Busca

Categoria: Adorable!


03:14 · 05.03.2013 / atualizado às 03:16 · 05.03.2013 por

Já viram a coluna Sound de hoje (ENTRA AQUI, ENTRA AQUI! 🙂 no Diário do Nordeste)? Na matéria principal, mostramos alguns brasileiros que têm feito parte de bandas no exterior. O destaque fica por conta do Mauro Refosco, percussionista catarinense, que ganhou a simpatia de Flea (do Red Hot) e Thom Yorke com a sua banda Forro In the Dark e hoje trabalha com os caras no Atoms For Peace. Nada mal, hein?

No Rock In Rio, finalmente saiu a confirmação do Bon Jovi como headliner doa dia 20 de setembro. Florence And The Machine e 30 Seconds To Mars também mandaram avisar que estão chegando para o festival.

YouTube Preview Image

E mais: álbum póstumo de Jimi Hendrix, com material inédito, é lançado hoje (saiba como ouvir gratuitamente na web!). Thom Yorke (do Radiohead) volta a fazer dancinhas em “Ingenue” (impagável!), clipe do Atoms For Peace, seu projeto paralelo. E “The Next Day”, novo disco de David Bowie, é liberado no iTunes (já ouviu?).

Coluna_Sound_AtomsForPeace_BonJovi_Rock In Rio

10:25 · 26.02.2013 / atualizado às 10:25 · 26.02.2013 por

Qualquer semelhança não é mera coincidência (risos)… Mas a coluna Sound de hoje, que veio hoje mais acanhada por conta da cobertura do Oscar no Zoeira, falou do projeto “Beck Reimagines David Bowie’s ‘Sound and Vision’ ”, que faz parte de ação publicitária inspirada no conceito “clássico modernizado” de uma montadora. A homenagem, que contou com uma orquestra de 167 músicos e arrojada campanha interativa na web, é a coisa mais linda que já se viu… Confira o vídeo e leia o material na íntegra do projeto inovador em todos os sentidos. Vale super a pena! Clica aqui!!

Coluna_Beck_Bowie

 

08:29 · 11.09.2012 / atualizado às 08:40 · 11.09.2012 por

Viram a coluna Sound de hoje? Falei de um bocado de coisas… Dos artistas que fazem campanha para os seus candidatos (Obama) em tempos de eleições como o Foo Fighters e Chris Cornell, que têm até apresentado pocket shows…

*Teve o Jack White, cotadíssimo para ser atração do Lollapalooza Brasil 2013, se contradizendo que não gosta de festivais, mas que “eles são um necessário”… Ahã, sei…

* Teve o Paul McCartney fazendo caras e bocas (caretas?) ao receber condecoração do governo francês… Hilário o registro!

*Teve o amado e sempre cool David Byrne (ex-Talking Heads) lançando novo disco “Love This Giant”, em parceria com a cantora Annie Clark (conhecida como St. Vincent). Entra aqui para ouvir  gratuitamente! Veja clipe novim aí abaixo! Ele aparece tomando umas cachacinhas e fazendo umas dancinhas! O SAX é sensacional!

YouTube Preview Image

* Teve também dica da festa “Invasão Sueca“, no próximo dia 22 (um sábado), que vai trazer duas bandas internacionais escaladas no descolado festival Coquetel Molotov (PE): The Mary Onettes (Suécia) e Rain Machine (EUA) – esse último aí é o projeto solo do Kyp Malone, guitarrista do TV On The Radio.  Vai ser no Órbita Bar.

11:42 · 15.08.2012 / atualizado às 12:10 · 15.08.2012 por
Bowie super bem-humorado...

Felizmente, existem os paparazzi para darem conta da vida do nosso querido e desaparecido David Bowie. Essa semana, o camaleão do rock deu as caras  ouvindo uma musiquinha – morrendo de curiosidade para saber o que é – e com uma revistinha à mão. Ao reparar que tinha sido reconhecido, o cantor, elegantemente, mandou um mensagem discreta – não menos mordaz – para o coitado do fotógrafo que devia ser fã, né, gente? A imagem foi postada ontem, no Facebook, na página JustBAustralia. Em look despojado, mostrou-se que tá inteiraço para um distinto senhor de 65 anos! So cute!

Além desse impagável registro corriqueiro de sua common life, Bowie, hoje  avesso aos holofotes, foi notícia também por ter declinado convite para se apresentar na cerimônia de encerramento da Olimpíada de Londres. Mas, para não dizerem que só o artista foi “boçal” (eu diria, sem paciência pra essas coisas), juntam-se a ele na lista “do não vou” Rolling Stones, Sex Pistols e Kate Bush.

Apesar da recusa/ausência, Bowie foi homenageado na cerimônia com número, que contou com a participação das modelos mais representativas da Inglaterra ao som do hit “Fashion” (escute abaixo!). Antes, imagens marcantes de sua carreira também foram mostradas!

BOÇAL MESMO?

É aquela coisa, gente… Se for mesmo para participar do evento só mesmo pelo interes$e, melhor não ir – claro, você pode se dar a esse luxo caso seja um roqueiro consagrado. Dizem que o The Who, que no início botou boneco para aceitar tocar, só teria topado após fechar uma turnê americana para julho, aproveitando assim exposição. George Michael foi outro que só confirmou sua presença se pudesse divulgar uma música inédita. Além de “Freedom”, interpretou o aguado “White Light”, single oficialmente lançado na última segunda, um dia após a festa… Spice Girls? Melhor nem comentar!

YouTube Preview Image
14:05 · 14.08.2012 / atualizado às 14:05 · 14.08.2012 por

Na coluna Sound, confira os melhores momentos da festa de encerramento das Olimpíadas de Londres, que aconteceu no domingo e contou com shows de Spice Girls, Beady Eye, Fatboy Slim, Pet Shop Boys, George Michael, entre outros. Gostei mesmo foram das partes do The Kinks, The Who e Pink Floyd. No trecho dedicado ao Brasil, que sediará os Jogos em 2016, teve apresentações de Marisa Monte, BNegão e Seu Jorge.

E mais: banda cearense Selvagens A Procura de Lei busca vaga entre os indicados na categoria Aposta MTV no VMB. Já o Sepultura promete vender sua alma por um milhão de libras! Saiba o motivo!

08:42 · 18.07.2012 / atualizado às 08:47 · 18.07.2012 por
Banda Uó traz o seu "glamour" para as ruas de São Paulo
Alguém duvida que o irreverente “Faz Uó”, novo single da Banda Uó, vai bombar? Primeiro, porque músicas de “dancinhas” sempre caem no gosto popular.  Nesse clipe, aprenda essa coreografia fácil e divertida depois do minuto 2!
 
Quem não lembra das várias do É O Tchan (“Dança da Cordinha”, “Dança Da Motinha”, “Dança do Bumbum”, “Dança Do Põe Põe”, “Dança do Ventre”…), Asa de Águia (“Dança do Vampiro”, “Dança da Manivela”…) e Parangolé  (“Rebolation”) ? E isso é só para resgatar aqui alguns dos grupos que apostaram nessa fórmula.
 
Um segundo motivo para ser sucesso? Humm… Porque Mel Gonçalves, Mateus Carrilho e Davi Sabbag continuam  investindo no ritmo que mais cresce no Brasil, o tecnobrega! 

Pois o trio goiano lançou clipe, que promete ser o novo hit viral da web, assim como foram os sucessos anteriores com “O Gosto Amargo do Perfume” e Shake do Amor.  Dirigido por Carrilho, o vídeo “Faz Uó” faz parte do tão aguardado primeiro álbum do grupo, “Motel”(Vigilante/Deck),  previsto para sair no final desse ano. Lembrando que o som que a galera já conhece é do EP “Me emoldurei de presente pra de ter”.

Ora numa academia destruída, ora numa pista de skate detonada, ora numa ringue (pegando carona nessa moda de UFC), as imagens foram gravadas em São Paulo, apostando nesse visual urbano e anos 80. Como inspiração, Mateus conta que pensou nas gangues de Nova Iorque e na fase “Bad” de Michael Jackson.

O músico e diretor conta ainda que essa música “faz uma exaltação ao movimento uó, um estilo de vida e comportamento onde a ideia é a liberdade para fazer o que se tem vontade. ‘Seja livre, seja uó’ “. Simples assim! Copiou?

YouTube Preview Image
14:41 · 10.07.2012 / atualizado às 14:45 · 10.07.2012 por
Okereke, o triunfo do Bloc Party...

Morrendo de rir aqui com essa lista aí. Existe mesmo ranking pra tudo, até um para os indies chamaram de seu! Pois 0 Kele Okereke foi coroado o cara mais charmoso do estilo musical.

Segundo o site NME, o frontman do grupo inglês, que lança novo álbum em agosto (“Four”), ficou no topo de votação promovida por uma enquete no site Nerve.

Anand Wilder (WHO?), guitarrista do Yeasayer, ficou na segunda posição, e o vocalista do Passion Pit, Michael Angelakos (HEIN?), foi o terceiro colocado. Pelo o que eu tô vendo essa lista tá meio furada já que a persona mais conhecida é só mesmo o cara do Block Party! kkkk

Entre os dez mais votados também estão: Brian Fallon, do The Gaslight Anthem, Michael Kiwanuka e Ty Segall. Continuo sem saber…

Semana passada, outra pesquisa parecida apontou Annie Clark (HELP!!!), mais conhecida como St. Vicent, a mulher mais sexy do indie rock. Difícil…

Kele em um momento: "LIBERA GERAL, LIBERA GERAL, ENTÃO LIBERAAA!!"

Recentemente o frontman do Bloc Party tem sido notícia por assumir sua sexualidade. Em maio, o cantor estampou a capa da revista gay Attitude Magazine falando sobre como a homossexualidade é vista na Nigéria, sobre seus pais, cultura e disparou: “não podemos ter um pop star gay que seja durão e ousado?”. CLARO QUE PODE, HONEY!!!

E já que começamos falando do grupo, vamos ao que interessa que é mesmo música! A banda lança o disco “Four” em 20 de agosto e logo engata uma série de oito shows em outubro pelo Reino Unido. Resta saber se as apresentações contarão com a presença de Kele.

Recentemente, o cantor disse ao NME que seu futuro era incerto, já que aconteceu de os demais integrantes  entrarem em estúdio sem sua presença. “Espero não ter sido demitido. Não sei o que está acontecendo e estou com muito medo de perguntar”, afirmou.

Pelo menos, precavido ele é. Enquanto não sabe da sua situação na banda, ele corre por trás com o seu projeto solo. O artista lança o EP “The Hunter”, no dia 31 de outubro. Os fãs já têm a oportunidade de conhecer o primeiro single, que ganhou até clipe.

Veja “What Did I Do”, que contou com a participação de Lucy Taylor nos vocais. Pra ser sincera, achei bem fraco o single. E nem porque é meio gay, mas achei muito dance music europeia… Ele mal canta e a letra é quase inexistente. É só esse refrão “What Did I Do”… Muito estranho pra quem veio do indie rock.

YouTube Preview Image
07:53 · 05.07.2012 / atualizado às 07:57 · 05.07.2012 por

Ultraje e Raimundos ganharam fama e conquistaram uma ruma de fãs com o seu estilo roqueiro desbocado de ser. Imagina juntar as duas bandas, cada qual mais despachada que a outra em sua geração (anos 80 e 90), para uma gravação? O resultado  promete ser uma comédia só! Me admira que só agora tiveram essa brilhante ideia!

Quem aposta nessa parceria – super provável – é a Deckdisc. A gravadora reúne esses dois grandes nomes do rock nacional para lançar um álbum. Intitulado de “O Embate do Século – Ultraje a Rigor vs. Raimundos” (uma coisa meio UFC, né?), o disco  é composto por 14 faixas e traz alguns dos sucessos dessas bandas como “Ciúme”, “Inútil”, “Eu Quero Ver O Oco” e “Selim”.

Porém, as músicas do Ultraje a Rigor serão interpretadas pelos Raimundos e vice-versa. O álbum tem lançamento previsto para esse mês. Por ora, não foi anunciado se os roqueiros pretendem registrar algum material inédito (mas bem que poderia ter!). #ficaadica!

Confira a tracklist  “O Embate do Século – Ultraje a Rigor vs. Raimundos”:

1. Puteiro Em João Pessoa – Ultraje a Rigor
2. O Pão Da Minha Prima- Ultraje a Rigor
3. Eu Quero Ver O Oco – Ultraje a Rigor
4. I Saw You Saying (That You Say That You Saw) – Ultraje a Rigor
5. Me Lambe – Ultraje a Rigor
6. Papeau Nuky Doe – Ultraje a Rigor
7. Selim – Ultraje a Rigor
8. Rebelde Sem Causa – Raimundos
9. Nós Vamos Invadir Sua Praia – Raimundos
10. Ciúme – Raimundos
11. Mim Quer Tocar – Raimundos
12. Inútil – Raimundos
13. Eu Gosto De Mulher – Raimundos
14. Nada A Declarar – Raimundos

YouTube Preview Image

21:16 · 04.07.2012 / atualizado às 22:04 · 04.07.2012 por
Iggy Pop: ídolo IMORTAL!

Sempre rindo, surpreendendo e aprendendo demais com o Iggy Pop, hoje com 65 anos. Vendo entrevista reveladora do “padrinho do punk” no “O Assunto é Música – Conversa com Iggy Pop”, programa do Multishow HD (exibido hoje, 20h30), o eterno vocalista do Stooges confessou, ao jornalista inglês David Fanning, que por muito tempo se sentiu incomodado com o “glamouroso” título (de padrinho punk) conquistado ao longo dos anos. No começo, ele já sabia que era algo pejorativo, apesar de acreditar que ele só estava sendo espontâneo!

E todo mundo achava que o cara era doido demais para se importar com o apelidinho! Juro que eu tb achava isso dele por causa do livro “Mate-Me, por Favor – A História do Punk”, lido e recomendado por mim trocentas veezs!

Que nada! Mais do que o esterótipo bizarro de roqueiro junk propagado aos quatro cantos do mundo, o sobrevivente Iggy, ou melhor James Newell Osterberg,  teve, até uma certa época, uma “vida normal”. Tudo bem que o ilustre filho único do Michigan, criado em um trailer por pais órfãos (tendo a figura paterna sido obrigada a servir no Exército americano em algum “mato” na Segunda Guerra, quando queria mesmo era ser jogador de beiseball), afetou de alguma maneira a sua personalidade…

Mas o cara disse que a sua infância foi até normal. Ele estudou foi muito, tentou ser o primeiro da turma, “adorava debates” estudantis, porque buscava a segurança da e$tabilidade (claro que isso foi muito antes de cair de amores pela música, quando tocou bateria pela primeira vez).

No entanto, apesar da família não “transbordar” dinheiro, Iggy não foi uma criança carente, ao contrário de seus colegas que tinham muito mais condições financeiras, garantiu ele.  Seus pais chegaram até a “alugar um piano, que ocupava metade da casa” para investir e proporcionar educação artística ao jovem. Mais surpreso?

AMIGO DO BOWIE E DO LOU REED!

David Bowie, Iggy Pop e Lou Reed: best friends "forever"

Iggy também falou do Stooges e da parceria com o inglês David Bowie, na época Ziggy Stardust: “Era um cara que tinha muitas habilidades,  queria estabelecer uma ‘base’ nos EUA… Era um cara realmente muito bom, em qualquer lugar do mundo, mas parceria meio perdido, não sabia bem o que fazer”…. Ele definiu o novaiorquino Lou Reed de maneira parecida: “era também um cara de muitas habilidades, mas ‘ninguém o via’, os americanos são criados para sentar no sofá e coçar a cabeça (risos). Eles não ouvem!”. Muito bom, né?

O performer declarou também que talvez não tenha sido mesmo tão “bem-$ucedido” por causa das drogas ou de suas “escolhas” (já que ele não se adequava nem tentava se ajustar à indústria) e admitiu sim ter já feito música que não se orgulha pra ganhar algum $ na época das vacas magras.

MORAL DA HISTÓRIA?

A melhor frase desse bate-papo de meia-hora, que acho inclusive pode ser adotada para uma vida, foi: “Algumas pessoas prosperam na crise ou no drama”, disse uma vez o agente para ele. Será mesmo? Ou esse empresário que foi “incompetente” (extorquiu?) demais, ou Iggy era mazela ao quadrado, ou tudo isso se resume a uma psicologia barata? Assim como o cantor, prefiro acreditar na primeira hipótese. Auto-ajuda realmente funciona para quem quer se reerguer! hehehehe

YouTube Preview Image YouTube Preview Image YouTube Preview Image
21:53 · 25.06.2012 / atualizado às 22:24 · 25.06.2012 por
Passados os traumas, hoje até acho o o Thom Yorke, do Radiohead, bonito! kkkk Coisa de fã mesmo!

Ouvindo Radiohead, desenterrei o “Pablo Honey” (1993) e “OK Computer” (1997) para combater o tédio… Incrível como o som de Thom Yorke e companhia não envelhece e até hj ninguém conseguiu copiar… nem eles mesmos. Tudo bem que o “Pablo” e o “The Bends” (1995) são mais datados já que eles têm uma pegada mais pop rock radiofônica.  As farofas “Creep” e “Fake plastic trees” não me deixam mentir.

Não é querendo ser “WEIRDO“, como já dizia o vocalista na melosa canção citada, no entanto, gosto mais quando o quinteto vai ficando cada vez mais esquisitinho e “problemático”. Na minha opinião, a obra de arte é mesmo o “OK, Computer”, que consegue se segurar na corda bamba entre o pop\rock e o experimentalismo, que descamba para uma sonoridade futurista (para a época) e harmoniosa.

Mais chocante é testá-lo hoje, 15 anos depois e comprovar sua legítima contemporaneidade e emoção! A sensação não é bem de nostalgia ou saudosismo, porque essas palavras transmitem uma ideia de algo ultrapassado… E esse disquinho não é mesmo.

Eu tinha 14 anos quando o CD chegou em minhas mãos, resisti um pouco no início, afinal, Radiohead não é para todos, muito menos para os fracos! Depois veio o “Pablo”, que era OK, mas não era assim tão legal… Gravei o “The Bends” numa fita cassete (É O NOVO!), mas as paradas esquisitas dos ingleses continuaram a sair… Compramos o “Kid A” (2000), em que nós – os irmãos Colares –  ficamos mesmo indignados… Que p… era aquela que eles fizeram?

Um negócio meio instrumental, robótico, parecia ter saído de uma outra galáxia… Fiquei revoltada, como ousavam tocar aquela coisa eletrônica mais até do que o próprio rock? Parecia uma heresia, mas o tempo ajudou… Superado o primeiro baque, após insistir muito, eis que conseguimos enxergar a sua beleza! Foi difícil, aos 17 anos, aceitar aquilo. Eu já tinha problemas demais da adolescência! heheheh

Depois veio o “Amnesiac”, que parecia ser uma extensão do trabalho anterior… Esse já foi mais fácil de digerir, mesmo assim tinha que ter força de vontade e Yorke gostava de testar os limites dos fãs, viu? A peleja foi grande!

Assimilando os complexos de Thom Yorke, os meus e a rica complexidade musical do grupo, foi menos “traumático” receber de braços abertos “Hail to the Thief” (2003), “In Rainbows” (2007) e “The King of Limbs” (2011)… até porque eu já era “grande” (já tinha passado dos 20) e mais flexível. hehehe Esses aí eu também tenho, mas achei que era mais interessante contar o começo da minha relação “ódio-amor” pelo Radiohead! Hoje, eu ainda acho graça disso. 😉 Passados os traumas, hoje eu acho até o Yorke “bunitim”, mas sei q isso é cegueira de fã!!

Abaixo, seguem aí algumas das minhas músicas queridas!

YouTube Preview Image

Veja  (mais…)