Busca

Tag: Copa do Mundo


16:18 · 02.10.2014 / atualizado às 16:18 · 02.10.2014 por

O mercado mundial deve registrar uma retração de 1% na venda de TVs de tela fina este ano contra um crescimento de 3% no faturamento registrado no ano passado. No Brasil, as vendas desses aparelhos, impulsionadas pela Copa do Mundo, subiram 39% em volume até julho. De janeiro a julho deste ano, foram vendidas mais de 9 milhões de TVs, com pico de vendas em maio, quando os consumidores compraram quase 2 milhões de unidades.

Esses números contribuem para a previsão de crescimento de 9% no mercado brasileiro de eletrônicos em 2014 em relação a 2013. O faturamento do setor deve saltar de R$ 80,8 bilhões para R$ 88,5 bilhões. Esses dados foram apresentados na 11ª Conferência Anual GfK – quarta maior empresa de pesquisa de mercado do mundo. O evento, realizado na semana passada em São Paulo, teve como tema “A Importância do Entretenimento em Ano de Copa”.

“A Copa do Mundo altera a distribuição das vendas de TVs ao longo do ano. Normalmente, o primeiro semestre é responsável por 40% da receita do ano e passou a representar 60%. O pico de vendas ocorreu na semana anterior à abertura da Copa, seguido de retração no período dos jogos”, afirma Alex Ivanov, Diretor de Negócios da GfK. O levantamento da GfK mostra que, no período pré-Copa, o crescimento de vendas foi maior entre as TVs de Plasma e de 50 ou mais polegadas, indicando que os consumidores deram mais importância a preço e tamanho do que a características técnicas – uma TV de 50” de plasma custa cerca de 35% menos que uma de LED/LCD do mesmo tamanho. De janeiro a julho de 2013, as vendas de TV de Plasma representavam 5% das vendas brasileiras de TVs de tela fina em volume. Em igual período de 2014, esse índice subiu para 15%.

O mercado global de eletrônicos deve registrar crescimento de 1% em valor este ano, contra um aumento de 3% registrado em 2013. Apesar da retração nas vendas, as TVs de tela fina devem manter a participação de 13 pontos percentuais nesse mercado, com destaque para a América Latina: com 20 pontos percentuais é a região em que a fatia das vendas de TVs de tela fina é a maior dentro do setor eletrônico, principalmente em razão do peso das vendas no Brasil, onde a participação das TVs no segmento é de 23%.

A participação da América Latina no mercado global de TVs vem crescendo ano a ano: em 2009 representava 4 pontos percentuais em volume e subiu para 12 pontos percentuais em 2013.

Entre os entrevistados que disseram ter comprado uma TV nos últimos seis meses, 64% aproveitaram uma promoção da Copa do Mundo. Como motivo da compra, 40% alegaram a necessidade de substituição de um aparelho ultrapassado e 36% citaram como razão a compra de um aparelho adicional.

Quando avaliadas as vendas de TVs por regiões do Brasil, constata-se que a maior contribuição em volume, entre janeiro e julho de 2014, veio do Norte e Centro-Oeste, com crescimento de 8,2%. Na pesquisa que perguntou que item você comprou nos últimos seis meses, no Norte e Centro-Oeste, 37% responderam TVs, enquanto essa porcentagem ficou em 31% em todo o país e em 29%, no Sudeste.
No mercado global, uma tendência a ser acompanhada é a de crescimento do mercado de TVs Ultra HD. Ainda incipiente em todo o mundo – no Brasil representa 0,2 das vendas em volume -, esse segmento tem potencial, levando-se em conta que a resolução de imagem é um dos principais atributos citados no momento de comprar uma TV: numa escala de 0 a 10, o tópico resolução de imagem ficou com 8,8 e tamanho da tela com 8,4.

Apesar do cenário incerto da economia brasileira, os consumidores manifestam intenção de comprar produtos eletrônicos em futuro próximo. A pesquisa da GfK de agosto deste ano mostra que mesmo com após as vendas da Copa do Mundo 30% dos entrevistados pretendem comprar uma TV de tela fina nos próximos seis meses (eram 32% em outubro de 2013). “Apesar do ótimo ano de vendas de TVs e um cenário incerto da economia, no 2° semestre ainda temos oportunidades, como o Black Friday, que no ano passado vendeu 43% mais do que a semana do Natal”, informa Ivanov. Outros destaques: 37% dos entrevistados pretendem comprar um smartphone (30% na pesquisa anterior) e 25% um tablet (no levantamento anterior, eram 22%). Estes dados indicam a manutenção das altas taxas de crescimento de tablets e smartphones que crescem 103% e 90% respectivamente em volume de janeiro a julho de 2014 em relação ao mesmo período do ano passado.

 

14:44 · 26.08.2014 / atualizado às 14:44 · 26.08.2014 por

A Horwath HTL Hotel, Tourism and Leisure, empresa do grupo Crowe Horwath, divulgou nesta semana um novo estudo chamado “Brasil 2014: Sucessos e Limites”, sobre o impacto do mundial de futebol no setor hoteleiro. A empresa analisou, entre outras coisas, os dados de ocupação das Cidades-sede antes e durante os jogos, preços de diárias, principal atividade dos turistas fora dos jogos e fez um comparativo com resultados de 2013. Entre os resultados, Fortaleza mostrou um bom desempenho, com altas taxas de ocupação: 72% durante toda a Copa, podendo chegar a 85% em dias e véspera de jogos, e pouca variação entre uma situação e outra (13%).

Segundo a análise, o litoral brasileiro se tornou a maior fonte de lazer nos intervalos dos jogos para 78,9% dos turistas e o estado do Rio de Janeiro foi o mais frequentado. Fortaleza, Salvador e Recife, foram outros destinos litorâneos procurados entre as Cidades-Sede. O impacto também foi positivo nos resorts das regiões Norte, Nordeste e Sudeste que apresentaram um crescimento na ocupação, se comparado aos meses de junho e julho de 2013.

A alta demanda hoteleira durante vésperas e dias de jogo é evidenciada quando são comparadas as taxas de ocupação média durante estes dias e durante toda a Copa. Natal, por exemplo, atingiu 87% de ocupação na véspera e dia do jogo Gana vs. Estados Unidos (16/06), mas no resto do mês alcançou uma taxa de ocupação média de 48%. O mesmo exemplo pode ser aplicado para Cuiabá que chegou a alcançar 95% de taxa de ocupação na véspera do jogo Colômbia vs. Japão (24/06) e alcançou 60% quando considerado o período completo da Copa. Por outro lado, Rio de Janeiro, Fortaleza e São Paulo apresentaram as menores diferenças em termos de taxas de ocupação hoteleira entre as datas de vésperas de jogos e o resto da Copa.

No caso de Fortaleza, a atenuação da sazonalidade durante a Copa na capital do Ceará esteve sustentada, principalmente, nos jogos sediados (Fortaleza foi sede de jogos da Alemanha e da Holanda, além de sediar dois jogos do Brasil: vs. México e vs. Colômbia) e na localização estratégica da cidade em relação a diversos atrativos turísticos do Nordeste (praias) e a mercados emissores de turistas (América do Norte e Europa). Na véspera do jogo Brasil vs. Colômbia, por exemplo a ocupação hoteleira chegou a 92%, alcançando 97% no dia do evento. Em média, Fortaleza alcançou 85% de ocupação em dias e vésperas de jogos, e manteve 72% durante toda a Copa. A variação de 13% é uma das menores entre as Cidades-sede.

De modo geral, o crescimento experimentado pela maioria das Cidades-sede durante a Copa, tanto em termos de diárias quanto em termos de taxas de ocupação, foi atenuado pela queda, em maior ou menor medida, nas taxas de apresentadas durante os meses prévios à realização da Copa. No caso da capital do Ceará, teve um aumento de 2% se comparado os meses de junho de 2013 vs. junho de 2014, e um crescimento de 4% se comparado o 1º semestre de 2013 vs. o 1º semestre de 2014. O Rio de Janeiro, por exemplo, experimentou um crescimento de 14% na ocupação hoteleira se considerados os meses de junho de 2013 vs. junho de 2014, por outro lado a queda foi de 2% se comparado o 1º semestre de 2013 vs. o 1º semestre de 2014.

A conclusão da análise mostra que Fortaleza obteve um bom desempenho de ocupação nos hotéis. O destino litorâneo também contribuiu como atrativo. Este mesmo motivo já faz da cidade um destino muito procurado, o que fez a ocupação quase se equiparar com o mesmo período em 2013, sendo levemente superior durante a Copa.

De forma consolidada, o país apresentou uma diminuição de 2% quando comparada a taxa de ocupação média em junho de 2013 vs. junho de 2014.

 

14:34 · 25.08.2014 / atualizado às 14:34 · 25.08.2014 por

A Copa do Mundo trouxe bons resultados para as marcas que apostaram na Fifa e na CBF, de acordo com estudos do Ibope Inteligência. Apesar da derrota da seleção brasileira, as marcas envolvidas no evento esportivo tiveram uma grande exposição espontânea nas redes sociais, sempre associadas a sentimentos positivos.

copa7

 

Em mais de 80 ações analisadas pelo instituto, pelo menos 12 marcas tiveram taxas de conhecimento, interação e compra acima da média. As ações que trouxeram maior retorno foram lançamento de produtos temáticos, brindes para presentear o torcedor e descontos nos produtos.

Com a derrota do Brasil por 7 x 1 contra a Alemanha, as atitudes dos anunciantes variaram. Entre aqueles que optaram por tirar do ar os comerciais de apoio à seleção, a reação dos consumidores foi negativa: para 41% deles as marcas deveriam ter pensado em novos comerciais. Já as marcas que mantiveram ou criaram novos comerciais de apoio ganharam apoio dos consumidores.

copa8

 

copa9

 

 

16:08 · 11.08.2014 / atualizado às 16:13 · 11.08.2014 por

Durante o Mundial de Futebol, 64% dos brasileiros adultos que possuem smartphone conectados à internet usaram o aparelho para se manter informados sobre as partidas. O número é da pesquisa Mobile Report, da Nielsen Ibope, que mensalmente colhe informações sobre o uso da internet móvel no Brasil.

De acordo com a pesquisa, metade dos usuários de smartphones procurou informações sobre o resultado dos jogos, 29% acompanharam a classificação das seleções, 15% buscaram notícias sobre os jogadores e 14% se informaram sobre as transmissões na TV.

 

grafico_nielsen_08_agosto

 

Thiago Moreira, diretor de Digital da Nielsen, considerou o resultado positivo para o mercado de mobile no Brasil. “Os números mostram que os brasileiros usaram o smartphone para se informar sobre os jogos do Mundial, principalmente, os que estavam no trabalho ou em trânsito”, disse Thiago.

Mulheres procuraram mais informações sobre os jogadores, enquanto os homens se informaram mais sobre os bolões e a classificação das equipes.

 

A pesquisa também descobriu que 28% dos usuários de smartphones assistiram a vídeos dos jogos pelo aparelho, com destaque para as conexões wi-fi. As pessoas das classes A e B foram as que mais assistiram a vídeos com lances curtos ou partidas inteiras por meio do smartphone.

mulheres

 

O público masculino procurou mais informações sobre a Copa do Mundo do que as mulheres, principalmente, sobre bolões e classificação das equipes. Mas as mulheres apresentaram maior interesse que os homens na busca de informações sobre os jogadores.
Os aplicativos relacionados à Copa do Mundo chegaram a ser usados por 26% dos pesquisados, sobretudo para buscar informações sobre as partidas.

A pesquisa também descobriu que 28% dos usuários de smartphones assistiram a vídeos dos jogos pelo aparelho, com destaque para as conexões wi-fi. As pessoas das classes A e B foram as que mais assistiram a vídeos com lances curtos ou partidas inteiras por meio do smartphone.

masculino

 

 

 

14:55 · 21.07.2014 / atualizado às 14:55 · 21.07.2014 por

O Brasil é o país do futebol. E mesmo que a campanha da seleção brasileira não tenha sido a esperada pelos torcedores, o maior torneio de futebol do mundo realizado no país fez com que o país se tornasse o mais engajado no Mobli durante cada partida da competição.

Atrás do Brasil, ficaram Estados Unidos e México, dois países que passaram para a segunda fase. Em todos os países, os torcedores publicaram suas fotos com os mais de 40 filtros temáticos que, a cada dia de jogo, permitia que os usuários utilizassem as cores das seleções que entravam em campo naquela data.

– Mais de 100 hashtags criadas para a Copa do mundo, incluindo#copa, #copadomundo, #mundial, #worldcup, #worldcup2014, além do canal especial do Mobli para o torneio, o #realworldcup, que foi também o mais popular.

– Milhares de imagens temáticas da publicadas a cada dia da Copa.

– Mais de 40 filtros únicos para a Copa do Mundo, um para cada grupo, além dos times que se classificaram para a fase final.

Além disso, o Mobli disponibiliza para divulgação a utilização de qualquer imagem participante na campanha #RealWorldCup. Trata-se do canal com as mais incríveis imagens de torcedores do mundo todo celebrando a Copa do Mundo.

Para vê-las e utilizá-las, basta seguir esse link.

Outros links interessantes sobre a ação:

As mais legais fotos tiradas com os sticker filters:

http://blog.mobli.com/post/88570651878/coolest-uses-of-our-world-cup-filters-so-far

Os mais criativos usos de filtro da Copa:

http://blog.mobli.com/post/90061111703/most-creative-uses-of-our-world-cup-filters

 

17:11 · 15.07.2014 / atualizado às 17:11 · 15.07.2014 por

O professor e pesquisador da ESPM, Victor Trujillo, especialista em pesquisa eleitoral, acredita que os resultados que importam são aqueles de pesquisas realizadas a partir desta semana. Trujillo avalia que a goleada sofrida no jogo contra a Alemanha não irá respingar na intenção de voto, porque o eleitor brasileiro sabe separar as coisas. Para o professor “futebol e política não se misturam”. E pondera que o fato de Neymar ter ficado de fora dos dois últimos jogos da seleção ajudou a pavimentar uma saída um pouco mais honrosa para o Brasil.

“Dilma não saiu prejudicada com a Copa da Fifa e o desgaste pode ter sido superestimado pela oposição que apostou em um caos que não se realizou”, avalia Trujillo.

O professor Victor Trujillo é psicólogo, formado em Propaganda e Marketing pela ESPM, pós-graduado em Política e Estratégia pela USP, com MBA em Marketing pela ESPM, Professional Member of American Marketing Association – A.M.A., cursou a A.M.A. School of Marketing Research – University of Notre Dame – USA. Trabalha há 23 anos com pesquisa de opinião pública e eleitoral, atuou nas últimas 11 eleições. Diretor Geral do IPESO, é professor de Pesquisa da ESPM, autor do livro “Pesquisa de Mercado Qualitativa e Quantitativa” – Ed. Scortecci, 2001, coautor do livro “Curso de Propaganda – Do Anúncio a Comunicação Integrada” – Ed. Atlas, 2004.

12:23 · 11.07.2014 / atualizado às 12:23 · 11.07.2014 por

Valendo uma volta ao mundo, três brasileiros foram desafiados a tirar fotos com 31 gringos de diferentes nacionalidades em apenas 24 horas. O “Gringo Your Selfie” testou o olhar clínico dos participantes e, claro, o poder de persuasão deles para uma foto descontraída com completos desconhecidos.

YouTube Preview Image

Hugo Collares, Eduardo Lara e Júlio Estrela percorreram, dia e noite, os principais pontos de aglomeração turística do Rio de Janeiro como, por exemplo, o calçadão de Copacabana, Vidigal, Lapa, Santa Tereza e a praia de Ipanema. A criação é da F/Nazca Saatchi & Saatchi e a direção de cena é de Gualter Pupo, da Hungry Man.

11:46 · 08.07.2014 / atualizado às 11:46 · 08.07.2014 por

Depois de colocar no ar, em rede nacional, um filme com pessoas reais cantando a trilha “Mostra tua força, Brasil” do Itaú, o banco lançou esse fim de semana uma nova peça, com a torcida inteira cantando a trilha à capela. Com a classificação conquistada pela Seleção Brasileira para a semifinal, o banco reforça sua estratégia de incentivar os craques e motivar a torcida brasileira a continuar acreditando.

YouTube Preview Image

Criada pela Africa e composta por Simoninha e Jairzinho, a trilha do banco oficial da Seleção Brasileira de Futebol e da Copa do Mundo da Fifa 2014, interpretada por Paulo Miklos e Fernanda Takai, é um dos comerciais relacionados à Copa mais assistidos do Youtube no mundo todo, segundo o Google. Os vídeos da música “Mostra tua força, Brasil” já somam mais de 20 milhões de visualizações. O filme original mostra estádios lotados e ruas tomadas, todos cantando a trilha do banco feita para a torcida brasileira e seguindo rumo à final do campeonato, no Maracanã.

“Para nós é uma grande alegria ver que as pessoas estão cantando a música que a gente fez para ser um elo entre a torcida e a Seleção”, comenta Eduardo Tracanella, superintendente de Marketing do Itaú Unibanco. “Nossa trilha, cantada à capela, vem pra dar ainda mais força à Seleção nesta reta final de competição”, completa o executivo.

11:38 · 08.07.2014 / atualizado às 11:38 · 08.07.2014 por

Em clima de festa e comemoração, a cachaça com mel e limão Santa Dose entra na torcida pela nossa seleção com uma edição limitada, que traz uma nova roupagem de sua garrafa, fazendo referência às doze capitais brasileiras que terão as atenções de todo o mundo nos próximos dois meses.

O rótulo especial reflete a brasilidade dessas cidades, que mostrarão ao mundo as belezas e a alegria do que é ser brasileiro, assim como é o espírito de Santa Dose. A nova embalagem está comercializada a partir do dia 10 de junho, nas principais redes de supermercados do Brasil.

Um novo conceito de cachaça, Santa Dose tem sabor único, pois é envelhecida em barril de carvalho, composta por leve toque de limão e gotas de mel puro. A bebida 100% brasileira é leve, refrescante e tem conquistado jovens apreciadores por todo o Brasil, sendo ideal para os momentos mais descontraídos, como assistir a uma boa partida de futebol da nossa seleção.

 

16:36 · 03.07.2014 / atualizado às 16:36 · 03.07.2014 por

Brahma, patrocinadora oficial da Copa do Mundo, promove hoje, a partir das 20 horas, um ensaio aberto, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, para a divulgação dos gritos de apoio à Seleção Brasileira para o jogo desta sexta-feira contra a Colômbia, na Arena Castelão.

O encontro será na Praça do Bar do Avião, comandada pela bateria do Bloco Bons Amigos e do Bola Sete, animador de torcida profissional e considerado o Torcedor Oficial da Seleção Brasileira. O público receberá panfletos com as letras das duas músicas a serem ensaiadas e cantadas durante o jogo.

Amanhã (4), dia do jogo, a ação continua nos bolsões de estacionamento e dentro da Arena Castelão, com a presença da cantora Solange Almeida, da banda Aviões do Forró, e do humorista Tirulipa no Bar da Budweiser, localizado na esplanada (área externa) do estádio.

Confirma as letras das músicas “Camisa Amarela” e “Explode Castelão”:

 

 

Camisa AmarelaExplode Castelão