Busca

Alckmin diz que ajuste fiscal é necessário para recuperação do país

09:23 · 11.08.2018 / atualizado às 09:23 · 11.08.2018 por

 

O candidato à Presidência da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, disse, nesta sexta-feira (10), que a recuperação econômica do país depende de uma ação rápida.

O tucano, que participou de sabatina realizada pela Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), em São Paulo, alertou que, quanto mais demorar para resolver a dívida fiscal no país – valor que chega a R$ 6 bilhões de reais – maior será a dívida e a insegurança dos setores da economia.

Durante encontro com plateia de empresários do setor de máquinas e equipamentos, Alckmin afirmou que, para um eventual governo, ele pretende mexer no ajuste fiscal da economia com o objetivo de gerar confiança e, consequentemente, aumentar os investimentos.

“É grave, não dá para continuar empurrando isso, achando que por voluntarismo vai resolver. Eu ouvi um dia desses alguém dizendo que o governo confia na economia, mas não tem dinheiro, o setor privado tem dinheiro, mas não confia na economia. Então precisamos trazer confiança para o país com propostas e com rapidez para conseguir avançar. Primeiríssima coisa é o ajuste fiscal, sem o qual, nós vamos ter problemas a frente.”

O tucano também destacou que, caso seja eleito, serão tomadas medidas para ajudar os exportadores. Além disso, o peessedebista avaliou que outras medidas são necessárias pra reduzir o patamar brasileiro de juros, atingindo um melhor ambiente fiscal e maior competitividade no setor bancário.

Indagado pelos jornalistas sobre ele ser um dos principais alvos dos demais candidatos, como Marina Silva (Rede) e Ciro Gomes (PDT), no primeiro debate entre os presidenciáveis na TV, que aconteceu nesta quinta-feira, Geraldo Alckmin declarou que “ser alvo é bom, o perigo é ser esquecido”.

Comentários 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *