Busca

Sofreu e Venceu

09:23 · 22.02.2018 / atualizado às 09:24 · 22.02.2018 por
Wilton Bezerra. Comentarista esportivo da TV Diário e Rádio Verdes Mares

 

Contra o Londrina, pela Copa do Brasil, o Ceará sofreu.

Não pelo fato de ser fustigado. Mas sim porque o dono da casa marcou, logo no primeiro tempo, um gol com Carlos Henrique, impedido, aos 26 minutos.

E ainda teve uma pênalti cometido por Richardson e desperdiçado por Germano, aos 41 minutos.

Não foi pouco para um time inferior, e muito, ao alvinegro.

Imaginem a vantagem de dois gols carregada para o segundo tempo.

O Ceará dominou as ações já no primeiro tempo e iniciou os trabalhos em matéria de chances de gol, aos seis minutos, com Élton, e Pio, aos 14.

Mas o Ceará relutou em empurrar o adversário para o último terço do seu campo.

Comparado ao controle do jogo, o aproveitamento foi muito ruim.

Pouca criatividade e falta de infiltrações ofensivas, mesmo com os deslocamentos constantes e as trocas de posições no ataque.

O Londrina só tinha uma jogada em função do seu único atacante, Carlos Henrique.

O Ceará não contou com Pedro Ken e Ricardinho.Seus substitutos Juninho e Wescley, tiveram altos e baixos.

Pio foi mais efetivo no apoio ao ataque do que Rafael Carioca.

Na segunda etapa, o Ceará voltou com mais disposição para encostar o Londrina nas cordas.

Juninho, aos 13, e Andrigo, aos 15, encontraram barreira no arrojo do goleiro César.

Aos 23 e 24, a felicidade para o alvinegro veio em dose dupla: Juninho abriu a contagem cobrando falta e Germano foi expulso por entrada violenta em Élton.

Com isso e a entrada de Roberto Zadim, as vias de acessos do campo defensivo do Londrina se ampliaram.

Élton, Pio e Felipe Azevedo, este último em três seguidas oportunidades, aproveitaram para exercer o direito de perder chances de gol, uma atrás da outra.

Sem mais paciência com Felipe Azevedo, Chamusca sacou do banco o centroavante Artur.

E foi ele que, de cabeça, pegando um escanteio cobrado por Rafael Carioca, deu a vitória ao Ceará, por 2 X 1, aos 48 minutos.

Ir para as penalidades, com tantas sobras a favor no segundo tempo, seria um suplício.
Que venha o Atlético paranaense, agora, em dois jogos. O primeiro será dia 28 em Curitiba.

Comentários 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *