Roberto Moreira

Categoria: violência


10:43 · 13.01.2019 / atualizado às 10:43 · 13.01.2019 por

Rui Martinho Rodrigues – Academia Cearense de Literatura e Jornalismo

Um rapaz matou uma menina que não quis namorar com ele. Não aprendeu a conviver com as frustrações da existência. Crianças não contrariadas não aprenderam a aceitar os limites que a vida impõe à vontade e às paixões. A ética situacional substituiu o dever ser. O relativismo gnosiológico e axiológico abriu caminho para o hedonismo autocentrado e o solipcismo.

A busca da felicidade como razão de ser da existência afastou o entendimento da vida voltada para servir, para o cumprir o dever e para a realização de objetivos das referências culturais mais relevantes. Os mores foram relegados à condição de folckways e desclassificados como ignorância e preconceito. As novas gerações foram aculturadas abruptamente. Perderam-se os paradigmas culturais. Não logramos, todavia, substituí-los por novos parâmetros.

Analogamente ao que acontece com índios que perdem as raízes culturais e não assimilam novos balizas da convivência humana, temos a desorientação de amplas parcelas da sociedade. As instâncias tradicionais de controle social eram família, escola, igrejas, grupos de vizinhança e os mais velhos em geral. Tais instâncias estão todas desprestigiadas. Só restou o Estado, com a polícia, o Ministério Público e o Judiciário. Mas é uma ilusão pensar que o Leviatã substituirá os controles da própria sociedade.

Na ausência de referência os jovens buscam abrigo nas gangs, depois nas facções criminosas. A sociedade tenta conter a criminalidade com mais tipos penais, com mais leis encarceradoras, com mais efetivo policial. Tudo isso tende a se tornar necessário quando só o Estado responde pelo controle das condutas antissociais. Hipertrofia do Direito Penal e dos órgãos estatais repressivos, porém, não substituirá as instâncias da própria sociedade, nem será eficiente sob o domínio do hedonismo e do relativismo que tende a fragilizar todo o aparato do Estado.

A violência comparável a uma guerra exigirá cada vez mais controles dispendiosos cuja eficácia tem fracassado. Não se pense que o enfrentamento pode ser substituído apenas por suaves políticas públicas de natureza social. A trágica situação da segurança pública é uma realidade de alta complexidade. Não existem soluções simples para problemas complexos.

Medidas de curto, médio e longo prazo precisam ser adotadas. A ação policial e o enfrentamento fazem parte das necessárias ações de curto prazo. As providências de médio e longo prazo envolvem desde providências que afastam a impressão de abandono, como limpeza pública, iluminação e tudo que passa a ideia de presença do Estado e de cuidado produz algum resultado, nos termos da Teoria da Janela Quebrada.

Educação, política de emprego, combate à corrupção e demais políticas públicas fazem parte das outras medidas. As iniciativas voltadas para a criação e reforma das leis penais e processuais penais poderão ter alguma utilidade, mas diferença dos índices de criminalidade dos estados sob as mesmas leis sugere que não é este o problema central.

 

11:03 · 19.12.2018 / atualizado às 11:03 · 19.12.2018 por

A ONG Repórteres Sem Fronteiras (RSF) publicou, nesta semana, o balanço anual dos abusos cometidos contra jornalistas em todo o mundo. De acordo com os dados, somente em 2018, 80 jornalistas foram mortos, 348 estão atualmente detidos e 60 são reféns.

De acordo com o diretor da ONG Repórteres Sem Fronteiras da América Latina, Emmanuel Colombié, cada vez mais os chefes de Estado democraticamente eleitos vêem a imprensa não mais como um fundamento essencial da democracia, mas como um adversário no qual eles demonstram abertamente aversão.

“A violência contra jornalistas está atingindo um novo nível, um novo patamar. Temos uma espécie de deliberação do ódio, favorecido por discursos perigosos por parte de dirigentes políticos, líderes sociais também, mas, geralmente, até presidente de países democráticos tem um discurso de desconfiança e de desconsideração. Isso reflete em um momento preocupante dos abusos contra jornalistas.”

Além disso, o balanço aponta que o número de jornalistas detidos no mundo também está aumentando: 348, comparado a 326 em 2017. O número de reféns também aumentou em 11%, com 60 jornalistas em cativeiro até agora, comparado a 54 no ano passado.

Segundo a última edição do Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa, o Afeganistão é o país mais letal para o jornalismo, seguido pela Síria (11) e pelo México (9).

07:50 · 05.12.2018 / atualizado às 07:50 · 05.12.2018 por

A ação impetrada há seis anos pelo partido, precisa passar pelo Congresso Nacional, se aprovada, enquadrará como crime a violência contra LGBT

Sendo o Brasil um dos países mais perigosos do mundo para lésbicas, gays, bissexuais e pessoas trans, o Partido Popular Socialista apoiando a luta do público LGBTI+, desenvolveu a Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão (ADO), que pede a legislação sobre crime de homofobia.

No Ceará, o líder do PPS CE, Ítalo Álves, destaca a falha com a comunidade LGBTI+, por ainda não ter uma lei federal de proteção a esse público. “No atual ambiente político polarizado, onde a extrema direita se articula para cercear direitos humanos, as instituições precisam agir para prevenir e reparar danos. Caso a ADO 26 seja julgada positiva, daremos início a uma nova fase de articulação no Congresso Nacional, amparados pela Justiça. Esta certamente será a maior conquista do movimento LGBTI+ no Brasil, onde atualmente não temos nenhuma lei federal que nos proteja. Precisamos de todo o movimento LGBTI+, do Ceará e Brasil, unido. É hora de deixarmos a política social prevalecer sobre a política partidária e fortalecer nossa causa” aponta o líder do PPS CE.

Com o objetivo de esclarecer sobre a importância do processo que avança em Brasília, Andréia Rossati (PPS CE), Coordenadora do Movimento Diversidade no estado, diz “Esta ação impetrada pelo PPS é muito importante para toda a comunidade LGBTI+ no Brasil. Não podemos aceitar um Congresso omisso com as pautas dos direitos humanos e cidadania LGBTI+. Pedimos, como sociedade civil, que o Judiciário tenha uma coragem extraordinária de nos reconhecer e fazer valer a Constituição também para nossas vidas”.

10:27 · 02.04.2017 / atualizado às 10:27 · 02.04.2017 por

O economista e advogado Paulo Sergio Jucá foi surpreendido como qualquer cristão seria. Ele não imaginava ser assaltado no ponto mais chique do comércio de Fortaleza, onde nas cercanias estão os milionários morando e trabalhando.

Paulo sofreu uma tentativa de assalto e foi morto dentro de uma loja de departamentos na Avenida Dom Luís, no Bairro Meireles, por volta das 10h40 da manhã deste sábado (1º).

A principal linha de investigação da polícia é de que Paulo Sérgio Jucá, 53 anos, havia sacado dinheiro em um caixa eletrônico.

“Ele era um cidadão de bem, pacato, um menino bom , advogado, economista, vivia para a família”, disse Helen Serpa, irmã de Paulo revoltada.

Os dois bandidos vão ser presos. O competente major Beline foi escalado para  prender os assassinos. Beline conhece todo bandido. É o trabalho dele prender e a justiça soltar.

07:15 · 01.04.2017 / atualizado às 07:15 · 01.04.2017 por

Agência do Banco do Brasil de Jaguaruana foi atacada na madrugada de hoje, sábado, por volta das duas da manhã. Relatos de moradores dão conta de oito carros cercando a agência e realizando diversas explosões. Moradores acordaram com o barulho das balas e explosões.

YouTube Preview Image

A agência fica localizado no centro da cidade, na Avenida Simão de Goes, a um quarteirão da prefeitura Municipal, na principal avenida do município.

Os bandido também explodiram uma agência do Bradesco. Houve confronto com a polícia e a informação é de que cinco bandidos foram mortos.

12:47 · 27.03.2017 / atualizado às 12:47 · 27.03.2017 por

O município do Eusébio é o mais bem posicionado do Ceará nas áreas da educação, saúde e transporte. Um exemplo são escolas melhores avaliadas e o transporte coletivo é gratuito para a população.

A segurança pública é com a PM e polícia civil de responsabilidade do governo do Estado. O Eusébio apresenta índices altíssimos de violência com seguidos assaltos aos sítios, empresas e são comuns os assassinatos.

Hoje, o prefeito Acilon Gonçalves vai reunir a população no ginásio de esporte para debater e procurar saídas.

10:23 · 05.03.2017 / atualizado às 12:45 · 05.03.2017 por

O humorista Paulo Diógenes coordena a assessoria GLTB da Prefeitura de Fortaleza. Talentoso nos palcos como “Raimundinha”, largou tudo e entrou de cara na política. Em 2016 foi derrotado na reeleição para vereador.

Paulo Diógenes não perdeu tempo para apontar os responsáveis pela morte da travesti Dandara dos Santos. Eles não estão no Bom Jardim e sim nos políticos  religiosos e no discurso sobre a sexualidade das pessoas. Veja a fala de Paulo Diogenes no programa Rota 22 da TV Diario.

YouTube Preview Image

 

07:57 · 05.03.2017 / atualizado às 07:57 · 05.03.2017 por

Zona nobre, área ocupada por milionários, imóveis valorizados, os mais caros, hotéis, turistas, comércio, coopistas, banhistas, corredores, ciclistas e bandidos. Tudo misturado. A Beira Mar é o lugar mais democrático de Fortaleza, por receber citados da Lava Jato, corruptos, assaltantes de cofres públicos e também ladrões que fazem furtos atacando turistas e velhos. Os ladrões que descem da favela são os abandonados pelo poder público.

Esses ladrões promovem crimes cinematográficos e atentam contra a vida, por isso o destaque e a indignação.

A PM não tem um plano de segurança para quem frequenta a Beira Mar. Os politiqueiros e governistas que frequentam diariamente o calçadão reclamam: tem dia que a PM não aparece e ironizam ao afirmar que os policiais estacionam suas motos no calçadão e ficam na sombra, embaixo das castanholas e não se movem. Eles sabem que um PM não pode passar o dia sob o sol de 40 graus. Os hoteleiros construíram um posto policial na praia, de nada serve.

Não é hora ou momento de condenar a PM por tudo de ruim que ocorre na nossa linda Beira Mar, mas chegou a hora de profissionalizar a segurança no local onde circulam 1 milhão e meios de turistas por ano, segundo a secretaria de turismo.

Se a segurança não for totalmente resolvida, iremos perder turistas a velocidade em que os crimes aumentam.

O ataque ao corredor foi mais um assalto de muitos que ocorrem diariamente. A saída é pacificar o jovem oferendo escola, cultura, comida para sua família.

04:55 · 21.02.2017 / atualizado às 04:55 · 21.02.2017 por

Assaltantes explodem carro forte em Aracati em busca de dinheiro.

Nesse período do ano, véspera de carnaval, os bandidos correm atrás dos cofres de banco e carro forte que abastecem os caixas eletrônicos e agências bancárias.

Essa explosão foi ontem à noite entre Aracati e Mossoro.

12:15 · 10.02.2017 / atualizado às 12:15 · 10.02.2017 por
O Ceará começou 2017 com números trágicos e de guerra na Segurança Pública. Entre os dias 1º de janeiro e 7 de fevereiro (38 dias) , nada menos, que 429 pessoas foram assassinadas em todo o estado, uma média de 11,2 homicídios/dia.

O novo secretário da Segurança, delegado federal André Costa, que participou pela primeira vez da reunião seguida de coletiva de Imprensa, ficou impressionado.

No mês de janeiro,  347 pessoas foram mortas no Estado do Ceará, sendo 120 somente em Fortaleza, outras 89 na Região Metropolitana (RMF) e 138 no interior, uma média de 11 homicídios/dia.

Já neste mês de fevereiro, entre os dias 1º e 7, foram contabilizados, ao menos, 82 Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs). Meu Deus!

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Roberto Moreira

Jornalista com mais de 40 anos de atuação acompanha de lupa os movimentos da classe política. Crítico, ácido e atuante, o blog leva ao leitor fatos reais.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags