Diário do Nordeste

Desculpe-nos o transtorno. O Diário do Nordeste voltará em breve, mas enquanto não voltamos, acompanhe os principais acontecimentos em nossas Redes Sociais.

Categoria: Animais


07:00 · 02.01.2020 / atualizado às 07:20 · 02.01.2020 por
A prefeitura de Quixadá prometeu um espetáculo com menos barulho mas mesmo assim muitos pets ficaram assustados com as explosões. Fotos > Alex Pimentel

A tradicional queima de fogos no réveillon popular de Quixadá ainda continua causando discussão nas redes sociais. A prefeitura havia anunciado uma novidade no show pirotécnico da passagem de ano, sem a utilização de bombas e de rojões, garantindo que o espetáculo seria apenas luminoso, mas não foi isso o que ocorreu. Quem foi à Praça José de Barros e assistiu a queima de fogos ouviu rajadas contínuas de explosões.

Não demorou muito para os donos de animais e representantes de ONGs protetoras de animais manifestarem suas indignações nas redes sociais, com os estouros dos fogos, que se estenderam pelos sete primeiros minutos do Ano Novo.  Quem desconfiou da proposta se precaveu e levou o seus pets para o sítio ou lugar distante da cidade, como a estudante Amanda Queiroz. Mas quem imaginou no “silêncio” sofreu.

Infelizmente mais um ano trancada no meu quarto com meus filhotes peludos, triste, pois eles sofrem com esses malditos fogos“, comentou a moradora Patrícia Pompeu, se referido aos estrondos dos produtos explosivos.

A Assessoria da prefeitura justificou ter cumprido o prometido. Não foram utilizados rojões e nem bombas, todavia, apesar de os fogos de artifício silenciosos fazem bem menos barulho que os convencionais, os ruídos são inevitáveis, porque a propulsão é feita com pólvora, ressaltou.

Todavia, quem foi à praça e assistiu o espetáculo no céu ouviu as explosões das bombas quando os fogos eram arremessados, mesmo com o acompanhamento musical da banda Limão com Mel, cantando “Marcas do que se foi”, uma das preferidas do público na passagem para o Ano Novo.

Essa festa é realizada apenas uma vez no ano e os fogos queimam rapidinho. A gente até entende a preocupação com os animais, mas quem cuida e se preocupa pode tomar precauções para evitar o sofrimento deles, já que sabe o que vai acontecer. Ter bom senso é sempre bom“, comentou o autônomo Marcelo Martins elogiando o espetáculo.

A Praça José de Barros recebeu um bom público na virada do ano. Muitos saíram de casa depois da meia noite. 
O que atraiu o público à praça foram os shows das bandas Limão com Mel e Noda de Caju.
As duas bandas repetiram repertórios das suas últimas apresentações em Quixadá, no Pula Fogueira.

Outras cidades

Ibicuitinga, Morada Nova, Pacoti, Aracati e Paraipaba também haviam prometido queima de fogos mais silenciosas nos seus réveillons, mas até a publicação desta edição, a reportagem do Diário do Nordeste ainda não havia confirmado se cumpriram a promessa.

Apenas de Guaramiranga, no Maciço de Baturité, houve confirmação da utilização dos artefatos explosivos especiais. Quando um canhão começou a disparar, com estouros bem menos barulhentos, o público foi ao delírio e ficou impressionado com o que viu.

Guaramiranga surpreendeu o público com o espetáculo pirotécnico mais bonito e silencioso da sua história. Foto > Divulgação
Utilizando a cobertura de um prédio como base a queima de fogos mais silenciosos pode ser vista de toda a cidade. Foto > Divulgação

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

07:00 · 31.12.2019 / atualizado às 22:40 · 30.12.2019 por
Show pirotécnico na Pedra do Cruzeiro, em Quixadá, será uma em que prefeituras prometem menos barulho de explosões de fogos. Foto > Alex Pimentel

No início do mês, o apelo de um radialista à prefeitura de Quixadá, através das redes sociais, levou este município do Interior do Ceará a exigir da empresa responsável pela realização do show pirotécnico anunciando a chegada do Ano Novo a alterar a logística da queima dos fogos. Os rojões, que causam o barulho mais intenso, foram excluídos do espetáculo, e o processo de combustão dos sais de diferentes metais que o tornam luminoso e colorido, também será mais silencioso, divulgou a prefeitura.

Além de Quixadá, Ibicuitinga, Morada Nova, Pacoti, Aracati, Paraipaba, são algumas das cidades cearenses que em respeito aos animais e às pessoas mais sensíveis, aderiram à fórmula mais silenciosa do tradicional espetáculo visual. Os efeitos luminosos vão começar na contagem regressiva para a virada do ano, mas dessa vez sem os estrondos habituais, garantem os organizadores. A maioria até destacou nas divulgações das suas festas: Queima de fogos silenciosa.

Guaramiranga, no Maciço de Baturité, também entra nessa relação, mas a iniciativa de reduzir os ruídos provocados pelos fogos partiu do Ministério Público do Ceará (MPCE). Os promotores de Justiça elaboraram um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) e a prefeitura concordou. Rojões “treme-terra” e outros produtos do gênero que provoque barulho em excesso, serão proibidos, inclusive em eventos particulares.

Como funciona

Especialistas em pirotecnia explicam o segredo. Quando os artefatos químicos são arremessados no ar as bombas que armazenam esses compostos explodem, provocando estrondos e e a combustão desses elementos. No caso dos fogos silenciosos, sem as bombas de arremesso, queimam gradativamente, tão logo são lançados, não causando uma grande explosão. Entretanto, sem o impulso das bombas geralmente não atingem alturas elevadas, dificultando a visibilidade do espetáculo, mas é possível ver por mais tempo.

Sem fogos

Sobral, a maior cidade da região Norte do Estado, não vai realizar queima de fogos. O Município  aboliu a prática no ano passado. Uma lei, aprovada pela Câmara Municipal em 27 abril de 2018 regulamentou o manuseio e soltura dos rojões, foguetes, fogos de artifício e artefatos pirotécnicos que causam poluição sonora. A lei entrou em vigor 45 dias depois. A população aprovou e desde então apoia a iniciativa, tendo como principais beneficiários seus animais.

Os pets

A explosão dos fogos realmente causa um grande desconforto aos pets. No caso dos cães, que além de olfato, têm audição mais sensível, a percepção sonora é 100 vezes superior a de um ser humano. Se um segundo já é o suficiente para atormentar esses animais, imagina alguns minutos, a festa acaba se tornando um pesadelo para eles. Esses estrondos também irritam outros animais, como gatos e assustam os humanos”, explica o médico veterinário André Medeiros, especialista em pequenos animais.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

10:00 · 19.10.2019 / atualizado às 10:05 · 19.10.2019 por
Pedra dos Ventos Resort reúne observadores de pássaros em Quixadá, buscando aquecimento do turismo ecológico. Fotos > Alex Pimentel

O Pedra dos Ventos Resort, um hotel fazenda localizado no distrito de Juatama, a 17km do Centro de Quixadá, está realizando neste fim de semana o I October Big Day.

De acordo com o empresário hoteleiro Antonio Almeida, idealizador do evento, o objetivo é reunir observadores de pássaros do Ceará e de outros estados no parque ambiental do resort, com 122 hectares,  para contemplarem as 138 espécies de aves já catalogadas no “eBirds” e registrarem novas as encontradas por eles.

Na avaliação Antônio Almeida, a cada dia as reservas para visitantes interessados nesse tipo de diversão estão aumentado. “O mais interessante é que eles estão aparecendo em todas as épocas do ano e qualquer dia da semana. Por conta desse interesse ele resolveu realizar o October Big Day, especialmente para turistas apaixonados por esse saudável hobby”.

Observadores de várias cidades cearenses e de outros estados estão buscando do parque ambiental do Pedra dos Ventos espécies encontradas apenas na região.
Mais de 100 espécies têm o resort sertanejo com seu habitat. O Sanhaçu é uma delas.

O interesse de Almeida não é por menos; são exatamente esses visitantes quem elevaram o hotel ao hot spots do banco de dados on-line de observações de aves, o  eBirds,  fornecendo aos cientistas, pesquisadores e naturalistas amadores dados em tempo real sobre a distribuição e a abundância delas.

eBird

Em pouco mais de um ano o Pedra dos Ventos já alcançou o segundo lugar do ranking, com 138. No topo está o Sítio Pau Preto, em Potengi, na região do Cariri. São 171 espécies. O Parque das Trilhas, em Guaramiranga, conta com 120 espécies de aves. No Maciço de Baturité, também estão na lista o Hotel Chalé Nosso Sítio, com 95 espécies e o Remanso Hotel de Serra, com 79.

Espécies

Dentre as espécies mais procuradas pelos observadores estão: Soldadinho-do-araripe (Antilophia bokermanni); Periquito-cara-suja (Pyrrhura griseipectus); Pica-pau-anão-da-caatinga (Picumnus limae); Uru-do-nordeste (Odontophorus capueira plumbeicollis); Pintor-da-serra-de-baturité (Tangara cyanocephala cearensis); Vira-folhas-cearense (Sclerurus scansor cearensis). Essas aves constam numa lista levantada pelo Diário Científico, do Diário do Nordeste.

Jacu Verdadeiro (Penélope Jacucaca), o Bico de Latão e o Sanhaçu são algumas aves encontradas no Pedra dos Ventos.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

07:00 · 10.05.2019 / atualizado às 07:10 · 10.05.2019 por
Dimas e Kátia são os hospedes mais procurados no Zoológico São Francisco, em Canindé. A equipe do parque garante que além de bem tratados estão adaptados ao clima local.

Dimas e Kátia, os dois ursos-pardos-siberianos acolhidos no Zoológico São Francisco, em Canindé, ganharam mais espaço e uma melhor ambientação, incluindo climatizadores. As mudanças no único parque de animais silvestres existente no Interior do Ceará atenderam determinação da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace). As adaptações foram exigidas após tentativa da ativista Luiza Mell em retirar os animais, são espécies de climas frios e o nordeste brasileiro é uma das regiões mais quentes do País.

Apesar de os ursos terem sido recebidos no zoológico há mais de seis anos, Dimas em 2008 e Kátia em 2011, a pedido do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), após serem abandonados por circos, frei Marconi Lins, reitor do Santuário de São Francisco, mantenedor do parque onde vivem mais de 400 espécies, informou não haver interesse da sua entidade em “prender” os animais, a maioria trazidos por romeiros, mas assim como os devotos, precisam de cuidados e uma equipe especial, incluindo veterinário e biólogo cuida deles.

A reação à intenção de retirara dos dois ursos partiu da própria comunidade. Sensibilizado o Santuário se mobilizou e cumpriu todas as exigências da Semace. Nelas estavam incluídas a instalação de corredor e câmeras de segurança na entrada de cambiamento dos ursos; o recinto onde eles ficam abrigados também foi ampliado. A exigência era de 200m². Agora tem aproximadamente 400m²; a piscina tem água fresca constantemente a até uma placa com os nomes científicos deles foi instalada.

Através de Nota ao Sistema Verdes Mares a Semace informou que todos os itens solicitados na notificação para adequação à notificação lavrada foram atendidos.

Não foi fácil, a administração do zoológico precisou pedir prorrogação de prazo para as adequações. Para manter toda a estrutura são necessários em média R$ 50 mil mensais. Os visitantes colaboravam com R$ 2,00. Foi preciso acrescer o valor da entrada para R$ 3,00. Mesmo assim ainda há necessidade de auxílio financeiro externo. A média diária de visitantes é 300, se aproximam apenas da metade necessária para os custos. Os dois ursos são os mais procurados.

A gente imaginava chegar aqui e encontrar apenas um monte de jaulas. Esse lugar é lindo e bem cuidado. A minha surpresa foi encontrar os dois ursinhos aqui. Já tinha ouvido falar da fama deles, mas nem parecem aqueles bichos maltratados nos circos”, comentou a autônoma Maria Anunciada Feitosa. Acompanhada da sogra e dos filhos ela viajou a Canindé acompanhando uma excursão da sua cidade, Croatá, na Serra da Ibiapaba, em visita à terra de São Francisco das Chagas. Além da Basílica e da Casa dos Milagres, o zoológico estava no roteiro. Exigência deles.

Dimas chegou ao zoológico em 2008, maltratado e cego de um olho. Foi abandonado por um circo.
Kátia foi recebida três anos depois. Ela também foi abandonada. É irmã de Dimas.

Polêmica

Luiza Mell, com um instituto de proteção aos animais que recebe o seu nome, trava uma batalha com a população de Canindé. Ela pretende retirar Dimas e Kátia do seu lar atual. Nas redes sociais a ativista deu inicio a uma campanha justificando ter acolhido outro urso da mesma raça, uma fêmea, resgatada por ela em setembro do ano passado no Piauí, Rowena, como passou a chamar.

Segundo a ativista os três animais são irmãos e estão sofrendo no Nordeste, onde o clima é quente a maior parte do ano. Então iniciou uma campanha para uni-los no Rancho dos Gnomos, uma associação de bem-estar de animais localizada em Cotia, interior de São Paulo, onde a temperatura é mais amena, atualmente com 19°C. Neste mesmo dia e horário, sexta-feira (10), em Canindé, os termômetros apontavam 25°C.

Zoológico de São Francisco

Os visitantes elogiam o Zoológico São Francisco, pelo asseio, organização e beleza do lugar.
Além de muito arborizado, dando mais conforto aos animais, abriga mais de 400 espécies.
Os dois ursos recebem atenção especial, com direito ao maior espaço do zoológico.

O zoológico foi inaugurado em 13 de março de 1991. Fica localizado ao lado do Parque dos Romeiros e também do Museu de São Francisco, a pouco mais de 1km da Basílica. Dentre aproximadamente 400 animais abrigados estão répteis, mamíferos e aves. Diariamente os bichos recebem acompanhamento de cinco tratadores. Eles seguem uma planilha de alimentação e dieta variada, de acordo com a espécie. Uma sala de nutrição e uma clínica completam a estrutura.

Doações

Para fazer doações os interessados, inclusive empresários e políticos, podem manter contato pelo telefone (88) 3343 1811, da administração do Zoológico, ressalta frei Marconi Lins.

YouTube Preview Image

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

06:00 · 12.07.2018 / atualizado às 05:40 · 12.07.2018 por

Este ano a maior exposição de ovinos e caprinos do Ceará, a Expocece,  completará 40 anos.

A maior exposição de ovinocaprinocultura do Estado, a Exposição de Ovinos e Caprinos do Ceará (Expocece), será realizada este ano de 23 a 29 deste mês de julho, em Quixadá, com uma marca histórica, chega à sua 40ª edição. A tradicional exposição desse setor pecuário é promovida pela Associação dos Criadores de Ovinos e Caprinos do Estado do Ceará (Acocece), com sede no Parque de Exposições Valdir do Couto Dinelly, onde a Expocece é realizada.

Além da exposição de animais de diversos municípios cearenses e de outros estados do Nordeste, serão realizados torneios de raças com premiação de R$ 20 mil. A Festa Brasileira da Raça Anglo Nubiana, ranckeada pela Associação Brasileira de Criadores de Santa Inês (ABSI) e o Leilão União de Raças integram a programação especial desta data especial para a Acocece.

De acordo com o presidente da Acocece, o médico veterinário André Medeiros, mais de 400 animais são apresentados na pista do parque de exposições para avaliação dos julgadores. São mais de 50 expositores de vários municípios cearenses e de outros estados, dentre eles Bahia, Paraíba, Pernambuco e Sergipe. No total a Expocece recebe em média 800 exemplares nas baias.

No ano passado o volume de negócios da exposição ultrapassou R$ 1 milhão. Alguns reprodutores foram avaliados na faixa dos R$ 50 mil a R$ 100 mil, demonstrando a valorização das linhagens. Os expositores ficaram satisfeitos com os resultados.

Miss Expocece

Como o clima deste ano é de festa especial, já estão abertas as inscrições para o Concurso Miss Expocece 2018. Haverá premiações para o 1º, 2º e 3º lugar. As candidatas interessadas devem procurar o Salão de Beleza Realcy Cabelos, à Rua Paulo Soares Viana, 25, no bairro Alto São Francisco, ou pelo telefone (88) 9 9713 7331.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

10:00 · 20.05.2018 / atualizado às 11:05 · 21.05.2018 por

Cães à procura de calor chamam a atenção de condutores que cruzam a BR-122 em Quixadá

Uma cena curiosa pode ser observada após as madrugadas frias dos últimos dias na BR-122, por quem cruza a rodovia federal com destino a Fortaleza ou seguia para o sul do Ceará. Mais de uma dezena de cães, deitados na malha viária, diante do posto da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) em Quixadá. Quem passa, lentamente, não pode deixar de notar os animais. Alguns até acham que estão mortos.

Os patrulheiros de plantão no posto rodoviário situado na saída da cidade informaram que os animais são atraídos pelo calor do asfalto. A temperatura na madrugada tem beirado os 18ºC. Foi assim no sábado (19). Para se aquecer, a matilha deita e adormece por algumas horas. Como ninguém buzina, os animais continuam deitados, quem passa imagina que estão mortos.

Outra curiosidade observada pelos policiais rodoviários nos últimos dias está no local escolhido pelos cães. Eles deitam somente na faixa onde os veículos são proibidos de trafegarem. Motocicletas, carros, caminhões e ônibus passam bem ao lado. Como o local escolhido fica diante da guarita, parecem se sentir protegidos, acrescenta um patrulheiro destacando com humor: “isso é o que podemos chamar de um redutor de velocidade animal“.

Após uma boa soneca se aquecendo no asfalto os cães se levantam e continuam sua jornada

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

07:00 · 11.10.2017 / atualizado às 06:40 · 11.10.2017 por

Desde a sua inauguração, em 2009, nenhum gestor municipal anterior restaurou o matadouro de Boa Viagem.

O matadouro público de Boa Viagem, inaugurado em abril de 2009, foi interditado pela prefeitura deste Município do Sertão Central após denúncia feita nas redes sociais pelo advogado Deodato Ramalho. Ele esteve neste fim de semana na sua terra natal, onde visitou o abatedouro e ficou surpreso com o que viu. O local está em péssimas condições de higiene.

O médico veterinário responsável pelo matadouro municipal, Paulo Lobo Dantas, confirmou a interdição do local de abate. Através de Nota ele divulgou que os problemas detectados deverão ser solucionados no prazo de 72 horas. A pistola pneumática utilizada para o abate dos animais foi consertada. Parte do piso também está sendo restaurado.

Ontem (10), após sessão na Câmara Municipal, parte dos vereadores visitou o matadouro da cidade. Eles confirmaram a situação de abandono, com muita sujeira. Também encontraram alguns animais de rua, principalmente cães, apesar de recentemente ter sido aprovado projeto para recolhimento desses animais. A estrutura de recolhimento ainda está sendo implantada, justificou a prefeitura.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do telefone (88) 9 9970 5161

16:00 · 20.09.2017 / atualizado às 15:55 · 20.09.2017 por

Uma lei municipal aprovada na última sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Boa Viagem, realizada nesta terça-feira (19) está causando polêmica na cidade. A aprovação da proposta, que visa o recolhimento dos animais de rua para um abrigo está dividindo opiniões e recebendo críticas. A polêmica está no destino dos bichos encontrados com doenças. Serão sacrificados.

A medida está sendo considerada radical e classificada como “extermínio” de animais. A citação foi feita durante a sessão pelo vereador Adelmo Rodrigues, oposicionista da administração municipal. Para ele a nova Lei põe em risco a criação de animais como cachorros e gatos na cidade. Ele questionou por quais motivos serão sacrificados após serem apreendidos.

Rebatendo as críticas do colega parlamentar o vereador Arnaldo Cavalcante citou na sessão não haver motivo para alarde. Segundo ele, conforme o parágrafo 3 do artigo 1 da Lei questionada, o animal cuja apreensão seja impossível e perigosa ou o seu comportamento possa oferecer risco a saúde individual ou coletiva, após a doença ser atestada de um médico veterinário, será sacrificado.

A proposta da prefeitura, de recolhimento dos animais de rua para um abrigo foi aprovada por apenas um voto de diferença. Foram sete votos a favor e seis contra. A discussão ocorreu sobre o Projeto de Lei 032/2017, o qual altera a Lei 414 de 1984, a qual instituiu o Código de Postura municipal. Nele não estão especificados valores dos investimentos no serviço e nem a criação de um Centro de Controle de Zoonoses (CCZ).

O secretário de Saúde de Boa Viagem, Williams Vaz, explicou que o a administração municipal enviou o Projeto de Lei para a Câmara Municipal com o objetivo de regularizar o recolhimento de animais de maior porte, responsáveis por riscos e até acidentes nas avenidas e ruas da cidade. Bovinos, equinos e criações serão mantidos no Parque de Vaquejada até os proprietários reclamarem a devolução. Pela hospedagem e alimentação dos animais deverão pagar uma taxa de ressarcimento.

Quanto aos animais domésticos Williams Vaz explicou que o controle está ocorrendo normalmente. Quando a Secretaria de Saúde é cientificada de algum caso de raiva ou calazar o recolhimento é efetuado imediatamente. O governo do Estado auxilia enviando equipe e veículo apropriado para esse tipo de serviço. A maior preocupação da administração municipal é com a saúde e a segurança da população, acrescentou.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do telefone (88) 9 9970 5161

08:30 · 15.09.2017 / atualizado às 08:30 · 15.09.2017 por

Uma semana após a realização da maior vaqueja do Centro do Estado, em Quixeramobim, os organizadores de vaquejadas e também os vaqueiros desta região comemoram a aprovação da lei que disciplina e regulamenta essa atividade esportiva e cultural no Ceará. A publicação no Diário Oficial do Estado ocorreu nesta quinta-feira (14). O presidente da Associação Cearense de Vaquejada (ACVAQ), Abelardo Ribeiro, considera a aprovação um avanço para a atividade e mais segurança para os animais.

A nova legislação estabelece diretrizes com o objetivo de resguardar o bem-estar dos animais envolvidos na vaquejada, assim como a proteção ambiental, sanitária e segurança geral do evento. Os vaqueiros devem obedecer às normas do Regulamento Geral de Vaquejada, orientadas pela Comissão Técnica Permanente de Bem-Estar Animal (CTBEA) e pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Segurança para animais e competidores

Dentre as regras estabelecidas na lei sancionada pelo governador Camilo Santana estão a obrigação de a pista permanecer isolado por cerca sem farpas, contendo placas de aviso e sinalização para informar sobre os locais apropriados para acomodação do público. Também é proibido qualquer tipo de material cortante na área da pega do boi.

Os bois não podem possuir ferimentos ou sangramentos. Os bois com chifres pontiagudos que ofereçam riscos aos competidores e cavalos, devem utilizar protetores e não podem correr mais de três vezes por competição. Não é permitida a utilização de objetos perfurantes no gado.

Os cavalos a serem montados pelos vaqueiros precisam estar com arreios que não causem ferimentos e  todos os animais devem ser transportados em veículos apropriados, com conforto e boa instalação e atendimento a todas as exigências sanitárias.

Quanto aos competidores, agora deverão usar capacete apropriado para o esporte equestre, calça comprida, botas e luvas. Eles não poderão portar chicotes e nem realizar freios bruscos e solavancos ásperos nas rédeas que possam vir a lesionar os cavalos.

Veja também no Diário do Nordeste 

Vaquejada de Quixeramobim recebe mais de 500 duplas em competição tradicional

Justiça suspende vaquejada em Quixeramobim com multa diária de R$ 100 mil 

Clube de Vaquejada de Quixeramobim aguarda liberação para competição

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do telefone (88) 9 9970 5161

08:00 · 04.09.2017 / atualizado às 08:55 · 04.09.2017 por

Ainda neste semestre a população de Quixadá e região poderá contar com assistência veterinária hospitalar para seus animais, de pequeno e grande porte. O complexo passará a funcionar ainda neste semestre no Instituto Educacional e Tecnológico Cisne, nesta cidade. A divulgação foi feita pela direção da entidade de ensino superior neste fim de semana. 

Conforme o diretor geral da Cisne, José Nilson Ferreira, além de Quixadá, apenas Fortaleza, o Cariri e Sobral possuem hospitais veterinários. O novo empreendimento atende a formação de médicos veterinários no Instituto Educacional e inclui a cidade como um dos quatro maiores polos de ensino superior do Ceará, concentrando aproximadamente 10 mil universitários.

A implantação do hospital escola veterinário faz parte do plano de investimento e expansão da Cisne, dentro do processo de crescimento social de Quixadá idealizado pelo bispo emérito dom Adélio Tomasin, considerado um dos maiores benfeitores da cidade. “Somente com a educação surgem as oportunidades profissionais e de mudar a realidade miserável de muitos jovens no Interior do Ceará“, ressaltou dom Adélio.

Nesse aspecto a direção da Cisne demonstrou disposição em discutir o crescimento econômico com a inserção dos futuros profissionais no mercado de trabalho. “Nossos jovens estão se formando em busca da realização pessoal e profissional. Ninguém quer receber um diploma e depois apenas ter a oportunidade de vender cachorro-quente“, acrescentou José Nilson na apresentação do plano de crescimento universitário.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do telefone (88) 9 9970 5161

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags

HTTP Status 404 – Not Found

HTTP Status 404 – Not Found


Type Status Report

Message Not found

Description The origin server did not find a current representation for the target resource or is not willing to disclose that one exists.


Apache Tomcat/9.0.12