Categoria: Ciência


17:00 · 04.04.2019 / atualizado às 17:11 · 04.04.2019 por
O tremor de terra foi sentido no Triângulo de Quixadá, na bifurcação da BR-116 com a BR-122, a pouco mais de 5 km do Centro de Chorozinho. Foto > SVM

Quatro dias após o último registro de tremor de terra nos limites dos municípios de Quixeramobim, Boa Viagem e Madalena, no Sertão Central, mais um abalo sísmico, de baixa magnitude, foi registrado no Interior do Ceará. Dessa vez foram moradores de Chorozinho quem testemunharam o fenômeno, nas localidades de Timbaúba dos Marinheiros e também no Triangulo de Quixadá, a pouco mais de 10 km do Centro desta cidade situada à margem da BR-116.

A Coordenadoria da Defesa Civil do Ceará (Cedec) confirmou o sismo. O sismólogo da Cedec, Francisco Brandão, seguiu para Chorozinho e acompanhou a equipe da Defesa Civil do Município aos locais. Nenhuma gravidade foi constatada. Ele informou que o tremor atingiu 2.0 na escala Richter. As ondas foram captadas pelo Laboratório Sismológico (LabSis) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) na noite desta quarta-feira (3), às 22h59.

Por ser de baixa magnitude, 2.0, o tremor não causou nenhum dano material nas últimas regiões atingidas no Ceará. Foto > Reprodução Google Maps

Conforme o LabSis/UFRN,o último tremor no Ceará havia ocorrido no dia 30 de março, às 8h08, no extremo dos três municípios do Sertão Central. Foi o que atingiu a maior magnitude na região, 3.0 até então. registrado por diversas estações da Rede Sismográfica Brasileira (RSBR). Todavia, é impossível saber como evoluirá a atual atividade sísmica da região.

A causa

Tremores de terra são comuns no Ceará. Segundo o Laboratório de Sismologia da UFRN, ocorrem devido a fossas subterrâneas que estão constantemente em atividade sismológica. Elas são ligadas ao encontro das placas tectônicas no Oceano Atlântico, que ligam a América do Sul ao continente africano.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

17:30 · 30.03.2019 / atualizado às 17:35 · 30.03.2019 por
Uma semana após o início dos tremores de terra estações móveis de sismologia foram instaladas na área do epicentro do fenômeno, em Quixeramobim. Fogareiro foi um delas. 

Os tremores de terra continuam ocorrendo nos limites de Quixeramobim, Madalena e Boa Viagem, no Interior do Ceará. Na manhã deste sábado (30), por volta das 8h, moradores da localidade de Bom Jesus, na zona rural de Boa Viagem, ouviram um forte estrondo, seguido do sismo. Era mais um dentre a mais de centena registrados desde o dia 17 naquela área. Dessa vez voltou a atingir a mesma magnitude da captada em Quieto, no município de Madalena, de 2,9 na escala Ricter, maior até então na região.

Quem mora em Bom Jesus, distante 13 Km da vila de São Joaquim, onde os coordenadores da Defesa Civil dos três municípios e da Defesa Civil do Estado se reuniram com os moradores na última quarta-feira (27), relatou que dessa vez o barulho foi intenso e mais demorado que os anteriores. “A gente estava na cozinha, sentados, na hora da merenda, até as colheres, dentro do prato, tremeram. Foi muito forte, como um estrondo abrindo alguma coisa“, comentou a dona de casa Liduína Silva.

Foram os primeiros tremores captados nas três estações móveis de sismografia instaladas por técnicos do Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN). As duas primeiras foram instaladas no distrito de São Joaquim, apontado como epicentro dos abalos. A terceira está funcionando na comunidade vizinha, Fogareiro, também em Quixeramobim, explicou o coordenador da Defesa Civil deste Município, Paulo Gustavo.

Na manhã deste sábado (30), após mais um abalo, um técnico do LabSis/UFRN recolheu dados nas estações móveis.
Os gráficos extraídos através do celular demonstram a intensidade e o número de tremores em um curto espaço de tempo.

O coordenador da Defesa Civil de Madalena, Chico Almir, também informou que os tremores continuam em Quieto, onde funciona a maior escola da região, com mais 1500 alunos, na Vila Angelim e Riacho do Mel, outras localidades desse Município. Por esse motivo o acompanhamento da sua equipe tem sido constante. A principal orientação é procurar um local seguro, evitando ficar debaixo de redes de energia elétrica, e esperar o tremor passar.

De acordo com os representantes da Defesa Civil nos três municípios, até a publicação desta edição nenhum desabamento ou dano material foi causado aos moradores.

A causa

Tremores de terra são comuns no Ceará. Segundo o Laboratório de Sismologia da UFRN, ocorrem devido a fossas subterrâneas que estão constantemente em atividade sismológica. Elas são ligadas ao encontro das placas tectônicas no Oceano Atlântico, que ligam a América do Sul ao continente africano.

 Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

13:00 · 26.03.2019 / atualizado às 05:45 · 27.03.2019 por
Os moradores relatam que os estrondos estão cada vez mais fortes. As paredes das casas estão começando a rachar. Foto > Ileana Paiva

Dessa vez começou a rachar, foi como moradores de Passagem se referiram aos abalos sísmicos que vêm ocorrendo naquela localidade rural de Quixeramobim, na divisa com os municípios de Boa Viagem e Madalena. Quem mora nas localidades afetadas quer explicação sobre o fenômeno natural. A maioria está começando a se assustar. Temem tremores mais fortes e até o desabamento das suas casas.

Morador de Fogareiro, onde também fica situada a vila de São Joaquim, Evilândio Nunes, afirma que os estrondos estão sendo cada vez mais altos. O desta manhã, do qual ainda não se sabe a magnitude, pode ser ouvido a 20 Km de distância. São semelhantes a trovões. A expectativa era de cessarem, mas a cada dia aumentam, deixando os moradores de dezenas de localidade aflitos. “Hoje, paredes e o chão começaram a rachar, me informaram amigos de outras localidades“, acrescentou.

Os moradores de São Joaquim e de mais de uma dezena de comunidades afetadas pelos tremores contínuos estão assustados. Foto > Joeliton Araújo

O coordenador da Defesa Civil de Quixeramobim, Paulo Gustavo, onde está localizado o epicentro das atividades sísmicas (São Joaquim) informou à reportagem do Sistema Verdes Mares que amanhã, quarta-feira (27), ele, os representantes da Defesa Civil dos outros dois municípios, ainda um especialista em sismologia da Defesa Civil do Ceará e técnicos do Laboratório Sismológico (LabSis) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) se reunirão com os moradores das comunidades afetadas em São Joaquim.

Paulo Gustavo acrescentou que desde o início dos tremores, no dia 17 passado, os moradores estão recebendo orientação e até assistência psicológica. “Nesses nove dias o LabSis já detectou mais de 100 abalos, todos de magnitude baixa. Para esclarecer melhor e confirmar se há riscos a Defesa Civil do Ceará vai instalar amanhã quatro estações sismográficas na região“, completou.

Apesar de os tremores serem considerados de baixa magnitude, as paredes de algumas casas estão começando a rachar. Foto > Caroline Marques 

Causas

Tremores de terra são comuns no Ceará. Segundo o Laboratório de Sismologia da UFRN, esses abalos ocorrem devido a fossas subterrâneas que estão constantemente em atividade sismológica. Elas são ligadas ao encontro das placas tectônicas no Oceano Atlântico, que ligam a América do Sul ao continente africano, explicam os especialistas.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

10:00 · 23.03.2019 / atualizado às 11:20 · 23.03.2019 por
Tremores de terra voltaram a ocorrer a cerca de 25 km da sede de Boa Viagem, no Sertão Central.

Um estrondo muito forte e assustador, foi como moradores da localidade de Poço do Gado, na zona rural de Boa Viagem relataram mais um tremor de terra no Município. Logo depois foi sentido mais um; até o telhado de algumas casas estremeceu. Foi o quato esta semana. A comunidade atingida fica localizada na extrema com o município de Quixeramobim.

O coordenador da Defesa Civil de Boa Viagem, Ivandir Silva, informou à reportagem do Sistema Verdes Mares que apesar de a comunidade ter se alarmado ainda mais com o último abalo sísmico a intensidade foi um pouco menor em relação ao maior, na quarta-feira (20). de magnitude 2,9 na escala Richter. Dessa vez foi de 2,5.

O tremor desta madrugada foi realmente um pouco menor, mas como ocorreu quando as famílias estavam dormido, puderem ouvir o barulho com mais intensidade“, explicou Silva.

Os técnicos do Laboratório Sismológico (LabSis) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) conformaram os sismos registrados nas primeiras horas deste sábado como de magnitude 2,5. Mais detalhes não foram informados. A equipe está trabalhando.

De acordo com o LabSis, a estação NBPB localizada no município vizinho, Pedra Branca, vem registrando pequenos sismos desde o último domingo (17) na região. Na quinta (21) e na sexta (22) foram registrados diversos abalos. A estação está localizada a aproximadamente 50 km ao sul da área epicentral, na localidade de São Joaquim, em Quixeramobim.

No mapa divulgado pelo Labsis da UFRN é possível ver a localização da estação sismológica e a área dos tremores. Foto > LabSis

Causas

Tremores de terra são comuns no Ceará. Segundo o Laboratório de Sismologia da UFRN, esses abalos ocorrem devido a fossas subterrâneas que estão constantemente em atividade sismológica. Elas são ligadas ao encontro das placas tectônicas no Oceano Atlântico, que ligam a América do Sul ao continente africano, explicam os especialistas.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

06:30 · 11.01.2019 / atualizado às 06:30 · 11.01.2019 por
Faculdade Cisne receberá Encontro de Profetas da Chuva de Quixadá neste sábado (12).

Este ano o Encontro de Profetas da Chuva de Quixadá não será realizado no campi do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) nesta cidade. Os organizadores transferiram o evento para a Faculdade Cisne. A mudança ocorreu em razão de o IFCE não poder disponibilizar suas dependências na data agendada, neste sábado, dia 12.

De acordo com o comerciante João Soares, um dos organizadores, o Encontro terá início no mesmo horário, a partir da 8 horas. São aguardados pelo menos 30 profetas. Representantes de várias cidades cearenses, de todas as regiões do Estado, já confirmaram suas presenças no maior e mais antigo Encontro do gênero no País. Este ano chega à sua 23ª edição.

Os homenageados este ano com uma outorga especial dos idealizadores, uma tradição desde a sua criação, serão o presidente da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), Neury Sangelo Cavalcante Freitas; a presidente do Instituto Agropolos do Ceará, Ana Tereza Barbosa de Carvalho e o deputado estadual Guilherme Sampaio Landim.

23º Encontro de Profetas da Chuva de Quixadá
Dia 12 de janeiro – A partir das 8 horas
Auditório da Faculdade Cisne

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

06:30 · 19.12.2018 / atualizado às 06:40 · 19.12.2018 por
Campus da Unilab em Redenção receberá energia de usina fotovoltaica.

A Universidade de Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira ( Unilab ) inaugura nesta quinta-feira (20), no seu Campus das Auroras, em Redenção, no Maciço de Baturité, uma usina e uma árvore fotovoltaica. De acordo com a Unilab os equipamentos integram um projeto de eficiência energética desenvolvido através de uma chamada pública oferecida pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneeel) e Enel Distribuição Ceará (Enel).

A Unilab foi contemplada com dois projetos interligados: um chamado de Projeto Prioritário de Eficiência Energética, baseado em ações de retrofit e soluções de Minigeração Distribuída a partir de energia fotovoltaica em unidades consumidoras do Setor Público.

O outro é o Projeto Estratégico de Pesquisa e Desenvolvimento, compreendendo estudos em sistemas de medição e monitoramento de usinas solares, impactos da minigeração na rede elétrica e equipamentos eletrônicos para melhoria e qualidade da energia elétrica.

A parceria Enel/Aneel investiu R$ 1,5 milhões no projeto prioritário de eficiência energética, a usina com a árvore fotovoltaica, e mais R$ 443.764,07 no projeto estratégico do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D. Os dois investimentos somam R$ 1.976.281, 24.

Com a execução do projeto de eficiência energética, prevê-se uma economia no consumo de energia elétrica de cerca de 640 MWh/ano, o que deve tornar o Campus das Auroras autossuficiente em energia elétrica, além de contribuir com o fornecimento de energia para a Unidade Acadêmica dos Palmares, em Acarape, destaca a Unilab.

Inauguração de Usina e Árvore Fotovoltaica – Unilab
Dia 20 de dezembro
A partir das 16h30
Campus das Auroras – Redenção

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

07:30 · 03.12.2018 / atualizado às 07:15 · 03.12.2018 por
Congresso acadêmico sobre o Sertão Central pretende discutir potencialidades da região.

Instituições acadêmicas do Centro do Estado pretendem reunir diversos segmentos sociais para discutirem as potencialidades desta região do semiárido brasileiro. O evento, I Congresso Nacional Interdisciplinar sobre o Sertão Central (Conisce), reunirá saberes da comunidade e produções realizadas na academia sobre o Sertão Central. Será o suporte para a criação de um banco de dados, reunindo conceitos empíricos e científicos, apontam os organizadores.

Os trabalhos, enquadrados em eixos temáticos: inovação, tecnologia e espaço urbano; educação, formação e direitos humanos; desenvolvimento, sustentabilidade e recursos naturais; cultura, arte, identidade; saúde, espaço agrário e sistemas biológicos, serão apresentados no Conisce, de 4 a 7 de dezembro, na Faculdade Cisne, em Quixadá.

Podem ser inscritos artigos em diversas modalidades: trabalhos de conclusão de curso, pesquisas de iniciação científica e de mestrado e doutorado.  Além de palestras e apresentações de trabalhos acadêmicos, o congresso terá atividades ligadas a áreas culturais e educacionais, economia solidária, gastronomia regional, artesanato e planejamento regional. O endereço eletrônico é http://conisce.com.br/.

Conforme a coordenadora do Congresso, professora Simone Dantas, será a oportunidade para o diálogo com vários segmentos em busca de soluções eficientes, não somente para o convívio como também o desenvolvimento da região tendo como alicerce as suas potencialidades.

Apesar de a escassez hídrica ser apontada como principal problema, recebendo sempre soluções paliativas, o planejamento, a administração e aplicação de novas tecnologias podem minimizar esses efeitos. O conhecimento está se fortalecendo na engenharia, na arquitetura, na saúde, agropecuária, na química, na ecologia e até na tecnologia da informação como opções.

O nosso sertão precisa deixar de existi r sob o estereótipo da pobreza. Sentimos com isso a necessidade de nos organizarmos, de associarmos a academia e o ator social nessa transformação. Com isso aguardamos a inscrição de propostas interessantes. A nossa expectativa é de esse espaço se consolidar como um instrumento eficaz de mudanças”.

Além da Faculdade Cisne, o Instituto Federal do Ceará (IFCE), a Faculdade de Educação, Ciências e Letras do Sertão Central (FECLESC), da Universidade Estadual do Ceará (UECE) e a Universidade Federal do Ceará (UFC) em Quixadá estão unidas na organização da conferência especial. Contam com o apoio da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, do Instituto de Estudos e Pesquisas sobre o Desenvolvimento do Ceará (Ipece) e da Associação dos Municípios do Sertão Central (Amusc).

De acordo com o Ipece o Sertão Central é formado pelos municípios Banabuiú, Choró, Deputado Irapuan Pinheiro, Ibaretama, Ibicuitinga, Milhã, Mombaça, Pedra Branca, Piquet Carneiro, Quixadá, Quixeramobim, Senador Pompeu e Solonópole. São 16.014,77 km² de área com população de 392.811 habitantes.

I Congresso Nacional Interdisciplinar sobre o Sertão Central (Conisce)
De 4 a 7 de dezembro – Faculdade Cisne
Quixadá – Ceará

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

07:00 · 23.11.2018 / atualizado às 06:55 · 23.11.2018 por
Equipe do Centec Quixeramobim levou à Fortaleza um novo sabor de sorvete genuinamente cearense. Foto > Centec

Mais um sabor a ser apreciado por quem gosta dos frutos da terra. Uma equipe da Faculdade de Tecnologia Centec (Fatec) Sertão Central levou à Feira do Conhecimento 2018 um sorvete do fruto da palma, um cactáceo utilizando tradicionalmente na alimentação de animais. A ideia foi da professora Liliana Fernandes. Ela observou as inúmeras palmas forrageiras ao redor da faculdade e pensou: porque não utilizá-las na alimentação humana? Foi o bastante para colher espécimes, levar ao laboratório de Tecnologia em Alimentos da Fatec e iniciar os testes.

O novo sorvete está sendo apresentado ao público na Feira realizada em Fortaleza. A palma e o seu fruto foram aproveitados em recheios de salgados, doces, brigadeiros e bolinho de arroz. “Infelizmente, existe muito preconceito alimentar contra a palma. Mas ela é extremamente rica em nutrientes e abundante no nosso sertão. O nosso objetivo é demonstrar que ela pode ser utilizada na alimentação humana e estimular o seu uso no dia a dia. O sorvete é delicioso e ainda tem uma cor rosa linda, que é totalmente natural e atrativa para todos os públicos”, explica Liliane.

Outra novidade apresentada pela equipe da Fatec na Feira é o doce de beterraba produzido pelo estudante Daniel Barbosa. De acordo com o pesquisador, é uma forma de unir nutrientes importantes para a alimentação infantil ao paladar exigente das crianças.

A Feira do Conhecimento é uma realização do Instituto Centro de Ensino Tecnológico (Centec) e da Secretaria Estadual da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece). Com entrada franca, está aberta das 9h às 20h, no Centro de Eventos do Ceará. Se encerra amanhã (24).

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

06:40 · 20.10.2018 / atualizado às 06:40 · 20.10.2018 por

Neste sábado (20) e domingo (21), mais de 200 pesquisadores, profissionais e especialistas em estudos dos controles sociais dos delitos, das relações entre as vitimas, dos criminosos e o meio social, também o criminoso e o crime cometido, dentre outros elementos nessa área, estarão reunidos em Quixadá, no I Simpósio Brasileiro de Criminologia Forense. O Encontro será realizado no auditório da Faculdade Cisne, em Quixadá.

O primeiro evento nacional nessa área está sendo promovido pela Associação Brasileira de Criminologia (ABC). De acordo com o presidente da entidade, não governamental, Geraldo Fernandes, será a primeira oportunidade para o tema ser discutido por um grupo de especialistas, contando com a participação de representantes do CearáRio Grande do Norte, da Paraíba, do Espírito Santo, de São Paulo, e de Minas Gerais.

abertura do Simpósio está programada para às 8h desta manhã, com o lançamento do Manual Prático de Criminologia Forense, coordenação de Geraldo Fernandes e José Luis Alba Robles. Em seguida, a primeira palestra: Crítica à utilidade politico-econômica de um sociedade delinquente, com apresentação do especialista André Militão de Lima. O advogado criminalista Maxson Luiz da Conceição apresenta logo depois “O papel do criminólogo: luzes e sombras”.

Fechando a primeira manhã do Simpósio, outro advogado criminalista, escritor e mestrando em Ciências Criminológicas, Walter de Lacerda Aguiar, abordará o tema “Criminologia do adolescente em conflito com a Lei”.

Os trabalhos retornam à tarde, a partir das 15h, com a especialista em Perícias de Trânsito e Documentoscópicas, Milene Silva do Val, apresentado a temática “A Criminalística e a atividade pericial”. O perito judicial e criminólogo Gilmar Dias Rodrigues, expõe a seguir, suas “Considerações sobre o resíduo de disparo de arma de fogo”. O último tema do dia será “A Criminalística do suicídio duvidoso”, com apresentação da perita criminal, e coordenadora de estágio em Criminalística da Polícia Civil de Minas Gerais, Renata Carla Peres Rodrigues.

Amanhã (21) serão abordados os temas considerados por muitos os mais interessantes. Um deles, “A evolução dos indicadores de mortes violentas”, será apresentado psicólogo Júlio Cesar Ischiara, representante da cidade anfitriã. O último tema tem sido o de maior polêmica na atualidade, “O crime como produto: o nascimento da Criminologia Midiática”. A abordagem caberá a Bruno Noronha Lima, graduado em Comunicação Social.

Ainda conforme a ABC, restam poucas vagas para acadêmicos das área do Direito e Ciências, e profissionais, como advogados, médicos, psicólogos e policiais. As inscrições podem ser feitas através do site www.abcriminologia.com.br

O Simpósio está sendo realizado com o apoio do Instituto Iberoamericano de Criminologia Aplicada (Ibercrima), Associação Portuguesa de Criminologia (APC), Social Intelligence e Instituto Nacional de Combate à Pobreza (INCP)

I Simpósio Brasileiro de Criminologia Forense
Dias 20 e 21 de Outubro
Auditório da Faculdade Cisne – Quixadá
www.abcriminologia.com.br 

Copiar conteúdo autoral sem prévia autorização é crime previsto no Artigo 184 do Código Penal. A pena é de detenção, de três meses a um ano, ou multa.

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

13:30 · 14.10.2018 / atualizado às 13:55 · 14.10.2018 por

No próximo fim de semana, sábado (20) e domingo (21), mais de 200 pesquisadores, profissionais e especialistas em estudos dos controles sociais dos delitos, das relações entre as vitimas, dos criminosos e o meio social, também o criminoso e o crime cometido, dentre outros elementos nessa área, estarão reunidos em Quixadá, no I Simpósio Brasileiro de Criminologia Forense. O Encontro será realizado no auditório da Faculdade Cisne, em Quixadá.

O primeiro evento nacional nessa área está sendo promovido pela Associação Brasileira de Criminologia (ABC). De acordo com o presidente da entidade, não governamental, Geraldo Fernandes, será a primeira oportunidade para o tema ser discutido por um grupo de especialistas, contando com a participação de representantes do CearáRio Grande do Norte, da Paraíba, do Espírito Santo, de São Paulo, e de Minas Gerais.

A abertura do Simpósio está programada para às 8h do sábado, com o lançamento do Manual Prático de Criminologia Forense, coordenação de Geraldo Fernandes e José Luis Alba Robles. Em seguida, a primeira palestra: Crítica à utilidade politico-econômica de um sociedade delinquente, com apresentação do especialista André Militão de Lima. O advogado criminalista Maxson Luiz da Conceição apresenta logo depois “O papel do criminólogo: luzes e sombras”.

Fechando a primeira manhã do Simpósio, outro advogado criminalista, escritor e mestrando em Ciências Criminológicas, Walter de Lacerda Aguiar, abordará o tema “Criminologia do adolescente em conflito com a Lei”.

Os trabalhos retornam à tarde, a partir das 15h, com a especialista em Perícias de Trânsito e Documentoscópicas, Milene Silva do Val, apresentado a temática “A Criminalística e a atividade pericial”. O perito judicial e criminólogo Gilmar Dias Rodrigues, expõe a seguir, suas “Considerações sobre o resíduo de disparo de arma de fogo”. O último tema do dia será “A Criminalística do suicídio duvidoso”, com apresentação da perita criminal, e coordenadora de estágio em Criminalística da Polícia Civil de Minas Gerais, Renata Carla Peres Rodrigues.

No domingo (21) são aguardados os temas considerados por muitos os mais interessantes. Um deles, “A evolução dos indicadores de mortes violentas”, será apresentado psicólogo Júlio Cesar Ischiara, representante da cidade anfitriã. O último tema tem sido o de maior polêmica na atualidade, “O crime como produto: o nascimento da Criminologia Midiática”. A abordagem caberá a Bruno Noronha Lima, graduado em Comunicação Social.

Ainda conforme a ABC, restam poucas vagas para acadêmicos das área do Direito e Ciências, e profissionais, como advogados, médicos, psicólogos e policiais. As inscrições podem ser feitas através do site www.abcriminologia.com.br

O Simpósio está sendo realizado com o apoio do Instituto Iberoamericano de Criminologia Aplicada (Ibercrima), Associação Portuguesa de Criminologia (APC), Social Intelligence e Instituto Nacional de Combate à Pobreza (INCP)

I Simpósio Brasileiro de Criminologia Forense
Dias 20 e 21 de Outubro
Auditório da Faculdade Cisne – Quixadá
www.abcriminologia.com.br

Copiar conteúdo autoral sem prévia autorização é crime previsto no Artigo 184 do Código Penal. A pena é de detenção, de três meses a um ano, ou multa.

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Sertão Central

Fatos diários do Sertão Central e do Maciço de Baturité em infraestrutura, polícia, economia, política, esporte e cultura. Por Alex Pimentel.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags