Diário do Nordeste

Desculpe-nos o transtorno. O Diário do Nordeste voltará em breve, mas enquanto não voltamos, acompanhe os principais acontecimentos em nossas Redes Sociais.

Categoria: Meio ambiente


10:00 · 30.12.2019 / atualizado às 10:10 · 30.12.2019 por
Com o auxílio de bombas costais os os bombeiros militares foram eliminando os focos de fogo na mata seca da localidade de Açudinho. Fotos > Corpo de Bombeiros

O Corpo de Bombeiros do Ceará consegui debelar neste domingo (29) as últimas chamas do incêndio que estava destruindo a mata nativa de uma área serrana no município de Capistrano. O combate ao fogo teve início na quarta-feira (26), quando a guarnição do 6º Batalhão de Bombeiros Militares, sediada em Guaramiranga, começou a agir.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a dificuldade maior foi o acesso até os locais dos focos de fogo. Outro desafio foi o tempo quente associado à mata seca. Uma viatura, pás, enxadas e abafadores foram utilizados para eliminar os focos de incêndio. Os bombeiros militares ainda usaram motoserras, soprovarredores e bombas costais.

Os bombeiros enfrentaram a fumaça e o forte calor dentro da caatinga para eliminarem todos os focos de fogo.

Ainda não foi possível realizar o levantamento exato da área devastada pelo incêndio, que de acordo com os bombeiros, teve início em uma região de Baturité, município vizinho. A estimativa é de mais de 300 hectares. A insistência de agricultores em brocarem suas terras com a prática de queimadas, tem sido a principal causa.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

08:30 · 27.12.2019 / atualizado às 09:35 · 27.12.2019 por
O Corpo de Bombeiros foi acionado para debelar as chamas na localidade de Açudinho, na região serrana de Capistrano. Foto > Divulgação

Desde o ultimo domingo (22) um incêndio florestal se estende em uma área de mata serrana na localidade de Açudinho, na zona rural de Capistrano, no Maciço de Baturité. Todavia, o Corpo de Bombeiros foi acionado somente ontem (26) para debelar as chamas. Criadores de abelhas ficaram preocupados com a possibilidade de o fogo atingir suas colmeias e solicitaram o socorro.

Mesmo assim a guarnição militar de combate a incêndios está tendo dificuldade de chegar ao local. Conforme foi informado pela assessoria da corporação, os trabalhos foram interrompidos no início da noite desta quinta-feira (26) e estão sendo reiniciados nesta manhã. O local é de difícil acesso, com mata fechada e o terreno é muito íngreme.

Moradores da localidade de Açudinho informaram que as chamas já devastaram aproximadamente 300 hectares. Ainda não é conhecida a causa do início do incêndio, já que a área não é muito movimentada.

O coordenador da Brigada Federal Pronto Emprego do PrevFogo do Ibama no Ceará, Kurtis Bastos, informou que sua equipe ainda não foi acionada para atender a ocorrência. Eles estão combatendo outro incêndio, na Floresta Nacional do Araripe. A Brigada Prevfogo é especializada em ações dessa natureza.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

07:30 · 20.12.2019 / atualizado às 07:00 · 20.12.2019 por
Justiça da Comarca de Senador Pompeu emite liminar determinando único aterro sanitário no Sertão Central a receber lixo da cidade. Foto > Alex Pimentel

A prefeitura de Senador Pompeu recorreu à Justiça Estadual na comarca local para assegurar a continuidade do serviço de recolhimento do lixo da cidade ao aterro sanitário da empresa DFL Serviços de Limpeza Urbana e Meio Ambiente Ltda. Dias antes moradores denunciaram a reativação do lixão da cidade, votando a causar problemas ambientais.

O pedido foi atendido pelo juíza Ana Celia Pinho Carneiro, titular da Vara Única da Comarca de Senador Pompeu. Na liminar a magistrada determina que a DFL, no prazo de 24 horas, volte a receber os resíduos sólidos da cidade. A decisão, com data de 18 de dezembro, estabelece a continuidade do serviço até a renegociação do contrato vencido no mês de novembro passado.

O prefeito Maurício Pinheiro justificou que está tentando negociar a continuidade do serviço com a empresa. “A DFL mudou os termo do novo contrato. Agora está cobrando R$ 1,50 por cada morador. Antes, o valor era de R$ 1,00. O município desembolsava R$ 26 mil por mês. Houve um acréscimo de R$ 13 mil, além de outras exigência“, justificou.

A direção da DFL informou a necessidade dos reajustes para os contratos que estão vencendo em razão da elevação dos custos dos serviços no aterro sanitário. O processo de compactação do lixo é rigorosamente cumprido como determinam as normas ambientais, garante a empresa. As maquinas trabalham na células de destinação dos resíduos mais de 12 horas por dia e o preço dos combustíveis subiu, ressaltou.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

08:30 · 19.12.2019 / atualizado às 08:25 · 19.12.2019 por
Moradores denunciam que o lixão de Senador Pompeu voltou a ser utilizado após ser desativado há quase 4 anos. Foto > Walter Lima

O antigo lixão de Senador Pompeu, no Sertão Central, está voltando a receber os resíduos sólidos da cidade. A denúncia foi feita nas redes sociais por moradores preocupados com a contaminação do lençol freático no seu entorno e o retorno das queimadas no local, provocando fumaça tóxica que chega a atingir a áreas habitadas, apesar de estar localizado a mais de 5km da sede do Município.

O descarte irregular do lixo começou a ser notado no início deste mês de dezembro. Moradores que pediram para não terem os seus nomes revelados informaram que para disfarçar a pratica criminosa conta o meio ambiente após os despejos estão queimando os resíduos, provocando ainda mais problemas. “Apesar de estar situado distante da cidade existem famílias morando nas proximidades. A fumaça está causando doenças“, comentou um denunciante.

O lixo de Senador Pompeu estava sendo despejado no aterro sanitário da empresa DFL, localizado no distrito de Bonfim, a cerca de 15km da cidade, mas no fim de novembro o contrato encerrou. De acordo com a direção da DFL a prefeitura ainda não decidiu sobre a renovação do serviço de recebimento do lixo.

O prefeito de Senador Pompeu, Maurício Pinheiro, confirmou o encerramento do contrato com a DFL. Todavia, justificou já estar avaliando a renovação do serviço, vez que, segundo ele, a empresa prestadora do serviço alterou cláusulas no contrato de renovação. “Estamos analisando a proposta, inclusive encaminhando para apreciação jurídica. Houve acréscimo de 50% do valor, pagávamos R$ 1,00 por habitante, somos 26 mil, e agora ainda precisaremos deixar o lixo no destino, no aterro. Antes esse serviço era deles“, ressaltou.

Sobre as queimadas no local onde o lixão voltou a ser despejado, o gestor municipal informou também ter recebido denúncias e designou uma equipe de fiscais da Secretaria do Meio Ambiente do Município para inspecionar o local e evitar a propagação de fumaça com a queima dos resíduos. “Tivemos a necessidade de voltar a utilizar o lixão, mas estamos fazendo de forma controlada“, completou o prefeito.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

08:00 · 18.11.2019 / atualizado às 08:25 · 18.11.2019 por
A Defesa Civil de Boa Viagem agiu rápido e enviou um carro-pipa para evitar que o incêndio florestal devastasse toda a área da propriedade rural. Fotos > Divulgação

Um incêndio com característica de ação humana foi registrado no início da tarde deste domingo (17) em Boa Viagem, no Sertão Central. De acordo com o coordenador da Defesa Civil no Município, Ivandir Feitosa, o fogo foi provocado a margem da CE-467, que liga esta cidade ao município e Monsenhor Tabosa.

Rapidamente as chamas se alastraram da margem da rodovia estadual mata adentro, atingindo uma área de aproximadamente 30 hectares da Fazenda Jantar, situada nas proximidades da CE. “O incêndio só não se alastrou mais porque um carro-pipa foi disponibilizado pela Defesa Civil de Boa Viagem para conter o fogo“, explicou o coordenador.

Moradores da fazenda e de propriedades vizinhas se mobilizaram no combate ao incêndio. Onde havia acesso foi possível conter o fogo, inclusive evitando que atingisse residências nas imediações. Todavia, não foi possível evitar a destruição da  extensa área da fazenda. Além do vento forte e da vegetação muito seca, o acesso era muito difícil.

Os próprios moradores enfrentaram a fumaça e o fogo com jatos d’água do carro-pipa fornecido pela Defesa Civil do Município.
Os ventos fortes, a vegetação seca e o calor nesta época do ano são os ingredientes para tornar qualquer descuido em um incêndio florestal de grandes proporções.    

Ivandir Feitosa ainda informou que desde a última sexta-feira (15) foram registrados vários focos de incêndio florestal em Boa Viagem, todos com a mesma característica. Ele pede à população para colaborar, evitando inclusive jogar bitucas de cigarro nas margens das rodovias, apesar de a Defesa Civil de Boa Viagem estar alerta, principalmente nesta época do ano, considerada a mais crítica.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

15:30 · 21.10.2019 / atualizado às 15:30 · 21.10.2019 por
A compostagem orgânica ganhou destaque na gestão de resíduos do Hospital Regional do Sertão Central. Fotos > Alex Pimentel

O modelo de gestão dos resíduos sólidos do Hospital Regional do Sertão Central (HRSC) é um dos destaques do Diário do Nordeste desta segunda-feira (20). Além de realizar a coleta seletiva e a destinação correta dos resíduos hospitalares, como ocorre nas outras duas unidades administradas pelo Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH), o Hospital Regional do Cariri (HRC), em Juazeiro do Norte, e o Hospital Regional Norte (HRN), em Sobral, o HRSC se destaca por outras duas iniciativas.

Uma delas é a coleta seletiva de resíduos recicláveis realizada pelos colaboradores que trabalham no HRSC. Antes, esses resíduos eram despejados no lixo. Agora, eles recolhem o material das suas residências e também contam com a colaboração dos seus vizinhos. O material é levado para o hospital e dali encaminhado para “tratamento”. Pilhas, lâmpadas, plásticos, papelões, tudo passa por um processo de logística reversa.

O coordenador administrativo do HRSC, Jeferson de Sousa Saldanha, morador de Quixeramobim, é um desses colaboradores. “Além do meu lixo, levo os dos vizinhos. Quero que todos passem a ter consciência ambiental, que passemos a fazer algo pela natureza de modo efetivo. Chega de falatório, é hora de agir! O HRSC nos deu essa possibilidade”, ressalta.

O HRSC está agindo e abrindo caminhos para a gestão correta dos resíduos hospitalares.

Compostagem orgânica

A outra iniciativa do HRSC é a compostagem orgânica. Cascas de frutas, de ovos, verduras, legumes e borra de café, provenientes das refeições, estão sendo transformados em adubo. São produzidos mensalmente cerca de 1.500 kg de material compostado. O material especial é  utilizado para adubação de áreas gramadas e plantio no jardim. O excedente é distribuído com a comunidade.

Os resultados entusiasmaram a equipe de gestão de resíduos sólidos. Está em curso um projeto de expansão mediante construção de composteira de superfície para fins de utilização das sobras alimentares produzidas no refeitório do serviço de Nutrição, o que poderá triplicar o montante atual de matérias orgânicas processadas, cujo excedente poderá ser destinado a entidades de produtores rurais da região.

O projeto conta com suporte técnico de pesquisador vinculado ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) campus Quixadá-CE, com quem a unidade estuda processo de formalização de convênio de cooperação técnica.

Opinião do Especialista

De 70% a 80% de todo o lixo produzido pode ser reaproveitado. Novas leis estão adequando o nosso País a essas mudanças positivas. Mesmo assim muita coisa ainda precisa mudar na esfera hospitalar. Temos como exemplo os resíduos infectantes. Muita coisa é incinerada, elevando os custos. O ponto crucial está na seleção desses resíduos. Podemos citar o gesso. Com tratamento adequado pode ser reciclado na construção”.

Humberto Carvalho Júnior é Engenheiro Civil, especialista em Engenharia Urbana, Mestre e Doutor em Saneamento Ambiental. Consultor em resíduos sólidos urbanos.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

10:00 · 19.10.2019 / atualizado às 10:05 · 19.10.2019 por
Pedra dos Ventos Resort reúne observadores de pássaros em Quixadá, buscando aquecimento do turismo ecológico. Fotos > Alex Pimentel

O Pedra dos Ventos Resort, um hotel fazenda localizado no distrito de Juatama, a 17km do Centro de Quixadá, está realizando neste fim de semana o I October Big Day.

De acordo com o empresário hoteleiro Antonio Almeida, idealizador do evento, o objetivo é reunir observadores de pássaros do Ceará e de outros estados no parque ambiental do resort, com 122 hectares,  para contemplarem as 138 espécies de aves já catalogadas no “eBirds” e registrarem novas as encontradas por eles.

Na avaliação Antônio Almeida, a cada dia as reservas para visitantes interessados nesse tipo de diversão estão aumentado. “O mais interessante é que eles estão aparecendo em todas as épocas do ano e qualquer dia da semana. Por conta desse interesse ele resolveu realizar o October Big Day, especialmente para turistas apaixonados por esse saudável hobby”.

Observadores de várias cidades cearenses e de outros estados estão buscando do parque ambiental do Pedra dos Ventos espécies encontradas apenas na região.
Mais de 100 espécies têm o resort sertanejo com seu habitat. O Sanhaçu é uma delas.

O interesse de Almeida não é por menos; são exatamente esses visitantes quem elevaram o hotel ao hot spots do banco de dados on-line de observações de aves, o  eBirds,  fornecendo aos cientistas, pesquisadores e naturalistas amadores dados em tempo real sobre a distribuição e a abundância delas.

eBird

Em pouco mais de um ano o Pedra dos Ventos já alcançou o segundo lugar do ranking, com 138. No topo está o Sítio Pau Preto, em Potengi, na região do Cariri. São 171 espécies. O Parque das Trilhas, em Guaramiranga, conta com 120 espécies de aves. No Maciço de Baturité, também estão na lista o Hotel Chalé Nosso Sítio, com 95 espécies e o Remanso Hotel de Serra, com 79.

Espécies

Dentre as espécies mais procuradas pelos observadores estão: Soldadinho-do-araripe (Antilophia bokermanni); Periquito-cara-suja (Pyrrhura griseipectus); Pica-pau-anão-da-caatinga (Picumnus limae); Uru-do-nordeste (Odontophorus capueira plumbeicollis); Pintor-da-serra-de-baturité (Tangara cyanocephala cearensis); Vira-folhas-cearense (Sclerurus scansor cearensis). Essas aves constam numa lista levantada pelo Diário Científico, do Diário do Nordeste.

Jacu Verdadeiro (Penélope Jacucaca), o Bico de Latão e o Sanhaçu são algumas aves encontradas no Pedra dos Ventos.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

07:00 · 15.10.2019 / atualizado às 06:55 · 15.10.2019 por
A Defesa Civil de Quixeramobim utilizou uma retroescavadeira para abrir uma faixa de isolamento na mata e controlar o fogo. Fotos > Divulgação

Uma ação conjunta realizada pelas equipes da Defesa Civil de Quixeramobim, da corporação do Corpo de Bombeiros Militar e de moradores das localidades de Fazenda Remédio, Juazeiro da Sombra e Campina, debelou nesta segunda-feira (14) um incêndio florestal iniciado acidentalmente por um agricultor na tarde do último sábado (12).

De acordo com o coordenador municipal da Defesa Civil, Paulo Gustavo da Silva, para evitar que o fogo se alastrasse por outras áreas, além do combate direto dos moradores e dos bombeiros militares com um caminhão-tanque e ainda um carro-pipa, faixas de contenção foram abertas na mata com uma retroescavadeira.

Houve empenho de todos. Ficamos exaustos, mas conseguimos controlar o fogo, graças a uma ação conjunta. Mesmo assim, mais de 600 hectares de mata e de pasto foram transformados em cinzas. O prejuízo à natureza e o risco aos moradores  seria ainda maior se não tivéssemos nos organizado e nos unido para combater o fogo“, explicou Paulo Gustavo.

De acordo com a Defesa Civil de Quixeramobim mais de 600 hectares de mata nativa e de pasto foram devastados pelo fogo.

Apear de o incêndio ter sido controlado todos continuam em alerta. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) a baixa umidade do ar na região, está na faixa dos 20%. “Esse quadro transforma o clima, principalmente do pique do sol, com temperatura máxima de 39ºC, no combustível ideal para novos incêndios. Basta apenas ventar um pouco para a queimada voltar“, ressaltou Gustavo.

A retroescavadeira continua na região. A qualquer sinal de fogo pode ser acionada novamente.
Quando o incêndio florestal começou na zona rural de Quixeramobim, era possível ver a fumaça à distância.

Outros focos

Ainda na região, no fim de semana também ocorreu incêndio à margem da BR-020, no município de Boa Viagem. O coordenador da Defesa Civil do Município, Ivandir Silva, enviou um carro-pipa para o local. Com jatos d’água um servidor apagou o fogo.

No sábado (12) um incêndio de grandes proporções atingiu a comunidade de Córrego do Feijão, em Limoeiro do Norte, no Vale do Jaguaribe. Idosos e crianças precisaram deixar suas casas preventivamente, por causa da fumaça que se espalhou pela região.

No fim de  semana a fumaça também foi problema em Redenção, no Maciço de Baturité. Segundo moradores, a nuvem de CO² se espalhou por boa parte da cidade e causou risco para motoristas e motociclistas que cruzavam a CE-060. As chamas atingiram terrenos à margem da rodovia.

Neste ano, de acordo com registros do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), de janeiro até ontem (14) o Ceará atingiu 1.307 focos ativos de queimadas. Já são 242 a mais em relação ao ano passado, o equivalente a 22%. Conforme a média histórica do Inpe, a tendência é de avanço, já que o pico noEstado ocorre, geralmente, entre este período e novembro.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

15:00 · 14.10.2019 / atualizado às 15:10 · 14.10.2019 por
Vereadores de Quixadá pretendem esclarecer sobre a importância a eliminação do lixão da cidade. Foto > Alex Pimentel

A Câmara de Vereadores de Quixadá pretende discutir no dia 23 deste mês a Política Nacional de Resíduos Sólidos e seu papel na agenda ambiental ainda as propostas de gestão ofertadas pelo governo do Estado.

De acordo com a assessoria da Casa Parlamentar Municipal a iniciativa também tem como objetivo oportunizar à população o conhecimento de como funcionam os consórcios públicos de coleta de lixo.

Os vereadores Darlan Lopes, Iranildo Bacurim, Jesyca Severo, José Maria e Rosa Buriti levaram o convite ao secretário estadual de Meio Ambiente, Artur Bruno, para participação na sessão que vai tratar do Consórcio de Manejo de Resíduos Sólidos no Sertão Central.

Ainda segundo a Câmara Municipal, o Consórcio estabelece eliminar os lixões dos municípios que aderirem ao projeto, implementando um plano de ações de coletas seletivas e uma série de metas a serem executadas na efetivação da proposta.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

09:30 · 05.10.2019 / atualizado às 09:40 · 05.10.2019 por
Em Choró, a paróquia de São Sebastião comemorou o dia dedicado a São Francisco com uma caminhada ecológica. Fotos > Paróquia de São Sebastião.

O dia dedicado a um dos santos mais populares da igreja católica, São Francisco, foi comemorado em várias paróquias do Interior do Ceará. Além de Canindé, conhecida como a capital franciscana das Américas, em Quixadá e Itapiúna, milhares de fiéis participaram das procissões de encerramento dos festejos em homenagem ao santo protetor dos animais.

> Festa de São Francisco das Chagas reúne um milhão de fiéis em Canindé

Em Choró, outro município da região, dezenas de devotos, trabalhadores rurais, estudantes, professores, participaram de uma caminha ecológica organizada pela paróquia de São Sebastião.

Apesar de São Sebastião proteger seus devotos contra a fome, a peste e a guerra, dessa vez a luta foi pela proteção do meio ambiente nesta cidade com pouco mais de 12 mil habitantes, conforme o último censo do IBGE. 

Segundo frei Henrique Araújo, à frente da paróquia de São Sebastião há pouco mais de um ano, a iniciativa da caminhada partiu de outro padre da sua comunidade, frei Roberto de Oliveira, com o objetivo de conscientizar os moradores e os gestores públicos sobre dois problemas que crescem na cidade, o desmatamento e os esgotos, já que São Francisco é o padroeiro da ecologia.

Devotos, trabalhadores rurais e estudantes participaram da caminham ecológica promovida em homenagem a São Francisco.
A caminhada ecológica seguiu do campo à principal rodovia de acesso à cidade.

Para a moradora Francisca Cardoso, a região é muito castigada pela seca, “mas infelizmente a cultura de derrubas de matas e queimadas ainda é muito presente.É preciso mudar essa ideia, as serras precisam se reflorestar para que amanhã as pessoas e os animais tenha uma boa qualidade vida.Preservar é o melhor caminho, para a vida no planeta“, comentou.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags

HTTP Status 404 – Not Found

HTTP Status 404 – Not Found


Type Status Report

Message Not found

Description The origin server did not find a current representation for the target resource or is not willing to disclose that one exists.


Apache Tomcat/9.0.12