Busca

Categoria: Chocolate: escolha certa


10:01 · 13.04.2017 / atualizado às 10:01 · 13.04.2017 por
Impossível não relacionar a chegada da Páscoa com a alta temporada de chocolates. Por isso, a nutricionista Gabriella Alves indica as opções mais adequadas para degustar na data.
Os benefícios associados ao chocolate, como a maior produção de serotonina – hormônio responsável pela sensação de bem-estar  e o efeito antioxidante, por exemplo, são na verdade benefícios proporcionados pelo cacau, ingrediente do chocolate. “São vantagens vindas da fruta e não do doce em si. Portanto, a melhor escolha sempre será aquela que priorizar o cacau e tiver maior concentração dele, como um chocolate meio amargo ou um amargo, preferencialmente”, ressalta a nutricionista.
Para não exagerar durante a Páscoa, a nutricionista também tem algumas dicas. Segundo Gabriela, o ideal é dividir os doces em porções e consumir um pouco por dia. “Caso a pessoa queira comer um ovo de chocolate ou metade dele em um dia, tudo bem desde que ele seja rico em cacau. Isso só não pode se tornar uma rotina, e o certo é que nos próximos dias a ingestão de açúcar seja menor”, frisa.
Para quem está fugindo dos açúcares, os chocolates brancos devem ser descartados não apenas da Páscoa, mas do cotidiano também. Isso pelo fato de o doce ser rico em açúcar e leite, e não levar nada de cacau na receita, apenas a gordura da fruta. O chocolate ao leite também é considerado um vilão no quesito teor de açúcares. Doces com corantes e aromatizantes artificiais também devem ser evitados.
Para comer sem culpa na Páscoa, Gabriela Alves diz: valorize os bons hábitos no restante do ano. Pratique exercícios, evite alimentos com muita açúcar e gordura

 

Depois de todas essas orientações, não precisa ficar neurótico e se isolar da data, como considera Gabriela. “Datas comemorativas como Páscoa e Natal acontecem apenas uma vez por ano e as pessoas esperam por elas. Não tem problema se permitir um pouco mais nesses momentos, desde que você se cuide durante todos os outros meses”, lembra.