Busca

Tag: Prêmio EcoEra Vouge Brasil


17:29 · 26.11.2015 / atualizado às 07:51 · 27.11.2015 por

Quando o cearense quer, ele faz. A prova maior é a marca Catarina Mina, grifada pela publicitária Celina Hissa. A marca venceu, na categoria “Pessoas”, o Prêmio EcoEra Vogue Brasil, iniciativa que reconhece empresas do mercado da moda que possuem práticas conscientes na cadeia produtiva. A festa de premiação aconteceu quarta-feira (25).

O Prêmio EcoEra Vogue é uma iniciativa de Chiara Gadaleta Klajmic, colunista da revista Vogue Brasil, consultora de moda e especialista em sustentabilidade, com apoio da SKY TV e parceria com o Sistema B, organização que promove e incentiva a sustentabilidade em mais de 1.200 empresas e 39 países. “Os consumidores terão cada vez mais acesso as informações sobre os produtos e serviços que estão adquirindo e, com certeza, irão preferir marcas que se preocupem com o futuro da nossa sociedade e do planeta”, destaca Chiara.

Na categoria “Pessoas”, Catarina Mina concorreu com as empresas Bazar da Praça, Insecta Shoes e Lokalwear, todas com estruturas maiores que a dela. Além dessa categoria, o Prêmio contou com a categoria “Planeta”, no âmbito de práticas ambientais, e a categoria “EcoEra” que engloba as duas categorias anteriores em uma única empresa. Empresas como Dudalina, Etno Botânica, Reserva, Grupo Lunelli e Bioart foram algumas das participantes. Ao total foram mais de 80 empresas inscritas com 13 finalistas. “Esse prêmio representa um momento de encontro e reconhecimento. Fazer parte desse time de pessoas e empresas que pensam a moda desta forma, fortalece tudo que a gente acredita por aqui”, declara Celina Hissa.

A Catarina Mina nasceu em 2005 com a proposta de estabelecer uma conversa entre design e artesanato, fazendo com que cada um dos atores envolvidos colabore com seus saberes, sua história e seu mundo. Assim foi possível iniciar um trabalho com artesãs do Ceará, trocando experiências, valorizando o trabalho artesanal e tornando esse trabalho atrativo economicamente de forma que estas artesãs, e outras gerações que virão, sintam orgulho da atividade que exercem. Recentemente, a empresa abriu para o mercado seus custos de produção e venda com o objetivo de incentivar um consumo consciente por parte dos seus clientes.