Categoria: Música


08:00 · 12.10.2018 / atualizado às 08:15 · 12.10.2018 por
Currais expõe a saga dos flagelados da seca nos campos de concentração no Ceará. Fotos > Marina Cavalcante

Após o sucesso do espetáculo “Currais” pelo Interior do Estado, com direito a apresentação especial no Cineteatro José de Alencar, na capital cearense, a Cia de Dança Rastro, de Quixadá, se prepara para levar a interpretação cultural da memória dos campos de concentração do Ceará a Portugal. Os 10 bailarinos sobem ao palco europeu no dia 17 de novembro. A Cia é mantida desde 2002 pela professora e bailarina Gerlídia Tavares.

Ela explica que “Currais” é uma viagem pela memória dos campos de concentração no Ceará. “É um grito ao silêncio declarado pelo Governo que, no inicio do século XX, com as secas, a fome e a miséria que assolava o nosso sertão, que naquela época criou campos cercados para confinar milhares de retirantes, impedindo que famintos seguissem à capital“. Através da dança e da música, o espetáculo busca retratar uma época de desprezo e negação de direitos.

Os textos são de Vernildo da Silva, tendo como referencia o livro “Migalhas do Sertão” de João Paulo Giovanazzi. A direção artística e coreografia é de Gerlídia Tavares e a assessoria de Érika Ursula, figurinos de Jenilson Fernandes, os bailarinos são Andreza Sousa, Beatriz Batista, Eduardo Ferreira, Evila Uiara, Flávio Bergson, Felipe Nobre, Ingrid Souza, Neyla Hellen, Vernildo da Silva e Yasmin Barbosa. Há ainda a participação do ator Ricardo Lima.

 

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

07:30 · 28.09.2018 / atualizado às 07:40 · 28.09.2018 por
Ouvir uma boa música e contemplar uma das mais belas paisagens do planeta ao pôr do sol, é a proposta do evento.

A atração deste ano, no V Pôr do Sol Musical, realizado no Açude Cedro, em Quixadá, será a cantora e compositora desta terra, Lia Almeida. De acordo com os organizadores, o encontro cultural, que já se tornou atração nesta cidade, tem início programado para às 16h. contando com a participação de talentos musicais, o momento é gratuito e aberto ao público. Além do agradável momento cultural é a oportunidade de contemplar a natureza tendo como paisagem um dos mais belos cartões postais do mundo, a Pedra da Galinha Choca.

No ano passado, a Banda de Música Municipal, que recebe o nome do Maestro Nabor Crebilon de Sousa, foi regida pelos maestros, José Ferreira Filho, conhecido como “Dudu Black” e Raimundo Ferreira Barros, o “Chinês”, com músicas de Roberto Carlos a Luiz Gonzaga. A dupla Paulo Queiroz e Dalete Queiroz, pai e filha, dividiram com a orquestra as apresentações musicais que tiveram inclusive o canto Ave Maria, exatamente às 18 horas, um pedido especial do empresário Carlos Alberto Barbosa, conhecido como “Beto Tur”, idealizador do evento.

Sobre a iniciativa, Beto Tur explica que é realizada sempre no mês de setembro, em razão do período da primavera, quando não ocorrem chuvas na região, Nesse período o sol também está mais esplendoroso, principalmente quando se põe por detrás da Serra do Estevão, espalhando seus raios no espelho d’água do açude. “Além desse belo momento, o Pôr do Sol Musical é uma forma de demonstrarmos a importância das nossas riquezas naturais e históricas como atrativos turísticos”, acrescenta.

 Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

00:00 · 15.08.2018 / atualizado às 22:15 · 14.08.2018 por

Campus do IFCE em Canindé está ofertando 40 vagas para curso preparatório de Música.

O campus de Canindé do Instituto Federal do Ceará (IFCE) abriu seleção de curso preparatório para a Licenciatura em Música. Estão sendo ofertadas 40 vagas, sendo 20 pela manhã e o restante à noite. Segundo o Instituto, turno disponibiliza 10 vagas para prática instrumental e 10 vagas para prática vocal.

No ato da inscrição, o candidato deve optar pela turma e perfil de sua preferência, sendo de sua responsabilidade levar o próprio instrumento para as aulas caso opte por esta modalidade.

O curso possui carga de 160 horas, com duração estimada de três meses, durante o período de 27 de agosto a 30 de novembro de 2018. As aulas serão realizadas de segunda a quinta, de 9h às 12h ou de 18h30 às 21h30.

Inscrições

As inscrições devem ser feitas até o dia 18 de agosto mediante entrega do formulário de inscrição e da documentação especificada no edital na recepção do campus Canindé. O critério utilizado na seleção dos candidatos será a ordem de inscrição, com prioridade aos candidatos que comprovarem inscrição no Enem 2018, de acordo com o perfil escolhido, de prática instrumental ou vocal. O resultado da seleção será divulgado em 20 de agosto.

Inscrições de curso preparatório para Licenciatura em Música
De 8h às 20h – Até o dia 18 de agosto
Recepção do IFCE – Campus Canindé
Rodovia BR 020, km 303, S/Nº – Jubaia

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

08:00 · 04.08.2018 / atualizado às 07:50 · 04.08.2018 por

Cinco bandas sobem na noite deste sábado ao palco do 5º MadaRock em Madalena. Foto > Divulgação 

Renegados (Fortaleza), Neto Inácio e Alma Perdida (Quixadá), Sulamericana (Fortaleza), SOS (Pedra Branca) e Jack the Joker (Fortaleza), serão as atrações do MadaRock Festival na noite deste sábado em Madalena (a 185 km de Fortaleza). As apresentações marcam a abertura da programação musical do maior evento desse estilo no Centro do Estado. Durante o momento musical, no Chicks Club os artistas plásticos Pedro Paulo e Farney Castro realizarão exposições de algumas das suas obras para o público.

> Madalena, cidade do rock

A programação segue por todo o mês de agosto, com som dos metais ecoando em Madalena, pacata cidade do Interior do Ceará vocacionada à agricultura e à religião. Essa agitação cultural e musical, sem fins lucrativos, que este ano chega à sua 5ª edição, consolidando este estilo sonoro e de vida, ao mesmo tempo abrindo espaço para grupos e artistas, promovendo a musica alternativa e reflexão crítico social, foi idealizada pelo promotor cultural Adauto Barros.

Ele explica que a 5ª edição do MadaRock é a consolidação de um projeto que vem a cada ano ganhando notoriedade no contexto local, criando um espaço para os artistas regionais e locais apresentarem seus trabalhos e ao mesmo tempo fortalecendo e propagando a cultura musical. Nesta edição, assim como na anterior, o evento busca maior visibilidade, distribuindo sua atuação nos âmbitos educacional, artístico, turístico e musical.

O MadaRock Festival teve início nesta sexta-feira (3) com uma homenagem especial ao músico Francier Doth, seguida de uma oficina musical com Rafael Bandeira (Ponto CE), sobre Oportunidades no Mercado da Música e um workshop musical de guitarra com os músicos Lucas Colares e Felipe Facó abordando A Importância de Aprender um Instrumento Musical. As oficinas foram realizadas no Centro de Referência e Assistência Social (Cras).

A 5ª edição do MadaRock teve início com uma homenagem especial ao músico Francier Doth

No decorrer do semestre serão ministradas palestras nos centros educacionais da cidade. Uma delas, A Física do Som, será apresentada pelo professor doutor da Universidade Estadual do Ceará (UECE) Makarius Tahim e do culturista Jéferson Honorato, de Pedra Branca. “As atividades serão finalizadas com uma homenagem especial a um importante artista da região, resgatando assim nomes tradicionais para a história da cidade“, acrescenta Adauto Barros. O MadaRock conta com o apoio da prefeitura de Madalena.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

19:00 · 15.07.2018 / atualizado às 18:45 · 15.07.2018 por

Quem foi à Praça José de Barros, em Quixadá, gostou da musicalidade apresentada no II Guararock

O II Guararock, realizado neste fim de semana em Quixadá atendeu as expectativas dos participantes e de um seleto público,admirador do gênero musical que se desenvolveu durante e após a década de 1950, com raízes no rock and roll e no rockabilly que emergiram e se definiram nos Estados Unidos no final dos anos 1940 e início dos 1950. Quem participou das oficinas de música elogiou os conteúdos e a organização.

Após as oficinas de música ofertadas e ministradas por músicos profissionais atuantes na região do Sertão Central, na Casa de Saberes Cego Aderaldo e na Faculdade de Educação Ciências e Letras do Sertão Central (Feclesc) shows de rock, na Praça José de Barros, diante da Casa de Saberes. Foi uma oportunidade para bandas, cantores e compositores apresentarem trabalhos autorais.

As oficinas, ministradas por instrutores experientes, atraíram músicos de várias cidades 

Na noite da sexta-feira (13), Dia Mundial do Rock, se apresentaram Gaby Queiroz, A Vibe, Fuzaka, Broken Necks e Lia Almeida. No sábado (14) subiram ao palco a banda NBN, de Quixeramobim, Achados e Perdidos, Sala 13, de Itapiúna, Maquina 2000 e Monovitrola.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

09:00 · 15.07.2018 / atualizado às 08:40 · 15.07.2018 por

Beethoven nos deixa a lição de que o mundo está em constante mudança, em seu tempo e com ações que fogem ao nosso controle. Adaptar-nos com nossas ferramentas, sejam sensoriais ou extras sensoriais, são chaves para que possamos driblar tais ações, construindo nosso próprio caminho, apesar de todas as incertezas que temos de futuro. Espalhar alegria e acreditar é o que precisamos fazer cada um na sua parte deste fragmento de um todo, neste agora, que é a vida.”

Pintura “Beethoen a visão” ( 1882) de Rudolf Hausleitner Foto > Reprodução

Me pego sentada em minha mesa de trabalho e como de habitual costume, vou ao youtube em busca de um momento emocional de calmaria diante de um turbilhão de sentimentos negativos típicos do dia. Naturalmente me vem ao pensamento, inspirada sabe-se lá por que ou por quem, ela, a nona sinfonia, construída passo a passo, com tanta dedicação e esmero e ao mesmo tempo, tanta sensibilidade, que só ela me traria a paz neste instante.
Começo a entrar em sintonia com seus movimentos. Uma grande colcha de retalhos iniciada em 1785, quando o alemão Friedrich von Schiller escreveu os versos do Poema Na die Freude (à Alegria), exaltando em versos a fraternidade e a união da humanidade.

Em tempos de Liberdade, Igualdade e Fraternidade, emblema da Revolução Francesa, seus versos ganharam fama e se tornou inspiração para não só Beethoven, mas a uma série de compositores da época. E algo universal surgia. De simples versos construídos ao momento em que foi regido pela primeira vez em Viena, em 1824, pelo maestro Michael Umlauf, 39 anos se passaram. E dentro deste processo, muitas ações e desafios criativos e de superação surgiram. A primeira delas, musicar um poema, linguagens distintas unidas em torno de um objetivo: criar uma obra.

Passo a passo e em seu tempo, Beethoven buscou inspiração nas amplitudes sonoras de cada instrumento, como se cada um deles tivesse uma mensagem a passar. Suas referências, de Mozart à suas próprias composições anteriores serviram como base, mas o sentimento de Ode à Alegria era o mote desta construção. E para isso, é como se em cada fragmento, cada instrumento musical tivesse tido de aprender o seu tempo e a sua função como parte daquele todo, para que depois de aprendida a lição, todos pudessem tocar junto.

Considerada por muitos como a música das músicas, sendo ícone e predecessora da música romântica, a nona sinfonia é a primeira obra de um grande compositor importante de sua época que utiliza a voz humana com o mesmo destaque que os instrumentos. Um de seus manuscritos originais chegou a ser vendido pela Sotheby´s em Londres, em 2003, por 3,3 milhões de dólares.

Ao utilizar toda a sua técnica e maestria na composição desta obra, Beethoven ainda possuía um maior desafio produtivo e criativo neste processo: estava completamente surdo. Ao ter completo domínio dos sentidos em outras amplitudes, e podendo ter uma visão completa do conjunto, dando a cada parte importância fundamental de seu processo, Beethoven nos demonstra em prática, há mais de dois séculos, como a percepção maior de nossos potenciais estão ao alcance de apenas um lugar: dentro de nós mesmos.

Arte e técnica se fundiram em uma obra que não só estava marcada por escrito através dos versos de Schiller, com mensagens de liberdade, fraternidade e união, pura tradução dos ideais políticos libertários de sua época. O trânsito entre o musical e o oral se dá de forma tão minuciosa que ao primeiro olhar, não são coisas distintas. Se fundem de tal forma, que todos, podem ser um, juntos, mesmo sendo unidade. Sejam instrumentos musicais, vozes ou sentimentos.

Beethoven no concerto da sua nona sinfonia. Obra de Karl Offterdinger (1879) Foto > Reprodução

Seu espírito de luta, engajamento com suas ideias, perseverança e coragem se unem a uma enorme força de vontade de finalizar aquela que seria sua última composição. Não pode reger sua maior obra, mas esteve, na estreia em Viena, entre os músicos, orientando-os e marcando seus tempos. Absorto em suas partituras, ao final, o público irrompeu em aplausos, que não foram ouvidos pelo autor da obra, e sabendo que não podia ser ouvido, o público, utilizou dele o sentido da visão, saudando-o com lenços e chapéus, demonstrando visualmente, o entusiasmo pela obra.

Beethoven nos deixa a lição de que o mundo está em constante mudança, em seu tempo e com ações que fogem ao nosso controle. Adaptar-nos com nossas ferramentas, sejam sensoriais ou extras sensoriais, são chaves para que possamos driblar tais ações, construindo nosso próprio caminho, apesar de todas as incertezas que temos de futuro. Espalhar alegria e acreditar é o que precisamos fazer cada um na sua parte deste fragmento de um todo, neste agora, que é a vida.

Paula Geórgia Fernandes é arquiteta, fotógrafa, coordena o Escritório Regional da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará no Sertão Central e a Casa de Saberes Cego Aderaldo em Quixadá

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

00:00 · 13.07.2018 / atualizado às 23:00 · 12.07.2018 por

Oficinas musicais e shows de rock vão animar Quixadá nesta sexta e sábado no II Guararock.

Começa nesta sexta-feira (13) e segue no sábado (14), o II Guararock, com oficinas de música ofertadas e ministradas por músicos profissionais atuantes na região do Sertão Central. De acordo com os organizadores, a iniciativa possibilita aos participantes o acesso e à experimentação por meio da pesquisa, da fruição e de práticas instrumentais, ampliando as possibilidades de criação, de interpretação, de improvisação e de composição.

As oficinas serão realizadas na Casa de Saberes Cego Aderaldo e na Faculdade de Educação Ciências e Letras do Sertão Central (Feclesc) nos turnos da manhã e tarde, exceto a de bateria, apenas pela manhã. As inscrições serão feitas 30 minutos antes do início de cada oficina por ordem de chegada, sem cobrança de taxa.

As aulas de Guitarra: Técnica, acordes e escalas, tendo como instrutor Robério Lima, para 15 vagas, serão das 10h às 13h no Espaço Guaracy Freitas, na Feclesc. É preciso ter conhecimento básico de teoria musical e guitarra. À tarde, das 14h às 17 horas, será a vez da oficina de Baixo: O Contrabaixo e suas Generalidades, com 15 vagas, para quem tem conhecimento básico ou intermediário sobre contrabaixo. O instrutor é Marcelo Moreira.

A oficina de Teclado: Noções Práticas, com o instrutor Carlos Cleber, está programada para o período das 8h30 às 11h30 na Casa de Saberes Cego Aderado. São 16 vagas. Já a oficina de Bateria: Técnicas Básicas de Bateria, com o instrutor Makarius, será apenas nesta sexta-feira, das 8h às 10h, com 30 vagas disponíveis

Ao final das oficinas serão fornecidos certificados e um questionário de avaliação sobre as atividades desenvolvidas.

Nas duas noites será a vez dos shows de rock na Praça José de Barros. Na sexta se apresentam Gaby Queiroz, A Vibe, Fuzaka, Broken Necks e Lia Almeida. No sábado sobem ao palco a banda NBN, de Quixeramobim, Achados e Perdidos, Sala 13, de Itapiúna, Maquina 2000 e Monovitrola. As apresentações têm início programado para as 20 horas.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

09:00 · 01.07.2018 / atualizado às 08:50 · 01.07.2018 por

Nas apresentações deste ano a quadrilha Explode Coração faz homenagem a cantora Elba Ramalho.

Com o tema “Elba Ramalho: Rainha do Nordeste e dona do meu coração”, a quadrilha junina Explode Coração, do distrito de Lagoa de São João, na zona rural de Aracoiaba, está chamando a atenção e contagiando o público por onde vem se apresentado. O motivo deste ano é a homenagem especial a cantora paraibana. Não há quem resista ao ritmo musical das raízes nordestinas interpretado por ela a partir da década de 1970. Não está sendo diferente por onde a Explode Coração está passando, comemoram os brincantes.

Na semana passada, a cantora enviou uma mensagem aos integrantes da quadrilha: Fiquei muito emocionada em saber e estou mandando essa mensagem, desejando a vocês que a festa seja linda, que se divirtam bastante e dancem lindamente. Representem bem essa história que tão bonita nasce na igreja e vai pra rua que é a festa de São João. Muito obrigado pelo imenso carinho e consideração que vocês estão tendo por mim. Que Deus abençoe a cada um de vocês! Estou realmente muito feliz e emocionada. Recebo com muita humildade e muita emoção. Desejo que tudo de bom aconteça na vida pra cada um de vocês. Que Deus abençoe! Beijos!

Representando o grupo, o marcador Leonardo Ferreira confessou terem ficado surpresos com a mensagens e os elogios da cantora homenageada. Um motivo a mais para continuarem lutando pela cultura do povo do Nordeste. “São meses de preparação, doação e renúncia para estarmos aqui, dançando e cantando para o público. Agradecemos o reconhecimento da cantora Elba Ramalho, após saber do nosso trabalho. Queremos compartilhar com todos os quadrilheiros que enfrentam tantas dificuldades para levar cultura e alegria aos nordestinos. Obrigado a todos que nos apoiaram e acreditaram na Explode Coração”, ressaltou.

Além dos festivais Estadual e Municipais, a Explode Coração continuará se apresentando nas férias de julho nas cidade e comunidades do Interior cearense. Eles já se apresentaram em Lagoa de São João, nas cidades de Aracoiaba, Aratuba e Quixeramobim. Na próxima semana participam dos festejos na Cidade Junina de Baturité, de 3 a 5 de julho, na Praça da Matriz, e Fortaleza. A culminância deste ano será com a apresentação no Arraiá da Família Wesley Safadão, que apoia o grupo cultural.

CAPS de Aracoiaba e Ocara promovem arraiá

Os participantes dos CAPS de Ocara e de Aracoaiba gostaram do arraiá especial.

Além dos brincantes dedicados aos festivais, os pacientes e usuários dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) de Aracoiaba e de Ocara tiveram um festejo especialmente organizado para eles. Em parceria, as equipes dos CAPS das duas cidade promoveram o arraiá na última sexta-feira. O verde e o amarelo, da seleção brasileira, foram as cores predominantes. Teve muita música e mesa farta. O evento aconteceu na sede do Sindicato dos Servidores Públicos de Ocara.

A coordenadora do CAPS de Ocara, Francely Silva, destacou que o objetivo de eventos como esse é aproximar a sociedade dos pacientes atendidos nos Centros. “Através de atividades como essa, conseguimos reintegrá-los à sociedade. Além do tratamento, trabalhamos com dedicação para garantir momentos que promovam a interação e alegria. O sorriso deles nos motiva a seguir adiante“, declarou.

Procuramos não deixar passar em branco estas datas porque trazem muita alegria aos nossos pacientes e são oportunas para eles viverem o sentido de família, o convívio entre eles e a integração social e, principalmente, o fortalecimento da autoestima”, completou a coordenadora do CAPS de Aracoiaba, Amanda Paz, também com a parceria formada com a cidade vizinha.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

11:00 · 12.06.2018 / atualizado às 10:45 · 12.06.2018 por

Haverá oficinas e recreações diurnas, exibições de filmes e shows à noite na tenda do Sesc Itinerante em Quixadá

Talentos musicais e quadrilhas juninas serão atrações do projeto Sesc Itinerante a partir da noite desta terça-feira (12) em Quixadá. Segundo a administração municipal, serão 10 dias de programação artística, cultural, de entretenimento e atividades recreativas na tenda especial montada na Praça da Cultura, ao lado do Centro Cultural e do Chalé da Pedra, transformado no Memorial Rachel de Queiroz, no Centro da cidade.

A programação, que segue até o dia 21, tem inicio nesta noite, do dia dos namorados, com o show do cantor Julio Jamaica. Nas noites seguintes se apresentam Davi Gomes, Lia Almeida, Ernam Rocha, Larissa Melo, Gabi Queiroz, Paulinho e Regina, Banda Achados e Perdidos e Forró Pé de Serra. Grupos de quadrilha junina e o reisado “Boi Coração” do distrito de Cipó dos Anjos, também se apresentarão ao público.

Pela manhã, a comunidade poderá participar das oficinas temáticas. Às 16 horas a tenda é reaberta com atividade recreativa infantil e cama elástica. No início da noite, às 18 horas, haverá exibição de filmes, seguido do encerramento com shows musicais e culturais, promovidos através de parceria entre o Serviço Social do Comércio (Sesc) e a prefeitura de Quixadá, por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Juventude.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

11:00 · 25.03.2018 / atualizado às 11:40 · 25.03.2018 por

Banda de Música de Quixadá completa 50 anos de atividades e recebe homenagem especial.

Aos 24 dias do mês de março de 1968 a Banda de Música de Quixadá entoava os seus primeiros acordes, um ano após a inauguração da Escola de Música Mestre Nabor, músico que na década de 1960 foi o percursor das marchinhas que animavam a cidade. Passado meio século o coletivo de músicos municipal receberá neste domingo (25) uma homenagem especial. A festa terá início na Casa de Saberes Cego Aderaldo, a partir das 17 horas, e se  encerrará na Praça José de Barros, informou a secretária de Educação de Quixadá, Josênia França.

A homenagem pelos 50 anos de atividades da Banda de Música municipal coincide com a apresentação, logo depois, na Praça José de Barros, da Filarmônica Estrelas da Serra, 42 anos mais jovem. Há expectativa dos parabéns especial, sob a gerência de maestros das duas escolas de música.

O primeiro maestro da Banda Municipal Maestro Nabor foi o músico João Benício de Sá. Ele comandou a batuta de 1967, quando o a Escola de Música realizou a sua primeira apresentação oficial, permanecendo até o ano de 1977. Em seguida o maestro José Ferreira Barros, o “Zé Pretinho“, assumiu a regência da Banda, até 1990. Naquele mesmo ano, seu filho, Francisco de Assis Barros, conhecido como “Didi Barros”, assumiu a missão, até o dia 6 de dezembro de 2016, quando após 45 anos de dedicação se aposentou.

Hoje, a Banda Municipal tem a maestria de Dudu Black, irmão de Didi Barros. A família ensina os jovens músicos da cidade há 40 anos. O maior orgulho deles foi a participação no concurso nacional realizado pela Rádio Globo, no Rio de Janeiro, em 1978, transmitido para todo o País. Os músicos de Quixadá conquistaram a terceira colocação na disputa com as melhores bandas e orquestras do Brasil.

A Banda de Música de Quixadá participa de todas as solenidades oficiais do Município e também em eventos promovidos por outras instituições, como a Igreja Católica, Faculdades, Escolas e até de promoção turística, como o Por do Sol no Açude Cedro e o Carnaval Popular da cidade. Suas apresentações são sempre aplaudidas. A formação dos músicos ocorre através de bolsas oferecidas pela prefeitura.

Fotos > Acervo Banda Municipal de Quixadá – 50 Anos de História

Banda de Música de Quixadá
Aniversário de 50 Anos
Dia 25 de março – 17 horas
Casa de Saberes Cego Aderaldo

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

 

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Sertão Central

Blog da editoria Regional, do Diário do Nordeste, sobre os municípios da região Sertão Central, do Ceará.

VC REPÓRTER

Flagou algo? Envie para nós

(85) 98948-8712

Tags