Busca

Barragem Germinal continua sangrando e Castanhão atinge nível histórico crítico

09:00 · 13.08.2017 / atualizado às 19:50 · 13.08.2017 por

Conforme Cogerh, a Barragem Germinal, no Maciço de Baturité, continua sangrando após três meses.

A Barragem Germinal sangrou, atingiu o seu aporte hídrico máximo, há três meses, represando as águas do rio Pacoti. Hoje, o reservatório continua com 100% do seu volume, segundo o monitoramento da Cogerh, entretanto, os dados da capacidade do Germinal foram corrigidos para 2,1 milhões de m³, um milhão a menos em relação ao volume divulgado quando sangrou pela primeira vez, no dia 8 de maio passado.

Mesmo assim a barragem situada no Maciço de Baturité mantém o seu aporte, bem diferente da situação do Açude Castanhão. Neste sábado (12) o maior reservatório hídrico do Estado está próximo da sua pior cota desde o início do monitoramento, em janeiro de 2004, quando chegou ao mínimo de 4,73%, conforme os gráficos exibidos no portal da Cogerh. Ontem, o Castanhão armazenava 4,77% do seu volume de água. Sua capacidade é de 6,7 bilhões de m³.

Ontem o Castanhão está próximo de atingir o nível hídrico mais crítico da sua história desde o início do seu monitoramento.

Sobre o aporte hídrico do Estado, conforme a Cogerh, os 155 açudes, distribuídos em 12 bacias hidrográficas, cuja capacidade total é 18,64 bilhões de m³, apresentam volume de 2,10 bilhões de m³, o equivalente a 11,27%. Pelos dados da Companhia estatal, a maior alteração dois meses após o fechamento da quadra chuvosa ocorre no Castanhão, responsável pelo abastecimento da capital cerrense, Fortaleza.

Inauguração da Barragem Germinal

Na sexta-feira (11) o governador  Camilo Santana inaugurou o reservatório público acompanhado do ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, do secretário de Recursos Hídricos do Estado, Francisco Teixeira; do presidente da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), Neuri Freitas; do presidente da Companhia de Gestão e Recursos Hídricos (Cogerh), João Lúcio Farias; e ainda deputados estaduais, federais, além de gestores municipais. Eles acompanharam o despejo de milhares de alevinos na barragem.

Ainda na solenidade de inauguração o governador anunciou a instalação de adutoras para as duas cidades beneficiadas pela Barragem Germinal, Palmácia e Pacoti. A oferta hídrica para abastecimento da população das duas cidades ocorrerá ainda este ano, acrescentou. Com investimentos de R$ 22 milhões, a barragem é garantia do abastecimento de água para 13 mil famílias, completou o gestor estadual.

Diário Sertão Central é o blog oficial do Diário do Nordeste no Sertão Central do Ceará e Maciço do Baturité. Inclua entre os seus links favoritos. Participe do Diário Sertão Central através do telefone (88) 9 9970 5161

Comentários 1

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Antonio Augusto

14/10/2017 as 10:0819

Façam resurgir OLHOS D’AGUA. Basta plantarem BASTANTE arvores . Ssimples e definittivo.