Busca

Categoria: Curiosidade


08:00 · 25.03.2017 / atualizado às 17:20 · 25.03.2017 por

Um dia após o vídeo da descarga de um raio atingindo um monólito na cidade de Quixadá viralizar nas redes sociais, o empresário Marcos Franklin (foto) assumiu a autoria das imagens. Logo após receber o material audiovisual, a reportagem do Diário do Nordeste esteve no local. Uma pessoa informou que o vídeo teria sido feito por um dos operários que estava trabalhando numa obra, no campus da Universidade Federal do Ceará (UFC), próximo ao Açude Cedro.

Diante do sucesso do vídeo, com mais 25 mil visualizações no Diário do Nordeste até esta sexta-feira (24), o verdadeiro autor resolveu se identificar. Ele é o chefe dos operários que se assustaram quando o raio atingiu o monólito ao lado do campus da UFC. Marcos Franklin confessou que o registro foi acidental. Naquele momento, ele estava gravando o andamento da obra de pavimentação do estacionamento externo do campus.

No local, foi constatado que o raio atingiu a antena parabólica de uma residência situada ao lado da formação rochosa – peculiar na região. A dona da casa, Adriana Pinto, informou ainda que a descarga atmosférica danificou o seu televisor. No momento exato do estrondo, às 16h18, ela e a família correram para fora do imóvel.

Essa também foi a reação dos alunos da UFC, quando viram o clarão e ouviram o barulho do trovão e de um grupo de crianças que jogava futebol ao lado da rocha. Para muitos, foi um milagre o raio não lhes ter atingido.

Conforme o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), a carga de um raio tem velocidade média de cerca de 100 Km/s. O potencial elétrico médio é de 100 milhões de volts.

O Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do WhatsApp 55 88 9 9970 5161

15:30 · 11.03.2017 / atualizado às 15:40 · 11.03.2017 por

Dois criadores de caprinos estão comemorando um feito raro. Uma cabra deles, da raça Boer, pariu quatro filhotes de uma única vez. O feito ocorreu esta semana em Quixadá, no Centro do Estado. O município é conhecido como uma potencialidade na área da ovinocaprinocultura. Eles, pai e filho, só não imaginavam a possibilidade de acontecer a gestação em confinamento, como eles criam caprinos e suínos.

Everardo Sabino, 41 anos, e Elvis Freire, 22, não revelam o local onde os animais são criados. A cabra deles, de pura origem, foi adquirida por R$ 3.500,00. O investimento vale a pena. Cruzados com espécies mais rústicas, melhoram e e reduzem o tempo da engorda, a resistência e até a massa do animal, gerando mais lucro. Em breve os quatro cabritos serão comercializados, a bom preço, confessam satisfeitos.

A cabra deles foi adquirida de um dos maiores criadores especializados nessa raça no Nordeste, o pecuarista José Auri Gonçalves de Almeida. Ele reconhece o feito como raro. O último na região, ocorreu na sua fazenda, Eulália, exatamente a 10 anos. “É uma demonstração do potencial desse animal, responsável pelo melhoramento genético de muitos rebanhos caprinos“, ressaltou.

Na periferia de Quixadá a reportagem do Diário do Nordeste flagrou algumas cabras um um dos monólitos da cidade, nas proximidade do bairro Renascer. Os animais estavam a mais de 10 metros de altura do chão. Para os criadores, trata-se de um comportamento normal. Segundo eles, os caprinos criados na região são resistentes as adversidades e se adaptam a qualquer região.

Veja também no Diário do Nordeste o DOC especial sobre Pesquisa realizada na Unifor pretende melhorar o leite das cabras e outras reportagens sobre a pecuária no Ceará.

O Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do WhatsApp 55 88 9 9970 5161

20:00 · 21.02.2017 / atualizado às 20:20 · 21.02.2017 por

Boa Viagem
O proprietário de um automóvel passou por momentos de aflição da manhã desta terça-feira (21) em Boa Viagem, no Centro do Estado. O carro dele caiu dentro do rio homônimo. Como a água ainda não atingiu o seu nível máximo o veículo permaneceu na margem e horas depois pôde ser rebocado. Ninguém ficou ferido. O acidente ocorreu ao lado da ponte velha, de acesso ao Bairro de Fátima, na Rua Padre Antonio Correia de Sá.

O repórter Francisco José, do site FJ Notícias, entrevistou o proprietário do veículo, o agricultor José Alves Rufino, de pouco mais de 60 anos. Ele informou que pretendia ir para a roça. Ao dar partida no carro o motor não funcionou e resolveu empurra-lo. Acabou manobrando para o lado errado e para completar o freio não funcionou. Não teve mais como impedir a queda na ribanceira.

Essa foi a segunda vez que o agricultou sofreu um acidente dessa natureza. Há pouco tempo, quando tinha um Fiat, o carro também caiu no mesmo rio, mais à frente. Também escapou sem nenhum arranhão. Havia comprado o carro por R$ 500,00.

Dessa vez, foi com um Volkswagen modelo Pointer. Passado o susto mais recente revelou que agora pretende comprar uma bicicleta. Não quer mais carro velho e nem aborrecimento, muito menos morrer afogado.

O Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do WhatsApp 55 88 9 9970 5161

12:52 · 18.12.2016 / atualizado às 12:53 · 18.12.2016 por
Cabeça foi construída e abandonada há 3 km do local, onde permanece (Fotos: José Avelino Neto)
Cabeça foi construída e abandonada há 3 km do local, onde permanece (Fotos: José Avelino Neto)

Caridade. O Ceará tem várias atrações turísticas. Mas a desta cidade, distante 95Km da Capital é, no mínimo, inusitada. Não há quem não chegue a Caridade e não repare em um santo sem cabeça que existe no alto de uma serra, o Morro do Serrote. A cabeça foi construída mas nunca foi colocada no corpo da imagem, e está até hoje em uma rua da cidade. O assunto é o destaque do caderno Regional da super edição deste final de semana do jornal Diário do Nordeste

O fato chama a atenção de quem passa pelo Município e é cercado de anedotas, superstições e polêmicas. Os moradores mais antigos de Caridade garantem que a história se desenrola já há mais de 30 anos.

Estrutura inacabada permanece abandonada no alto do Morro do Cerrote
Estrutura inacabada permanece abandonada no alto do Morro do Cerrote

Santo Antônio é o padroeiro da cidade. A ideia de construir uma réplica no alto do Morro do Serrote, teria partido do já falecido prefeito de Caridade, Raul Linhares Teixeira, que governou o Município entre 1981 e 1985. A construção teria começado no início daquela década e parou cerca de seis anos depois, por falta de verbas. Quem confirma é Antônio Barbosa D’Ozias, 73. “Nós começamos a construir em 82. Trabalhei na equipe até o momento em que a cabeça foi deixada de lado. Depois de já ter construído o corpo, a obra parou porque não tinha dinheiro”, diz Antônio, que é, hoje, um dos personagens vivo.

A cabeça tem cerca de cinco metros de altura, quatro de largura e oito de cumprimento. Raimundo garante que aproximadamente 50 sacas de cimento foram usadas, na época, para projetar a cabeça de Santo Antônio. Um dos causos que envolvem a história é que a cabeça teria ficado pesada demais para ser transportada até o alto da serra. A imagem tem cerca de 30 metros de altura, mas o peso da cabeça seria bem maior do que o que o corpo da imagem poderia suportar.

O assunto do santo sem cabeça de Caridade é visto como polêmico e tratado com cautela. Por envolver questões políticas, um prefeito já falecido e religião, muitas pessoas temem agouros, castigos divinos e represarias, e evitam falar no caso.

Leia a matéria completa aqui>> Cabeça de santo no caminho

_________

O Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité.

Participe enviando a sua sugestão de notícia, vídeo ou foto através do WhatsApp 55 85 99931 3798, ou através do email: jornalismosertaocentral@gmail.com

16:28 · 25.11.2016 / atualizado às 16:28 · 25.11.2016 por
Leão foi restaurado e recolocado na Praça na última quarta (32) (Foto: Cleumio Pinto)
Leão foi restaurado e recolocado na Praça na última quarta (32) (Foto: Cleumio Pinto)
Escultura foi reformada por artista plástico de Quixadá, Jock Marrone (Fotos: VC Repórter)
Jock Marrone restaurou a imagem (Fotos: VC Repórter)

Quixadá. Um dos marcos da história deste Município, a escultura de um Leão, animal que batiza uma das praças mais conhecidas da cidade, voltou ao seu lugar de destaque esta semana. A obra havia sido retirada para passar por uma restauração e foi recolocada na praça na última quarta-feira (23).

A imagem do leão foi recebida pelo prefeito de Quixadá, Wellington Xavier. A escultura foi restaurada pelo artista plástico quixadaense Jock Marrone Batista dos Santos. A iniciativa de fazer reparos na imagem do animal foi da Associação de Filho e Amigos de Quixadá (Afaq).

Restaurado, o animal ficou mais pesado. Ao todo, o Leão pesa mais de duas toneladas. A imagem foi modelada com ferro, cimento e brita e mede 2,20 de comprimento com 1,90 de altura. Um guindaste foi usado para recolocar o Leão em seu lugar, em um a espécie de púlpito reservado na praça José de Barros, nome oficial do espaço que também ganhou o nome do animal como apelido, nome que, aliás, é o que mais conhecido pela população quixadaense.

Guindaste foi usado para colocar leão de duas toneladas no lugar
Guindaste foi usado para colocar leão de duas toneladas no lugar

A população comemorou nas redes sociais o retorno do Leão para a sua praça. A estrutura do animal, em grande tamanho tem chamado a atenção da população. De acordo com relatos históricos o leão da Praça do Leão foi colocado no lugar pelos rotarianos do Rotary Clube, que promoveu uma das antigas reformas na praça e lá fincou uma escultura do animal.

________

O Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité.

Participe enviando a sua sugestão de notícia, vídeo ou foto através do WhatsApp 55 85 99931 3798, ou através do email: jornalismosertaocentral@gmail.com