Categoria: Educação


07:00 · 11.06.2019 / atualizado às 07:52 · 11.06.2019 por
O Campus da UFC em Quixadá vai reunir nesta quarta e quinta-feira estudantes empreendedores do todo o Estado no III Empreenday.

O Núcleo de Inovação e Empreendedorismo (Inove) do campus da UFC em Quixadá realiza a partir desta quarta-feira (12) nesta cidade, o III Empreenday.

O evento tem o objetivo de estimular  a aprendizagem e o desenvolvimento do comportamento empreendedor junto aos jovens universitários do Sertão Central.

Dessa vez vai reunir em Quixadá caravanas dos campus da UFC de Sobral, Crateús e Russas. Outras universidades e escolas profissionalizantes pediram inclusão na lista.

Eles terão a oportunidade de participar de workshops, palestras, oficinas, mesas redondas e outras atividades relacionadas ao empreendedorismo e inovação.

Estão programadas duas palestras magnas, 21 oficinas e pitchday. As rodas de conversa contarão com a participação dos criadores de startups vencedoras: Sitiá Brasil, Smart Glasses, SharingAgro, HeavyConnect e Lobby.

A startup Sitiá Brasil, de gerenciamento da criação de camarões, criada por alunos da UFC Quixadá já é destaque estadual e nacional. Será apresentada no III Epreenday.

A coordenadora do Inove, a administradora Roberta Andrade, acrescenta que durante o III Empreenday, haverá arrecadação de alimentos para doação ao Remanso da Paz, um abrigo de idosos carentes em Quixadá.

O Inove também estará recebendo lixo eletrônico para o projeto Robótica Sustentável, desenvolvido pelo professor André Cardoso, bacharel e licenciado em Biologia, na Escola de Ensino Fundamental e Médio Dom Hélder Câmara, em Fortaleza.

Todos podem participar, o evento é integralmente gratuito e aberto ao público. O campus da UFC em Quixadá estará de portas abertas para fortalecer uma imensa cadeia de conhecimento tecnológico e de amizade, ao mesmo tempo receber os alimentos e componentes eletrônicos usados que serão fundamentais para a manutenção de outros projetos socais”, completou a coordenadora.

III Empreenday
Dias 12 e 13 de junho
Campus UFC – Quixadá
Inscrições: até 11 de junho, no link: https://bit.ly/2JL4kSZ

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

15:00 · 15.05.2019 / atualizado às 15:20 · 15.05.2019 por
Unidos, estudantes da Feclesc, do IFCE e da UFC em Quixadá se mobilizaram contra medidas impopulares do presidente Jair Bolsonaro.

Estudantes, professores e servidores das três instituições públicas de ensino superior, o IFCE, a UFC e a Feclesc, se uniram e realizaram juntos um protesto contra os cortes de recursos financeiros para as universidades federais de todo o País.

Lideranças sindicais dos servidores públicos, dentre elas a presidente do Sindsep, Neiva Esteves, aderiram a mobilização, protestando também contra a reforma da Previdência.

De acordo com a organização da mobilização, aproximadamente mil manifestantes marcharam no início desta manhã, da Feclesc até a Praça José de Barros, com faixas e cartazes, também com gritos de ordem contra o presidente da República, Jair Bolsonaro. “Estamos indignados com as facilidades para o acesso às armas de fogo e as dificuldades para adquirirmos livros“, desabafou uma estudante.

“O espírito dos caras-pintadas estão começando a aparecer novamente, e vai assombrar quem não pensa no futuro dos jovens”, comentaram estudantes.
‘Nós também temos um exército, de cidadãos, preocupados com a educação e os velhinhos do nosso País”, gritavam manifestantes.
Os manifestantes demonstraram união e não pouparam criticas ao presidente da República.

O diretor da Feclesc, professor Luiz Oswaldo de Sousa, destacou a necessidade de o País despertar novamente para assegurar alguns dos seus direitos básicos, como a educação para os jovens e a aposentadoria para os idosos.

Esse também é o pensamento da estudante do curso de Geografia do IFCE em Quixadá, Suziane Cristina Martins. Ela é natural de Belém (PA), mas foi no Interior do Ceará que encontrou uma vaga para a formação superior.

YouTube Preview Image

O Diário do Nordeste cobriu as manifestações em todo o Estado.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

07:30 · 10.05.2019 / atualizado às 06:50 · 10.05.2019 por
Alunos das escolas José Jucá e Flávio Portela Marcílio, em Quixadá, recebem incentivos à leitura e à escrita nas obras de Monteiro Lobato.

Um projeto de incentivo as práticas de leitura e escrita que recebe o título “Um país se faz com homens e livros“, inspirado nas obras do escritor Monteiro Lobato, está atraindo o interesse de dezenas de alunos das escolas José Jucá e Flávio Portela Marcílio, da rede municipal de educação de Quixadá. A proposta desenvolve a potencialidade dos participantes, a partir das histórias e personagens do escritor.

De acordo com um dos coordenadores do projeto, o professor João Batista, diretor do Distrito Educacional Centro, onde as duas unidades escolares estão localizadas, a dinâmica é desenvolvida em duas etapas:  a primeira, na sala de aula, com trabalhos pedagógicos; a segunda incluí a leitura dos livros de Monteiro Lobato, encenações teatrais e diversas manifestações artísticas e culturais.

Dentre as atividades estão homenagens a personalidades locais, escritores, poetas e artistas populares. Alguns escritores integrantes da Academia Quixadaense de Letras (AQL) participaram como convidados especiais. O escritor e historiador João Eudes Costa, a professora e escritora, Angélica Nogueira, a jovem escritora e poetisa Geneva Castelo Branco, e a presidente da AQL, Julieta Martins foram os convidados.

O poeta e violeiro Guilherme Calixto e o humorista popular Adriano Vidal integram a lista de convidados.

O objetivo é passar uma mensagem clara de que a cultura escrita tem o poder de fazer a transformação das pessoas. Um pais se faz com homens e livros, diz Monteiro Lobato, e a escola é o espaço apropriado para que a gente possa, de fato, na prática, vivenciar essa grande verdade de um pais que se faz com homens e livros”, ressaltou João Batista.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

08:00 · 01.05.2019 / atualizado às 07:40 · 01.05.2019 por
Professora de música Kátia Cilene participará de intercambio no Canadá. Ela realiza projeto didático musical em Ocara. Foto > Divulgação

O Projeto de Iniciação Musical com Flauta Doce no Ensino Fundamental para alunos do 6º ao 9º ano, idealizado e realizado pela professora da Rede Municipal de Ensino de Ocara, Kátia Cilene, lhe rendeu o convite para participar do Programa de Desenvolvimento Profissional de Professores da Educação Básica no Canadá. Ela viajará para a cidade de Ottawa, capital do Canadá, onde participará do intercâmbio de oito semanas, de 8 de julho a 30 de agosto de 2019. Ao todo, foram escolhidos 102 professores de todo o Brasil.

O objetivo do intercâmbio internacional é promover a capacitação de professores das redes estadual, municipal e distrital, que realizarão curso de aperfeiçoamento promovido pelo Colleges and Institutes Canada – CICan. O programa é dividido em duas partes, sendo a primeira um curso básico de inglês e a segunda um curso de formação para professores, voltado para gestão de sala de aula e aprendizagem centrada no aluno.

Sobre o projeto realizado em Ocara, Kátia Cilene explicou que foi iniciado em 2018 na Escola de Ensino Fundamental Luís Cândido de Oliveira, no Centro de Ocara. Proporciona aulas de flauta doce e iniciação musical com teoria musical, interpretação textual com as letras das músicas, práticas vocais e instrumentais, promovendo o desenvolvimento da inteligência musical aproximando e envolvendo crianças e jovens do fazer artístico e desenvolvendo suas habilidades, competências e capacidades artísticas e culturais.

Agradeço aos meus colegas professores de Arte, aos agentes pedagógicos Verônica Holanda, Altemar e Magnádia; aos gestores das escolas onde iniciamos o projeto; agradeço em especial aos pais e alunos, pois não seria possível a realização do projeto de Iniciação Musical nas escolas sem o interesse e a participação dos estudantes – nosso foco maior é o desenvolvimento da aprendizagem – que mostram, nas avaliações, na frequência escolar, na melhoria de sua socialização e no autocuidado e autoconhecimento, os resultados dos seus esforços e que deram vida, fôlego e voz ao projeto”, completa a educadora.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

06:30 · 26.04.2019 / atualizado às 06:40 · 26.04.2019 por
A startup SharinAGRO formada por estudantes do campus da UFC em Quixadá foi selecionada para apresentar o seu projeto à Microsoft.

A startup SharinAGRO, fundada por estudantes do campus da Universidade Federal do Ceará (UFC) em Quixadá, foi classificada para um torneio internacional de inteligência artificial e aplicativos nas áreas de agricultura, biodiversidade, água e mudanças climáticas. O evento será realizado de 14 a 16 de maio no hackathon Microsoft Al for Earth May Summit. A equipe da UFC é única representante latino-americana, informou a instituição.

O torneio realizado pela Microsoft na sede da multinacional em Redmond, na região metropolitana de Seattle, nos Estados Unidos, premia propostas desenvolvidas em todo o planeta focadas nos recursos naturais.

Os estudantes de Quixadá desenvolveram um protótipo que utiliza aprendizagem de máquina para avaliação da fertilidade do solo, baseado em fotos da cromatografia de Pfeiffer. Os dados são compartilhados com pequenos agricultores, que são acompanhados do plantio à colheita e recebem informações sobre produção orgânica, acondicionamento correto dos produtos e alimentação saudável.

A equipe do projeto SharinAGRO é formada pelos alunos Nathália Ferreira de Figueiredo e Liomar Renner Araújo Abreu, do curso de Engenharia de Software; Wallinson Deives Batista Lima, da Ciência da Computação; João Vitor de Araújo Rocha e Oderlan Freire, do curso de Sistemas de Informação. A startup foi incubada no Núcleo de Inovação e Empreendedorismo (Inove), do Campus da UFC em Quixadá.

Custos de viagem

Para poderem viajar aos Estados Unidos os estudantes terão despesas com transporte, hospedagem e alimentação. Como são de famílias humildes, estão realizado uma campanha para arrecadar recursos para a viagem. As colaborações financeiras, de qualquer valor, podem ser feitas  pela plataforma PicPay, https://www.picpay.com/site, para o usuário @nathalia.ferreira166; ou em uma das seguintes contas:

Nathália Ferreira de Figueiredo
CPF: 062.987.633-92
Banco Do Brasil
Conta:48995-6
Agência:0241-0

Bradesco
Conta: 3673-0
Agência: 1379-0

Caixa Econômica Federal
Conta: 00027424-8
Agência: 1922

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

07:00 · 07.04.2019 / atualizado às 06:25 · 08.04.2019 por
Indignados com demora na contratação de bibliotecário alunos da Feclesc realizaram protesto com bolo e parabéns para o Governo do Estado.

A Faculdade de Educação, Ciências e Letras do Sertão Central (Feclesc), um dos campus da Universidade Estadual do Ceará (UECE) no Interior do Ceará, está há um ano sem bibliotecário. A reclamação é feita pelos alunos de todos os cursos. Em protesto, resolveram realizar um ato com bolo de aniversário e parabéns para o Governo do Estado. Eles atribuem a demora na nomeação do novo servidor à direção da UECE e ao governador Camilo Santana. “O termo de posse está na mesa dele”, acrescentaram os manifestantes.

Apesar da bem humorada queixa, eles justificam que o problema é sério. Para quem não conhece o rito acadêmico é apenas mais um servidor, podendo ser substituído por qualquer outro. Todavia, além de dar o suporte aos universitários na escolha dos materiais didáticos e literários, para consultas e estudos, o profissional em falta é que auxilia também na elaboração e revisão das monografias dos acadêmicos. As dissertações são essenciais para a colação de grau, ressalta a aluna Aline Alves. Ela está no 4º Ano de Licenciatura em Física.

Professor de curso de Letras, Miguel Leocádio, há 21 anos no magistério e 8 na Feclesc, ressalta ser de fundal importância o auxílio de um profissional bibliotecário em qualquer centro de formação superior. Apesar de poderem encontrar na internet vasto conteúdo informativo, nos livros eles têm a segurança para o conhecimento formativo. Nesses momentos é exatamente o bibliotecário quem faz as buscas, orienta e interage com eles. Essas coisas o celular, o notebook, o computador, não fazem, acrescenta o educador.

Dezenas de alunos participaram do protesto no auditório Rachel de Queiroz.
Durante a comemoração irônica de um ano sem bibliotecário, alunos enviaram mensagens para universitários de outras faculdades pedindo apoio ao movimento.
Alunos e o diretor da Feclesc, professor Luiz Oswaldo, discursaram sobre os problemas do campus da UECE em Quixadá.
Após os “parabéns especiais” alunos e professores formaram uma enorme fila para receberem uma fatia do bolo.

O diretor da Feclesc, professor Luiz Oswaldo de Sousa, confirma a carência do servidor revindicado pelos alunos, e acrescentou o esforço da faculdade em solucionar o problema, não entendendo o motivo da demora na nomeação do novo funcionário. O problema surgiu quando o profissional aprovado no último concurso também foi selecionado para a mesma função na Universidade Federal do Ceará (UFC), onde o salario é de R$ 5.500,00. O da UECE é um pouco superior a R$ 2 mil. A direção da UECE justificou que o pedido de nomeação já foi encaminhado, completou Luiz Oswaldo.

A Biblioteca Rachel de Queiroz é a única na região a quem os acadêmicos da Feclesc podem recorrer para pesquisas didáticas.
Sem o bibliotecário, além da dificuldade de acesso aos livros quem está colando grau precisa recorrer a outros campus para concluir sua monografia.

Alnos e professores temem que a situação se agrave como ocorreu com a Biblioteca Pública do Ceará, fechada há cinco anos.

Feclesc 

A Faculdade de Educação Ciências e Letras do Sertão Central é sucessora da Faculdade João XXIII, pertencente à Fundação Educacional do Sertão Central, criada em 1976 pela prefeitura de Quixadá, tendo como  prefeito Aziz Baquit e secretário de Educação o professor Luiz Oswaldo Santiago de Sousa, com o apoio da diocese de Quixadá, cujo bispo, na época era dom Rufino Rego. Em 1983 ela foi encampada pela UECE, completando 35 anos de atividades em abril do ano passado.

A Feclesc recebe alunos de vários municípios do Sertão Central e do Maciço de Baturité. Atualmente atende mais de 800 acadêmicos nos cursos de Ciências, Ciências Biológicas, Física, Química, Matemática, História, Pedagogia e Letras, Neste último, com habilitação de licenciatura e língua portuguesa, a instituição obteve a maior nota de avaliação do MEC no Ceará. O curso ficou entre os melhores do País.

Mais de 800 acadêmicos de várias cidades do Sertão Central e do Maciço de Baturité estudam na Feclesc.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

15:00 · 03.04.2019 / atualizado às 14:55 · 03.04.2019 por

Após a travessia perigosa de crianças, estudantes de uma escola pública em Baturité, na tarde da última segunda-feira, em um rio que corta esta cidade serrana, a promotora de Justiça da Comarca local, Alessandra Gomes Loreto, cobrou da secretária de Educação deste Município, Ivonilde Gonçalves de Sales Benício, esclarecimentos sobre o transporte escolar em tempos de chuvas intensas.

A promotora de Justiça também questionou se há alguma orientação, por parte dos motoristas e monitores desses transportes, a orientarem as crianças a não se arriscarem na travessia dos rios em meio a enchentes. também indagou se eventuais faltas dos alunos que não compareçam às aulas em decorrência das chuvas são abonadas e se as matérias ministradas durante esse período de chuvas intensas serão compensadas aos alunos faltosos e, em sendo a resposta positiva, de que modo e em que horário.

Ivonilde Benício compareceu pela manhã na promotoria de Justiça. Através da assessoria do Município informou apenas que levou resposta sobre o caso. Os detalhes, acrescentou que somente a promotora poderia divulgar.

Até a publicação desta edição a reportagem do Sistema Verdes Mares não havia conseguido manter contato com a promotora. Uma auxiliar informou não saber como localiza-la.

Todavia, a representante do Ministério Público do Ceará na cidade havia informado ter iniciado fiscalizações voltadas a coibir possíveis atividades ilícitas e restabelecer o direito das crianças à educação. “O Ministério Público tem tomado as iniciativas necessárias para garantir o direito de acesso à Educação pelos alunos e, concomitantemente, mantê-los a salvo de qualquer risco às suas incolumidades pessoais”, declarou.

Acrescentou a promotora que os pais e responsáveis pelas crianças devem ser devidamente informados acerca de eventuais medidas de proteção promovidas pela Secretaria de Educação do Município aos alunos impedidos de comparecer às aulas em virtude dos estragos provocados pela chuva.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

20:00 · 02.04.2019 / atualizado às 20:20 · 02.04.2019 por
Em Quixadá, o Dia Mundial da Conscientização do Autismo foi marcado por um festa especial, com os alunos, pais e professores.

O Centro Integrado de Educação e Saúde Dr. Marcello Cândia fez uma surpresa para os seus alunos no Dia Mundial da Consciência do Autismo. Brincadeiras, algodão doce, pipoca, brinquedos infláveis e um lanche especial foram preparados para os 378 estudantes, todos portadores de alguma necessidade especial, explicou a coordenadora do Centro e presidente da Associação dos Pais e Amigos de Pessoas Especiais de Quixadá (Apapeq), Vera Carneiro.

A data foi dedicada os 89 meninos e meninas, crianças, adolescentes e adultos autistas assistidos pelo projeto mantido pelo entidade filantrópica, com o apoio da Apapeq e das secretarias de Educação e de Saúde de Quixadá e da Secretaria Estadual de Educação. O restante da turma, portadores da Sindrome de Down, de paralisia cerebral e de necessidades múltiplas, foram convidados, juntamente com pais, e toda a equipe de educadores e profissionais da saúde.

Dentre as atividades da programação especial as meninas ganharam uma sessão de embelezamento das unhas.
Outros alunos preferiram pintar o rosto para entrarem no clima da diversão.
Teve também quem preferiu apenas botar a não na massa, de modelar.
Outros foram para a fila dos brinquedos infláveis. Puderam se divertir até cansar.

A dona de casa Geunete Ferreira, 26 anos, mãe de Davi Rubens, um garoto autistas de apenas 5 anos, considerou o momento interessante, como forma de inclusão social. Para ela, momentos assim devem acontecer com mais frequência, em lugares públicos. “As pessoas ainda têm muito preconceito. Precisam aprender que nossos filhos são diferentes mas são iguais e não olharem como se fossemos mal educados, como costuma ocorrer quando vamos a uma loja. Ele apenas é hiperativo”, explica.

A secretária de Educação do Município, professora Lígia Saraiva, também participou da festa e destacou os avanços da inclusão educacional regular nas escolas de Quixadá. Há alguns anos recebiam assistência de 49 profissionais especializados. Hoje, são 137, além do reforço no Centro Integrado, garantindo a todos um convívio com os colegas, sendo respeitadas suas diferenças.

A secretária de Educação de Quixadá e as coordenadoras da assistência especial comemoram os avanços no Município.
O aluno Luciano Silva é o músico da turma. Do violão à sanfona, ele domina todos os acordes.

Para a gerente da Educação do Centro, professora Kuicia Aguiar, os avanços tem sido significativos nos últimos anos. A escola passou a acolher e a Apapeq a dar o suporte necessário para essas crianças e adolescentes se sentirem na extensão das suas casas e no convívio coletivo social.

A aceitação da família é o fator essencial nesse processo de inclusão e oportunidade de todos interagirem como na festa especial realizada nesta 2 de abril, é uma declaração de amor, destaca a psicopedagoga Silvana Damasceno. Ela é das três profissionais dessa área especializada em aliar a psicologia à pedagogia.

Outra ciência aplicada nesse sentido é a musicoterapia, desenvolvida na cidade melo maestro Helder Meneses. Ele criou um espaço para essa atividade da festa realizada no Centro Integrado de Saúde. Foi uma oportunidade para os alunos e os pais conhecerem esse conjunto de técnicas baseadas na música e empregadas no tratamento de problemas somáticos, psíquicos ou psicossomáticos.

O professor Helder Menezes trouxe uma novidade especial para a cidade em se tratando tratamento terapêutico, a musicoterapia. 

 Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

06:30 · 02.04.2019 / atualizado às 20:31 · 02.04.2019 por
Crianças correram risco na travessia de um rio em Baturité nesta segunda-feira. Foto > Reprodução – Baturité CE

Um perigo desnecessário, foi como muitos internautas classificaram a travessia de estudantes, crianças, em um rio de Baturité. Um vídeo do momento arriscado passou a ser divulgado na noite desta segunda-feira nas redes sociais. Uma aluna é transportada nas costas de um homem que utiliza apenas uma corda para não serem arrastados pela correnteza. Um grupo de alunos observa em uma das margens da passagem molhada do Beira Rio, como é conhecida.

A passagem molhada dá acesso do Campo da Comunidade como a área residencial do outro lado do rio é conhecida. As crianças retornavam da escola para casa quando se deparam com o excesso de volume de água na passagem. Alguns pais preferiram não aguardar o nível baixar. Os filhos eram carregados nas costas de voluntários enquanto outros ficavam fazendo torcida e até brincando com o momento. “Vai cair ! Vai cair ! Vai cair !”, gritavam alguns alunos.

A reportagem do Sistema Verdes Mares tentou colher informações mais precisas sobre o ariscado momento. Apesar das dezenas de comentários as pessoas com quem a reportagem tentou manter contato não haviam se manifestado até a publicação desta edição. Também ainda não havia sido possível falar com a Secretaria de Educação de Baturité ou algum representante da administração municipal e nem com a Defesa Civil local. O expediente começa às 8h.

De qualquer forma a Polícia Militar foi alertada sobre o risco, para proibirem o risco desnecessário que dezenas de crianças  podem correr no retorno à aulas na manhã desta terça-feira se ainda estiver correndo muita água no rio.

No domingo três pessoas morreram afogadas na travessia de uma passagem molhada no município de Reriutaba. O carro que transportava elas foi arrastado pela correnteza.

Nota da Prefeitura

Sobre o vídeo divulgado nas redes sociais nesta terça-feira (2), a Prefeitura de Baturité esclareceu trata-se de caso esporádico, por conta do elevado volume de chuvas na região; nestas situações, a Secretaria de Educação do Município orienta os pais, que as crianças residentes na zona rural a não se deslocarem para as escolas da sede;, as faltas serão abonadas e às aulas serão repostas oportunamente.

A administração municipal ressaltou que nestes casos o transporte escolar fica inoperante, para não colocar em risco a vida dos alunos, bem como dos servidores que conduzem estes veículos.

Chuvas no Maciço 

No intervalo das 7h do domingo para às 7h desta segunda-feira a Funceme disponibilizou registros de chuvas apenas em três municípios do Maciço de Baturité. Foram 40,3 mm em Mulungu19,2 mm em Redenção e 13,8 mm em Palmácia.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

06:30 · 21.03.2019 / atualizado às 06:40 · 21.03.2019 por
Todo cuidado é pouco ao trafegar pelas estradas carroçáveis no Interior do Ceará nesta época de chuvas. Em Solonópole um ônibus escolar quase tombou com alunos. Foto > VC Repórter

As péssimas condições de tráfego na estrada de acesso ao distrito de São José, na zona rural de Solonópole, quase provocaram um grave acidente e a morte de dezenas de crianças. Um ônibus escolar derrapou no barro quando atravessava um pequeno barreiro e por pouco não tombou na água.

A reportagem do Sistema Verdes Mares tentou manter contato telefônico com a prefeitura de Solonópole mas até a publicação desta edição as ligações não haviam sido atendidas.

Entretanto, moradores da localidade de Coaçu, onde os estudantes moram, informaram que o acidente ocorreu na manhã desta quarta-feira (20). Havia chovido à noite e o trecho é muito estreito.

Os pais dos alunos correram para o local, mas todos já haviam sido retirados do transporte escolar. Ninguém ficou ferido. O motorista do ônibus, cujo nome não foi revelado, recebeu elogios pela habilidade de evitar o acidente. Para não se arriscar ainda mais é preciso dirigir com cuidado, comentou uma mãe.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Sertão Central

Fatos diários do Sertão Central e do Maciço de Baturité em infraestrutura, polícia, economia, política, esporte e cultura. Por Alex Pimentel.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags