Busca

Categoria: Complicações na cirurgia plástica


19:19 · 31.08.2013 / atualizado às 19:19 · 31.08.2013 por

Com o tema ” Complicações na Cirurgia de Contorno Corporal”, o cirurgião plástico, doutor Alexandre Piassi Passos participará da 28ª Jornada Norte-Nordeste de Cirurgia Plástica, que será realizada pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica de 12 a 14 de setembro, em Aracaju (SE).  Dia 14, das 9h às 10h30, o médico está à disposição da imprensa para falar deste assunto e de outros ligados à cirurgia plástica. Abaixo podemos acompanhar um artigo do médico respondendo algumas questões ligadas ao assunto. Confira!

Cirurgião plástico - Alexandre Passos
Cirurgião – Alexandre Passos “Cirurgia plástica é coisa séria”

Por Alexandre Piassi Passos

 

 

 

Certa vez, uma internauta que acompanha um grande portal me fez a seguinte pergunta: “Gostaria de saber se é possível fazer redução de mama e lipoaspiração e, durante a cirurgia, aproveitar a gordura retirada para aumentar os glúteos?”

Sim, é possível fazer essas cirurgias de forma combinada, ou seja, no mesmo ato operatório. Esta combinação de cirurgias se constitui num tratamento do contorno corporal, no qual o corpo é tratado de uma forma geral, sem separá-lo por partes – cirurgia de mama, depois cirurgia de abdome e assim por diante.

O ideal, no caso da internauta, seria corrigir todas as deformidades num só tempo, mas, para tornar isso possível, devemos tomar todos os cuidados e precauções. O fundamental é que a paciente tenha condições clínicas favoráveis, já que cirurgias combinadas levam a um maior tempo cirúrgico e podem acarretar distúrbios clínicos. E, principalmente numa cirurgia de caráter estético, não se pode aumentar o risco cirúrgico.

 

Na associação mama e lipoaspiração, com o intuito de melhora corporal global, pode-se incluir a enxertia glútea. A gordura que seria desprezada é preparada para ser colocada no glúteo. A operação demanda mudanças de decúbito: se começa pela parte posterior, em decúbito ventral, quando se faz a lipoaspiração nas costas e na região dos flancos (pneus). E, a seguir, faz-se a lipoaspiração na região anterior e a cirurgia mamária.

A recuperação no pós-cirúrgico dá-se habitualmente de forma semelhante a uma cirurgia isolada. Para todas as cirurgias, alterações como anemia, hipertensão, diabetes ou problemas cardíacos não controlados, entre outras, são situações que devem ser evitadas, pois aumentam os riscos.

Por isso, sempre peço a todos os pacientes interessados em submeter-se a uma cirurgia plástica – seja ela qual for – que sempre leve em conta esta frase: “Cirurgia Plástica é coisa séria.”

Formação do médico: Alexandre Piassi Passos

Alexandre Piassi Passos é cirurgião-plástico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. É Mestre e Doutor em Ciências, com área de concentração em Cirurgia Plástica, pela mesma universidade. Membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, da ISAPS ( International Society of Aesthetic Plastic Surgery) e da ASPS ( American Society of  Plastic Surgery), é o atual Presidente da ACPUSP (Associação de Cirurgia Plástica da USP-SP). Passos é médico responsável pelo Ambulatório de Cirurgia Facial e Rinologia Funcional da Disciplina de Cirurgia Plástica da USP e do Núcleo Avançado de Mastologia do Hospital Sírio Libanês. Atende também na Clínica Passos de Cirurgia Plástica.