Busca

Categoria: Curiosidade


07:00 · 24.05.2017 / atualizado às 06:25 · 24.05.2017 por

Mesmo próximo do seu mais crítico nível hídrico, o terceiro maior açude do Ceará, o Arrojado Lisboa, em Banabuiú, com capacidade para 1,6 bilhões de m³ ainda é motivo de alegria, pelo menos para pescadores. Neste fim de semana quatro deles pescaram tambaquis com pesos de até 22 quilos.

O administrador do açude construído e mantido pelo Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs), Ariston Queiroz, confirma não se tratar de história de pescador. Foram quatro peixes, dois deles com 22 quilos, outro com 20 e o último com 19.

Ariston Queiroz acrescentou que os peixes foram pescados com anzol, no riacho do Pintado, no extremo oposto a montante do açude. Totalizando 83 quilos, três dos quatro peixes, os mais pesados, foram vendidos a R$ 8,50 o quilo. O menos pesado, de 19 quilos, aguarda comprador. O peso médio de um espécime adulto é 1 quilo.

Apesar de o Arrojado Lisboa estar apenas com 0,77% do seu volume, o equivalente a 1,2 milhões de m³, passado o período do defeso alguns pescadores voltaram para a água. Josenildo Gonçalves da Silva, conhecido como “Dadá”, é um deles. Usando a rede, esta conseguindo pescar tilápias de 250 gramas. Mas o pescado não chega aos 50 quilos por dia. É o suficiente apenas para a família não passar fome.

Como a carne do tilápia é preferencia da maioria dos consumidores mesmo tão pequenos ainda consegue fazer venda de R$ 4,00 o quilo. Entretanto, é preciso agir rápido porque com o açude secando a cada dia e sem perspectiva de mais chuvas, o oxigênio da água vai acabando e os peixes morrendo, comenta.

O Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do WhatsApp 55 88 9 9970 5161

08:00 · 17.05.2017 / atualizado às 08:06 · 17.05.2017 por

Pode parecer impossível, mas se tornou realidade. Um aluno cego do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) campus de Canindé, no Interior do Ceará, conseguiu concluir sua graduação em Educação Física. Considerada uma proeza e um exemplo de inclusão social, a conquista de Erenilso Souza, conhecido como Eron, ganhou destaque no portal do Ministério da Educação (MEC).

Eron defendeu a sua conclusão de curso utilizando um notebook especial Foto > IFCE Canindé

Segundo o IFCE no início da semana passada Eron defendeu  o seu trabalho de conclusão do curso de Licenciatura em Educação Física e se tornou o primeiro estudante com deficiência visual a concluir uma graduação no campus de Canindé do IFCE, se tonando orgulho para a unidade educacional federal. Provavelmente deve ser o primeiro no Brasil nessa área.

Para a conquista especial o campus do IFCE precisou se adaptar. Foi fornecida uma impressora Braile e também um computador com leitor de tela. Eron também contou com o auxílio da gestão do campus e dos professores, fornecendo o máximo de informações nas disciplinas. A professora Thaidys Monte, foi a orientadora de Eron no trabalho de conclusão do curso.

O trabalho de conclusão de curso desenvolvido por ele  foi uma pesquisa sobre a inclusão de pessoas com deficiência nas aulas de Educação Física em escolas estaduais de Canindé, seus limites e também suas possibilidades. A análise proporcionou também uma reflexão comparativa com a realidade vivida pelo próprio estudante no campus do IFCE.

O Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do WhatsApp 55 88 9 9970 5161

18:30 · 07.05.2017 / atualizado às 18:20 · 07.05.2017 por

A chuva, a terra para plantar, as pragas, com essas dificuldades o agricultor nordestino está acostumado. A novidade para quem insiste nesta sina está no roubo das plantações, de milho e de feijão, no Interior do Ceará. Quem plantou este ano nas margens das rodovias por falta outra opção está vendo suas colheitas desaparecerem. Mesmo assim, o pouco que resta relam satisfeitos para casa.

As plantações estão sendo roubadas por motoristas que passam nas estradas e sem nenhuma cerimônia legam até as bagens e legumes que ainda nem estão prontos para a colheita. São os “Piratas do Asfalto”.

Esses ladrões encontram facilidade para roubarem as plantações nas rodovias que cortam Madalena e Boa Viagem, porque além de estarem a poucos metros do asfalto não possuem cerca ou qualquer outro obstáculo. Tristes e desapontados os agricultores colhem o que resta. Mesmo assim agradecem a Deus pelas chuvas e confessam disposição em arar a terra novamente se as chuvas continuarem.

Veja a reportagem completa no Diário do Nordeste 

Plantações nas rodovias são roubadas 

O Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do WhatsApp 55 88 9 9970 5161

00:00 · 24.04.2017 / atualizado às 18:10 · 23.04.2017 por

O aposentado Raimundo Alves Nogueira é um exemplo de saúde e disposição. Na manhã do último domingo ele estava caminhando com o seu jumento à margem da CE-060, na localidade de Varjota, na zona rural de Quixadá, mas não era passeio. Afirmando ter nascido em 1926, portanto com 91 anos de idade, ele já havia percorrido uma légua, a procura de emprego.

Ele explicou que é viúvo, e para não se sentir solitário, prefere caminhar, acompanhado do seu amigo que carrega no lombo algumas bugigangas pessoais. “Tenho filhos. Eles me tratam muito bem, mas prefiro ficar no meu sertão, cuidando do meu terreninho“, justifica a distância da família que mora em Fortaleza.

Percebendo que seria o personagem de uma reportagem do Diário do Nordeste aproveitou a oportunidade para pedir um emprego. “Se tiver alguém que tenha uma propriedade para eu cuidar não tenho medo não“, e como qualificação profissional, além da lucidez de causar inveja, afirma que nunca consumiu bebida alcoólica, além de outras vantagens.

PEC da Previdência

Sobre a aposentadoria, seu Raimundo explicou que ainda pretende continuar dando “trabalho” ao Governo, pelo menos por mais uns 10 anos. Apesar de mal dar para pagar as despesas a merreca que recebe é um direito que foi conquistado com muito suor, de quem trabalhou desde criança na roça e levou alimentação à mesa de muita gente.

Quanto as mudanças na aposentadoria dos brasileiros o sertanejo disse com clareza ser um direito de qualquer um ter pelo menos um pouco de dignidade no fim da vida, mesmo que isso demore alguns anos. “Não tenho culpa se ainda estou forte e saudável“, ressaltou.

O Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do WhatsApp 55 88 9 9970 5161

09:00 · 22.04.2017 / atualizado às 09:25 · 22.04.2017 por

O Casarão da Inspetoria, a Casa dos Engenheiros, as Casas dos Apontadores, o Hospital, a Estação Ferroviária, o Almoxarifado, a Casa de Pólvora, marcos do flagelo da seca de 1922, em Senador Pompeu, uma cidade sertaneja do Ceará ainda considerada pequena, com pouco mais de 20 mil habitantes, foram metaforicamente engulidos pela natureza.

Hospital construído para atendimento aos trabalhadores da construção do Açude Patu

As edificações foram erguidas no período da construção do Açude Patu, na década de 1920. Apesar de abandonadas ao longo dos anos, podiam ser visitadas por quem aprecia a história da seca. Hoje, apenas algumas, à beira da estrada de acesso a barragem podem ser vistas. As outras, foram parcialmente escondidas e até invadidas pelas folhagens verdes desta época do ano.

Hoje, apenas o almoxarifado e poucas casas da Vila dos Ingleses à beira da estrada podem ser vistas. Do restante, a mata nativa, da caatinga, se encarregou de cercar após revitalizar com as chuvas das quadras invernosas dos últimos anos. Apesar de abaixo da média histórica, foram 39,5 milímetros em janeiro, 176 mm em fevereiro e 147,4 mm em março. Neste mês de abril já choveu 131 mm. A água voltou a provocar a metamorfose sertaneja.

Mesmo assim, o Açude Patu, transformado no Campo de Concentração dos retirantes da seca, não acumulou muita água este ano. A última sangria ocorreu em julho de 2011. A Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) passou a realizar o monitoramento, em 2004, quando em fevereiro daquele ano o Patu, com capacidade para 65 milhões de metros cúbicos, também sangrou.

Caso o confinamento dos flagelados ocorresse nos dias atuais a história seria outra, e por esse motivo, para preservar aquele período para muitos tenebroso, em memória dos milhares que ali sofreram e perpetua-lo como lição vergonhosa para a humanidade a atual gestão do Município assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) no compromisso de restaurar e preservar o patrimônio histórico.

O TAC foi elaborado pelo promotor de Justiça do Juizado Especial de Senador Pompeu, Geraldo Nunes Teixeira. Representando a administração municipal o secretário de Cultura e Esportes, Célio Pinheiro, assinou o documento de compromisso dos serviços de restauro e preservação. Ambos reconhecem a importância histórica e cultural do sítio histórico da seca.

A inciativa é comemorada pelas pastorais e paróquia de Nossa Senhora das Dores, o Centro de Defesa dos Direitos Humanos Antônio Conselheiro e outros personagens na luta pela preservação da história de Senador Pompeu como o advogado e historiador Valdecy Alves, autor da Ação Civil Pública encaminhada ao Ministério Público e o produtor Cultural Adriano Souza, ex-secretário de Cultura de Senador Pompeu.

Enquete
Qual a importância da preservação dos marcos do flagelo da seca de Senador Pompeu

Geraldo Nunes Teixeira
Promotor de Justiça

Quando conhecemos a história desse povo percebemos a importância e a riqueza desse acervo material e imaterial. Estamos dando o primeiro passo para garantir às futuras gerações o direito de conhece-la também“.

Célio Pinheiro
Secretário de Cultura e Esportes de Senador Pompeu

Quem é filho desta terra sabe da importância desses marcos para a história da seca. Desprezar e destruir essas provas é como apagar o nosso passado. Além desses aspetos a restauração e preservação fortalecerão a nossa economia através do turismo“.

Inspeção jornalística   

O Diário do Nordeste, que a quase duas décadas cobre a “Caminhada das Almas“, uma procissão realizada todos os anos pela igreja católica em homenagem às vítimas da seca, foi até o Campo de Concentração de Senador Pompeu, como o lugar passou a ser conhecido naqueles anos de seca severa por confinar milhares de flagelados sertanejos, muitos perdendo ali a batalha da vida contra a fome e a cólera.

As imagens mostram a atual situação do sítio histórico. O acesso a algumas edificações é difícil. Noutras nem foi possível chegar, mas onde havia acesso foi possível observar ações de vandalismo.

O Casarão da Inspetoria foi invadido pela vegetação nativa

O acesso a Casa dos Engenheiros é muito difícil com a mata fechada

Uma das Casas dos Apontadores, além de restar somente a fachada, foi encoberta pela vegetação

Veja a reportagem no Diário do Nordeste

Marcos da seca em Senador Pompeu serão preservados

O Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do WhatsApp 55 88 9 9970 5161