Categoria: Economia


09:30 · 16.12.2018 / atualizado às 10:00 · 16.12.2018 por
Produtores de leite do Ceará reivindicam incentivos econômicos ao Governo do Estado para superarem perdas. Foto > VCrepórter

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (FAEC), Flávio Sabóia, acompanhado do presidente do Sindilaticínios, José Antunes Mota, e de outros produtores de leite, entregou uma carta de reivindicações ao governador Camilo Santana e ao secretário estadual da Fazenda Mauro Filho. Eles pedem auxílio para setor pecuário leiteiro. O encontro ocorreu em um almoço oficial, esta semana, na sede da Federação das Indústrias do Ceará (FIEC), explicou o presidente do SindRural de Quixeramobim, Cirilo Vidal, também presente ao evento.

Na oportunidade, os pecuaristas, produtores de leite no Estado ressaltaram que vêm enfrentando diversas crises. Além da estiagem prolongada pelos últimos seis anos, a crise econômica e política, além da entrada de leite em pó hidratado, de outros estados e do Mercosul, proporcionaram uma concorrência desleal. Por esses motivos, o setor, responsável por milhares de empregos no campo, reivindica mais atenção do Governo do Ceará.

Apesar das dificuldades, o representante do município maior  produtor do Estado, Quixeramobim,  Cirilo Vidal, destacou uma recente conquista para a sua região, a inauguração do novo laboratório de análise de qualidade do leite, o LabLeite, da Faculdade Tecnologia Centec (Fatec) Sertão Central. O LabLeite contribuirá para melhorar a qualidade da produção leiteira da região. Os serviços de análise serão iniciados em janeiro de 2019.

Pecuaristas reivindicam melhores condições para produção de leite no Ceará.

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

06:30 · 11.12.2018 / atualizado às 06:35 · 11.12.2018 por
Ofertas de emprego começam a aumentar em Quixadá e Quixeramobim com proximidade do fim de ano.

O número de vagas para o comércio e a indústria está aumentando nas maiores cidades do Centro do Estado. No bolsão de ofertas do Sine/ IDT esta semana são 27 vagas em Quixadá e 16 em Quixeramobim. O maior número, em Quixadá, é para vendedor pracista, 15, e mais duas para vendedor porta a porta. As outras vagas são para Artista visual, Cabeleireiro, Caseiro, Consultor de vendas, Cozinheiro de restaurante, Esquadriador de madeira, Instrutor de cursos livres, Promotor de vendas, Supervisor de vendas comercial e Técnico optometrista, uma cada.

Em Quixeramobim, onde está concentrado o maior polo calçadista da região, com mais de sete mil trabalhadores no setor, há duas vagas para Representante comercial autônomo. Para o restante das ocupações uma vaga para Atendente de balcão, Atendente de padaria, Cozinheiro de restaurante, Eletricista, Estoquista, Fiscal de prevenção de perdas, Garçom, Gerente de transportes, Operador de caixa, Pedreiro, Servente de obras, Vendedor de serviços, Vendedor interno e Vendedor pracista.

Os interessados devem procurar os postos de atendimento do Sine/IDT em Quixadá, localizado na Av. Plácido Castelo,1559, no pavimento superior da rodoviária e em Quixeramobim na Rua Dona Francisca Santiago, 30, no Centro da cidade.

Apesar de serem fornecidos os fones (88) 3445 1044 para o Sine/IDT de Quixadá e (88) 3441 4910 para a unidade de seleção de emprego em Quixeramobim, especialistas no setor recomendam aos interessados comparecerem nos postos, com todos os documentos.

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

07:30 · 03.12.2018 / atualizado às 07:15 · 03.12.2018 por
Congresso acadêmico sobre o Sertão Central pretende discutir potencialidades da região.

Instituições acadêmicas do Centro do Estado pretendem reunir diversos segmentos sociais para discutirem as potencialidades desta região do semiárido brasileiro. O evento, I Congresso Nacional Interdisciplinar sobre o Sertão Central (Conisce), reunirá saberes da comunidade e produções realizadas na academia sobre o Sertão Central. Será o suporte para a criação de um banco de dados, reunindo conceitos empíricos e científicos, apontam os organizadores.

Os trabalhos, enquadrados em eixos temáticos: inovação, tecnologia e espaço urbano; educação, formação e direitos humanos; desenvolvimento, sustentabilidade e recursos naturais; cultura, arte, identidade; saúde, espaço agrário e sistemas biológicos, serão apresentados no Conisce, de 4 a 7 de dezembro, na Faculdade Cisne, em Quixadá.

Podem ser inscritos artigos em diversas modalidades: trabalhos de conclusão de curso, pesquisas de iniciação científica e de mestrado e doutorado.  Além de palestras e apresentações de trabalhos acadêmicos, o congresso terá atividades ligadas a áreas culturais e educacionais, economia solidária, gastronomia regional, artesanato e planejamento regional. O endereço eletrônico é http://conisce.com.br/.

Conforme a coordenadora do Congresso, professora Simone Dantas, será a oportunidade para o diálogo com vários segmentos em busca de soluções eficientes, não somente para o convívio como também o desenvolvimento da região tendo como alicerce as suas potencialidades.

Apesar de a escassez hídrica ser apontada como principal problema, recebendo sempre soluções paliativas, o planejamento, a administração e aplicação de novas tecnologias podem minimizar esses efeitos. O conhecimento está se fortalecendo na engenharia, na arquitetura, na saúde, agropecuária, na química, na ecologia e até na tecnologia da informação como opções.

O nosso sertão precisa deixar de existi r sob o estereótipo da pobreza. Sentimos com isso a necessidade de nos organizarmos, de associarmos a academia e o ator social nessa transformação. Com isso aguardamos a inscrição de propostas interessantes. A nossa expectativa é de esse espaço se consolidar como um instrumento eficaz de mudanças”.

Além da Faculdade Cisne, o Instituto Federal do Ceará (IFCE), a Faculdade de Educação, Ciências e Letras do Sertão Central (FECLESC), da Universidade Estadual do Ceará (UECE) e a Universidade Federal do Ceará (UFC) em Quixadá estão unidas na organização da conferência especial. Contam com o apoio da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, do Instituto de Estudos e Pesquisas sobre o Desenvolvimento do Ceará (Ipece) e da Associação dos Municípios do Sertão Central (Amusc).

De acordo com o Ipece o Sertão Central é formado pelos municípios Banabuiú, Choró, Deputado Irapuan Pinheiro, Ibaretama, Ibicuitinga, Milhã, Mombaça, Pedra Branca, Piquet Carneiro, Quixadá, Quixeramobim, Senador Pompeu e Solonópole. São 16.014,77 km² de área com população de 392.811 habitantes.

I Congresso Nacional Interdisciplinar sobre o Sertão Central (Conisce)
De 4 a 7 de dezembro – Faculdade Cisne
Quixadá – Ceará

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

06:00 · 19.11.2018 / atualizado às 06:15 · 19.11.2018 por
Chroró teve mais de R$ 500 mil do FPM bloqueados este mês. É um dos 10 municípios em situação irregular junto ao Tesouro Nacional.

Duas prefeituras do Sertão Central, de Banabuiú e Choró, tiveram seus recursos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) bloqueados. A divulgação foi feita pela Secretária do Tesouro Nacional, do Ministério da Fazenda. Todavia, o órgão federal não informou os detalhes do entrave. Na maioria das vezes, ocorre em virtude de alguma pendência com o órgão responsável pela permanência dos recursos, como por exemplo a ocorrência de Débitos com o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep).

Sobre a decisão da Secretaria do Tesouro Nacional a prefeitura de Banabuiú emitiu Nota, justificando ter ocorrido por questões técnicas. A principal delas é uma multa, aplicada durante a gestão municipal dos anos de 2013 e 2014, ocasionando o bloqueio das contas somente agora. Entretanto, essas falhas já foram reparadas. Com isso, já no início desta semana, o sistema deverá estar desbloqueado o repasses, não causando prejuízo à gestão e nem aos seus compromissos financeiros.

Até a publicação desta edição a prefeitura de Choró não se manifestou acerca da posição tomada pela Secretaria do Tesouro Nacional.

De acordo com o Observatório de Informações Municipais, a estimativa de cota do FPM para Banabuiú no mês de setembro era de R$ 860.635,00; Choró, R$ 573.757,00.

Além de Banabuiú e Choró, mais 10 prefeituras do Ceará estão com o FPM bloqueado. São elas: Acarape, Cascavel, Guaiuba, Hidrolândia, Paramoti, São Luís do Curu, Tarrafas, Tauá, Tejuçuoca e Uruburetama.

Copiar conteúdo autoral sem prévia autorização é crime previsto no Artigo 184 do Código Penal. A pena é de detenção, de três meses a um ano, ou multa.

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

07:10 · 16.11.2018 / atualizado às 07:10 · 16.11.2018 por
A prefeitura de Canindé comemora a assinatura de contrato de R$ 21 mi para a construção de 300 casa populares como o Residencial Rachel de Queiroz,em Quixadá.

O Programa Minha Casa Minha Vida vai atender mais 300 casas  em um investimento de R$ 21 milhões na cidade de Canindé. A ordem de serviço foi assinada esta semana pela prefeita deste Município, Rozário Ximenes, representantes da Caixa Econômica Federal e a construtora responsável pela obra.

O Habitacional Jardins de São Francisco será construído no bairro Cachoeira da Pasta, na periferia da cidade. Deverá gerar pelo menos 250 empregos diretos pelo período aproximado de 12 meses. As obras devem ser iniciadas no máximo em 180 dias.

A gestora municipal ficou entusiasmada com a confirmação do empreendimento.O setor da construção civil é uma oportunidade para muitos trabalhadores. Nessa perspectiva ela pretende ir ao Planalto Central ainda este ano para assegurar a construção de mais 700 moradias através do programa federal MCMV, completou sua assessoria.

Copiar conteúdo autoral sem prévia autorização é crime previsto no Artigo 184 do Código Penal. A pena é de detenção, de três meses a um ano, ou multa.

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

09:00 · 13.11.2018 / atualizado às 08:45 · 13.11.2018 por
Os alunos do Colégio Menino Jesus descobriram na pesquisa escolar que o número de romeiros do Maranhão é tão grande quanto do Ceará.

Uma pesquisa sobre religiosidade divulgada na quarta-feira (7) pelo Diário do Nordeste aponta São Francisco como o preferido dos cearenses. O Colégio Menino Jesus, em Canindé, onde é realizada a maior festa franciscana da América Latina, resolveu aproveitar o período dos festejos deste ano em homenagem ao padroeiro da cidade e aplicar uma enquete com o público. Moradores do Maranhão representam o maior número de visitantes de outro estado, 36%, seguido do Piauí, com 14,3%. De todas as cidades do Ceará somam 42%.

> Pesquisa revela as crenças religiosas dos cearenses

O questionário, aplicado pelos aluno e professores também revelou que 41% dos romeiros vão a Canindé acompanhados de familiares. Os dados apontam que 27,8% seguem em grupos e 25,5% em caravanas. Apenas 4,9% viajam sozinhos para demonstrarem a sua devoção, pagarem promessas ou agradecerem por alguma graça alcançada. O percurso é realizado pela maior parte em ônibus, representando 72%. Em automóveis são 17,34%. De motocicleta apenas 1,2%, sem considerar a maior motorromaria do Pais, a de Fortaleza a Canindé, com mais de 25 mil motociclistas.

Os levantamentos ainda revelaram algumas curiosidades. Os paus-de-arara, principal transporte utilizado pelos romeiros durante mais de meio século, praticamente desapareceram. Foram incluídos nos pouco mais de 1% no item outros veículos, onde as motos foram relacionadas. Um lei nacional sancionada há dois anos passou a proibir o tráfego desse tipo de transporte nas rodovias federais. O principal acesso a Canindé é pela BR-020. Perguntados se concordavam com a proibição 59,6% responderam afirmativamente; 39,1% não foram favoráveis e 1,3% não opinaram.

Entretanto, apesar de a devoção demonstrar muita força, representando 55,5% os pagadores de promessa e 62% por alguma cura de saúde, quase 1/3, 20,2%, foram a Canindé no período festivo fazendo turismo, 11,5% queriam conhecer a cidade, sendo 6,1% acompanhados de parentes. A maioria, 39,%, se hospedou em casas particulares, 22,1% em outros locais, 21,8% em pousadas, 10,1% em abrigos e somente 6,5% ficaram em hotéis. O bom acolhimento foi quase unânime, 98,2%elogiaram a hospitalidade e apenas 1,5% reclamaram.

Conforme o diretor do Colégio Menino Jesus, professor Romeu Rocha de Oliveira, os levantamentos de campo, além de levarem aos estudantes a experiência de como as pesquisas são feitas, o seu processo, também foi a oportunidade de conhecerem a importância da religião na cidade onde nasceram e moram. De 30 de setembro a 2 de outubro eles entrevistaram 778 pessoas. Os resultados foram apresentados à administração do Santuário de São Francisco das Chagas e à prefeitura do Município. Os dados podem auxiliar no desenvolvimento de ações tanto pelo aspecto econômico como religioso.

Os alunos levaram a série a pesquisa religiosa com os romeiros em Canindé.
Os romeiros também se interessaram em colaborar com os jovens pesquisadores.
Professores acompanharam a atividade de campo dos estudantes do Colégio Menino Jesus.

Modelo Educacional

O Colégio Menino Jesus, de ensino infantil e fundamental, desenvolve vários projetos sociais. Um deles, Educação e Saber, oferece gratuitamente para crianças carentes, o primeiro ano, a alfabetização, em uma turma de 25 anos. Também é parceiro do Sistema Ari de Sá. Romeu Rocha divide a direção da instituição com Joane Laurenio, acrescenta.

Copiar conteúdo autoral sem prévia autorização é crime previsto no Artigo 184 do Código Penal. A pena é de detenção, de três meses a um ano, ou multa.

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

06:00 · 22.10.2018 / atualizado às 05:55 · 22.10.2018 por
A Femaq, é promovida desde 2014 pela Escola Adventista Arlete Afonso para promover o empreendedorismo infantojuvenil.

Uma iniciativa iniciada em 2014 está transformando estudantes do ensino fundamental da Escola Adventista Arlete Afonso, em Quixadá em jovens empreendedores. Após aprenderem os fundamentos básicos de economia, divididos em equipes, montaram seus negócios e foram à Praça José de Barros, no Centro da cidade, demonstrar suas habilidades. Setenta crianças e adolescentes exercitaram suas habilidades em 11 stands, onde montaram suas empresas. Participaram na V Feira Empresarial Adventista de Quixadá, a Femaq.

A coordenadora do projeto, professora Ranarly Teófilo Barbosa explica que a ideia surgiu para aproximar os estudantes da realidade a ser enfrentada por eles no futuro. Muitos se tornarão empreendedores e ter o primeiro contato, aprendendo a montar, gerencia, negociar e até trabalhar em equipe é um passo importante para eles. Ao invés de simulações, podendo avaliarem seus conhecimentos na prática, de forma real, é a melhor forma de entenderem como um negócio funciona, daí surgiu a Femaq. O lucro é revertido para instituições filantrópicas.

No 9º Ano, Camila Letícia Barros se uniu com os colegas e montaram a loja Amar é, um comércio de confecções e decorações. Ela já imaginava como funcionava, mas participar na prática, buscando convencer os cientes a comprarem os produtos, demonstrou a dimensão das dificuldades a serem enfrentadas. O fundamental é planejar e organizar tudo antes de “abrir as portas”. A Femaq viabilizou essa experiência e ao mesmo tempo incentivou a pensar nesse tipo de negócio para quem sabe no futuro.

Os stands das lojas são montados no entorno da praça de alimentação da Femaq.
Descontraídos, mas focados nos negócios, os pequenos empreendedores vão às vendas.
A área de confeitaria é a preferida pelos jovens empresários, afinal todos têm fome.

O casal Maurício Martins e Ana Lúcia Ribeiro passeava pela praça quando se surpreendeu com o mini shopping montado naquele local. Se depararam com uma área de alimentação, ainda sete stands, a maioria na área de confeitaria, e ainda um stand de variedade e um bazar. Ficaram mais surpresos quando foram às compra e se depararam com pequenos comerciantes, mais atenciosos e educados que muitos adultos quando vão a uma loja. “Muito interessante essa iniciativa. Essa escola está de parabéns. Esse modelo deveria ser obrigatório“, completou Ana Lúcia. Ela é contabilista e o marido representante comercial.

Todos os anos a Femaq atrai um bom público à praça José de Barros.

Copiar conteúdo autoral sem prévia autorização é crime previsto no Artigo 184 do Código Penal. A pena é de detenção, de três meses a um ano, ou multa.

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

06:00 · 16.10.2018 / atualizado às 06:00 · 16.10.2018 por

O Banco24Horas, uma rede de autoatendimento externo dos bancos, chegou a Quixadá. A TecBan, empresa especializada na gestão de redes de autoatendimento bancário, informou que o caixa eletrônico multibanco está funcionando no Supermercado Pinheiro, no Planalto Universitário. No terminal de autoatendimento é possível ter acesso a saques, consultas de saldo, emissão de extrato, pagamento de contas, entre outras transações. São mais de 40 bancos em um único ponto de atendimento. O Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Citibank, Itaú e Santander estão na lista.

Os caixas eletrônicos ficam disponíveis 24 horas por dia, sete dias por semana. São mais de 22.400 Banco24Horas instalados em todo o País, em supermercados, padarias, shoppings, postos de gasolina, entre outros comércios. Ainda conforme a empresa, eles contribuem para o acesso da população bancarizada, desenvolvimento das cidades e aumento do fluxo de clientes e de vendas nos locais em que estão presentes.

Isenção de tarifas

A TecBan acrescenta não haver tarifa para o cliente bancário de conta corrente pessoa física, para saques. O número de transações  é definido no momento da contratação do pacote mensal da conta pelo cliente. Para quem não contratou um pacote, o Banco Central determina o benefício de quatro saques sem tarifa por mês, considerando a soma das operações realizadas nos canais do banco e no Banco24Horas. Mais informações no site: www.banco24horas.com.br/para- voce/tarifas.

Copiar conteúdo autoral sem prévia autorização é crime previsto no Artigo 184 do Código Penal. A pena é de detenção, de três meses a um ano, ou multa.

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

07:00 · 27.09.2018 / atualizado às 07:05 · 27.09.2018 por
Os guichês do Sine/ IDT em Quixadá se tornam uma espécie de “porta da esperança” para muitos trabalhadores, embora esteja difícil de abrir mais oportunidades.

No Sertão Central, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), a oferta de empregos formais continua estagnada nas duas maiores cidades da região, Quixadá e Quixeramobim. A mudança positiva observada pelas gerentes do Sine/IDT está no aumento de ofertas, para o setor calçadista, em Senador Pompeu. Nesta quarta-feira (26) havia 53 vagas para a função de preparador de calçados e 15 para preparador de solas e palmilhas. Uma indústria instalada na cidade está ampliando o seu quadro de produção.

Outro aspecto positivo observado pelo Sine/IDT está na formalização de empregos. Em Quixeramobim, este ano, mais de 4,5 mil operários passaram a trabalhar com carteira assinada. Eram associados da Cooperativa de Calçados de Quixeramobim (Cocalqui). A conquista ocorreu através da Justiça, por decisão da 7ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Na cidade está concentrado o maior polo calçadista do Centro do Estado. São aproximadamente oito mil frentes de trabalho.

Em Quixadá, não há muito a comemorar. Os dados oficiais do ano, de acordo com o Caged, apontam índices negativos, de três empregos. Na análise da gerente local do Sine, Mirele Moreira, o quadro mostra apenas estabilidade, reposição de vagas no mercado de trabalho. Mesmo assim, o número de oportunidades pode ter aumentado. Algumas empresas não procuram o serviço do Sistema Nacional de Emprego para admitirem novos funcionários.

Essa é a esperança do trabalhador Afonso de Almeida, 23 anos. Ele está à procura de uma dessas vagas em Quixadá. Afirma ter aptidão para entregador e também é habilitado nas categorias A e B, mas por não possuir transporte próprio não consegui a vaga de vendedor autônomo no Sine. Como tem esposa e dois filhos para criar, está trabalhando informalmente, como lavador de carros. Recebe R$ 650, por mês. Não tem carteira assinada.

> Emprego cresce e movimenta economia do Interior do Ceará

 Dependência política

A realidade enfrentada no Centro do Estado é diferente de outras regiões, como Sobral, na Zona Norte, onde os trabalhadores comemoram o aumento do número de ocupações. Os moradores reclamam dos gestores. Na opinião de quem precisa de um emprego, estão mais interessados em brigas políticas do que criar oportunidades concretas para quem precisa sustentar a família. Quem está trabalhando dá graças a Deus, e mais ainda em estar recebendo o salário em dia. No mais, é evitar as redes sociais. Apoiar o candidato errado às vésperas das eleições é demissão, sumária.

 Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

06:00 · 27.09.2018 / atualizado às 05:50 · 27.09.2018 por
A Fio Maciço chega à sua sétima edição em Baturité promovendo e expondo as potencialidades econômicas da região. Fotos > Sebrae

O Serviço Brasileiro de Apoio as Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) realizará a partir desta quinta-feira (27), em parceria com empresários e instituições públicas, mais uma edição, a sétima, da Feira Integrada de Oportunidades do Maciço de Baturité, a Fio Maciço. A programação começa às 8h, com um Simpósio de Educação Empreendedora na Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação (Crede 8). À noite, a partir das 17h, o espaço de comercialização montado na Praça dos Legisladores, no Centro da cidade, será aberto ao público, e também na sexta e no sábado.

Ainda nesta quinta-feira, às 20h, haverá o lançamento oficial do guia especial Caminhos do Maciço, no auditório montado na Feira, e logo depois, às 20h30, a abertura da Fio Maciço, seguida da inauguração do Salão do Artesanato.

Será a oportunidade para comerciantes, artesãos, artistas e até a agricultura familiar exporem os seus produtos e serviços. De acordo com a articuladora regional do Sebrae no Maciço de Baturité, Fabiana Gizelle, este ano o foco da Fio Maciço será a geração de negócios entre as 13 cidades serranas. Além da exposição dos seus produtos será momento de divulgarem práticas inovadoras no cultivo de alimentos sustentáveis como o café de sombra e verduras. As ações se completam com a qualificação de profissionais a gestão de negócios no campo.

A Fio Maciço é um instrumento para tornar visíveis e sustentáveis as indústrias rurais, o agroartesanato, os produtos e serviços derivados agricultura familiar e a cultura rural que envolve saberes e fazeres que manifestam o produtor rural da região do Maciço de Baturité. Além disso, a Feira funciona como um canal de integração dos caminhos que revelam uma fauna e flora únicas, com expressão artística, comércio e produtos que a tornam ainda mais significante para a região.

A programação desta sétima edição está ainda mais diversificada. Na sexta-feira, a partir das 9h, haverá Missão Técnica à Rota Verde do Café passando pelos sítios Águas Finas, São Roque, Fazenda Floresta e São Luís. No dia seguinte, no mesmo horário, será a vez dos profissionais da comunicação participarem de um Fam Press ao Caminhos do Maciço, passando por Mosteiro dos Jesuítas, Pirâmide e Hotel Akhetaton – O Alemão, Santa Demolição, Sítio São Roque e Sítio Nova Holanda.

Serão realizadas várias palestras. Uma delas será e de  Estratégias para o Turismo – Consolidação de Rotas Turísticas, com ênfase na governança, respeito às vocações e cultura do território. Outro tema abordado no auditório da Fio Maciço será  sobre Clínicas Tecnológicas em produção de orgânicos dos Municípios de Aratuba e Mulungu. Também está programada a palestra Turismo como Indutor do Desenvolvimento Sustentável.

A Fio Maciço conta com o apoio das prefeituras de Mulungu, Pacoti, Aratuba e Guaramiranga e do Hotel Colonial, em Baturité. O patrocínio é da Casas São Francisco, Prefeitura de Baturité, Banco do Nordeste e Governo Federal.

7ª Fio Maciço
De 27 a 29 de setembro
Praça dos Legisladores – Baturité
Das 17h às 22h

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Sertão Central

Fatos diários do Sertão Central e do Maciço de Baturité em infraestrutura, polícia, economia, política, esporte e cultura. Por Alex Pimentel.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags