Busca

Tag: marketing


16:46 · 24.11.2015 / atualizado às 16:46 · 24.11.2015 por

Carlos Passos – especialista em formação de equipes de vendas, desenvolvimento gerencial, treinamento, marketing e comercial e sócio-proprietário da UpGrade

É possível observar uma mudança fundamental no comportamento das empresas que possuem uma visão nítida das suas estratégias, chamadas “vencendo a crise para o próximo ano”. O ano de 2016 parece ser visto como um ano de desafios e muitas dificuldades – cenário econômico adverso, retração do consumo e mudança de comportamento do consumidor, que a cada dia mira seu radar para opções de produtos mais baratos e de eficiência igual àqueles anteriormente consumidos, considerados “etiqueta” e, obviamente, mais caros.

As empresas agora buscam, de forma criativa, focar seus esforços nas áreas de produção, marketing e comercial, disponibilizando produtos atraentes sob este ponto de vista. É hora de ter estes produtos nas gôndolas, na vitrine e sob a mira do consumidor, mas para tal, é preciso rever seus conceitos internos, tendo como objetivo produzir com menor custo, vender e distribuir com maiores margens e receber suas cobranças em prazos cada vez menores.

Como nos últimos meses, grande parte das empresas amarga um déficit considerável entre o que foi orçado em janeiro e o realizado até o presente. O resultado tem sido uma verdadeira praga que se espalha em todo o Brasil: a redução do quadro de funcionários seja na área de produção, administrativo, marketing ou comercial. É preciso reduzir, mas é preciso garantir minimamente o resultado de sobrevivência.

Aí entra o verbo “qualificar”. Ao reduzir o headcount da empresa, o foco da área de recrutamento e seleção (RH) voltou-se para o mercado em busca de profissionais qualificados e que satisfaçam a equação 1=2. Um bom profissional que vale por dois é a premissa que poderá fazer a empresa enfrentar os desafios do próximo ano Funcionários mais comprometidos, criativos, mais preparados e focados em produtividade é o perfil do momento.

Recentemente, ao me entrevistar com um alto executivo de uma indústria farmacêutica, ouvi o retrato desta equação sendo emoldurada: a empresa priorizou internamente a análise de desempenho de funcionários da área de marketing e comercial. Tomou a decisão de desligar cerca de 100 funcionários tidos como de “mau desempenho” para, em seguida, contratar 60 novos profissionais bem qualificados.

E quem está mais qualificado? Quem recebeu um bom treinamento, quem foi aplicado, desenvolveu competências-chave e trabalhou com foco no resultado. Treinamento é a chave.

15:52 · 23.11.2015 / atualizado às 15:52 · 23.11.2015 por

“A melhor escolha é a sua”. Essa é a assinatura do movimento liderado por FIT, marca de refrescos em pó da Ajinomoto do Brasil, que destaca a autenticidade e liberdade de escolha feminina. O novo posicionamento da marca defende que toda mulher deve ter liberdade para tomar suas próprias decisões, sem culpa e medo de julgamentos.

O conceito da campanha foi inspirado, entre outros dados, em pesquisas, que fomentam o empoderamento feminino. De acordo com o levantamento Think Eva, por exemplo, 71% das brasileiras acreditam que empresas devem se responsabilizar pela mensagem transmitida às consumidoras. Já segundo o Instituto Patricia Galvão, 65% das mulheres não se identificam com a forma como são retratadas na publicidade.

Para entender melhor esses dados, a equipe de marketing da marca também promoveu alguns grupos de discussão nos quais reuniu diferentes perfis de mulheres, seu principal público, para ouvir o que elas gostariam de dizer. Deram suas opiniões: mães, donas de casa, jovens solteiras, casadas, profissionais focadas na carreira, estudantes, entre outras. “Após longos debates, identificamos muitas opiniões divergentes e um ponto em comum: o desejo que cada uma delas tem de ser quem quiser. Todas se mostraram avessas às pressões e aos padrões impostos pela sociedade”, conta Isabela Ambrifi, gerente da marca. “O time todo se debruçou em pesquisas, tendências e nas horas de gravação que tínhamos para desenhar o novo conceito”, conta.

O pontapé inicial deste movimento foi a produção de um vídeo-manifesto, disponível na página de FIT no Facebook (facebook.com/FITrefresco), que apresenta as mensagens-chave desse novo posicionamento. Para provocar a troca de experiência entre as consumidoras, a campanha conta com a hashtag #eutenhofit, por meio dela as mulheres poderão compartilhar seus gostos e preferências. “Ter fit é combinar, gostar e se identificar. É aquilo que tem a ver com cada um. Em homenagem a todas as mulheres, defendemos com orgulho o movimento ‘A melhor escolha é a sua’ e os fits diferentes que cada um tem”, diz Isabela.

10:25 · 18.11.2015 / atualizado às 10:25 · 18.11.2015 por

Como planejar o futuro do filho? Como acumular uma reserva financeira para a aposentadoria? Como guardar dinheiro para fazer intercâmbio? Essas são algumas das questões que o Itaú se propõe a responder dentro da nova campanha “Motivos para Investir”, que começa a ser veiculada hoje em mídias sociais, internet, TV, rádio, jornal e revista.

A iniciativa possibilitará que clientes e não clientes possam tirar suas dúvidas sobre investimentos pelas redes sociais do Itaú usando a #invista.

A ativação no ambiente digital será uma extensão da mídia offline. Com a assinatura “pergunte, planeje e invista”, o internauta é convidado a contar os seus motivos para investir, tirar dúvidas e acessar o canal de investimentos do banco no Youtube. As respostas, sempre que possível, esclarecerão as dúvidas, colocando o banco à disposição para ajudar as pessoas a se planejar.

“O objetivo desta campanha é despertar o interesse e conscientizar as pessoas sobre a importância de investir”, afirma Fernando Amaral, Diretor de Marketing Varejo do Itaú Unibanco.

Na televisão e no rádio, com um apelo mais emotivo, o Itaú apresenta a história de três pessoas e os seus motivos para investir: o pai com o seu filho pequeno, uma jovem que fará intercâmbio e o rapaz que planejou o seu casamento. “Queremos mostrar que, com planejamento, é possível realizar objetivos e sonhos. Que é possível investir naquilo que te move verdadeiramente. E o que te move também movimenta o seu dinheiro”, explica Amaral.

As peças impressas, por sua vez, trazem o questionamento de uma pessoa por meio de um tweet combinado com a imagem do sonho realizado. Em um dos casos, a dúvida sobre planejamento é disposta ao lado de uma cena de casamento. O raciocínio é simples: “Você conta seu motivo e o Itaú te ajuda a se planejar para chegar lá”.

Segundo Rafael Urenha, Chief Creative Officer da DPZ&T, a campanha usa um tom emocional para convidar o consumidor a pensar sobre um assunto que é deixado de lado com frequência. “A campanha incentiva as pessoas a descobrir quais são os seus motivos para investir. E, mais do que isso, abre um diálogo sobre investimentos na internet, posicionando o Itaú como o parceiro certo para ajudar as pessoas a entenderem melhor um assunto muito importante, mas que pouca gente domina”, comenta.

Desde 2009, o banco atua estrategicamente no tema Educação Financeira e busca, por meio das iniciativas ligadas ao uso consciente do dinheiro, orientar e auxiliar seus clientes, colaboradores e a sociedade em geral. O programa promove o amadurecimento da cultura financeira por meio de práticas e ferramentas inovadoras que disseminam o conhecimento e contribuem para que os indivíduos tenham uma relação saudável com o dinheiro e façam um bom uso dos produtos financeiros.

09:48 · 18.11.2015 / atualizado às 09:48 · 18.11.2015 por

*Por Thamiris Rezende, especialista em gerenciamento de mídias sociais e diretora de comunicação da agência HUG Comunicação Corporativa

Na última segunda-feira (17), as mídias sociais foram invadidas por um novo viral, o “Já acabou, Jéssica? ”. O vídeo que expõe troca de agressões físicas e verbais entre duas adolescentes ganhou proporções inexplicáveis e esteve entre os assuntos mais comentados do Twitter.

Inevitavelmente algumas marcas aderiram ao viral e geraram o buzz marketing, afinal, está cada vez mais difícil atingir de forma orgânica os consumidores que por sua vez mostram-se mais resistentes aos modelos de propagandas tradicionais nas redes sociais.

De fato, os conteúdos virais são bons aliados das marcas que objetivam posicionamento e aumento da presença no meio virtual, mas para que o aproveitamento desse recurso seja positivo é preciso pré-avaliar e planejar as ações de comunicação.

Antes de entrar na onda e aderir a conteúdos virais, repense os seguintes pontos:

O conteúdo infringe normais e leis da sociedade?

As normas e leis têm importância fundamental para garantir direitos e deveres de cada cidadão e, ao contrário do que alguns usuários de redes sociais pensam, a internet não se trata de um campo sem lei. As mesmas normas seguidas na “vida real” são aplicadas no mundo online.

Além disso, todas as redes sociais possuem termos e condições de uso que são apresentados aos usuários no momento da criação da conta. Se a empresa descumprir normas determinadas pela plataforma online, a conta da marca pode ser banida a qualquer momento.

Por isso, nunca poste conteúdos pornográficos, preconceituosos, que incentivem o uso de armas ou drogas, transmitam juízo de valor e que incitem a violência ou maus tratos a pessoas e animais.

Além de correr o risco de ser banida da rede social, a marca terá prejuízos significativos na manutenção e posicionamento da imagem no mercado de atuação.

O conteúdo está de acordo com os valores da marca?

Com a expansão e popularização, as redes sociais tornaram-se canais importantes no branding, ou seja, na gestão das marcas.

Por isso, antes de gerar ou compartilhar qualquer tipo de conteúdo nos canais online é preciso analisar estrategicamente se a postagem está de acordo com os valores da empresa e com a imagem que ela quer transmitir ao público-alvo.

Ao disseminar conteúdos que divergem com os princípios sociais e valores, a marca fica sujeita a receber duras críticas dos seguidores, o que pode resultar em uma crise de imagem e perda de audiência.

O conteúdo está relacionado à atuação da marca?

Se o viral está dentro das normas e leis e a marca opta por aproveitar do buzz gerado, é preciso analisar estrategicamente como adaptar este conteúdo para o seu público-alvo sem perder o foco no mercado que a marca está inserida.

Em qual plataforma é possível promover este conteúdo?

Cada rede social possui uma dinâmica, por isso é preciso analisar dentro do planejamento estratégico de conteúdo em quais plataformas o conteúdo se adequa. Por exemplo: o Linkedin, rede social focada em networking, dificilmente terá a mesma abordagem de conteúdo que a Fanpage, o Instagram ou o Twitter da marca.

A marca está preparada para gerir a repercussão do conteúdo?

Mais importante que gerar o conteúdo e aproveitar o alcance orgânico proporcionado por posts virais, é estar preparado para as possíveis reações da sua audiência. Para evitar qualquer reação contrária da esperada tenha domínio do perfil do público que a marca dialoga diariamente.

O buzz gerado pelos virais é muito atrativo aos olhos das marcas, mas é indispensável analisar o cenário, dominar o público e planejar a ação de comunicação para que uma descontração não jogue fora todo o trabalho desenvolvido para o posicionamento de marca.

Gerir crises de imagem é um processo mais complexo e moroso do que alcançar seu público de forma planejada nas redes sociais.

Pense estrategicamente antes de compartilhar, afinal os canais de mídias sociais devem estar alinhados com o DNA da marca.

 

11:15 · 05.11.2015 / atualizado às 11:15 · 05.11.2015 por

image009

As Farmácias Pague Menos agendam para o próximo ano ações diversificadas e de marketing. No planejamento, estão previstos eventos nacionais, circuito de corridas de rua, programas de adesões a tratamentos, campanhas de sustentabilidade e publicidade em rádio e televisão.

As ações programadas vão ao encontro das metas contínuas de expansão – entre as quais alcançar 1 mil pontos de vendas (a previsão é fechar 2015 com 828 lojas) e 24 mil colaboradores até 2017 – e com os principais fornecedores do setor de medicamentos e higiene e beleza.

“Temos um plano de ações nacional, mas que não deixa de valorizar a cultura de cada região onde estamos presentes”, conta a diretora de compras e marketing, Patriciana Rodrigues. Segundo a executiva, as Farmácias Pague Menos são a única rede do varejo farmacêutico que compartilha e discute o planejamento de marketing com os fornecedores. “Temos essa prática desde 1997. No fim de outubro, inclusive, reunimos em São Paulo 200 gestores de marketing das 25 principais indústrias do país, para apresentar as ações planejadas”, enfatiza.

Para 2016, a varejista traçou planos que abrangem aprimoramento de suas plataformas multimídias, participação em festas populares brasileiras concursos literários, merchandising nos pontos de venda, patrocínios diversos, produções de encartes e festas de inauguração de lojas.

As estratégias de marketing envolvem o público em geral, mas há um foco especial no consumidor do sexo feminino. Segundo Patriciana, as mulheres são, reconhecidamente, heavy users dos serviços da rede. “Elas concentram 70% de decisão de compra e são responsáveis por 60% do faturamento”, assinala. Além disso, respondem por 31,4% das vendas de fraldas e infantis (creme para assadura, lenço umedecido, loção higienizante); 26,7% de itens de cuidados corporais (desodorante, hidratante, tratamento, sabonete antisséptico, repelente e sabonete de tratamento) e 23,4% das vendas de produtos de higiene íntima nas lojas.

O calendário prevê ainda o 11º Encontro de Mulheres Pague Menos. O encontro ocorrerá em julho, no Centro de Eventos do Ceará. Na última edição, em 2013, mobilizou mais de 12 mil participantes, entre consumidoras, artistas e palestrantes. “É o maior evento feminino do país. Serão quatro dias de muitas emoções ao lado de artistas e palestrantes de renome”, reforça a diretora de compras e marketing. A agenda inclui palestras, shows, oficinas, espetáculos teatrais e mais de 200 estandes, nos quais serão expostos os lançamentos da indústria farmacêutica e de cosméticos.

As atividades estendem-se ao Circuito de Corridas, lançado com sucesso em 2010. Considerado um dos maiores eventos esportivos de rua do país, a competição atraiu 170 mil participantes em 15 cidades nas seis edições anteriores e, em 2016, deverá ter Fortaleza e Teresina como palcos. Serão realizados ainda o 5º Concurso Literário e o 6º Concurso Nossa Gente Nossa Arte, que incentivam a produção artística cultural de novos talentos. No próximo ano, as Farmácias Pague Menos continuam com a campanha Cidade Verde, pela qual mudas de árvores nativas da flora nacional são plantadas em várias cidades brasileiras.

Plataforma Sempre Bem

Em 2016, a varejista vai incrementar a única plataforma multimídia de saúde, beleza e informações exclusivas ao público feminino. A plataforma Pague Menos Sempre Bem inclui o programa de TV Sempre Bem (veiculado aos domingos, das 12h30 às 13h, na Band); um portal de notícias (3,5 milhões de acessos/mês), mídias sociais, canal no YouTube e a revista Pague Menos Sempre Bem (trimestral) .

“É uma proposta de comunicação ousada, para levar saúde e beleza aos quatro cantos do país.”, recorda Aline Loureiro, gerente de marketing da rede. Segundo ela, todos os canais são capitalizados também para a comunicação nas lojas, gerando vendas e sendo reforçados em ações em gôndolas, encartes, cartazes e panfletos.

Em paralelo, as Farmácias Pague Menos vão expandir a campanha Bichinhos do Brasil, sucesso de vendas e que garante recursos para projetos de preservação da fauna brasileira. A coleção, que já conta com macaco-prego, tartaruga, onça-pintada, arara-azul, arara e lobo-guará, ganhará também o reforço do peixe-boi ainda este ano. E, no início de 2016, será a vez do golfinho e do jumentinho.

16:46 · 09.10.2015 / atualizado às 16:46 · 09.10.2015 por

Para debater sobre Live Marketing e a Economia Criativa, o curso de Gestão Comercial e Marketing da Faculdade CDL promovem no próximo dia 13, a partir das 19h, a primeira edição do projeto Diálogos de Marketing. Alex Façanha, Diretor Criativo da Agência Baladeira, uma das primeiras agências locais a utilizar o conceito de marketing de experiência em seus trabalhos, é o convidado para a estréia do projeto. Participam ainda os professores da faculdade Reginauro Luz e Carolina Macedo, esta como mediadora.

Live marketing e Economia Criativa são conceitos novos e úteis para empresas de todos os portes. “As temáticas do debate são temas atuais e que atendem bem tanto os pequenos como os grandes empreendedores. Com Live Marketing, que é a nova promoção de venda, eu ofereço novas experiências aos consumidores. Já a Economia Criativa é uma possibilidade acessível para micros empreendedores desenvolverem seus negócios”, explica Carolina Macedo, professora da Faculdade CDL na área de Publicidade e Propaganda.

Segundo Marília Marinho, coordenadora da Faculdade CDL, o evento é mais uma iniciativa da Instituição em prol da constante atualização de alunos e gestores. “Devido o nosso público ser composto por gestores, estamos sempre promovendo debates sobre as principais áreas de gestão. Tendo em vista a importância do marketing para as organizações e a oferta do curso pela Faculdade CDL é muito importante que as empresas e os alunos conheçam e saibam como trabalhar as novas tendências”, pontua.

O projeto Diálogos de Marketing será realizado no Auditório Expansão da Faculdade e conta com 100 vagas. As inscrições são gratuitas. Os interessados em aumentar seus conhecimentos na área podem se inscrever através do site www.faculdadecdl.edu.br.

16:23 · 15.09.2015 / atualizado às 16:23 · 15.09.2015 por

Por Túlio Kehdi é sócio fundador da Raccoon, uma das maiores agências de marketing de performance do Brasil

A Black Friday já é de fato um fenômeno no varejo brasileiro. Em poucos anos a data ganhou proporções incríveis e já representa uma fatia considerável do faturamento mensal da maioria das lojas virtuais, além de ser sempre o melhor dia de vendas do ano.

Apesar disso, a falta de preparo para a data continua sendo um pecado recorrente de muitos dos sites. Em parte, isso é compreensível. Se trouxéssemos isso para o mundo offline, um exemplo equivalente seria de um restaurante que está acostumado a atender entre 100 e 130 clientes por dia e em apenas um único dia do ano, esse número sobe para 1 mil. Não é fácil ajustar a casa para suportar tantos clientes a mais. Ainda assim, muito pode ser feito para não se perder nesse aumento abrupto da demanda.

1) – Não dá para vender offline: é essencial estar com a infraestrutura preparada para o grande aumento de tráfego esperado durante a Black Friday. Utilizar serviços de terceiros para cacheamento de vídeos e imagens a fim de aliviar a carga no seu próprio servidor, bem como desativar páginas de busca quando possível de modo a minimizar consultas complexas a bancos de dados, pode fazer toda a diferença na hora de manter seu site online. Outras medidas simples e eficazes incluem realizar upgrade nas configurações dos servidores utilizados e preparar redundâncias para serem ativadas assim que necessário.

2) – Explore o retargeting: você passou o ano todo buscando novos clientes e buscando fidelizar sua base. Agora é a hora de usar esse público ao máximo. Muitos clientes dizem não disponibilizar um investimento específico para a Black Friday, uma vez que a demanda aumenta naturalmente. Entretanto, fazer uma venda para alguém que esteve indeciso há pouco tempo ou que comprou um produto no seu site, é extremamente provável na Black Friday. Retargeting é, portanto, o que os financistas chamam de “low hanging fruit” ou a oportunidade mais fácil de ser agarrada nessa data.

3) – E-mail é rei: sem dúvida apenas com ações de e-mail marketing podem te ajudar muito nessa data. É um dia em que os consumidores estão dispostos e até motivados a revisar toda a sua newsletter para comprar um produto interessante.

4) – Já guardou estoque? Um dos erros mais comuns e que vai deixar seus consumidores mais tristes é ter um estoque muito pequeno de produtos. Você pode deixar sua marca de fora da rota dos sites que o cliente terá o hábito de buscar por produtos de seu interesse.

5) – Cuidado com o efeito barragem: já é percebido um desaquecimento das vendas no pré-Black Friday. Entretanto, ações nos dias anteriores com motes como “ Preços de Black Friday” ou ações muito forçadas nos dias anteriores, podem gerar decepções com a sua marca e a ajudar a acumular ainda mais o desejo de compra dos consumidores nos dias anteriores à data.

6) – Aumente o senso de urgência: propagandas com o número de peças ainda em estoque ou tempo de duração da promoção ajudam a aumentar a urgência do consumidor para comprar naquele instante e parar de continuar a busca pelo produto.

7) – Repense o boleto: certamente você perderá vendas por não permitir essa forma de pagamento nesse dia específico. Mas por outro lado, muitas pessoas acabam “reservando” os produtos, mesmo não tendo tanto interesse ou certeza de que irão mesmo comprar. Isso certamente dificultará a sua gestão de estoque no dia.

15:01 · 14.08.2015 / atualizado às 15:01 · 14.08.2015 por

“Marketing e Sustentabilidade no Varejo” é o tema do Ciclo de Palestras CDL 2015, que será realizado na CDL de Fortaleza, no dia 18 de agosto, às 18h30. A palestrante é a doutora em Marketing, Cláudia Buhamra, pós-doutora em Marketing e Sustentabilidade, pela John Mason School of Business, no Canadá.

Cláudia Buhamra debaterá o tema com duas convidadas, Ticiana Rolim e Joana Ramalho, respectivamente, diretoras comerciais e de marketing da C. Rolim Engenharia e do Mercadinho São Luiz.

A capacitação é destinada aos alunos da Faculdade CDL, associados e parceiros da CDL de Fortaleza. A inscrição pode ser feita pelo site www.cdlfor.com.br, e no dia, o participante deverá levar um alimento não perecível, que será doado a uma instituição filantrópica.

O Ciclo de Palestras CDL 2015 é uma realização da CDL de Fortaleza, Faculdade CDL, CDL Jovem e Alfe (Associação Lojista e Líderes Femininas).

17:12 · 20.07.2015 / atualizado às 17:12 · 20.07.2015 por

picadilly
2015 é um ano especial para a Piccadilly. Em clima de festa, a marca está com diversas ações para celebrar seus 60 anos de trajetória. Para este semestre, convidou as consumidoras para participarem de um projeto especial, que consistia no envio de uma foto de seus rostos para estampar as caixas dos calçados Maxitherapy e Piccadilly.

Em apenas uma semana, a empresa recebeu 1.200 imagens de mulheres que souberam da ação através da página oficial da Piccadilly no facebook. “Ficamos surpreendidos e muito orgulhosos com a pronta aceitação do público. Foi uma forma de homenagearmos as consumidoras que fazem parte da nossa história e são responsáveis pelo nosso sucesso” afirma Cristine Nogueira Grings, presidente da empresa e diretora de marketing.

As caixas vão circular apenas neste semestre, representando a coleção Verão 2016. Todas as lojas multimarcas do país, que revendem a marca, receberão os novos modelos de embalagem.

15:42 · 08.06.2015 / atualizado às 15:42 · 08.06.2015 por

 

Para lançar a nova linha de Trident Fresh, que traz o conceito “Número 1 em refrescância”, a marca vai realizar um feito inédito – shows de neve durante os festejos juninos de Campina Grande (PB), Caruaru (PE) e Santo Antônio de Jesus (BA).

Além da neve, Trident proporcionará a apresentação da banda Esquimós do Forró, formada por músicos locais, que utilizarão apenas instrumentos feitos de gelo, para os consumidores sentirem a sensação do frescor intenso que Trident Fresh, o número 1 em refrescância, oferece. Ao todo, serão investidos mais de 3 milhões de reais, entre a ativação em si, filme pós-evento, peças de rádio e televisão e mídia out of home.