Busca

Categoria: Água


07:00 · 10.10.2017 / atualizado às 07:00 · 10.10.2017 por

Moradores da sede de Banabuiú e das localidades de Sítio Lopes, Lagoa da Serra, Sítio Santa Rosa, Lagoa Grande e Boqueirão serão contemplados com abastecimento de água domiciliar. Para garantir a continuidade das obras de implantação do sistema de abastecimento de água no Município, a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) acolheu a demanda apresentada pelo deputado federal Danilo Forte.

Conforme o deputado, a Funasa liberou o pagamento de parcela no valor de R$ 1,8 milhão. A obra, com investimento total de R$ 6 milhões, da alcançou 50% de execução. O projeto conta com a construção de estação para captação e tratamento de água, reservatórios, rede de distribuição e ligações domiciliares. Quando estiver concluído garantirá melhor qualidade de vida para centenas de moradores.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do telefone (88) 9 9970 5161

06:30 · 09.10.2017 / atualizado às 06:20 · 09.10.2017 por

Desconfiado da qualidade da água  da Cagece Giliarde Silva armazenou em um tambor. Ficou surpreso com o que viu.

“A água está chegando à torneira muito turva. Pagamos pelo serviço e nos fornecem lama”, esse é o diagnóstico feito pelo publicitário Giliarde Silva a qualidade da água fornecida pela Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) fornecida para a sua residência, em Quixadá. O consumidor armazenou o liquido em um tambor, fez um registro fotográfico e divulgou nas redes sociais criticando a Cagece.

Outros consumidores de Quixadá também estão reclamando da qualidade da água fornecida pela Cagece. Um deles, Flávio França, ambientalista, aponta que a Estação de Tratamento de Água (ETA) esta com a licença de operação vencida há anos. Para ele, o baixo nível do Açude Pedras Brancas, de onde é captada a água para abastecer a população da cidade, está interferindo diretamente na qualidade da água.

A professora Micarla Nascimento ficou assustada ao pegar água no balde. Além da cor amarronzada notou um mau cheiro o qual comparou ao de fezes. O problema já vinha sendo notado por ela desde o fim do mês de setembro, mas resolveu se manifestar somente após outros consumidores também notarem o problema em outros pontos de Quixadá, considerado de saúde pública.

A reportagem do Diário do Nordeste tentou manter contato telefônico com a Cagece. As ligações não foram atendidas. Todavia, através das emissoras de rádio da cidade a Companhia anunciou que nesta terça-feira (10) estará realizando serviço de limpeza nos tanques e filtros da ETA. O fornecimento de água na rede será interrompido nesse dia. Outros detalhes não foram informados pela Cagece.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do telefone (88) 9 9970 5161

07:30 · 08.10.2017 / atualizado às 07:15 · 08.10.2017 por

Com recursos próprios Deusimar de Oliveira construi os três tanques para a criação de peixes.

O empreendedor rural Deusimar Cândido de Oliveira, dono de uma pequena propriedade no Vale do Forquilha, em Quixeramobim, está chamando a atenção de outros pequenos produtores rurais para o modelo implantado recentemente por ele. Com a mesma água ele cria peixes, produz hortaliças e ainda cultiva mamões. Foi a forma encontrada por ele para utilizar melhor a água do poço na sua produção, agregando valor e ainda reaproveitando o recurso natural.

Dedicado há mais de três décadas ao cultivo de frutas e verduras o produtor rural percebeu na criação de peixes uma forma a mais de agregar dividendos à sua produção, gerando mais alimentos sadios. Antes de a água descer para o pomar passa por um processo de enriquecimento mineral realizado por mais de 50 mil tilápias, criadas em três tanques. As fezes dos peixes e a ração utilizada para a alimentação do cardume completam o processo.

Em breve o empreendedor rural vai começar a pescar os primeiros “frutos” do seu investimento inovador.

Para criar os peixes nos tanques ele utiliza bombas para oxigenar a água e manter o seu cardume sadio.

Para fazer as bombas de oxigenação funcionarem Deusimar utiliza energia solar captada por placas.

Pesquisando na internet ele também encontrou a outra maneira de reutilizar a água, através da aponia, muito parecida com a hidroponia. A técnica consiste no cultivo suspenso de hortaliças, alfaces. E para completar a irrigação inteligente as bombas utilizadas na oxigenação da água dos tanques é feita com energia solar. As placas fotovoltaicas foram fornecidas pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce).

A horta apônica ainda é experimental mas com os resultados o empreendedor pretende expandir sua produção.

Deusimar garante que o processo de cultivo das alfaces é totalmente natural. Encontrou a técnica na internet.

O representante regional da Fetraece, Militão de Almeida, foi conhecer e aprovou a inovação de Deusimar.

Mais Informações

Frutos do Sertão
Sítio Forquilha – Quixeramobim
Fones: (88) 9 8842 7376 / (88) 9 9225 3675
Email: deusimarfrutosdosertao@gmail.com

O modelo de produção criado por Deusimar de Oliveira é um dos destaques do Caderno Regional do Diário do Nordeste neste sábado (7).

Veja a reportagem completa

Agricultor cria modelo de reutilização da água na roça

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do telefone (88) 9 9970 5161

08:00 · 30.09.2017 / atualizado às 08:25 · 30.09.2017 por

Funceme identifica que pequenos açudes e lagos estão desaparecendo no Ceará. 

Uma pesquisa realizada pelo Núcleo de Recursos Hídricos e Meio Ambiente, da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), realizada desde 2008 e divulgada pela primeira vez por um veículo de comunicação, o Diário do Nordeste, apresenta um resultado impressionante da seca prolongada pelos últimos seis anos. As chuvas da quadra invernosa de 2017 foram apenas um refresco para a estiagem. Esse diagnóstico é comprovado pelos pesquisadores da Funceme. Em 2013 eles registraram a existência de mais de 28 mil micro açudes e lagos no Estado. Em 2016 foram detectados pouco mais de nove mil.

As pesquisas são feitas através do mapeamento realizado por satélite. Através das imagens é possível fazer a aferição. 

Apesar de os 155 açudes públicos monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) assegurarem o abastecimento hídrico da maior parte da população cearense muitas famílias recorrem aos açudecos ou barragens, como também são conhecidos esses pequenos reservatórios d’água espalhados pelas localidades rurais para os afazeres domésticos e até mesmo para o consumo humano. Não é difícil de encontrar mulheres lavando roupas à beira d’água enquanto outras apanham baldes para cozinhar os alimentos.

A água dos açudecos é utilizada da lavagem de roupa ao cozimento dos alimentos, banho e consumo.

Os pequenos açudes existentes à margem da estrada de acesso ao distrito de Dom Maurício, na Serra do Estevão, zona rural de Quixadá, são um exemplo. Na região a média pluviométrica deste ano foi boa. Muitos açudecos acumularam uma boa carga de água. Para quem mora próximo está sendo um alivio apesar de a evaporação se acentuar a partir deste mês de outubro, comenta Raimundo Ribeiro da Silva, um morador da localidade de Engano. O diagnóstico é feito no “olhometro”comenta.

Essa também é a técnica utilizada pela Cogerh para monitorar os açudes gerenciados por ela. Na maioria deles observadores acompanham diariamente o nível da água através das réguas milimétricas instaladas dentro dos reservatórios. Mas já há também monitoramento tecnológico, através de sistemas de telemetria. Por esses motivos o Ceará é referencia nacional em gestão de águas.

A observação das réguas instaladas dentro dos açudes é uma das formas da Cogerh saber qual o volume hídrico. 

Veja a reportagem completa sobre a pesquisa da Funceme no Diário do Nordeste impresso.

Pequenos açude e lagos reduziram cerca de 70% no Estado do Ceará 

Cogerh monitora com observadores e tecnologia 

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do telefone (88) 9 9970 5161

07:00 · 23.09.2017 / atualizado às 07:15 · 23.09.2017 por

Secretários do Estado e a prefeita de Canindé entregaram dessalinizadores aos moradores rurais. Foto > Governo do Ceará

As comunidades rurais do município de Canindé começaram a receber dessalinizadores do Programa Água Doce, do governo do Estado. Na noite da última quinta-feira (21), os equipamentos foram entregues na Vila Campos e Salgado Ingá, beneficiando 149 famílias. O total do investimento do programa neste Município já é de R$ 2,5 milhões, atendendo 1.119 famílias. As informações são do gabinete do governador Camilo Santana.

O secretário Chefe da Casa Civil do Estado, Nelson Martins, juntamente com o secretário estadual dos Recursos Hídricos, Francisco Teixeira, efetuaram a entrega dos dois primeiros dessalinizadores em Canindé. A prefeita Rozário Ximenes, recepcionou pessoalmente os representantes do governo do Estado. Ela ressaltou a importância do equipamento para as comunidades carentes.

Ao realizar a entrega Nelson Martins destacou os benefícios dos dessalinizadores, garantindo água, não só livre dos sais, mas filtrada de todas as impurezas possíveis, não havendo mais necessidade de captar água dos carros-pipa, onde muitas vezes são de procedência duvidosa. “Isso é investimento em saúde, em qualidade de vida em dignidade”, ressaltando a necessidade dos beneficiados cuidarem do equipamento.

O secretário Francisco Teixeira acrescentou terem sido investidos mais de R$ 70 mil em cada dessalinizador instalado. Atualmente Canindé conta com 23 sistemas de dessalinização do Programa Água Doce espalhados em comunidades carentes da zona rural do município. No total, 1.119 famílias passaram a ter acesso a água de qualidade. Em todo o Ceará, comunidades de 44 municípios com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) receberam dessalinizadores do programa.

Programa Água Doce

O Programa Água Doce (PAD) é uma ação do Governo Federal coordenada pelo Ministério do Meio Ambiente, por meio da Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano, em parceria com instituições federais, estaduais, municipais e sociedade civil, promovendo e disciplinando a implantação, a recuperação e a gestão de sistemas de dessalinização ambiental e socialmente sustentáveis para atender, prioritariamente, as populações de baixa renda em comunidades difusas do semi-árido.

O PAD foi lançado em 2oo4. Suas ações são iniciadas a partir dos municípios com ampla escassez de água e naquelas áreas mais susceptíveis ao processo de desertificação. São definidos critérios técnicos para atender primeiramente quem mais precisa. Assim, os municípios com baixo Índice de Desenvolvimento Humano, altos percentuais de mortalidade infantil, baixos índices pluviométricos e com dificuldade de cesso aos recursos hídricos são prioridade.

No Ceará, em 2012, a partir de uma lista elaborada pelo Ministério do Meio Ambiente, em 60 municípios, os dessalinizadores começaram a ser instalados. Em quase cinco anos de Água Doce 206 comunidades de 44 municípios cearenses já foram beneficiadas com sistemas de dessalinização. Outros 42 equipamentos estão em processo de implementação. No total terão sido investidos R$ 44,2 milhões em recursos dos governo Federal e Estadual, completou a Casa Civil.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do telefone (88) 9 9970 5161

09:00 · 13.08.2017 / atualizado às 19:50 · 13.08.2017 por

Conforme Cogerh, a Barragem Germinal, no Maciço de Baturité, continua sangrando após três meses.

A Barragem Germinal sangrou, atingiu o seu aporte hídrico máximo, há três meses, represando as águas do rio Pacoti. Hoje, o reservatório continua com 100% do seu volume, segundo o monitoramento da Cogerh, entretanto, os dados da capacidade do Germinal foram corrigidos para 2,1 milhões de m³, um milhão a menos em relação ao volume divulgado quando sangrou pela primeira vez, no dia 8 de maio passado.

Mesmo assim a barragem situada no Maciço de Baturité mantém o seu aporte, bem diferente da situação do Açude Castanhão. Neste sábado (12) o maior reservatório hídrico do Estado está próximo da sua pior cota desde o início do monitoramento, em janeiro de 2004, quando chegou ao mínimo de 4,73%, conforme os gráficos exibidos no portal da Cogerh. Ontem, o Castanhão armazenava 4,77% do seu volume de água. Sua capacidade é de 6,7 bilhões de m³.

Ontem o Castanhão está próximo de atingir o nível hídrico mais crítico da sua história desde o início do seu monitoramento.

Sobre o aporte hídrico do Estado, conforme a Cogerh, os 155 açudes, distribuídos em 12 bacias hidrográficas, cuja capacidade total é 18,64 bilhões de m³, apresentam volume de 2,10 bilhões de m³, o equivalente a 11,27%. Pelos dados da Companhia estatal, a maior alteração dois meses após o fechamento da quadra chuvosa ocorre no Castanhão, responsável pelo abastecimento da capital cerrense, Fortaleza.

Inauguração da Barragem Germinal

Na sexta-feira (11) o governador  Camilo Santana inaugurou o reservatório público acompanhado do ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, do secretário de Recursos Hídricos do Estado, Francisco Teixeira; do presidente da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), Neuri Freitas; do presidente da Companhia de Gestão e Recursos Hídricos (Cogerh), João Lúcio Farias; e ainda deputados estaduais, federais, além de gestores municipais. Eles acompanharam o despejo de milhares de alevinos na barragem.

Ainda na solenidade de inauguração o governador anunciou a instalação de adutoras para as duas cidades beneficiadas pela Barragem Germinal, Palmácia e Pacoti. A oferta hídrica para abastecimento da população das duas cidades ocorrerá ainda este ano, acrescentou. Com investimentos de R$ 22 milhões, a barragem é garantia do abastecimento de água para 13 mil famílias, completou o gestor estadual.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do telefone (88) 9 9970 5161

12:00 · 16.07.2017 / atualizado às 17:36 · 16.07.2017 por

Uma aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) realizou neste sábado (15) o transporte de 21 cisternas de polietileno, uma espécie de plastico, para duas comunidades serranas de difícil acesso na zona rural de Choró, no Sertão Central. Pela manhã o helicóptero pousou na localidade de Conceição, a cerca de 20Km do Centro da cidade. Um caminhão-tanque da Ciopaer também seguiu para o local, para o reabastecimento do helicóptero.

A prefeitura de Choró não informou mais detalhes acerca da operação, mas as cisternas tinham como destino as comunidades de Cafundó e Escondido, na Serra do Teixeira, cerca de 5Km acima. Nas duas localidades moram 21 famílias, que em razão da dificuldade de acesso, realizado somente em trilhas com alguns trechos ingrimes, ficam praticamente isoladas.

A entrega das cisternas nas duas comunidades seria realizada no início de abril, com a presença do governador do Estado, Camilo Santana, mas a solenidade foi cancelada em razão da chuva na região naquele dia. A mídia do Estado havia sido mobilizada, inclusive com credenciamento de jornalistas para acompanharem os voos. Ontem, foi finalmente realizada, de forma discreta.

Dessa vez não houve divulgação e nem solenidade oficial para a operação. Além de um pequeno grupo de curiosos, apenas o prefeito Marcondes Jucá e alguns secretários assistiram as manobras aéreas. Apenas o transporte de uma cisterna foi divulgado no Facebook da prefeitura. No início da tarde publicou fotos e o vídeo do início do transporte das cisternas. Não foi informado se a operação foi concluída.

 

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do WhatsApp 55 88 9 9970 5161

07:30 · 13.07.2017 / atualizado às 07:50 · 13.07.2017 por

Apenas com 3,6% da sua capacidade, o equivalente a 260 mil m³, o Açude Quixeramobim tem água o suficiente para auxiliar o abastecimento dos consumidores desta cidade até novembro deste ano. A avaliação foi feita pelo gerente regional da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) e pelo diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) deste Município, Miguel Fernandes.

Atualmente a barragem de Quixeramobim está apenas com 3,6% da sua capacidade

Construído no período de outubro de 1958 a dezembro de 1960, a princípio se imaginava que o Açude Quixeramobim tivesse capacidade para 64 milhões de m³, entretanto, após uma batimetria, análise técnica realizada com a utilização de equipamentos eletrônicos, em 2011, se constatou a real capacidade da barragem, funcionando como uma ponte sobre o rio homônimo, na CE-060. O reservatório tem capacidade apenas para pouco mais de um décimo dos cálculos inciais.

Em razão do baixo aporte, em setembro de 2015 o Açude Quixeramobim secou totalmente. Houve necessidade de captar água do Açude Pedras Brancas, no município vizinho, Banabuiú, para atender a população da cidade. Mesmo assim a barragem, que acumulou apenas 4,2 % da sua capacidade com as chuvas deste ano, auxilia no sistema de abastecimento do SAAE. A barragem também costuma ser a primeira a sangrar na região. a última vez ocorreu em abril de 2011. Os dados são da Cogerh.

Veja a atual situação hídrica de Quixeramobim no Diário do Nordeste 

Racionamento hídrico continua em Quixeramobim

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do WhatsApp 55 88 9 9970 5161

08:00 · 30.06.2017 / atualizado às 08:01 · 30.06.2017 por

Pedra Branca deverá ser a próxima cidade do Centro do Estado a ter poços profundos perfurados pela Superintendência de Obras hidráulicas (Sohidra) para abastecimento da população. As outras três cidades da região são Boa Viagem, Canindé e Quixeramobim. Juntas, conforme dados dos órgãos estaduais, têm mais de 500 poços perfurados.

Em Quixeramobim foram perfurados mais de 10 poços em áreas públicas para abastecer a cidade

Para viabilizar a perfuração dos poços em Pedra Branca o gerente regional da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), Paulo Ferreira realizou visita técnica na cidade. O objetivo foi estudar os locais de instalação. Cada poço será interligado a uma das caixas d’água que estão estrategicamente distribuídas nos bairros. O controle é feito pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) do Município.

A Cogerh não informou quantos poços serão perfurados na cidade. Conforme dados do órgão estadual de gestão dos recursos hídricos , os dois açudes de onde a água é captada para abastecer a população, o Trapiá II e o Capitão Mor, estão no seu volume morto. A população de Pedra Branca enfrenta racionamento deste outubro do ano passado, quando o açude Capitão Mor ainda estava com 24,4% da sua capacidade.

O Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do WhatsApp 55 88 9 9970 5161

10:00 · 13.05.2017 / atualizado às 12:00 · 14.05.2017 por

Pouco mais de 48 horas após a direção do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Canindé instalar um transformador em substituição ao furtado no fim de semana passado, o órgão responsável pelo abastecimento d’água para a população está enfrentado um novo desafio. Nesta sexta-feira (12) a balsa onde a bomba de sucção fica instalada afundou.

O problema com a balsa ocorreu no Açude Sousa, outro reservatório de abastecimento de Canindé

A pane paralisou o bombeamento para a Estação de Tratamento de Água (ETA), mas como ocorreu com o transformador furtado, sendo instalado outro, o diretor do SAAE de Canindé, Francisco de Sousa Rocha e sua equipe iniciaram os reparos para regularizar o abastecimento de aproximadamente 20 mil unidades de consumo.

Sobre o furto do transformador, de 300 quilos, a delegacia regional da Polícia Civil, em Canindé, continua realizando investigações para identificar e prender os autores bem como recuperar o equipamento que custa em torno de R$ 8 mil a R$ 10 mil, pertencente ao patrimônio do Município. Detalhes das investigações não foram revelados.

Boatos de sabotagem são desmentidos por técnico do SAAE

Após os problemas enfrentados pelo SAAE de Canindé, com o furto do transformador e o afundamento da balsa surgiram boatos de que ocorreram por sabotagem, provavelmente por antipatizantes da atual administração, todavia, o coordenador do laboratório da ETA, Noberto de Abreu, a balsa afundou em razão do desgaste. Estava muito velha.

O técnico do SAAE também informou que o abastecimento de água da cidade não foi afetado. Após a instalação do transformador a água continua sendo captada normalmente do Açude São Mateus. A balsa afundou noutro açude da cidade, o Sousa. A informação preliminar não estava correta.

Veja mais no Diário do Nordeste 

Furto, em Canindé, ameaça abastecimento

O Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do WhatsApp 55 88 9 9970 5161