Rock Nordeste

Categoria: Underground


12:29 · 06.09.2013 / atualizado às 12:39 · 06.09.2013 por

O bar Rota 66 (localizado na Travessa Manoel Maia, 100, Dionísio Torres) vai inaugurar nesta sexta-feira (6) a nova administração com mudanças na parte física do local. O bar foi vendido pelo antigo dono, Roque Boriero, em meados do mês de agosto. Em entrevista ao Blog Rock Nordeste em junho deste ano, Roque já tinha antecipado que iria vender o estabelecimento até o fim deste ano.

Até final de dezembro o bar deve passar por mudanças físicas. FOTO: Divulgação.
Até final de dezembro o bar deve passar por mudanças físicas. FOTO: Divulgação.

Leia mais:

>Motoclubes participam de inauguração oficial da Harley-Davidson em Fortaleza
>Lobo do Asfalto lança novo clipe em Moto Fest de Iguatu

Os novos gestores passam a ser André Lobo, guitarrista da banda Lobo do Asfalto, e Marcilene Diógenes, que também administra o Bar Baladeira, localizado no bairro Joaquim Távora. “Queremos selar o bar como um ponto de encontro para apreciadores do gênero rock”, diz André Lobo.

Apesar da troca de administração, o bar não interrompeu as atividades.  André Lobo ainda afirma que a inauguração é um prévia do que está por vir. Até dezembro, mudanças na parte acústica e na climatização do local serão realizadas.

Para o novo administrador do bar, um dos motivos para manter a continuidade do Rota 66 foi pequeno número de estabelecimentos que atendam ao público apreciador do gênero musical na capital cearense. “É um número muito defasado”, afirma. “Há cerca de 20 anos, Fortaleza tinha mais bares voltados para o rock do que nos dias de hoje. Atualmente, a cena cresceu e existe apenas 3 locais, entre eles o Rota, em que as pessoas podem apreciar o gênero. Por isso, queríamos preservar esse espaço na cidade”, argumenta.

Para celebrar a nova fase do estabelecimento, acontecerá, nesta sexta-feira, show com a banda Lobo do Asfalto a partir das 22h.

16:39 · 12.06.2013 / atualizado às 16:53 · 12.06.2013 por

O Motor Rockbar Rota 66 (localizado na Travessa Manoel Maia, 100 – Joaquim Távora) é um dos principais pontos de encontro para amantes do rock and roll e motociclistas fortalezenses. Entretanto, no ano em que completa 5 anos de existência, o estabelecimento deverá passar por mudanças até dezembro de 2013. Isso porque o atual dono colocou o bar à venda. Mas antes que os frequentadores do local já se sintam órfãos, fica o aviso feito pelo proprietário: o bar não vai fechar tão cedo! O blog Rock Nordeste conversou com Marcos Boriero, mais conhecido como Roque por quem anda pelas bandas do Rota 66, que falou um pouco sobre a história do bar e os planos para evitar que a Capital não perca uma das poucas opções de diversão roqueira.

FOTO: Divulgação
FOTO: Divulgação

Sentado em uma das mesas do estabelecimento que reabriu após meses de portas fechadas, Roque bebe uma cerveja, veste uma camisa da Torcida Uniformizada do Fortaleza (TUF) e confessa: “estou cansado, bixo, muito cansado”. O empresário roqueiro afirma que a fadiga se deve à rotina exaustiva de quem trabalhou à noite durante muito tempo, e que esse é o principal motivo para ele deixar o negócio. Tudo começou há 3 anos quando administrava um quiosque no Pátio Água Fria, localizado na Av. Washington Soares. O hoje dono recebeu uma proposta tentadora: comprar um bar que respira o estilo de música que tanto adora.

“A proposta partiu de um amigo, que, de início, se demonstrou empolgado com a ideia de administrarmos o bar juntos. Sempre frequentei o local e eu tinha uma grana guardada. Então, me decidi e comprei o ‘Rota’ em setembro de 2010”, afirma Roque. O empresário diz que essa não foi a primeira vez que o bar foi ofertado a ele. “Quando o Rota 66 mudou de gestão pela primeira vez, o dono na época me ofereceu a venda, entretanto, eu estava envolvido com outros projetos”, explica. Após reformas, o bar foi reinaugurado em meados de maio de 2011. Até então, o local passou alguns meses fechado. Entre as melhorias, o empresário destaca as mudanças estruturais realizadas na casa. “Fizemos o isolamento acústico do local, trocamos o telhado e melhoramos a logística de abastecimento realizando contatos com fornecedores e mantendo parceria com uma marca de cerveja”, diz.

Porém, pouco mais de 3 meses depois que o bar reabriu as portas, o sócio começou a demonstrar sinais de cansaço e afirmou que iria se retirar da parceria. “Ele não se identificava com o trabalho noturno”, diz o empresário. “A partir de então, comecei a trabalhar dobrado”. Apesar do fim da sociedade, Roque diz que negócios e amizade não se misturam, destacando que o amigo e ex-sócio se encontra em São Paulo trabalhando com culinária. “Nos falamos sempre”, frisa.

Fiscalização

Outra grande dificuldade que Roque encontrou para administrar foi a conciliação da “política da boa vizinhança”. Localizado em uma área eminentemente residencial, o bar é visto por muitos moradores como um incômodo a ser combatido. “Não é nem tanto pelas casas que ficam aqui na rua [Travessa Manoel Maia], mas a alguns moradores de um prédio próximo daqui”, lamenta. O empresário diz ser amigos de todos os moradores das casas próximas, que já chegaram a oferecer, caso fosse necessário, um abaixo-assinado para declarar que não eram contra a presença do estabelecimento no local.

Mesmo assim, agentes da Secretaria de Urbanismo e Meio Ambientes (Seuma) realizam frequentes inspeções após reclamações anônimas. “Recebo mais vistas da Seuma do que da minha mãe!”, ironiza. Foi após intimação para depor em audiência judicial que o empresário tomou a decisão de passar o bar para outra pessoa, mas ressalta: “não tenho pressa”.

“Só vou vender o bar para alguém que mantenha a proposta original de ser um local voltado para o rock and roll e saiba administrar um negócio. Não quero marinheiro de primeira viagem!”, explica. “Além disso, tem que mostrar uma disposição quase amorosa para ser proprietário. Caso contrário, não vendo!”, completa. Roque ainda destaca que a clientela fixa garante os lucros necessários para tornar o bar um bom investimento. “Financeiramente o ‘Rota’ está muito bem. Eu não iria ficar tomando prejuízo até dezembro, né?”.

Mas… e se não encontrar nenhum comprador até lá? Apesar de afirmar que já foi sondado por alguns interessados, o empresário diz que, nesse caso, vai “acelerar as coisas”. Negociações concretizadas, Roque afirma que vai continuar frequentando o local, só que na condição de um simples apaixonado pelo rock and roll.

Donos anteriores

Além da atual administração, o Rota 66 foi gerido, em ocasiões diferentes, por dois casais. Geisa Lavor, fundou o bar ao lado do ex-namorado e atualmente reside fora do Ceará. Ela conta como surgiram as ideias que fundamentam até hoje as atividades do local. “O nome foi dado pelo Denis e a minha participação foi mais na imagem e na administração. Queria mostrar que um bar de rock poderia ser também um lugar para se ter um bom atendimento, onde famílias também pudessem frequentar”, afirma. “No começo foi uma brincadeira, mas que deu certo!”, completa.

Sobre o fim da administração, Geisa destaca a cansativa jornada dupla que levava para administrar o local. “Eu tinha outro trabalho e estava ficando cansativo para mim. Então, resolvi que já era hora de parar”. Em outubro de 2009 o bar foi colocado à venda, sendo comprado por outro casal. A Equipe Rock Nordeste tentou entrar em contato com um dos ex-proprietários que realizaram a compra, mas todas as ligações foram recusadas.

 

07:21 · 22.05.2013 / atualizado às 07:24 · 22.05.2013 por
Divulgação
Divulgação

O Movimento Independente de Rock e Cultura (Mirc) realiza no próximo sábado (25) a partir das 18h, mais uma edição do Festival The Night of Rock. O evento é realizado mensalmente no Bairro do Henrique Jorge, em Fortaleza, e tem como proposta fomentar a cena rock autoral no estado.

O The Night of Rock chega a sua 34ª edição e traz as bandas locais: Indie Gardem, O Passageiro Sombrio, Descendentes, Inesperados, Soulzen e Numina. Além disso, o festival conta com uma atração de Teresina (PI), a banda da Alcaçus, que em parceria com a Casa Fora do Eixo Nordeste e o Coletivo Entre Polos desembarcam em solos fortalezenses para mostrar seu rock alternativo e dar início a uma série de movimentações visando fortalecer a cena independente da nossa região.

Serviço
34ª edição Festival The Night of Rock
Data: 25 de maio de 2013
Horário: 18h
Site: www.projetomirc.com
Facebook- www.facebook.com/projetomircoficia

07:02 · 22.05.2013 / atualizado às 07:06 · 22.05.2013 por
Criokar no festival. Foto: Ítalo Carlos/divulgação
Criokar no festival. Foto: Ítalo Carlos/divulgação

Na última sexta-feira (17), o  Centro Cultural Bom Mix se tornou novamente o espaço do Panela Rock Cunder. A banda de metalcore Innosense abriu festival e colocou o público para bater cabeça. Comparando com a apresentação do grupo no ForCaos de 2011 é possível notar que o grupo tem melhorado bastante sua ténica e presença de palco. A banda formada em 2007 já tem um currículo com várias apresentações em eventos da cena underground, como Rock Cordel, Feira da Música e o próprio ForCaos.

A Innosense iniciou o repertório tocando Oceano de Corpos, seguido de Parasitas, Teatro de Marionetes (uma das minhas preferidas), Metamorfose, Paranóia, Diamantes e Assassino de Anjos.

A segunda banda a se apresentar foi a Criokar, que já tem quase 20 anos de estrada, sendo o último trabalho divulgado em 2008 e intítulado Violência. O estilo é Thrash Metal e o grupo traz influências diversas, como In Flames, Slipknot, Machine Head e Nevermore.

A Criokar começou a apresentação com a música Covas para Inocentes, Testemunhas do Fim, Quem são Vocês? (do Violência), Demônios Anônimos, que é um single de divulgação. Além de Muro dos Lamentos e Agulhas Infectadas, o público que já acompanha a banda desde o primeiro trabalho conhece todas as músicas, a última que eles tocaram é uma das preferidas.

Encerrando o festival e gerando uma roda punk generalizada, a Betrayal inicou o show com a música Over Thrash, seguida de  Straight And Raw, 1964, Extreme Pain, Human Destruction e Destroiyng inthemp. O grupo de Thrash Metal iniciou seus trabalhos no ano de 2003 com a proposta de um Thrash old School e se manteve nas raízes. A Betrayal tem um CD Demo gravo em 2005 e já tocou com bandas como Torture Squad e Violator.

Público do festival Foto: Ítalo Carlos/Divulgação
Público do festival Foto: Ítalo Carlos/Divulgação

Set List do festival:

Innosense
Oceano de Corpos
Parasitas
Teatro de Marionetes
Metamorfose
Paranóia
Diamantes
Assassinos de Anjos

Criokar
Covas para inocentes
Testemunhas do Fim
Quem são Vocês?
Demônios Anônimos
Muro dos Lamentos
Agulhas Infectadas

Betrayal
Over Thrash
straight And Raw
1964
extreme Pain
Human Destruction
Destroiyng Inthemp

16:38 · 27.04.2013 / atualizado às 19:53 · 28.04.2013 por
nafandus
Show da Nafandus/ foto: divulgação

O Festival Panela Rock Cunder  teve início por volta das 22 horas, com quase duas horas de atraso na última sexta-feira (27). Mas a demora pode ser entendida, já que o festival é realizado no Shopping Bom Mix, no bairro Bom Jardim. O espaço utilizado para realização de cultos religiosos para jovens. Esse respeito entre as culturas é essencial e o projeto Panela Rock Cunder mostrou que é possível dividir espaço com eventos diferentes e manter a organização e educação.

A primeira banda a subir no palco foi a Nafandus, formada em 2012 , que toca músicas autorais com forte influência do Rock’n’Roll e Metal. Durante a apresentação, a vocalista Claudine Albuquerque soube como animar o público. A jovem tem uma voz incrível e o grupo em si tem um entrosamento muito bom. No dia 5 de março, o grupo foi um dos seis escolhidos entre os 12 que participaram da seletiva do I Festival Cuca Independente, no qual participei como jurada. Vale a pena conferir o perfil da banda no Youtube e ouvir os singles Night Creep, Stone Heart e Evil Seeds.

O segundo grupo a se apresentar foi o NFúria, com um som mais pesado e agressivo. A banda que já tem cerca de 10 anos de estrada produz um som totalmente autoral e com letras em português, reunindo os gêneros thrash metal, death/grind e hardcore. Assistir ao show da NFuria significa bater muita cabeça. Acesse o My Space do grupo e confira a pancada!

Os veteranos da  Clamus se apresentaram no festival para encerrar a noite. Já conhecida pelo trabalho ligado à veia underground de Fortaleza e participação no ForCaos, que é organizado pela Associação Cearense do Rock (ACR), a banda tem um trabalho solidificado que  se estende há quase 14 anos. Vale a pena conferir o My Space oficial da Clamus.

Projeto se torna referência na Capital

panelarockcunder
Divulgação

O Blog Rock Nordeste parabeniza a iniciativa da Panela Rock e  ACR pelo projeto.  O público (não só do Bom Jardim e bairro próximos)  tem comparecido em peso ao festival que já se torna referência para cena rock underground da Capital. E para quem ainda não participou do evento, vale a pena conferir o espaço. A entrada foi franca e o festival recebeu doações pra o S.O.S Seca.

Serviço: Espaço Cultural Panela Rock- Cunder,  Shopping Solidário Bom Mix, na  Av. Osório de Paiva, número 5623.

YouTube Preview Image
08:56 · 21.02.2013 / atualizado às 08:56 · 21.02.2013 por
MIRC_31
FOTO: Reprodução

A 31ª edição do evento The Night of Rock ocorre no próximo sábado (23), no Zueira Vip, bairro Henrique Jorge. O festival tem início às 18h.

Os grupos participantes são Sufer Rosa, Same Old Shit, Selenya, Cage of Steel, Sete Fragmentos, Amor Rock, Dirty Vice e Harmônico Vulgar. Os estilos variam do pop rock, metal alternativo e metalcore.

O ingresso custa RS 4 antecipado e R$ 5 no local. Para garantir o ingresso antecipado é necessário comparecer a sede do projeto, localizada na Rua Aluízio Azevedo, Número 87, no bairro Jockey Club. Já o local do evento, fica na Rua Audízio Pinheiro, esquina com Fernandes Távora.

O evento faz parte do Movimento Independente de Rock e Cultura (Mirc), que foi criado em 2006, com o interesse de proporcionar lazer e oportunidade aos jovens da periferia. O projeto, além de musical, pertence a outra lutas sociais.

17:42 · 18.10.2012 / atualizado às 18:20 · 18.10.2012 por

O Movimento Independente de Rock e Cultura realiza a 27ª edição do festival  The Night of Rock , no próximo sábado (20). O evento deve ocorrer às 18 horas,  no Zoeira Vip (antigo Night bar), localizado no bairro Henrique Jorge.

As bandas Passageiro Sombrio, Rise of Fallen Souls, Nife, Inesperados, Houpe, Final Prophecy, Sonar 85 e Machinal Sapiens estão confirmadas para se apresentar. Além das bandas, também haverá sorteio de brindes, tatuagens e apresentação dos programas de auditório promovidos pelo Mirc.

Mirc

Segundo informações do presidente do movimento, Paulo Lima, o Mirc é uma associação artistica e cultural que age como um coletivo, ou seja, todos colaboram de diversas formas para que os eventos aconteçam. O The Night Rock é um evento mensal e todas as bandas convidadas são autorais.  Normalmente o público que lota os festivais fica em  torno de 300 pessoas.

As bandas passam por um tipo de “rodizio” organizado para que todos os grupos apresentem a mesma quantidade de shows. Paulo explica que não existe financiamento ou apoio de nenhum órgão, mas que já foram contemplados com dois editais e convidados para participar de uma rede de rede de música de Fortaleza (rede música ativa). “Vale ressaltar nosso trabalho social de combate a homofobia, combate ao crack e eventos para arrecadar  fundos para instituições filantrópicas”, ressalta Paulo.

Serviço:
The Night of Rock
Data: sábado (20)
local:  Zueira Vip (Rua Audizio Pinheiro, esquina com Fernandes Távora)
Horário : 18 horas
Ingresso: R$ 5 no local

Pesquisar

Rock Nordeste

Só mais um site WordPress
Posts Recentes

03h10mSelvagens à Procura de Lei lança single e videoclipe do álbum “Praieiro” no Dragão do Mar

03h10mLos Hermanos leva euforia a público fiel de Fortaleza em show do 4º retorno da banda

09h10mEdu Falaschi e banda cearense Coldness tocam clássicos do metal em Fortaleza

11h10mConfirmado: Iron Maiden fará show em Fortaleza em março de 2016

07h10mBlind Guardian arrebata público de Fortaleza com show impecável

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs