Busca

Categoria: Ciência


12:00 · 20.04.2018 / atualizado às 12:10 · 20.04.2018 por

Estudantes desenvolvem concreto especial a partir de resíduos de construção. Fotos > Nutec

O aluno do curso de Engenharia Ambiental do campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) em Quixadá, Gilson de Oliveira Galdino, está desenvolvendo juntamente com os estudantes de Engenharia George Wyllyans de Oliveira Gomes da Faculdade Ari de Sá e João Lucas Medeiros, do Centro Universitário Estácio, um tipo de concreto permeável a partir do reuso de Resíduos de Construção e Demolição (RCD).

Os primeiros resultados da pesquisa foram divulgados pela Fundação Núcleo de Tecnologia Industrial do Ceará (Nutec), onde os trabalhos estão sendo realizados, sob a supervisão do professores doutores Esequiel Mesquita  e Ari Clecius, do Laboratório de Engenharia Civil do Nutec.

De acordo com as pesquisas divulgadas, a nova mistura de concreto permeável, destinado a utilização na execução de camadas de pavimentação, é mais barato e mais sustentável, feito com agregados derivados do RCD. Tem características de permeabilidade e durabilidade equivalentes ao concreto poroso convencional, que utilizam agregados naturais.

Novo concreto, permeável, poderá ser utilizado na pavimentação em forma de bloquetes.

Ainda conforme a pesquisa, atualmente o reuso do RCD vem se consolidando como uma prática importante para a sustentabilidade, seja atenuando o impacto ambiental gerado pelo setor da construção civil ou reduzindo os custos para a geração de novos produtos.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

09:00 · 16.03.2018 / atualizado às 08:50 · 16.03.2018 por

Os geólogos Tercyo Rinaldo Pinéo, Bruno de Oliveira Calado, Edney Smith de Moraes Palheta, Iramaia Furtado Braga e Antonio Maurilio Vasconcelos realizaram a pesquisa. Foto > CPRM

Os resultados de uma pesquisa realizada pela Companhia de Pesquisas de Recursos Minerais (CPRM) com Departamento de Geologia da Universidade Federal do Ceará (UFC) divulgados recentemente apontam mais de 300 tipos de minérios em oito municípios cearenses. Na relação estão Banabuiú, Quixadá e Senador Pompeu, no Sertão Central e também Baturité e Itapiúna, no Maciço. Os outros municípios são Crateús, Ipueiras e Parambu.

Conforme os pesquisadores, o mapeamento geológico mostra onde há e quais são os recursos minerais disponíveis em determinada região. Os dados tem o objetivo de simplificar o caminho dos investidores. Dentre os minerais pesquisados foram encontrados o caulin, usado para a fábrica de papéis nobres, calcários, rochas ornamentais, ferro, ouro, materiais de construção civil que é a areia, brita.

As áreas mapeadas são propícias para a exploração de materiais não-metálicos, como mármore, encontrado em Baturité, além de areia, argila e rocha ornamental, setor em que o Ceará é um dos maiores produtores do Nordeste.  Em Quixadá, Itapiúna e Senador Pompeu foram encontradas jazidas de grafita, recurso usado para fabricação de material grafeno. Ainda em Itapiúna foram identificadas gemas, de água marinha, turmalina e ametistas.

Itapiúna se destaca também por outros minerais como de muscovita, berilo e columbita-tantalita. De acordo com os pesquisadores, esse último mineral possui Tântalo e Nióbio – Terras Raras. Já o manganês, além deste Município, foi encontrado em Baturité, Itapiúna, Quixadá e cobre em Parambu.

Os relatórios dos projetos de cartografia geológica foram apresentados no auditório de Departamento de Geologia da Universidade Federal do Ceará (UFC), no Campus do Pici, em Fortaleza, na tarde da última quarta-feira, (14).

Veja também no Diário do Nordeste

Porto do Pecém voltará a exportar granito em abril

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

18:00 · 13.01.2018 / atualizado às 06:30 · 14.01.2018 por

A florada do sombrião ou flaboyant prevê um ótimo inverno este ano, anunciou a profetisa Meyrismar Nobre

Deve chover na média a um pouco mais em relação ao ano anterior. Esse foi o diagnóstico para a quadra invernosa deste ano no Ceará, apresentado pela maioria dos 23 participantes do 22º Encontro dos Profetas da Chuva, realizado na manhã deste sábado (13), em Quixadá.

A surpresa ficou por conta de uma colmeia de inchuí, pesando nove quilos, apresentada pelo profeta Erasmo Barreira, e do período das chuvas, onde cinco deles apontam nas suas previsões se tornarem mais frequentes já a partir desta segunda quinzena de janeiro, se estendendo até meados de junho.

Se depender do tamanho do incuí do profeta Erasmo Barreira o inverno deste ano será “medonho”.

Ele também observa as formigas e ramas das arvores para prever o inverno.

Apesar de preverem um bom tempo para plantio e colheita no campo, para eles, as precipitações deste ano não serão suficientes para repor a carga hídrica dos maiores açudes do Estado, o Castanhão, o Orós e o Arrojado Lisboa, em Banabuiú. Poderá até cair mais água em algumas regiões, enquanto noutras a incidência de chuvas permanecerá na média, de qualquer forma aliviando um pouco mais a estiagem que se estendeu por seis anos.

Para Helder Cortez e João Soares, idealizadores e organizadores do Encontro, segundo eles o mais antigo e maior do País, na avaliação geral dos cientistas populares, dessa vez contando com mais representantes de outras regiões, e ainda o pesquisador Luiz Gonzaga Campos, de Camocim, as previsões apontam para um bom inverno, como havia ocorrido no ano anterior. Entretanto, para 2018, diversos fatores observados por eles sinalizam para um quadro meteorológico ainda melhor.

Agora, é esperar começar a chover, destacando a dupla que além da perspectiva da meteorologia popular, o Encontro tem como objetivo preservar essa cultura herdada de geração a geração, transformando o momento, realizado pelo segundo ano consecutivo no campus do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), em Quixadá, no entorno do Açude Cedro, em uma grande festa, onde o público pode acompanhar as previsões de cada uma deles.

Além das previsões houve homenagem ao profeta Paroara, falecido no ano passado, e ainda apresentações de Walter Lima, de Deisielly do Acordeon e a “Poesia da Umbelina”, recitada pelo odontólogo e profeta da chuva Paulo Costa. Ele foi quem animou mais o publico, afirmando nas suas previsões não haver mais seca no Ceará pelos próximos 10 anos.

Os secretários de Cultura de Quixadá, Audênio Moraes e do Estado, Fabiano Piúba, prestigiaram o Encontro e ficaram empolgados com o que viram. O secretário estadual do Desenvolvimento Agrário, Dedé Teixeira, e de Gabinete, Elson Batista, também compareceram, além dos prefeitos de Choró, Marcondes Jucá, de Piquet Carneiro, Bismarck Bezerra e de Quixadá, em exercício, João Paulo Furtado. O reitor do IFCE, Virgílio Araripe e o diretor do campus, Helder Albuquerque completaram a lista.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

07:00 · 13.01.2018 / atualizado às 07:10 · 13.01.2018 por

Admiradores e curiosos se concentram no salão do IFCE de Quixadá para as previsões dos profetas da chuva.

Aproximadamente 20 profetas e profetisas se reúnem na manhã deste sábado (13) no campus do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), em Quixadá, no entorno do Açude Cedro, para anunciarem suas previsões para a quadra invernosa do ano no Ceará.

Os idealizadores e realizadores do Encontro dos Profetas da Chuva, que este ano chega à sua 22ª edição, João Soares e Helder Cortez aguardam aproximadamente 500 admiradores dessa cultura popular científica além de prefeitos, secretários e representantes do Governo do Estado.

XXII Encontro dos Profetas da Chuva
A partir das 8 horas
IFCE de Quixadá

Veja mais no Diário do Nordeste

Profetas da chuva se preparam para tradicional Encontro em Quixadá

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

07:30 · 06.01.2018 / atualizado às 07:40 · 06.01.2018 por

Os profetas da chuva gostam de se reunirem antes do grande Encontro para afinarem suas previsões.

A ciência popular de prever a quadra chuvosa no Ceará mais uma vez atrairá a atenção do sertanejo, de curiosos, de apaixonados por esse hábito secular e da imprensa para mais um Encontro dos Profetas da Chuva em Quixadá. Será o 22º, idealizado pelo comerciante João Soares e o engenheiro químico Helder Cortez, realizado pelo Instituto de Viola e Poesia do Sertão Central tradicionalmente no segundo sábado de janeiro, o maior do País, com a participação de no mínimo 20 deles e um público de mais de 500 visitantes.

Conscientes da importância das suas experiências para quem acredita e se orienta nesses saberes herdados de geração a geração os profetas e profetisas afinam suas previsões. Alguns se reúnem para a troca das suas observações meteorológicas, como ocorreu com os irmãos Lurdinha Leite e Chico Leite, Josué Viana e Chico Leiteiro, acompanhados de João Soares e do cantador de viola Guilherme Calixto.

O resultado desse ensaio é um dos destaques deste sábado (6) no Diário do Nordeste, o último antes do grande encontro.

> Profetas estão otimistas em relação às chuvas de 2018

Lurdinha Leite tem como seu principal equipamento a “tábua de Santa Luzia“; o irmão, Chico Leite, avista sinais por todos os lados, inclusive no sombrião plantado no quintal da sua casa; Chico Leiteiro também, apesar de ter dificuldade para encontrar os pássaros e os insetos anunciantes das chuvas, como o cupim, que cresce as asas quando há bom sinal.Na falta da formiga de asas o jumento serve.

Lurdinha Leite explica a João Soares como funciona a experiência da tábua de Santa Luzia.

Chico Leite encontra até no sombrião sinal de chuva no sertão.

Jumento quando sua na sombra é sinal de que vai ter  chuva, comenta Chico Leiteiro

Josué Viana se apropria dos sinais dos astros para apontar suas previsões.

Josué Viana encontra nos astros, nas fases da lua, no sol,  e nas formações das nuvens, uma delas a “rama de São José“, os indícios para o período invernoso no sertão cearense. De comum com os outros observadores, a “barra do Natal“, uma formação atmosférica criando um horizonte de névoa abaixo da lua no período de 25 de dezembro a 6 de janeiro, Dia de Reis. A crença é praticada por todos ainda desde a infância e garantem não ter erro nas previsões. “Vem bom inverno sim”, comemoram.

Divergência apenas do odontólogo Paulo Costa, um dos mais respeitados do grupo. Além da barra do Natal ele se vale das observações na Estrela Dalva e na Estrela Guia, Vênus e Júpiter. No período ideal para as análises, três dias de junho do ano passado, os dois astros estavam alinhados. O movimento do sol dá a resposta fundamental para o seu diagnóstico: vem chuva sim, e muita, mas tardia. Água mesmo aparece somente a partir de abril, mas o inverno deve se estender até agosto.

Existem outros fatores e curiosidade encontrados pelos profetas da chuva, mas para conhecê-los o melhor é assistir a cerimônia animada por Helder Cortez, programada para a manhã do próximo sábado, 13, a partir das 8 horas, no campus do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), no entorno do Açude Cedro, explica João Soares.

Encanta Quixadá

Na noite anterior, no Centro Cultural Rachel de Queiroz, o Instituto de Viola e Poesia do Sertão Central realiza o Encanta Quixadá, um encontro de cantadores de viola comandado por Guilherme Calixto, com a participação de grandes duplas do gênero saudando os profetas da chuva e visitantes. Muitos chegam de longe ainda na sexta-feira para participarem e assistirem as previsões dos profetas e profetisas, acrescenta João Soares, ressaltando que a Cagece e a prefeitura de Quixadá patrocinam os eventos.

XXII Encontro dos Profetas da Chuva
13 de janeiro – 8 horas
Campus do IFCE – Quixadá
Estrada do Açude Cedro

XII Encanta Quixadá
12 de janeiro – 19 horas
Centro Cultural Rachel de Queiroz
Praça da Cultura – Quixadá

Instituto de Viola e Poesia do Sertão Central
Fone (88) 9631 1416

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

08:00 · 09.12.2017 / atualizado às 08:00 · 09.12.2017 por

Professores e alunos de Química do IFCE de Quixadá se destacam na área de pesquisas científicas.

Uma pesquisa científica realizada por professores e alunos dos cursos de Licenciatura em Química e de Técnica Integrada em Química  do campus do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) em Quixadá, no Sertão Central, é um dos destaques do caderno Regional do Diário do Nordeste neste sábado (9).

Os estudos estão sendo realizados pelo Grupo de Analítica de Materiais (GAMA), formado pelos professores doutores Rafael Ribeiro Portela, Cícero Pessoa da Rocha Moura, Guilherme Augusto Magalhães Júnior, Mayara de Sousa Oliveira e Patrícia Marques Carneiro Buarque, juntamente com 25 alunos dos cursos de Química do IFCE de Quixadá.

Utilizando equipamentos muitos sofisticados disponíveis nos laboratórios do campus, eles estão buscando alternativas para reter as micropartículas dos fármacos e de corantes na água utilizando filtros naturais de fibras de coco. O resultado será apresentado no próximo ano ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

A pesquisa consiste na adsorção de fármacos na água com a utilização de fibras de coco como filtro.

Segundo os pesquisadores o processo deverá evitar um grande mal à saúde humana.

A fibra de coco é encontrada em abundância na maioria das regiões do Ceará.

Os pesquisadores utilizam equipamentos de ponta dos laboratórios do IFCE em Quixadá.

Juntamente com os professores os estudantes vão participar da apresentação dos resultados da pesquisa.

Veja a reportagem completa no Diário do Nordeste

Pesquisadores estudam adsorção de fármacos

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

18:00 · 03.12.2017 / atualizado às 16:50 · 03.12.2017 por

Universo IFCE será realizado a partir desta segunda-feira (4) no campus de Quixadá.

Desta segunda-feira (4) até a quarta (6) o campus de Quixadá do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) promoverá mais uma edição do Universo IFCE, com minicursos, oficinas, palestras, apresentação de pesquisas e ainda uma gincana cultural. A abertura do evento ocorrerá às 9 horas, no auditório do IFCE, com a palestra “A geometria Fractal: na Matemática, na Natureza, na Vida e nas Organizações”, do professor Júlio Torres.

Conforme os organizadores do evento, na noite da segunda-feira (4), a partir das 18h30, na Praça José de Barros, no Centro de Quixadá, haverá a apresentação dos cursos que o Instituto oferece e dos trabalhos que desenvolve, nas três áreas em que atua: ensino, pesquisa e extensão. O restante do evento, que abriga ainda a 14ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, o IFCE na Praça e a 2a Semana de Ciência, Tecnologia, Arte e Cultura (Sectac), será no campus do IFCE.

Na terça-feira (5), também às 9 horas, o professor Régis Pires Magalhães apresentará a palestra “A Matemática divertida na Computação e além”, também no auditório do IFCE. Já as apresentações de trabalhos científicos, também abertas ao público, acontecem a partir das 8 horas e à tarde nas salas C101 e C102, serão apresentados os trabalhos na modalidade oral.

Entre minicursos e oficinas, dentre eles de compostagem doméstica, de produção de perfumes e de cerveja, empreendedorismo na construção civil, são mais de mil vagas. Podem participar da programação estudantes do campus, bolsistas da pesquisa, da extensão e da comunidade externa. As inscrições online podem ser feitas até esta segunda-feira, enquanto tiver vagas.

Universo IFCE
De 4 a 6 de dezembro
Campus Quixadá do IFCE

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

06:30 · 16.08.2017 / atualizado às 06:30 · 16.08.2017 por

Os vereadores de Boa Viagem (a 220Km de Fortaleza) aprovaram nesta terça-feira (15) uma lei em defesa de quem procura manter o corpo em forma ou desenvolver os músculos com o uso de complementos alimentares e químicos. As academias de musculação, farmácias, lojas veterinárias e os estabelecimentos comerciais que vendem nutrição complementar deverão fixar placas e cartazes de advertência alertando sobre os malefícios dos esteroides androgênicos anabólicos, mais conhecidos como anabolizantes.

O projeto foi elaborado pelo vereador Arnaldo Cavalcante após tomar conhecimento da procura constante de pessoas por anabolizantes, inclusive injetáveis, principalmente o público mais jovem, que por falta de conhecimento dos efeitos colaterais causados pelo uso desse produto químico. Com o alerta, além de desencorajar os comerciantes, por se tratar inclusive de crime, sabendo dos riscos nocivos à saúde, deverão evitar o seu uso.

Conforme especialistas, o uso de anabolizantes gera efeitos colaterais, tanto em homens e mulheres. Aumento de acnes, queda do cabelo, distúrbios da função do fígado, tumores no fígado, coágulos de sangue, retenção de líquido no organismo, aumento da pressão arterial e risco de adquirir doenças transmissíveis como a hepatite e a aids. Também podem causar explosões de ira ou comportamento agressivo, paranóia, alucinações e psicoses.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do telefone (88) 9 9970 5161

08:00 · 13.08.2017 / atualizado às 08:00 · 13.08.2017 por

Caatinga, bela e desconhecida pelos próprios habitantes, está cada vez mais ameaçada de extinção.

A beleza da caatinga é indiscutível. Segundo estudos ela se estende por uma área de 850 mil km², ocupando cerca de 10% do território brasileiro, englobando de forma contínua parte do Ceará, Paraíba, Piauí, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Maranhão, Alagoas, Sergipe e Bahia na região Nordeste, e parte do norte de Minas Gerais, já na região Sudeste do Brasil. Mas a sua biodiversidade, principalmente a sua flora, é pouco conhecida, inclusive por quem mora nesse bioma classificado erroneamente como genuinamente nacional.

Conforme ambientalistas do Movimento Pró-Árvore, um coletivo multidisciplinar lançado em setembro de 2011 na capital cearense, ao contrário do que se diz, a caatinga, além de não ser exclusivamente brasileira – existem florestas secas em outras regiões do planeta – possui mais de 1.700 espécies vegetais, e mais de mil a serem descobertas. O motivo desse desconhecimento está no pouco interesse pela “floresta seca” como é classificada pelos pesquisadores. A maioria da população não sabe reconhecer sua flora. O interesse maior tem sido pela floresta úmida, a amazônica.

Entretanto, enquanto os olhos dos governantes não despertam para a importância científica dessa floresta semiárida a preocupação com a possibilidade da sua extinção aumenta. Quem conhece a sua importância ambiental alerta para a ampliação da sua degradação, provocada principalmente pelo desmatamento e pelas queimadas. Técnicos do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), também em processo de extinção, estão tentando conscientizar a população sertaneja no Ceará.

Pesquisadores independentes, como o engenheiro agrônomo com doutorado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Deodato Aquino, também estão preocupados. Ele realizou recentemente um estudo sobre o desmatamento na sua terra natal, Senador Pompeu, onde a totalidade do seu território está inserida na caatinga. Constatou que 22% de toda a área do Município, o equivalente a 22 mil campos de futebol, foi devastado nos últimos 30 anos.

O alerta se estendeu também à mata ciliar dos rios da região. A proteção dos mananciais foi convertida em solo exposto, roçados, pastos e capoeira, provocando o assoreamento dos córregos. As regiões mais afetadas com o desmatamento foram coincidentemente as que banham os rios e riachos tributários das nascentes da barragem do Açude Patu, próximo a serra de Pedra Branca. Até 2009 8,5 milhões de hectares, o equivalente a 57% de toda a área do Município, mantinha a sua flora.

Entretanto, pelo menos a mata ciliar, numa extensão de 25Km do rio Banabuiú, onde foi criada uma Área de Preservação Permanente (APP), demonstrou um avanço positivo. Aproximadamente 250 hectares foram recuperados. Mas nesse caso a intervenção do Ministério Público foi crucial, proibindo o cercamento e roçados na calha e margens do rio, explicou Deodato Aquino, ressaltando que o seu trabalho foi apresentado recentemente à sociedade de Senador Pompeu.  Resta aos órgãos públicos e à população reagirem, para a sua beleza não passar a ser apreciada apenas nas fotografias.

Veja também a reportagem no Diário do Nordeste 

Degradação da Caatinga avança no Estado

No período das chuvas, exóticas espécies, como a carnaúba, árvore símbolo do Ceará, encantam pela beleza.

Quando a seca chega a paisagem da caatinga sofre uma metamorfose, mas a sua beleza continua.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do telefone (88) 9 9970 5161

12:00 · 06.08.2017 / atualizado às 10:05 · 06.08.2017 por

Três professores e sete estudantes da Universidade Ben-Gurion, de Israel, estarão em Quixadá nesta segunda-feira (7). Conforme informações do Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia do Ceará (IFCE) a comitiva visitará o campus do Instituto nesta cidade do Sertão Central. A visita terá como objetivo a formação de parcerias para o desenvolvimento de tecnologias ligadas à química, gestão ambiental, desertificação, alimentos e clima.

O grupo israelense foi convidado pela Pró-reitoria de Pesquisa e Inovação (PRPI). Segundo o pró-reitor de pesquisa do IFCE, Wally Menezes, com esse intercâmbio será possível avança no fortalecimento de iniciativas que buscam a melhoria da qualidade de vida das pessoas por meio da pesquisa científica. O semiárido brasileiro e o estado de Israel enfrentam uma adversidade comum, a escassez de água.

De acordo com o reitor do IFCE, Virgílio Araripe, a visita viabilizará também a mobilidade de professores e alunos entre Quixadá e Israel no âmbito da educação e pesquisa.

Durante a visita a comitiva israelense terá a oportunidade de conhecer o parque histórico e ambiental do Açude Cedro e a peculiar geografia da cadeia de monólitos de Quixadá.

Universidade internacional

A Ben-Gurion é uma universidade pública de pesquisa fundada em 1969. Fica localizada na região do Deserto do Neguev, em Israel. Ela oferece cursos de graduação e pós-graduação ministrados em inglês, nas áreas de Antropologia, Comunicação, Gestão, Política, Religião e Sociologia. A instituição recebe aproximadamente 20 mil estudantes e oferece bolsas de estudo e concessões para acadêmicos de vários países.

A Universidade Ben-Gurion, em Israel, recebe mais de 20 mil estudantes de vários países.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do WhatsApp 55 88 9 9970 5161