Autor: admin


13:26 · 06.01.2019 / atualizado às 06:10 · 07.01.2019 por
De acordo com o inspetor Ulisses Guanabara, à frente da operação, todo o material tinha origem ilícita

Equipes do Departamento de Polícia do Interior (DPI) SUL e da Delegacia Regional da Polícia Civil em Quixadá apreenderam neste sábado (5) em Baturité aproximadamente 500 munições, de vários caibres, material explosivo e ainda dezenas de caixas de fogos de artifício.

Na relação, estão 300 munições de calibre 22, 100 de calibre 12; 73 de calibre 20 e 75 de calibre 28, ainda 61 sacos de chumbo, outros 100 de pólvora. Quanto aos fogos, foi a mesma quantidade de munições, 500.

De acordo com investigadores que realizaram a operação, todo o material, incluindo 114 carteiras de cigarro, tinha origem ilícita, não possuía nota fiscal e estava escondido em dois depósitos, pertencentes ao comerciante Valmor França da Silva. Ele foi autuado em flagrante por posse ilegal de produtos de armas de fogo.

A investigação teve início em Quixadá, onde os inspetores detectaram a rota clandestina de comercialização dos produtos bélicos e explosivos, acrescentou o inspetor, ressaltando que o trabalho deve continuar.

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

08:29 · 05.01.2018 / atualizado às 08:29 · 05.01.2018 por
Suspeitos foram presos em Fortaleza e já confessaram o crime. Fotos: Divulgação

Após quatro meses de investigações, a equipe da Policia Civil de Quixadá conseguiu localizar dois homens suspeitos de participarem de um homicídio em Quixadá. Conforme informações dos investigadores, o crime ocorreu em agosto do ano passado na localidade de Marias Pretas, no distrito de Juá, na zona rural do município.

A vítima, Almérico Veríssimo Mendes, de 76 anos, que era agricultor aposentado, foi assassinada a tiros dentro de sua residência. Os criminosos fugiram em um automóvel. Os investigadores de Quixadá identificaram o motorista do veículo, Danilo Alves de Lima, de 23 anos, e o prenderam em Fortaleza, de acordo com os inspetores.

Com a prisão do motorista, o delegado regional da Polícia Civil, Marcus Damasceno, solicitou a prisão preventiva dele e do comparsa. Em seguida, os policiais civis de Quixadá chegaram ao paradeiro de Pedro Henrique de Sousa Alves, de 19 anos. Ele foi localizado e preso nesta quinta-feira (4), no bairro Cidade dos Funcionários, também em Fortaleza. Ao ser preso, ele confessou a autoria do crime.

08:18 · 14.12.2017 / atualizado às 08:20 · 17.12.2017 por
Um dos suspeitos, conhecido como “Jow”, se identificou como Carlos Odeon Bandeira, mas tinha documentos com outro nome

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) deverá conceder nesta quinta-feira (14) entrevista coletiva sobre o episódio ocorrido em Milhã, na última segunda-feira (11) quando três criminosos foram resgatados por um bando armado, da cadeia pública instalada naquela cidade do Sertão Central (a 304Km de Fortaleza) e um policial militar foi morto durante troca de tiros com os criminosos.

No dia seguinte, além da morte de um dos suspeitos de envolvimento no resgate criminoso, uma equipe do BPRaio prendeu em Fortaleza outros dois suspeitos, um deles apontado como chefe do bando e da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) e do tráfico de drogas no Sertão Central. O outro homem preso se identificou como padrasto dele, informou uma fonte da Polícia.

Um dos suspeitos, conhecido como “Jow”, se identificou como Carlos Odeon Bandeira, 35 anos e o suposto padrasto, Gilvando da Silva, 42. Todavia, em poder deles foram encontrados vários documentos, incluindo Certidão de Nascimento, Certificado de Dispensa de Incorporação (Reservista), identidade e CNH de Antonio Carlo Bandeira.

A dupla foi abordada na Av. João Pessoa quando cruzava aquela artéria chegando do Interior em uma caminhonete Hilux de cor prata, placas de Juazeiro do Norte. O veículo foi identificado e rastreado a partir dos fotossensores instalados na avenida. A placa da Hilux havia sido identificada no ataque à cadeia de Milhã. O outro veículo utilizado pelo bando, um Fiat Palio, placa JGU-6633, inscrição de Brasília (DF), foi encontrado incendiado na zona rural de Milhã.

Ao buscar evidências na casa de “Jow”, a Polícia encontrou um esconderijo subterrâneo, com estrutura de energia e água. Veja o vídeo:

A reportagem do Diário do Nordeste tentou manter contato telefônico com o delegado titular da delegacia regional da Polícia Civil em Senador Pompeu, William Soares Lopes, responsável pela atuação em flagrante delito dos dois suspeitos, todavia, inspetores informaram que os detalhes acerca das investigações seriam revelados pela SSPDS.

No início do mês, as forças de segurança do Estado realizaram em Milhã uma operação policial intitulada “Ilha de Guantánamo”. Na operação foram presos Francisco Davi Cavalcante Nicolau e Cícera Michele Feitosa de Oliveira, por tráfico. Eles estavam recolhidos na cadeia de Milhã, de onde foram resgatados juntamente com João Eduardo Viana dos Santos, preso por roubo, de acordo com a Secretaria de Justiça do Ceará (Sejus).

Na operação os policiais encontraram um esconderijo subterrâneo na casa utilizada por “Jow”, mas ele havia conseguido fugir. O esquema edificado no imóvel é o mesmo utilizado pelos chefes do tráfico no Rio de Janeiro, acrescentou um policial que participou da ação de combate ao crime organizado comando pela SSPDS naquela região.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

08:02 · 14.12.2017 / atualizado às 09:05 · 17.12.2017 por

O agricultor Marcos Antônio Coelho de Sousa, 45 anos, morreu nesta quarta-feira (13) após provocar em série de atos de violência. Segundo informações da Polícia Militar, o episódio ocorreu na localidade de Uruquê, na zona rural de Quixeramobim. A equipe policial foi acionada para aquele local em razão de o trabalhador rural ter tentado matar a mãe e uma irmã a facadas.

Segundo a família, Marcos tinha problemas mentais e sofria de epilepsia. Eles relataram que, ao praticar o crime, o homem disse que queria morrer e “levar 10” com ele.

Quando chegaram ao local, os policiais foram recebidos a pedradas. Em seguida Marcos Antônio tentou enfrentar a equipe com uma faca. Preliminarmente, um dos policiais efetuou um disparo de alerta. Mesmo assim o agricultor continuou arremessando pedras na viatura, chegando a quebrar o vidro do veículo partiu para cima da composição com uma faca, quando acabou sendo baleado.

Marcos Antônio ainda foi socorrido pela equipe da Polícia Militar até o Hospital Regional de Quixeramobim, todavia, não resistiu a ferimento e morreu. O corpo foi encaminhado para o Núcleo de Perícia Forense (Pefoce) nessa cidade, para a realização da necropsia. Os policiais se submeteram a exame de corpo de delito. O caso vai ser apurado pela delegacia da Polícia Civil em Quixeramobim.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

15:30 · 06.09.2017 / atualizado às 15:30 · 06.09.2017 por
A 28ª Vaquejada de Quixeramobim será realizada de 7 a 9 de setembro, no Clube do Vaqueiro, que já preparou parte da estrutura e deve receber 5 mil pessoas por dia. Crédito: Alex Pimentel

A Associação Brasileira de Vaquejada (ABVAQ) conseguiu, nesta quarta-feira (06), derrubar a liminar concedida no último dia 30 de agosto que proibia a realização da Vaquejada de Quixeramobim, que acontece há 27 anos na cidade. Segundo a organização do evento, a decisão favorável da Justiça permitirá que a competição ocorra normalmente a partir desta quinta-feira (07), seguindo até sábado (09), no Clube do Vaqueiro, como previsto inicialmente.

O evento correu o risco de não acontecer neste ano após os promotores de Justiça da Comarca de Quixeramobim, Raqueli Castelo Branco Costenaro e Vicente Anastácio Martins Bezerra de Sousa, ingressarem com Ação Civil Pública (ACP) na 1ª Vara da Justiça no Município, requerendo a anulação da competição, alegando maus-tratos e crueldade com os animais. O pedido foi deferido pela juíza Kathleen Nicola Kilian, que estabeleceu multa diária de R$ 100 mil caso a determinação fosse descumprida.

Apesar da decisão contrária da juíza, os organizadores do evento esperavam pela queda da liminar para realizar a vaquejada. Organizador da competição, o empresário Sílvio Fernandes informou que não tinha a intenção de desobedecer a decisão judicial, mas que confiava que Emenda Federal 96 – aprovada recentemente, legalizando o esporte – prevaleceria na Justiça do Estado.

“Temos uma das cinco maiores vaquejadas do Ceará. Com ela, atraímos milhares de turistas e dividendos para o nosso município”, disse Fernandes, que acrescentou que já está acertando os últimos detalhes para que a 28ª edição do evento comece normalmente nesta quinta-feira (07).

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Sertão Central

Fatos diários do Sertão Central e do Maciço de Baturité em infraestrutura, polícia, economia, política, esporte e cultura. Por Alex Pimentel.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags