Busca

09:00 · 14.11.2015 / atualizado às 10:02 · 14.11.2015 por

Madalena - Cidade Vista aéreaMadalena
Pode até parecer roteiro de filme, com título idêntico ao desenho animado “Tá chovendo hambúrguer”, mas foi quase isso o que aconteceu em Madalena, uma cidade do Sertão Central, com cerca de 20 mil habitantes situada a 184Km de Fortaleza, não fosse a iniciativa de uma professora da rede de educação publica. Nesta semana ela denunciou a distribuição de centenas de pacotes de pães com prazo de validade as vésperas de expirar o vencimento de consumo. Para solucionar o problema a Secretaria de Educação do Município teria mudado o cardápio da merenda escolar às pressas e pretendia distribuir sanduíches.

Logo após a denúncia a professora da rede pública de Madalena, foi transferida para outra unidade de ensino. Na circular emitida pela Secretaria de Educação do Município a educadora da educação básica II, Susia Maria Vieira Reis, deveria comparecer noutra escola na tarde desta sexta-feira, 13. A justificativa, assinada pela chefia do departamento Administrativo-Financeiro, era de adequação de trabalho. Mesmo assim a transferência se tornou o principal assunto da cidade.

Ao tomar conhecimento da circular o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Madalena (Sinsemad) emitiu Nota repudiando a medida adotada pela Secretaria de Educação Municipal, atribuindo o ato a uma perseguição, com o objetivo de intimidar a professora para não continuar realizando o seu trabalho como membro do Conselho Municipal de Educação, do qual ela é presidente. A medida tomada pela administração municipal, considerada politiqueira, será levada ao conhecimento do Ministério Público.

Na avaliação do Sinsemad e de boa parte da população de Madalena a professora foi transferida da sede do Município, onde mora, para uma unidade educacional da zona rural em razão de ter denunciado que algumas escolas haviam recebido pães para a merenda escolar, com prazo de validade vencido. O produto teria sido entregue na quarta-feira, 4, mas estaria inapropriado para o consumo quatro dias depois, no dia 8. “Para evitar prejuízo para os cofres públicos o jeito foi eles fazerem uma chuva de hambúrgueres”, comentou um servidor pedindo para não ter o seu nome revelado.

A reportagem do Diário do Nordeste tentou manter contato com a Secretaria de Educação de Madalena. Até a publicação desta edição as ligações não haviam sido atendidas. Revoltados, alguns pais de alunos começam a se organizarem para realizarem uma manifestação pública. “Aqui, a gente tá precisando de chuva sim, mas é de água mesmo, e não de irresponsabilidade”, comentou uma mãe que se identificou como Maria Rodrigues.

Saiba Mais

HambúrguerO hambúrguer é uma espécie de carne, quase sempre bovina, moída, temperada com cebola, salsa, mostarda etc., com ovo, moldada em formato circular e frita. No entanto, por ser, geralmente, servido entre duas metades de pão, formando um sanduíche, é este, por extensão, o seu significado mais comum. O hambúrguer é um sanduíche popular em quase todo o mundo, sendo vendido por grandes franquias multinacionais.

Fotos > Divulgação

O Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos.

Participe do Diário Sertão Central através do WhatsApp 55 88 9970 5161, dos fones (88) 9970 5161 ou (88) 8865 6118 e pelo email: diariosertaocentral@gmail.com

08:00 · 13.11.2015 / atualizado às 08:44 · 13.11.2015 por

Quixadá
A Feira de Negócios da Região Centro do Ceará (Fenerce) chega à sua 26ª edição com novidades para empreendedores e visitantes. Montada pelo segundo ano consecutivo na Praça José de Barros, no Centro de Quixadá, agora num espaço mais amplo, além de 46 stands, duas praças de alimentação e de um palco especial para desfiles e apresentações culturais, a Fenerce abriu espaço para a Economia Criativa e está realizando minicursos e palestras gratuitas em diversas áreas.

Quixadá - XXVI Fenerce 12.11.15 (30)

As novidades foram apresentadas na noite desta quinta-feira, 12, na abertura da XXVI Fenerce, pela articuladora regional do Serviço Brasileiro de Apoio as Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Wilma de Almeida. A Feira estará aberta ao público até este sábado, das 18 às 23 horas, expondo dezenas de segmentos da economia local e de algumas instituições oficiais e não governamentais. A entrada custa R$ 2,00.

Quixadá - XXVI Fenerce 12.11.15 (3)Quixadá - XXVI Fenerce 12.11.15 (15)

Um dos destaques da Fenerce este ano é o espaço gastronômico Vem Comer Na Rua, muito procurado já na primeira noite. O Rei do Brownie, Empório Chocolates Gourmet, Mil Delícias, Pratinhos da Aurice, Delícias Fit, Produtos Caseiros Tia Amélia, Espaço Meu Xodó, La Paleta e Delícias da Manu são algumas opções para o público em  matéria de sabor. Hoje à noite os visitantes poderão assistir no parque de alimentação o jogo Brasil X Argentina, válido pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.

Quixadá - XXVI Fenerce 12.11.15 (12)Quixadá - XXVI Fenerce 12.11.15 (7)Quixadá - XXVI Fenerce 12.11.15 (23)Quixadá - XXVI Fenerce 12.11.15 (21)Quixadá - XXVI Fenerce 12.11.15 (22)

O Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos.

Participe do Diário Sertão Central através do WhatsApp 55 88 9970 5161, dos fones (88) 9970 5161 ou (88) 8865 6118 e pelo email: diariosertaocentral@gmail.com

07:30 · 13.11.2015 / atualizado às 07:29 · 13.11.2015 por

Quixadá
“O Quinze, cem anos depois. Um novo olhar para o Semiárido na perspectiva da convivência”. Com esse tema, a Articulação do Semiárido Brasileiro (ASA) e representantes de entidades que desenvolvem ações de convívio com a seca, e ainda sindicatos e lideranças comunitárias, estão reunidos em Quixadá, avaliando os avanços das políticas públicas para quem vive no sertão. Participam do IV Fórum Cearense Pela Vida no Semiárido (FCVSA).

ASA - Fórum do Semiárido II 12.11.15 (17)

Segundo a coordenadora executiva da ASA no Ceará, Odalea Severo, também articuladora do Instituto Antônio Conselheiro (IAC), sediado em Quixeramobim, na busca dessa nova perspectiva de convivência foram convidados para o Fórum a jornalista Maristela Crispim, o professor universitário Altemar Muniz, a agricultora Eliane Lobo, o profeta da chuva Paulo Costa e uma representante ASA, Cristina Nascimento.

ASA - Fórum do Semiárido II 12.11.15 - Odalea Severo (2)No olhar de Odalea Severo, apesar dos avanços do convívio no semiárido, o rotulo da miséria nordestina ainda é muito difundido para outras regiões do Brasil. Mas essa não é a realidade conquistada nas últimas décadas. No Ceará, as famílias sertanejas não são mais obrigadas a andar léguas a procura por água ou fugirem como retirantes para sobrevivem. Hoje, a qualidade de vida é melhor, graças aos equipamentos conquistados através de articulações desenvolvidas pelos movimentos sociais.

Exemplos desses avanços estão nas 207 mil cisternas de placa instaladas em comunidades rurais do Estado. Cerca de 1,4 milhões de sertanejos estão sendo beneficiados. Muitos ainda têm água captada da chuva para o consumo diário. Outros utilizam os reservatórios circulares com capacidade para 17 mil litros, para armazenar a água distribuída pelos carros-pipa. Em plena seca, prolongada nos últimos cinco anos, outras 18.640 tecnologias de uso da água, como cisternas de enxurrada e de calçadão, garantem produção dos quintais das famílias agricultoras.

FÓRUM no SEMIÁRIDO > Várias entidades participam em Quixadá do Fórum Cearense Pela Vida no Semiárido. A jornalista Maristela Crispim foi convidada a apresentar o novo olhar da seca através do Diário do Nordeste.

Convidada a abordar o “Olhar da Comunicação” e a sua experiência no Diário do Nordeste, a jornalista Maristela Crispim, atualmente editora do Caderno Regional e de Gestão Ambiental, destacou a visão estereotipada das mídias do Sul do País acerca desse fenômeno natura, a seca.  Através de reportagens especiais essa distorção está sendo reparada. Muita coisa esta dando certo e demonstrando ser possível conviver nas regiões mais áridas, mesmo em períodos prolongados de estiagem.

O Fórum, já realizado este ano em Viçosa do Ceará, Tianguá e Fortaleza, segue nesta sexta-feira, 13, em Quixadá. Hoje haverá o lançamento do Movimento Ceará Agroecológico e apresentação da proposta do Sistema de Reuso de Água Cinza. O Encontro está sendo promovido na Faculdade Católica Rainha do Sertão (FCRS).

“O problema do Nordeste não é a seca meu irmão … o problema do Nordeste é a cerca do patrão.”

Veja também a reportagem no Diário do Nordeste > Semiárido é tema de debate

O Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos.

Participe do Diário Sertão Central através do WhatsApp 55 88 9970 5161, dos fones (88) 9970 5161 ou (88) 8865 6118 e pelo email: diariosertaocentral@gmail.com

07:00 · 13.11.2015 / atualizado às 06:13 · 13.11.2015 por

Tauá
A ovinocapronocultura como suporte econômico para o desenvolvimento rural. Apostando nessa perspectiva representantes da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Ministério da Integração Nacional (MI), Governo do Estado do Ceará, Prefeitura de Tauá, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), associações de criadores, e de sindicatos e cooperativas de produtores rurais, se reuniram  em Tauá. Participaram da oficina do programa Rota do Cordeiro, realizada pela Embrapa.

Rota do Cordeiro I (1) AP

O evento, realizado nos dias 10 e 11 no auditório do Parque da Cidade, teve como objetivo a continuidade de ações para o desenvolvimento socioeconômico do sertão dos Inhamuns, onde a caprinocultura e ovinocultura são atividades de destaque. A apresentação de tecnologias para impulsionar a produção de leite, carne e pele é um exemplo. O cooperativismo, o comércio e a gastronomia dos produtos derivados da ovinocaprinocultura também estão sendo abordados no Encontro que se encerra hoje.

Segundo o coordenador nacional do programa, o médico veterinário Octávio Morais, da Embrapa, Tauá foi escolhido no Ceará, por ser um importante polo estadual na área da criação de caprinos e ovinos. O setor dá suporte econômico à região mais árida do Estado, onde os animais estão adaptados. Também por esse motivo o programa iniciou na semana passada o confinamento de 120 cordeiros em um centro de terminação coletivo neste Município. Os animais serão submetidos a avaliações, para fins de melhoramento genético dos próprios rebanhos locais.

Ao longo da sua atuação, a Rota do Cordeiro, que integra o projeto Rotas da Integração Nacional, do Ministério da Integração Nacional, promove a inclusão produtiva e a integração econômica das regiões menos desenvolvidas do país aos mercados nacionais e internacionais. No caso da Rota do Cordeiro, são contempladas regiões no semiárido brasileiro tradicionais produtoras de caprinos e ovinos, mas que ainda apresentam baixos índices socioeconômicos. O Sertão dos Inhamuns é uma delas.

Octávio Morais, ressalta que o processo de capacitação dos criadores foi iniciado em 2012. Em Tauá foi implantado no início de 2014. Passados dois anos considerados avanços já foram conquistados. Um deles está relacionado a higienização dos animais; o outro, ao melhoramento genético. Entretanto, precisam aprender a trabalhar em grupo, através do associativismo. Unidos se tornarão ainda mais fortalecidos. Evitarão atravessadores e também a especulação de preços no mercado.

Outro aspecto apontado pelo especialista está relacionado à potencialidade de mercado. O rebanho do Município é suficiente apenas para atender a demanda local, de cidades da região e uma pequena parte de Fortaleza. Os restaurantes da capital precisam inclusive importar carne do Uruguai. Uma demonstração da opção de expansão da ovinocaprinocultura no Estado.

“O modelo desenvolvido em Tauá será expandido para outros 12 polos produtivos. Eles integrarão a Rota do Cordeiro. O título faz referência aos filhotes de carneiros, na idade de até seis meses, período ideal para o abate”, acrescentou o especialista.

Veja a reportagem no Diário do Nordeste > Ovinocaprinocultura é opção para o campo

Números 

200 mil é o rebanho estimado de caprinos e ovinos em Tauá
R$ 6,00 é o preço médio do quilo do ovino vivo
R$ 5,80 é o preço médio do quilo do caprino vivo

Mais Informações

Embrapa Caprinos e Ovinos
Estrada Sobral – Groaíras, Km 04 – Sobral
Telefone: (88) 3112 7400

O Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos.

Participe do Diário Sertão Central através do WhatsApp 55 88 9970 5161, dos fones (88) 9970 5161 ou (88) 8865 6118 e pelo email: diariosertaocentral@gmail.com

07:30 · 12.11.2015 / atualizado às 06:56 · 12.11.2015 por

Quixadá
Um grupo de estudantes de escolas públicas de Quixadá pode participar na manhã desta quarta-feira, 11, de uma experiência muito salutar no meio da natureza. Eles foram convidados a inaugurar a primeira Ecotrilha Sustentável do Instituto Federal do Ceará (IFCe), campus de Quixadá e puderam visitar uma área de preservação ambiental permanente, localizada ao lado do campus, no entorno do Açude Cedro. Em breve, serão doadas mudas de espécies nativas aos próximos grupos de visitantes e à comunidade.

IFCe - Ecotrilha Sustentável (1)IFCe - Ecotrilha Sustentável

Segundo o professor do IFCe, Lucas da Silva, coordenador do projeto, o objetivo da Ecotrilha é promover a sensibilização ambiental dos estudantes das escolas públicas deste município do Sertão Central através de uma vivência, na qual o aluno vai pode conhecer e partilhar ações que visam a sustentabilidade. A recomposição dos resíduos sólidos e a composteira ecológica são alguns exemplos. Um viveiro de mudas também está incluído no pacote da Ecotrilha Sustentável.

IFCe - Ecotrilha Sustentável (2)Com a inauguração da Ecotrilha, o professor Lucas da Silva pretende receber semanalmente, toda quarta-feira, das 8 às 9 horas, turmas com no máximo 10 estudantes. Ele explica haver motivo para o reduzido número de integrantes de cada grupo. É preciso respeitar a carga do local, evitando degradação e sujeira. As escolas interessadas em oportunizarem aos seus alunos um saudável e educativo contato com a natureza deverão enviar ofício para a direção do IFCe Quixadá.

O Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos.

Participe do Diário Sertão Central através do WhatsApp 55 88 9970 5161, dos fones (88) 9970 5161 ou (88) 8865 6118 e pelo email: diariosertaocentral@gmail.com