Busca

14:34 · 28.03.2016 / atualizado às 14:34 · 28.03.2016 por

Nessa última semana de março, o Sopa traz duas boas dicas de programas literários imperdíveis.

A Turnê Intrínseca chega a Fortaleza neste dia 30, às 17 horas, na Saraiva Megastore do Shopping Iguatemi, ao lado da Centauro. A intenção é aproximar a editora dos fãs e leitores, apresentando os livros e muito conteúdo inédito, como capas, vídeos, curiosidades, bastidores e notícias. Mais informações aqui

download (5)
A Turnê Intrínseca será realizada na Saraiva do Shopping Iguatemi

 

Já de hoje a quarta, no Auditório José Albano, localizado no Centro de Humanidades da UFC, área I, no Bosque das Letras, acontece a I Mostra Mulheres da Literatura.

Ao todo, serão exibidos quatro filmes inspirados na vida e na obra de mulheres que revolucionaram suas gerações,  com dramas reais, histórias fortes e, sobretudo, trágicas, que encontraram lugar na Literatura.

PROGRAMAÇÃO:

28 de Março (segunda-feira): As Horas, 16h. Debatedora: Odalice de Castro Silva (Profa. Titular do Curso de Letras da UFC).

29 de Março (terça-feira): Eternamente Pagú, 16h. Debatedor: Marcelo Magalhães (Prof. Dr. do Curso de Letras da UFC).

30 de Março (quarta-feira): As Hiper Mulheres, 18h. Debatedor: Suene Honorato (Profa. Dra. do Curso de Letras da UFC).

31 de Março (quinta-feira): A Descoberta do Mundo, 16h. Debatedor: Talles Azigon (Poeta, produtor cultural, contador de histórias e fundador da Editora Substânsia).

Para participar, é preciso se inscrever através desse link.

download (6)
As Horas será um dos filmes debatidos no evento
14:08 · 24.03.2016 / atualizado às 14:08 · 24.03.2016 por

Cearense de Várzea Alegre, Jorgeana Jorge tem dois livros publicados: “A espera de um adeus” e a continuação, “Desafiados a amar”. O primeiro foi publicado pela Editora Novo Século e lançado na Bienal do Livro de São Paulo e o segundo teve dez capítulos disponibilizados no wattpad, antes de estar à venda na Amazon. Os dois tratam do drama familiar do casal Cadore, à beira de uma separação e são bastante populares no skoob, inclusive o primeiro já está com edição esgotada. Na entrevista, a escritora fala sobre o processo criativo das obras, já que divide o trabalho de escritora com o ofício de professora no IFCE de Acaraú e o aconselhamento de casais na igreja que frequenta e quais as suas influências literárias. As capas dos livros estão no fim da entrevista, com os preços.

photo
Jorgeana Jorge divide o tempo entre a escrita dos livros, lecionar no IFCE e o aconselhamento de casais na igreja que frequenta

 

1. Como surgiu o interesse pelos livros? Em sua casa, a estante era recheada ou você lia mais na escola ou casa de parentes?

Meu interesse começou com os Gibis da Turma da Mônica. Na minha casa tinha uma coleção dos clássicos da Literatura, meu pai passava o dia lendo e me incentivava a ler. Ele foi um exemplo para mim. No entanto, foram os romances que pegava emprestado numa visinha que me encantaram de vez. Não conseguia mais largá-los. Foi aí que descobri meu gênero preferido.

2. Você é professora de Biologia. Como percebeu que queria ser escritora? Como faz para conciliar a escrita e o lecionar? Tem alguma rotina para a criação?

Foi justamente fazendo um comentário na coluna do Egídio Serpa, acredita? Meu esposo estava respondendo a um comentário e me chamou para ver se não havia nenhum erro. Aproveitei para ler a matéria e me empolguei para comentar também. Foi a fagulha necessária para reacender um desejo de adolescência que era escrever um romance. Promessa que fiz ao meu pai e cumpri anos depois. Sou professora no IFCE e trabalho com Botânica. Realmente não é nada fácil conciliar duas rotinas tão distintas e tão exigentes. Mas como a paixão pela literatura pulsa forte dentro de mim a gente acaba arrumando um tempinho para colocar os sonhos no papel. Gosto de ficar criando enredos em minha cabeça o tempo todo. Fico imaginando cenas, diálogos. O processo de maturação de um enredo pode durar dias ou meses. Vou anotando as ideias e quando ele está mais ou menos consolidado vou avançando na escrita. Antes de escrever, geralmente, tenho o começo, meio e fim da história. Mesmo que depois eu modifique alguma coisa, a ideia central está clara em minha mente. Infelizmente, não consigo colocar uma rotina de escrita mais rígida por conta do meu trabalho.

3. De onde busca inspiração para suas histórias? Às vezes, acontece de você encontrar alguma amiga e perceber que a história real dela renderia um livro?

Do cotidiano, das conversas de corredor, de uma matéria da internet. Tudo pode ser utilizado pelo autor. No caso dos meus dois livros, meu laboratório foi as conversas nos aconselhamentos de casais. Samantha Cadore, a personagem principal dos livros, não é uma mulher em especial, mas a junção das principais características compartilhadas por muitas mulheres casadas. Seus dilemas, suas lutas, neuras e superações. Talvez por isso tantas pessoas se identifiquem na leitura deles. As pessoas que estão ao nosso redor são fontes de inspiração inesgotáveis, de um jeito ou de outro.

4. Como fez para publicar no Wattpad? Já conhecia a plataforma? Quais são as principais vantagens e desvantagens dessa plataforma, a seu ver? Por que retirou seu segundo livro de lá?

Conheci a plataforma na Bienal do livro em Fortaleza. Uma das autoras que estava lançando um livro lá, me falou que havia sido descoberta por essa via. Fiquei curiosa em saber mais a respeito dessa ferramenta tão poderosa que era capaz de atrair o olhar de editores e não perdi tempo em conhecer. A principal vantagem é justamente a oportunidade de mostrar seu trabalho. O Wattpad lhe permite uma visibilidade interessante já que você posta seu livro em categorias específicas de acordo com o seu público leitor. A desvantagem é que muito material é publicado sem o devido filtro e você precisa garimpar bem para achar textos interessantes. Mas vejo essa iniciativa como positiva já que permite que escritores amadores rompam a barreira da timidez e deem os primeiros passos do que pode ser uma linda caminhada literária. Acho válida iniciativas assim.

5. Quantos livros já escreveu? Quais eram as temáticas?

Tenho cinco livros escritos e dois publicados. Escrevi À espera de um adeus na tentativa amorosa de despertar casamentos adormecidos. Desafiados a Amar acabou surgindo depois por sugestão dos próprios leitores que pediram uma continuação. Quando você ler o epílogo do primeiro livro vai entender bem o porquê. Mas esse gancho para uma continuação havia ficado sem pretensão nenhuma de um segundo livro.

6. Fale um pouco sobre seu novo livro. Já tem editora interessada? Como se deu o contato? Quando pretende lançar a versão impressa?

Desafiados a Amar se encontra disponível, por enquanto, apenas em formato de ebook. Embora o prazer de ter o livro em mãos seja um desejo quase majoritário dos leitores, o mercado digital está em franca expansão no País. Quis aproveitar a oportunidade para navegar em novos mares. O sonho de publicar um livro no Brasil não é algo mais tão distante quanto a alguns poucos anos. Atualmente, mesmos escritores iniciantes como eu, tem espaço para dialogar em algumas casas editoriais. À espera de um adeus foi publicado pela Novo Século Editora e sua continuação também virá pela mesma casa. Desafiados a Amar, não vai demorar muito. Estamos em processo de execução do projeto e em breve teremos novidades.

7. Quem são os autores que admira? Qual livro está lendo no momento? Você acha que essa nova geração gosta mais de ler ou não? Na sua opinião, o que pode ser feito para incentivar a leitura?

Gosto do estilo de escrita da Francine Rivers, Harlan Coben, Jojo Moyes. Inclusive estou lendo um livro da Jojo no momento – A última carta de amor. Martha Medeiros, Pedro Bandeira, Luís Fernando Veríssimo são autores brasileiros que gosto também, dentre tantos outros. Claro que não poderia deixar de fora os escritores dessa nova safra que muito tem nos alegrado com suas histórias encantadoras como Adriana Brazil, Lycia Barros (ambas prefaciaram, respectivamente, meu primeiro e segundo livro), Babi A. Sette, Samanta Holtz, Maurício Gomide, Edgar Lima e a lista se alonga. Acredito que os jovens estão lendo mais, sim. As facilidades de hoje são muito maiores e isso tem atraído mais leitores, principalmente o público teen. Sou otimista quando olho para o futuro da literatura no país mesmo em meio a tantas dificuldades. Uma delas é o valor dos livros que acredito que poderiam ser mais acessíveis. Deveriam ser criados projetos com a pretensão de democratizar o acesso ao livro e fomentar a leitura. Tanto para incentivar quem lê, bem como quem escreve.

download (2)
Editora Novo Século R$ 25

 

51WPu16TyXL._SX331_BO1,204,203,200_
E-book R$11,90
15:05 · 18.03.2016 / atualizado às 15:06 · 18.03.2016 por

O Sopa de Livros conversou com o autor cearense Jairo Sarfati.  Autor do Diário Póstumo de Charlotte, publicado pela Editora Novo Século, discorre sobre seu processo criativo e os novos projetos:

14:48 · 17.03.2016 / atualizado às 14:48 · 17.03.2016 por

No que resta do mês de março, os que amam livros e os que querem se aperfeiçoar nas suas respectivas áreas, têm alguns eventos para marcarem na agenda. Vamos às datas:

19/03 – Mercado dos Quadrinhos

No Mercado dos Pinhões, nesse Dia de São José, tem o Mercado dos Quadrinhos, com novidades sobre a cena cearense desse tipo de publicação, além de música, painéis sobre o tema e comidinhas. A partir das 16 horas, com entrada gratuita.

 

O Mercado dos Pinhões fica próximo à Av. Monsenhor Tabosa.

 

Dia 21/03 – Perspectivas da Diretoria de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas  do Ministério da Cultura.
O evento, voltado para escritores, livreiros, editores, gráficos, capistas, tradutores, bibliotecários, mediadores de leitura, ilustradores, gestores municipais e estaduais, terá na programação uma videoconferência, das 14h às 17h, nas sedes estaduais do Banco do Nordeste do Brasil dos estados de Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e Maranhão. Por conta da capacidade das salas do BNB, os organizadores do evento solicitam que as inscrições para sejam realizadas pelo e-mail roberto.minc@gmail.com, preferencialmente até às 17h do dia 18/03/2016, informando nome, RG e a cidade de onde participará.

 

31/03 – Lançamento do livro “Marketing de Experiências em Mídias Digitais”

O professor Umehara Parente lança na Livraria Leitura do Shopping RioMar, dia 31, às 19h, o livro com palestra “Marketing de Experiências em Mídias Digitais – Uma poderosa ferramenta de propagação de geração de valor à marca”.  Aberto ao público.

 

12674134_1664031077194791_1160929526_n

 

 

11:44 · 15.03.2016 / atualizado às 12:01 · 15.03.2016 por

Os livros-reportagem “Auri, a anfitriã”  e “Na Marca do pênalti: o sonho de ser jogador de futebol” serão lançados durante a Aula Magna do semestre 2016.1 do Curso de Jornalismo da Universidade Federal do Ceará, nesta quarta-feira, dia 16, na área II do Centro de Humanidades da Universidade. As obras, de autoria das jornalistas Aline Moura e Bárbara Almeida e de Allan Barros e Jéssica Welma, trazem o selo Imprensa Universitária.

Sobre as obras

“Auri, a anfitriã” traz um apanhado de narrativas sobre trajetórias que se cruzam nos corredores do único presídio feminino do Estado do Ceará, localizado no município de Itaitinga. Orientado pela Profª Naiana Rodrigues, o livro é escrito em primeira pessoa, tendo como narradora a própria “entidade-presídio”. É Auri quem nos conduz pelo seu interior, apresentando várias histórias de erros, dores e também sonhos com a liberdade.

 

Auri
Essa foi a capa da edição lançada pelo Catarse, em 2015

 

Em 2014, a obra foi agraciada com cinco prêmios: melhor Livro-reportagem no Expocom Nordeste, melhor Edição de Livro no Expocom Nordeste, melhor Livro-reportagem no Expocom Nacional, melhor Edição de Livro no Expocom Nacional e melhor Trabalho de Conclusão de Curso no prêmio de Gandhi de Comunicação. Em 2015, a obra foi publicada com a ajuda do projeto Catarse, que financia o lançamento de livros.

“Na Marca do Pênalti” é assinado pelos também jornalistas Alan Barros e Jéssica Welma e versa sobre outro tipo de sonho: o de ser atleta profissional. Os repórteres acompanharam a “peneira” de jovens talentos que almejam uma vaga nas divisões de base do futebol cearense e investigaram a fundo a realidade de jogadores e técnicos de sucesso. A orientação ficou a cargo do Prof. José Ronaldo Salgado.

Debate
Além do lançamento, está prevista uma mesa-redonda sobre o gênero com os autores e presenças docentes. Uma delas será do Prof. José Ronaldo Salgado, mestre em Letras, pesquisador da área de Jornalismo Literário e professor orientador do Laboratório de Jornalismo Impresso do Curso de Jornalismo da UFC. A segunda convidada é Mayara de Araújo, especialista em Docência no Ensino Superior, professora substituta do Curso de Jornalismo da UFC e autora do livro-reportagem “Histórias de Beco: quando a poeira assenta, entrevemos rostos, punhos e corações” (2011).

O projeto Livros-Reportagem foi concebido em 2011 pela Coordenadoria de Comunicação Social e Marketing Institucional para dar a oportunidade de trabalhos desse gênero produzidos pelos concludentes do Curso de Jornalismo da UFC ultrapassarem as bibliotecas acadêmicas e chegarem às mãos da comunidade leitora externa. Embora consista em uma atividade letiva para os novos ingressantes, a programação é gratuita e aberta ao público.

capa auricapa penalti

Essas são as edições a serem lançadas pela UFC amanhã.

Serviço:

Aula Magna do Curso de Jornalismo e lançamento dos livros “Auri, a anfitriã” e “Na Marca do Pênalti”
Quando: 16 de março de 2016, às 18h
Onde: Auditório da Pós-Graduação em História da UFC
(Av. da Universidade, 2762 – Benfica – 1º andar)
Horário: 18h

13:01 · 10.03.2016 / atualizado às 13:01 · 10.03.2016 por

O Sopa de Livros entrevistou o professor de História do Ceará, Airton de Farias. Na conversa, ele fala sobre a nova edição do seu livro História do Ceará, da Editora Armazém da Cultura, sobre seus novos projetos e os desafios para despertar o interesse pela nossa história.

13:24 · 01.03.2016 / atualizado às 13:29 · 01.03.2016 por

Finalmente (!!!) a editora Rocco confirmou o mês de lançamento – junho – da disputada edição ilustrada de Harry Potter e a Pedra Filosofal, o primeiro volume das novas edições ilustradas de todos os livros da série de J.K. Rowling.

702858

E as novidades não param! Será publicada uma obra em inglês de Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, peça teatral encenada em Londres que mostra Harry adulto, 19 anos após o último livro da saga, Harry Potter e as Relíquias da Morte, em uma aventura ao lado de um de seus três filhos, Alvo. Quanto à publicação em terras brasileiras, não sabemos de nenhuma editora que irá lançar o livro por aqui.

> Em março, livro para colorir da saga Harry Potter será lançado nos EUA

> E também no Brasil!

> J. K. também está escrevendo um novo livro infantil (será que é Harry Potter e a Criança Amaldiçoada ou a obra não pertence ao universo do bruxinho?)

Veja algumas das ilustrações de Jim Kay (para ver mais desenhos do artista para o universo do bruxinho, clique aqui):

bu

bu2

bu3

 

 

 

*Colaboração de Rosiane Melo

15:10 · 26.02.2016 / atualizado às 15:10 · 26.02.2016 por

Já está em pré-venda a edição especial da obra Shirley, da inglesa Charlotte Brontë, também autora dos clássicos Jane Eyre e Villete, comemorativa aos 200 anos do primeiro lançamento, da Editora Pedra Azul.

A sinopse diz:

Shirley é a história da órfã Caroline Helstone e da herdeira Miss Keeldar.
Caroline Helstone é uma tímida e doce órfã que vive com seu tio, o reverendo Mr. Helstone, em Briarfield, Yorkshire, interior da Inglaterra. Sua mãe há muito havia desaparecido e seu pai morrido. Os dias na lúgubre casa sacerdotal passam lentamente, mas Miss Helstone é feliz, pois certa encantadora casa de campo, próxima ao Moinho de Hollow, é seu paraíso terrestre. Num morador dessa cottage ela deposita toda sua expectativa de vida. Apaixonada platonicamente por seu primo, Miss Helstone sonha em se casar com ele, mas uma desilusão acontece e ela vê seu mundo ruir. Por outro lado, a vivaz Shirley Keeldar, herdeira de uma grande quantidade de terra e fortuna, mal entra em cena e se torna a mais atraente das mulheres de toda a região. Proprietária de muita terra, todos os homens elegíveis do município, assim que souberam de sua chegada e de sua fortuna, lhe propuseram casamento, mas a herdeira guarda um segredo. Charlotte Brontë, cujo talento reside em explorar o drama psicológico do amor proibido, da perda e da busca pela identidade, nos presenteia com este comovente romance de duas órfãs e a trajetória da família Gerard Moore que, justamente quando o leitor pensa que já descobriu toda a trama, a autora se torna imprevisível. Em Shirley, Charlotte desafia as convenções, explorando os limites da justiça social, ao mesmo tempo contando não uma, mas duas histórias de amor.

 

Veja a edição aqui. Também está nesse link as primeiras quatro páginas do livro.

 

Essa é a capa da edição anterior:

shirley

 

Shirley

Charlotte Brontë

Editora Pedra Azul

400 páginas

R$ 44,90

14:15 · 22.02.2016 / atualizado às 14:15 · 22.02.2016 por

Nem sempre é fácil escolher títulos infantis, dada a variedade de assuntos, de materiais e de editoras. Para ajudar, o Sopa de Livros traz alguns dos lançamentos desses dois primeiros meses de 2016. Vem ver:

1. Caderno de viagens da Pilar

Depois de visitar com sua rede mágica a Grécia, África e até Machu Pichu, Pilar, a personagem fofa criada por Flávia Lins e Silva e Joana Penna, lança a segunda edição  do Caderno de Viagens de Pilar, que acompanha o pequeno leitor  na criação de seu próprio Diário de Viagens, ajudando a contar sobre o roteiro dos seus sonhos, criar personagens e histórias incríveis, anotar as comidas mais estranhas que provou, palavras que aprendeu em outras línguas. A edição ainda inclui mapas, espaço para desenhar, colar fotos e guardar lembranças, além de uma cartela de adesivos.

 

foto_28

 

Caderno de viagens da Pilar

Pequena Zahar

72 páginas

R$ 34,90

2. Tudo Muda – Anthony Browne

Essa é mais uma obra de um dos ilustradores mais premiados de sua geração e trata, de forma sensível, sobre as mudanças na vida. Gregório está em casa, curioso e cheio de expectativa e seu pai avisa que as coisas vão mudar, ao buscar sua mãe. Ele, que tem a imaginação superfértil, começa a imaginar as mudanças mais incríveis ao seu redor, sempre com um toque bem surrealista. Veja algumas das ilustrações:

foto_36

 

Outra:

foto_35

 

 

zahar4

Tudo Muda

Anthony Browne

Tradução: Clarice Duque Estrada

32 páginas

R$ 44,90

3. Jackie, uma campeã olímpica

Essa é a inspiradora história de Jacqueline Silva, a Jackie do vôlei. Um relato de dedicação e paixão que mostra que dificuldades e frustrações podem ser vencidas e ainda trata do universo do esporte, com informações sobre os fundamentos e as regras básicas do vôlei, acompanhados de desenhos explicativos; tabela com a participação feminina brasileira nas Olimpíadas e as medalhas conquistadas e a linha do tempo da carreira da campeã.

foto_33

Jackie, uma campeã olímpica

Fabiana Werneck Barcinski e Rodrigo Lacerda

Pequena Zahar

48 páginas

R$ 44,90

3. Toc.. Toc… Quem mora aqui? e Olhe bem para mim!

Esses livros são voltados para crianças menores, a partir de dois anos. Para explorar a curiosidade, cada página tem uma charada a ser respondida, um buraquinho para espiar e descobrir o que está escondido atrás de cada página. Por meio de adivinhações com rimas, as crianças irão explorar o meio-ambiente de vários animais e descobrir os lugares em que eles vivem, como o que gostam de comer, entre outros. As ilustrações são de Nicoletta Bertelle e o texto de Maria Loretta Giraldo.

toctocquemmoraaqui_gd

 

Toc.. Toc… Quem mora aqui?

Nicoletta Bertelle e Maria Loretta Giraldo

Salamandra

24 páginas

R$ 35

 

12:24 · 19.02.2016 / atualizado às 12:42 · 19.02.2016 por

geração Y já está acostumada com a tecnologia, seja nas telas de computadores, smarthphones, iPads e etc. Mas, quando se trata de leitura, os leitores ainda preferem o livro físico ao digital (pelo e-reader, tablet, computador ou celular mesmo).

livros2

É o que aponta uma pesquisa recente da American University, em Washington DC, Estados Unidos. Os resultados da pesquisa mostraram que, mesmo hoje, com a oferta de leitura em diversas plataformas digitais e a presença constante da tecnologia em nossas vidas, o livro de papel continua sendo a preferência entre estudantes universitários.

Segundo Naomi Baron, professora de linguística da universidade, 92% dos universitários preferem os livros impressos aos digitais para leituras sérias. Para ela, a leitura em papel é singular, por envolver elementos singulares, como o “físico, tátil e cinestéstico”.

livros1

A pesquisa integra o novo livro de Baron, Words Onscreen: the Fate of Reading in a Digital World (“Palavras na tela: o destino da leitura no mundo digital”, em tradução livre). Sua equipe entrevistou 300 estudantes de países como EUA, Japão, Alemanha e Eslováquia.

Dados do estudo apontaram que, ao questionar leitores eslovacos sobre o motivo dessa preferência, um em cada dez citaram o cheiro dos livros. Outro motivo era a sensação de realização ao finalizar um livro e vê-lo na estante.

Para a professora, o fato de nossa geração digital ainda ser tão apegada ao livro de papel é resultado da fácil distração característica dela e o cansaço, dores de cabeça e desconforto físico que podem ser proporcionados pelos dispositivos digitais.

livros

“Um argumento que os estudantes deram a favor da mídia eletrônica é a preservação do meio ambiente. Mas essa é uma coisa difícil de se medir bem. Se você lê 400 livros no tempo de vida útil do seu kindle, ele foi eficiente à energia? Provavelmente”, destacou em entrevista ao New Republic.

No entanto, o digital ainda é preferência entre os estudantes para leitura de notícias ou conteúdo de forte aspecto visual.

 

 

 

*Por Rosiane Melo