Busca

Tag: Agenor Neto


09:52 · 11.05.2016 / atualizado às 09:52 · 11.05.2016 por

agenor 10

O deputado Agenor Neto(PMDB), esteve com o vice-presidente Michel Temer. Passaram uma hora conversando. O encontro vazou.

Agenor Neto tem dito que seu projeto é  Iguatu e ficar no Ceará. Ministro? DNOCS? BNB? Ele não revelou nada.

07:30 · 04.05.2016 / atualizado às 07:30 · 04.05.2016 por

Agenor neto 4

O deputado Agenor Neto (PMDB) utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa, durante a sessão plenária desta terça-feira (3) para destacar uma reportagem do Jornal Diário do Nordeste que aponta uma investigação do Tribunal de Contas do Estado (TCE) em relação à gestão da saúde pública do Estado.

Segundo a reportagem, as deficiências no setor da saúde do Estado estão sendo investigadas em três auditorias realizadas pelo TCE, envolvendo a administração de unidades de saúde por organização social, terceirização de profissionais por meio de cooperativas e a gestão da Saúde por meio do Executivo.

Para o parlamentar, existe uma desgorvenança por parte do Governo do Estado. “Neste mês estamos completando um ano da grande crise da saúde em nosso Estado, com repercussões até na imprensa nacional, e até agora nada foi feito, como mostra claramente a reportagem do jornal”, disse. Ele lembrou que durante a campanha eleitoral foi vendida a imagem de uma saúde para ser exemplo para o resto do país. “Inclusive na época, o ex-deputado Ciro Gomes, ao ser nomeado para a Secretaria de Saúde do Estado, tentou acabar com os piscinões dos hospitais de Fortaleza, mas seus métodos resultaram na morte de vários pacientes do interior, que não puderam ser transferidas para a Capital”, pontuou.

Falta de prioridades

Agenor Neto voltou a criticar a falta de prioridades na aplicação dos recursos dos governos Cid Gomes e do atual, Camilo Santana. “O governo anterior priorizou, em detrimento da saúde do Ceará, a construção de um aquário, que já custou mais de R$ 100 milhões, e o atual está festejando a conquista de um empréstimo de mais de R$ 400 milhões para a continuidade dessa obra”, observou.

O peemedebista lembrou a aquisição pelo Estado de quatro tatuzões (equipamento para cavar túneis) por um preço de R$ 137 milhões. “Nós pagamos mensalmente R$ 3,5 milhões para fazer uma revisão desses equipamentos, e de 2012 até agora já foram gastos R$ 140 milhões, e enquanto isso o povo morre por falta de atendimento na saúde”, lamentou.

O deputado conclamou a imprensa para verificar in loco a situação crítica na saúde dos municípios do interior do Ceará. “Podem ter a certeza: o problema da saúde no interior é tão ruim quanto na capital ou pior. Muitos estão morrendo porque não conseguem uma transferência para um leito de UTI”, disse.

10:05 · 30.04.2016 / atualizado às 10:05 · 30.04.2016 por

agenor

O deputado Agenor Neto (PMDB) recebeu nesta semana em seu gabinete, a visita do pré-candidato a prefeito do município de Saboeiro, Germano Gomes Florentino (PT) e do vereador professor Mozer, do PCdoB.

Na oportunidade, as lideranças solicitaram o apoio do deputado para a liberação de recursos pelo Governo do Estado para a realização de algumas demandas no município.

Na Lei Orçamentária desse ano, o deputado Agenor Neto alocou a quantia de R$ 110 mil reais para a construção de abastecimento de água e aquisição de um dessalinizador para a região.

No encontro também ficou definida a data de 28 de maio para a realização de um encontro na cidade de Saboeiro, com a presença do parlamentar. “O germano é uma forte liderança no município de Saboeiro, e o nosso compromisso é trabalhar para estarmos junto no pleito que se aproxima”, afirmou Agenor Neto.

08:39 · 29.04.2016 / atualizado às 08:39 · 29.04.2016 por

agenor 10

O deputado Agenor Neto (PMDB) cobrou, durante pronunciamento na sessão plenária desta quinta-feira (28), explicações do Governo do Estado quanto ao desabastecimento de medicamentos nas unidades de saúde do interior do Ceará. O parlamentar usou a informação de uma matéria do jornal Diário do Nordeste, sofre a falta de medicamentos. “Infelizmente, pessoas estão morrendo devido a essa falta de repasses de medicamentos pelo Governo do Estado”, disse.

O deputado destacou que, apesar da responsabilidade pela aquisição dos medicamentos ser do Governo do Estado, as pessoas entendem que a culpa é dos prefeitos. Ele rechaçou a informação da Secretaria de Saúde do Estado de que os repasses ao município de Iguatu teriam sido normalizados desde o dia 12 de abril. “Essa informação do governo não é verdadeira. Os repasses não estão em dia para nenhum dos 181 municípios incluídos nessa central de compras”, pontuou.

Agenor Neto informou que o Governo repassou para Iguatu apenas R$ 100 mil, referente a 2015. “O Governo ainda deve ao município de Iguatu, referente ao ano passado, a quantia de R$ 30 mil reais”, explicou. Ele disse que o mais grave é que o Estado desconta esses recursos mensalmente da cota do ICMS dos municípios o valor correspondente para a compra dos medicamentos. “Já estamos em abril de 2016, e o Estado ainda não repassou um único centavo. Imaginem a situação das pessoas que dependem desses medicamentos para viverem. Muitos estão morrendo pela irresponsabilidade de um governo que não prioriza a vida das pessoas”, lamentou.

O peemedebista informou que devido à falta desses medicamentos, as pessoas estão recorrendo à justiça para exigir que os municípios comprem esses medicamentos. “A maioria dos municípios não tem condições para cobrir as responsabilidades do Governo do Estado, que retém o dinheiro dos municípios e não compra os medicamentos”, disse.

O parlamentar foi aparteado pelos deputados Ely Aguiar (PSDC), Daniel Oliveira (PMDB) e Dra. Silvana (PMDB). Todos concordaram com a posição de Agenor Neto.

06:55 · 28.04.2016 / atualizado às 07:49 · 28.04.2016 por

agenor 10

A caótica situação da saúde pública no país, especialmente no Estado do Ceará, foi um dos temas do pronunciamento do deputado Agenor Neto (PMDB) durante sessão plenária desta quarta-feira (27) na Assembleia Legislativa. De acordo com o parlamentar, não há mais dinheiro para salvar vidas humanas.

Segundo o deputado, o Governo Federal não cumpre com suas obrigações e não faz as transferências dos recursos, obrigando os municípios a cobrirem os atrasos, deixando de pagar a folha de pagamento e fornecedores. “Os recursos federais destinados ao custeio de ações de média e alta complexidade ( MAC) e para a atenção básica (PAB) estão em atrasos. O governo só repassou até o mês de fevereiro”, informou.

O parlamentar destacou a administração do prefeito de Iguatu, Aderilo Alcântara, que continua pagando os servidores em dia, apesar das dificuldades. “Os servidores estão em dia, mas os fornecedores e prestadores de serviço estão, com certeza, em atrasos. E essa mesma situação os outros municípios do país estão passando”, disse.

Agenor Neto voltou a criticar o Governo do Estado pela falta de compromisso nos repasses de medicamentos para as unidades de saúde do interior. “É descontado mensalmente do ICMs dos municípios os recursos para a compra desses medicamentos, e no caso de Iguatu, o governo deve de medicamentos ainda do ano passado, cerca de R$ 30 mil reais. Em 2016, não foi repassado nada”, informou.

O peemedebista destacou os gastos realizados pelo Governo do Estado que ele considera desnecessários. “Só com manutenção preventiva de equipamentos para a construção do metrô, desde 2012, foram gastos US$ 36 milhões, recursos queimados e, enquanto isso, nossos irmãos cearenses morrem por falta de medicamentos”, pontuou.

O deputado cobrou o posicionamento da Aprece em relação à omissão do Governo do Estado, que não tem respeitado os direitos dos municípios cearenses na área da saúde. Ele informou ainda que no período de 9 a 12 de maio os prefeitos do país irão realizar uma marcha para Brasília para mostrarem que não suportam mais a atual política de saúde do país.

21:55 · 21.04.2016 / atualizado às 21:55 · 21.04.2016 por

agenor 10

Durante pronunciamento na sessão plenária desta quarta-feira (20) da Assembleia Legislativa do Ceará, o deputado Agenor Neto voltou a criticar o Governo do Estado pela falta de definições de prioridades nos investimentos e gastos dos recursos públicos.

Agenor Neto disse que esse tipo de situação só atinge a população mais pobre do Estado. Ele citou as sucessivas mensagens que o Governo enviou à Assembleia, no ano passado, propondo aumento de impostos sobre produtos e serviços. “Simultaneamente a isso, foi enviada a esta casa mensagem solicitando autorização para empréstimo em dólares para construir novas unidades de saúde, sem sequer ter os recursos para o custeio”, pontuou.

O parlamentar estranhou o fato de o Governo do Estado não ter recorrido ao Supremo Tribunal Federal para reduzir os juros da dívida pública estadual. “Governadores de nove estados recorreram ao Supremo Tribunal Federal e conseguiram reduzir as suas dívidas, mas o Ceará não foi nem atrás de resolver isso, sinal de que tem muito dinheiro guardado”, disse.

O peemedebista destacou o novo aumento na conta da energia elétrica no Ceará, que poderá atingir 13,64%. “Quem vai ser mais taxado são as pessoas que menos tem. Com esse aumento nós seremos campeões, pois nos outros estados, como Alagoas e Rio Grande do Norte, o reajuste foi de 7%, e em Sergipe, 5%.”, afirmou.

09:03 · 21.04.2016 / atualizado às 09:03 · 21.04.2016 por

agenor 10

O deputado Agenor Neto (PMDB) voltou a destacar a situação crítica que enfrenta a saúde pública do Estado do Ceará. O parlamentar informou que a União repassa três vezes mais recursos para o estado de Pernambuco do que para o Ceará. “O governador reclama dos investimentos desiguais do Governo Federal, mas não faz sequer uma cobrança”, disse.

O peemedebista lembrou que o Estado não tem distribuído de forma isonômica os recursos nas regiões do Estado, priorizando a região Norte. “O Estado investe quatro vezes mais na região norte do que em outras regiões, como por exemplo a região Centro Sul”, pontuou. “É um governo que não prioriza a saúde”, completou.

O deputado informou que o Governo do Estado desconta o dinheiro dos municípios para a compra de medicamentos e não repassa de forma integral para os postos de saúde. “Os medicamentos não chegam aos municípios e quem está levando a culpa são os prefeitos. É uma vergonha”, afirmou.

Ainda segundo Agenor Neto, é inaceitável que o Governo do Estado gaste cerca de R$ 4 milhões de reais ao mês para fazer a manutenção de quatro tatuzões (máquinas para escavar túneis), enquanto a saúde vive em estado de negligência. “O Governo gasta uma quantia exorbitante para fazer a manutenção desses equipamentos, que não estão servindo para nada, e não tem R$ 250 mil para repassar para o Hospital Regional de Iguatu”, destacou.