Portuguesa x Flamengo deixa prejuízo para federações e Arena Castelão

28/10/2013 - 13:32 por

Pouco mais de 20 mil pessoas pagaram para assistir à partida que ficou no 0x0. FOTO: BRUNO GOMES

Pouco mais de 20 mil pessoas pagaram para assistir à partida que ficou no 0x0. FOTO: BRUNO GOMES

Atualizado às 19h10

Portuguesa, federações Cearense e Paulista de Futebol e Arena Castelão registraram, na noite do último domingo (27), um Boletim de ocorrência (B.O) contra a empresa Xaxá Produções, responsável pelo jogo entre Portuguesa x Flamengo, realizado também no domingo, na Arena Castelão. A acusação é de que a produtora teria desaparecido com os R$ 810.950,00 da renda da partida sem ter pago integralmente as cotas do clube paulista, das duas federações e do consórcio Arena. Segundo representantes da Lusa, empresários que trouxeram partida para Fortaleza tiveram prejuízo, mas prometeram quitar todas as dívidas.

Segundo o presidente da Federação Cearense de Futebol, Mauro Carmélio, a empresa responsável pelo vinda do evento para Fortaleza deixou de honrar com quase todos os compromissos financeiros pelos quais era responsável. “Deixaram de pagar os 10% da renda bruta do estádio, não pagaram parte dos 5% que deveria pagar à Federação Cearense de Futebol e à Federação Paulista de Futebol; não pagaram o hotel onde estavam hospedados, nem a ambulância e também não pagaram parte do quadro móvel”, contou.

O dirigente disse também que a Portuguesa é quem deve ser responsabilizada pelas dívidas deixadas pela promotora do evento. “Na parte esportiva e civil, quem deve responder pelo problema é a Portuguesa. Já comuniquei o ocorrido à CBF e à FPF. Com toda certeza, o caso deve ser encaminhado para o TJD (Tribunal de Justiça Desportiva), mas eu acredito que a Portugesa é quem deva se responsabilizar pelas dívidas”, completou.

Portuguesa diz que empresa teve prejuízo, mas que dívidas devem ser pagas em até 3 dias

De acordo com o Dr. Valdir Rocha, do departamento jurídico da Portuguesa de Desportos, o clube paulista já recebeu cerca de 90% da cota que havia sido acertada. O dirigente da Lusa afirmou ter conversado com os representantes da Xaxá Produções e disse que, em 3 dias, tudo deve ser resolvido. “Conversei com o responsável pela produtora e ele disse que houve um equívoco no tocante à previsão do público pagante do jogo. Ele pensou que fosse ter muito mais gente, o que não aconteceu. Houve um déficit orçamentário que não era previsto, mas eles (produtora) têm outras fontes de renda e eu creio que, em até 2 ou 3 dias, estará tudo resolvido”, disse o advogado, acrescentando que o público esperado pela promotora era de cerca de 30 mil pagantes.

Com relação à possibilidade da Portuguesa ter de arcar com os prejuízos, Dr. Valdir disse que o clube está ‘solidário’ com a situação e que sabe que a responsabilidade é do clube. “A Portuguesa é mandante da partida. É responsável por isso e sempre honrou com seus compromissos. Mas acredito que não vá ser necessário o clube pagar, pois temos uma cláusula contratual pesada com a produtora e acredito que eles não vão deixar de honrar com seus compromissos”, finalizou.

Hotel onde empresários ficaram hospedados alega não ter sofrido ‘calote’

De acordo com o gerente do hotel Iate Plaza, Wagner Restiv, até o momento, nenhum dos envolvidos na organização do jogo deixou o hotel sem quitar suas dívidas. O funcionário do estabelecimento afirmou ter acompanhado dirigentes da Portuguesa até o 2º DP, onde foi registrado o B.O, mas disse que estava apenas assessorando os cartolas do clube paulista. “Ontem (domingo) houve uma movimentação da Federação Cearense e da Portuguesa, devido um problema de pagamento com a organizadora do evento. Nós até fomos com eles até a delegacia, mas apenas para prestar assessoria ao pessoal da Portuguesa. Com relação às dívidas com o hotel, todos que estão saindo, estão pagando o seu consumo e tudo está acontecendo da melhor forma possível. Ainda faltam sair algumas pessoas, mas as que saíram até agora quitaram tudo direitinho”, afirmou o gerente.

Arena Castelão vai processar empresa

Em nota, a Arena Castelão disse que já foram tomadas todas as providências para ter seus direitos resguardados, diante do não pagamento das taxas, e que ingressará com uma ação judicial contra a empresa Xaxá Produções por quebra de contrato.  Ainda segundo a nota, a Portuguesa, como mandante da partida, é responsável pelo pagamento das despesas, taxas e demais valores apurados por ocasião do fechamento do borderô.  De acordo com a Arena, as federações Cearense e Paulista de Futebol devem relatar o ocorrido à CBF e a Lusa poderá sofrer sanções, caso a dívida com a entidade não seja paga.

A reportagem tentou contato com o empresário Fabiano Ribeiro Rodrigues, dono da Xaxá produções, mas não obteve sucesso.

Categoria: Arquivo

Enviar para o Kindle

Posts relacionados

blog comments powered by Disqus

Time de fora?

Blog sobre futebol da editoria Jogada, do Diário do Nordeste.

Autores