavetamento e ele foi nos arrastando por 20 metros e com isso a minha mãe veio a óbito e a minha irmã também faleceu.”

De acordo com o estudo, houve progressos na legislação que, de forma geral, foi aperfeiçoada, visando a redução de riscos, o excesso de velocidade e vetos à ingestão de bebida alcoólica antes da direção. Também há menção à obrigatoriedade quanto ao uso de cintos de segurança e capacetes.

Além disso, o estudo da OMS aponta que os pedestres e ciclistas são responsáveis por 26% de todas as mortes no trânsito, enquanto os motociclistas e passageiros por 28%.

08:07 · 04.12.2018 / atualizado às 08:07 · 04.12.2018 por

Você sabia que dirigir abaixo da metade do limite estabelecido para cada via é uma infração média, que vale quatro pontos na carteira? Além disso, se for flagrado, o motorista tem que pagar uma multa de R$ 130,16.

Segundo o especialista em segurança no trânsito David Duarte Lima, não são só os motoristas que dirigem em alta velocidade que causam acidentes. Quem dirige devagar demais também pode causar colisões.

“Um dos grandes fatores acidentógenos, que geram acidentes, é a diferença de velocidade. Então, por um lado, carros que vão rápido demais surpreendem os outros usuários da via, sejam pedestres, outros motoristas, motociclistas; por outro lado, os motoristas que dirigem muito devagar também causam problemas, e podem, inclusive, gerar acidentes.”

David Duarte Lima ressalta ainda que a velocidade que o motorista anda tem muito a ver com a atenção que ele está tendo naquele momento.

“O condutor mais atencioso e que dirige de forma correta, ele deve seguir o fluxo. Se ele está prestando pouca atenção na via, ele dirige muito devagar. Então, a polícia quando vê alguém dirigindo fora do padrão, sabe que ou ele está dirigindo falando ao celular ou digitando, ou está bêbado, ou eventualmente pode ser um idoso, por exemplo, que não tem as habilidades necessárias para dirigir e seguir o fluxo da via.”

Então, fique atento! Na via em que a velocidade máxima é de 60 km/h, a multa pode ser aplicada a quem trafega em velocidade abaixo de 30 km/h, a menos que as condições de tráfego e meteorológicas não o permitam ou se o motorista estiver na faixa da direita.

14:51 · 16.11.2018 / atualizado às 14:51 · 16.11.2018 por

A Organização das Nações Unidas (ONU) celebra, no próximo domingo (18/11), o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito com a intenção de conscientizar e alertar para os altos índices de acidentes que matam milhares de pessoas todos os anos em todo o mundo. No Brasil, dados divulgados pela Seguradora Líder, administradora do Seguro DPVAT, mostram que nos últimos dois anos, mais de 63 mil mortes foram causadas pela violência no trânsito.

De acordo com o levantamento, em 2016 e 2017, entre as vítimas das ocorrências fatais já indenizadas pelo Seguro DPVAT, mais de 26 mil eram jovens entre 18 e 34 anos. A motocicleta foi a responsável pela maior parte desses acidentes, cerca de 76%, que envolveram principalmente os próprios motoristas. Das mortes registradas no país nesse período e indenizadas pela Seguradora Líder, 65% estavam concentradas nas regiões Sudeste e Nordeste. Entre os estados destacam-se São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Paraná e Rio de Janeiro, representando juntos 46% das ocorrências. Já os estados do Acre, Amapá, Roraima, Sergipe e o Distrito Federal apresentaram o menor índice de mortes.

Segundo dados da Polícia Rodoviária Federal, os quase 52 mil acidentes registrados nas estradas brasileiras de janeiro a setembro deste ano trazem a falta de atenção à condução como principal causa. O uso de álcool por parte do condutor também permanece chamando a atenção nas estatísticas: foram mais de 4 mil casos, de acordo com a PRF.

“A realidade no trânsito brasileiro preocupa. O país tem indicadores graves, com alto número de vítimas todos os anos. É preciso ter mecanismos de proteção para estas pessoas, como o Seguro DPVAT, além de investimentos em conscientização, prevenção e formação dos motoristas. Afinal, atenção, educação e respeito às leis são fatores importantes na busca da redução do número de acidentes de trânsito em todo o país”, ressalta Arthur Fróes, superintendente de Operações da Seguradora Líder.

Na tentativa de frear o alto índice de acidentes, a ONU lançou a Década Mundial de Ações para a Segurança no Trânsito, de 2011 a 2020, e governos de todo o mundo se comprometeram a tomar novas medidas de prevenção, com o objetivo de reduzi-los pela metade.

A Seguradora Líder divulga, mensalmente, os dados de indenizações pagas por meio do Seguro DPVAT, para que eles se tornem insumos para a construção de políticas públicas que contribuam para um trânsito menos violento. O DPVAT é um seguro de caráter social que indeniza vítimas de acidentes de trânsito, sem necessidade de apuração da culpa. Ele beneficia todos os envolvidos, sejam motoristas, passageiros ou pedestres, dentro de uma das três coberturas do seguro: morte (R$ 13.500), invalidez permanente (até R$ 13.500) e reembolso de despesas médicas e hospitalares da rede privada de saúde (até R$ 2.700).

Sobre a Seguradora Líder-DPVAT

Em operação desde janeiro de 2008, a Seguradora Líder-DPVAT é uma seguradora privada responsável pela administração do Seguro DPVAT no Brasil. A seguradora se tornou uma das principais fontes para dados relacionados a acidentes de trânsito. No site www.seguradoralider.com.br estão disponíveis para o cidadão diversas informações sobre o Seguro DPVAT e estatísticas.

16:40 · 02.11.2018 / atualizado às 16:40 · 02.11.2018 por

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) vai reforçar a fiscalização nas rodovias de todo o país até o domingo (4). O intuito da Operação Finados 2018 é focar nos lugares que tem mais acidentes de trânsito, levando em consideração os horários com maior movimento.

Além das tarefas de prevenção, os agentes têm a função de combater o tráfico de drogas, recuperar armas de fogo ilegais e veículos roubados.

De acordo com a PRF, o ideal é que o motorista verifique, antes de pegar a estrada, qual a distância e o trajeto que vai percorrer, buscando identificar os pontos em que poderá parar para descansar, postos de gasolina e restaurantes na região.

Existe um fenômeno chamado “hipnose rodoviária”, onde a pessoa fica de olhos abertos, mas a percepção da realidade e a resposta corporal de eventos à sua volta ficam comprometidas. Por isto, a sugestão é que o motorista faça pausas a cada três horas.

É importante também que a pessoa tenha certeza que todo o mecanismo do veículo está em bom estado. Isto é, verificar se os pneus estão bem calibrados, se o motor está funcionando perfeitamente, com óleo e nível de água do radiador em dia.

Outra dica é checar se os equipamentos de porte obrigatório estão no carro e em bom estado, como o pneu estepe, o macaco, triângulo e chave de roda. Além disso, é importante examinar se os limpadores de para-brisa estão em boas condições.

07:34 · 03.05.2017 / atualizado às 07:34 · 03.05.2017 por

Assembleia Legislativa do Estado do Ceará realizará, nesta quarta-feira, 3 de maio, a pedido do deputado estadual Capitão Wagner (PR), audiência pública para discutir a situação da terceirização do serviço de monitoramento da área de exames do DETRAN/CE. Segundo o parlamentar, o pedido da audiência surgiu a partir da solicitação do Sindicato dos Trabalhadores na Área de Transito do Estado do Ceará, por discordar que a terceirização do serviço de monitoramento da área de exames seja feita sem que a mesma possa ser discutida previamente pela população e os servidores do órgão.

Participarão da audiência o representante do Sindicato dos Trabalhadores na Área de Trânsito do Estado do Ceará – SINDETRAN/CE, na pessoa da Sra. Eliene Uchoa da Costa; a coordenadora geral do SINDETRAN/CE; representante do Departamento Estadual de Trânsito do Ceará, na pessoa do Sr. Igor Vasconcelos Ponte; superintendente do Departamento Estadual de Trânsito; representante da Secretaria das Cidades, na pessoa do Sr. Jesualdo Pereira Farias; titular da Secretaria das Cidades do Estado do Ceará; representante do Ministério Público do Estado do Ceará e o representante da Comissão de Controle Social dos Gastos Públicos – CCSGP, na pessoa do Sr. Reginaldo Vilar Fontenele de Albuquerque.

14:48 · 22.03.2017 / atualizado às 14:48 · 22.03.2017 por

O deputado Júlio Cesar Filho, Julinho (PDT), revelou na sessão de ontem da Assembleia Legislativa duas ações que mexem diretamente com a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), notadamente com Maracanaú, onde se encontra a movimentada Ceasa: o reinício das obras de conclusão da ampliação e da construção dos viadutos do Anel Viário, que estão paralisadas, causando engarrafamentos e congestionamentos constantes, tanto para os transeuntes como para os caminhoneiros que abastecem a Central de Abastecimento.

De acordo com Júlio Cesar, parte da verba para a conclusão da obra já está com o Governo do Estado, no valor de R$ 48 milhões, faltando apenas o fechamento da licitação para que a empresa vencedora recomece o trabalho. “Essa é uma grande notícia para essa obra, que começa na CE-060, no Eusébio, e vai até a entrada do Porto do Pecém, na BR-222. A duplicação e os três viadutos estão dentro do orçamento e serão concluídos”, reforçou.

A outra ação é a construção da tão sonhada Policlínica de Maracanaú, que há sete anos não sai do papel porque as empresas vencedoras das três licitações já realizadas desistiram do projeto. No momento está sendo finalizada mais uma licitação e a tendência é que, realmente, tudo seja resolvido.

Ele disse que essa policlínica de Maracanaú é um equipamento classificado como “tipo 2” – que concentra mais especialidades – e, por isso, vai ser de grande importância para a RMF. “Já são 11 policlínicas “tipo 1” e nove “tipo 2″ no interior do Estado”, informou

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Roberto Moreira

Jornalista com mais de 40 anos de atuação acompanha de lupa os movimentos da classe política. Crítico, ácido e atuante, o blog leva ao leitor fatos reais.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags