Categoria: Cultura


10:00 · 16.12.2018 / atualizado às 09:45 · 16.12.2018 por

Há séculos, a data de 25 de dezembro, quando comemoramos o nascimento de Jesus, sofre contestação, tDalvez pelo fato de o evangelho não indicar dia nem mês do natal de Cristo.

Registros enciclopédicos informam que a data de 25 de dezembro foi fixada a fim de cristianizar grandes festas pagãs, que celebravam o nascimento do “Vitorioso Sol” no tradicional culto solar. O objetivo era oferecer sacrifício e suplicar pelo retorno da luz, porque as noites, naquela época do ano, eram mais longas e muito frias.

Passaram então a comemorar o nascimento de Jesus em 25 de dezembro no calendário Juliano e em 06 de janeiro no egípcio, porque, neste dia, celebrava-se o aniversário do “Sol Invencível”. Era tal a importância da estrela solar, que, em 274, o imperador Aureliano proclamou o “Deus do Sol” como padroeiro do Império.

Todas as divergências tornam-se insignificantes se, a 25 de dezembro ou em outra qualquer data, tivermos o propósito de comemorar o nascimento de Jesus imbuídos do verdadeiro espírito cristão.

O Natal que se aproxima, com certeza, não será diferente dos anteriores. Pouco a pouco o importante evento da cristandade está voltando às comemorações milenárias das festas pagãs, quando não era o Cristo o centro das festividades.

Como comemorar o verdadeiro Natal de Jesus, se o aniversariante está cada vez mais ausente das festividades? Como festejar o natalício de alguém se não permitimos a sua presença? Não será porque a sua humildade conflita com a opulência do seleto evento? O teólogo grego Orígenes, no ano de 245, já repudiava a maneira de se comemorar o nascimento de Cristo com as pompas de um Faraó.

O Natal que agrada Jesus deve ser um encontro de confraternização, onde não se faça restrições de qualquer espécie. Como, então, alegrar o aniversariante que foi exemplo de humildade, fechando as portas, impedindo a participação dos pobres, excluídos pela impossibilidade de cooperar com os altos custos do evento e sem recursos para oferecer um presente para enfeitar as ricas árvores de Natal? Como alegrar Jesus se esbanjamos em fartas mesas alimento cujo desperdício daria para saciar a fome de muitas famílias?

Com que direito os oradores, na noite de Natal, em seus eloquentes discursos, confessam-se emocionados com a angústia da Sagrada Família, que não encontrou nenhuma porta aberta que acolhesse Maria portando, no ventre, o Salvador do mundo, se agora, as portas fechadas impedem a entrada de Jesus em sua festa?

A troca de presentes entre os que festejam o Natal, não rememora a atitude dos astrólogos do Oriente, que levaram presente ao Deus Menino a quem queriam homenagear, pois não trocaram presentes entre si.

Será que nas comemorações natalinas alguém se lembra de oferecer o presente ao aniversariante?  Não é preciso que seja valiosa jia de ouro ou prata e sim coisas simples, embora de grande valia para Jesus, que sorri ao receber corações que, em todos os dias do ano, praticaram a oração da caridade, conjugando o verbo amar e acolheram com afeto os pobres e desamparados.

Não magoamos as chagas de Cristo porque ao receber tão valorosos presentes, Ele constata que não foi em vão o seu sacrifício, oferecendo a própria vida para nos livrar da impura ambição, da repudiada vingança e do desamor que acende, no mundo, a fogueira da maldade, que fomenta as sangrentas lutas fratricidas.  Neste natal, vamos convidar Jesus para a sua festa, para cantar, ao nosso lado: Noite feliz.

* João Eudes Costa é escritor, fundador e Imortal da Academia Quixadaense de Letras (AQL), pesquisador e bancário aposentado nascido em Quixadá (CE).

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

06:30 · 12.12.2018 / atualizado às 07:00 · 13.12.2018 por
Casa de Saberes Cego Aderaldo recebe nesta quinta (13) o projeto Cine Itinerante – 28º Cine Ceará

Nesta quinta-feira (13) o projeto Cine Itinerante – 28º Cine Ceará, com exibição gratuita de seis curtas-metragens vencedores da edição deste ano do Festival Ibero-americano de Cinema e o curta do projeto Enel Compartilha Animação estará em Quixadá. Segundo os organizadores, a programação tem inicio às 19h30, na Casa de Saberes Cego Aderaldo, defronte à Praça José de Barros.

O Cine Itinerante – 28º Cine Ceará é uma promoção da Universidade Federal do Ceará (UFC), através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura, do Ministério da Cultura, via Secretaria do Audiovisual, da Agência Nacional do Cinema (Ancine), do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e Prefeitura Municipal de Fortaleza, através da Secultfor.

A realização é da Associação Cultural Cine Ceará e Bucanero Filmes. Conta com o patrocínio de SP Combustíveis, M Dias Branco, Banco do Nordeste, Café Santa Clara e Indaiá. .

O projeto é financiado pela Secretaria do Audiovisual (SAV) do Ministério da Cultura. Tem parceria com a Secitece e o Centec. Conta com o apoio das secretarias municipais de Cultura de Horizonte, Eusébio, Pacatuba, Aquiraz e Guaiúba, e Campus UFC de Sobral, Quixadá e Russas.

Além de Quixadá, a mostra está passando por mais 19 cidades cearenses. O Cine Itinerante começou no dia 26 de novembro. Os sete filmes já foram exibidos em Maracanaú, Maranguape, Horizonte, Paracuru, Beberibe, Fortim, Itaiçaba, Amontada, Acaraú, Granja, Quixeré, Limoeiro do Norte, Eusébio, Pacatuba e Sobral. A programação segue até a próxima segunda-feira (17). No dia 14 passa por Russas, 15 em Guaiúba, 16 em Aquiraz, 17 em Pacoti. O encerramento está programado para Campos Belos, em Caridade, dia 18.

Os filmes

Nova Iorque, de Leo Tabosa (Melhor filme da Mostra Competitiva Brasileira de Curta-Metragem e Prêmio da Crítica/Júri Abraccine)
O vestido de Myriam, de Lucas Rossi (Melhor Direção da Mostra Competitiva Brasileira de Curta-Metragem; Troféu Samburá– Melhor Curta-metragem).
Só por hoje, de Sabrina Garcia (Melhor Roteiro da Mostra Competitiva Brasileira de Curta-Metragem)
A canção de Alice, de Barbara Cariry (Melhor Produção Cearense da Mostra Competitiva Brasileira de Curta-Metragem)
Plantae, de GuIlherme Gehr (Troféu Samburá– Melhor diretor de curta-metragem)
A vila (de alunos do projeto Enel Compartilha Animação)

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

06:30 · 07.12.2018 / atualizado às 06:40 · 07.12.2018 por
A Praça Adolfo Lima, no Centro de Aratuba, recebeu iluminação especial para o período natalino.

Pelo segundo ano consecutivo a Praça Adolfo Lima se tornou o centro das atenções na cidade de Aratuba. Cuidadosamente decorara para o período natalino, das festas de fim ano, o “recanto dos pássaros”, como este município do Maciço de Baturité com pouco mais de 11 mil habitantes também é conhecido, se iluminou para o Natal de Luz deste ano.

Para marcar a abertura dos festejos na cidade Papai Noel e Mamãe Noel chegaram no Trenzinho da Alegria acompanhados da Orquestra Municipal de Redenção e do Balé do Polo de Atendimento de Aratuba, coordenado pela professora Paula Romanny. O coral das crianças da Assistência Social também acompanhou os dois visitantes mais esperados nesta época do ano.

Papai Noel e Mamãe Noel chegaram à cidade no Trenzinho da Alegria.
Não demorou muito para a praça começar a receber mais visitantes para o Natal de Luz.

A decoração especial realizada pela Secretária de Turismo e Cultura do Município está encantando os moradores de Aratuba e atraindo visitantes da região. A prefeita Maria Auxiliadora, conhecida como Tirica, elogiou o trabalho da equipe da Secretaria de Cultura, Ericka, Francisquinho e Emanuela, pela ornamentação do principal ponto de encontro da cidade.

Milhares de lâmpadas de led iluminam o principal ponto de encontro de Aratuba até o início do Ano Novo.

Os secretários Arimatéia Oliveira, Pedro Barboza, Elenilson Gomes, Shirlene Botelho, Emanuela Batista e Vitor Jorge,  e os vereadores Tota Barbosa, Chico Abel, Val do Cimar, Aloísio Senhor e Maycon, também elogiaram a decoração natalina da cidade. Eles foram ver a transformação de perto. Além de alegrar as crianças a iniciativa levanta a autoestima da população, comentaram.

Quem vai à Praça Adolfo Lima se encanta com a iluminação especial.
As crianças são as mais empolgadas com a novidade na cidade.

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

07:30 · 01.12.2018 / atualizado às 07:25 · 01.12.2018 por
Senador Pompeu pretende ser a principal atração do Sertão Central com o Senador Cidade Luz.

Contemplado no XV Edital Ceará Natal de Luz, da Secretaria de Cultura do Ceará (Secult) o projeto Senador Cidade Luz, de Senador Pompeu, conquistou o primeiro lugar no resultado da avaliação e seleção das Mostras Regionais Natalinas, na categoria Festejos Regionais. Por esse motivo os organizadores do espetáculo, programado para os dias 21 e 22 de dezembro, esperam atrair o público de toda a cidade e de municípios vizinhos para o entorno da Igreja Matriz de Nossa Senhora das Dores, onde será apresentado.

De acordo com os organizadores, Senador Cidade Luz tem como objetivo difundir as manifestações natalinas promovendo a realização de uma mostra de bois, reisados, lapinhas, corais, autos natalinos, acompanhados de orquestras, uma mostra de cinema infantil e ainda uma feira de artesanato, quermesse, novena e celebrações religiosas em um espaço cuidadosamente decorado para despertar a fraternidade e a solidariedade do Natal.

A proposta, promovida pela gestão municipal, através da Secretaria de Educação, Cultura e Desporto, tendo à frente o professor Célio Pinheiro, assegura a Senador Pompeu o título de Capital da Cultura, justificam os organizadores. O Município foi premiado com o selo de reconhecimento “Selo de Responsabilidade Cultural”, como melhor gestão pública da cultura no Ceará por anos chancela outorgada pela Secult, acrescenta  o gestor de Cultura e Turismo de Senador Pompeu, Breno Torquato.

Desfile natalino abre programação

A abertura do Senador Cidade Luz está programada para as 17 horas do dia 21, com o cortejo natalino pelas ruas da cidade, com grupos culturais integrantes da Mostra Natal Regional, banda de música, artistas e crianças de escolas públicas do Município.

Dando continuidade à programação haverá apresentação especial da Filarmônica Estrelas da Serra – Croatá da Serra. Bois e Reisados, lapinhas vivas, corais, pastoril e espetáculos de Auto de Natal completam as atrações para o público.

Dentre os mestres e grupos de reisado convidados estão o Mestre Piauí de Quixeramobim, O Boi Coração de Quixadá, o Reisado Boi Estrela de São Joaquim, titulados como Tesouro Vivo da Cultura do Ceará.

Senador Cidade Luz segue na segunda noite com a Mostra de Cinema Infantil, de Cinema de Animação. Será exibido o curta “Kiriku e a Feiticeira”, produção africana. Também haverá uma mostra de curtas, expondo a tradição do Natal ao redor do mundo.

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

07:30 · 01.12.2018 / atualizado às 08:00 · 01.12.2018 por
Corais serão algumas das atrações da abertura do Natal de Luz de Redenção.

A partir das 17 horas deste sábado (1º) a população de Redenção e de cidades vizinhas terão a oportunidade de acompanharem a abertura do Natal de Luz de Redenção, no Maciço de Baturité, segundo os organizadores, o maior da região. A concentração está marcada para a Praça da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, diante do Paço Municipal, onde será realizada a bênção do presépio.

Além do presépio, a decoração iluminada, a árvore natalina, e os corais Canta Redenção e da Escola Livre de Música, serão atrações para o público. Logo depois será a vez do Papai Nonel chegar, convidando todos a visitarem a sua casa. Segundo os organizadores, no ano passado, primeira vez que abriu suas portas na cidade, o abrigo do “Bom Velhinho” atraiu mais de seis mil visitantes.

No ano passado a Casa do Papai Noel em Redenção atraiu mais de 6 mil visitantes.

O nosso Natal de Luz foi preparado com muita dedicação e carinho. Esses detalhes vão proporcionar uma noite inesquecível. Serão momentos de encantos e diversas emoções, contagiado a todos para o espírito natalino“, destacou o prefeito Davi Benevides.

Natal de Luz de Redenção

1º de dezembro
Praça da Matriz – 17 horas

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

07:00 · 15.11.2018 / atualizado às 07:05 · 15.11.2018 por
Alunos do Colégio Valdemar Alcântara se destacaram em uma exposição especial sobre os costumes sertanejos. Fotos > Cleumio Pinto

Uma exposição de alunos do Colégio Valdemar Alcântara (CVA), em Quixadá, realizada nesta quarta-feira (14), recebeu elogios dos visitantes. A mostra, com o título “Sacadas”, foi apresentada ao público na Semana Acadêmica, Cultural, Ambiental e Social do CVA. Dentre os temas abordados, a estiagem, brincadeiras e o trabalho dos carroceiros foram alguns dos destaques. Apresentações de teatro, de dança e de música, também sobre os temas expostos, completaram a programação.

A professora de Artes do CVA, Luiza de Marilac, responsável pela coordenação do projeto, acrescentou que foi desenvolvido pelos estudantes no segundo semestre. Nas pesquisas decidiram se dedicarem aos temasPovo do massapê” e “Carroceiros de Quixadá”. O trabalho educacional poderá se transformar em uma exposição itinerante, visitando escolas e espaços culturais da cidade.

O resultado das pesquisas surpreendeu até os alunos. Gerliane Silva foi um deles. Quando realizavam o trabalho de campo foram descobrindo a importância do carroceiro no dia a dia da cidade. As citações de escritores famosos da literatura brasileira como Rachel de Queiroz e Graciliano Ramos reforçaram a importância do personagem popular e de outros costumes sertanejos.

Outro estudante, Maurício Cruz, se tornou até cordelista. Os versos criados por ele no estilo literário reconhecido recentemente como patrimônio cultural imaterial, retratam a diversidade vivida no período da seca e também a alegria das crianças no cotidiano sertanejo. Inspiraram os colegas a definirem o título da exposição sobre a seca, “Povo do massapê”.

Copiar conteúdo autoral sem prévia autorização é crime previsto no Artigo 184 do Código Penal. A pena é de detenção, de três meses a um ano, ou multa.

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

08:00 · 10.11.2018 / atualizado às 08:05 · 10.11.2018 por
Mais de 10 mil são esperados para reverenciarem as almas da barragem em Senador Pompeu na manhã deste domingo.

Considerado o maior ato religioso social do martírio sertanejo no enfrentamento da estiagem, a Caminhada da Seca, pretende reunir este ano mais de 10 mil pessoas no tradicional cortejo até o cemitério das almas da barragem, ao lado do Açude Patu, em Senador Pompeu.

Na seca de 1932, a barragem, à época em construção, foi transformada em uma espécie de campo de concentração. Nele, milhares de flagelados, chegados do sul do Estado e de regiões vizinhas, ficaram confinados morreram de fome e doenças, relata a história.

Desde 1982, a partir de uma iniciativa do padre Alberto Donati, à época pároco na cidade, juntamente com o coletivo formado pela paróquia de Nossa Senhora das Dores e o Centro de Defesa dos Direitos Humanos Antônio Conselheiro (CDDH-AC), aquela tragédia histórica tem sido relembrada na manhã do segundo domingo de novembro. As Almas da Barragem passaram a receber devotos. Se tornaram um santo coletivo.

Às 4h da madrugada, nos últimos 35 anos, a multidão se reúne diante da igreja matriz, de onde parte até o cemitério da barragem. No caminho, de aproximadamente 7km, além de cultuarem as almas, relembram aqueles trágicos e vergonhosos momentos, e ressaltam a necessidade do constante desenvolvimento de políticas públicas de amparo ao sertanejo para o convívio com o fenômeno climatológico.

Desde 1982 a multidão se reúne em Senador Pompeu na manhã do segundo domingo de novembro na Caminhada da Seca.

Noitada Cultural

Este ano, com o apoio da Secretaria de Cultura de Senador Pompeu, a noitada cultural, de acolhida dos visitantes na pernoite para a Caminhada da Seca, passará a contar com a participação de escolas, com apresentações culturais, incluindo cordel e poesias.

O Centro de Defesa dos Direitos Humanos Antônio Conselheiro vai exibir o curta-metragemReuso das águas cinzas“, seguido de apresentação do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) de Senador Pompeu.

A programação será aberta às 20h pelo padre João Melo, atual pároco, após a celebração da missa das 18h na igreja matriz. Ele também anunciará o tema da 36ª Caminhada da Seca este ano: Água, caminho da vida. Liberdade e bem viver.

Copiar conteúdo autoral sem prévia autorização é crime previsto no Artigo 184 do Código Penal. A pena é de detenção, de três meses a um ano, ou multa.

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

12:00 · 14.10.2018 / atualizado às 11:40 · 14.10.2018 por
Obras de pioneiras em design no Brasil estarão em exposição somente até sábado (20) na Casa de Saberes Cego Aderaldo.

A exposição “Design por Mulheres“, uma mostra da trajetória de nove mulheres designers, estará disponível ao público somente até o próximo sábado, 20 de outubro, na Casa de Saberes Cego Aderaldo, em Quixadá. O espaço cultural estará aberto à  visitação, gratuita, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e de 13h às 18h.

Será possível apreciar obras de Lina Bo BardiLygia PapeBea FeitlerEmilie Chamie, consideradas pioneiras para a construção e transformação do cenário do design dentro e fora do Brasil. A exposição também trás obras contemporâneas de Bebel AbreuCyla CostaFátima FinizolaJoana Lira e Paula Dib.

Os salões do espaço cultural foram tomados pela criatividade das pioneiras em design.
A criatividade delas ganhou destaque internacional. Algumas obras estão na mostra.

Anteriormente em cartaz no Museu de Arte da UFC (MAUC), a mostra é coordenada pela professora Tania Vasconcelos, do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Ceará (UFC). Tem sua origem em uma ação de extensão da Universidade, com o objetivo essencial de dar visibilidade à mulher designer.

Copiar conteúdo autoral sem prévia autorização é crime previsto no Artigo 184 do Código Penal. A pena é de detenção, de três meses a um ano, ou multa.

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

08:00 · 12.10.2018 / atualizado às 08:15 · 12.10.2018 por
Currais expõe a saga dos flagelados da seca nos campos de concentração no Ceará. Fotos > Marina Cavalcante

Após o sucesso do espetáculo “Currais” pelo Interior do Estado, com direito a apresentação especial no Cineteatro José de Alencar, na capital cearense, a Cia de Dança Rastro, de Quixadá, se prepara para levar a interpretação cultural da memória dos campos de concentração do Ceará a Portugal. Os 10 bailarinos sobem ao palco europeu no dia 17 de novembro. A Cia é mantida desde 2002 pela professora e bailarina Gerlídia Tavares.

Ela explica que “Currais” é uma viagem pela memória dos campos de concentração no Ceará. “É um grito ao silêncio declarado pelo Governo que, no inicio do século XX, com as secas, a fome e a miséria que assolava o nosso sertão, que naquela época criou campos cercados para confinar milhares de retirantes, impedindo que famintos seguissem à capital“. Através da dança e da música, o espetáculo busca retratar uma época de desprezo e negação de direitos.

Os textos são de Vernildo da Silva, tendo como referencia o livro “Migalhas do Sertão” de João Paulo Giovanazzi. A direção artística e coreografia é de Gerlídia Tavares e a assessoria de Érika Ursula, figurinos de Jenilson Fernandes, os bailarinos são Andreza Sousa, Beatriz Batista, Eduardo Ferreira, Evila Uiara, Flávio Bergson, Felipe Nobre, Ingrid Souza, Neyla Hellen, Vernildo da Silva e Yasmin Barbosa. Há ainda a participação do ator Ricardo Lima.

 

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

08:00 · 10.10.2018 / atualizado às 08:45 · 10.10.2018 por
Alunos do CACD visitaram a Academia Quixadaense de Letras. Foto > VCrepórter

Um projeto de incentivo à leitura desenvolvido pelo Colégio Amadeu Claudio Damasceno (CACD), em Quixadá, “Diálogos Literários“, levou alunos do 2º e 3º Ano Fundamental desta instituição de ensino à Academia Quixadaense de Letras (AQL). Os estudantes foram recepcionados pela presidente da AQL, a escritora e professora Julieta Almeida e puderam conhecer a história e o acervo do espaço cultural.

Segundo Julieta Almeida, este mês, na data oficial de emancipação do Município, 27 de outubro, a AQL completa mais um aniversário. Serão seis anos de fundação, mas a data é comemorada por todo o mês. Na programação, repetindo a tradição dos últimos anos, foi incluído um concurso de poesias, para todas as idades. “Um incentivo aos mais jovens, a se tornarem também escritores “, acrescenta a representante da entidade cultural.

A ideia de criar a Academia surgiu a partir de reuniões do escritor João Eudes Costa e do amigo radialista Wanderley Barbosa. A esposa de João Eudes, Angela Borges, também participou diretamente da criação da primeira instituição literária desse gênero no Sertão Central. Uma filha do casal, Bruna Costa, também é escritora. No total, 26 Imortais, como ficam conhecidos, integram atualmente a AQL.

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Sertão Central

Blog da editoria Regional, do Diário do Nordeste, sobre os municípios da região Sertão Central, do Ceará.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags