Busca

Categoria: Alimentação saudável nas férias


12:11 · 07.07.2016 / atualizado às 12:11 · 07.07.2016 por

Com a chegada das férias escolares, muitas crianças aproveitam o período para relaxar e se divertir. Justamente por ser um período de descanso, muitos pais afrouxam regras que, até então, eram mais rígidas. Uma delas é a alimentação. É muito comum, nessa época, os responsáveis permitirem que as crianças possam comer alimentos que não costumam ingerir durante o período de aula.

Conforme a nutricionista Gabryella Batista, a boa alimentação das crianças depende dos exemplos dos pais
Conforme a nutricionista Gabryella Batista, a boa alimentação das crianças depende dos exemplos dos pais


O Brasil se encaixa na lista dos países que enfrentam de maneira profunda, o problema da obesidade infantil. Dados da Associação Brasileira para Estudos da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO) mostram que a cada três crianças brasileiras entre 5 e 9 anos, uma está na faixa da obesidade. 
Para a nutricionista Gabryella Batista, do Instituto Aliança, o período de recesso escolar tem que ser o principal aliado no cuidado à saúde infantil.

IMG_20140420_091712004_HDR

Nas férias a alimentação e as atividades perdem o rigor dos horários, mas a qualidade deve ser mantida. Hábitos alimentares saudáveis auxiliam no bem estar, na manutenção de energia, no controle da ansiedade e na prevenção de doenças. As exceções devem acontecer em passeios aos fins de semana como fazem, com bastante cuidado os papais, Delane e Marcel Castro.

IMG_20140420_141802699_HDRA nutricionista explica que, mesmo que os pais planejem várias estratégias, nenhuma vai convencer mais as crianças do que o exemplo. A reeducação alimentar deve ser parte da rotina familiar, com participação intensa dos pais, e não um hábito programado para períodos isolados. Se os pais também estão de férias, eles podem direcionar e controlar a alimentação para que permaneça a mesma no período letivo. Outra preocupação é incluir atividades físicas nos dias de farra. 

Para Gabryella, os pais precisam conversar de maneira muito clara com os filhos sobre reclamações. “Um alerta aos pais para controlar comentários negativos quando se referirem à alimentação saudável, como ‘não gosto de maçã’, ‘alimentos integrais são ruins’. Se os pais incentivarem em conjunto, os filhos podem aceitar de maneira mais fácil”, conclui a nutricionista Gabryella Batista.