Busca

Categoria: Hidrologia


08:30 · 21.05.2018 / atualizado às 08:40 · 21.05.2018 por

O Cedro Velho, em Quixadá, se tornou novamente em um balneário para o lazer nos fins de semana

Mesmo recebendo um pequeno aporte, com as chuvas de abril e de maio, o Açude Cedro, em Quixadá, voltou a ser atração de lazer nos fins de semana. O local preferido dos banhistas está sendo a margem ao lado do sangradouro do mais antigo reservatório público do Brasil. Pequenos comerciantes começaram a notar o movimento e já montaram barracas no local. Como a represa não abastece mais a cidade, o nível da água deverá se manter por algum tempo, explicam.

O nível do açude, com aproximadamente 1 metro agrada principalmente as crianças

Conforme dados da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), o açude com capacidade para 125,7 milhões de m³, que chegou a secar completamente em novembro de 2016 voltou a receber água com as primeiras chuvas do inverno deste ano, no começo de março. Hoje armazena apenas 2,12% da sua capacidade, mas o suficiente para alegrar quem gosta de se refrescar nas águas do Cedro apreciando a paisagem da Galinha Choca, cartão postal da cidade.

Do outro lado do açude, onde fica situado o conjunto arquitetônico da época do Império, o movimento se intensificou mais nos últimos fins de semanas, apesar de a via rodoviária de acesso ao parque histórico estar completamente danificada. Os pilares na passarela da barragem também continuam quebrados. Mesmo assim os barraqueiros e ambulantes comemoram o retorno do visitantes.

A paisagem do Açude Cedro e seu entorno deslumbra turistas principalmente nesta época do ano

Turistas, como o casal Roberto Silveira e Amanda Ribeiro, não se arrependeram da viagem de Natal, no Rio Grande do Norte a Quixadá. Elogiaram muito a beleza do lugar. Outros, aproveitam para selfies ao lado do monólito da Galinha Choca e elogiam a vista panorâmica e a segurança no local, agora com vigilantes do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs).

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

18:30 · 06.05.2018 / atualizado às 18:40 · 06.05.2018 por

Acompanhado da família o agricultor percorreu cerca de 10Km carregando uma cruz de madeira Foto > VCRepórter

Na manhã deste domingo (6) um pagador de promessa chamou a atenção de quem foi à Barragem Quixeramobim para aprecia-la completamente cheia. Era o agricultor Francisco de Assis Leal Siqueira, 53 anos. Ele partiu cedo, ao amanhecer do dia, da Chácara Santa Terezinha, onde reside,  distante cerca de 10 quilômetros da represa, pela CE-060, carregando nas costas uma cruz de madeira com mais de sete metros.

Ao chegar na barragem após mais de três horas de caminhada, o agricultor justificou que aquele ato era o pagamento de uma promessa. Havia mais de dois anos o açude da cidade estava completamente seco. Então resolveu fazer o pedido a Deus pelo retorno da água. Atendido, carregaria a cruz até a barragem. Restam pouco mais de 10 centímetros para o reservatório sangrar novamente após sete anos.

A Barragem Quixeramobim estava totalmente seca até o início de abril deste ano

Até o fim da tarde deste domingo faltavam apenas 16 centímetros para a barragem sangrar

A última vez em que a água transbordou pelas 15 comportas na extensão de 240 metros da ponte foi no início de abril de 2011. Pelo monitoramento da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), o nível atual é de o equivalente a 95,11% da sua capacidade total de 7,88 milhões de m³. Faltam apenas 16 centímetros para a lamina d’água ultrapassar a barragem.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

00:00 · 04.05.2018 / atualizado às 23:45 · 03.05.2018 por

Em Quixeramobim, algumas barragens romperam com as chuvas de abril

A equipe da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (Cedec/CBMCE) continua realizando trabalhos de inspeção e prevenção nos açudes, especialmente de pequeno porte, no Interior do Ceará. O objetivo é evitar riscos de arrombamento seguidos de inundações em áreas povoadas. Os reservatórios estão recebendo aportes que podem comprometer a segurança de suas barragens.

Considerando esse risco, agravado pelo longo período em que os reservatórios estiveram com suas barragens expostas devido à seca, ainda em 2017 a Cedec recomendou oficialmente aos municípios a identificação e avaliação das vulnerabilidades dos reservatórios junto aos seus responsáveis e em abril deste ano atuou para a segurança em cinco municípios: Pedra Branca, Tauá, Hidrolândia, Quiterianópolis e Maranguape.

Em Pedra Branca, a equipe da Cedec inspecionou a barragem do açude do distrito de Mineirolândia. O objetivo foi avaliar a segurança da parede de contenção após o rompimento de uma ampliação Foi constatada que a parede base não foi comprometida e feitas algumas recomendações para a garantia de proteção da população: o monitoramento de vazamentos, atenção para a possível abertura emergencial de um segundo sangradouro, bem como o posterior reforço da estrutura da barragem.

Em Tauá, a equipe inspecionou o açude da comunidade de Mutuca, no distrito de Carrapateiras. Em seguida fez recomendações de segurança. Dois dias antes, uma guarnição do Corpo de Bombeiros Militar  de serviço no Município coordenou os trabalhos emergenciais de reparo da parede do reservatório, que ameaçava se romper.

Ainda na região dos Inhamuns, em Quiterianópolis foram entregues à Prefeitura lonas pásticas e 1.500 sacos de ráfia, para a realização de ações mitigadoras nos açudes da localidade de Malhada e no Açude Velho, na sede do Município. No mesmo dia, foram visitados os açudes próximos à sede de Hidrolândia e feitas recomendações preventivas aos seus responsáveis.

Capacitação

De acordo com a Cedec, em 2017 foi realizado um curso de 12 h/a, incluindo uma aula prática, para os integrantes d do órgão estadual e da Defesa Civil de cinco municípios, com o objetivo de ampliar o conhecimento acerca dos procedimentos legais e inspeção de segurança de barragens. A capacitação foi ministrada por engenheiros da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). Eles orientaram o preenchimento de um check-list utilizado para a inspeção de barragens.

Ainda no mês de abril três bombeiros militares do setor de Resposta aos Desastres da Cedec participaram em Quixeramobim de um seminário de Gestão em Segurança de Barragens da bacia do Banabuiú. O evento foi promovido pela Cogerh e contou com a presença de representantes de diversos órgãos com atuação na segurança das barragens da região.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

10:30 · 01.05.2018 / atualizado às 10:30 · 01.05.2018 por

Barragem de Quixeramobim, na CE-060, aguarda sua sangria ainda no inverno deste ano

A barragem do Açude Quixeramobim atraiu um bom número de curiosos neste início de manhã ensolarado do Dia do Trabalhador. Além do feriado, o motivo foi a chuva, de 43 milímetro, registrada no posto pluviométrico localizado ao lado do reserbatório. Também choveu na localidade de Passagem, na zona rural, onde o ponto de coleta captou 45,6mm. No dia anterior foram 24mm. Todavia, a lâmina d’água do Quixeramobim continua praticamente no mesmo nível apontado nas 24 horas anteriores.

No Sertão Central, ainda houve registros de 35mm em Banabuiú, 27mm em Pedra Branca, 20mm em Boa Viagem, 16mm em Quixadá, 11,2mm em Choró, 10,8mm em Itatita, 8mm em Solonópole e 5mm em Ibaretama.

As nuvens ficaram negras no fim da tarde desta segunda-feira em Quixadá, mas os registros foram de 16mm

Na região serrana mais próxima da capital, no Maciço de Baturité, o maior volume foi em Mulungu, com 48mm, seguido de Acarape, 26mm, Redenção, 22,8mm, Aratuba, 18,3mm, Itapiúna, 7,6mm e Aracoaiaba com 4mm.

No Maciço de Baturité, a maior chuva foi apontada em Mulungu, com 48mm

No período das 7h da segunda-feira às 7h desta terça a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) apontou chuvas em 75 municípios. De acordo com o mapa da Fundação as precipitações foram distribuídas por todo o Estado. O destaque ficou com Limoeiro do Norte, no Vale do Jaguaribe, onde foi registrado 52mm. Altaneira, no Sul do Ceará, vem logo depois, com 50mm.

> Mais de 70 cidades do Ceará iniciam maio com chuvas

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

10:00 · 30.04.2018 / atualizado às 11:30 · 30.04.2018 por

O volume atual do Açude Quixeramobim é 5,95 milhões/m³, o equivalente a 75,48 % da sua capacidade

As chuvas do fim de semana no Centro do Estado foram abaixo da expectativa dos moradores da região, todavia, os 24 milímetros apontados pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) em Quixeramobim no intervalo das 7h da manhã do domingo para as 7h desta segunda-feira (30) foram suficientes para deixar a população desta cidade em estado de alerta, com a possibilidade de a barragem sobre CE-060 ficar mais próxima de atingir a sua cota máxima e sangrar.

> Fortaleza amanhece com chuva nesta segunda-feira (30), véspera de feriado

A última vez em que a água transbordou pelas 15 comportas na extensão de 240 metros da ponte foi no início de abril de 2011. Pelo monitoramento da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), o nível se mantém o mesmo dos últimos dias. Entretanto, conforme os dados captados diariamente, desde 21 de abril a cota vinha baixando. Com a recarga deste fim de semana retornou ao nível do dia 27. Ainda faltam os mesmos 81 centímetros para a lamina d’água ultrapassar a barragem.

> De onde vêm as águas que recarregam os grandes açudes

Segundo o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Quixeramobim desde o dia 18 a água da barragem homônima voltou a ser captada para a Estação de Tratamento e distribuída para a população da cidade. A recarga está aliviando o racionamento de mais de ano para mais de 15 mil consumidores. O reservatório tem oficialmente capacidade para 7,8 milhões de m³.

A última vez em que a água ultrapassou as 15 comportadas da barragem na CE-060 foi em 2011

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

12:00 · 25.04.2018 / atualizado às 13:25 · 25.04.2018 por

O Açude Batente, em Ocara, começou a sangrar no fim da tarde desta terça-feira (24) Foto > VCRepórter

Chegou a 19 o número de açudes públicos sangrando no Ceará, monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). O último deles, confirmado oficialmente nesta quarta-feira (25), foi o Batente, no município de Ocara. Com capacidade para 33,5 milhões de m³, o reservatório começou a transbordar ainda no fim da tarde da terça-feira (24). Minutos depois, as imagens começaram a se espalhar nas redes sociais.

Segundo os gráficos da Cogerh, no fim de março passado, o Batente estava apenas com 6,42% do seu volume. Com as chuvas de abril, a barragem situada na localidade de Córrego do Facó, distante cerca de 20Km da sede do Município, voltou a acumular água vertiginosamente. No dia 18 deste mês, já havia acumulado 39,59%. No dia seguinte (19), já estava com 66,47%. No dia 20 saltou para 87,6%. Quatro dias depois atingiu a sua cota máxima.

Os outros açudes sangrando no Ceará são: Acaraú Mirim (Massapê), Angicos (Coreaú), Barragem do Batalhão (Crateús), Caldeirões (Saboeiro), Cocó (Fortaleza), Diamantino II (Marco), Gameleira (Itapipoca), Itapajé (Itapajé), Itaúna (Granja), Maranguapinho (Maranguape), Quandú Itapipoca), São Pedro Timbaúba (Miraíma), São José I (Boa Viagem), São Vicente Santana do Acaraú), Tijuquinha (Baturité), Tucunduba (Senador Sá) e Várzea da Volta (Moraújo).

O Colina ( Quiterianópolis), o Itapebussu (Maraguape) e o Germinal (Palmácia), já sangraram este ano. Neste último a água ainda corria pela sua parede até o dia 13 passado.

Barragem do Germinal, em Palmácia, é uma das que atingiram cota máxima neste mês de abril

> Ceará ainda tem seis açudes secos e sete abaixo de 1%

Neste mêschoveu 370,5 milímetros em Ocara. São 80,4% acima do normal. A média histórica é 205,4mm. No mês passado, as precipitações haviam sido 12,4% abaixo do normal, com apenas 169mm no período. Os dados são da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), que no intervalo das 7h da terça-feira para as 7h desta quarta, registrou chuvas em apenas 25 municípios, a maior delas em Itatira, no Centro do Estado, com 47mm.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

10:30 · 23.04.2018 / atualizado às 10:30 · 23.04.2018 por

Desde a quarta-feira (18) a água voltou a correr no rio Piranji, enchendo açudes e trazendo alegria

Após quatro dias as chuvas retornaram à região Centro do Estado. Desde o intervalo das 24 horas da última terça-feira (17) para quarta (18), quando a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) registrou 122 milímetros em Ibaretama, o céu permaneceu parcialmente nublado até o início da noite do domingo (22), quando ocorreram precipitações acima dos 50mm em Quixadá e Choró.

> Chuvas se concentram no Sertão Central e Vale do Jaguaribe; Quixadá é destaque com 66 mm

Entretanto, o destaque nesta região continua sendo Ibaretama, mesmo com 33mm de sábado para domingo. Moradores do distrito de Piranji apontam nos seus pluviômetros acima dos 70mm naquela localidade distante cerca de 20Km da sede do Município. A água continua correndo no rio que dá nome àquele lugarejo, atraindo os moradores da região para o banho no afluente com nascente no distrito de Daniel de Queiroz, em Quixadá.

Além do balneário formado na vila de Piranji, com a barragem da água, um pouco mais acima, cerca de 1,5Km, na Fazenda Lagoa de Pedra, os moradores estão se reunindo na passagem molhada para um bom banho, ao mesmo tempo apreciarem a corredeira. As chuvas de abril até encheram o açude da propriedade rural, armazenando 4 milhões de m³. A água será suficiente para três anos explicou um dos proprietários, Leonardo Mota.

A passagem molhada da Fazenda Lagoa da Pedra, em Piranji, se tornou novamente ponto de lazer

Leonardo Mota recebe os amigos à margem do rio para comemorarem o retorno das águas

Em 2015, a barragem da fazenda havia secado. Com o retorno das chuvas, a fatura vai voltar à região, com muito feijão, milho, legumes e peixes. Os rebanhos de gado, de ovinos e de caprinos vão poder engordar sem susto e nem preocupação, destaca o agricultor Gilberlânio Nascimento. Para comemorar o retorno dos bons tempos se reuniu com os amigos ao lado da corredeira do Piranji.

Antes de desaguar no Oceano Atlântico, entre Beberibe e Fortim, o Piranji está trazendo alegria ao sertão

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

07:00 · 19.04.2018 / atualizado às 10:00 · 19.04.2018 por

População de Quixeramobim está de olho nas 15 comportas da barragem com 240 metros de extensão.

O Açude Quixeramobim, neste município homônimo, se tornou a principal atração do Centro do Estado nestes últimos dias. Completamente seco havia pouco mais de uma semana, a barragem construída na rota da CE-060,  altura do Km 210, acumulou água o suficiente para atrair a atenção dos moradores desta cidade e de quem cruza a rodovia estadual, principal via de acesso ao Sul do Ceará. Muitos motoristas e motociclistas param para registrar a transformação provocada pela força da natureza.

> Cai a intensidade das chuvas nos municípios do CE

Apesar de o açude ter reduzido significativamente a sua capacidade, de 54 milhões de m³ para apenas 7,8 milhões de m³, segundo levantamentos da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), por conta do assoreamento da sua bacia hídrica, continua sendo orgulho para a população local. Muitos inclusive desconfiam da baixa capacidade. O Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) avalia haver aporte para um pouco mais, 9 milhões de m³.

Segundo o técnico do Dnocs, João Eudes da Silva, administrador da Barragem, como é mais conhecida, está a pouco mais de um metro de atingir o seu volume máximo. A imagem causa a sensação de que a água vai voltar a correr pelas 15 comportas abaixo da ponte com 240 metros de extensão a qualquer momento. Por esse motivo muitos estão de olho nas chuvas dos próximos dias rio Quixeramobim acima.

O administrador do Dnocs explica que mesmo barrado a 46Km, no Açude Fogareiro, no trecho abaixo o afluente recebe água de outros rios e riachos. Como não choveu nas últimas 24 horas na região, o volume atual continua o mesmo dos últimos dois dias, 5,01 milhões de m³. A régua de medição do açude aponta 1,35 metros para completar os 100%, ressalta João Eudes, também feliz com as mudanças, afinal desde outubro de 2015 estava completamente seco.

Para o aposentado Antônio Maurílio da Silva, 74 anos, o gigante adormecido da Terra do Leite despertou após seis anos de sonolência para a barragem e de sofrimento para a população da cidade, enfrentando racionamento por quase dois anos e ainda necessitando de rodízio para a água chegar as torneiras das suas casas, apesar de passarem a receber água do Açude Pedras Brancas, através de uma adutora com 60Km de extensão. Agora é comemorar, comentava recordando a cheia de 1974, quando a enchente lavou a ponte.

Menos de um metro

Na manhã desta quinta-feira o gerente regional da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), órgão responsável pelo monitoramento dos açudes públicos no Ceará, Paulo Ferreira, atualizou as informações sobre a Barragem de Quixeramobim. Agora está a 90 centímetros de alcançar a cota de sangria. O volume acumulado até o momento é de 5,77 milhões de m³ o que representa 73,23% da sua capacidade.

Após seis anos barragem de Quixeramobim pode sangrar novamente nos próximos dias.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154