Categoria: Economia


06:30 · 21.09.2019 / atualizado às 06:25 · 21.09.2019 por
Paróquia de Redenção incentiva economia criativa e solidária de artesãs durante festejos de Santa Rita de Cássia. Foto > Vicente Araújo

Os festejos da co-padroeira de Redenção, Santa Rita de Cássia, iniciados na quinta-feira (12) seguem até este domingo (22), com uma programação variada. Uma das atrações é a Feira de Economia Solidária, organizada pela paróquia de Redenção, tendo como coordenadora a professora Ana Paula Braga, com o apoio do Instituto Algodão na Flor (IAFLOR), representado por Clébia Freitas Silva.

De acordo com a paróquia, a feira das mulheres artesãs tem o compromisso de fortalecer esse segmento na cidade, aproveitando o movimento de mais de 10 mil visitantes durante os festejos.

Tivemos o cuidado de selecionar produtos que de fato sejam lançamento, ou que tragam alguma tendência. São itens para casa, decorativos, vestimentas, papelaria, escritório e acessórios pessoais”, explica Ana Paula.

Estes espaços mostram como os produtores locais têm valorizado o trabalho com a economia solidária, com grupos produtivos, com artesãos no sentido puro da palavra. Algumas artesãs dependem da venda de suas produções para o sustento familiar”, ressalta o pároco, padre Francisco Rodrigues, convidando a comunidade da região para o enceramento da festa.

Festejos de Santa Rita de Cássia
Até 22 de setembro – Redenção

Paróquia de Santa Rita de Cássia

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

07:00 · 12.09.2019 / atualizado às 06:40 · 12.09.2019 por
Maior cidade do Centro do Ceará não tem seu plano de ocupação do solo atualizado há anos. O atraso prejudica o crescimento urbano. Foto > Alex Pimentel

Para especialistas no assunto, como o corretor de imóveis Fábio de Oliveira, o Plano Diretor de Quixadá, ultrapassado, está causado um enorme atraso no desenvolvimento desta cidade, ainda considerada a maior do Sertão Central. Os investidores não aparecem por conta das limitações legais, até mesmo para a implantação de grandes redes de supermercados.

Buscando agilizar o processo de renovação da carta urbana a prefeitura de Quixadá resolveu criar um hotsite, permitindo à população acompanhar tido o processo de atualização do Plano. É possível consultar a legislação, saber mais sobre os objetivos do Plano Diretor, ver a agenda das próximas atividades e o principal, opinar e ter sua sugestão inserida nas discussões que nortearão o desenvolvimento de Quixadá nos próximos 10 anos.

De acordo com divulgação feita pela prefeitura, as reuniões setoriais, que já acontecem desde que a construção do novo Plano Diretor foi lançado, no início de agosto, agora a população pode participar de forma efetiva através da internet. As propostas aparecem em formato de fórum para que as pessoas enviem e acompanhem as demais opiniões e sugestões.

Dentre as propostas está a de Arcelino Gomes de Almeida Neto: Proibir a circulação em período diurno, de caminhões com carga de galinhas. Tal transporte resulta em fedentinas prejudicial aos munícipes. Ele também propõe a a aplicação de multa para quem descartar omésticos em vias públicas quando fora dos dias e horários de coleta.

Outro morador de Quixadá, Antônio dos Santos, propõe a implementação de ciclofaixas de acesso do Centro aos principais bairros da cidadeJoana Batista propõe a retirada das antenas instaladas na Pedra do Cruzeiro e a melhoria do acesso àquele local, um dos pontos turísticos da cidade.

Segundo a administração municipal o endereço eletrônico do Plano Diretor de Quixadá é www.quixada.ce.gov.br/pdp/

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

06:00 · 05.09.2019 / atualizado às 05:15 · 06.09.2019 por
Aplicativo Q Preço promete agilidade e economia no momento de ir às compras no mercadinho. Fotos > Alex Pimentel

Economizar é uma palavra mágica sempre bem vinda ao bolso de qualquer consumidor, principalmente em épocas de crise. Pensando nessa perspectiva a equipe de uma startup de Quixadá criou o Q Preço, um aplicativo para facilitar a vida de quem precisa ir às compras, mas não tem tempo para pesquisar os preços e colocar os produtos mais em conta na sacola.

Após alguns meses de testes o Q Preço já está disponível na Play Store. Segundo a equipe da startup a cada dia aumenta o número de downloads e de estabelecimentos interessados em oferecer os seus produtos através do app.  Hortifrútis, cerais, bebidas; seguir ao mercadinho e colocar na cesta os produtos escolhidos na lista de compras do celular e no caixa pagar o valor mais baixo, essa é a ideia.

Breno Viana: Praticidade e econommia 

Oferecemos duas opções fundamentais para todo consumidor. O preço do produto com o preço mais baixo por estabelecimento e onde ele adquire a cesta mais em conta. Ficar pulando de um mercadinho para outro não é logisticamente interessante, salvo o caso de estarem situados vizinhos ou próximos, onde não haja despesas extras, com descolamento e estacionamento”, destaca Breno Viana, administrador da startup.

Um dos programadores do Q Preço, Danrley Alencar, explica que sua equipe dedicou seis meses, do planejamento aos testes finais do aplicativo. Como a empresa é recém formada, por um grupo de amigos, todos ainda têm outras atividades profissionais e dedicaram apenas o tempo livre, as noites e os fins de semana, ao projeto, mas a proposta está superando as expectativas.

Mesmo podendo dedicar apenas o tempo livre à criação do app, a equipe Q Preço ficou surpresa com os resultados.

Proprietária de um mercadinho no Centro de Quixadá, Hiara Kelen Xavier se interessou pelo aplicativo. Para ela, além da facilidade e da praticidade para a sua clientela, além de disponibilizar uma noção de economia, foi a oportunidade de incluir o seu negócio no marketing digital. Apesar do pouco tempo, pouco mais de um mês, quem sabe da novidade instala o app, elogia e retorna ao seu estabelecimento.

A empresária Hiara Kelen não pensou duas vezes ao saber como o Q Preço funciona. Modernizar é preciso.
Ticiane Nobre: Recomendo.

A estudante Ticiane Nobre ficou surpresa com a iniciativa de outros jovens da sua cidade. “Além de fácil, o Q Preço realmente oferece benefícios a quem usa. Não é apenas mais um dentre muitos aplicativos disponibilizados que apenas tomam espaço no celular. Eu recomendo”, completou.

Os criadores da cesta virtual de compras ressaltam que por enquanto a opção está disponível apenas em alguns mercadinhos de Quixadá, mas pode ser aplicado em qualquer cidade. O preço do serviço básico  mensal para os comerciantes é de R$ 39,90 com a categoria hortifrúti inclusa, mais encartes e ofertas. A cada categoria nova, como bebidas, carnes, etc, há acréscimo de R$ 18,90. Os clientes não pagam.

Equipe Q Preço

Além de Breno Viana, formado em Administração, e de Danrley Alencar, graduado em Sistemas da Informação, a equipe startup Q Preço é formada por Willow Maciel, designer; Ana Karoliny, os programadores Karulina Alencar e Kildery Feitosa, ainda a gestora de Projetos Karulina Alencar, todos formados em Sistemas da Informação.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

06:30 · 04.09.2019 / atualizado às 06:15 · 04.09.2019 por
Agricultoras cearenses estão levando para o campo lições de economia agroecológica. Foto > Alex Pimentel

Nesta quarta-feira (4), 85 mulheres, jovens e quilombolas de 62 comunidades rurais de 31 municípios cearenses participam do Encontro Estadual de Formação para Uso das Cadernetas Agroecológicas, promovido pela Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), através do Projeto Paulo Freire.

De acordo com a SDA o evento será realizado a partir das 8h30 no Condomínio Espiritual Uirapuru (CEU), em Fortaleza, e segue até a sexta-feira (6). O objetivo é capacitar técnicos das entidades prestadoras de Assistência Técnica Contínua (ATCs) e agricultores familiares para o uso das Cadernetas Agroecológicas.

Além de multiplicar o uso do instrumento, que estimula uma visão voltada à geração de renda, os produtores participam de formações que tratam do empoderamento de grupos tradicionalmente vulneráveis e invisíveis perante a sociedade.

O Encontro conta com a parceria com o Fundo Internacional de Desenvolvimento da Agricultura (FIDA) e do Programa Semear Internacional, e com o apoio do Instituto Agropolos do Ceará (IACe), acrescenta a SDA.

A Caderneta 

A Caderneta Agroecológica é uma proposta de monitoramento da produção da agricultura familiar e camponesa com o objetivo de dar visibilidade e valorizar a produção agroecológica e diversificada, sobretudo das mulheres agricultoras.

Ela é para ser preenchida no dia-a-dia para que a agricultora anote tudo o que é produzido e o valor de comercialização.

Em 2017, a iniciativa foi selecionada para compor o Caderno de Boas Práticas de Assistência Técnica e Extensão Rural, do governo federal, e avaliada como um sucesso entre as mulheres que querem conhecer melhor a sua produção e a sua renda.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154
07:00 · 28.08.2019 / atualizado às 06:45 · 28.08.2019 por
A primeira fábrica de Madalena, de peças íntimas, já emprega 109 trabalhadores. Foto > Divulgação

Três décadas após a sua emancipação política, Madalena, no Sertão Central, comemora uma importante conquista para uma cidade com pouco mais de 19 mil habitantes: a sua primeira fábrica.

Um mês após a sua inauguração, a indústria de peças íntimas, da DelRio, já emprega 109 trabalhadores. São 106 mulheres e três homens. Todos têm carteira assinada e recebem vale alimentação. Esse quadro já vai assegurar a injeção mensal de mais de R$ 100 mil na economia local, onde a maior fonte de renda é o serviço público e o pequeno comércio local.

Além do aspecto econômico, fortalecendo o nosso comércio, a indústria está levantando a autoestima da população. Até pouco tempo a única perspectiva era a agricultura. Hoje, a realidade é outra. Além de confirmar a viabilidade de empreendimentos dessa natureza, o empreendimento pode atrair outros investidores“, destaca a prefeita Sônia Costa.

Para concretizar a parceria com o empreendedor, a contrapartida da prefeitura está sendo o aluguel do galpão da fábrica, aprovado através de lei na Câmara Municipal, “mas já estamos trabalhando junto ao governo do Estado, através da Adece, para a construção de um galpão com mil metros quadrados de área“, completou a prefeita.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

18:00 · 20.08.2019 / atualizado às 15:50 · 20.08.2019 por
Elas estão aprendendo a lição da Caderneta Agroecológica e abrindo caminhos na agricultura familiar, com muita saúde. Fotos > Alex Pimentel

Conforme o último Censo Agropecuário do IBGE, de 2107, no Ceará, as mulheres já estão à frente de 24% das unidades de produção no campo. São mais de 76 mil. Na agricultura familiar, elas protagonizam histórias de muito trabalho e além da lida no campo, não deixam de cuidar da rotina doméstica, da atenção à família. Para melhorar essa relação um grupo delas vai receber capacitação e um manual ideal para esse convívio, a Caderneta Agroecológica.

Construído há quase uma década, através do acúmulo da Rede Feminismo e Agroecologia do Nordeste, e do GT de Mulheres da Articulação Nacional de Agroecologia (ANA) esse modelo de monitoramento agrícola que dá visibilidade e valoriza a produção agroecológica das mulheres agricultoras será utilizado nos territórios de Sobral, Inhamuns e Cariri. A iniciativa é da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), através do Projeto Paulo Freire (PPF).

A SDA firmou parceria com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), uma agência da ONU sediada em Roma, para o fomento desse processo de protagonismo feminino. Além do Ceará, essa ação está sendo desenvolvida em outros quatro estados do Nordeste, pelo Programa Semear Internacional e o GT de Equidade de Gênero dos Projetos FIDA.

Conforme a coordenadora do Projeto no Ceará, historiadora Odalea Severo, nessa primeira etapa serão contempladas 150 mulheres. Os encontros acontecem nos municípios de Ipu, Sobral, Campos Sales e Tauá. Contarão com a participação de representantes, técnicas e técnicos de campo das entidades executoras e Unidade Gestora do projeto. Além de sensibilizar as equipes técnicas para implementação do instrumento e metodologia das Cadernetas, o momento irá definir quais os critérios para a seleção das comunidades e mulheres que irão participar do piloto.

A atividade faz parte das ações de encaminhamento da formação realizada em Recife, no mês de julho, e se estende por um ano de execução. No inicio do mês foram realizadas rodas de conversa com as entidades de assessoria técnica para dialogar sobre a implementação das Cadernetas.

A formação estadual, com a participação de 80 técnicas e técnicos dos territórios, está planejada para 4 a 6 de setembro, em Fortaleza. Esses momentos são aguardados com expectativa.

Experiências

Aprendendo a utilizar a Caderneta elas se tornam mais emponderadas e percebem a sua real importância na economia da sua casa e também social. Outro aspecto importante é encontrar dentro do seu próprio quintal produtivo ou na cisterna de produção, muitas fontes de renda, saber como administra-las no aspecto familiar. Conhecimentos como esses fortalecem o bolso e a alma, como já constatamos com algumas delas”, acrescentou Odalea Severo.

Elas estão conquistando a independência no campo, com responsabilidade ambiental.
Do campo à comercialização, elas estão aprendendo o real valor do seu trabalho.

Maria de Fátima dos Santos, a Fafá, 56 anos, é um exemplo. Ela mora no Jenipapo, uma localidade rural distante 42 km do Centro de Itapipoca, no Norte do Estado. Ela ainda cria um dos oito filhos e dois netos. O sustento vem da aposentadoria adquirida recentemente e da agricultura familiar. “Uma boa casa, todos os eletrodomésticos, incluindo a lavadora de roupa, ainda um carro próprio, tudo conquistado com esforço próprio, mas uma cartilha foi crucial para essas conquistas, a Caderneta Agroecológica”, comentou.

A vocação materna vem do berço. Isso não é difícil. O que não foi fácil após a separação de quem era violento e vivia bebendo, foi organizar os gastos e aprender a respeitar a natureza. Hoje, no meu quintal, tem milho, feijão, caju, manga, ata, abacaxi, um pomar inteiro, tudo sem a utilização de nem uma gota de agrotóxico. Sou feliz, realizada, livre e independente, graças a essa cartilha. É tão importante quanto aquela que a gente aprendeu a ler e a escrever. Recomendo”, completou.

ONGs

O Esplar – Centro de Pesquisa e Assessoria, o Instituto Antônio Conselheiro, a ONG Flor do Piqui, o Instituto Cactus, a Caritas Diocesana de Crateús, o Centro de Estudos e Assistência às Lutas do Trabalhador Rural (Cealtru) e o Centro de Estudos do Trabalho e Assessoria ao Trabalhador (Cetra) são as instituições responsáveis pela aplicação do Projeto de Formação e Disseminação do Uso Consciente das Cadernetas Agroecológicas no Estado.

Caderneta

A Caderneta Agroecológica é um instrumento político-pedagógico criado pelo Centro de Tecnologias Alternativas da Zona da Mata (CTA-ZM) em parceria com o Movimento de Mulheres da Zona da Mata e Leste de Minas, para  mensurar  e dar  visibilidade  ao  trabalho das agricultoras  agroecológicas²,  ao  mesmo  tempo  que contribui para a promoção da sua autonomia.

Anotações na Caderneta

As cadernetas devem ser preenchidas todos os dias.  Assim, os detalhes da produção não  serão esquecidos. A “economia dos miúdos”, o que desaparece no dia a dia, também é apontada, mas que é fundamental para a Segurança Alimentar da família, por exemplo: o mói de coentro; os três ovos para o café da manhã; o litro de leite para a vitamina; o punhado de acerola para o suco no almoço; a galinha que foi doada. O ideal preencher as tabelas por um período de um ano, para se ter dimensão de toda a produção, que normalmente  varia  com  as  estações  do  ano  ou  em períodos  de  maior  demanda  de  determinado  produto tradicional, como nas festas de São João.

Anotar é conhecer um dos tesouros da sua propriedade: a sua produção. Anote sempre, só assim vamos perceber a importância do trabalho das mulheres e descobrir que elas são as guardiãs da biodiversidade.‘‘

Números – Censo Agropecuário do IBGE de 2017

317.403 unidades no Ceará têm como responsável membro masculino
76.239 unidades têm como responsável membro masculino

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

08:00 · 15.07.2019 / atualizado às 08:05 · 15.07.2019 por

A construção de um novo galpão industrial calçadista na cidade de Solonópole está sendo aguardado com expectativa. Quando estiver concluído deverá gerar mais 400 empregos, informou o prefeito Webston Pinheiro após a assinatura do contrato com a Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece).

De acordo com o presidente da Adece, Eduardo Neves, a estrutura será cedida em regime de comodato para a expansão da Neorubber Indústria de Sandálias. A empresa já atua Sertão Central desde 2014 gerando 250 empregos. Após a expansão realizada com apoio da prefeitura, 100 novos empregos diretos serão gerados.

A estrutura a ser executada pela Agência será de 2 mil metros quadrados com previsão de entrega após 12 meses do início da construção. “A expansão representa o Ceará como referência no setor calçadista brasileiro. Temos credibilidade. Exemplo disso é que o mesmo grupo já investe no Ceará com a empresa Sugar Shoes, em Senador Pompeu“, ressalta Neves.

Exportações cearenses

Os calçados cearenses registraram alta de 10,3% nas exportações durante o período de janeiro a maio deste ano em comparação ao igual período do ano passado. No acumulado do ano, US$ 118,4 milhões foram vendidos para outros países. Os dados são da Adece.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

07:30 · 09.07.2019 / atualizado às 07:35 · 09.07.2019 por
O Açude Cedro, o seu conjunto arquitetônico e a sua geografia têm um enorme potencial turístico, mas outras opções precisam ser mais exploradas. Foto > Alex Pimentel

Vereadores de Quixadá pretendem discutir com a sociedade as potencialidades e os desafios para o desenvolvimento turístico da “Terra dos Monólitos, como esta cidade é conhecida for sua formação geográfica icônica.

A audiência pública, requerida pela vereadora Marinêz Onofre, está agendada para às 9h desta quarta-feira (10) no plenário da Câmara Municipal, com a participação de representantes do segmento turístico no Município.

Dentre as potencialidades da cidade estão o turismo ecológico, com trilhas até monólitos exóticos como a Pedra da Galinha Choca, a Cabeça do ET e a Pedra da Psicose, e atividades mais radicais, de aventura, como o montanhismo e o voo livre.

Nesta época do ano, das férias escolares, de acordo com o secretário de Turismo do Município, Pedro Baquit, mais de 10 mil turistas visitam Quixadá. Além de aventura encontram outras opções de lazer, como o Açude Cedro.

Na lista ainda estão o Museu Municipal Jacinto de Sousa, a Pedra do Cruzeiro, o Chalé da Pedra e o Memorial de Rachel de Queiroz, a Fazenda Não Me Deixes, da escritora e o Santuário de Nossa Senhora Imaculada Rainha do Sertão, na Serra do Urucum.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

09:00 · 26.05.2019 / atualizado às 09:05 · 26.05.2019 por
Quixadá aposta nas suas potencialidades para agilizar o seu desenvolvimento através do Plano de Desenvolvimento a ser implantado pela Sudene. A segurança hídrica e conservação ambiental estão incluídos.

A Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) inclui Quixadá no Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRNDE). A divulgação foi feita na sexta-feira (24), em Recife, em reunião do presidente Jair Bolsonaro com governadores de estados do Nordeste. Ao todo foram 41 municípios escolhidos. No Ceará, além de Quixadá, estão outros cinco: Juazeiro do Norte, Sobral, Iguatu, Crateús, e a capital cearense, Fortaleza.

De acordo com o Governo Federal, o PRDNE, pretende aquecer a economia e gerar empregos através de seis eixos estratégicos: Inovação; Desenvolvimento de Capacidades Humanas; Dinamização e Diversificação Produtiva; Segurança Hídrica e Conservação Ambiental; Desenvolvimento Social; e Desenvolvimento Institucional. Entretanto, o Plano Regional ainda precisa de aprovação do Congresso Nacional. A proposta será votada em agosto e o Plano iniciado em 2020.

No encontro o superintendente da Sudene, Mário Gordilho, destacou que o critério de escolha das cidade considerou as novas regiões intermediárias e imediatas mapeadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foram avaliados, ainda, os fluxos econômico, histórico, político e de crescimento produtivo. “A ideia-força do PRDNE é intervir de forma inteligente sobre a região, tirando proveito de sua rica e singular diversidade e lhe aplicando um duplo olhar: o do enfrentamento de suas fragilidades e da apropriação sistemática de suas potencialidades”, ressaltou.

O prefeito Ilário Marques, a primeira-dama Rachel Marques, e o deputado estadual Osmar Baquit comemoram a inclusão deste município no Plano de Desenvolvimento da Sudene. Segundo Marques, atuaram junto ao governo do Estado para a definição de Quixadá como cidade estratégica. Como a proposta é o desenvolvimento através do fortalecimento dos sistemas inovativos e produtivos locais, com o aumento da capacidade hídrica, a sustentabilidade e a revolução científica e tecnológica, a cidade tem esses potenciais, justifica Marques.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

15:00 · 15.05.2019 / atualizado às 15:20 · 15.05.2019 por
Unidos, estudantes da Feclesc, do IFCE e da UFC em Quixadá se mobilizaram contra medidas impopulares do presidente Jair Bolsonaro.

Estudantes, professores e servidores das três instituições públicas de ensino superior, o IFCE, a UFC e a Feclesc, se uniram e realizaram juntos um protesto contra os cortes de recursos financeiros para as universidades federais de todo o País.

Lideranças sindicais dos servidores públicos, dentre elas a presidente do Sindsep, Neiva Esteves, aderiram a mobilização, protestando também contra a reforma da Previdência.

De acordo com a organização da mobilização, aproximadamente mil manifestantes marcharam no início desta manhã, da Feclesc até a Praça José de Barros, com faixas e cartazes, também com gritos de ordem contra o presidente da República, Jair Bolsonaro. “Estamos indignados com as facilidades para o acesso às armas de fogo e as dificuldades para adquirirmos livros“, desabafou uma estudante.

“O espírito dos caras-pintadas estão começando a aparecer novamente, e vai assombrar quem não pensa no futuro dos jovens”, comentaram estudantes.
‘Nós também temos um exército, de cidadãos, preocupados com a educação e os velhinhos do nosso País”, gritavam manifestantes.
Os manifestantes demonstraram união e não pouparam criticas ao presidente da República.

O diretor da Feclesc, professor Luiz Oswaldo de Sousa, destacou a necessidade de o País despertar novamente para assegurar alguns dos seus direitos básicos, como a educação para os jovens e a aposentadoria para os idosos.

Esse também é o pensamento da estudante do curso de Geografia do IFCE em Quixadá, Suziane Cristina Martins. Ela é natural de Belém (PA), mas foi no Interior do Ceará que encontrou uma vaga para a formação superior.

YouTube Preview Image

O Diário do Nordeste cobriu as manifestações em todo o Estado.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Sertão Central

Fatos diários do Sertão Central e do Maciço de Baturité em infraestrutura, polícia, economia, política, esporte e cultura. Por Alex Pimentel.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags