Categoria: Pecuária


08:00 · 25.07.2019 / atualizado às 08:05 · 25.07.2019 por
A 41ª Expocece começa na manhã desta quinta-feira com julgamento de raças. Foto > Alex Pimentel

Esta semana Quixadá é o centro das atenções na criação, avaliação e comercialização de ovinos e caprinos no Ceará. Repetindo uma tradição herdada de pai para filho o Município reúne representantes de todo o Estado em um encontro especial no Parque de Exposições Valdir do Couto Dinelly, no entorno do Açude Cedro. A Expocece, uma das maiores exposições do gênero no Nordeste este ano chega a sua 41ª edição, recebendo até o próximo domingo (28) mais de 40 criadores e em torno de 500 animais de várias raças.

O volume de negócios na Exposição supera a casa dos R$ 1 mi, mas o foco principal não é esse. O interesse maior está na disputa pelo título de melhor linhagem de raças. O troféu representa o empenho no cuidado com os animais e o domínio da espécie de criação mais adequada, ao ponto de receber notas máximas dos julgadores e elogios dos concorrentes, como acontece no turfe”, destaca o médico veterinário André Medeiros. Ele é o presidente da Associação dos Criadores de Caprinos e Ovinos do Ceará (Acocece). A Associação é quem realiza a Expocece.

O julgamento dos animais começa hoje (25). A partir das 8h, os expositores apresentam os seus animais na pista. Concorrentes de todas as regiões do Ceará e de outros estados, dentre eles Bahia, Paraíba, Pernambuco e Sergipe, participam dos torneios de raças. A premiação total é de R$ 20 mil, mas o interesse maior realmente está no pódio. Receber o título máximo, de grande campeão, pela análise de especialistas credenciados, não tem preço.

Entretanto, a Expocece não se resume a disputas. O Sebrae, o Governo do Estado e a Prefeitura de Quixadá promovem no Parque a feira de artesanato da agricultura familiar. Há ainda a programação social, com a escolha da Garota Berro, a gastronomia acompanhada do forró pé de serra e shows nas noites da sexta e do sábado. Antes da Festa Brasileira da Raça Anglo Nubiana, ranckeada pela Associação Brasileira de Criadores de Santa Inês (ABSI) e o 8º Leilão União de Raças.

Paixão tradicional

Apesar de a região ser vocacionada à pecuária leiteira, tendo o município vizinho, Quixeramobim, como maior produtor de leite, com 120 mil litros por dia, médicos, engenheiros e comerciantes da “Terra dos Monólitos”, como Quixadá também é conhecida por suas peculiaridades geográficas, encontraram na ovinocaprinocultura uma nova paixão de atividade no campo.

Os Dinelly, os Macário, os Medeiros, os Costa, os Rufino, os Carneiro, os Rolim, os Holanda, muitas famílas se dedicam ao ramo há mais de meio século. A evolução, associada ao glamour da feira transformam Quixadá no point pecuário para criadores do gênero, de vários estados do Nordeste.

Meu pai era um apaixonado pela criação desses animais. Na Fazenda Carnaubinha, ele já criou mais de três mil caprinos e ovinos. O interesse se tornou tamanho ao ponto de importar cabras de raça Anglo Nubiana da Europa. A dedicação e a união dos amigos, com os quais construiu o parque, lhe rendeu o título desse espaço que no seu auge já recebeu 10 mil animais em uma exposição”, comenta Raul Dinelly, filho caçula de Valdir Dinelly, falecido.

Raul não se dedica mais à criação desses animais. Agora ele é diretor da UPA de Quixadá, mas destaca o destaque do mais charmoso e tradicional parque de exposições da região a um trabalho de muitas mãos. Juntas, além do parque, criaram a Associação dos Criadores de Caprinos e Ovinos do Ceará (Acocece), em 1978.

Houve tempo inclusive de a Expocece atrair o interesse de governadores, como Virgílio Távora e Adauto Bezerra. Eram visitantes ilustres. Quando era secretario estadual de Agricultura no fim da década de 1980, Eudoro Santana, pai do atual governador, Camilo Santana, também era presença certa à Exposição.

“No berro do bode e do carneiro está a esperança do Nordeste brasileiro”, frase muito citada por Valdir Dinelly, inspiração para muitos criadores, foi incentivo para Eudoro Santana convencer o Governo do Estado a doar um Centro de Inseminação à Associação. Sua sede foi construída e funciona no parque.

Raças

As raças de ovinos mais adaptadas ao semiárido braseiro são a Morada Nova e a Santa Inês. A Dorper também é muito criada na região. Quanto aos caprinos, o Canindé é genuíno, mas a Anglo Nubiana e a Boer são outras raças preferidas pelos criadores.

41ª Exposição de Caprinos e Ovinos do Ceará
De 25 a 28 de julho
Parque de Exposições Valdir do Couto Dinelly
Estrada do Açude Cedro – Quixadá

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

12:00 · 22.07.2019 / atualizado às 12:00 · 22.07.2019 por
Acocece realiza a partir desta terça-feira (23) em Quixadá, a 41ª Expocece. Foto > Alex Pimentel

O Parque Valdir do Couto Dinelly, em Quixadá, começa a receber nesta terça-feira (23) animais de todas as regiões do Ceará e de estados vizinhos, para a 41ª Exposição de Ovinos e Caprinos do Ceará (Expocece).

Este ano, a Associação de Caprinos e Ovinos do Ceará (Acocece), idealizadora e realizadora da Expocece, que se estende até o domingo (28), pretende distribuir R$ 20 mil em prêmios, no julgamento dos grandes campeões de raças.

Além do julgamento de caprinos e ovinos também estão programados momentos de comercialização de mais de 400 animais expostos e palestras gratuitas abordando temas de interesse dos pecuaristas desses segmentos.

Segundo o presidente da Acocece, o médico veterinário André Medeiros, além da exposição de animais de diversos municípios cearenses e de outros estados do Nordeste, será realizado o 9º Leilão União de Raças.

As atividades do Parque de Exposição começam às 8h e seguem até à noite, com a participação de mais de 50 expositores de vários municípios cearenses e de outros estados, dentre eles Bahia, Paraíba, Pernambuco e Sergipe.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

11:30 · 26.06.2019 / atualizado às 11:25 · 26.06.2019 por
Um banco de proteínas de gliricídeas será uma das experiências apresentadas pelos pesquisadores aos participantes do Dia de Campo. Foto > Embrapa

Resultados com plantas forrageiras testadas nas condições do semiárido cearense serão apresentados a produtores rurais no Dia de Campo “Forrageiras para o Semiárido – Pecuária Sustentável”, promovido pelo Sistema FAEC/Senar e Embrapa nesta quinta-feira (27), a partir das 7h30, na Fazenda Triunfo, em Ibaretama.

De acordo com os organizadores, os participantes terão a oportunidade de conhecer resultados de diferentes espécies de gramíneas (anuais e perenes), cactáceas e plantas lenhosas, compondo alternativas que podem ser usadas para alimentação de rebanhos de caprinos, ovinos e bovinos.

Segundo a zooctenista Ana Clara Cavalcante, pesquisadora da Embrapa Caprinos e Ovinos, em um ano de testes do projeto Forrageiras para o Semiárido – parceria da Confederação e Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e Embrapa – realizados na unidade experimental em Ibaretama, gramíneas como os capins BRS Quênia, Buffel e Urochloa, assim como a gliricídea (planta lenhosa), mostram resultados promissores para a oferta de alimento no semiárido, demonstrando resiliência e boa produtividade nas condições locais.

A pesquisadora reforça que o capim BRS Quênia, em particular, apresentou desempenho positivo para uma espécie ainda pouco testada no Ceará. “Ele foi bem nos testes, assim como Buffel e Urochloa. A gliricídea também se mostrou uma opção muito boa para formar bancos de proteínas e é importante ter essas opções, pois isso reduz os custos do produtor com a aquisição de alimento concentrado”, frisa a técnica.

Na avaliação do zootecnista Giovani Rodrigues, técnico do Sistema FAEC/Senar que acompanha os experimentos em Ibaretama, também houve resultados interessantes com uso de sorgo forrageiro (gramínea anual) – BRS Ponta Negra e BRS 658 capim Massai e moringa. “São resultados de boa resistência em condições de sequeiro e que nos permitem indicar não somente uma opção, mas um cardápio de plantas forrageiras que podem ser trabalhadas de forma estratégica”, afirma.

De acordo com os pesquisadores, o projeto prevê a continuação dos testes na unidade de Ibaretama ao longo de 2019, simultaneamente aos experimentos em outras 13 unidades experimentais distribuídas pelos nove estados do Nordeste e por Minas Gerais. O objetivo das pesquisas é avaliar o potencial produtivo e a adaptação de diferentes plantas forrageiras às condições climáticas do semiárido brasileiro.

O Dia de Campo contará com o professor Magno Cândido, do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal do Ceará UFC), que apresentará resultados de gramíneas perenes e anuais testadas; do produtor rural Marciano Bezerra, de Limoeiro do Norte (CE), que relatará sua experiência com plantio de palma orelha de elefante africana; com a pesquisadora Ana Clara Cavalcante, que fará demonstração do uso do aplicativo Orçamento Forrageiro para celulares e tablets.

O aplicativo é uma tecnologia desenvolvida em parceria entre Embrapa e CNA no projeto, disponível desde 2017 para usuários de dispositivos com o sistema operacional Android. A ferramenta ajuda produtores rurais e técnicos a realizarem, ao longo do ano, cálculos para administrar a reserva de alimentos para os animais nas propriedades, a partir da realidade local, e, com isso, facilitar as tomadas de decisão sobre os rebanhos.

O Dia de Campo na Fazenda Triunfo é aberto ao público de produtores rurais, técnicos e estudantes, até o limite de 120 vagas.

Até agosto, estão previstos outros eventos semelhantes em unidades do projeto Forrageiras para o Semiárido nos estados de Minas Gerais, Pernambuco, Sergipe, Rio Grande do Norte e Alagoas, acrescenta a Embrapa.

Dia de Campo – Fazenda Triunfo
Ibaretama – Ceará
Dia 27 de junho – A partir das 7h30
Informações: (85) 3535.8031 / (85) 9 9698.8222

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

18:00 · 05.06.2019 / atualizado às 18:05 · 05.06.2019 por
Representes dos pecuaristas do Sertão Central se reuniram com o presidente do Dnocs em Fortaleza.

Uma comitiva formada pelo presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (FAEC), Flávio Saboya e os presidentes do Sindicato Rural de Quixeramobim, Cirilo Vidal e do Sindicato Rural de Quixadá, Fausto Nobre, se articulou para renovação da cessão de uso de lotes do Departamento Nacional de Obras Conta a Seca (Dnocs).

Os representantes dos pecuaristas foram recebidos pelo diretor geral do Dnocs Angelo Guerra, no gabinete do órgão federal, em Fortaleza. Justificaram que a utilização das áreas nas barragens dos açudes e importante para a produção do capim que alimenta o gado leiteiro da região.

Foram solicitadas liberação de áreas nos açudes Pedras Brancas, nos limites de Banabuiú e Quixadá; Arrojado Lisboa, em Banabuiú; Pompeu Sobrinho em Choró e Fogareiro e na Barragem de Quixeramobim.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

07:00 · 16.04.2019 / atualizado às 07:20 · 16.04.2019 por
Produtores do Centro do Estado participarão em Quixeramobim da criação da Rota do Leite. Maior gargalo é a comercialização.

Produtores rurais de Banabuiú, Boa Viagem, Senador Pompeu, Milhã, Piquet Carneiro, Solonópole, Jaguaretama, Jaguaribara, Quixadá e Quixeramobim participam nesta quarta-feira (17) de uma oficina especial. Eles vão planejar com representantes da Secretária do Desenvolvimento Agrário (SDA) do Ceará e do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) a criação da Rota do Leite. O encontro será realizado na Faculdade Tecnológica do Sertão Central (Fatec), em Quixeramobim.

De acordo com a SDA, o evento contará com a participação do secretário De Assis Diniz, do coordenador dos Projetos Integrados do MDR, Joaquim Carneiro, de representantes das cidades abrangidas pelo projeto e parceiros.

A programação tem início previsto para as 7h30, com o credenciamento, e seguirá ao longo dia com a realização de plenárias e grupos de trabalho acerca da abrangência do polo do leite. Também será definida a formação de um comitê gestor para a criação da rota.

O programa Rotas da Integração Nacional, é executado pela Secretaria Nacional de Desenvolvimento Regional (SDR) desde 2011. Atua no fortalecimento da Rota do Leite e de outras cadeias produtivas locais, oferecendo apoio como cursos de capacitação e kits aos produtores familiares, acrescenta a SDA.

O Sertão Centralrecebeu aproximadamente R$ 18 mi nos últimos anos para o desenvolvimento e fortalecimento da cadeia do leite. No âmbito do Programa PAA Leite, R$ 1 milhão foi aplicado à distribuição de leite para segurança alimentar. Foram contemplados 7.788 produtores.

Segundo o secretário De Assis Diniz, a oficina “busca a integração da cadeia do leite”. A ação faz parte de uma “estratégia do Governo do Ceará em desenvolver ações importantes à sustentabilidade dos produtores, gerando renda e qualidade de vida na agricultura familiar”, ressalta.

Oficina de Planejamento da Rota do Leite
17 de abril – 7h30
 Faculdade Tecnológica do Sertão Central (Fatec)
 Quixeramobim – Ceará

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

06:30 · 09.04.2019 / atualizado às 06:35 · 09.04.2019 por
Produtores rurais de Quixadá e municípios vizinhos vão receber assistência técnica e gerencial do Senar. O objetivo é fortalecer principalmente a bovinocultura da região.

Produtores rurais de Quixadá e municípios vizinhos terão a oportunidade de participar nesta terça-feira (9) em Quixadá do seminário quinzenal para lançamento do Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) nesta cidade do Sertão Central, marcando a primeira reunião do ano do Pacto de Cooperação da Agropecuária Cearense, o Agropacto.

De acordo com os organizadores do evento, o superintende do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) no Ceará, Sérgio Oliveira, o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (FAEC), Flávio Saboya, e o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Quixadá (Sindrural), Fausto Fernandes, estarão presentes.

Representando os 20 produtores participantes da cadeia produtiva da bovinocultura leiteira do Sindrural, Fernandes apresentará os avanços do setor com a assistência do Senar e detalhes sobre o ATeG. A segunda palestra, sobre o Projeto Bioma Caatinga, será apresentada pelos coordenadores do Projeto, Alexandre Uhlmann e Cláudia Rabello.

Em seguida os participantes seguem do auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Quixadá para uma visita a área reflorestamento Bioma Caatinga, no município de Ibaretama.

Reunião Regional do Agropacto
Dia 9 de abril – 8 horas
Auditório da CDL de Quixadá

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

06:30 · 03.01.2019 / atualizado às 06:30 · 03.01.2019 por
O maior Encontro de Profetas da Chuva é realizado em Quixadá desde 1998.

Hospitalidade e um número recorde de participantes, essa é a expectativa dos idealizadores e organizadores do Encontro de Profetas da Chuva de Quixadá, o comerciante João Soares e o engenheiro químico Helder Cortez. Para este ano, o 23º, a confraternização especial deverá receber aproximadamente 40 “profetas”, como são conhecidos homens e mulheres a apontarem dos sinais da natureza suas previsões sobre a quadra invernal a chegar no sertão nordestino.

Sempre realizado no segundo sábado do ano novo, no Dia do Profeta da Chuva, data oficializada neste Município, além de tradicional, se estendendo por mais de duas décadas, o Encontro também é o maior do País nesse gênero. Em razão da participação de um grande número de “profetas”, costuma atrair autoridades na área da agricultura e pecuária e a mídia nacional. “Com um maior número de cientistas populares, maior a probabilidade de acertos”, explica João Soares.

Este ano, o campus do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) na cidade, na estrada de acesso ao Açude Cedro, recebe mais uma vez o evento, o terceiro consecutivo. O local é ideal porque está próximo do maior complexo histórico da região, ao lado da exótica formação monolítica da Pedra da Galinha Choca e do parque natural, onde podem ser encontrados formigueiros, cupinzeiros, ninhos de pássaros e a flora da caatinga, de onde são extraídos a maioria dos sinais para as previsões meteorológicas.

Nos últimos anos o modelo criado pelos amigos João Soares e Helder Cortez em Quixadá se espalhou pelo Ceará. No início do mês, foi realizado em Tauá o 3º Encontro de Profetas da Chuva dos Inhamuns, com seis participantes. O próximo deverá ocorrer em Ipu, na Serra da Ibiapaba. “Incentivamos a realização dessas reuniões como forma de assegurar a prática e a preservação dessa tradição. Muitos estão ficando velhos e a cada ano sempre perdemos um desses amigos, como Ribamar Lima, de Quixadá, falecido há pouco mais de mês”, acrescenta Soares.

O profeta Josué Viana está chegando aos 80 anos de idade. São mais de 60 dedicados às experiências de observar o movimento da natureza e principalmente dos astros. Neles encontra a segurança para expor a sua previsão. Com um percentual de acertos elevado ele tem conquistado o respeito e a atenção de muitos. Apesar de restarem ainda algumas análises antes do Encontro do qual participa nas últimas duas décadas , já é possível prever um bom inverno no Ceará.

Na natureza eles encontram o sinais para previsão da quadra invernosa no sertão cearense.

João Soares, que também desenvolve suas profecias, não é tão otimista. Ele comunga com o diagnóstico dos profetas dos Inhamuns, prevê o período da quadra chuvosa inferior a um bom inverno. Entretanto, quanto mais análises mais apurada fica a definição paralela à apresentada pelo órgão oficial do Estado, a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Fuceme). Como o Encontro de Quixadá reúne um maior número de profetas e de várias regiões, a probabilidade de acerto é maior, reitera.

Bom, o resultado será apresentado no dia 12 de janeiro próximo. Além de mais de uma dezena de profetas e profetisas de Quixadá estão confirmadas a participação de representantes de Aracati, Camocim, Ipu, Limoeiro do Norte, Orós, Russas, Tauá e Sobral. Serão recepcionados com um café da manhã especial. Haverá homenagens a personalidades e após o Encontro será servido um almoço ao público.

O Encontro em Quixadá costuma contar com mais de 30 profetas e profetisas.

A novidade este ano será a campanha de arrecadação de alimentos não perecíveis. Como o público espectador costuma ser superior a 500 pessoas o objetivo é angariar meia tonelada de produtos para distribuição com famílias carentes sertanejas. São as mais afetadas quando boas chuvas não chegam às  suas lavouras, acrescentam Soares e Cortez.

Fique por Dentro

30 é a média de profetas participantes do Encontro em Quixadá
No último Encontro 23 apresentaram suas previsões
Lurdinha Leite e Meyrismar Nobre são as profetisas do Encontro
Em 2018 a maioria dos profetas apontaram chuvas melhores em relação ao ano anterior, interrompendo um longo período de estiagem

23º Encontro de Profetas da Chuva
Dia 12 de janeiro – A partir das 8h
Campus do IFCE – Quixadá
Estrada do Açude Cedro

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

09:30 · 16.12.2018 / atualizado às 10:00 · 16.12.2018 por
Produtores de leite do Ceará reivindicam incentivos econômicos ao Governo do Estado para superarem perdas. Foto > VCrepórter

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (FAEC), Flávio Sabóia, acompanhado do presidente do Sindilaticínios, José Antunes Mota, e de outros produtores de leite, entregou uma carta de reivindicações ao governador Camilo Santana e ao secretário estadual da Fazenda Mauro Filho. Eles pedem auxílio para setor pecuário leiteiro. O encontro ocorreu em um almoço oficial, esta semana, na sede da Federação das Indústrias do Ceará (FIEC), explicou o presidente do SindRural de Quixeramobim, Cirilo Vidal, também presente ao evento.

Na oportunidade, os pecuaristas, produtores de leite no Estado ressaltaram que vêm enfrentando diversas crises. Além da estiagem prolongada pelos últimos seis anos, a crise econômica e política, além da entrada de leite em pó hidratado, de outros estados e do Mercosul, proporcionaram uma concorrência desleal. Por esses motivos, o setor, responsável por milhares de empregos no campo, reivindica mais atenção do Governo do Ceará.

Apesar das dificuldades, o representante do município maior  produtor do Estado, Quixeramobim,  Cirilo Vidal, destacou uma recente conquista para a sua região, a inauguração do novo laboratório de análise de qualidade do leite, o LabLeite, da Faculdade Tecnologia Centec (Fatec) Sertão Central. O LabLeite contribuirá para melhorar a qualidade da produção leiteira da região. Os serviços de análise serão iniciados em janeiro de 2019.

Pecuaristas reivindicam melhores condições para produção de leite no Ceará.

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

08:00 · 11.11.2018 / atualizado às 08:15 · 11.11.2018 por
O presidente do Sindrural de Quixeramobim, Cirilo Vidal, tem viajado constantemente à Brasília em busca de melhorias para os produtores rurais

O presidente do Sindicato Rural de Quixeramobim, Cirilo Vidal Pessoa, alerta os produtores rurais cearenses para os prazos de renegociação e quitação de dívidas ruais junto aos bancos oficiais. Em reunião com o especialista em crédito rural, Nelson Fraga, foi orientado a ficarem atentos ao último dia de adesão, 13 de novembro, próxima terça-feira. Será o prazo final para protocolarem a intenção de renegociação das dívidas contratadas entre 2012 e 2016. A instituição bancária terá 180 dias para formalizar o acordo.

Ainda no encontro, em Brasília, o especialista destacou a importância da negociação dentro do prazo. O produtor ficará adimplente e ainda garante prazos para no ano seguinte continuar trabalhando com melhores condições de produção. Apesar de o Tesouro Nacional estar solicitando veto total à Medida Provisória 842, de renegociação de dívidas Rurais do Nordeste, mantendo o prazo somente até 30 de dezembro deste ano, permite o pagamento de ate 30% do débito com desconto. O restante da dívida terá o prazo até dezembro de 2019.

O modelo de solicitação de adesão pode ser baixado no endereço eletrônico > www.senarrn.com.br/downloads

O amparo aos produtores está assegurado pela Lei 13.606, no seu artigo 36. Formalizada a renegociação pela Instituição Bancária, o produtor rural poderá renegociar o seu saldo devedor atualizado com os encargos contratuais de normalidades em 10 prestações anuais, iguais e sucessivas, com a primeira prestação para o ano de 2020, e a última para 2030, completa Cirilo Vidal, destacando as constantes viagens ao Planalto Central com articulações junto à lideranças políticas para assegurar melhor assistência a quem se dedica à produção no campo.

Copiar conteúdo autoral sem prévia autorização é crime previsto no Artigo 184 do Código Penal. A pena é de detenção, de três meses a um ano, ou multa.

Diário Sertão Central. Participe pelo fone e whats app (85) 9 8755 0154

09:30 · 12.08.2018 / atualizado às 09:25 · 12.08.2018 por

Agricultura familiar vai ganhar espaço na tradicional Feira de Animais de Quixadá.

A agricultura familiar, apontada como responsável por mais de 60% dos alimentos que vão à mesa do brasileiro, poderá incrementar os negócios da sua cadeia produtiva em Quixadá. A Secretaria de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Rural deste Município pretende realizar às sextas-feiras uma feira desse segmento, incluindo a agricultura, pecuária, a gastronomia e o artesanato.O espaço escolhido foi o Parque Agropecuário da Feira dos Animais, localizado no bairro Putiú. A divulgação foi feita pelo secretário Kleber Carneiro.

Após um longo período de estiagem, além da crise econômica dos últimos anos e a adaptação às normas sanitárias cobradas pela Agência de Defesa da Agropecuária do Ceará (Adagri), para comercialização de ruminantes, de aves e até de derivados da pecuária, a Feira dos Animais está voltando a receber maior volume de criadores e de compradores, incluindo de queijos. O reaquecimento econômico foi abordado na reportagem do Diário do Nordeste neste fim de semana: Após longa estiagem, feira de animais ressurge.

Kleber Carneiro pretende aproveitar o momento positivo para revitalizar o parque, ao mesmo tempo torna-lo uma atração para turistas que chegam à cidade para se divertirem nos fins de semana, como costuma ocorrer em cidades turísticas. Nas sextas-feiras poderão visitar e fazer compras diretamente ao agricultor. Aos poucos a Feira dos Animais se tornará novamente a maior do Estado, abrindo mais espaço para os pequenos produtores. Esse processo não é mais rápido porque as melhorias estão sendo feitas com a arrecadação da própria feira.

Além da Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, Quixadá conta com a Cooperativa do Sertão Central da Agricultura Familiar (Copescaf). Segundo sua presidente, Rejane Duarte Arraes, a Copescaf  conta atualmente com 187 associados, de municípios do Centro do Estado e ainda Pindoretama e Horizonte. Eles buscam exatamente o fortalecimento da comercialização dos seus produtos, como ocorreu na 40ª Expocece, realizada pela Associação dos Criadores de Caprinos e Ovinos do Ceará (Acocece). Entretanto, a Exposição é realizada apenas uma vez por ano, em Quixadá.

Kleber Carneiro
Secretário de Agricultura de Quixadá

Apesar de tantas adversidades e obstáculos, manter uma feira há quase 70 anos é uma demonstração de que a nossa economia rural é forte”.

Feira de Animais de Quixadá
Av. Presidente Vargas S/Nº – Putiú
4ª feiras – a partir das 6 horas

 Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Participe do Diário Sertão Central através do telefone e whats app (85) 9 8755 0154

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags