Categoria: Utilidade pública


07:30 · 07.04.2019 / atualizado às 06:00 · 09.04.2019 por
O terceiro maior açude do Ceará, o Arrojado Lisboa, em Banabuiú, já recebeu 29 milhões m³ este ano. 

As chuvas dos últimos dias em regiões de afluentes que desaguam no rio Banabuiú estão trazendo alegria novamente para a população da cidade homônima, onde está localizado o Açude Arrojado Lisboa, terceiro maior do Ceará. Os outros são o Castanhão e o Orós. De 5,43% de volume de água no início do ano saltou para 7,25% nos últimos dias. São 29 milhões de metros cúbicos a mais conforme dados da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh).

A reposição também vai melhorar a lavoura e a pecuária dos moradores ribeirinhos do Arrojado Lisboa. Muitos já estavam desolados, na expectativa de o açude vir a atingir a sua pior cota, como ocorreu em junho de 2015, quando ficou com apenas 1,21%, segundo o administrador do reservatório, Ariston Queiroz.

A última vez em que o Arrojado Lisboa havia atingido uma situação tão crítica foi no período de 1997 a 2001. Três anos depois, o reservatório voltou a acumular água, e, em 2004sangrou.

De acordo com o gerente regional da Cogerh, da Bacia do Banabuiú, Paulo Ferreira, a recarga deste ano é suficiente para encher a Barragem de Quixeramobim três vezes. A represa tem capacidade para 7,8 mi de m³. Atualmente está com 21,89 %.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

17:30 · 30.03.2019 / atualizado às 17:35 · 30.03.2019 por
Uma semana após o início dos tremores de terra estações móveis de sismologia foram instaladas na área do epicentro do fenômeno, em Quixeramobim. Fogareiro foi um delas. 

Os tremores de terra continuam ocorrendo nos limites de Quixeramobim, Madalena e Boa Viagem, no Interior do Ceará. Na manhã deste sábado (30), por volta das 8h, moradores da localidade de Bom Jesus, na zona rural de Boa Viagem, ouviram um forte estrondo, seguido do sismo. Era mais um dentre a mais de centena registrados desde o dia 17 naquela área. Dessa vez voltou a atingir a mesma magnitude da captada em Quieto, no município de Madalena, de 2,9 na escala Ricter, maior até então na região.

Quem mora em Bom Jesus, distante 13 Km da vila de São Joaquim, onde os coordenadores da Defesa Civil dos três municípios e da Defesa Civil do Estado se reuniram com os moradores na última quarta-feira (27), relatou que dessa vez o barulho foi intenso e mais demorado que os anteriores. “A gente estava na cozinha, sentados, na hora da merenda, até as colheres, dentro do prato, tremeram. Foi muito forte, como um estrondo abrindo alguma coisa“, comentou a dona de casa Liduína Silva.

Foram os primeiros tremores captados nas três estações móveis de sismografia instaladas por técnicos do Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN). As duas primeiras foram instaladas no distrito de São Joaquim, apontado como epicentro dos abalos. A terceira está funcionando na comunidade vizinha, Fogareiro, também em Quixeramobim, explicou o coordenador da Defesa Civil deste Município, Paulo Gustavo.

Na manhã deste sábado (30), após mais um abalo, um técnico do LabSis/UFRN recolheu dados nas estações móveis.
Os gráficos extraídos através do celular demonstram a intensidade e o número de tremores em um curto espaço de tempo.

O coordenador da Defesa Civil de Madalena, Chico Almir, também informou que os tremores continuam em Quieto, onde funciona a maior escola da região, com mais 1500 alunos, na Vila Angelim e Riacho do Mel, outras localidades desse Município. Por esse motivo o acompanhamento da sua equipe tem sido constante. A principal orientação é procurar um local seguro, evitando ficar debaixo de redes de energia elétrica, e esperar o tremor passar.

De acordo com os representantes da Defesa Civil nos três municípios, até a publicação desta edição nenhum desabamento ou dano material foi causado aos moradores.

A causa

Tremores de terra são comuns no Ceará. Segundo o Laboratório de Sismologia da UFRN, ocorrem devido a fossas subterrâneas que estão constantemente em atividade sismológica. Elas são ligadas ao encontro das placas tectônicas no Oceano Atlântico, que ligam a América do Sul ao continente africano.

 Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

10:00 · 29.03.2019 / atualizado às 10:20 · 29.03.2019 por

A prefeitura de Itapiúna, no Maciço de Baturité, abriu inscrições para processo seletivo simplificado com o objetivo de preencher 151 vagas para os cargos de Agente Administrativo, Agente Alimentar, Assistente Social, Auxiliar de Serviços Gerais, Engenheiro, Fonoaudiólogo, Motorista, Nutricionista, Professor, Psicólogo, Recepcionista e Vigia. Os salários variam de R$ 998,00 a R$ 3 mil.

A validade do processo seletivo será de dois anos, contados da data de sua homologação, podendo ser prorrogado uma única vez por igual período.

Ainda de acordo com a prefeitura os interessados em participar da seleção pública deverão acessar o endereço eletrônico www.consulpam.com.br até o dia 24 de abril próximo. As taxas de inscrição são de R$ 50,00 para nível fundamental, R$ 90,00 para nível médio e R$ 140,00 para nível superior.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

13:30 · 28.03.2019 / atualizado às 13:55 · 28.03.2019 por
O sismólogo da Defesa Civil do Ceará, Francisco Brandão, esclareceu os moradores sobre os fenômeno dos tremores de terra na região.

As dúvidas eram muitas, e uma a uma o especialista em sismologia da Coordenadoria da Defesa Civil do Ceará (Cedec), Francisco das Chagas Brandão, foi esclarecendo aos moradores das comunidades mais afetadas pelos abalos sísmicos registrados desde o domingo passado (17) nos limites dos municípios de Quixeramobim, Boa Viagem e Madalena. “Esses tremores sempre ocorreram e vão continuar no nosso planeta, em constante transformação. Quem está tendo a oportunidade de conhece-los precisa saber como se proteger”, ressaltou.

Ele se referia à possibilidade de alguma estrutura dos imóveis vir a desabar. Citou como exemplo as telhas do pátio da escola da localidade de São Joaquim, em Quixeramobim, onde se reuniram. Adicionar mais uma linha de caibros no telhado evirará a queda delas. A vizinhança havia relatado a “tremedeira” no teto das suas casas. O local é apontado pelo Laboratório Sismológico (LabSis) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) como epicentro das atividades sísmicas na região.

Brandão esclareceu não haver certeza de a intensidade dos tremores continuarem abaixo dos níveis de risco à população; a natureza é imprevisível. Certeza apenas de que vão continuar ocorrendo. São comuns em todo o globo terrestre, em constante movimento. Como o Ceará, o Brasil, não estão localizados nos extremos de uma das placas tectônicas de formação dos continentes, dificilmente passará por situações iguais as enfrentadas no Japão, localizado no extremo de uma delas onde os tremores costumam serem os maiores do planeta.

As prefeitas de Madalena e de Boa Viagem acompanharam atentamente as explicações do especialista em sismologia.

Mesmo assim a preocupação, o medo e a curiosidade eram grandes, a contar pela participação das prefeitas de Boa Viagem, Aline Vieira e de Madalena, Sônia Costa. Elas acompanharam os coordenadores da Defesa Civil dos seus municípios, Ivandir Silva e Francisco Almir. Após as explicações também ficaram mais aliviadas. Mesmo assim pretendem manter suas equipes alerta, para ampararem as comunidades caso o fenômeno volte a ocorrer.

Os moradores foram alertados a evitarem exageros em mensagens nas redes sociais. Podem causar pânico desnecessário. Um a um foram esclarecidos, até os boatos de as inúmeras perfurações de poços serem a causa dos tremores. Outros queriam saber se as “tremedeiras” sentidas nas suas casas poderiam afetar as barragens hídricas próximas às localidades. Citaram o Açude Fogareiro, localizado naquela área, comparando à tragédia de Brumadinho, em Minas Gerais. Como a maior barragem de Quixeramobim continua com baixo volume de água não há risco, garantiu o represente da Defesa Civil do Ceará.

Enquanto os alunos da Escola de Ensino Fundamental General Wilcar de Paula Pessoa assistiam aula, os pais recebiam uma cartilha de orientação sobre tremores de terra. O encontro foi promovido pelos coordenadores da Defesa Civil nos três municípios. A preocupação maior era com outro abalo, o emocional. Alguns moradores haviam se mudado para a cidade, onde consideram ser mais seguro.

As crianças e professores já haviam recebido visita de um psicólogo. Muitos estavam com medo e havia até quem não queria ir mais às aulas. “É muito compreensível essa sensação de pânico diante de algo que nunca se viu e a possibilidade de algo grave acontecer, mas é preciso ter calma e saber como agir diante de situações assim”, esclareceu o assessor da Defesa Civil de Quixeramobim, Marcos Machado.

Os representantes dos órgãos de Defesa Civil das três cidades e da Cedec ainda não sabem detalhes das últimas atividades sísmicas no Estado. Seis estações móveis de sismologia deverão ser instaladas nos próximos dias por geofísicos do LabSis da UFRN nos locais de maior agitação do solo. Com os dados captados in loco será possível  analisar o fenômeno com mais precisão, informou o coordenador da Defesa Civil de Quixeramobim, Paulo Gustavo.

Os tremores foram sentidos nas localidades de São Joaquim, Passagem, Pedras Altas, Perdição e Maraquetá, em Quixeramobim;  Papa Leite em Boa Viagem e comunidade de Quieto em Madalena , onde foi registrado o de maior magnitude, 2.9, e bairros desta cidade.

A vila de São Joaquim é apontada como epicentro dos abalos sísmicos. Fica localizada a 45 km do Centro de Quixeramobim.
Moradora da vila, a agricultora aposentada Maria Elizabete dos Santos nunca havia visto as panelas da sua cozinha tremerem tanto. 

 Números  

O maior terremoto registrado no Nordeste ocorreu em 1980, na cidade de Pacajus, no Ceará. Atingiu magnitude 5.2.

 Além de Quixeramobim, Boa Viagem e Madalena já foram detectados tremores de terra em outros 50 municípios cearenses.

 Desde o dia 17 passado os sismógrafos do LabSis no Rio Grande do Norte apontaram mais de 100 pequenos tremores no Sertão Central.

 A causa

Tremores de terra são comuns no Ceará. Segundo o Laboratório de Sismologia da UFRN, ocorrem devido a fossas subterrâneas que estão constantemente em atividade sismológica. Elas são ligadas ao encontro das placas tectônicas no Oceano Atlântico, que ligam a América do Sul ao continente africano.

Após as explicações e orientações de Francisco Brandão os moradores ficaram mais tranquilos e conversaram descontraidamente.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

06:30 · 22.03.2019 / atualizado às 06:15 · 22.03.2019 por

A Plataforma Ceará 2050, proposta do Governo do Estado coordenada pela Universidade Federal do Ceará (UFC), debate nesta sexta-feira (22) uma lista de projetos estratégicos para o desenvolvimento do Estado nas próximas três décadas. O encontro tem inicio programado para as 8h, na sala multiuso, bloco 2, no Campus da UFC em Quixadá. A comunidade acadêmica e moradores do Sertão Central são convidados a participar.

Da acordo com os organizadores, após o credenciamento será feita uma apresentação do portfólio de projetos. A partir das 9h30min, será apresentada a metodologia da dinâmica do encontro e a organização dos grupos de trabalhos. Eles discutirão os projetos de acordo com afinidades temáticas. Às 12h, haverá apresentação dos resultados das discussões dos grupos, seguida de coffee break, às 13h.

Ainda conforme a organização da Plataforma Ceará 2050, na primeira etapa de discussões, ocorrida em junho do ano passado, os participantes apresentaram sonhos e anseios para o Ceará de 2050. Amplo material foi coletado nos encontros que ocorreram nas 14 regiões de planejamento do Estado. As discussões geraram 29 objetivos que buscam ser alcançados a partir dos projetos que agora serão apresentados.

Até o final de março serão realizados 14 encontros nas regiões do Maciço de Baturité, Grande Fortaleza, Litoral Leste, Litoral Norte, Litoral Oeste/Vale do Curu, Sertão dos Inhamuns, Cariri, Sertão de Sobral, Sertão de Canindé, Sertão de Crateús, Vale do Jaguaribe, Serra da Ibiapaba e Centro-Sul, além do Sertão Central, território regional que abrange os municípios de Banabuiú, Choró, Deputado Irapuan Pinheiro, Ibaretama, Ibicuitinga, Milhã, Mombaça, Pedra Branca, Piquet Carneiro, Quixadá, Quixeramobim, Senador Pompeu e Solonópole.

Propostas

Dentre os temas abordados nos encontros estão: Educação Transformadora, Escolaridade Integral; Novos Incentivos, Novos Negócios; Pacto pela Defesa Social e Direitos Humanos; Economia Circular Sustentável; Segurança Hídrica; Indústria 4.0; Energia como Serviços e Negócios; Logística Avançada do Atlântico; Desenvolvimento Agropecuário Sustentável; Economia do Mar; Ciência e Tecnologia; Saúde como Serviços e Negócios; Desenvolvimento Humano e Economia Criativa.

 Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

09:30 · 20.03.2019 / atualizado às 11:20 · 20.03.2019 por
Tremores de terra continuam ocorrendo no Interior do Ceará. Além de Quixeramobim e Boa Viagem foram sentidos em Madalena.

Um dia após engenheiros do Laboratório Sismológico (LabSis) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) registrarem cinco abalos sísmicos no Interior do Ceará o fenômeno voltou a ocorrer no Sertão Central. Os tremores de terra foram sentidos no início da manhã desta quarta-feira (20), na localidade de Papa Leite, a pouco mais de 20 Km do Centro de Boa Viagem e na cidade vizinha, Madalena.

O coordenador da Defesa Civil de Boa Viagem, Ivandir Silva, informou à reportagem do Sistema Verdes Mares que moradores da comunidade atingida ouviram um forte estrondo, entretanto, nenhuma gravidade foi confirmada. Os levantamentos estão sendo realizados. A localidade atingida fica próxima do Açude Fogareiro, na zona rural de Quixeramobim, onde haviam ocorrido microterremotos na segunda-feira (18).

Praticamente no mesmo horário confirmado em Boa Viagem, por volta das 7h30, os tremores também foram relatados por moradores da localidade de Quieto, na zona rural de Madalena, e em alguns bairros da cidade.

De acordo com o analista de sismologia da Universidade de Brasília (UNB), Juraci Carvalho, os tremores desta quarta-feira (20) foram detectados às 7h19, 7h32 e 8h32. O segundo, nos limites de Boa Viagem com Quixeramobim, foi o mais forte, atingiu magnitude 2,9.

Os engenheiros do LabSis informaram que os sismos começaram a ocorrer domingo (17) à noite. Foram dois. O primeiro, por volta das 22h20, atingiu  magnitude 1,8 na escala Richter. O segundo ocorreu praticamente uma hora depois, às 23h20, com magnitude 2,1. O terceiro foi registrado já na madrugada da segunda-feira (18), de magnitude 2,4. O epicentro do tremor anterior foi a aproximadamente 20 quilômetros de Boa Viagem.

Na tarde da segunda-feira foram computados mais dois eventos. O primeiro, de magnitude 2,3, ocorreu às 12h45. O segundo, de magnitude 2,6, às 16h28. Com os últimos registros confirmados oficialmente, já são oito tremores em quatro dias.

Causas

Tremores de terra são comuns no Ceará. Segundo o Laboratório de Sismologia da UFRN, os tremores ocorrem devido a fossas subterrâneas que estão constantemente em atividade sismológica. As fossas são ligadas ao encontro das placas tectônicas no Oceano Atlântico, que ligam a América do Sul ao continente africano.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

12:00 · 18.03.2019 / atualizado às 15:26 · 18.03.2019 por

Técnicos do Laboratório Sismológico (LabSis) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) estão analisando tremores de terra registrados na noite deste domingo (17) na localidade de Passagem, na zona rural de Quixeramobim. A equipe está reunida para definir a causa do abalo de magnitude 2.4 na escala Richter, e o número preciso de efeitos sísmicos. Os resultados serão divulgados nesta tarde.

Informações sobre o fenômeno natural passaram a ser divulgadas através das redes sociais logo após as 22h30. Mesmo se tratando de pequena magnitude em uma escala de 2 a 10,  quem mora no distrito localizado a 43 km da sede do Município, ficou assustado. Tremores foram notados em São Joaquim, na Agrovila, Pedras Altas, Perdição e também em Maraquetá, pequenos povoados de Passagem.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

06:00 · 18.03.2019 / atualizado às 06:10 · 18.03.2019 por
Revoltados com as precárias condições de tráfego no trecho da CE-265 moradores realizaram um protesto e bloquearam a rodovia.

A rodovia de aceso do Centro de Quixadá à Serra do Estevão terá suas obras iniciadas em maio. A divulgação foi feita pelo coordenador do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no Ceará, Quirino Pontes. Ele informou que as propostas das empreiteiras interessadas na execução do serviço serão conhecidas no dia 16 de abril. A restauração do trecho da CE-265 está orçada em R$ 24,9 milhões.

Em entrevista  à Rádio Cultura de Quixadá, o coordenador do BID e atual superintendente do Departamento Estadual de Rodovias (DER) acrescentou que a via estadual com 20 km de extensão contará com uma ciclovia do Centro do entorno da cidade até o Residencial Rachel de Queiroz. São aproximadamente 8 km até o maior conjunto habitacional do Minha Casa Minha Vida no Interior do Estado, onde moram mais de 1.400 famílias.

No fim de setembro do ano passado moradores do Residencial bloquearam a rodovia estadual em protesto contra as precárias condições de tráfego. O Governo do Estado havia anunciado o início da reconstrução da CE ainda em 2018, todavia houve demora na liberação das licenças ambientais. Todos os problemas dessa natureza já foram solucionados. Falta apenas a Licença de Instalação, garantiu Quirino Pontes.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

17:00 · 01.03.2019 / atualizado às 16:40 · 01.03.2019 por
No acesso a Banabuiú alguns trechos da BR-122 estão totalmente esburacados.

Motoristas e motociclistas que pretenderem curtir o carnaval em Quixadá e Banabuiú, devem ficar atentos a trechos da BR-122 de acesso a essas duas cidades do Centro do Estado. Um deles está localizado entre a localidade de Piranji e Quixadá, são mais de 30 km. Apesar de alguns quilômetros apresentarem remendos no asfalto, a qualquer momento pode surgir uma “cratera”, como os condutores costumam definir essas cavidades.

Um trecho ainda mais estragado está situado em praticamente toda a extensão da mesma BR, da rotatória da CE-060 até o Centro de Banabuiú. Alguns deles parecem até fatias de queijo de Minas. É  preciso ter muita paciência. Não há como desviar dos buracos. A recomendação, inclusive, é de evitar viagens à noite. Não existem borracharias e nem socorro mecânico na extensão de aproximadamente 40 km.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

22:00 · 26.02.2019 / atualizado às 22:09 · 26.02.2019 por

Uma operação iniciada em Quixadá esta semana pela Enel, distribuidora de energia elétrica no Ceará, de retirada de fiação irregular de telecomunicação dos postes da companhia está revoltando grande parte da população desta cidade do Sertão Central. A maioria dos cabos são de fibra ótica, utilizados pelas empresas prestadoras de serviços de internet. A remoção dos cabos está deixando centenas de usuários sem acesso à rede mundial de computadores.

Indignado com a interrupção do sinal o empresário Francisco Fontenele Belchior foi um dentre muitos a desabafar nas redes sociais. “Porque sempre nós somos prejudicados ? Por conta de uma discordância estrutural e tecnológica entre operadoras de internet, Mob, Brisanet, Oba, Forltalnet, e a Enel os consumidores estão ficando sem o serviço que pgamos para consumir ! Se há erros , que eles se resolvam na esfera jurídica“.

A Enel justifica que todas as operadoras foram previamente notificadas. Mais de 300 empresas de telecomunicações firmaram contrato de compartilhamento com a companhia para regularização. Todavia, não cumpriram o acordo. Só esse ano, já foram retiradas cerca de 26 toneladas, equivalente a 399 mil metros de cabos, em 9.450 ações da companhia no Estado. Agora está sendo a vez de Quixadá. Em seguida a operação será realizada em Quixeramobim, Banabuiú e Choró.

O objetivo da ação é regularizar toda a estrutura da fiação dos postes no Estado e retirar a fiação e equipamentos que encontram-se irregulares. Em estudo realizado pela companhia em julho de 2017, foi identificado que existiam cerca de 291 mil cabos de telecomunicação e 17 mil postes com irregularidades no Ceará. Atualmente, esse número já chega a aproximadamente 550 mil cabos e mais de 174 mil postes com irregularidades em todo o Ceará, acrescenta a empresa.

Bom senso

Para muitos usuários, está faltando bom senso da Enel para contornar o problema. Ao invés dos funcionários simplesmente irem arrancando os cabos, fiscais da empresa podem acompanhar os técnicos das operadoras na realização dos serviços para atendimento das normas. As empresas estão convocando todos os seus funcionários para corrigirem os problemas o mais rápido possível, mas alguns bairros já ficaram sem internet.

Hoje a internet é tão necessária quanto a energia elétrica. Não se trata apenas de lazer. Nossas lojas, os caixas, a contabilidade e até a segurança das nossas casas depende dela“, ressaltou a comerciante Maria Lúcia Dias.

A Enel ressalta que as fiações irregulares podem causar riscos e disponibiliza o telefone 0800.285.7887 e o e-mail compartilhamento.brasil@enel.com para denúncias dessa natureza.

Diário Sertão Central. Participe pelo whats app (85) 9 8755 0154

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Sertão Central

Fatos diários do Sertão Central e do Maciço de Baturité em infraestrutura, polícia, economia, política, esporte e cultura. Por Alex Pimentel.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags