Busca

Categoria: Controle da diabetes


14:13 · 18.01.2017 / atualizado às 14:15 · 18.01.2017 por

Controlar a diabetes não significa restringir radicalmente a oferta de alimentos, mas controlar a ingestão de açúcares. Uma das principais preocupações em relação aos idosos é garantir que a oferta nutricional se mantenha adequada e, ao mesmo tempo, propicie o controle glicêmico. Segundo a nutricionista Joana Carollo, A redução deliberada do consumo de determinados alimentos, seja pela dificuldade de mastigação x digestão, ou pela ideia de que esses alimentos vão elevar o diabetes, podem comprometer a oferta de nutrientes e, consequentemente, a saúde do idoso.

diabetes-dieta-terceira-idade

Sendo assim, é preciso atentar para questões como a aceitação de carboidratos, proteínas e outros nutrientes que garantam o bom funcionamento do organismo. As proteínas, por exemplo, muitas vezes são deixadas de lado pela dificuldade de mastigação. Contudo, idosos precisam de um aporte maior desse nutriente em virtude da perda natural de massa que acontece com o envelhecimento. Essa situação pode ser agravada tanto pela diabetes, quanto pela dieta insuficiente, levando a perda de peso acentuada. Com a fragilidade aumentada, o idoso fica mais vulnerável à quedas e lesões.

Da mesma forma, a restrição severa de carboidratos, em função do seu valor glicêmico, pode comprometer a oferta calórica e refletir sob o vigor do indivíduo “Reduzir significativamente o consumo de carboidratos pode gerar fraqueza, apatia e, em casos mais extremos, propiciar carências nutricionais capazes de agravar o estado do idoso.” – alerta a nutricionista.

Um dos maiores temores daqueles que são diagnosticados com diabetes é a ideia de que a alimentação não será tão prazerosa quanto outrora. Porém, quando bem orientada, a dieta de controle glicêmico pode ser tão saborosa quanto à de um indivíduo que não convive com a doença. Se seguida adequadamente, o paciente pode, inclusive, abrir concessões vez ou outra para os pequenos prazeres que já não fazem parte do seu cardápio cotidiano. A diferença primordial é a mudança no padrão alimentar, atentando sempre para escolhas mais saudáveis e naturais possíveis.

Seguir as orientações médicas quanto ao tratamento é fundamental, bem como fazer do exercício físico parte da rotina: sabe-se que os músculos ajudam a captar a glicose, portanto, buscar mantê-los ativos e saudáveis beneficia significativamente o enfrentamento da doença. “Além disso, ajuda a combater um dos principais fatores de surgimento e agravamento da diabetes: a obesidade”, complementa a a nutricionista Joana Carollo.