Busca

22:39 · 16.12.2011 / atualizado às 22:39 · 16.12.2011 por

O ex-deputado Ciro Gomes fala demais, mas não fala por falar, ele tem conhecimento do que diz. Quando peitou o irmão Cid ao lançar o nome do deputado Roberto Cláudio para disputar a prefeitura de Fortaleza, Ciro não estava atirando no escuro.

Na pesquisa realizada esse mês, que está em poder do Palácio da Abolição, o presidente da Assembleia já aparece, e bem.

A pesquisa foi feita entre políticos, lideranças comunitárias e de entidades de classe. O levantamento não inclui o povão. Esse será um segundo passo.

22:28 · 16.12.2011 / atualizado às 22:28 · 16.12.2011 por

O senador e presidente do PMDB do Ceará, Eunício Oliveira, está eufórico. Cerca de três mil peemedebistas dos 184 municípios cearenses se inscreveram para o encontro que o partido promoverá neste sábado (17) no Hotel Oásis Atlântico, a partir das 10h.

Um tema não estará em pauta: a escolha de candidato para disputar a prefeitura de Fortaleza. Eunício disse que o governador está cuidando do processo e faz parte do acordo. “O PMDB terá seu espaço, seu troféu”, afirmou o senador.

22:22 · 16.12.2011 / atualizado às 22:22 · 16.12.2011 por

Na intenção de mostrar que o governo Cid Gomes não aproveita bem a infraestrutura construída no Ceará, o deputado Roberto Mesquita (PV) largou uma frase em plenário, a título de comparação, que surpreendeu até mesmo o líder do governo, Antônio Carlos (PT). “O Tasso é o Lula do Ceará”. Segundo Roberto Mesquita, Lula incorporou o espírito empreendedor dos governos de Jereissati.

22:05 · 16.12.2011 / atualizado às 22:05 · 16.12.2011 por

“As obras do governo são corpos sem alma, sem espírito”. A frase é do deputado Heitor Férrer para justificar sua crítica às péssimas condições em que se encontram os hospitais públicos do Ceará.

No Hospital Geral de Fortaleza, os médicos estão denunciando a falta de material e medicamentos. “Um simples analgésico não existe no estoque da farmácia do hospital”.

A Associação Cearense de Terapia Intensiva lançou nota oficial denunciando  o que falta no HGF. Segundo a nota, falta até o básico, como gaze, soro fisiológico, equipamentos de proteção individual, antissépticos de uso hospitalar, soro, glicose hipertônica, antibióticos, antiarrítmicos, analgésicos, contrates radiológicos, reagentes de laboratório, cateteres e sondas vesicais.  O pior da nota oficial é que os médicos afirmam categoricamente que se não forem tomadas providencias se tornará urgente a desativação de leitos de UTI.

A nota, publicada nos jornais, foi lida na tribuna da Assembleia Legislativa e registrada nos anais.

18:22 · 16.12.2011 / atualizado às 18:22 · 16.12.2011 por

Nesta quinta-feira, 15 de dezembro, o Ministério Público Federal no Ceará e a Polícia Rodoviária Federal assinaram um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com a intenção maior de combater o excesso de peso no transporte de cargas nas rodovias federais no Estado do Ceará, identificado como um dos fatores preponderantes para a redução da vida útil das pistas de trânsito. Em consequência desse primeiro passo, muitos outros pontos foram observados, sobretudo, a urgente necessidade de reduzir o número de acidentes registrados em razão dos defeitos nas vias.

É certo que o excesso de carga que os veículos transportam pelas rodovias provocam graves estragos nas pistas, reduzindo sensivelmente a durabilidade do asfalto e, assim, causando sérios riscos de acidentes devido os buracos e irregularidades que produzem nas vias. Segundo consta do TAC, no período de janeiro de 2010 a setembro de 2011 foram registrados, nas rodovias federais no Estado do Ceará, 282 acidentes devido aos defeitos nas rodovias, tendo como resultado 180 pessoas feridas e 11 vítimas fatais no local do acidente.

A partir da assinatura desse TAC, a Polícia Rodoviária Federal, através do Superintendente Regional Marco Antônio Maia, se comprometeu em realizar um levantamento de transportadores, pessoas físicas e jurídicas, que foram autuados e multados nos anos de 2010 e 2011 por excesso de peso no transporte de cargas. Todos os dados, que comprovam o excesso de peso, além da origem, destino e natureza da carga, serão destinados a formar um cadastro de transportadores. Essa relação será remetida ao Ministério Público Federal e sistematicamente atualizada.

O Ministério Público Federal através do Procurador-Chefe Francisco Machado Teixeira, da Procuradora Regional dos Direitos do Cidadão Nilce Cunha Rodrigues e do Procurador Regional da República, coordenador da área criminal, José Gerim Mendes Cavalcante se comprometeram a promover a responsabilização cível e criminal dos responsáveis pelo transporte de cargas com excesso de peso. Também viabilizarão acordos judiciais e extrajudiciais cujos valores de multas e indenizações por danos materiais e morais serão destinados à aquisição de bens e equipamentos para fortalecer e otimizar a fiscalização por excesso de peso nas rodovias federais. O MPF irá desenvolver tratativas junto ao Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre – DNIT, para a instalação de balanças nos postos da PRF/CE.

A PRF, ao identificar veículos transportando cargas com excesso de peso que ultrapassa 10% do limite de tolerância estabelecido pelo Conselho Nacional de Trânsito – CONTRAN, caracterizando uma situação de exposição da vida ou da saúde de pessoas a perigo direto e iminente, ou a perigo a outro meio de transporte público, autuará o infrator e lavrará o respectivo auto de infração criminal ou boletim de ocorrência.

Por outro lado, também terá de enviar ao MPF a relação de autuados por excesso de peso e destacar, caso ocorra, a divergência entre a carga relacionada em nota fiscal e a carga efetivamente apurada através da balança. A informação será utilizada para combater crimes contra a ordem tributária e falsidade ideológica. Campanhas educativas, através de informativo, de imprensa e publicitário, serão promovidas para efetivação do referido TAC.

Fonte: Ministério Público Federal no Ceará

 

17:31 · 16.12.2011 / atualizado às 17:55 · 16.12.2011 por

Telebras participará na construção de um cabo submarino Brasil-Angola

A Telebras e a Empresa Angola Cables fecharam o acordo para o lançamento de um cabo óptico submarino que ligará Fortaleza a Luanda, em Angola. O cabo terá cerca de seis mil quilômetros e deverá estar lançado até o primeiro semestre de 2014. Os procedimentos para isso, no entanto, já começam a ocorrer em março do próximo ano com a contratação da empresa que o construirá.

A parceria entre a Telebras e a Angola Cables foi formalizada nesta quinta-feira (15.12) entre o presidente da Telebras, Caio Bonilha, e o representante da Angola Cables, António Nunes. Na ocasião foi assinado um acordo que oficializa o interesse de ambas as empresas em atuar conjuntamente para o lançamento do cabo submarino que ligará o Brasil ao continente africano.

A previsão da Telebras é de uma melhoria da performance e uma redução de cerca de 80% dos custos de saída de internet do Brasil e dos demais países da América do Sul para a Ásia e a África. Com a iniciativa, o tráfego destinado a esses continentes não terá mais que passar, obrigatoriamente, pela Europa e pelos Estados Unidos como ocorre hoje.

Fonte: Telecomunicações Brasileiras – S.A. – Telebras

17:22 · 16.12.2011 / atualizado às 17:23 · 16.12.2011 por

A Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) divulgou hoje (16), o 50º boletim de balneabilidade das praias da orla de Fortaleza deste ano. Dos 31 pontos monitorados regularmente pela equipe de técnicos da Gerência de Análise e Monitoramento (Geamo), 23 estão classificados como próprios para banho.

Para que um ponto seja considerado balneável, é necessário que ele apresente no resultado de sua análise menos que 1.000 coliformes termotolerantes para cada amostra de 100 mL de água coletada nas últimas cinco semanas. Para realizar a classificação, os técnicos da Semace coletam as amostras semanalmente, todas as segundas-feiras, entre 9 horas e 12 horas.

Alguns fatores podem incidir sobre o resultado da classificação, como por exemplo: as condições climáticas, aumento da maré, presença de animais, disposição imprópria de resíduos sólidos e adensamento urbano nas proximidades das praias.

Resultado das análises em Fortaleza:

Pontos próprios:

Caça e Pesca
Barraca Arpão Praia Bar
Barraca Itapariká
Barraca Hawaí
Praça 31 de Março
Barraca América do Sol
Barraca Crocobeach
Clube de Engenharia
Barraca Beleza
Início da Rua Ismael Pordeus
Farol
Iate
Mucuripe
Volta da Jurema
Edifício Arpoador
Diários (Ponta Mar Hotel)
Ideal Clube
Ponte dos Ingleses (Ponte Metálica)
INACE (Indústria Naval do Ceará)
Marina Park Hotel
Início da Av. Philomeno Gomes
Goiabeiras
Barraca Big Jeans

Pontos impróprios:

Estátua de Iracema
Ed. Vista Del Mare
Kartódromo
Início da Av. Pasteur
Colônias
Horta
Início da Rua Lagoa do Abaeté
Barra do Ceará

(Fonte: Semace)

17:16 · 16.12.2011 / atualizado às 17:16 · 16.12.2011 por

O governador Cid Gomes, o presidente da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor), Rômulo Fortes, e o secretário Adail Fontenele (Seinfra) apresentam neste sábado (17), às 9 horas, as obras de implantação da Linha Sul do metrô de Fortaleza a um grupo de deputados. Além de visitar estações do metrô, os parlamentares farão de trem o percurso entre as estações Virgílio Távora e Rachel de Queiroz (Rua 20 – Novo Maracanaú e Av. Central, s/n, Acaracuzinho – respectivamente).

A visita será iniciada na estação São Benedito, no Centro de Fortaleza (Av. Tristão Gonçalves, entre as ruas Meton de Alencar e Clarindo de Queiroz). O grupo conhecerá a estação subterrânea que já está em fase de acabamento. No local, haverá uma apresentação do balanço das obras. Depois, acontecerá o deslocamento até a estação Virgílio Távora, no Novo Maracanaú. De lá, Cid Gomes e deputados embarcarão no metrô e percorrerão 2,8 quilômetros até a estação Rachel de Queiroz, no mesmo município. Esses dois trechos são de superfície. O trem que será utilizado pelo Governador e pelos deputados é italiano da empresa AnsaldoBreda e já passou por testes técnicos no primeiro semestre de 2011.

(Fonte: Metrofor)

16:33 · 16.12.2011 / atualizado às 16:33 · 16.12.2011 por

O Sistema Único de Saúde (SUS) passou a oferecer em dezembro medicamento preventivo para tratamento de crianças com hemofilia grave dos tipos A e B em casa. O medicamento é indicado para quem tem até 3 anos de idade e tenha sangramento ou hemorragia em articulações do corpo. O remédio já estava disponível no SUS, a novidade é que agora os pais podem levar o medicamento para tratar a criança em casa.

O tratamento é recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A criança toma o medicamento para repor regularmente o fator de coagulação no sangue. Com isso, previne lesões nas articulações e diminui as chances de sangramentos.

Para ter direito ao remédio, a criança precisa ter cadastro em um dos 35 centros de tratamento de hemofilia – a maioria deles vinculados aos hemocentros dos estados ou municípios. Depois de uma avaliação médica e psicológica, os pais ou responsáveis assinam termo de compromisso sobre o uso do medicamento pela criança em casa.

A hemofilia é uma doença genética e hereditária no sangue que provoca uma falha na coagulação. No sangue, existem proteínas, chamadas de fatores de coagulação, que servem para estancar as hemorragias no organismo. O hemofílico não possui algumas dessas substâncias e, por isso, demora mais tempo para parar uma hemorragia. Os sintomas da hemofilia são os sangramentos, principalmente nas articulações e nos músculos. Os pacientes graves têm hemorragias repentinas e sem motivo aparente, como após uma caminhada ou corrida.

A rede pública atende a 15 mil hemofílicos, conforme dados do ministério.

(Agência Brasil)

16:24 · 16.12.2011 / atualizado às 16:24 · 16.12.2011 por

O Estado do Ceará deve fornecer o medicamento “Neocate” à G.C.M.M., de 5 anos, que sofre de esofagite grave e alergia alimentar múltipla. A decisão é do juiz Marcelo Roseno de Oliveira, auxiliar da 1ª Vara da Fazenda Pública do Fórum Clóvis Beviláqua.

Segundo os autos, a criança necessita de alimentação especial e tratamento à base do referido medicamento, conforme receituário médico. Como não tem condições de comprar o remédio, a mãe de G.C.M.M. entrou na Justiça requerendo o fornecimento da medicação por parte do ente público.

Em contestação, o Estado exigiu a realização de perícia para determinar a real necessidade do remédio. Na decisão, o magistrado deferiu o pedido da mãe, alegando que, sem a medicação, a paciente corre risco de ter a saúde agravada ou até mesmo morrer. A decisão foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico dessa terça-feira (13/12).

(Informações TJCE)