Categoria: Cidadania


07:00 · 17.04.2019 / atualizado às 07:20 · 17.04.2019 por
A delegação paradesportiva Badminton/Apapeq foi um dos destaques na competição estadual para paratletas. Foto > VC Repórter

Sete paratletas de Quixadá vão subir nesta quarta-feira (17) o pódio dos Jogos Paradesportivos do Ceará 2019, realizado pela Secretaria do Esporte e Juventude (Sejuv), encerrados no último sábado (13). A solenidade de premiação dos campeões, das cinco entidades com melhor classificação e a entrega de troféus para os primeiros lugares de todas as modalidades coletivas será realizada a partir das 17h, no Centro de Formação Olímpica, em Fortaleza.

De acordo com os organizadores, a competição contou com 14 modalidades, divididas por faixas de deficiência, feminino, masculino e misto, com a participação de aproximadamente 400 atletas.

A equipe da Associação de Pais e Amigos de Pessoas Especiais de Quixadá (Apapeq), em parceria com Associação Viva o Badminton do Sertão Central (VIBASQ) e apoio da prefeitura de Quixadá, foi o destaque dos Jogos na modalidade badminton.

O paratleta Antônio de Paula, conquistou medalha de ouro, Carlos Gean Silva, medalha de prata e Lucas Bezerra Furtado e Antônio Luís Pereira, medalha de bronze, todos na classe SI9, deficiência intelectual na categoria masculina; Francisca Dara Fernandes, medalha de ouro na classe SI9 categoria feminina e Ana Júlia do Nascimento Silva, medalha de prata na mesma categoria. Joselândio Barbosa conquistou medalha de bronze na classe SL3, deficiência motora nos membros inferiores, categoria masculina.

A comissão técnica da delegação Badminton Apapeq foi formada pelos professores  Gabriela Lopes, Hyan Maro e Sebastião Correia Nélio; os monitores Bruna Rodrigues e Rafael Oliveira; o coordenador técnico Luiz de França e a equipe de apoio Vera Carneiro e Joana Darc.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

20:00 · 02.04.2019 / atualizado às 20:20 · 02.04.2019 por
Em Quixadá, o Dia Mundial da Conscientização do Autismo foi marcado por um festa especial, com os alunos, pais e professores.

O Centro Integrado de Educação e Saúde Dr. Marcello Cândia fez uma surpresa para os seus alunos no Dia Mundial da Consciência do Autismo. Brincadeiras, algodão doce, pipoca, brinquedos infláveis e um lanche especial foram preparados para os 378 estudantes, todos portadores de alguma necessidade especial, explicou a coordenadora do Centro e presidente da Associação dos Pais e Amigos de Pessoas Especiais de Quixadá (Apapeq), Vera Carneiro.

A data foi dedicada os 89 meninos e meninas, crianças, adolescentes e adultos autistas assistidos pelo projeto mantido pelo entidade filantrópica, com o apoio da Apapeq e das secretarias de Educação e de Saúde de Quixadá e da Secretaria Estadual de Educação. O restante da turma, portadores da Sindrome de Down, de paralisia cerebral e de necessidades múltiplas, foram convidados, juntamente com pais, e toda a equipe de educadores e profissionais da saúde.

Dentre as atividades da programação especial as meninas ganharam uma sessão de embelezamento das unhas.
Outros alunos preferiram pintar o rosto para entrarem no clima da diversão.
Teve também quem preferiu apenas botar a não na massa, de modelar.
Outros foram para a fila dos brinquedos infláveis. Puderam se divertir até cansar.

A dona de casa Geunete Ferreira, 26 anos, mãe de Davi Rubens, um garoto autistas de apenas 5 anos, considerou o momento interessante, como forma de inclusão social. Para ela, momentos assim devem acontecer com mais frequência, em lugares públicos. “As pessoas ainda têm muito preconceito. Precisam aprender que nossos filhos são diferentes mas são iguais e não olharem como se fossemos mal educados, como costuma ocorrer quando vamos a uma loja. Ele apenas é hiperativo”, explica.

A secretária de Educação do Município, professora Lígia Saraiva, também participou da festa e destacou os avanços da inclusão educacional regular nas escolas de Quixadá. Há alguns anos recebiam assistência de 49 profissionais especializados. Hoje, são 137, além do reforço no Centro Integrado, garantindo a todos um convívio com os colegas, sendo respeitadas suas diferenças.

A secretária de Educação de Quixadá e as coordenadoras da assistência especial comemoram os avanços no Município.
O aluno Luciano Silva é o músico da turma. Do violão à sanfona, ele domina todos os acordes.

Para a gerente da Educação do Centro, professora Kuicia Aguiar, os avanços tem sido significativos nos últimos anos. A escola passou a acolher e a Apapeq a dar o suporte necessário para essas crianças e adolescentes se sentirem na extensão das suas casas e no convívio coletivo social.

A aceitação da família é o fator essencial nesse processo de inclusão e oportunidade de todos interagirem como na festa especial realizada nesta 2 de abril, é uma declaração de amor, destaca a psicopedagoga Silvana Damasceno. Ela é das três profissionais dessa área especializada em aliar a psicologia à pedagogia.

Outra ciência aplicada nesse sentido é a musicoterapia, desenvolvida na cidade melo maestro Helder Meneses. Ele criou um espaço para essa atividade da festa realizada no Centro Integrado de Saúde. Foi uma oportunidade para os alunos e os pais conhecerem esse conjunto de técnicas baseadas na música e empregadas no tratamento de problemas somáticos, psíquicos ou psicossomáticos.

O professor Helder Menezes trouxe uma novidade especial para a cidade em se tratando tratamento terapêutico, a musicoterapia. 

 Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

14:30 · 29.03.2019 / atualizado às 14:51 · 29.03.2019 por
A equipe da Polícia Militar de Madalena se sensibilizou com a situação da família, arrecadou alimentos e em seguida fez a entrega. Foto > Valdenir Silva

Uma iniciativa espontânea a humanitária da equipe do destacamento da Polícia Militar em Madalena, no Sertão Central, está recebendo elogios nas redes sociais. Eles arrecadaram alimentos e doaram uma cesta com diversos itens a uma família carente, moradores da localidade de União, na zona rural deste Município.

De acordo com o policial Jairo Fidelis, ele e os companheiros de farda e amigos Valdemiro e Walisson resolveram angariar os alimentos, contando com a colaboração de comerciantes da cidade e da prefeitura, após atenderem um ocorrência de violência doméstica naquela comunidade. A mãe havia sido agredida pelo filho.

Quando os policiais chegaram ao local se depararam com a situação precária de vida. Mesmo para quem está acostumando a lidar no dia a dia com circunstâncias extremas, ficaram comovidos e retornaram dias depois com vários pacotes, incluindo frutas e até refrigerantes. Para a agricultora e os filhos pequenos foi como se o Natal estivesse chegando naquele momento. Logo surgiram também aplausos virtuais.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

17:00 · 27.03.2019 / atualizado às 18:06 · 27.03.2019 por
Vítimas resgatadas de tralho análogo a escravidão se tornam apicultores e passam a sobreviver em Paramoti do que produzem. Fotos > Secitece

Um grupo de apicultores do Assentamento do Papel, localizado na zona rural de Paramoti, comemora esta semana uma colheita muito especial de mel. Segundo a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece), do Governo do Ceará, foi a primeira após serem resgatados do trabalho análogo à escravidão na produção de carvão em uma fazenda. Hoje, eles participam do Projeto Mel e Vida.

Ainda de acordo com a Secitece, inicialmente, o Projeto está atendendo 50 famílias. No assentamento já foi instalada toda a infraestrutura apícola necessária para a produção, incluindo a entrega do “kit apicultor” e inauguração do “Palácio do Mel”, uma unidade coletiva de extração de mel. Há ainda capacitações permanentes dos grupos para manejo das colmeias e extração de mel de qualidade. No local vivem 180 famílias, totalizando quase mil pessoas.

A iniciativa está inserida no Projeto Intercaju e faz parte de um programa maior  de “Inclusão Social e Produtiva Empreendedora”, desenvolvido pela Secitece, com o apoio do Instituto Centec e de outro parceiro, a Comunidade das Nações. O objetivo é alcançar  todas as famílias, a conseguirem extrair do mel das abelhas, da amêndoa de caju e da piscicultura o seu sustento.

Comercialização Justa

A produção de mel do assentamento será comercializada através da Comunidade das Nações, com mais de 4,5 mil componentes na capital cearense. O pote de 700 gramas de mel será comercializado a R$ 25,00, preço considerado justo por  excluir a figura do atravessador. Para esse processo funcionar a Secitece envia, periodicamente, sua equipe de técnicos para orientar os novos trabalhadores quanto à qualidade do produto e à correta comercialização, acrescenta o órgão assistencial.

.
Além do ofício de apicultor os trabalhadores já ganharam o Palácio do Mel.

Outros projetos

No programa “Inclusão Social e Produtiva Empreendedora” outros cinco projetos estão sendo desenvolvidos na comunidade rural:

O Projeto Mulheres a Mil, de beneficiamento de amêndoas de caju, realizado por 35 mulheres em cinco unidades disponibilizadas pela Secitece. Toda a produção com mercado garantido e preço justo de compra e venda.

Projeto Juventude Trabalho, de peixamento de açudes para alimentação familiar e novo ofício de psicultura para moradores da comunidade. Mais de 22 mil alevinos já foram disponibilizados nas águas açude do assentamento.

Projeto Palácios da Produção, de infraestrutura coletiva para produção de mel e castanha pelos moradores, com acesso a galpões industriais. O “Palácio do Mel”, com 100m² já foi inaugurado. O “Palácio da Castanha”, com 200m², está em construção.

Projeto Escoamento da Produção, de desbloqueio de estradas para escoamento da produção e mobilidade em épocas de chuva. Já foram retiradas as pedras das vias e agendada a construção de uma passagem molhada, com 30 metros de extensão.

Projeto Mundo Maior, de inclusão digital com a oferta de cursos de informática para as crianças. O projeto disponibiliza sala de aula com 15 computadores com acesso a internet e professores.

A renda média das famílias, incluindo todas as fontes de ganho, gira em torno de R$ 200,00. A expectativa é que, com o programa, cada família obtenha uma renda mínima de 1,5 salário mínimo, destaca a Secitece.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

07:00 · 27.03.2019 / atualizado às 06:40 · 27.03.2019 por
Na festa de aniversário de emancipação de Choró Zé Cantor cantou os parabéns e o prefeito Marcondes Jucá cortou o bolo.

O município de Choró completa nesta quinta-feira 27 anos de emancipação política. Hoje (27) é feriado na cidade. A data foi comemorada com um show especial na noite desta terça-feira (26). A atração principal foi Zé Cantor e Solteirões do Forró, acompanhados de um espetáculo pirotécnico. Antes, a banda Musical Signus, Deguim de Quixadá, e Igor Patyelli animaram o público.

Um espetáculo pirotécnico marcou a chegada do dia especial para o Município no primeiro minuto desta quarta-feira (27).
Após os parabéns para a cidade o público assistiu o show especial com a participação de Zé Cantor.

De acordo com o prefeito Macondes Jucá a programação festiva, da Semana do Município foi aberta no dia 22, com o hasteamento das bandeiras oficiais do Município, Estado e do Brasil. Ainda no primeiro dia comemorativo foi iniciada a caravana da Prestação de Serviços nas comunidades, com emissão de RGs, orientações sobre o Cadastro Único, corte de cabelo, e escolha das rainhas.

Uma sessão especial foi realizada na Câmara Municipal no dia 22 para posse do prefeito, vice-prefeita e vereadores mirins eleitos através do programa Selo Unicef. No feriado da Abolição da Escravatura  programação se intensificou com provas de atletismocorrida de jeguegincana de motoqueirosdistribuição de mudas de árvores escolha da rainha do Município, seguida de uma festa musical.

No ginásio poliesportivo José Airton Bezerra Campelo, foi realizado o Campeonato de Futsal.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

07:00 · 22.03.2019 / atualizado às 09:15 · 22.03.2019 por
Os festejos de aniversário de 27 anos de emancipação de Choró tiveram início com o hasteamento da bandeiras no Paço Municipal.

A prefeitura de Choró deu início nesta quinta-feira (22) à comemoração dos 27 anos de emancipação política deste município do Sertão Central. A abertura ocorreu com o hasteamento das das bandeiras oficiais do Município, Estado e do Brasil. Na solenidade o prefeito Marcondes Jucá contou com a participação da primeira dama, Lucicleide Jucá e da vice-prefeita mirim, Nathalya Campêlo.

Logo depois, às 9h, foi iniciada a caravana da Prestação de Serviços na localidade de Caiçarinha, com emissão de RGs, orientações sobre o Cadastro Único, corte de cabelo, e escola da rainha do distrito. À noite, 18h30, a bola passou a rolar no ginásio poliesportivo José Airton Bezerra Campelo, era o início do Campeonato de Futsal. A competição segue até a próxima segunda-feira (25).

Hoje, a caravana de utilidade pública atende a população da sede. Às 9h haverá sessão especial na Câmara Municipal, de posse do prefeito, vice-prefeita e vereadores mirins eleitos através do programa Selo Unicef. A partir das 19h, além da continuidade da competição de futsal, haverá a escolha das rainhas da sede do Município, da periferia, e da localidade de Santa Rita.

No feriado na segunda-feira, 25 de março, na programa está prevista uma corrida de cavalos, a partir das 15h e no dia seguinte (26), véspera do aniversário da cidade, a programação começa às 8h, com provas de atletismo, corrida de jegue, gincana de motoqueiros, distribuição de mudas de árvores, escolha da rainha do Município, seguida de uma festa musical, seguida de um show pirotécnico, à meia-noite.

Show com Zé Cantor

A festa de encerramento terá como atração principal será Zé Cantor e Solteirões do Forró. Antes, a banda Musical Signus, Deguim de Quixadá, e Igor Patyelli animam o público. No dia do Município, 27, é feriado na cidade.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

08:30 · 15.03.2019 / atualizado às 08:50 · 15.03.2019 por
Mais de 700 alunos de 10 escolas abordaram a história de Antônio Conselheiro em desfile temático realizado pelo terceiro ano.

Dois dias após o desfile temático comemorativo do aniversário de nascimento de Antônio Conselheiro, em Quixeramobim, os comentários continuam nas unidades de ensino da cidade. Os temas apresentados pelas 10 escolas que participaram da marcha ainda são discutidos entre estudantes e professores. Após três anos com a mobilização estudantil nas ruas incluída na programação do Conselheiro Vivo, o movimento em memória do mártir da Guerra de Canudos, na Bahia, demonstra seu fortalecimento e o reconhecimento como herói sertanejo.

Inimigo para as tropas da República; salvador messiânico para nordestinos retirantes da seca. Quando nasceu há 183 anos Antônio Conselheiro não imaginava tornar-se um líder religioso e menos ainda um herói, de enfrentar com seus seguidores um exército inteiro utilizando foices, enxadas e facões. Era a força do beato, o Conselheiro transformando o sertão, na sua peregrinação pelo agreste do Ceará, Sergipe e Bahia. Até morrer e ser esquartejado no Arraial de Canudos, em 22 de setembro de 1897.

Essa história continua viva na sua terra natal, Quixeramobim; desde 2002 se renova todo ano. Demorou um tempo, mas de fanático e perigoso o reparo histórico foi feito pela insistência de historiadores e professores, nas escolas, nas comunidades e também nas ruas, surgindo o primeiro herói nordestino. Mais uma vez foram levadas às ruas. Segundo os organizadores mais de 700 alunos e dezenas de professores desfilaram. Era feriado de Conselheiro no Município, o tempo estava para chuva, mesmo assim, orgulhosos, faziam questão de participar.

Uma a uma as escolas Maria Vidal Pimenta Lima, Coronel Virgílio Tavora, Doutor Joaquim Fernandes, José Maria Barbosa, Padre José Van Esch, Álvaro de Araújo Carneiro, Manoel Martins de Almeida, Zila Zilda Carneiro, Agrícola Leorne Belém e Doutor José Alves Silveira abordaram o tema do desfile deste ano:  Luta, Fé e Resistência no Sertão. Cada escola tinha o seu Conselheiro, admirado e saudado pelos seus novos seguidores.

Essa transformação começou com a criação do movimento Conselheiro Vivo, idealizado e desenvolvido há mais de uma década pelo Instituto do Patrimônio Histórico Cultural e Natural de Quixeramobim (Iphanaq), informou o presidente dessa entidade, Elistênio Alves. “Trata-se de uma mobilização de muitas mãos“, acrescentou se referindo a participação da prefeitura de Quixeramobim, Secretaria de Educação do Município, Câmara Municipal, a ONG Iphanaq, Sesc Ler e a Academia Quixeramobinense de Letras (Aquiletras).

Conselheiro Vivo

A programação especial começou na sexta-feira passada, com um cortejo cultural pela cidade. Houve lançamento de livros, palestras temáticas, entrega de comendas, apresentações de alunos da rede municipal, exibição de filmes, palestras, uma delas apresentada por um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores, o líder político Eduardo Suplicy, e a Cavalgada para o Renascer de Canudos .

Na véspera de aniversário do herói do Arraial de Canudos, às 16h, na sessão solene na Câmara de Vereadores, estava programada a entrega da comenda Antônio Conselheiro, aferida aos indicados pelos representantes do poder legislativo local. Os homenageados são padre Alberto, Conselheirista e Catingueiro dos sertões de Canudos – Bahia; Pingo de Fortaleza, pesquisador, cantor e compositor com o tema Conselheiro e Guerra de Canudos e Danilo Patrício, escritor, pesquisador e doutor em História – UFMG.

No encerramento do desfile temático, acompanhado pela secretária municipal de Educação, Giselle Patrício, pelo representante da Câmara de Vereadores, Everardo Júnior, a deputada federal Luizianne Lins, convidada para o momento comemorativo, recebeu o título de cidadã de Quixeramobim. Ela exaltou a importância histórica e social da mobilização realizada na cidade. “Ainda existem muitos Conselheiros no nosso nordeste. Lula livre !“.

No encerramento do desfile temático a deputada Luizianne Lins recebeu o título de cidadã de Quixeramobim.

O Conselheiro

Antônio Vicente Mendes Maciel é o verdadeiro nome do beato Antônio Conselheiro. Com seu carisma e pregações messiânicas, atraiu milhares de seguidores, unidos na crença numa salvação milagrosa que os pouparia dos flagelos do clima e da exclusão econômica e social. Os grandes fazendeiros da região, unindo-se à Igreja, iniciaram um forte grupo de pressão junto à República recém-instaurada, pedindo providências contra o líder e sua comunidade. Criaram-se rumores de que Canudos se armava para atacar cidades vizinhas e partir em direção à Capital para depor o governo republicano e reinstalar a Monarquia. Houve então a guerra. Para justificar o genocídio praticado pelas investidas do exército, a imprensa dos primeiros anos da República e historiadores retrataram Conselheiro como um louco, fanático religioso e contrarrevolucionário monarquista perigoso.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

06:00 · 01.02.2019 / atualizado às 06:10 · 01.02.2019 por
O Ceacri reúne famílias e promove a importância da participação dos pais na educação dos filhos. Foto > Ceacri

O Centro de Apoio à Criança (Ceacri) uma Organização da Sociedade Civil (ONG) de atendimento e promoção de atividades gratuitas e permanentes para pessoas em risco de vulnerabilidade social, está assistindo famílias nessa situação nos municípios de Itapiúna, Ibaretama e Baturité. “Educação e participação familiar” é o tema dos encontros realizados com as famílias inscritas na Ceacri. A sede de Itapiúna, a localidade de Candeia em Baturité e na comunidade de Travessia em Ibaretama, já receberam a visita da caravana socioeducativa.

Na avaliação do gestor da entidade não governamental, Erivaldo Paiva, quanto mais as famílias se envolvem com a educação dos filhos e participam ativamente, melhores são os resultados, pois quando a criança percebe que os pais se interessam por suas atividades e por suas experiências, ela sente-se valorizada, desenvolvendo-se de forma segura e com boa autoestima. O fortalecimento dessa relação ´fortalecido nas reuniões.

A ONG oportuniza à comunidade a participação em atividades dos projetos sociais direcionados às áreas de saúde, nutrição, educação e socialização, visando o resgate da cultura, da dignidade, o processo de cidadania, a participação conjunta da comunidade, tendo como foco crianças, adolescentes, jovens, adultos e famílias carentes atendidas. “Chegamos ao final de mais esse ciclo de encontros alegres pelo envolvimento das famílias, emocionados com algumas imagens e depoimentos e acima de tudo esperançosos que juntos podemos transformar” ressalta Paiva.

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

07:00 · 29.01.2019 / atualizado às 07:00 · 29.01.2019 por
Interno da Cadeia Pública de Aratuba é aprovado em curso tecnológico no IFCE de Canindé.

Um detento da cadeia pública de Aratuba, no Maciço de Baturité, é um dos quatro aprovados em universidades públicas no Ceará. De acordo com a Secretaria de Administração Previdenciária (SAP) do Estado ele foi habilitado ao curso de Tecnologia em Rede de Computadores através do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). A vaga está disponibilizada no campus do Instituto Técnico Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) em Canindé.

O município de Aratuba faz limite com Canindé. São 43,8 km de distância rodoviária.

Todavia, a Secretaria de Justiça do Ceará ainda não decidiu se ele poderá cursar a formação normalmente. Enquanto aguarda a decisão do TJCE a Secretaria da Administração Penitenciária auxilia a família na documentação necessária para a matrícula do aprovado. Ele se preparou para o exame com aulões realizados através da parceria entre a SAP e a Secretaria de Educação do Ceará (Seduc) na unidade penitenciaria onde está preso.

Os outros três aprovados são do Centro de Execução Penal e Integração Social Vasco Damasceno Weyne e do Centro de Triagem e Observação Criminológica, ambos em Fortaleza. Um deles foi aprovado em Direito, o segundo em Agronomia e o terceiro em Letras. Todos os cursos são na Universidade Federal do Ceará (UFC). Também aguardam decisão da Justiça para poderem assistirem às aulas.

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

09:30 · 30.12.2018 / atualizado às 09:15 · 30.12.2018 por
Iniciativa dos policiais civis no Sertão Central recebe elogios da população. A equipe da delegacia de Quixeramobim foi uma delas.

Dezenas de famílias carentes e entidades filantrópicas foram surpreendidas nesta semana com uma ação diferente de policiais civis das delegacias de Quixeramobim e de Pedra Branca, ambas no Centro do Estado. Além do combate ao crime eles arrecadaram alimentos não perecíveis e aproveitando o período natalino fizeram doações.

Em Quixeramobim, a Casa do Ancião recebeu dezenas de cestas de alimentos arrecadados pelos policiais.
Com a colaboração de empresários e comerciantes os policiais encheram a viatura de presentes especiais para os carentes.

Em Quixeramobim, tendo à frente o delegado Hugo Leonardo, além de mais de 100 quilos de alimentos para a Casa do Ancião, ele , os inspetores e escrivães arrecadaram ainda roupas e brinquedos. Em seguida visitaram os assentamentos Irmã Teresa, Renascer de Canudos e Fazenda Betânia, surpreendendo principalmente as crianças.

A festa foi a mesma em Pedra Branca, onde o delegado Thiago Salgado e sua equipe conseguiram arrecadar aproximadamente uma tonelada de alimentos e ainda brinquedos. Enquanto circulavam pela região, para dar mais segurança à população, pelo caminho eles também surpreendiam famílias carentes com as cestas especiais.

Aproveitando o período na natalino a equipe da Polícia Civil em Pedra Branca fazia festa das mães e crianças por onde passava.
Os policiais não esqueceram nem os catadores de lixo de Pedra Branca.

A iniciativa dos policiais está sendo elogiada por moradores das duas cidades. Além do valioso auxílio, para quem muitas vezes não tem o que botar à mesa, principalmente nestas festas de fim de ano, o ato de generosidade aproxima a Polícia da população.

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Sertão Central

Fatos diários do Sertão Central e do Maciço de Baturité em infraestrutura, polícia, economia, política, esporte e cultura. Por Alex Pimentel.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags