Busca

Tag: CEF


06:23 · 15.02.2017 / atualizado às 06:23 · 15.02.2017 por

O Governo Federal e a CAIXA divulgaram nesta terça-feira (14) a sistemática e o calendário de pagamento das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Conforme a Medida Provisória 763/2016, tem direto ao pagamento de conta inativa o trabalhador que pediu demissão ou foi demitido por justa causa até 31 de dezembro de 2015. A medida engloba 49,6 milhões de contas, com saldo de R$ 43,6 bilhões, beneficiando 30,2 milhões de trabalhadores. A previsão é que a medida injete mais de R$ 30 bilhões na economia brasileira.

O pagamento das contas inativas será realizado a partir de 10 de março e vai até o dia 31 de julho deste ano, seguindo as regras de pagamento definidas pela CAIXA, na qualidade de Agente Operador do FGTS. A sistemática leva em conta o mês de aniversário do trabalhador. Veja abaixo o cronograma:

O cronograma de pagamento foi divulgado nesta terça-feira (14) em cerimônia realizada no Palácio do Planalto, com a presença do presidente da República, Michel Temer, de ministros do Estado, do presidente da CAIXA, Gilberto Occhi e outras autoridades.

Quem pode sacar:
De acordo com a MP 763, o trabalhador que pediu demissão ou foi demitido por justa causa até 31 de dezembro de 2015 pode sacar o saldo da conta vinculada, estando ou não fora do regime do FGTS. Antes da publicação da MP, o trabalhador somente poderia sacar caso permanecesse três anos fora do Regime do FGTS ou em caso de aposentadoria, utilização para moradia ou determinadas doenças previstas em lei.

As demais regras de saque das contas ativas não sofreram modificação, ou seja, o saque de contrato de trabalho vigente só pode ocorrer nos casos de demissão sem justa causa, moradia própria ou aposentadoria, por exemplo.

Canais Exclusivos de informação:
A CAIXA criou um serviço exclusivo em seu site ( www.caixa.gov.br/contasinativas) para facilitar o atendimento ao trabalhador que tem direito ao pagamento de conta inativa. Na página, o trabalhador pode visualizar se possui contas contempladas pela MP 763, o valor que tem a receber, a data do saque e os canais disponíveis para realização do pagamento.

Outra opção de atendimento aos trabalhadores é o Serviço de Atendimento ao Cliente pelo 0800 726 2017. No telesserviço será possível saber se a conta vinculada está apta para recebimento do valor disponível para saque, além de informações sobre os canais de pagamento. Para realizar a consulta do saldo no 0800 ou no site, o trabalhador deve informar seu número de CPF e PIS/PASEP (NIS).

Abertura de agências aos sábados:
A CAIXA abrirá 1.891 agências no primeiro sábado após o início do cronograma mensal de pagamento, exceto em abril, conforme tabela abaixo:

Excepcionalmente, em fevereiro, as agências selecionadas também terão atendimento exclusivo neste sábado (18), com objetivo de solucionar dúvidas sobre o saque de contas, regularização de cadastro dos trabalhadores e cadastramento de senha do Cartão do Cidadão. A relação das agências com horário especial de atendimento poderá ser vista no site da CAIXA.

Entre os dias 15 e 17 de fevereiro, todas as agências da CAIXA abrirão duas horas mais cedo para dar atendimento exclusivo a esse público. A CAIXA estuda ainda abrir unidades em horário especial em outras datas, que serão divulgadas oportunamente também por meio do site do banco.

Pagamentos das contas:
Para os clientes da CAIXA que têm conta poupança individual, o crédito será realizado automaticamente, conforme calendário. O valor estará disponível na conta no dia da abertura do calendário mensal. Essa medida deve beneficiar cerca de 10 milhões de trabalhadores. Os correntistas da CAIXA poderão optar em receber o crédito em sua conta corrente, pelo site do banco (www.caixa.gov.br/contasinativas) ou pelo Telesserviço (0800 726 2017).

A partir de 10 de março, as contas inativas com saldo até R$ 1,5 mil poderão ser sacadas no autoatendimento da CAIXA apenas com senha do Cartão do Cidadão (sem a necessidade do plástico). Já para valores entre R$ 1,5 mil e R$3 mil será necessário que o trabalhador possua o Cartão do Cidadão e senha para pagamentos no autoatendimento.

Outra opção para saque são os canais parceiros (Correspondentes CAIXA Aqui e Unidades Lotéricas), onde são permitidos saques de até R$ 3 mil, apresentando o documento de identificação do trabalhador, Cartão do Cidadão e a respectiva senha. Valores acima de R$ 3 mil serão sacados exclusivamente nas agências da CAIXA. Para valores superiores a R$ 10 mil será necessária a apresentação da carteira de trabalho ou documento que comprove a extinção do vínculo do trabalho.

A CAIXA orienta que os trabalhadores consultem o site www.caixa.gov.br/contasinativas ou o 0800 726 2017 para serem direcionados à melhor opção de pagamento, antes de se dirigirem a um dos canais oferecidos. A CAIXA recomenda que para os clientes que necessariamente serão atendidos nas agências, além dos documentos pessoais, seja apresentada carteira de trabalho para agilizar o atendimento em caso de dúvidas, independentemente do valor.

Rede CAIXA
A rede de atendimento da CAIXA é composta por 4.249 unidades próprias (470 com Penhor e 3 instaladas em Barco), sendo 3.412 agências, 837 postos de atendimento e 8 unidades móveis (Caminhões), 13.080 casas lotéricas, 11.178 correspondentes CAIXA Aqui e 6.230 pontos de autoatendimento, com 31.315 equipamentos, 19.868 terminais do Banco 24Horas e 2.953 da Rede Compartilhada CAIXAxBB.

06:04 · 07.02.2017 / atualizado às 22:07 · 06.02.2017 por

A Caixa Econômica Federal abrirá programa de demissão voluntária para até 10 mil funcionários nesta terça-feira (7) e planeja economizar R$ 1,8 bilhão em 2018, afirmou o presidente do banco, Gilberto Occhi.

Hoje a Caixa tem 95 mil funcionários, sendo que 30 mil têm mais de 15 anos de casa e poderão aderir ao programa para deixar a instituição. Os servidores terão até o dia 20 de fevereiro para decidir se aceitam a oferta do banco público.

Para aderir ao programa, será preciso se enquadrar em um dos quatro critérios impostos pelo banco público: ser aposentado pelo INSS, estar apto a se aposentar até o dia 30 de junho, ter pelo menos 15 anos de trabalho na Caixa no atual contrato ou ter adicional de incorporação de função de confiança até a data de desligamento.

08:06 · 31.12.2016 / atualizado às 08:06 · 31.12.2016 por

Nem carros populares, nem motos de 125 cilindradas. Os itens mais usados para calcular o que se pode comprar com prêmios de loteria não estão entre as indicações dos especialistas da CAIXA para os ganhadores da Mega da Virada 2016. Na véspera do sorteio do concurso especial mais esperado do ano, gerentes do banco que já atenderam novos milionários explicam como transformar um momento de sorte em tranquilidade para toda a vida.

“Quem recebe um dinheiro alto como este tem sempre a preocupação de como gastar, de como aplicar. Há casos de pessoas que ganhavam um salário mínimo e, sem perceber, passaram a gastar R$ 30 mil por dia”, conta Tiago Ernane Fernandes Coutinho, gerente de atendimento e negócios da Superintendência Regional Norte de Brasília responsável pela assessoria a clientes com mais de R$ 1 milhão em suas contas.

No ano passado, Coutinho orientou 8 dos 12 ganhadores de um bolão que acertou os seis números do concurso 1772 da Mega Sena, sorteado em dezembro de 2015. A aposta de Campos Belos (GO) dividiu o prêmio de quase 200 milhões com um bilhete de Santos (SP). Cada um dos cotistas levou para casa mais de R$ 8 milhões.

“O que a gente não pode deixar de discutir são os objetivos do cliente. Eu preciso conhecer a família, ver se é estruturada, para daí saber se ele precisa de mais liquidez ou não. Quando diminuo a utilização, o rendimento cresce para eles”, explica Coutinho. Hoje, quase todo o grupo orientado pelo gerente vive da renda do prêmio.

14:32 · 13.12.2016 / atualizado às 14:32 · 13.12.2016 por

IMG_3633

O deputado federal Danilo Forte e o presidente do Ceará Sporting Clube, Robinson de Castro, se reuniram com o presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi e o diretor de marketing da instituição, Mario Neto, para fechar um acordo de patrocínio entre o clube de futebol e a instituição bancária para o ano de 2017.

No encontro, Danilo Forte destacou a relevância dessa parceria para o alvinegro cearense. “ Um parceiro deste porte é de suma importância para o clube, pois irá proporcionar um maior aporte financeiro e uma oportunidade de investimentos. Será um marco na história do time”, defende.
E concluiu. “Será uma forma de apresentar as potencialidades do Estado e a importância do clube para o futebol local e nacional. O vozão é um time em ascensão e que em breve poderá aumentar as chances de acesso à série A”.

A assinatura do patrocínio está marcada para janeiro de 2017.

08:51 · 25.11.2016 / atualizado às 08:51 · 25.11.2016 por

vitor-valim-e-a-favor

O deputado federal Vitor Valim foi ao prédio da sede da Caixa Econômica Federal, em Brasilia, tentar evitar a demissão de 700 funcionários terceirizados que perderão seu empregos a partir de janeiro. A Caixa vai transferir as atividades de atendimento ao cliente por telefone para Brasília e os responsáveis pelo call center serão demitidos.

“É um absurdo demitir todas essas pessoas nesse momento. O Ceará precisa da geração de empregos, principalmente para o primeiro emprego. Vou lutar para evitar”, disse Valim na Câmara dos Deputados.

14:23 · 14.11.2016 / atualizado às 14:23 · 14.11.2016 por

 

De janeiro a setembro de 2016, a Caixa Econômica Federal alcançou lucro líquido de R$ 3,4 bilhões, dos quais R$ 998,1 milhões no terceiro trimestre. O resultado operacional apresentou elevação no trimestre e alcançou R$ 811 milhões. No acumulado do ano, o resultado operacional avançou 8,7%, totalizando R$ 1,6 bilhão, refletindo o aumento do relacionamento com clientes, o controle da qualidade da carteira de crédito e a racionalização das despesas administrativas.

A margem financeira gerencial totalizou R$ 35,2 bilhões no ano, crescimento de 7,8% em 12 meses, influenciada pela evolução de 10,1% nas receitas de operações de crédito e 3,1% nas despesas de captação. No terceiro trimestre, a margem alcançou R$ 11,9 bilhões com evolução de 8,8% sobre o mesmo período do ano passado.

O índice de inadimplência encerrou setembro em 3,48%, abaixo da média de mercado que apresentou 3,73%. O crescimento no período foi influenciado por um grupo econômico específico do setor de óleo e gás. Excluído esse efeito, a inadimplência alcançaria 3,26% e ficaria estável em relação ao trimestre anterior e ao terceiro trimestre de 2015.

O comportamento da inadimplência demonstra que as ações de aperfeiçoamento da gestão de risco, da cobrança e de todos os demais elementos do ciclo do crédito continuam a produzir os efeitos desejados, e a CAIXA mantém o perfil histórico de qualidade de sua carteira, com 90,7% do crédito classificado nos ratings de melhor qualidade, de AA-C.

No trimestre, as despesas de provisão para devedores duvidosos somaram R$ 5,1 bilhões, 16,6% menor se comparado ao terceiro trimestre de 2015. No acumulado até setembro, essas despesas totalizaram R$ 15,2 bilhões, redução de 3,4% em relação ao mesmo período de 2015.

No ano, as outras despesas administrativas aumentaram 3,2% quando comparadas aos nove primeiros meses de 2015, abaixo da inflação acumulada no período, de 8,5%. As despesas de pessoal foram impactadas pelo acordo coletivo de trabalho e cresceram 9,2%. Sem esse efeito, a despesa de pessoal cresceria 5,1%, e também ficaria abaixo da inflação acumulada no período.

A ampliação do relacionamento com clientes gerou aumento de 9,1% nas receitas com prestação de serviços, em relação ao mesmo período de 2015. Os principais destaques foram as receitas com contas correntes, convênios e cobrança, e administração de fundos de investimento, que cresceram, respectivamente, 36,8%, 11 % e 8,8% em 12 meses. Com esses avanços, os índices de cobertura de despesas de pessoal e administrativos continuaram a apresentar melhoria e aumentaram, respectivamente, 1 p.p. e 1,8 p.p. em 12 meses, chegando a 104,8% e 67,2%.

O índice de eficiência operacional aumentou 1,4 p.p. alcançando 54,4% ao final de setembro, indicador também impactado pelo acordo coletivo de trabalho. Sem esse impacto ele ficaria estável na comparação com o segundo trimestre desse ano.

Ao final de nove meses, a CAIXA possui R$ 2,1 trilhões em ativos administrados, com destaque para seus ativos próprios, que alcançaram R$ 1,2 trilhão, avanço de 6,5%. O índice de Basileia encerrou o período em 13,5%.

A carteira de crédito ampla apresentou saldo de R$ 699,6 bilhões, crescimento de 5 % em 12 meses e participação de 22,2% no mercado, avanço de 1,4 p.p. O crescimento das operações de habitação, saneamento e infraestrutura, e crédito consignado, que possuem baixo risco, foram os principais responsáveis pelo aumento da carteira.

O crédito habitacional, principal segmento de crédito da CAIXA, com saldo de R$ 401,5 bilhões e evolução de 6,7% em 12 meses, representa 66,8% do mercado. As operações de saneamento e infraestrutura apresentaram saldo de R$ 77,8 bilhões, avanço de 13,8% em 12 meses.

As operações comerciais com pessoas físicas e pessoas jurídicas totalizaram R$ 193,5 bilhões, redução de 1,9% em 12 meses, influenciadas, principalmente, pelo segmento pessoa jurídica, que apresentou queda de 4,2%. O segmento comercial pessoa física apresentou estabilidade no mesmo período, tendo como destaque o crédito consignado, que cresceu 8 %, e fechou o terceiro trimestre com saldo de R$ 62,9 bilhões.

O saldo das captações da CAIXA chegou a R$ 954,4 bilhões em setembro, com crescimento de 5,7 % em 12 meses, e em volume suficiente para cobrir 136,4% da carteira de crédito. A evolução no saldo foi influenciada, principalmente, pelos acréscimos de 26,4% em CDB e 2,8% na poupança.

Até setembro deste ano, a CAIXA injetou R$ 516,4 bilhões na economia brasileira por meio de contratações de crédito, distribuição de benefícios sociais, investimentos em infraestrutura própria, remuneração de pessoal, destinação social das loterias, dentre outros. Alcançou 85,9 milhões de correntistas e poupadores, alta de 4,2% em 12 meses. Os clientes pessoas físicas chegaram a 83,4 milhões, e os pessoas jurídicas a 2,5 milhões.

Atualmente a rede de atendimento da CAIXA conta com 60,6 mil pontos de atendimento, nos quais foram realizadas 6,2 bilhões de transações bancárias nesses nove meses. São 4,2 mil agências e postos de atendimento, 25 mil correspondentes CAIXA Aqui e lotéricos, e 31,4 mil máquinas distribuídas nos postos e salas de autoatendimento. O banco possui 95,1 mil empregados concursados, além de 14,8 mil estagiários e aprendizes.

 

05:03 · 10.11.2016 / atualizado às 05:03 · 10.11.2016 por

IMG_2596

O deputado federal Domingos Neto e o presidente do Fortaleza, Jorge Mota, se reuniram nesta quarta-feira (09), em Brasília, com o superintendente nacional de Promoções e Eventos da Caixa Econômica Federal, Gerson Bordignon, para fechar patrocínio para 2017.

De acordo com o Jorge Mota, a Caixa foi bem receptiva e as expectativas são boas. A previsão é que até o mês de janeiro seja divulgado o resultado sobre o patrocínio.

04:54 · 27.10.2016 / atualizado às 04:54 · 27.10.2016 por

IMG_2216

A Caixa Econômica Federal oferece, a partir desta semana, novas condições para a linha de crédito destinada a Santas Casas, hospitais e entidades filantrópicas. Segundo a Caixa, o objetivo da operação é disponibilizar capital de giro para instituições que prestam serviços para o Sistema Único de Saúde (SUS).

O prazo máximo para pagamento do crédito foi ampliado de 84 para 120 meses. O crédito pode ser contratado com até seis meses de carência e as taxas variam de acordo com o perfil do cliente e a estrutura da operação. Também foi ampliada a margem de consignação de 30% para 35%.

Para este ano, a Caixa destinou R$ 800 milhões para a linha de crédito, com previsão de incremento em 2017. Atualmente, os recursos aplicados pelo banco nesse tipo de crédito estão em R$ 2,5 bilhões.

Destinado a entidades filantrópicas e filiais de entidades não filantrópicas, o crédito Caixa Hospitais é uma linha que antecipa os recursos a receber do Ministério da Saúde (Fundo Nacional de Saúde – FNS), referentes aos serviços ambulatoriais e de internações hospitalares prestados ao SUS.

 

09:05 · 18.02.2016 / atualizado às 09:05 · 18.02.2016 por

jua cef
Uma reunião na manhã desta quarta-feira(17) culminou com o agendamento de duas datas para o sorteio das casas junto aos que foram contemplados com imóveis do Minha Casa Minha Vida nos conjuntos São Sebastião 1 e 2 no bairro Betolandia em Juazeiro do Norte. O local será o Ginásio Poliesportivo, a partir das 8 e até às 11 horas, mas o dia pode ser 4 ou 11 de março, segundo informou o Secretário da Cidade, Francisco da Silva Lima, após o encontro com o gerente de habitação da Caixa Econômica Federal, André Luiz.

Ele tratou de tranquilizar os futuros mutuários afirmando que está tudo devidamente pronto e até aconselhou no sentido de evitar inadimplências mantendo o cadastro positivo para evitar contratempos. É que, de acordo com Silva Lima, após o sorteio a Caixa vai formalizar os contratos e o faz averiguando as condições de crédito de cada mutuário. Outra boa notícia aos que desejam se mudar logo para sua casa própria é que as obras dos 781 imóveis já se aproximam de 90% tendo avançado muito nos últimos dias.

O Secretário da Cidade informou que o prefeito Raimundo Macedo já cuida de viabilizar a construção de mais 1.200 moradias populares tão logo estas sejam entregues. O local deve ser no Campo Alegre ou Pedra de Fogo ou mesmo nessas duas áreas. Como disse, a meta de Raimundão é reduzir significativamente o déficit habitacional de Juazeiro do Norte o que começou com a recente inauguração das 713 casas do Conjunto Betolandia em solenidade coordenada pela presidente Dilma Rousseff.

09:49 · 21.01.2016 / atualizado às 09:49 · 21.01.2016 por

A Caixa Econômica Federal acaba de assinar o patrocínio de cerca de R$ 83 milhões com 10 clubes que disputam o campeonato Brasileiro. Tem time até de Alagoas. Nenhuma equipe cearense foi contemplada.

A CEF está prometendo um novo pacote para breve. Será bem menos dinheiro. Pode ser que sobre uma pontinha para os clubes cearenses. Se alguém tiver prestígio.