Busca

Tag: Trairi


13:23 · 27.04.2017 / atualizado às 13:23 · 27.04.2017 por
O encaminhamento e a resolutividade no trato de reivindicações trazidas pelas comunidades interioranas orientam de forma constante a pauta de mandato do deputado Audic Mota, primeiro secretário da Assembleia Legislativa. Exemplo disso aconteceu na noite desta quarta-feira, 26, quando por intermédio de seu gabinete, lideranças municipais estiveram reunidas com o governador do Estado, Camilo Santana, no Palácio da Abolição, para apresentar demandas e buscar soluções.
O encontro, que aconteceu no Palácio do Abolição, reuniu representantes de Tauá, Parambu, Trairi, Boa Viagem, Crateús, Aiuaba e Quiterianópolis. Os principais pleitos apresentados foram relativos às medidas de enfrentamento da crise hídrica, alternativas de convivência com a seca, segurança, educação, saúde e infraestrutura.
Dentre os representantes, estavam o prefeito de Tauá, Carlos Windson (PR); de Trairi, Marcos Prado (PSDB); de Quiterianópolis, Dr. Barreto (SD); as lideranças de Parambu, Padre Márcio, Marcos Torquato, Valdenor Feitosa e os vereadores Ronaldo Feitosa (PR) , Emanoel Marinho (PDT) e Erasmo Lopes (PDT); de Boa Viagem, o ex-prefeito Fernando Assef, vereador Jardel Fernandes (PSL), Everardo Facundo, André Facundo, Régis Carneiro e José Carlito; de Aiuaba, Adalberto Feitosa, e de Crateús, o empresário Helder Leitão.
08:46 · 30.04.2016 / atualizado às 08:46 · 30.04.2016 por
11:46 · 10.05.2015 / atualizado às 11:46 · 10.05.2015 por
10:01 · 16.10.2014 / atualizado às 10:01 · 16.10.2014 por

Vejam só. No Trairi, um homem foi preso acusado de estuprar uma mulher. A vítima seguia em uma moto com o acusado com destino à casa de uma amiga.

No meio do caminho, o tarado desviou e entrou em um matagal, onde violentou a mulher. Corajosa, ela denunciou e a polícia prendeu o maníaco.

 

17:46 · 30.11.2012 / atualizado às 17:46 · 30.11.2012 por

O desembargador João Byron de Figueirêdo Frota, do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), negou pedido de liberdade aos advogados José Eloísio Maramaldo Filho, Caroline Gondim Lima e Manoel Carneiro Filho. Eles são acusados de enganar clientes na zona rural de Trairi, a 125 km de Fortaleza.

Segundo o Ministério Público do Ceará (MP/CE), o esquema contava ainda com a participação de Guilherme de Araripe Nogueira, também advogado. O grupo teria se apropriado, indevidamente, de R$ 631.321,31. O dinheiro era proveniente de indenizações ganhas pelos clientes, a maioria pessoas pobres e de baixa escolaridade.

Nessa terça-feira (27), o juiz Fernando Teles de Paula Lima, que responde pela Comarca de Trairi, decretou a prisão preventiva dos envolvidos. Objetivando a revogação da prisão, José Eloísio, Caroline Gondim e Manoel Carneiro interpuseram habeas corpus, com pedido liminar, no TJCE.

Alegaram que a decisão do magistrado não teve fundamentação e que eles não praticaram o delito de apropriação indébita. As liminares, no entanto, foram indeferidas pelo desembargador Byron Frota, nessa quinta-feira (29) e sexta-feira (30).

08:33 · 29.11.2012 / atualizado às 08:33 · 29.11.2012 por

O município de Trairi tem um dos mais belos trechos do litoral do Ceará. Os políticos são corruptos, conhecidos, inclusive dos federais. O nome novo é o do Dr. Noronha que perdeu a eleição poque não comprou votos. É o segundo colocado. Pode assumir. Depende da justiça eleitoral.

17:14 · 28.11.2012 / atualizado às 17:14 · 28.11.2012 por

O juiz Fernando Teles de Paula Lima decretou a prisão dos advogados Guilherme de Araripe Nogueira, José Eloísio Maramaldo Filho, Caroline Gondim Lima e Manoel Carneiro Filho. Eles são acusados de montar esquema criminoso para enganar clientes, a maioria pessoas pobres e residentes na zona rural de Trairi, a 125 km de Fortaleza.

Guilherme de Araripe Nogueira, José Eloísio Maramaldo Filho e Manoel Carneiro Filho foram detidos na manhã desta quarta-feira (28/11). A ré Caroline Gondim Lima não foi encontrada no endereço dela, no momento do cumprimento do mandado de prisão preventiva.

De acordo com a denúncia do Ministério Público do Ceará (MP/CE), os advogados ficavam com o dinheiro que deveria ser entregue às partes. Teriam também se apropriado, indevidamente, de percentuais de indenizações recebidas pelas vítimas. Em alguns casos, o valor retirado chegava a 90%.

O esquema vem ocorrendo desde 2009. Ainda segundo o MP/CE, José Eloísio Maramaldo Filho teria se apropriado de R$ 288.491,29. Já Caroline Gondim recebeu R$ 163.004,17. A quantia obtida de forma indevida pelos outros dois advogados soma R$ 179.825,85.

08:34 · 28.11.2012 / atualizado às 08:34 · 28.11.2012 por

Na manhã de hoje, estão sendo cumpridos mandados de prisão preventiva contra quatro advogados militantes na comarca de Trairi, no Litoral Oeste do estado. São eles: Guilherme de Araripe Nogueira, José Eloisio Maramaldo Gouveia Filho, Caroline Gondim Lima e Manoel Carneiro Filho. As ordens de prisão foram decretadas pelo juiz Fernando Teles de Paula Lima por ocasião de uma denúncia criminal formulada pelo Ministério Público, que vinha realizando investigação conjunta com a Polícia Civil em Trairi, através do delegado Edmo Leite.

De acordo com a Promotoria de Trairi, os advogados estão sendo processados por integrarem uma quadrilha jurídica, que, entre os anos de 2009 e 2012, cometeu 21 crimes de apropriação indébita. Isso resultou na retenção indevida de R$ 631.321,31 (Seiscentos e trinta e um mil, trezentos e vinte e um reais e trinta e um centavos). Foi constatado que os réus se apropriavam dos valores pertencentes às partes em até 90% das indenizações concedidas pelo Poder Judiciário. Além disso, constatou-se que os acusados orientavam as partes a não revelarem o recebimento das indenizações, como forma de ocultar os crimes.

É importante frisar que os advogados Guilherme de Araripe Nogueira, José Eloisio Maramaldo Gouveia Filho e Caroline Gondim Lima também foram alvos da “Operação Trairi Limpo II”, quando se constatou que eles possuíam envolvimento direto com as fraudes licitatórias naquele município, tendo sido decretadas à época as prisões temporárias e preventivas deles. Já os advogados Manoel Carneiro Filho e Guilherme de Araripe Nogueira são investigados também pela atuação ilegal de Associações Nacionais de Defesa do Consumidor em Trairi, fato apurado perante o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e que resultou no afastamento liminar do juiz Nathanael Cônsoli em 4 de setembro deste ano.

06:56 · 28.11.2012 / atualizado às 07:09 · 28.11.2012 por

Neste momento, a polícia civil cumpre quatro mandados de prisão no município de Trairi, no litoral oeste cearense. Todas os mandados são contra advogados, três deles já foram presos. Eles estão sendo acusados de apropriação indébita e formação de quadrilha. A operação foi desencadeada pelo Ministério Público em parceria com a Polícia Civil. Dois advogados foram presos em Fortaleza e levados para o Departamento de Inteligência da Polícia Civil, no Centro da capital cearense.

16:05 · 20.11.2012 / atualizado às 16:05 · 20.11.2012 por

O Ministério Público do Estado do Ceará finalizou na tarde desta terça-feira (20) a operação Trairi Limpo III, que teve o objetivo de apurar crimes de quadrilha ou bando, corrupção eleitoral e transporte irregular de eleitores no município de Trairi. Os 12 mandados de prisão temporária, expedidos pelo juiz Eleitoral Fernando Teles de Paula Lima, foram efetivados com sucesso. Também foram apreendidos cheques, agendas e recibos dos acusados.

Os acusados foram levados ao Presídio de Trairi. São eles: Regina Nara Batista Porto, candidata eleita ao cargo de prefeita municipal de Trairi/CE pelo PSDB; José Ademar Barroso, candidato eleito para o cargo de vice-prefeito municipal de Trairi/CE pelo PSL; Henrique Mauro de Azevedo Porto (pai da prefeita eleita); Regina Alves de Castro; Henrique Mauro de Azevedo Porto Filho, vereador de Trairi e candidato eleito para o mesmo cargo pelo PSD; Pedro Moreira Neto; Carlos Gustavo Monteiro Moreira, eleito para o cargo de vereador de Trairi/CE pelo DEM; José Soares de Sousa, candidato ao cargo de vereador pelo PSDB; o motorista Adaílton do Canaã; Erasmo Izaías da Costa; “Toinha”; e “Nazareno”. Os acusados devem ficar presos por cinco dias, podendo ser prorrogado por mais cinco. A partir de amanhã os acusados começam a ser ouvidos.

Na tarde desta terça-feira, foram realizadas oitivas com alguns eleitores corrompidos pela quadrilha. Três eleitores confirmaram ter recebido de Regina Nara e José Ademar a promessa de benefícios em troca de votos. Vale destacar que essa é a segunda ação realizada no Trairi por crime eleitoral, atingindo tanto os gestores públicos da situação quanto da oposição.

O MP acredita que a operação Trairi Limpo III tem um caráter pedagógico, visto que é rara a prisão por compra de votos e outras irregularidades eleitorais de gestores públicos que nem sequer tomaram posse.