Sopa de Livros

Categoria: Lista


14:15 · 22.02.2016 / atualizado às 14:15 · 22.02.2016 por

Nem sempre é fácil escolher títulos infantis, dada a variedade de assuntos, de materiais e de editoras. Para ajudar, o Sopa de Livros traz alguns dos lançamentos desses dois primeiros meses de 2016. Vem ver:

1. Caderno de viagens da Pilar

Depois de visitar com sua rede mágica a Grécia, África e até Machu Pichu, Pilar, a personagem fofa criada por Flávia Lins e Silva e Joana Penna, lança a segunda edição  do Caderno de Viagens de Pilar, que acompanha o pequeno leitor  na criação de seu próprio Diário de Viagens, ajudando a contar sobre o roteiro dos seus sonhos, criar personagens e histórias incríveis, anotar as comidas mais estranhas que provou, palavras que aprendeu em outras línguas. A edição ainda inclui mapas, espaço para desenhar, colar fotos e guardar lembranças, além de uma cartela de adesivos.

 

foto_28

 

Caderno de viagens da Pilar

Pequena Zahar

72 páginas

R$ 34,90

2. Tudo Muda – Anthony Browne

Essa é mais uma obra de um dos ilustradores mais premiados de sua geração e trata, de forma sensível, sobre as mudanças na vida. Gregório está em casa, curioso e cheio de expectativa e seu pai avisa que as coisas vão mudar, ao buscar sua mãe. Ele, que tem a imaginação superfértil, começa a imaginar as mudanças mais incríveis ao seu redor, sempre com um toque bem surrealista. Veja algumas das ilustrações:

foto_36

 

Outra:

foto_35

 

 

zahar4

Tudo Muda

Anthony Browne

Tradução: Clarice Duque Estrada

32 páginas

R$ 44,90

3. Jackie, uma campeã olímpica

Essa é a inspiradora história de Jacqueline Silva, a Jackie do vôlei. Um relato de dedicação e paixão que mostra que dificuldades e frustrações podem ser vencidas e ainda trata do universo do esporte, com informações sobre os fundamentos e as regras básicas do vôlei, acompanhados de desenhos explicativos; tabela com a participação feminina brasileira nas Olimpíadas e as medalhas conquistadas e a linha do tempo da carreira da campeã.

foto_33

Jackie, uma campeã olímpica

Fabiana Werneck Barcinski e Rodrigo Lacerda

Pequena Zahar

48 páginas

R$ 44,90

3. Toc.. Toc… Quem mora aqui? e Olhe bem para mim!

Esses livros são voltados para crianças menores, a partir de dois anos. Para explorar a curiosidade, cada página tem uma charada a ser respondida, um buraquinho para espiar e descobrir o que está escondido atrás de cada página. Por meio de adivinhações com rimas, as crianças irão explorar o meio-ambiente de vários animais e descobrir os lugares em que eles vivem, como o que gostam de comer, entre outros. As ilustrações são de Nicoletta Bertelle e o texto de Maria Loretta Giraldo.

toctocquemmoraaqui_gd

 

Toc.. Toc… Quem mora aqui?

Nicoletta Bertelle e Maria Loretta Giraldo

Salamandra

24 páginas

R$ 35

 

15:02 · 10.02.2016 / atualizado às 15:03 · 10.02.2016 por

 

Assim como a nossa colaboradora Rosiane Melo o fez, eu também vim expor as minhas metas de leitura para esse ano que está em curso. Infelizmente, já se passou um mês e cá estou, ainda “presa” em uma leitura iniciada em 2015, de um livro que nem é extenso. (vergonha!)

Não vou ter grandes ambições em 2016. A meta é ler pelo menos 30 livros, o que nem é um número tão grande.  Mas vamos aos desejos de leitura para esse ano, até mesmo para que eu me organize e venha a cumprir esses objetivos. O bom é que quase todos já estão lá à minha espera, na estante.

 

1. Casa Grande e Senzala – Gilberto Freyre

casa

2. Chatô – Fernando Morais

3. Trilogia Getúlio – Lira Neto

4. A noite do meu bem – Ruy Castro

5. Os Maias – Eça de Queirós

maias

6. Mulheres de Cinzas – Mia Couto

7. 1889 – Laurentino Gomes

8. Diário de Anne Frank

9. A carne e o sangue – Mary del Priore

carne

10. A alma encantada das ruas – João do Rio

11. O visconde partido ao meio – Italo Calvino

12. Malala – a menina que queria ir a escolaAdriana Carranca

13. O jardim secreto – Frances Hodgson Burnett

jardim

14. As sete irmãs – Lucinda Hiley

15. Na berma de alguma estrada – Mia Couto

16. Aprender a viver –  Luc Ferry

17. Doze contos peregrinos – Gabriel García Marquez

doze

18. Zelota – Reza Aslan

19,. Dizem que os cães veem coisas – Moreira Campos

20. As mulheres do nazismo – Wendy Lower

21. O diamante –  J. Courtney Sullivan

diamante1jpg

 

22. As cartas lacradas – Dora Oppenheim

23. O símbolo perdido – Dan Brown

24. O tempo e o vento – Erico Veríssimo

25.  A amiga genial – Elena Ferrante

amiga

26. Quarenta Dias – Maria Valéria Resende

27. Os homens sem mulheres – Haruki Murakami

28. Irmãs Romanov – Hellen Rappaport

29. Ao farol – Virgínia Woolf

 

farol

30. Objetos cortantesGillian Flynn

 

 

14:47 · 18.01.2016 / atualizado às 14:23 · 19.01.2016 por

Tudo bem que para muita gente o ano só vai começar mesmo depois do Carnaval, em fevereiro. Entretanto, para as editoras, isso muda de figura e são muitos os lançamentos de janeiro, perfeitos para quem quiser incluir alguma novidade nas metas de leitura. Vem ver!

Companhia das Letras

Kaos Total, de Jorge Mautner

Todas as letras de Jorge Mautner reunidas pela primeira vez com poemas inéditos e pinturas que revelam uma face até agora desconhecida do autor de Maracatu Atômico.

companhia1

Como curar um fanático, de Amóz Oz

Em ensaios lúcidos e ponderados, um debate sobre a tragédia no sentido mais antigo do termo: a batalha entre o certo e o certo.

 

compnhia2

Uma história de solidão, de John Boyne

Autor de O menino do pijama listrado, John Boyne aborda com extrema delicadeza o tema dos abusos sexuais na Igreja católica.

companhia3

 

Objetiva

Outros cantos, de Maria Valéria Rezende

A vencedora do Prêmio Jabuti de 2015 oferece um romance magistral sobre as viagens movidas a sonhos.

objetiva1

O foco triplo, de Daniel Goleman e Peter Senge

Um olhar inovador sobre como melhorar nosso desempenho acadêmico e desenvolvimento pessoal em tempos de tecnologia.

objetiva2

 

Seguinte
A Sereia, de Kiera Cass

Novo livro da autora da série A Seleção, Kiera Cass fala sobre uma garota que foi salva de um naufrágio pela própria água e que para pagar sua dívida, se torna uma sereia.

seguinte

 

Paralela
Coroa Cruel, de Victoria Aveyard

Descubra o passado sangrento de Norta em dois contos que se passam no universo de A rainha vermelha.

seguinte2
58 listas (33 úteis e 25 nem tão úteis assim), de Manu Barem

Afiadíssima, Manuela Barem, editora do Buzzfeed Brasil, reúne em um livro suas melhores listas de tweets, fatos bizarros sobre o Brasil e muito mais!

seguinte3

Zahar

Estado de crise, de Zygmunt Bauman

A crise mais séria da modernidade, a de 1929, foi habilmente contornada pelo Estado. Contudo, a crise pela qual hoje passamos é diferente. No mundo globalizado, os governos estão cada vez mais impotentes para gerenciá-la, e os cidadãos, cada vez mais insatisfeitos com seus governantes. Nesse livro indispensável, Zygmunt Bauman e Carlo Bordoni se debruçam sobre o atual contexto para debater esta nova crise mundial, fazendo uma análise inédita das questões que a sociedade líquida vem enfrentando. Os pensadores advertem que essa crise não é passageira. Por isso, é necessário que se entendam seus mecanismos a fim de estabelecer novos campos de atuação e luta.

zahar1

O conde de Monte Cristo, de Alexandre Dumas

A fantástica edição comentada de O conde de Monte Cristo agora em volume único!
O conde de Monte Cristo é um clássico da literatura mundial, uma história emocionante e cheia de ação e vingança, que vem fascinando leitores há quase dois séculos. Alexandre Dumas prende o leitor numa trama de tirar o fôlego, traições, denúncias anônimas, tesouros fabulosos, envenenamentos e apresenta uma galeria de personagens que retrata o espectro social de um mundo em transformação.
Essa obra-prima tem aqui a edição brasileira que merece: uma tradução viva do texto integral, vencedora do prêmio Jabuti, 170 gravuras de época e mais de 500 notas explicativas, além de uma rica apresentação e cronologia de vida e obra do autor. A versão impressa apresenta ainda capa dura e acabamento de luxo.

OCondeDeMonteCristo_comentado

As aventuras de Robin Hood: edição bolso de luxo, de Alexandre Dumas

Ao mesmo tempo bandido e mocinho, herói de inúmeras histó­rias e canções da tradição oral, o lendário Robin Hood tem sua saga contada pelo talento inquestionável de Alexandre Dumas. Ambientado na Inglaterra nos séculos XII e XIII, o livro traz as aventuras do fora da lei e seu bando em busca de justiça, igual­dade e também diversão. Nas matas de Sherwood e Barnsdale, acompanhamos os embates de Robin com o xerife de Nottingham, sua história de amor com lady Marian e sua parceria com o leal João Pequeno e frei Tuck.

zahar3

Pequena Zahar
Tudo muda, de Anthony Browne

Em Tudo muda, Anthony Browne aborda, com sua perspectiva singular e suas formidáveis ilustrações, o tema da mudança na vida de uma criança.

zahar4
Rocco

CIDADE DOS ÚLTIMOS DIAS – O último policial #2 Ben H. Winters

A pouco mais de dois meses para o asteroide Maya atingir a Terra, investigar crimes não é mais uma prioridade para a força policial de Concord. Mas Hank Palace não pensa assim. Cidade dos últimos dias é o novo livro de Ben H. Winters, e segunda parte da trilogia O último policial. A obra acompanha o ex-detetive na investigação do misterioso desaparecimento de Brett Cavatone, o marido da sua antiga babá. Com a sociedade se desmantelando a sua volta, Hank tenta a todo custo juntar as poucas pistas que tem, até descobrir o paradeiro de Brett aparenta ser somente uma questão de tempo. Mas será que Maya dará este tempo a Hank? A elogiada trilogia de Bem H. Winters traz novas indagações sobre o que os homens devem uns aos outros quando o fim está próximo.

rocco1

 

HOTELLES – QUARTO 2 Emma Mars

O jogo de sedução envolvendo a jovem Annabelle Lorand, conhecida como Elle, está de volta. Hotelles – Quarto 2 mostra o que aconteceu com a protagonista da trilogia erótica da francesa Emma Mars depois de trocar o noivo, o magnata da comunicação David Barlet, por Louis, irmão mais velho dele. Ambientada em Paris, a trama conserva a mistura de romance, mistério e intrigas, bem como as cenas quentes que marcaram o primeiro livro, ao acompanhar a educação sexual de Elle, jovem jornalista que resolve trabalhar como acompanhante de luxo para pagar o pagamento de saúde da mãe, e acaba se enredando num jogo sedutor e perigoso que envolve os dois irmãos, os famosos quartos do Hôtel des Charnes, cada um dedicado a uma famosa cortesã do passado, sua melhor amiga, Sophia, e a agência Belas da Noite.

rocco2

 

SOB A LUZ DOS SEUS OLHOS Chris Melo

Considerada a “Nicholas Sparks de saia” pelos fãs, por suas histórias românticas voltadas especialmente para o público jovem adulto, a paulista Chris Melo estreia na Rocco, pelo selo Fábrica231, com Sob a luz dos seus olhos. A trama conta a história de Elisa, que embarca para a Inglaterra decidida a começar sua vida adulta, levando na bagagem seus planos e sonhos para o futuro; e Paul, um artista tentando se encontrar e que vive intensamente cada momento. O que poderia ser apenas um encontro casual entre dois jovens tentando achar o seu lugar no mundo se transforma, pelas mãos de Chris Melo, numa profunda jornada de autoconhecimento, superação, perdão e recomeços protagonizada por duas pessoas comuns que experimentam o poder extraordinário do amor. O livro chegará às prateleiras em edição revista, trazendo novas cenas e um epílogo emocionante, inaugurando a coleção <3 Curti, dedicada a leitores que não abrem mão de uma boa história romântica com final feliz.

rocco3

 

A GAROTA DINAMARQUESA David Ebershof

Com estreia nos cinemas em fevereiro, já acenando com um possível novo Oscar para Eddie Redmayne, ganhador da estatueta de melhor ator por A teoria de tudo, A garota dinamarquesa reconstrói a história de Lily Elbe, talvez a primeira transexual da história a fazer a cirurgia de redesignação sexual (ou “mudança de sexo”). Vivendo até a meia-idade como Einar, um pintor dinamarquês na Europa dos anos 1920 e 1930, ela teve a sorte de contar não apenas com um médico pioneiro, mas com uma mulher brilhante, generosa e apaixonada, sua própria esposa, Greta, para encontrar sua verdadeira identidade. Num momento em que as questões de gênero estão cada vez mais em voga, o aclamado romance de David Ebershoff, que volta às prateleiras com novo projeto gráfico, capa com o pôster do filme e posfácio assinado pelo autor, é um livro delicado e envolvente e uma leitura necessária nos dias atuais.

rocco4

 

NUTRIÇÃO DESCOMPLICADA, BOA FORMA FACILITADA Rodrigo Paiva

Por que emagrecer? Somente para ficar em forma ou para diminuir taxas como glicose ou colesterol que estão ameaçando a saúde? Quem sabe para dar uma guinada na autoestima? O motivo não importa. Nutricionista e preparador físico com pós-graduação em fisiologia, Rodrigo Paiva afirma que a chave para alcançar qualquer objetivo em relação ao próprio corpo está na força de vontade. E também em compreender o “pensamento” do corpo. Em Nutrição descomplicada, boa forma facilitada, seu livro de estreia pelo selo de bem-estar Bicicleta Amarela, o autor esmiúça temas variados como vitaminas, metabolismo, a diferença entre emagrecer e perder peso, exercício e queima de energia, os mitos e verdades da alimentação, entre outros assuntos. E mostra que sempre é tempo de se imaginar em melhor forma e mais saudável e traçar metas para conquistar esse objetivo.

rocco5

 

MISSÃO JUSTIÇA – CRÔNICAS DE ELEMENTIA: Uma aventura não oficial de Minecraft Sean Fay Wolfe

 

Fan-fiction inspirada no fenômeno Minecraft, um dos jogos mais vendidos do mundo e febre entre os pré-adolescentes, o primeiro volume da série Crônicas de Elementia, do jovem Sean Fay Wolfe, foi escrito entre uma aula e outra num notebook que Sean levava para o colégio e publicado de forma independente quando ele tinha apenas 16 anos. Mas o sucesso do jovem autor logo chamou a atenção da gigante HarperCollins, que não demorou a adquirir os direitos de publicação da obra. Em Missão justiça, que chega agora às prateleiras de todo o Brasil pelo selo Rocco Jovens Leitores, três jovens jogadores de Minecraft são vítimas de preconceito e perseguição de usuários mais experientes no servidor Elementia e se veem envolvidos em grandes batalhas contra as forças do mal. Uma jornada eletrizante para os fãs do universo Minecraft e para qualquer leitor em busca de uma boa aventura.

rocco6

 

Rocco Jovens Leitores

A ETERNIDADE PELOS ASTROS – Coleção Memórias do Futuro Louis Blanqui (Org. Marco Lucchesi)

No segundo livro da coleção Memórias do Futuro – que reúne clássicos inéditos ou pouco conhecidos no Brasil, mas que mantêm o frescor estético e a atualidade –, o teórico socialista e revolucionário francês Louis-Auguste Blanqui (1805-1881) une química e poesia para refletir sobre a dinâmica do universo e a existência humana. Segundo ele, o universo é composto por um número finito de elementos que, combinados de incalculáveis maneiras diferentes, repetem-se, com pequenas variações, eternamente: “A eternidade encena, imperturbável, no infinito, as mesmas representações.” Mais do que a veracidade científica de suas hipóteses, a beleza da viagem empreendida por Blanqui, que antecipou o pensamento de Nietzsche acerca do eterno retorno, está no modo como se desenrola a argumentação, na riqueza das analogias e no brilhantismo sardônico de seu estilo.

NANOOK – Ele está chegando Gustavo Bernardo

Bernardo só começou a falar aos quatro, ainda assim numa língua irreconhecível. Aos 15, o garoto, considerado problemático pela mãe, é levado a uma clínica psiquiátrica e, durante a consulta, numa espécie de surto, faz uma declaração enigmática: “Eu só queria avisar: Nanook está chegando.” Durante seu tratamento, Bernardo torna-se um desafio para seu médico, principalmente quando fatos estranhos começam a ocorrer, como a queda brusca das temperaturas em todo o mundo e o aparecimento de estranhos cães brancos pela cidade de Ouro Preto. Que ligação pode existir entre o aviso de Bernardo e esses fatos? Com quarta-capa assinada por Ana Maria Machado, Nanook encerra a Trilogia da Utopia, do escritor, ensaísta e professor universitário Gustavo Bernardo. Um romance envolvente que mergulha nas tradições da população inuit, os primeiros habitantes das regiões árticas do Canadá, e convida o leitor a refletir sobre questões como autismo e mudanças climáticas.

rocco7

O TÚMULO DA BORBOLETA – The Murder Notebooks #3 Anne Cassidy

Depois de Hora morta e A morte de Rachel, a série de suspense The Murder Notebooks chega ao seu terceiro volume, O túmulo da borboleta, levando os jovens Rose e Joshua a Newcastle, onde o tio de Joshua está internado e onde os dois descobrirão fatos surpreendentes sobre seus pais e o mistério que cerca seu desaparecimento. Decididos a investigar o paradeiro de Kathy, mãe de Rose, e Brendam, padrasto da garota e pai de Joshua, os dois adolescentes se veem enredados numa trama de perigos e segredos que envolve uma tatuagem de borboleta e seis cadernos com anotações em código, mapas e foto que eles terão que desvendar se quiserem descobrir o que realmente aconteceu. E principalmente se quiserem sobreviver.

rocco8

12:42 · 22.12.2015 / atualizado às 13:03 · 22.12.2015 por

tumblr_lwa6izOQSM1qesmejo1_r1_500
Pois é, está chegando uma das melhores épocas do ano. O Natal é momento de celebração em família, ceia e, é claro, troca de presentes. E para nós, leitores, não há presente melhor do que livros, certo?

Pensando nisso, o Sopa de Livros reuniu uma listinha de obras literárias para presentear na noite de Natal.

Confira:

1 – A cabeça do santo, de Socorro Acioli

R$ 37
R$ 37

Pouco antes de morrer, a mãe de Samuel lhe faz um último pedido: que ele vá encontrar a avó e o pai que nunca conheceu. Mesmo contrariado, o rapaz cumpre a promessa e faz a pé o caminho de Juazeiro do Norte até a pequena cidade de Candeia, sofrendo todas as agruras do sol impiedoso do sertão do Ceará. Seu primeiro contato na cidade será com Francisco, um rapaz de quem logo fica amigo e que resolve ajudá-lo a explorar comercialmente o seu dom da escuta, promovendo casamentos e outras artimanhas amorosas. Antes parada no tempo, a cidade aos poucos volta à vida, à medida que vai sendo tomada por fiéis de todos os cantos, atraídos pelo poder inaudito de Samuel. Em meio a esse tumulto, ele irá descobrir a verdade sobre o desaparecimento do pai e se apaixonar por uma voz misteriosa que se destaca entre as tantas outras que ecoam na cabeça do santo.

 

2 – Uma pequena casa de chá em cabul, de Deborah Rodrigues

R$ 29,90
R$ 29,90

Sunny é a orgulhosa proprietária de uma pequena casa de chá no coração do Afeganistão e precisa de um plano genial – e rápido – para manter o local e os clientes seguros. Todos em busca de um momento de paz em uma região onde a tensão paira no ar e uma bomba pode explodir a qualquer momento, mas também se torna o cenário para o encontro de cinco mulheres que, mesmo tão diferentes entre si, compartilham segredos e tornam-se amigas com uma relação extraordinária.

 

3 – Um teto todo seu, de Virgínia Woolf 

R$ 34
R$ 34

Baseado em palestras proferidas por Virginia Woolf nas faculdades de Newham e Girton em 1928, o ensaio “Um teto todo seu” é uma reflexão acerca das condições sociais da mulher e a sua influência na produção literária feminina. Virginia mostra como, na época, a elaboração da competência de uma pessoa dependia de seu sexo, uma vez que a sociedade reservava aos homens e às mulheres papéis, atribuições e concessões bastante distintas.

 

4 – Deixe a Neve Cair, de John Green, Maureen Johnson e Lauren Myracle

R$ 29,50
R$ 29,50

Na noite de natal, uma inesperada tempestade de neve transforma uma pequena cidade num inusitado refúgio romântico, do tipo que se vê apenas em filmes. Bem, mais ou menos. Porque ficar presa à noite dentro de um trem retido pela nevasca no meio do nada, apostar corrida com os amigos no frio congelante até a lanchonete mais próxima ou lidar sozinha com a tristeza da perda do namorado ideal não seriam momentos considerados românticos para quem espera encontrar o verdadeiro amor. Mas os autores best-sellers John Green, Maureen Johnson e Lauren Myracle revelam a surpreendente magia do Natal nestes três contos de amor, com direto a romances, aventuras e beijos de tirar o fôlego.

5 – Turismo para Cegos, de Tércia Montenegro

R$ 34,90
R$ 34,90

A vida de Laila está prestes a se esfacelar. Jovem aluna de artes plásticas, ela tem o futuro interrompido pelo diagnóstico de uma retinose, doença degenerativa e incurável que cedo ou tarde lhe custará a visão. Dona de uma personalidade forte, ela passa a viver como que à margem dos códigos sociais da família rica e dos amigos bem sucedidos, fazendo o que bem entende e da maneira que lhe convém. É justamente assim que começa sua relação com Pierre, jovem funcionário público de vida e ambições modestas. Neste belíssimo romance de estreia, Tércia Montenegro usa a relação incomum de Laila e Pierre para explorar os labirintos de uma relação a dois. A autora usa da escuridão que envolve sua protagonista para revelar uma incomum (e familiar) história de amor.

 

6 – A Vida Privada das Árvores, de Alejandro Zambra

R$ 27
R$ 27

Segundo livro do escritor chileno Alejandro Zambra, “A vida privada das árvores” é a história de uma espera. Julián, um professor de literatura e aspirante a escritor, aguarda a chegada de Verónica, sua mulher. Mas ela não chega e a espera se alonga. Junto com a enteada, a pequena Daniela, Julián distrai as horas contando histórias de árvores para a menina. Enquanto a mulher não chega, Julián recompõe na memória seu passado e, na imaginação, inventa um futuro possível no qual sua companheira já não existe.
Gostou? Bom natal!

quero todos
quero todos

 

*Por Rosiane Melo – Estagiária do Núcleo de Entretenimento

10:11 · 20.11.2015 / atualizado às 10:27 · 20.11.2015 por

Já se foi dito que tem uma uma galera arretada produzindo quadrinhos em solo alencarino. Entretanto, dando um plot twist no dito popular, de que adianta dizer o nome do santo e não contar o milagre?

> Mais sobre HQs: Uma arretada produção de quadrinhos

Para reverter a situação era necessário selecionar algo, mas não podia ser feito de forma aleatória, descriteriosa. Deveria haver uma relação. Então, eis que são apresentadas as obras: “Steampunk Ladies – Vingança a Vapor”, “Mayara & Annabelle – Vol.2” e “Magra de Ruim”.

IMG_7875

As três histórias, apesar de bastante distintas, conversam entre si. As três falam de mulheres. Além de uma curiosidade, a representatividade feminina é um tema que vem sendo bastante discutido internacionalmente, sobretudo devido ao reduzido número de protagonistas mulheres, a hipersexualização, a esteriotipação (sexo frágil, descontrole emocional, etc) e o pouco desenvolvimento psicológico de algumas personagens (geralmente interesses amorosos).

Após anos e anos de debate ferrenho sobre essa questão, a situação vem mudando. A passos bem lentos, é verdade, mas tão importante quanto discutir a questão é dar destaque aos progressos. É aí que entram as três obras acima citadas. Elas vão na contramão de todo senso comum da produção quadrinística “tradicional”.

Para usar do didatismo e da metalinguagem, pensemos nos três quadrinhos como uma tirinha sobre mulheres:

quadrinho

 

1º Quadro

Steampunk Ladies

Steampunk Ladies – Vingança a Vapor

Zé Wellington e Di Amorim

Editora Draco

A história começa numa típica cena de cinema western: há um assalto a banco e o xerife da cidade chega para tentar pegar os bandidos. Entretanto, os malfeitores não dão chance alguma às forças da lei e fogem. Ao longe, uma figura feminina observa tudo das sombras.

Logo em seguida, outro assalto, mas desta vez a uma carruagem. A ação deixa duas vítimas fatais e apenas uma sobrevivente, Sue. Ela é resgatada por Marisol, a Rabiosa, a testemunha ocular do assalto a banco.

As duas compartilham de um mesmo destino trágico. Ambas tiveram seus amados assassinados diante de seus olhos pela mesma mulher (Rabiosa, o pai, e Sue, o noivo) e agora ambas estão sedentas por vingança.

Parece um pouco clichê. E até seria, se não fosse o estilo steampunk, algo como o filme “As Loucas Aventuras de James West” (1999), com robôs, ciborgues, máquinas de voo, tentáculos mecânicos e lutas em vagões de trem em movimento.

IMG_7863

Ambas as protagonistas são bastante diferentes. Enquanto Sue é a moça perfeita para casar – educada, inteligente, doce e aparentemente submissa -, Rabiosa é mais selvagem e independente. Sue aprendeu a atirar por influência do pai que, como não havia tido o desejado filho homem, tratou a filha como se fosse um. Já as habilidades de Rabiosa são mais mecânicas – literalmente -; durante a infância, ajudava o pai em seus experimentos e acabou aprendendo a desenvolvê-los por si só. As duas se completam.

Quem também merece destaque é a vilã, Lady Delillah, a mente criminosa por traz dos malfeitores, que tem como motivação o desejo de dominar os homens ao invés de ser dominada por eles – expresso, inclusive, nas roupas diminutas que usa.

Apesar de alguns clichês, mocinhas e bandidas batem na tecla do empoderamento feminino, do não ser aquilo que querem que seja, de fazer o que quiser, de não aceitar ser dominada e de agir por si e não pelos outros. Além disso, a obra ainda traz muitas cenas de ação, um traço bem realista e a sugestão de uma continuação.

 

2º Quadro


mayara & annabelle 2

Mayara & Annabelle – Vol.2

Pablo Casado e Talles Rodrigues

Editora Fictícia

 

Mayara e Annabelle estão de volta. Dois meses após a luta contra o pistoleiro-demônio Alma Sebosa, as duas funcionárias públicas da Secretaria de Controle de Atividades Fora do Comum do Ceará (SECAFC CE) veem um significativo aumento de atividades sobrenaturais em Fortaleza. Tais ocorrências dão a entender que “o acordo” entre os demônios do Estado teve fim após mais de 30 anos.

Agora, resta à ninja paulista e à maga cearense viajarem para o interior da Terra da Luz para tentar descobrir o que motivou as famílias de demônios a voltarem a atuar no Ceará.

A história mostra a evolução da amizade das duas funcionárias públicas e ressalta suas habilidades individuais, ou seja, magia e luta. Seguindo a linha do primeiro volume, em “Mayara & Annabelle 2” vê-se referências ao regionalismo, representado pelo uso do cearês, mistura do nome de cidades interioranas (Lavras de Pedra Branca), arquitetura e referências a história e política local – burocracia governamental, corrupção, coronelismo.

IMG_7869

Coincidentemente, o quadrinho também traz um vilã, Catarina, uma mestiça de demônio e humano herdeira dos Feitosa.

Quebrando a teoria de que continuação nunca é melhor que a obra original, “Mayara & Annabelle 2”, cativa o leitor da primeira à última página com as histórias de conflitos entre as personalidades das duas protagonistas, a aprendizagem da convivência e o respeito à bagagem que cada uma carrega. Diferente do primeiro livro, o volume 2 deixa um final intencionalmente aberto, resultado da intenção dos autores de lançarem pelo menos mais três continuações da história.

 

3º Quadro

magraderuimMagra de Ruim

Sirlanney

Circuito Ambrosia

Diferente dois dois primeiros exemplos, “Magra de Ruim” traz uma protagonista real. O livro traz uma compilação de tirinhas, histórias curtas e ilustrações autobiográficas da autora, publicadas originalmente em um blog.

Ao invés de monstros e bandidos, enfrenta os problemas do dia a dia: insegurança, procrastinação, tristeza, tédio, solidão, trabalho, amor, sexo, preguiça, revolta, etc.

A autora também faz bastante uso da metalinguagem, colocando em desenhos e quadros a dificuldade de se fazer desenhos e quadros. Ironicamente, Sirlanney começou o blog pela vontade de fazer quadrinhos.

IMG_7868

“Magra de Ruim” é um livro mais fácil de se identificar e sentir empatia, afinal retrata dramas do cotidiano, pequenas depressões passageiras que assolam a cabeça dos seres humanos. Talvez por isso, seja uma leitura mais pausada, devagar, continuada, pois a história não termina quando acaba, ela continua mesmo após a última página.

 

 

*Colaboração de Luiza Carolina Figueiredo

20:33 · 12.11.2015 / atualizado às 20:33 · 12.11.2015 por

Essa semana, recebemos a lista dos lançamentos do grupo Companhia das Letras. Entre os novos livros, estão desde o primeiro livro de uma trilogia de romances do moçambicano Mia Couto até um sobre o Star Wars, aproveitando a estreia do novo filme da série, este mês. Já queremos!

Companhia das Letras:

Mulheres de cinzas, de Mia Couto

Romance histórico do fim do século XIX, Mulheres de cinzas é um romance histórico sobre a época em que o sul de Moçambique era governado por Ngungunyane, o último grande líder do Estado de Gaza. Em fins do século XIX, o sargento português Germano de Melo foi enviado ao vilarejo de Nkokolani para participar da batalha contra o imperador que ameaçava o domínio colonial. Lá, ele encontra Imani, uma garota local de quinze anos que lhe servirá de intérprete. Enquanto um dos irmãos da menina lutava pela coroa de Portugal, o outro se uniu aos guerreiros tribais. Aos poucos, Germano e Imani se envolvem, apesar de todas as diferenças entre seus mundos. Porém, num país assombrado pela guerra dos homens, a única saída para uma mulher é passar desapercebida, como se fosse feita de sombras ou de cinzas. Esse é o primeiro livro da trilogia As areias do Imperador.

mia

Mulheres de Cinzas – As areias do Imperador

Mia Couto

R$ 27

– A noite do meu bem — A história e as histórias do samba-canção, de Ruy Castro

Nessa obra, Ruy Castro mergulha no universo do samba-canção e das boates cariocas dos anos 1940, 50 e 60. O livro se inicia em 1946, quando o presidente Eurico Gaspar Dutra proíbe os jogos de azar no Brasil. A decisão gerou uma legião de desempregados — e um grande contingente de boêmios carentes. Os cassinos fecharam, mas os profissionais da noite logo encontraram um novo ambiente: as boates de Copacabana. Em vez das apresentações grandiosas, as boates favoreciam a penumbra, a intimidade, o romance. A música também baixou de tom. Os músicos voltaram aos palcos, mas em formações menores, tocando quase como um sussurro ao ouvido. Essa nova música, assim como as boates e o contexto que fez tudo isso possível são o tema do novo livro de Ruy Castro.

ruy

A noite do meu bem

Ruy Castro

R$ 59,90

 

 

Uma menina está perdida no seu século à procura do seu pai, de Gonçalo M. Tavares

Na fragilizada Europa do pós-guerra, Marius encontra Hanna, adolescente de cabelos castanhos e olhos pretos. A menina fala com dificuldades e entende precariamente o que acontece em seu entorno. Tem síndrome de Down e está a procura de seu pai. Marius tem pressa, mas muda o seu percurso para acompanhá-la em sua jornada. A busca leva-os até Berlim, onde os dois circulam entre as obsessões mais sombrias e os escombros do século XX.

552220_menina-esta-perdida-no-seu-seculo-a-procura-do-pai-uma-705919_m1_635804195027404000

 

Uma menina está perdida no seu século a procura do seu pai

Gonçalo M. Tavares

R$ 39,90

Percatempos — Tudo que faço quando não sei o que fazer, de Gregorio Duvivier

Composto de dezenas de desenhos inéditos de nanquim e aquarela, Gregorio Duvivier concilia o lirismo, a irreverência e o engenho já familiares a seus fãs.

percatempos-tudo-que-faco-quando-nao-sei-o-que-fazer

 

Percatempos – Tudo o que eu faço quando não sei o que fazer

Gregório Duvivier

Companhia das Letras

R$ 34

Objetiva

– Meu livro do Rio, de Luiz André Alzer e Bruno Drummond

É um guia? Um almanaque? Um diário? Meu livro do Rio é um pouco disso tudo.  De shows a partidas de futebol marcantes, Meu livro do Rio vai do Leme ao Pontal permeado por uma farta lista de curiosidades.

552260_meu-livro-do-rio-705943_z1_635804195530504000

Meu livro do Rio

de Luiz André Alzer e Bruno Drummond

R$ 29,90

Paralela

– Hunter killer, de T. Mark McCurley:

Hunter Killer é a história de um extraordinário grupo de jovens homens e mulheres e do drone Predator: o trunfo na guerra contra o terrorismo. Em uma narrativa eletrizante, um dos primeiros pilotos a transformar os drones em máquinas de guerra oferece uma visão fundamental sobre a vida na comunidade de aeronaves remotamente pilotadas. Antes de se juntar à equipe do Predator, o tenente-coronel Mark McCurley associava a ideia de drones a aviões de controle remoto. Não poderia estar mais enganado: com seus novecentos quilos, são máquinas complexas, que representam um desafio para os novatos – o próprio McCurley teve de reaprender a voar sem asas.
Narrando sua trajetória de aspirante a piloto da Força Aérea a autor do primeiro manual do Predator, o tentente-coronel também revela alguns dos momentos mais marcantes – e secretos – da história da aeronave, como a morte do terrorista Anwar al-Awlaki e a participação no resgate de Marcus Luttrell, cuja história inspirou o filme O grande herói. Mesmo distante dos campos de guerra, os combates eram impactantes para McCurley, porque, diferentemente dos pilotos de caça, ele era capaz de enxergar de perto cada uma de suas vítimas: “Eu estava quase chegando em casa quando senti o baque. Parado num sinal de trânsito, me dei conta de que tinha tirado uma vida. Não havia como o Facilitador me ferir. Eu tinha todo o poder. Além do mais, ele não estava atirando contra tropas americanas naquele momento. Falava ao telefone com a mulher. Que pecado maior eu poderia cometer?”. Neste relato inédito, McCurley mostra ainda a evolução da frota de Predators: com mais de novecentas missões ao redor do mundo e superando as 17 mil horas de combate, os drones mudaram para sempre a história da guerra.

88104_g

 

Hunter Killer

T. Mark McCurley

R$39,90

 

Seguinte

– Star Wars: Estrelas perdidas, de Claudia Gray

Relatando eventos inéditos que se passam entre o episódio VI – O retorno de Jedi e o episódio VII – O despertar da Força, acompanhe todos os acontecimentos da Rebelião até a queda do Império. Na sinopse, Ciena Ree e Thane Kyrell se conheceram na infância e cresceram com o mesmo sonho: pilotar as naves do Império, cujo poder sobre a galáxia aumentava a cada dia. Durante a adolescência, sua amizade aos poucos se transforma em algo mais, porém suas diferenças políticas afastam seus caminhos: Thane se junta à Aliança Rebelde e Ciena permanece leal ao imperador. Agora em lados opostos da guerra, será que eles vão conseguir ficar juntos? Através dos pontos de vista de Ciena e Thane, é possível acompanhar os principais acontecimentos desde o surgimento da Rebelião até a queda do Império – como as Batalhas de Yavin, Hoth e Endor – de um jeito absolutamente original e envolvente. O livro relata, ainda, eventos inéditos que se passam depois do episódio VI, O retorno de Jedi, e traz pistas sobre o episódio VII, O despertar da Força!

55085_g

Star Wars – Estrelas Perdidas

Claudia Gray

R$39,90

Companhia das Letrinhas

– O coelhinho que queria dormir, de Carl-Johan Forssén Ehrlin

Através de uma história simples, o terapeuta sueco Carl-Johan Forssén Ehrlin’s auxilia os adultos a conduzirem as crianças a um estado de relaxamento que vai ajudá-las a adormecer com tranquilidade. Assim como acontece com muitas crianças, o coelho Roger está cansado mas não consegue dormir. A mamãe coelho então resolve levar o pequeno até o Senhor Pestana, que sabe exatamente o que fazer para resolver o problema. Através de uma história simples, mas contada com as palavras e a entonação certa, o terapeuta sueco Carl-Johan Forssén Ehrlin’s ajuda os adultos a conduzirem as crianças a um estado de relaxamento que vai ajudá-las a adormecer com tranquilidade — tanto de noite quanto na soneca diurna, transformando a hora de dormir em um momento prazeroso para toda a família. Publicado inicialmente de forma independente, este livro virou febre nos Estados Unidos e Inglaterra, alcançando o primeiro lugar na lista da Amazon. Testado por milhares de pais e aprovado por seus filhos, o método revolucionário de Ehrlin vai trazer um final feliz agora também para o dia de muitos brasileiros.

download (1)

O coelhinho que queria dormir

de Carl-Johan Forssén Ehrlin

R$ 25,90

 

Portfólio Penguin

– Felicidade dá lucro, de Márcio Fernandes

A melhor maneira de aumentar a rentabilidade de uma empresa não é fazer cortes, e sim investir na qualidade do dia a dia de seus funcionários. Essa tese costuma ser defendida por especialistas em recursos humanos, mas raramente são relatadas provas de que ela funciona na vida real. Márcio Fernandes, presidente da distribuidora de eletricidade Elektro, é a exceção à regra. Atuando como CEO desde 2011, ele criou o que chama de nova Filosofia da Gestão, cujas diretrizes fizeram a empresa assumir a dianteira em relação a diversas pesquisas sobre satisfação de funcionários. Em 2012, a Elektro alcançou pela primeira vez a posição mais cobiçada do Guia Você S/A, sendo considerada a Melhor Empresa do Ano, com Índice de Felicidade no Trabalho de 92,5%. No ano seguinte, foi a Melhor Empresa para Trabalhar do Brasil pela Great Place to Work/ Época. Em 2014, alcançou um patamar inédito: a número 1 nos rankings da GPTW/ Época e do Guia Você S/A, com a maior nota já alcançada em dezoito anos da pesquisa – um índice de satisfação dos colaboradores de 98,3%. Em 2015, na 19a edição do GPTW, o índice de satisfação dos colaboradores subiu para 99%, e, destacando-se entre 20 países, foi eleita a Melhor Empresa para Trabalhar da América Latina. Em Felicidade dá lucro, o líder mais admirado do país alia lições extraídas de passagens autobiográficas – que ressaltam sempre a importância de seus pais e esposa na sua formação – a ensinamentos que vão na contramão do bom senso. Ele crê, por exemplo, que injetar capital na formação de seus colaboradores – como prefere chamar o time que lidera – é perda de tempo. Márcio acredita que eles precisam investir sozinhos no seu aprimoramento. Dessa forma, esses colaboradores certamente serão notados, ganhando lugar de destaque na estrutura da empresa.

75028_g

 

 Felicidade dá lucro
Márcio Fernandes
R$  35,90

 

08:20 · 12.11.2015 / atualizado às 08:20 · 12.11.2015 por

Nunca se falou tanto de quadrinho como se fala atualmente. Talvez seja um pouco perigoso afirmar isso com tal convicção, visto que na linha histórica da banda desenhada a separa em eras de platina, ouro, prata e bronze, enquanto a atual vem sendo chamado Era de Ferro. Entretanto, a crescente popularização das HQs é um fato incontestável por dois motivos: nunca se produziu tanto material relacionado ao gênero (cinema, TV, os videogames, artes plásticas, bens de consumo) e, principalmente, nunca se deu tanto destaque à produções autorais nacionais e regionais.

Por muito tempo, falar sobre quadrinhos era reverenciar os trabalhos das grandes editoras americanas, como Marvel e DC (e a Maurício de Sousa Produções no Brasil), entretanto vê-se uma mudança nesse cenário há alguns anos. É claro que, para muitos quadrinistas, o grande sonho ainda é trabalhar para essas empresas, mas outros simplesmente investem na produção de trabalhos autorais e, aos poucos, vão ganhando reconhecimento por suas próprias histórias.

A razão disso? A maior visibilidade do gênero, gerada direta ou indiretamente pelas grandes produções de cinema e TV, os editais governamentais que custeiam a produção dos vencedores e a ascensão do financiamento coletivo. Também pode-se adicionar ao pacote a visibilidade que a internet pode proporcionar aos artistas independentes.

No Ceará, a situação não é diferente. Vários quadrinistas vêm se destacando através da produção original, seja ela impressa ou digital, e até ganhando reconhecimento a nível nacional. Confira abaixo alguns dos promissores artistas do Estado:

 

mino

 

Mino (Hermínio Macedo Castelo Branco)

Não é possível se falar em quadrinhos cearenses sem citar o criador do primeiro personagem de repercussão do Estado, o Capitão Rapadura. O personagem foi criado há 42 anos e é um herói genuinamente nordestino, que não usa violência para combater o mal e retira suas forças da rapadura. Atualmente, suas obras podem ser conferidas no periódico Rivista, revista com “algumas pitadas de humor, cearensidade, cartuns, gastronomia, artes plásticas e mais algumas outras ‘cositas’”.

Blog: http://capitaorapadurabrasil.blogspot.com.br/

 

Zé Wellington

No mundo dos quadrinhos, Zé Wellington é roteirista. Ele assina os roteiros de “Interludio”, indicado ao Troféu HQ MIX 2010 na categoria melhor edição única independente; “Quem Matou João Ninguém?”, indicado ao Troféu HQ MIX 2015 como Novo Talento Roteirista e publicado pelo Edital de Incentivo às Artes do Governo do Estado do Ceará; e “Steampunk Ladies: Vingança a Vapor”. Além disso, participa de diversas coletâneas e revistas especializadas em literatura fantástica e quadrinhos.

Site: http://www.zewellington.com/

ZOEIRA

Talles Rodrigues 

Jornalista por formação, finalizou a faculdade e estreou nos quadrinhos através do livro-reportagem “Pânico no José Walter”, na qual investiga o Cortabundas, lenda urbana do bairro onde mora. No seu portfólio, também encontram-se as obras “Clube Dos Monstros Dos Bairros Distantes”, que marca o início da parceria com o roteirista alagoano Pablo Casado, continuada em “Mayara & Annabelle”, indicado ao HQ Mix 2015 na categoria “Publicação Independente de Autor”. A história das duas servidor públicas que caçam monstros recentemente ganhou um volume 2, financiado com sucesso no site Catarse, arrecadando mais que o dobro do valor solicitado na campanha.

Tumblr: http://tallesrodrigues.tumblr.com/

 

sirlanney

Sirlanney

Desenhista e roteirista, também foi indicada ao HQ Mix 2015 com a coletânea de quadrinhos autobiográficos “Magra de Ruim”, na categoria de “Publicação Independente de Autor”. O livro conta com os melhores quadrinhos que foram publicados no blog de Sirlanney nos anos de 2012, 2013 e início de 2014. A coletânea foi financiada com sucesso pelo Catarse, mesmo caso do Zine XXX, projeto formado por cinco zines de 24 páginas cada, com conteúdo produzido exclusivamente por mulheres.

Site: http://www.sirlanney.com/

 

natália

 

Natália Matos

A ilustradora Natália Matos é autora da página no Facebook Natitum, onde publica tirinhas de sua personagem de webcomics “Nina”, personagem sonhadora, ávida por leitura e que sempre anda com uma coroa na cabeça. Além de Nina, Natália também publica ilustrações, tirinhas e histórias mais longas em seu tumblr.

Fanpage: https://www.facebook.com/MobiliaBalao

Tumblr: http://natalia-matos.tumblr.com/post/103653483297

 

*Colaboração de Luiza Carolina Figueiredo

19:10 · 11.10.2015 / atualizado às 19:10 · 11.10.2015 por

Psicólogos e psicopedagogos afirmam que a leitura pode ser feita para bebês da mais tenra idade e que podem trazer benefícios até mesmo quando ainda estão no útero. Para quem ama ler e pretende presentear uma criança neste dia 12 com livros, o Sopa de Livros traz sete dicas, tanto para os mais novinhos, como para os que já sabem ler, que devem agradar. Vamos aos livros:

Para os menores, indicamos aqui o “Não derrame o leite!”.  Com ilustrações de Christopher Corr, que mais parecem quadros de Arte Naïf, o livro mostra lições de solidariedade com a história da menininha Penda, que mora em um vilarejo na África e vai levar leite para o seu pai, que está trabalhando. Mesmo passando por um caminho longo, com dunas e várias coisas lindas pelo caminho que poderiam distraí-la pelo caminho. A menina segue com todo o cuidado para deixar o leite para o pai, sem derramar. No desfecho, uma lição que vai comover pais e filhos. O livro foi publicado originalmente em inglês e foi lançado na Inglaterra em 2013. Quer ver? Aqui está o link.

 

leite

Não derrame o leite!

Stephen Davies/ Christopher Corr

Tradução: Helena Carone 

Editora Zahar

Preço: R$ 39,90

Outra boa dica que deve agradar tanto os adultos, como crianças pequenas é a versão clássica de bolso para os Contos de Fadas. Com as histórias originais de A Bela Adormecida, Branca de Neve, Cinderela, A Pequena Sereia, a História dos Três Porquinhos e mais 15 contos, a obra traz apresentação de Ana Maria Machado em uma edição supercharmosa, com capa dura e ilustrações, além de um precinho bem camarada.

download

Contos de Fadas de Perrault, Grimm, Andersen &  outros

Coleção Clássicos Zahar

Preço: R$ 26,90

Já para os maiores, que já tem certa fluência na leitura, lá para os oito ou nove anos, temos quatro novos livros. O primeiro deles é “Malala, a menina que queria ir para a escola”, da jornalista Adriana Carranca, que viajou até o vale do Swat, no Paquistão, hospedou-se com uma família local e conta nesse livro, também ilustrado e com fotos, o que aprendeu sobre a mais jovem ganhadora do Prêmio Nobel da Paz.

 
4b848e67-b345-4196-bdd2-32ba5f830e85

Malala, a menina que queria ir para a escola

Adriana Carranca/Bruna Assis Brasil

Companhia das Letrinhas

Preço: R$ 25

Outra opção é “O Yark”, que pode assustar um pouco as crianças à primeira vista, porque o protagonista é um ogro comedor de criancinhas comportadas. Mas, como todo mundo, ele tem suas fraquezas. E a dele é o estômago sensível para crianças sapecas demais  e isso o aproxima um pouco de monstros como os do Monstros S.A. Como no mundo de hoje é cada vez mais difícil achar crianças assim, ele vai atrás da lista do Papai Noel e assim encontra as crianças mais comportadas do mundo  que vão aproveitar para fazer bastante travessuras para escapar da morte certa. Lançado em 2011 na França, os direitos de publicação do livro foram vendidos para cerca de 10 países e a obra ainda foi adaptada para o teatro.

DE

O Yark

Bertrand Santini/Laurent Gapaillard

Tradução: Joana Angélica D’Avila Melo

Preço: R$ 29,90 (livro impresso)/R$ 19,90 (E-book)

Um dos mais divertidos lançamentos desse ano é O Livro sem Figuras. Sem lançar mão de nenhuma ilustração, o livro se propõe a, de forma lúdica, brincar com as palavras e seus sons, como borongotongo e uengarengas. Mas, diferente das outras dicas que damos aqui, esse é bem mais divertido se tiver um adulto lendo para a criança.

untitled

O Livro sem Figuras

B.J Novak

Editora Intrínseca

Preço: R$ 29,90/e-book: R$ 19,90

Outro lançamento é o clássico O Pequeno Príncipe, que ganhou edição em capa dura, para compor a coleção de clássicos de bolso, mas da Zahar voltada para os adultos. O charme da edição fica por conta das folhas de rosto e das ilustrações originais do autor. No final também tem uma cronologia, com a vida e a obra de Saint-Exupéry, que completou 70 anos de morte nesse ano.

OPequenoPrincipe

O Pequeno Príncipe

Antoine de Saint-Exupéry

Tradução: André Telles e Rodrigo Lacerda

Preços: R$26,90 (impresso)/R$9,90 (digital)

Para finalizar, tem aventura nova de Pilar, que dessa vez vai para a África, junto com seus companheiros de sempre, Breno e o gato Simba. Lá, eles conhecem Fummi, uma princesa iorubá e tentarão salvar sua família e seu povo, capturado por comerciantes escravos. Dessa vez, a história se passa, entre outros locais, na Nigéria e Angola, de onde muitos escravos foram capturados para vir ao Brasil, na época da escravidão e conta com várias informações sobre o continente africano, assim como a cultura e a religiosidade e a culinária, que guarda muitas semelhanças com pratos brasileiros. Quem quiser saber mais sobre Pilar, ainda pode acompanhar através do blog diariodepilar.wordpress.com

a

Diário de Pilar na África

Flavia Lins e Silva/ Joanna Penna

Preço: R$ 44,90

12:58 · 14.09.2015 / atualizado às 16:03 · 14.09.2015 por

A atual febre dos romances de época provoca um grande questionamento nos leitores acerca da autenticidade ou não de muitas dessas histórias. Não seriam elas apenas um apanhado de clichês e ideias distorcidas dos clássicos de Jane Austen? Ou será que realmente existe uma literatura de conteúdo original e de qualidade nas publicações mais recentes do gênero?

O Sopa de Livros não ousa responder essa pergunta, diante de tanta complexidade. Entretanto, preparamos uma lista com quatro autoras contemporâneas de romance de época e comentamos suas obras.

Confira:

1. Julia Quinn

Julia Quinn
Julia Quinn

Assim que terminou a faculdade em Havard, Julia Quinn começou a escrever e não parou mais. Mais conhecida pela série Os Bridgertons, que narra as aventuras amorosas dos irmãos Bridgerton, Julia é apontada por alguns críticos como a “Jane Austen contemporânea”. Contemporânea ou não, o fato é que os livros da autora já venderam mais de 8 milhões de cópias e foram traduzidos para 26 idiomas. Quinn também foi a autora mais jovem a entrar para a conceituada Galeria da Fama dos Escritores Românticos dos Estados Unidos.

Série Os Bridgertons
Série Os Bridgertons (edições brasileiras)

 

Série Os Bridgertons (edições originais)
Série Os Bridgertons (edições originais)

 

Recentemente, a autora americana esteve na Bienal do Livro do Rio e em alguns capitais, e ficou emocionada com o carinho dos muitos fãs brasileiros.

1557352_993975817321537_6308183681175125847_o
Julia Quinn pousa ao lado de fã na Bienal

 

Julia Quinn em sessão de autógrafos em Curitiba
Julia Quinn em sessão de autógrafos em Curitiba

 

2. Diana Gabaldon

Diana Gabaldon
Diana Gabaldon

De ascendência mexicana e inglesa, a americana Diana Gabaldon é mais conhecida pela famosa série Outlander (A Viajante do Tempo, na edição brasileira). É difícil classificar os livros da série em um gênero específico, já que a narrativa mistura ficção, fantasia e romance e se passa em tempos distintos, entre o fim do século XVIII e início do século XX. Os livros já foram publi­ca­dos em 23 paí­ses e tra­du­zi­dos para 19 lín­guas.

Outlander foi adaptada recentemente para a televisão. O canal Starz exibe a minissérie aclamada pela crítica e elogiada por George R. R. Martin, autor de As Crônicas de Gelo e Fogo.

Série de livros Outlander (edições originais)
Série de livros Outlander (edições originais)

 

Série de livros Outlander (edições já publicadas no Brasil)
Série de livros Outlander (edições já publicadas no Brasil)

 

Pôster da primeira temporada da série Outlander
Pôster da primeira temporada da série Outlander

 

Os atores Caitriona Balfe e Sam Heughan interpretam Claire Beauchamp Randall e Jaime Fraser na produção
Os atores Caitriona Balfe e Sam Heughan interpretam Claire Beauchamp Randall e Jaime Fraser na produção do canal Starz

 

Trailer da primeira temporada da série:

YouTube Preview Image

 

3.Lisa Kleypas

Lisa Kleypas
Lisa Kleypas

Graduada em ciência política, Lisa Kleypas  – que sempre se identificou como uma nerd amante de livros – publicou seu primeiro romance aos 21 anos de idade. Na década de 1980, ela chegou a competir o Miss America, em Atlantic City. Atualmente, a autora é casada e possui dois filhos. Seus livros já foram publicados em 14 idiomas e são grandes best-sellers.

Publicado recentemente pela Editora Arqueiro no Brasil, “Segredos de uma noite de verão” agrega a série Quatro estações do amor, e narra um escandaloso caso de amor entre a impertinente personagem Annabelle Peyton e o seu admirador Simon Hunt.

Confira abaixo os grandes sucessos da autora:

Série Quatro Estações do Amor
Série Quatro Estações do Amor

 

Série Os Hathaways
Série Os Hathaways

 

4. Mary Balogh

 

Mary Balogh
Mary Balogh

Autora premiada e presença constante nas listas de best-sellers do New York Times, Mary Balogh cresceu em Gales, terra de mar e montanhas, músicas e lendas. Ela levou consigo a música e uma imaginação vívida quando se mudou para o Canadá. Aí desenvolveu uma segunda carreira como autora de livros com finais felizes que celebram o poder do amor. Os seus romances históricos venderam já mais de 4 milhões de exemplares em todo o mundo.

Uma de suas séries de mais sucessos atualmente aqui no Brasil é a dos irmãos Bedwyns:

Série Os Bedwin
Série Os Bedwin (capas originais)

 

Capa nacional de Ligeiramente Casados
Capa nacional de Ligeiramente Casados #1
Capa nacional de Ligeiramente Maliciosos
Capa nacional de Ligeiramente Maliciosos #2
Capa nacional de Ligeiramente Escandalosos
Capa nacional de Ligeiramente Escandalosos #3

 

*Por Rosiane Melo – Estagiária do Núcleo de Entretenimento

16:58 · 23.05.2015 / atualizado às 13:09 · 24.05.2015 por

A nova modinha da literatura no século XXI são os livros distópicos. Quem não está familiarizado com o termo, basta uma simples definição: distopia, no meio literário, caracteriza uma sociedade imaginária controlada por um Estado opressivo e totalitário, onde predomina a corrupção e as condições de vida são precárias ou apocalípticas.

No entanto, o surgimento da literatura distópica não é recente. A maioria dos best-sellers atuais que se dizem distópicos são inspirados em verdadeiros clássicos dos séculos XIX e XX. O Sopa de Livros listou seis deles, entre os mais representativos desse gênero. Veja abaixo:

 

1. A Máquina do Tempo, de H. G. Wells 

R$ 35,90
R$ 35,90

Este é o primeiro romance do escritor inglês H.G. Wells (autor de outros clássicos de sucesso como O Homem Invisível e A Guerra dos Mundos). Publicado em 1895, o livro conta a história de um cientista que inventa uma máquina do tempo e com ela viagem para o futuro, onde se depara com o fim dos valores morais e a ameaça de extinção da espécie humana.

H. G. Wells
H. G. Wells

Trecho da obra:

“A versatilidade intelectual é a nossa compensação para enfrentar as mudanças, os perigos, os problemas. Um animal em perfeita harmonia com seu ambiente é um mecanismo perfeito. A natureza nunca apela para a inteligência senão quando o hábito e o instinto são incapazes de resolver um problema. Não existe inteligência onde não existe mudança ou necessidade de mudança.”

 

2. 1984, de George Orwell

R$ 45,00
R$ 45,00

1984 é um dos romances distópicos mais influentes do século XX. George Orwell lançou o livro em 1949, poucos meses antes de sua morte. A obra acompanha o personagem Winston, que vive em uma sociedade totalitária onde todos são vigiados pelo Grande Irmão, que é uma espécie de personificação de poder cínico e supremo que sabe e vê tudo. 

George Orwell
George Orwell

Trecho da obra:

“É preciso muito esforço para saber e não saber, ter consciência da completa verdade ao contar mentiras cuidadosamente construídas, para manter simultaneamente duas opiniões, sabendo que são contraditórias, e acreditar em ambas.”

3. Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley

R$ 26,00
R$ 26,00

Estamos no Ano 634 d.F. (depois de Ford). A sociedade é governada pelo Estado científico. Os seres humanos nascem de proveta e possuem comportamentos pré-estabelecidos e funções pré-determinadas. Monogamia, família, privacidade e pensamento criativo são considerados crimes. Esse é o universo criado pelo escritor britânico Aldous Huxlex em Admirável Mundo Novo, obra publicada originalmente em 1932.

Aldous Huxley
Aldous Huxley

Trecho da obra:

“Tal é a finalidade de todo condicionamento: fazer as pessoas amarem o destino social a qual não podem escapar.”

4. Neuromancer, de Willian Gibson

R$ 44,00
R$ 44,00

Publicado em 1984, Neuromancer é uma dos livros de Cyberpunk mais consagrados do século passado. Já ganhou os três principais prêmios da ficção científica: Nebula, Hugo e Philip K. Dick. O autor William Gibson conduz o leitor em um universo futurístico, onde impera uma alucinação coletiva virtual, na qual as pessoas se conectam para alcançar a informação plena. 

William Gibson
William Gibson

Trecho da obra:

“Ciberespaço. Uma alucinação consensual vivenciada diariamente por bilhões de operadores autorizados […] uma representação gráfica de dados abstraídos dos bancos de todos os computadores do sistema humano.”

5. Fahrenheit 451, de Ray Bradbury

R$ 17,90
R$ 17,90

Escrito pouco tempo depois do fim da Segunda Guerra Mundial, Fahrenheit 451 condena a opressão anti-intelectual nazista e a realidade econômica e política dos anos 1950 ao construir uma história sobre uma sociedade opressiva comandada por um governo autoritário do mundo pós-guerra. Livros são proibidos e todo o conhecimento dos fatos deve ser buscado somente através de TVs instaladas nas praças e em todas as casas. 

Ray Bradbury
Ray Bradbury

Trecho da obra:

“Bem, afinal de contas, estamos na era do lenço descartável. Assoe seu nariz numa pessoa, encha-a, esvazie-a, procure outra, assoe, encha, esvazie. Cada um está usando as fraldas da camisa do outro. Como torcer para o time da casa quando não se tem nem um programa nem sabemos os nomes? Por falar nisso, que camisa estão usando quando entram em campo?”

6. Laranja Mecânicade Anthony Burgess

R$ 36,00
R$ 36,00

Laranja Mecânica é uma obra de 1962 que narra a história de uma sociedade futurista em que a violência predomina entre os jovens e é reprimida com o mesmo nível de agressividade pelo governo totalitário. Leitura marcante, o livro é uma sátira à sociedade britânica e foi escrito parcialmente em uma gíria influenciada pelas línguas russa e inglesa, chamada “Nadsat”.

Anthony Burgess
Anthony Burgess

Trecho da obra:

“Você pecou, suponho, mas o seu castigo foi além de qualquer proporção. Eles transformaram você em alguma coisa que não é um ser humano. Você está comprometido com atos socialmente aceitáveis, uma maquininha capaz de fazer somente o bem. Música, sexo, literatura e arte, tudo agora deve ser fonte não de prazer, mas de dor.”

*Texto de Rosiane Melo – estagiária do Núcleo de Entretenimento do Diário do Nordeste

Pesquisar

Sopa de Livros

Blog da jornalista Kelly Garcia, da área Entretenimento, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

02h03mPara marcar na agenda

02h03mEm entrevista, Jorgeana Jorge revela seu processo de criação

03h03mAutor cearense Jairo Sarfati fala sobre seu livro e novos projetos

02h03mPara marcar na agenda

11h03mUFC lança livros-reportagem nesta quarta-feira

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs