Sopa de Livros

Categoria: Policial


15:02 · 10.02.2016 / atualizado às 15:03 · 10.02.2016 por

 

Assim como a nossa colaboradora Rosiane Melo o fez, eu também vim expor as minhas metas de leitura para esse ano que está em curso. Infelizmente, já se passou um mês e cá estou, ainda “presa” em uma leitura iniciada em 2015, de um livro que nem é extenso. (vergonha!)

Não vou ter grandes ambições em 2016. A meta é ler pelo menos 30 livros, o que nem é um número tão grande.  Mas vamos aos desejos de leitura para esse ano, até mesmo para que eu me organize e venha a cumprir esses objetivos. O bom é que quase todos já estão lá à minha espera, na estante.

 

1. Casa Grande e Senzala – Gilberto Freyre

casa

2. Chatô – Fernando Morais

3. Trilogia Getúlio – Lira Neto

4. A noite do meu bem – Ruy Castro

5. Os Maias – Eça de Queirós

maias

6. Mulheres de Cinzas – Mia Couto

7. 1889 – Laurentino Gomes

8. Diário de Anne Frank

9. A carne e o sangue – Mary del Priore

carne

10. A alma encantada das ruas – João do Rio

11. O visconde partido ao meio – Italo Calvino

12. Malala – a menina que queria ir a escolaAdriana Carranca

13. O jardim secreto – Frances Hodgson Burnett

jardim

14. As sete irmãs – Lucinda Hiley

15. Na berma de alguma estrada – Mia Couto

16. Aprender a viver –  Luc Ferry

17. Doze contos peregrinos – Gabriel García Marquez

doze

18. Zelota – Reza Aslan

19,. Dizem que os cães veem coisas – Moreira Campos

20. As mulheres do nazismo – Wendy Lower

21. O diamante –  J. Courtney Sullivan

diamante1jpg

 

22. As cartas lacradas – Dora Oppenheim

23. O símbolo perdido – Dan Brown

24. O tempo e o vento – Erico Veríssimo

25.  A amiga genial – Elena Ferrante

amiga

26. Quarenta Dias – Maria Valéria Resende

27. Os homens sem mulheres – Haruki Murakami

28. Irmãs Romanov – Hellen Rappaport

29. Ao farol – Virgínia Woolf

 

farol

30. Objetos cortantesGillian Flynn

 

 

18:00 · 04.06.2015 / atualizado às 18:53 · 04.06.2015 por

Auditório da Livraria Leitura do RioMar Fortaleza

Na última sexta-feira (29), a Livraria Leitura do Shopping RioMar Fortaleza recebeu o #MochilãoDaRecord. Em sua primeira edição, o evento literário contou com a apresentação dos principais lançamentos do Grupo Editorial Record, além de sorteios, brindes e um bate-papo com a editora executiva da Galera Record, Ana Lima.

Roleta da sorte
Roleta da sorte
Brindes
Brindes

Fortaleza foi a primeira cidade a receber o evento, que acontece em dez capitais do País (Florianopólis, Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Recife e Salvador). Entre os autores convidados: Carina Rissi (Perdida, No Mundo da Luna) em Brasília; Em Porto Alegre e Belo Horizonte, respectivamente, Bianca Briones (Batidas perdidas) e Marina Carvalho (Simplesmente Ana e Elena, a filha da princesa); Brittainy C. Cherry (Sr. Daniels) em São Paulo e Rio de Janeiro e a blogueira Melina Sousa do Serendipity) em Curitiba e Florianopólis.

Nessa semana, o #MochilãoDaRecord desembarca em Porto Alegre (sexta), Florianopólis (sábado) e Curitiba (domingo).

Datas do #MochilãoDaRecord
Datas do #MochilãoDaRecord

Ana Lima foi a convidada especial do evento no Nordeste e concedeu uma entrevista exclusiva ao Sopa de Livros que você confere logo abaixo.

SL – É a primeira vez que vocês promovem o #MochilãoDaRecord para os leitores, certo?

Todo ano, a Galera Record faz algum evento ou em São Paulo ou no Rio. Ano passado, a gente fez um piquenique, ano retrasado a gente fez um passeio de barco… Mas é mais para os blogueiros parceiros, era muito fechado nesse circuito de capital. Há um tempo, as pessoas me pedem para fazer em outros lugares. Acabamos fazendo uma coisa maior, com todas as editoras do grupo. Dando certo, pretendemos fazer [o #MochilãoDaRecord] duas vezes ao ano. É um evento para aproximar o leitor não só do livro, mas do editor, dos autores.

SL – Todos os autores são nacionais?

Não. A Brittainy C. Cherry vai estar no Rio, porque ela estará no Brasil por acaso. Claro que se a gente tiver a oportunidade de trazer um autor estrangeiro aqui, melhor ainda. Mas o foco são os autores nacionais.

SL – Algum motivo para o #MochilãoDaRecord começar no Nordeste?

Fortaleza é a primeira cidade. A gente vai experimentando, mas estamos abertos a sugestões. Talvez na próxima vez a gente comece pelo Norte e não passe por tantas cidades no Nordeste, já que aqui visitamos três capitais. É uma tentativa de abranger uma boa parte do País.

SL – Qual o principal objetivo do #Mochilão?

É bem aquela coisa de a gente se aproximar e ouvir. Tem a mídia social, que a gente lê o tempo todo e as pessoas falam muita coisa. Ainda assim, você estar na cidade, perto do leitor, é outra coisa. É meio como quando vai todo mundo para a Bienal. Quando você está ali, ouvindo o que eles gostam, é algo que não pode ser ignorado. Eu gosto de fazer isso. O contato dos leitores com os editores e com os autores. Sair um pouco daquela zona do autógrafo e poder bater um papo com eles porque nem sempre as livrarias têm espaço ou os autores têm disponibilidade. Proporcionar isso é bem legal.

LANÇAMENTOS

Guilherme Filippone (Gerente de Marketing) e Shirley Higaki (Coordenadora de Merchandising e Treinamento) apresentaram os principais lançamentos do ano do Grupo.

Confira abaixo a lista de algumas obras inéditas:

Memória da Água, de Emmi Itaranta

Memoria-da-Agua

Num futuro distante, a Europa foi dominada pela China, e a água passou a ser controlada e distribuída em cotas pelos militares. Noria é filha de um mestre do chá. Ela está sendo treinada para substituir o pai, e dentre todos os ensinamentos, ele revela à filha seu maior segredo: uma fonte natural escondida que fornece água para a família. Guardar esse segredo é negar ajuda ao restante de população, e ajudá-los é colocar em risco a própria vida: os militares punem severamente quem for descoberto desfrutando de alguma fonte ilegal de água. Mas Noria aprendeu que a sabedoria representa, acima de tudo, o poder de decidir seu próprio destino, a escolha entre lutar e se entregar.

O Descompasso Infinito do Coração, de Bianca Briones

o-descompasso-infinito-do-coração

Clara acaba de descobrir a traição do marido. Com dois filhos pequenos e a baixa autoestima que a consome, ela vê sua vida mudar drasticamente, apesar do desejo de permanecer na zona de conforto. Bernardo é apaixonado por Clara desde a adolescência. Agora ele tem a chance de conquistá-la e mostrar que os dois devem finalmente ficar juntos. Mas o que parece tão simples, para ele, é complexo demais para ela. Como viver o presente quando o passado não deixa você olhar para frente? Será que um coração despedaçado pode recuperar a capacidade de amar?

Sr. Daniels, de Brittainy C. Cherry

sr-daniels

Depois de perder a irmã gêmea para a leucemia, Ashlyn Jennings vê sua vida mudar completamente. Enviada pela mãe para a casa do pai, com quem mal conviveu até então, ela viaja de trem para Edgewood, Wisconsin. Na estação de trem Ashlyn conhece o músico Daniel, um rapaz lindo e gentil, e a atração é imediata. Os dois compartilham não só o amor pela música e por William Shakespeare mas também a dor provocada por perdas irreparáveis. Mas Ashlyn não consegue acreditar quando descobre que Daniel é o Sr. Daniels, seu professor de inglês.

Beleza Perdida, de Amy Harmon

beleza perdida

Ambrose Young é lindo. O tipo de beleza que poderia figurar na capa de um romance, e Fern Taylor saberia, pois devora esse tipo de livro desde os treze anos. Mas Fern nunca imaginou que poderia ter Ambrose… até tudo na vida dele mudar. Beleza perdida é a história de uma cidadezinha onde cinco jovens vão para a guerra e apenas um retorna. É uma história sobre perdas – perda coletiva, perda individual, perda da beleza, perda de vidas, perda de identidade, mas também ganhos incalculáveis. É um conto sobre o amor inabalável de uma garota por um guerreiro ferido. Uma releitura moderna de A Bela e a Fera.

Red Hill, de Jamie Mcguire

Red Hill capa nacional

Quando a notícia de uma epidemia mortal se espalha, pessoas comuns se deparam com situações extraordinárias e, de repente, seus destinos se misturam. Percebendo que não conseguiriam fugir do perigo, elas procuram desesperadamente por abrigo no mesmo rancho isolado, o Red Hill. Emoções estão a flor da pele quando novos e velhos relacionamentos são testados diante do terrível inimigo – um inimigo que já não se lembra mais o que é ser humano. O que acontece quando aquele por quem você morreria, se transforma naquele que pode lhe destruir? 

Naomi e Ely e a lista do não beijo, de David Levithan e Rachel Cohn

naomi-ely-e-a-lista-do-nc3a3o-beijo-de-rachel-cohn-e-david-levithan-galerarecord

Naomi e Ely são amigos inseparáveis desde pequenos. Naomi ama Ely e está apaixonada por ele. Já o garoto, ama a amiga, mas prefere estar apaixonado, bem, por garotos. Para preservar a amizade, criam a lista do não beijo — a relação de caras que nenhum dos dois pode beijar em hipótese alguma. A lista do não beijo protege a amizade e assegura que nada vá abalar as estruturas da fundação Naomi & Ely. Até que… Ely beija o namorado de Naomi. E quando há amor, amizade e traição envolvidos, a reconciliação pode ser dolorosa e, claro, muito dramática.

Em Busca de Cinderela, de Colleen Hoover

Finding-Cinderella
Capa americana

No escuro, um encontro casual aos seus 18 anos, leva Daniel e uma garota com quem se depara confessarem o amor que sentem um pelo outro. Mas este amor tem algumas condições: ele duraria apenas uma hora e seria apenas uma ilusão. Então, após uma hora, a garota foge como Cinderella, enquanto Daniel tenta se convencer de que o que aconteceu entre eles apenas pareceu perfeito, porque eles estavam fingindo que era perfeito. Um ano e um péssimo relacionamento depois, sua descrença no amor a primeira vista é destruída quando ele conhece Six: uma garota com um nome estranho e uma personalidade mais estranha ainda. Daniel não demora a perceber que os sentimentos que ele fingia ter por Cinderella e os que sentia por Six, não eram assim tão diferentes. Especialmente quando os dois amores de sua vida acabam sendo um só.

Entrelinhas, de Tammara Webber

Entrelinhas - Tammara Weber

Reid Alexander, um dos jovens atores mais bem pagos da atualidade, está acostumado a conseguir o que quer – e o que ele quer agora é Emma Pierce, a atriz novata que vai fazer par romântico com ele no próximo filme.  Até que ele se vê diante de dois obstáculos inesperados: uma ex-namorada ressentida e um rival que vai disputar o coração de Emma. 

Em Busca de Abrigo, de Jojo Moyes

Em Busca de Abrigo

Na noite da Coroação da Rainha Elizabeth II, em 1953,  Joy, uma jovem de 21 anos, se apaixona. Menos de vinte e quatro horas depois, ela já está prometida em noivado ao rapaz. Em 1980, um ato de rebeldia faz Kate, aos 18 anos, fugir do Condado de Wexford, na Irlanda, com sua filha ilegítima. Quinze anos mais tarde, Sabine deixa Hackney, o elegante bairro onde mora, em Londres, para visitar os avós que jamais conheceu e descobre que Wexford parece ter parado no tempo. Quando Sabine, sua mãe e sua avó voltam a se encontrar, um segredo de família cuidadosamente guardado é descoberto, bem como algumas verdades importantíssimas: o conflito entre o amor e o dever, as escolhas que as mulheres são obrigadas a fazer e o relacionamento entre mães e filhas.

Brilhantes, de Marcus Sakey

BRILHANTES

A partir de 1980, um por cento das crianças começou a apresentar sinais de inteligência avançada. Essa parcela da população, chamada de “brilhantes”, é vista com desconfiança pelo restante da humanidade. Nick Cooper é um deles, um agente brilhante, treinado para identificar e capturar terroristas superdotados e levá-los para a custódia do governo. Seu último alvo é um líder responsável pelo maior ataque terrorista dos últimos tempos e que pretende começar uma guerra civil. Mas para capturá-lo, Cooper precisa se infiltrar em seu mundo e ir contra a tudo o que acredita. 

Trono de Vidro (Herdeira do Fogo, Volume 3), de Sarah J. Maas

Capa americana
Capa americana

O único pensamento de Celaena Sardothien é vingar a morte selvagem de uma amiga: como “Campeã” do Rei assassino de Adarlan, ela é obrigada a servir a este tirano, mas ele vai pagar pelo que fez. Sacrificando seu futuro, Chaol, o capitão da guarda do Rei, enviou Celaena a Wendlyn para protegê-la, mas seus demônios mais sombrios estavam no mesmo lugar. Se ela puder vencê-los, ela vai ser a maior ameaça de Adarlan – e seu próprio inimigo mais difícil. 

A Garota no Trem, de Paula Hawkins

a garota no trem

Rachel pega o mesmo trem toda manhã. Ela sabe que ele vai esperar no mesmo sinal toda vez, com vista para uma fileira de quintais. Ela até começou a sentir como se conhecesse as pessoas que vivem em uma destas casas. “Jess e Jason”, é como ela os chama. A vida deles como ela vê é perfeita. Se ao menos Rachel pudesse ser tão feliz assim. E então ela vê algo chocante. É apenas um minuto antes do trem se mover, mas é o suficiente. Agora tudo mudou. Agora Rachel tem uma chance de se tornar uma parte da vida que ela só assistiu de longe. Agora eles verão; ela é muito mais do que apenas a menina no trem…

Os Lugares Mágicos dos Filmes de Harry Potter, de Jody Revenson

Os Lugares Mágicos dos Filmes de Harry Potter, de Jody Revenson

A obra leva os leitores a uma jornada visual por trás das cenas de todos os oito filmes da série Harry Potter. A autora proporciona os perfis detalhados de cada locação e as une com artes conceituais jamais vistas, fotos dos bastidores e fotografias dos filmes com informações suplementares que revelam os segredos das filmagens trazidos direto dos arquivos da Warner Bros.

À Procura de Audrey, de Sophie Kinsella

À Procura de Audrey conta a história de Audrey, uma garota de 14 anos que sofre de distúrbios de ansiedade. Quando ela conhece Linus, um colega de seu irmão, faíscas surgem pelo ar. Conforme a amizade se torna mais profunda, uma conexão romântica começa a se desenvolver — acelerando a recuperação de Audrey e, surpreendentemente, ajudando toda a sua família.

Star Wars – Manual do Império

Quer saber tudo sobre o Império Galáctico? Escrito pelos melhores oficiais do Império, desde o Imperador Palpatine até os Stormtroopers, o Manual do Império caiu nas mãos da Aliança Rebelde, e seus membros não demoraram para fazer anotações. 

*Texto de Rosiane Melo – estagiária do Núcleo de Entretenimento do Diário do Nordeste

16:42 · 22.05.2015 / atualizado às 16:46 · 22.05.2015 por

O Bicho-da Seda é um thriller investigativo do pseudônimo de J. K, Rowling, Robert Galbraith, lançado no Brasil pela Editora Rocco.

O Bicho-da-Seda (R$ 39,90)
O Bicho-da-Seda (R$ 39,90)

J. K., autora mundialmente conhecida pela saga de livros Harry Potter, tem investido bastante em romances adultos. Exemplo disso é Morte Súbita, maravilhoso relato dos personagens intrigantes de uma pequena cidade fictícia chamada Pagford.

J.K. Rowling

Já O Bicho-da-Seda narra as aventuras investigativas de Cormoran Strike, um ex-soldado que ganha a vida sendo um detetive de poucos amigos. Cormoran é protagonista também de O Chamado do Cuco, lançamento anterior da autora. Ambos os livros acompanham investigações de Cormoran, mas possuem temporalidade e circunstâncias diversas. Um pode ser lido sem o outro. Como é o caso do personagem Robert Langdon nas obras de Dan Brown.

Se em O Chamado do Cuco, Cormoran investiga o assassinato misterioso de uma famosa modelo, em O Bicho-da-Seda sua missão é localizar um escritor em decadência desaparecido e de sanidade questionável. E, é claro, com a ajuda de sua linda e eficiente assistente, Robin.

O Bicho-da-Seda é ainda melhor que O Chamado do Cuco. J. K. constrói de maneira genial uma verdadeira teia inesgotável de possibilidades e pistas. As descrições minuciosas e delicadas de lugares, pessoas e sentimentos têm a capacidade de desconstruir a personalidade dos personagens. Quando a morte do escritor é confirmada, todos – com exceção de Cormoran e Robin – são suspeitos e o grande desafio do leitor é desmascarar o vilão da história, o que não é nada fácil.

Rowling também parece estar decidida a não fazer de Robin e Cormoran Strike um casal romântico. Mesmo assim, é quase questão de instinto torcer por eles dois, embora o fato do não-relacionamento da dupla seja um dos poucos aspectos que não caem nas garras do clichê. Estamos tão enraizados com a ideia arcaica de que um homem e uma mulher não podem ser apenas parceiros profissionais e amigos – eles “têm” que ser algo mais – que é conflitante ler trechos em que eles compartilham certa intimidade (como a autora gosta de frisar, tal intimidade é “desconfortável” para ambos) e não especular o prenúncio de um romance.

cliche

A falha grave do livro é o desfecho da história. A autora criou um quebra-cabeça complexo e extenso que foi presenteado com uma solução superficial e ilógica. É como se todo o crédito da descoberta fosse do detetive e os leitores estivessem destinados a ficarem “perdidos na lagoinha”. A história termina com muitas questões soltas e em aberto, deixando muito a desejar.

 

*Texto de Rosiane Melo – estagiária do Núcleo de Entretenimento do Diário do Nordeste

16:23 · 14.04.2015 / atualizado às 16:23 · 14.04.2015 por

Os fãs de um dos mais inteligentes e enigmáticos detetives da literatura de todos os tempos, Sherlock Holmes, têm muitos motivos para comemorar. Um conto, incluso em um pequeno livro de contos de 48 páginas e escrito pelo criador do ilustre detetive, Arthur Conan Doyle, foi redescoberto na Escócia, segundo a BBC, após mais de cem anos de sua publicação.

a

Desaparecido há quase cinco décadas, Sherlock Homes: Discovering the Border Burghs and, by deduction, the Brig Bazaar é o título do conto encontrado no sótão da casa do historiador Walter Elliot, que reside na cidade de Selkirk, Escócia. Elliot fazia uma limpeza no sótão quando se deparou com a obra, da qual ele confessou não lembrar-se de ter adquirido e restringiu-se a dizer que o recebeu como presente de um amigo.

O historiador Walter Elliot encontrou a obra no sótão de sua casa após tê-lo  perdido há décadas
O historiador Walter Elliot encontrou a obra no sótão de sua casa após tê-lo
perdido há décadas

O conto é o primeiro texto inédito encontrado de Sherlock Holmes em 80 anos e havia sido escrito por Conan Doyle com o propósito de arrecadar fundos para a construção de uma ponte sobre o rio Ettrick, depois das fortes enchentes que destruíram a antiga estrutura em 1902.

Arthur Conan Doyle, criador do inesquecível personagem  Sherlock Holmes
Arthur Conan Doyle, criador do inesquecível personagem
Sherlock Holmes

Atualmente, o livro com o conto incluso, chamado Book o’ the Brig, faz parte do acervo do museu local, o Cross Keys Pop-up Community, em Selkirk. O jornal britânico The Telegraph disponibilizou o conto na íntegra em inglês, o qual você pode espiar clicando aqui.

 

* Texto de Rosiane Melo – estagiária do Núcleo de Entretenimento do Diário do Nordeste

14:29 · 13.04.2015 / atualizado às 14:56 · 13.04.2015 por

A capital cearense completa 289 anos nesta segunda-feira. A data foi instituída para lembrar quando ela foi elevada a  vila, mas antes, muito antes, já existia o agrupamento de pessoas nessa área do Ceará. Depois dos índios, os primeiros forasteiros que aqui chegaram foram espanhóis, liderados por Vicente Pinzón, três meses antes de Pedro Álvares Cabral aportar em Porto Seguro. Para compreender o processo formativo da cidade e relembrar outros tempos da cidade, o Sopa de Livros elenca algumas obras, de vários estilos, para quem é apaixonado pela “loura desposada do Sol”, conforme a caracterizava o poeta Paula Nei. Vamos às dicas:

1. História urbana e imobiliária de Fortaleza – biografia sintética de uma cidade

Esse livro, lançado em 2014, faz um apanhado da história do Ceará desde antes de os estrangeiros aportarem por aqui até o Ceará mais voltado para o turismo e eventos de hoje. É realmente uma biografia muito bem escrita pelo autor do premiado “Getúlio”, Lira Neto, em parceria com a também jornalista Cláudia Albuquerque. Um dos diferenciais da obra é o rico acervo fotográfico, além de contar com capa dura e páginas em papel couchê. Também traz informações pouco divulgadas a respeito da ocupação de áreas hoje ditas nobres, como as Dunas, Cocó, através do olhar dos primeiros que investiram em terrenos nesses locais e bastante das pitadas sarcásticas de alguns momentos em que Fortaleza quis ser Paris, esquecendo-se dos muitos problemas  que assolavam os moradores.

 

lira2

O livro conta com várias linhas do tempo ilustradas, para facilitar a compreensão do leitor

lira3

As fotografias e reproduções de gravuras chegam a ocupar duas páginas e são um dos diferenciais dessa obra

lira

História urbana e imobiliária de Fortaleza – biografia sintética de uma cidade

Lira Neto e Cláudia Albuquerque

Editora Braba

197 páginas

Preço médio: R$ 100

2. Outros tempos

Para criar esse romance policial ambientado nos anos 1940, em plena guerra, o autor, já entrevistado pelo blog,  fez ampla pesquisa nos jornais de época, além dos livros que descreviam  o que acontecia e como era a rotina dos moradores de Fortaleza nesse período. Mas não se trata de uma obra para somente para saudosistas, porque o suspense, muito bem construído, prende o leitor em uma história instigante, além de fazer uma viagem por lugares que outrora foram bastante valorizados e hoje, não passam de ruínas. Para ler com um olhar mais atento aos prédios desprezados pela cidade, em especial, nos bairros Centro, Benfica e Jacarecanga, outrora nobres e hoje, nem tanto.

outros

Outros tempos

Leonardo Nóbrega

Editora Premius

311 páginas

Preço médio: R$ 35

3. Relembranças

Nessa obra, composta só por crônicas, escritas a partir de 1958 e publicadas nos jornais, Milton Dias desfia suas impressões da cidade que o acolheu ainda criança e relembra sua juventude. Essa obra fala de locais importantes da cidade, como a Praça do Ferreira e ainda traz crônicas em que o autor declara seu amor à cidade. O livro foi lançado, originalmente, em 1983 pela Universidade Federal do Ceará e, por ser antigo, é possível encontrá-lo em sebos.

RELEMBRANCAS

Relembranças

Milton Dias

Edições UFC

345 páginas

Preço médio: R$ 20

4. Fortaleza Velha

Neste livro, que ganhou nova edição em 2013, o olhar do cronista João Nogueira, engenheiro, inventor e que, nas horas vagas, escrevia para vários jornais daqui, aponta muitas das transformações de Fortaleza no fim da chamada Belle Époque e durante a Segunda Guerra Mundial. Nos seus textos, além do saudosismo, está presente uma fina ironia que nos leva ao riso em vários momentos. Desses 28 textos, escritos entre 1921 e 1943, ele descreve como foi a demolição de ícones arquitetônicos como o sobrado do Comendador Machado, que deu lugar ao Hotel Excelsior, ainda de pé na Praça do Ferreira e a antiga Igreja de São José, demolida para a construção da Catedral Metropolitana de Fortaleza. Outras passagens que nos fazem viajar no tempo é a descrição de todas as edificações da antiga Rua Formosa, hoje Barão do Rio Branco, assim como a história do Passeio Público desde a sua construção até o seu primeiro período de decadência, nos anos 1930.  As crônicas que tratam dos circos e teatros, da festa dos Caboclos da Parangaba e das eleições (sangrentas e desonestas) dentro das Igrejas são igualmente deliciosas. A organização da obra, assim como as notas de rodapé couberam ao escritor Raymundo Netto. Não pode faltar na estante de quem gosta de rememorar a cidade.

fortaleza-velha-colecao-nordestes-joao-nogueira-8563171623_600x600-PU6ea526ea_1

Fortaleza Velha

João Nogueira

Coleção Nordestes

205 páginas

Editora Armazém da Cultura

Preço médio: R$ 28

5. As três Marias

No romance publicado por Rachel de Queiroz em 1939, além da amizade profunda entre Maria Augusta (Guta), Maria José e Maria da Glória, várias paisagens urbanas de Fortaleza são descritas, como o Colégio da Imaculada Conceição, onde as três se conhecem. Narrado por Guta, percorre os caminhos diversos em que cada uma das três constrói a sua história.  Glória se transforma em uma dedicada mãe de família, Maria José se entrega à religião, enquanto Guta corre em busca de sua independência. Seu ideal é viver sozinha, seguir seu próprio caminho, livrar-se da família, romper todas as raízes, ser completamente livre. Mas o destino e o amor acabam revelando-se para Guta bem menos doces do que os livros de poesia que elas costumavam ler na escola.  Esse é outro livro fácil de achar em sebos, por preços bem acessíveis.

marias

 

As Três Marias

Rachel de Queiroz

Editora José Olympio

204 páginas

Preço médio: R$ 23

6. Fortaleza Belle Époque – reforma urbana e controle social (1860-1930)

Fruto da pesquisa de dissertação de mestrado defendida em 1992 na PUC de São Paulo, pelo professor do curso de História da Universidade Federal do Ceará, Sebastião Rogério Ponte e esgotado há vários anos, ganhou nova edição das Edições Demócrito Rocha no ano passado. A obra analisa o processo de remodelação urbana e disciplinarização social por que passou a capital cearense entre o final do século XIX e nas primeiras décadas do século XX. Entre os fatos analisados, estão as campanhas de higienização física e moral da população, imposição de novos padrões europeizados de condutas públicas e privadas, asilamento de mendigos e doentes mentais, e práticas policiais de controle das camadas pobres. Ainda contempla a sátira, o deboche e a irreverência como formas de resistência popular contra as cotidianas tentativas dos poderes e saberes locais em disciplinar a sociedade.

EPOQUE

Fortaleza Belle Époque – Reforma  urbana e controle (1860-1930)

Sebastião Rogério Ponte

Edições Demócrito Rocha

220 páginas

Preço médio: R$ 60

7. A Normalista

Nesse romance realista e naturalista, além de conhecer a triste sina da protagonista Maria do Carmo, é possível passear pela Fortaleza do fim do século XIX, com sua velha Estação de Trem, os sítios afastados do Benfica, a Escola Normal, responsável pela má fama de suas alunas e que se situava na Praça José de Alencar, ao lado do Theatro e o  descampado rural do Cocó, com pouquíssimas choupanas, bem diferente do emaranhado de arranha céus de hoje. Vale a leitura para conhecer mais sobre a história da cidade nessa ousada história de Adolfo Caminha. Também fácil de encontrar em sebos e, por já contar mais de cem anos de seu lançamento, é de domínio público, podendo ser baixado por aqui.

norma

A Normalista

Adolfo Caminha

Editora Ática

156 Páginas

Preço médio: R$ 15

 8. Royal Briar – A Fortaleza dos anos 1940

Como memorialista, Marciano Lopes descreve a Fortaleza do seu bem-querer, que o recebeu ainda criança, dos braços de Aracati, após uma tragédia pessoal. Marciano  nos convida nessa obra a conhecer não só as ruas, casarões e edificações da cidade nessa época, mas também suas galhofas, seu comércio, o Carnaval, seus produtos  e até mesmo as pensões alegres mantidas em antigos casarões do Centro. Como Marciano detinha um grande acervo fotográfico, nesse livro são expostas várias dessas fotos raras, conseguidas com famílias da sociedade, além de registros do grande pesquisador Nirez.

tumblr_m661d08xEx1qe3rhho1_1280

Uma das propagandas do tal Royal Briar

E o livro:

royal-213x300

Royal Briar

Marciano Lopes

Editora Armazém da Cultura

218 páginas

Preço médio: R$ 30

11:27 · 06.04.2015 / atualizado às 16:09 · 09.05.2015 por

O domingo dedicado às mães está bem próximo, mas pode ser que ainda dê tempo dar uma passada na livraria para comprar um presente bem de acordo com o que ela gosta. Por isso, o Sopa de Livros selecionou nove obras recentes e outras nem tanto, para as mães de vários perfis. Vamos às dicas?

1. Teadorar

O livro do grande poeta de Pasárgada Manuel Bandeira traz 20 poemas sobre o amor, acompanhados dos traços certeiros de Orlando Pedroso. Os textos apresentam os impulsos da paixão que surgem para dizer que estamos vivos, com a linguagem ímpar de Bandeira, cheia de ousadia e simplicidade. Está também nessa obra o poema em que Bandeira celebra ter inventado  um novo verbo: teadorar.

teadorar-manuel-bandeira-8526021508_200x200-PU6e6c7726_1

 

Teadorar

Manuel Bandeira

Editora Global

R$ 31

56 Páginas. 

2. Almanaque do Lupi 100 anos

Lançado em março, o livro conta a trajetória do cantor Lupicínio Rodrigues, chamado o gênio da  “dor de cotovelo”, no seu centenário. Organizado em capítulos temáticos, traz letras de músicas, notas e ilustrações. No fim, está a lista das 286 canções  conhecidas, registradas ou não em editoras, os discos gravados por ele e por outros, os livros e trabalhos acadêmicos sobre sua obra. O autor, Marcello Campos é jornalista e pesquisador e mirava em Lupicínio desde que publicou seu primeiro trabalho, Week-end no Rio (2006), sobre o Conjunto Melódico Norberto Baldauf.

Aqui, uma de suas músicas interpretada por Adriana Calcanhoto:

YouTube Preview Image

E aqui, o maior de seus sucessos, na voz do próprio Lupi:

YouTube Preview Image

lupi

Almanaque do Lupi – 100 anos

Marcello Campos

Editora da Cidade/Letra&Vida

102 páginas

R$ 40

3. Mais de 100 histórias maravilhosas

Nesta antologia estão os contos de fada que a autora da Moça Tecelã escreveu ao logo das últimas três décadas. No volume, com fabulosas histórias para todas as idades, questões humanas muito profundas surgem, concentradas em enredos bastante poéticos que parecem sonhos.

“Eu queria mostrar o percurso que os contos traçam. Um percurso de sentimento, de linguagem, que é, de alguma maneira, o percurso da minha vida”, diz Marina.

Saiba mais sobre a obra nesta entrevista com a autora:

YouTube Preview Image

 

514514_mais-de-100-historias-maravilhosas-689222_L3

 

Mais de 100 histórias maravilhosas

Marina Colasanti

Editora Global

430 páginas

R$ 59,90

 

4. Meu quintal é maior do que o mundo

Considerado um dos poetas mais originais de nosso tempo, Manoel de Barros é dono de um estilo único, que transforma a natureza, os objetos e a própria condição humana em expressões poéticas carregadas de significado e emoção. Esta antologia inédita reúne poemas de todas as fases do escritor, oferecendo um panorama abrangente de sua produção literária, em mais de setenta anos de ofício. Meu quintal é maior do que o mundo revela a força, a vitalidade e o alcance universal da obra deste poeta inimitável.

quintal

 

Meu quintal é maior do que o mundo 

Manoel de Barros

Editora Alfaguara

168 páginas

R$ 16,90

5. Histórias curtas 

 

Neste livro, Rubem Fonseca, que em 2015 completa 90 anos, volta às livrarias com 38 contos inéditos, onde o autor faz referências aos temas clássicos de sua escrita, como a violência e o erotismo, mas também explora facetas até então não tão recorrentes em sua obra. A velhice e a degeneração da mente, por exemplo, são tratadas em muitos contos do novo livro, ora com irreverência, ora com profundidade dramática. Essa é a primeira obra do escritor, após Amálgama, que ganhou o Jabuti de melhor livro de contos em 2014.

rubem

 

Histórias curtas

Rubem Fonseca

Editora Nova Fronteira

R$ 39

160 páginas

6. Uma loja em Paris

Num dia qualquer, quando andava sem rumo pelas ruas de Madri, Teresa, uma órfã rica que vive sob o rígido controle de sua tia Brígida, se vê impelida a entrar em um antiquário, atraída por uma tabuleta de uma antiga loja parisiense de tecidos. De volta ao seu apartamento, após fixar a tabuleta em seu escritório — que compra sem saber muito o porquê —, a jovem é atormentada por uma série de sensações, percepções e visões que, ao que tudo indica, fazem referência à dona da tal loja, Alice Humbert, que viveu na Paris dos anos 1920. Quem terá sido essa mulher e por que a sua história agora lhe bate à porta de uma maneira tão intensa, Teresa se pergunta. Sem perder tempo, ela parte em busca das respostas na mágica, romântica e colorida capital francesa, para onde se muda.   Inspirado pelos “anos loucos” vividos na Paris de Hemingway, Modigliani, Coco Chanel e Paul Poiret, o jornalista espanhol Màxim Huerta apresenta uma história de amor que resistiu ao tempo e transpassou décadas até atingir em cheio o coração de Teresa.

Uma+loja+em+Paris

Uma loja em Paris

Màxim Huerta

Editora Planeta

256 páginas

R$ 34,90

7. O Réu e o Rei

Proibido pela justiça de lançar a biografia do cantor Roberto Carlos, o autor Paulo César de Araújo escreveu “O Réu e o Rei” sobre toda a pesquisa que fez sobre o artista e sobre a relação que manteve com o autor, desde quando ele era fã, passando por ele ser seu biógrafo e depois, inimigo. Pela polêmica e pela importância que o cantor teve durante muito tempo no cenário musical brasileiro, vale a leitura. Um livro para os fãs do Roberto Carlos e também os que querem conhecer os meandros da publicação de uma biografia.

roberto

O Réu e o Rei – Minha história com Roberto Carlos, em detalhes

Paulo César de Araújo

Companhia das Letras

521 páginas

R$ 35

8. O Diamante

Nesta história, publicada pela Editora Novo Conceito, cinco personagens, separados pelo tempo e aparentemente sem conexão entre si,contam a história da paixão das mulheres pelo diamante e não só delas pela pedra preciosa. Na obra, está também a trajetória da publicitária Frances Gerety, responsável pelo slogan: “Um Diamante é para sempre” e que o fez se tornar um presente ideal na hora do pedido de casamento. Ela mesmo nunca se casou e nessas cinco histórias, é mostrado que nem sempre um casamento é como um diamante e vários se deterioram com o tempo.  É um livro diferente, que fala das muitas formas de viver o amor e que deixa no ar uma pergunta: os casamentos são feitos mesmo para durar?

damente

O Diamante

J. Courtney Sullivan

Novo Conceito

479 páginas

R$ 35

9. Comprometida

Depois de “Comer, Rezar e Amar”, Elizabeth Gilbert lançou esse livro, que fala não só do seu compromisso com o brasileiro Felipe, mas de curiosidades sobre o casamento, sem cair no meloso demais, como nos livros de Nicholas Sparks, por exemplo. Uma das coisas que Liz nos mostra é como desde os primórdios até os dias atuais, o casamento é muito mais vantajoso para os homens do que para as mulheres e nos traz dados estarrecedores, como que o primeiro casamento inter-racial nos EUA foi aprovado somente em 1967. Nos faz viajar pelas tradições tão pouco afeitas à paixão no casamento de uma pequena tribo vietnamita à supervalorização do matrimônio na sociedade ocidental, onde mulheres supermodernas e descoladas querem entrar de véu e grinalda numa cerimônia bafônica simplesmente porque quer que todo mundo veja que ela foi escolhida. Traz estudos psicológicos interessantes que mostram o grau de furada que é se casar quando se está apaixonado, pois a paixão, segundo sua pesquisa é um vício como outro qualquer e deixa qualquer ser humano desestabilizado. Mas Liz também mostra o outro lado da moeda: a sabedoria de conviver com alguém que é diferente de você, a verdadeira necessidade de se fazer uma cerimônia e, mais do que tudo, nos mostra que mesmo em situações de extremo embaraço e insegurança é preciso estar em equilíbrio. Com a escrita envolvente de Liz, esse é um livro para ser devorado em bem poucos dias.

com

Comprometida

Elizabeth Gilbert

Editora Objetiva

374 páginas

R$20

14:11 · 27.02.2015 / atualizado às 14:11 · 27.02.2015 por

Depois de “Outros Tempos“, livro ambientado nos anos 1940 em Fortaleza, Leonardo Nóbrega lança mais um livro neste sábado, dia 28, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, às 16h30. “Crimes do Tarô” é um romance policial que se passa em uma cidade imaginária, em que uma misteriosa ladra deixa cartas de tarô nos locais dos crimes.

O estopim para a criação desse novo enredo se deu a partir de uma notícia de 1928, em que uma ladra cometera uma série de crimes em uma cidade espanhola. A partir daí, o autor começou uma investigação da cultura cigana e de algumas seitas para a história.

Outro diferencial desta obra é a interação com os leitores. Em entrevista ao Diário do Nordeste, Leonardo Nóbrega disse que estava trabalhando em dois livros ao mesmo tempo e através da sua pagina oficial fez uma enquete com os leitores para saber qual dos dois enredos deveria ser lançado primeiro, se Crimes do Tarô ou O Mensageiro da Morte e os leitores optaram pelo primeiro. Por conta do sucesso desse canal de comunicação com os leitores, mais capítulos também devem ser disponibilizados pela internet para os leitores.

Serviço

CRIMES DOTARO

Crimes do Tarô

Leonardo Nóbrega

Premius Editora

Lançamento às 16h30, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura

Reveja aqui a entrevista do Sopa de Livros com Leonardo Nóbrega, à época da Bienal, em que ele fala sobre seus dois livros:

15:54 · 01.12.2014 / atualizado às 16:21 · 01.12.2014 por

O romance policial “Crimes do Tarô” é o  novo livro do escritor e professor Leonardo Nóbrega. Obra será lançada no próximo dia 14, às 19h, durante a Bienal Internacional do Livro do Ceará, que se inicia no próximo sábado, dia 6.

Esse é o segundo livro do autor, que estreou na literatura com “Outros Tempos”, lançado em 2013 e que tem como protagonista um jornalista, que vive entre 2012 e 1942.

Para o primeiro livro, o autor, nascido do Centro, fez um tour pela cidade de Fortaleza, buscando as lembranças não só nos locais que ainda resistem, mas também nas memórias das pessoas mais velhas e nos escritos de Marciano Lopes, além de pesquisas na Biblioteca Pública.

Já para esta obra, Leonardo transpôs o cenário cearense.  “Crimes de Tarô  se passa em uma cidade fictícia em outra época, desta vez em 1935.  A protagonista é uma ladra que, após cometer seus crimes, deixa sempre uma carta do Tarô. Falo no livro de ciganos e de muitos locais que existiram na época, mas que não resistiram ao tempo”, destaca o escritor.

Veja mais detalhes sobre os dois livros do autor e também sobre os bastidores do mercado editorial na entrevista que fizemos com o autor na TVDN:

16:15 · 29.10.2014 / atualizado às 16:17 · 29.10.2014 por

Hoje é o Dia Nacional Nacional do Livro, instituído em homenagem à fundação da Biblioteca Nacional, em 29 de outubro de 1810, com a vinda da família real para o Brasil. Nada melhor do que comemorar a data com dicas de livros para adicionar ao carrinho e aumentar a biblioteca.  Aproveito para perguntar aos leitores desse blog qual livro estão lendo agora. Respondam nos comentários, se possível.

1. 1808 – Laurentino Gomes

Esse foi o primeiro Best-Seller de Laurentino Gomes, jornalista experiente, com  passagens pela revista Veja e pelo jornal O Estado de São Paulo e que deixou as redações para apostar na carreira de escritor. Nesse primeiro livro, ele cita vários bastidores da vinda da família real para o Brasil de forma didática e também divertida. Com esse livro, Laurentino faturou o Prêmio Jabuti de Literatura de 2008 e a obra foi escolhida como o melhor ensaio pela Academia Brasileira de Letras. Na capa, o autor resume a história assim: Como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a História de Portugal e do Brasil. É um livro leve e que não se tem vontade de largar até terminar. Para quem gostar do seu estilo, o jornalista também escreveu 1822, sobre a Independência e 1889, sobre a Proclamação da República. Os dois primeiros, eu li e recomendo, esse último está na minha estante, na fila para ser lido.

1808

1808

Autor: Laurentino Gomes

Editora Planeta

Preço médio: R$30

2. Histórias Íntimas – Sexualidade e Erotismo na História do Brasil – Mary del Priore

Outro livro que trata da história sem ser chato ou pesado. Nessa obra, a historiadora discorre sobre a história da sexualidade no Brasil desde a chegada dos portugueses até os dias atuais. Uma das curiosidades descritas pela autora é que as mulheres tinham de se enfear e os homens precisavam dormir de lado, nunca de costas, porque a concentração de calor na região lombar excitava os órgãos sexuais. Nos momentos a sós, nada de beijos na boca, porque  não existia o hábito de escovar os dentes nesse tempo dos primórdios do descobrimento. E a nudez era proibida pela Igreja até nesses momentos. Os religiosos também tinham uma espécie de tabela para orientar os casais sobre quais dias se podia ter relações. Por ironia, com tanto controle, os templos viraram locais para encontros às escondidas e para o flerte entre uma oração e outra. Também não havia privacidade na maioria das casas, porque chave era objeto de luxo e os casais tinham preferência pelos matagais para os encontros amorosos. Outro para ler de um fôlego só.

images.livrariasaraiva.com.br

Histórias Íntimas – Sexualidade e erotismo na História do Brasil

Autor: Mary del Priore

Editora Planeta

Preço médio: R$33,90

3. As esganadas – Jô Soares

Antes de ler “O Xangô de Baker Street”, de Jô Soares, um dos livros recorde de vendas no Brasil, tinha minhas reservas com o apresentador e não acreditava que ele fosse um bom escritor. Mas, bastou a leitura para que eu reconhecesse o poder magnetizante de suas linhas. Uma vez começada a leitura, só se sossega ao terminar a última página. Para essa obra, lançada em 2011 na Academia Brasileira de Letras, as vítimas são as gordas. Assim como seus outros livros, As Esganadas junta as mortes à pitadas de suspense, humor e fatos históricos reais. Desta vez, voltamos ao Rio de Janeiro do Estado Novo, tendo por pano de fundo mais amplo o avanço do nazismo e as primeiras nuvens ameaçadoras que anunciam a Segunda Guerra Mundial. Dentre os eventos da época resgatados pelo autor, estão uma corrida de automóveis no Circuito da Gávea e a transmissão pelo rádio da derrota do Brasil  para a Itália na semifinal da Copa de 1938, na França.

Jô Soares lê nesse vídeo um trecho do livro:

YouTube Preview Image

E aqui, temos um pouco de como era o Rio de Janeiro no Estado Novo:

YouTube Preview Image

13252_g

As esganadas

Autor: Jô Soares

Editora Companhia Planeta

Preço médio: R$28

4. Corações Sujos – Fernando Morais

Esse  ganhou o prêmio Jabuti de 2001 como Melhor Reportagem e virou filme em 2011. A obra nos fala sobre a Shindo Renmei, ou “Liga do Caminho dos Súditos”, que nasceu em São Paulo após o fim da Segunda Guerra, em 1945. Para os seguidores, a notícia da rendição japonesa não passava de uma fraude aliada. Como aceitar a derrota, se em 2600 anos o invencível Japão jamais perdera uma guerra? Em poucos meses, a colônia nipônica, composta de mais de 200 mil imigrantes, estava irremediavelmente dividida: de um lado ficavam os kachigumi, os “vitoristas” da Shindo Renmei, apoiados por 80% da comunidade japonesa no Brasil. Do outro, os makegumi, ou “derrotistas”, apelidados de “corações sujos” pelos militantes da seita. Detalhe: quem aceitasse a derrota do Japão seria punido com a morte pelos seguidores da seita. E isso não é ficção, mas aconteceu mesmo no interior de São Paulo e lotou as prisões de seguidores da seita. Para se ter uma ideia, a Shindo Renmei levou à morte 23 imigrantes e deixou cerca de 150 feridos. Em um ano, mais de 30 mil suspeitos dos crimes são presos pelo DOPS, 381 são condenados e 80 são deportados para o Japão.

Segue aqui o trailer do filme:

YouTube Preview Image

11294_g

Corações Sujos

Autor: Fernando Morais

Editora Companhia das Letras

Preço médio: R$30

Essa edição está esgotada, mas é possível achar em sebos on line, como o Estante Virtual

Pesquisar

Sopa de Livros

Blog da jornalista Kelly Garcia, da área Entretenimento, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

02h03mPara marcar na agenda

02h03mEm entrevista, Jorgeana Jorge revela seu processo de criação

03h03mAutor cearense Jairo Sarfati fala sobre seu livro e novos projetos

02h03mPara marcar na agenda

11h03mUFC lança livros-reportagem nesta quarta-feira

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs